‘Novo normal’ do Brasil em pandemia da Covid-19 joga luz sobre o público sênior

• Temática central da Maratona Digital da Longevidade Expo + Fórum 2020, a maturidade no cenário durante e pós-Covid-19 é debatida por médicos e especialistas
• Evento digital acontece até domingo (22)

Teve início nesta sexta-feira, 20, a Maratona Digital da Longevidade Expo + Fórum 2020, com painéis, palestras, talkshows, atividades e experiências que seguirão até domingo, 22. O evento online é direcionado para o público sênior 50+ e ao mercado que atende a esse segmento e tem como temática central a maturidade no cenário durante e pós-Covid-19.

“A pandemia de coronavírus jogou luz na ‘velhofobia’ e tirou da invisibilidade os idosos. É preciso lutar contra esse preconceito 24 horas por dia e não só em nossas casas, mas em nós mesmos. Temos que entender que o público sênior pode tudo, até o último dia das suas vidas”, declarou a antropóloga e escritora brasileira, Mirian Goldenberg. Ela participou do primeiro painel da Maratona Digital, que abordou o equilíbrio do bem-estar pessoal dos longevos com os fatores que foram adicionados neste ‘novo normal’ que estamos vivenciando.

Miriam está ativamente em contato com grupo de superidosos 90+ que são fontes da sua nova pesquisa. Ela aproveitou esse conhecimento diário para elencar cinco pontos que observou como essenciais para estes idosos no que diz respeito ao viver o agora e o futuro.

O primeiro é a valorização da liberdade de ir e vir e do tempo. Em seguida, o amor, afeto, confiança e apoio das pessoas próximas, mesmo que à distância. O terceiro é aprender coisas novas todos os dias. E o quarto é viver uma vida com significado, com o sentimento de serem úteis, ativos e produtivos. Por último, a vontade de viver acima de tudo. “Os idosos serão os protagonistas de uma transformação da sociedade, mais amorosa, digna e compreensiva”, afirmou Miriam.

O painel contou ainda com a participação do autor e fundador do Makers – plataforma de educação e inovação – Ricardo Cavallini e o arquiteto e professor de Planejamento Urbano da Universidade de São Paulo (USP), Nabil Bonduki. A conversa foi mediada pelo diretor executivo da UNIBES Cultural, Bruno Assami.

Cavallini abordou uma outra reflexão da infinidade de transformações que foram aceleradas pela pandemia e como isso está ‘obrigando’ a sociedade a evoluir mais rápido para acompanhar o ritmo. Um exemplo é o home-office, que já existia em alguma capacidade, mas que hoje é considerado uma realidade que vai seguir no pós-pandemia. “O motor das transformações pode até ser a tecnologia, mas o maior impacto no ambiente de negócios é cultural. Estamos vivendo cinco anos em cinco meses”, disse ele, que ainda acrescentou: esse momento em que estamos mais abertos às mudanças é o ideal para colocar em pauta a questão da idade e aproveitarmos a oportunidade para achar novos caminhos, mais interessantes para o longevo”.

Já Bonduki chamou a atenção para as políticas públicas que devem garantir os direitos dos idosos de diferentes classes sociais, uma vez que vivemos em uma sociedade desigual. Ele explicou alguns pontos fundamentais para que as cidades estejam preparadas para os longevos, entre eles, a mobilidade física para a circulação sem dificuldades nas ruas e mobilidade digital com o acesso à internet, algo que ganhou ainda mais importância no cenário atual.

Outras questões centrais apontadas pelo arquiteto são as políticas públicas que incluem os programas habitacionais e a integração de espaços de entretenimento, de cultura, lazer e esportes em um único ambiente. E também o aspecto da saúde, que vai além do atendimento médico e é estendida a outros fatores, traduzidos em qualidade de vida, como uma alimentação saudável, saneamento básico e a disponibilidade de espaços verdes com ar puro.

Cerimônia de abertura com o anfitrião Ronnie Von

A Maratona Digital da Longevidade Expo + Fórum 2020 foi pensada como uma alternativa ao evento original devido à nova realidade de distanciamento social. O Longevidade Expo + Fórum teve uma exitosa edição conceito no ano passado, com mais de 150 expositores e um público superior a 10 mil pessoas, em São Paulo. Em meio à pandemia do Covid-19, o encontro virtual pretende manter unida a comunidade de longevos em todo o país, que está conectada à internet e interagindo ativamente no ambiente online.

A abertura oficial do evento aconteceu com a apresentação dos dirigentes de instituições parceiras, que deram as visões deles sobre a longevidade e o conteúdo programado para o evento – que será baseado em saúde, comportamento e consumo. A conversa no formato talkshow foi liderada pelo apresentador, ator e cantor, Ronnie Von e o empreendedor, idealizador e presidente da Longevidade Expo + Fórum, Francisco Santos.

Entre os convidados, o diretor executivo da União Brasileira Israelita do Bem Estar Social (UNIBES) Cultural, Bruno Assami, apontou que o preconceito contra o envelhecimento é o grande desafio do século 21. Já o presidente da Seguros Unimed, Dr. Helton Freitas, comentou que a longevidade só tem sentido quando acompanhada de qualidade de vida, e que não é possível imaginar uma vida longeva sem a completa inclusão digital que deve ser acompanhada de ferramentas mais intuitivas e pensadas para o público sênior.

Participou da conversa também a presidente da Associação Brasileira de Gerontologia (ABG), Eva Bettine, que é uma entidade formada por vários especialistas que estudam o processo de envelhecimento. Ela salientou que a importância do público sênior escrever a história da qual é protagonista e que as 27 horas de conteúdo da maratona vão demonstrar como fazer isso. Para finalizar, o bate-papo com a gerente de Programas Sociais do Sesc São Paulo, Cristina Madi, lembrou que são muitas as possibilidades de reinventar-se em qualquer momento da vida e revelou que divulgará, em primeira mão, durante a programação da Maratona Digital, os resultados de uma pesquisa sobre os idosos no Brasil que foi concluída em março deste ano.

Os aspectos do atendimento médico ao público longevo

Outro assunto que ganhou destaque neste primeiro dia da Maratona Digital da Longevidade Expo + Fórum 2020 foi o atendimento médico ao público longevo. Para abordar o tema, foram convidados os médicos da especialidade de geriatria, Dr. Venceslau Coelho, Dra. Maísa Kairalla, Dr. Luiz Antônio Gil e Dra. Kellen Negreiros.

Dra. Maísa falou sobre o envelhecimento sustentável, que engloba, entre os principais pilares, a imunização por meio de vacinas. “Estamos de frente à uma revolução no envelhecimento, em que hoje, no mundo, já existem mais pessoas com 65 anos do que crianças com menos de 5 anos de idade”, destacou e ainda acrescentou: “é preciso compreender que 30% do envelhecimento é genética e os outros 70% são consequências das nossas atitudes e do meio externo”.

A médica apontou as três vacinas que são imprescindíveis para o público sênior: pneumonia, influenza e herpes-zoster. “80% das mortes causadas pela pneumonia são com pacientes idosos. E a vacinação contra a influenza pode reduzir o risco de infarto do miocárdio em pacientes com coronariopatia”, salientou. Sobre a vacinação contra herpes-zoster, uma infecção viral pouco conhecida, a Dra. Maísa revelou que a incidência e nível de gravidade da doença aumentam com a idade. “Estudos realizados nos Estados Unidos mostram que, dos estimados 1 milhão de casos por ano, aproximadamente 70% ocorrem em adultos com mais de 50 anos de idade”.

Na sequência, o Dr. Luiz Antônio Gil fez uma apresentação sobre o atendimento geriátrico em emergências. Ele ressaltou que a expectativa de vida além dos 60+ e 80+ anos serão uma regra e não excepcionalidade nas próximas décadas. Por isso, é importante que os hospitais, postos de saúde e clínicas estejam preparados para atender esse público.

“Os idosos são responsáveis por cerca de 16% de todas as visitas recebidas nos pronto-socorros”, afirmou o médico. Ele apontou que, entre as mudanças para alcançar um atendimento geriátrico de qualidade, o aspecto prioritário é o olhar diferenciado para cada idoso. Além disso, também são fundamentais a educação e o treinamento das equipes de médicos, enfermeiros e todo o pessoal que trabalha nesses lugares, além de protocolos de avaliação para pontos específicos.

Já a Dra. Kellen Negreiros falou sobre como o atendimento geriátrico personalizado é a chave para a prevenção de quedas em idosos. Segundo ela, os malefícios que as quedas podem trazer às pessoas longevas podem ser, desde lesões e fraturas, à restrição de atividades, à síndrome de ansiedade pós-queda (o medo de cair novamente) até a hospitalização e óbito.

A médica explicou que a prevenção de quedas é atingida com uma intervenção multidimensional, que leva em conta as circunstâncias da queda, o inventário de medicamentos utilizados, o histórico de doenças prévias e a avaliação de acuidade visual. “A população idosa tem suas fragilidades individuais e muitas vezes não recebe o tratamento potencialmente adequado. Por isso, é importante a personalização”, afirmou.

Para finalizar, o painel do Dr. Venceslau Coelho abordou a importância da inclusão digital para melhorar os cuidados com a saúde. “A inclusão digital é apenas um galho em uma árvore frondosa, uma gama multifatorial que precisamos debater”, afirmou. Ele destacou que o acesso ao dispositivo tecnológico e à internet não são suficientes para incluir digitalmente. O mais importante é a capacidade das pessoas em usar essas tecnologias para se engajarem em práticas sociais significativas e cuidados com a saúde.

O poder transformador do Mindfull Eating

Ainda no bloco da manhã desta sexta-feira, 20, a Maratona Digital da Longevidade Expo + Fórum 2020 recebeu o médico especialista em Nutrologia, Dr. Andrea Bottoni, para falar sobre o conceito de mindfull eating, que é a prática de alimentação consciente que demanda a atenção plena à comida no momento das refeições.

O médico chamou a atenção para o conceito de mindfullness – que derivou o mindfull eating – que permite uma vida fora do piloto automático, o que favorece o contato com a sabedoria interna e a possibilidade de construir uma vida mais plena. “É uma abordagem simples, não fácil e profunda, em que os alicerces são a autocompaixão, não julgamento, presença, consciência, entre outros”, apontou.

O Dr. Bottoni explicou que a alimentação consciente envolve a experiência de beber e comer, com toda a atenção necessária para sentir os efeitos sobre o corpo, a atenção para os aromas, cores, sabores, texturas e temperatura do alimento. Também comentou que a perda de peso pode ser uma consequência da prática, mas não é o objetivo.

Para participar da Maratona Digital da Longevidade Expo + Fórum e interagir com os speakers, enviando perguntas pelo WhatsApp, é necessária inscrição prévia no site www.longevidade.com.br. As inscrições são gratuitas.

Serviço:
Longevidade Expo+Fórum 2020 – Maratona Digital
Data: 20 a 21 de novembro de 2020, das 9 às 21 horas.
22 de novembro de 2020, das 9 às 13 horas.
Onde: Plataforma Zoom, com transmissão simultânea pelo Facebook, Instagram e YouTube.
Inscrições: www.longevidade.com.br
Para conhecer a programação completa, acesse:
www.longevidade.com.br/maratonadigital

*com divulgação

Categorias:(SAÚDE), AGÊNCIAS DE COMUNICAÇÃO, AGENDA DA SEMANA, AGENDA DO FIM DE SEMANA, BRASIL, COLUNA VANESSA MALUCELLI, DIVIRTA-SE, evento, eventos, FREE LIFESTYLE, LANÇAMENTOS, OPORTUNIDADE, SAÚDETags:, , , , , , , , , ,

VanessaMalucelliAndersen

Colunista do Site — Divirta-se Curitiba!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s