Pular para o conteúdo

La Basque Curitiba, sorvete premium hummm…

Estamos bem e trabalhamos todos os dias normalmente
Fizemos uma reengenharia de processos internos para reduzir custos sem comprometer a qualidade e muitas outras pequenas mudanças nesse sentido
Estamos fazendo o possível para manter a alegria e esperança.
É um momento complexo e estranho.
Estamos fazendo o possível para manter e superar!

Acho que a mensagem que procuramos passar para todos nossos amigos, vizinhos, fornecedores e clientes é de muita coragem e esperança!
Coragem de enfrentar tanto medo e a incerteza que chegaram sem nenhum aviso. E, num segundo momento, se abastecer de argumentos e crenças na nossa capacidade de superação em todos os sentidos.
Estamos preocupados mas estamos lutando e seguindo olhando para a frente.
Por isso te procurei...porque na guerra queremos ter pessoas fortes e capazes na nossa trincheira!
É isso!

Amélia.

[quem disse, berenice?] lança coleção Frida Kahlo

Marca faz homenagem a mulheres que, assim como Frida, acreditam na liberdade!

São Paulo, abril de 2020 - Frida, ícone internacional do feminismo, mulher livre e que fez disso seu maior legado com muita autenticidade e determinação, é a inspiração de quem disse, Berenice? nessa coleção. A marca, que faz da liberdade feminina um de seus pilares principais, traz a essência da artista mexicana para o universo da maquiagem.

Exclusiva e limitada, a linha traz uma paleta multifuncional em tons clássicos e indispensáveis e o batom mate Frida Kahlo Vervida, um vermelho intenso e marcante como a pintora. A edição conta com embalagens especiais, decoradas com os principais elementos visuais de Frida. Perfeita para presentear mulheres inspiradoras, incluindo cada uma de nós.

Os produtos da coleção Frida Kahlo de quem disse, berenice? chegam nas lojas físicas e no e-commerce da marca a partir do dia 13 de abril.

Confira mais detalhes:

kQeYW8LH30PSIYeWEkvrH3isnO202Dx1rMxqnjYapyvfhwrTU8zRIxu6Em6CkM5PH_4J99rWEAGE0KMtuRkbjO8H5MQ1GLhqpxin6z4Ut-WQxOfCcKtPS8Y897-uW_3QlJja5oO1CFUYsYoO0sZQkXQILANhZ_9PXgb1BIe9ZJPLQMLBAchheIxeOHgGKUrBDCz2gtnWZVnbp5KxAx08kr0edCvud9ZtDUhyQdwHY5IvqqLpqDvQHVzFXi3XTPaZYlnOY52PA2-xUePB

Paleta Frida Kahlo R$160,00
Multifuncional (os tons podem ser usados como sombra e blush), longa duração e alta cobertura, em cores que vão do nude ao bordeaux.

1QouvEbNZtKad0JJpA1gD7UnIIv058dcM1TnjIZPcuZ2zP4rg66GVlLut5plJH6Qcjs974hpVhu6FZeADm93wVQTQdkXCs1dL2sawfRUxj19xXCWB4fMN2UrRpwFkPtmkcefsVU3

CKRLOEpWuIQjSyA765o7gmb2XHvWzdoB7DZnq_-eAOg-UHqrUvdU0nFHZMXwTtwj8PHSz5TIRTYGgRereyOle6E9jTAx7TbrpWQHPOFGYC5ArJZCHexfe2MzJjjnOyet_QpDzmQM

Batom Mate Frida Kahlo Vervida
R$ 42,00
Efeito Mate, proteção UVB com FPS 12, longa duração e alta cobertura

--

Link para acesso às imagens

--

Siga-nos:

www.quemdisseberenice.com.br

IG: @quemdisseberenice

YT: quem disse, berenice?

FB: [quem disse, berenice?]

--

Sobre quem disse, berenice?
A quem disse, berenice? nasceu em 2012 para questionar e ampliar os conceitos sobre maquiagem. Com a essência de liberdade, a marca inspira e provoca as mulheres a expressarem suas individualidades por meio de um portfólio completo com mais de 500 produtos para pele, olhos, boca, fragrâncias e acessórios. São mais de 100 cores de batom, 40 cores de sombra e uma régua de 27 cores de base, pós e corretivos com tonalidades desenvolvidas especialmente para a pele das brasileiras.

Hoje, quem disse, berenice? possui 239 lojas no Brasil, 6 em Portugal, além dos e-commerces em
cada país.

O IMPACTO DA PANDEMIA DO COVID-19 NAS RELAÇÕES JURÍDICAS

Diante da Declaração de Emergência em Saúde Pública pela Organização Mundial da Saúde (OMS), ratificada pela Lei Federal nº 13.979/2020 e pelo Decreto Federal nº 10.282/2020, reconhecendo a propagação intercontinental (classificação como “pandemia”) pela COVID19 (Coronavírus), o que ocasionou o fechamento de fronteiras, estradas, aeroportos, fóruns e tribunais, proibição do funcionamento do comércio em geral (com exceção dos essenciais citados no Decreto Estadual nº 4317/2020), determinação para isolamento, quarentena, realização compulsória de exames médicos, vacinação, requisição de bens e serviços de pessoas físicas ou jurídicas, elencamos alguns apontamentos jurídicos que poderão ser aplicados nas mais diversas áreas das relações jurídicas.

RELAÇÕES DE CONSUMO: as relações de consumo são reguladas pelo Código de Defesa do Consumidor (CDC), além de outras leis complementares e da própria Constituição Federal de 1988.
Prevalece o reconhecimento da vulnerabilidade do consumidor, da interpretação contratual em favor do consumidor (aderente), do risco do negócio para o empresário e a responsabilidade objetiva do fornecedor pelos danos que ocasionar.

Contudo, diante da pandemia do COVID-19, o Direito do Consumidor não poderá ser aplicado exclusivamente de acordo com as regras e princípios protetivos estabelecidos no CDC, na medida em que milhares de contratos de consumo estão sendo interrompidos de forma praticamente simultânea, o que certamente provocará o fechamento (quebra) de inúmeros estabelecimentos comerciais, com repercussões negativas inclusive no emprego de milhares de trabalhadores.

Portanto, o caminho a ser encontrado na solução das demandas envolvendo os contratos de consumo é ao mesmo tempo a redução dos prejuízos dos consumidores, mas sem provocar o agravamento dos prejuízos dos fornecedores, ou seja, um caminho intermediário.

Exemplo prático dessa interpretação ocorreu em relação às companhias aéreas, as quais, segundo a Associação Internacional do Setor Aéreo, irão suportar um prejuízo de até U$ 113 bilhões durante a crise do COVID-19. Diante deste cenário caótico, ABEAR, SENACON e MPF firmaram um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta), por meio do qual as cinco companhias aéreas (TAM, AZUL, GOL, MAP, PASSAREDO) reconhecem a situação presente como de caso fortuito e força maior, possibilitando, excepcionalmente, o estabelecimento de regras relativas aos cancelamentos de voos, política de remarcação e reembolso de passagens sem imposição de taxas ou multas aos consumidores.

Outro setor drasticamente atingido é o de turismo. De acordo com a OCDE, o turismo em geral está prevendo um prejuízo de 50 bilhões para empresas desse segmento. Diante disso, empresas atuantes na venda de viagens (CVC), reservas (BOOKING, DECOLAR) e aluguel (AIRBNB), estão possibilitando a remarcação ou cancelamento de datas de forma diferenciada para este momento que estamos passando, sem aplicação das multas previstas para situações normais.

Por outro lado, inúmeras abusividades vêm ocorrendo no mercado de consumo, dentre as quais o aumento injustificado nos preços de álcool em gel e máscaras cirúrgicas, dentre outros produtos escassos neste período de pandemia do COVID-19, chegando ao absurdo de 1000% de aumento, em manifesta violação as regras previstas no art. 39, incisos V e X do CDC e art. 187 do Código Civil, este último prevendo como ilícito o ato abusivo.

Outro setor que certamente será drasticamente afetado é o de Planos de Saúde. Embora apenas 15% da população tenha acesso aos planos de saúde (85% ainda dependem do SUS), o Governo Federal já informou que vai destinar R$ 10,6 bilhões para os planos de saúde adquirirem equipamentos, leitos e UTI para tratamento dos infectados pelo COVID-19.

Por outro lado, já se tem notícias[2] que os planos de saúde estão cancelando novas autorizações para exames e cirurgias que não se enquadrem em casos de urgência e emergência, até mesmo para liberar espaço nos hospitais para tratamento do coronavírus, situação que certamente será sopesada em eventuais demandas indenizatórias, haja vista o interesse público e as diretrizes da ANS editadas nesse sentido.

Ademais, diante das recentes notícias acerca dos resultados obtidos com novos testes em busca de uma vacina para o COVID-19, certamente o Poder Judiciário terá que decidir (em tutela de urgência) sobre a liberação de determinados medicamentos nessa fase, existindo inclusive informação no site[3] do CNJ acerca do Parecer Técnico nº 123 (elaborado pelo Hospital Sírio Libanês), onde se recomenda que a utilização da hidroxicloroquina e da cloroquina em pacientes com COVID-19 ocorra apenas em situações de necessidade/gravidade comprovadas, já que seus estudos (acerca da eficácia e segurança) ainda estão em desenvolvimento.

CONTRATOS ADMINISTRATIVOS. Em relação aos contratos administrativos, vigora a previsão contida nos arts. 40, XI e 50, III da Lei 8.666/93 e art. 3º da Lei 10.192/2001, por meio da qual se entende que o reequilíbrio econômico-financeiro do contrato está vinculado à previsão contratual.
Contudo, diante da situação pandêmica vivenciada por conta do COVID-19, existem precedentes jurisprudenciais que permitem a alteração de cláusula referente ao preço por força da teoria da imprevisão e fato do príncipe, tal como se sucedeu em janeiro de 1999, em decorrência da drástica desvalorização do real frente ao dólar, nesse sentido:

“2. O episódio ocorrido em janeiro de 1999, consubstanciado na súbita desvalorização da moeda nacional (real) frente ao dólar norte-americano, configurou causa excepcional de mutabilidade dos contratos administrativos, com vistas à manutenção do equilíbrio econômico-financeiro das partes.
3. Rompimento abrupto da equação econômico-financeira do contrato.
Impossibilidade de início da execução com a prevenção de danos maiores. (ad impossibilia nemo tenetur).
4. Prevendo a lei a possibilidade de suspensão do cumprimento do contrato pela verificação da exceptio non adimpleti contractus imputável à administração, a fortiori, implica admitir sustar-se o "início da execução", quando desde logo verificável a incidência da "imprevisão" ocorrente no interregno em que a administração postergou os trabalhos. Sanção injustamente aplicável ao contratado, removida pelo provimento do recurso.
5. Recurso Ordinário provido.”
(STJ, RMS 15154/PE, Rel. Ministro LUIZ FUX, PRIMEIRA TURMA, julgado em 19/11/2002, DJ 02/12/2002, p. 222)[4]

Portanto, forte nessas premissas, será possível rever contratos administrativos para:
a) Reequilíbrio do contrato (valores);
b) Negociação de prazo de vigência e de execução;
c) Isenção temporária de tributos ou prorrogação;
d) Antecipação de recebíveis;
e) Rescisão contratual;
f) Alteração de metas e cronograma de execução;
g) Alteração de plano de trabalho, dentre outras situações congêneres.

RELAÇÕES TRABALHISTAS. Outro segmento drasticamente atingido é o das relações de trabalho, seja sob o ponto de vista do empregador (que se vê impedido de continuar sua atividade), como sob o ponto de vista dos trabalhadores, que além do risco de perda do emprego, estão sujeitos a férias impositivas, redução de jornada e salário, dentre outros cortes.
O Governo Federal está editando Medida Provisória com medidas trabalhistas para tentar regulamentar as relações do trabalho durante a pandemia, dentre as quais:

- permite às empresas mudar o regime de trabalho presencial para o teletrabalho ou qualquer outro tipo de trabalho à distância;
- regula, para o período de emergência, a antecipação de férias individuais, a concessão de férias coletivas, o aproveitamento e antecipação de feriados, o banco de horas;
- possibilita a redução proporcional de salários e jornadas, a suspensão de exigências administrativas em segurança e saúde do trabalho, o direcionamento do trabalhador para qualificação;
- permite o adiamento do recolhimento do FGTS e a redução temporária do recolhimento de contribuições sociais que incidem sobre a folha de pagamentos;
- não considera doença de trabalho a infecção pelo COVID-19, saldo nos casos de médicos e enfermeiros, cujo trabalho possui clara conexão com a doença.[5]

Enquanto isso não ocorrer, no Direito do trabalho vigora a previsão contida no Art. 2º da CLT, para o qual o risco da atividade é do empregador, de forma que estão sendo permitidas (antes mesmo da referida MP), as seguintes providências:

- FÉRIAS. Art. 136 da CLT. O período de férias é de escolha do empregador. Sobre o aviso antecipado de férias, por analogia, deve-se considerar o fundamento do art. 8º da CLT, uma vez que há interesse coletivo superior ao individual.

- FÉRIAS COLETIVAS. Igualmente, diante do estado de pandemia, somado ao art. 8º da CLT, poderá servir de fundamento para a flexibilização da prévia comunicação ao Ministério da Economia. Caso opte por essa alternativa, o empregador deverá comunicar a concessão de férias coletivas imediatamente e concedê-las com pagamento antecipado previsto no art. 145 da CLT.

- LICENÇA REMUNERADA. A Lei 13.979/20 dispõe que quarentena e isolamento são considerados como falta justificada. Nesses casos, portanto, o trabalhador fará jus ao salário que lhe seria devido, assim como nos casos de falta justificada por outros motivos já previstos em lei ou norma coletiva.

- BANCO DE HORAS. Para as empresas que adotam o banco de horas e existir saldo credor dos funcionários, poderá ser utilizado o saldo de horas para abater o período em que não houver demanda de trabalho e de prestação de serviços pelos funcionários.

- COMPENSAÇÃO DE HORAS. O empregador poderá ajustar, por escrito com o empregado, que o período de licenciamento servirá como compensação das horas extras antes laboradas. Poderá ainda, considerando-se que o estado de emergência configura a força maior prevista no Art. 501 da CLT, se utilizar da faculdade prevista no §3° do Art. 61 da CLT.

- TELETRABALHO / HOME OFFICE. Nos casos em que o trabalho puder ser executado a distância através da telemática ou da informática, poderá ocorrer o ajuste entre empregador e empregado para que o serviço neste período seja exercido a distância (Art. 75-C, § 1º da CLT), dispensando o ajuste escrito, por aplicação do art. 61, §3°, da CLT, diante da força maior presente.

- NORMA COLETIVA – SUSPENSÃO DO CONTRATO OU REDUÇÃO DO SALÁRIO
Acordo coletivo ou convenção coletiva poderão estabelecer a suspensão contratual ou a redução do salário do empregado durante o período de afastamento decorrente das medidas de contenção da epidemia (Art. 7º, VI da CF c/c Art. 611-A da CLT), ou mesmo através de norma coletiva, a compensação dos dias parados com o labor.

- EMPREGADO INFECTADO. Ao empregado infectado se aplicam as mesmas regras trabalhistas e previdenciárias dos demais casos de afastamento por doença: primeiros 15 dias a cargo do empregador e os demais pela previdência.
Caso tenha ocorrido a infecção no ambiente de trabalho, o afastamento deverá ser tratado como acidente de trabalho atípico (Art. 19 e 20 da Lei 8.213/91).
É importante esclarecer que esse afastamento não se confunde com o afastamento preventivo (isolamento e quarentena - Lei 13.979/20).

- PODER DISCIPLINAR DO EMPREGADOR. Mais que um direito, é dever do empregador adotar medidas que visem proteger seus trabalhadores. Portanto, para evitar contágio no ambiente de trabalho, o empregador poderá impor medidas de higiene e segurança do trabalho que visem conter a pandemia do coronavírus. A recusa do empregado ou o descumprimento das medidas impostas pelo empregador são passíveis de punição disciplinar (advertência, suspensão ou justa causa).

Lado outro, o empregador que deixar de cumprir suas obrigações e não adotar medidas preventivas de contágio, estará sujeito a aplicação de justa causa, caso em que o trabalhador poderá requerer a aplicação da rescisão indireta do contrato de trabalho.

DIREITO DAS FAMÍLIAS. No âmbito do Direito das famílias, a crise econômica decorrente do COVID-19 impactará fortemente nas obrigações alimentares, já que, para fixação dos alimentos, parte-se da premissa da necessidade de quem recebe e das possibilidades de quem paga (binômio necessidade x possibilidade – Art. 1.694, § 1º CC).
Uma vez ocorrendo a redução da renda do alimentante em decorrência de situações diversas (algumas citadas no tópico supra ref. as relações trabalhistas), caberá pedido de revisão judicial da pensão.

Por outro lado, ocorrendo incapacidade do alimentante em decorrência do COVID-19, pode ser pleiteado alimentos dos avós (paternos e maternos), filhos, netos, bisnetos etc., solidariamente responsáveis na forma dos arts. 1.696 e 1.697 do CC.

De igual forma, os idosos (com mais de 60 anos) também poderão pleitear alimentos aos filhos, já que obrigados na forma do Art. 229 da Constituição Federal.

Ainda, por conta da pandemia do COVID-19, o CNJ já autorizou (Recomendação nº 62/2020, art. 6º) a adoção de medidas preventivas à propagação da infecção pelo coronavírus, com a substituição do regime de prisão fechada pelo regime de prisão domiciliar para devedores de obrigação alimentar.

Conquanto o Poder Judiciário paranaense não esteja funcionando normalmente até o dia 30/04/2020 (por força do Decreto Judiciário nº 172/2020 – TJPR), com a dispensa do trabalho presencial dos seus integrantes e fechamento dos cartórios, ações que demandem provimento urgente poderão ser ingressadas por meio do Plantão Judiciário, na forma da Resolução nº 186/2017 do TJPR. Procedimentos que não demandem provimento urgente (p. ex. distribuição de ações de divórcio) terão andamento normal após o retorno das atividades jurisdicionais, ao término da pandemia.

DIREITO CONTRATUAL E EMPRESARIAL. Como esperado, o impacto da pandemia do COVID-19 deverá provocar um inadimplemento generalizado e em cadeia de inúmeros contratos e obrigações contraídas, desde contratos de locação, como contratos de franquia, contratos de seguro, contratos de empréstimos e financiamentos imobiliários, parcerias empresariais, cartões de crédito etc.
Conforme demonstrado anteriormente, alguns segmentos do poder público e do segmento privado já reconheceram a situação vivenciada hodiernamente como de emergência de saúde pública, apta a justificar a aplicação das causas excludentes de responsabilidade civil como o caso fortuito e a força maior, previstas no Art. 393 do Código Civil.

Neste contexto, certamente um número expressivo de contratos serão descumpridos, dando início a pedidos de revisão das condições contratadas (reequilíbrio contratual) por parte dos inadimplentes, e de execução (cumprimento) dos contratos e suas penalidades por parte dos credores.

Entende-se que boa parte das relações contratuais poderá ser dirimida por aplicação do princípio da função social do contrato e seus deveres anexos (art. 421 CC), reconhecido como princípio de ordem pública pelo art. 2.035, parágrafo único do CC, por meio da qual se busca proteger:
os vulneráveis;
vedação da onerosidade excessiva ou desequilíbrio contratual (efeito gangorra);
proteção da dignidade humana e dos direitos da personalidade do contrato;
nulidade de cláusulas antissociais ou abusivas;
conservação do contrato sempre que possível.[6]
Ou seja, o princípio da força obrigatória dos contratos deverá ser relativizado em situações como as vivenciadas durante a pandemia do COVID-19, podendo-se requerer a resolução ou revisão[7] do contrato, com fundamento na teoria da imprevisão, prevista no art. 478 do CC, como causa da onerosidade excessiva verificada no contrato.

Igualmente, também se poderá buscar a aplicação do dever duty to mitigate the loss, por meio do qual se impõe ao credor mitigar suas próprias perdas, ou seja, seu prejuízo, por inspiração da Convenção de Viena (1980), já que “a parte que invoca a quebra do contrato deve tomar as medidas razoáveis, levando em consideração as circunstâncias, para limitar a perda, nela compreendido o prejuízo resultante da quebra. Se ela negligencia em tomar tais medidas, a parte faltosa pode pedir a redução das perdas e danos, em proporção igual ao montante da perda que poderia ter sido diminuída”.[8]

Com efeito, é possível inclusive cogitar o surgimento de novos institutos e previsões legislativas durante e após o término da pandemia do COVID-19, aptas a solução de situações até então desconhecidas do direito contemporâneo, contudo, os presentes apontamentos foram fixados em premissas legislativas conhecidas e aplicáveis, já que, nas palavras de Walt Whitman, “o futuro não é mais incerto que o presente”.

Curitiba, 22 de março de 2020.[9]

[1] Advogados integrantes da sociedade Andersen & Vianna Advogados.
[2] https://www1.folha.uol.com.br/equilibrioesaude/2020/03/crise-do-coronavirus-faz-planos-de-saude-cancelarem-autorizacoes-para-exames-e-cirurgias.shtml
[3] https://www.cnj.jus.br/hidroxicloroquina-cnj-divulga-parecer-para-orientar-juizes/
[4] No mesmo sentido: (STJ, AgRg no Ag 1300508/DF, Rel. Ministra ELIANA CALMON, SEGUNDA TURMA, julgado em 17/08/2010, DJe 26/08/2010)
[5] https://www.oantagonista.com/brasil/medida-provisoria-trabalhista-emergencial-esta-pronta-covid-19-nao-sera-considerada-doenca-do-trabalho/
[6] TARTUCE, Flávio. Manual de direito civil: vol. único. 3ª ed. Rio de Janeiro: Forense, 2013, p. 542-544.
[7] Embora a lei fale apenas em resolução contratual, entende-se que também se pode pedir a revisão por onerosidade excessiva, com fundamento nas cláusulas gerais do contrato (art. 421 CC), da boa-fé objetiva (art. 422 CC) e da base objetiva do negócio (art. 422). (NERY JUNIOR, Nelson. Código civil comentado. 11ª ed. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2014, p. 870).
[8] TARTUCE, Flávio. Manual..., p. 564.
[9] Texto publicado no site do escritório: www.andersenevianna.com.br

ARTIGOS RELACIONADOS

Tribunal Superior do Trabalho afirma que a Lei da Terceirização só vale para contratos encerrados a partir de 2017
Quarta-feira, 09 de Agosto de 2017
Em tempo de mudanças no cenário da legislação trabalhista, no último dia 03 de agosto Leia Mais.
Da extinção da obrigação alimentar entre cônjuges e companheiros
Segunda-feira, 24 de Julho de 2017
Os precedentes refletem a evolução da obrigação alimentar entre cônjuges e companheir Leia Mais.
Comunhão parcial autoriza penhora se cônjuge não está no processo
Quinta-feira, 20 de Julho de 2017
Em ações de execução fiscal, a penhora de bens pode ser feita junto ao cônjuge do dev Leia Mais.
BUSCAR

CATEGORIAS

Internacional
Nacional
Politica
Economia
Jurídico
Eventos
Artigo
Guilherme Borba Vianna
Dirceu A. Andersen Jr.
Gabriel Braga Farhat
Denilson de Mattos
Ana Letícia Maier de Lima[1]

La Basque Curitiba, sorvete premium hummm…

Estamos bem e trabalhamos todos os dias normalmente
Fizemos uma reengenharia de processos internos para reduzir custos sem comprometer a qualidade e muitas outras pequenas mudanças nesse sentido
Estamos fazendo o possível para manter a alegria e esperança.
É um momento complexo e estranho.
Estamos fazendo o possível para manter e superar!

Acho que a mensagem que procuramos passar para todos nossos amigos, vizinhos, fornecedores e clientes é de muita coragem e esperança!
Coragem de enfrentar tanto medo e a incerteza que chegaram sem nenhum aviso. E, num segundo momento, se abastecer de argumentos e crenças na nossa capacidade de superação em todos os sentidos.
Estamos preocupados mas estamos lutando e seguindo olhando para a frente.
Por isso te procurei...porque na guerra queremos ter pessoas fortes e capazes na nossa trincheira!
É isso!

Amélia.

Americanas ajuda milhares de idosos

Na luta para evitar que o coronavírus se alastre entre a população idosa - grupo mais exposto na pandemia -, a rede de lojas Americanas criou uma força-tarefa para mapear lares e abrigos que acolhem essa população, em todo o país. O objetivo é ajudar aqueles que precisam de auxílio para enfrentar os próximos três meses de crise. Até o momento, foram identificados 840 lares espalhados por 540 cidades do país que, somados, cuidam de cerca de 45 mil idosos. A Americanas vai doar aos moradores desses espaços suprimentos de higiene pessoal, como álcool gel, fraldas geriátricas, sabonete, pasta de dente e toalha de rosto, entre outros itens, de modo a reforçar o isolamento sanitário contra o vírus nesse período. A rede já distribuiu o equivalente a R$ 2,2 milhões em kits de higiene, atendendo até agora 10 mil idosos.

Festival #AmeFazerSuaParte tem nova edição com Simone & Simaria, Imaginasamba e Aniversário da Casa do Zezinho

Ame Digital promove lives para todos os gostos e segue incentivando doações, com 50% de cashback, para ações de combate ao novo coronavírus

Para as pessoas que seguem em casa, cumprindo o distanciamento social, a Ame Digital promete mais um sábado agitado neste fim de semana, com uma nova programação de lives do Festival #AmeFazerSuaParte. O público tem encontro marcado com Simone & Simaria, e o grupo Imaginasamba, além de poder participar da celebração de aniversário da instituição Casa do Zezinho, com diversas apresentações artísticas.

E a Ame segue estimulando que o público faça doações, durante as transmissões, para movimentos e ações que estão lutando contra o novo coronavírus (covid-19). Para isso, nas lives, um QR Code ficará visível na tela, levando os usuários para a página da doação. Como incentivo, a Ame oferecerá 50% de cashback, com limite de R$ 10. Ou seja, quem doar R$ 20 receberá R$ 10 de volta na sua conta no app.

Veja abaixo a programação completa de lives patrocinadas pela Ame Digital no sábado (25/05):

Às 15h, o grupo de pagode Imaginasamba leva sucessos aos fãs com um show direto de sua página oficial no Youtube: https://www.youtube.com/channel/UCm_8T9VngJChmx29nhsVmRw. A grupo vai convidar o público a ajudar a Casa Ronald McDonald (www.casaronald.org.br/).

Às 17h30, é a vez da dupla Simone & Simaria chamar coleguinhas de todo o Brasil para se divertirem ao som das sertanejas, também pelo Youtube, no canal https://www.youtube.com/channel/UCSriAVggapS9Fb43fRB2vyQ. As doações arrecadadas durante a live serão destinadas à Campanha do Agasalho 2020, promovida pelo Fundo Social de São Paulo.

E, fechando o dia, às 18h a Ame patrocina ainda o aniversário de 26 anos da Casa do Zezinho, espaço de oportunidades de desenvolvimento para crianças e jovens que vivem em situação de alta vulnerabilidade social. Mais de 40 artistas, influenciadores, esportistas e gamers estão confirmados no evento, que acontece à distância, através das redes sociais da ONG. O objetivo é angariar donativos para que a instituição mantenha ativo seu trabalho e atue no combate aos impactos do coronavírus nas comunidades da região do Capão Redondo. A iniciativa será comandada por Marcelo Tas e Ana Paula Padrão, e ainda estão previstos nomes como Alex Fava, Ale Xavier, Angela Dippe, Carolina Ferras, Dudu Borges, Dudu Braga, Fabio Brazza, Fábio Porchat e Fernando Deluqui.

As lives promovidas pela Ame já resultaram em mais de R$ 2 milhões em doações. A cada apresentação, diferentes projetos sociais e causas são beneficiadas por milhares de pessoas que, de suas casas, têm ajudado a fazer a diferença no combate à covid-19, dentro do movimento #AmeFazerSuaParte. Confira mais detalhes sobre a iniciativa da Ame no site https://www.amedigital.com/doacoes/.

Sobre a Ame: A Ame (www.amedigital.com) é uma fintech e plataforma de negócios mobile criada para simplificar a maneira como as pessoas e empresas se relacionam com o dinheiro. Com pouco menos de dois anos de existência, já tem presença nas mais de 1.600 unidades da Lojas Americanas em todo o país, além dos sites Americanas.com, Submarino, Shoptime, Sou Barato e em diversos outros lojistas do mundo físico. Além de possibilitar o pagamento via celular com uso do QR Code, a Ame também apresenta o cashback, benefício no qual uma parte do dinheiro de todas as compras volta para a conta Ame do cliente. Com o app Ame Digital também é possível fazer pagamentos de contas e boletos bancários, compra de cartão de transporte, recarga de celular e depósito de dinheiro em espécie. Na versão Ame Plus, destinada para quem quer vender com o app, os lojistas podem realizar transferência de valores da sua conta Ame para sua conta bancária. Uma das primeiras iniciativas da IF - Inovação e Futuro, Ame conta com mais de 7 milhões de downloads e oferece serviços e soluções que facilitam o dia a dia das pessoas.

Ação coletiva com galerias de arte do grupo p.art.ilha chega aos últimos dias

Até o final de maio, cada aquisição feita nas galerias participantes vira crédito para obra de outro artista da mesma galeria, beneficiando toda a cadeia criativa do setor e 5 instituições comunitárias, que receberão doações com parte do valor arrecadado

banner 3 obras.jpg
O grupo p.art.ilha se formou a partir da união de artistas, galerias e agentes culturais de várias cidades do país para criar novas estratégias de fortalecimento do mercado de arte como um todo, que foi bastante afetado pela crise do Covid-19, principalmente os programas mais inovadores, experimentais e fora da curva. A iniciativa cria também uma forma de rede de apoio a comunidades mais fragilizadas pela pandemia.

A ideia do grupo é buscar sinergia com colecionadores privados e institucionais, além de sensibilizar novos públicos para a arte, através de ações coordenadas, como a p.art.ilha: ação#1, realizada durante todo o mês de maio, e que está em seus últimos dias, indo até o final do mês.

p.art.ilha: ação#1 é um evento online realizada nas redes sociais e sites de todas as galerias participantes simultaneamente. Nesta ação, as galerias lançaram uma criteriosa seleção de obras à venda com condições muito especiais: a cada aquisição durante o mês, o colecionador ganhará um crédito de igual valor para novas aquisições de outros artistas da mesma galeria (a ser utilizado apenas em maio).

É uma oportunidade de partilhar o valor entre dois ou mais artistas e assim manter o bem-estar dos profissionais que atuam na cadeia criativa do setor artístico. O objetivo de curto prazo é manter ativos os artistas, galeristas, produtores, editores, curadores, pesquisadores, fotógrafos, montadores e técnicos. A rede de pequenas empresas que se uniram acredita que somente a união e a criatividade poderão minimizar as consequências desastrosas deste momento difícil.

No médio prazo, o grupo pretende explorar novos caminhos para a sustentabilidade dos negócios do setor, privilegiando processos colaborativos. Ao final do mês de maio, as galerias envolvidas doarão uma parte do valor arrecadado para 5 Instituições comunitárias geridas ou que privilegiam o atendimento de artistas e minorias em situação de vulnerabilidade: Casa Chama (SP), Lá da Favelinha (MG), Lanchonete (RJ), Por Nossa Conta (SP) e Salvando Vidas (SP).

“Somos um grupo aberto a todas as galerias que se identifiquem com o nosso objetivo. Queremos arejar o mercado e recepcionar negócios inovadores, startups e projetos artísticos que não tem vez no nosso mercado atual. Queremos também somar esforços para mitigar o impacto social da crise”.

Nos sites e nas redes sociais de cada galeria, podem ser vistas as obras e artistas que fazem parte dessa ação coletiva, como um convite para que apreciadores de artes reforcem ou comece suas coleções.

Instagram do grupo p.art.ilha:
@p.art.ilha

Galerias participantes:

aura (SP)
@galeria_aura
aura.art.br

b_arco (SP)
@galeriaSParco.art.br

c.galeria (RJ)
@c.galeria
www.cgaleria.com

carcara photo (SP)
@carcaraphotoart
carcaraphotoart.com

casanova (SP)
@casanovaartecultura
casanovaarte.com

desapê (SP)
@des_ape
desape.com

eduardo fernandes (SP)
@galeriaeduardofernandes_
galeriaeduardofernandes.com

janaina torres (SP)
@janainatorresgaleria
janainatorres.com.br

karla osorio (DF)
@galeriakarlaosorio
karlaosorio.com

mamute (RS)
@galeriamamute
galeriamamute.com.br

mapa (SP)
@galeriamapa
galeriamapa.art.br

lume (SP)
@galerialume
galerialume.com

oma (SP)
@omagaleria
omagaleria.com

periscópio (MG)
@periscopioarte
periscopio.art.br

sé (SP)
@segaleria
segaleria.com.br

soma (PR)
@somagaleria
somagaleria.com

ybakatu (PR)
@ybakatu
ybakatu.com

O Pátio também confirmou a reabertura a partir de segunda

, dia 25, seguindo todas as orientações da Nota Orientativa 34/2020 da Secretaria da Saúde do Estado do Paraná.
Lojas
Segunda a sábado: 12h às 20h
Domingos e feriados: 14h às 20h
Praça de Gastronomia e Restaurantes com Serviço
Diariamente: 12h às 20h
Além disso, continua suspenso, por tempo indeterminado, o funcionamento dos estabelecimentos de cinema, entretenimento e atividades para crianças.
O serviço de Drive Thru do Pátio Batel, mesmo após a reabertura do shopping, continuará funcionando e poderá ser utilizado pelas lojas para que os clientes atendidos remotamente (por telefone, WhatsApp e e-mail) possam retirar os produtos sem a necessidade de sair do carro.

Shopping Estação retoma suas atividades na próxima segunda (25) às 12h

O funcionamento será das 12h às 20h, com acesso controlado e medidas sanitárias para evitar disseminação da Covid-19

O Shopping Estação retoma seu funcionamento a partir desta segunda-feira (25), das 12h às 20h, respeitando a nota orientativa 34/2020, publicada pela Secretaria de Saúde Estadual (SESA), que orienta a abertura dos centros de compras em horário reduzido. Nesse primeiro momento as lojas e a praça de alimentação voltarão a funcionar, já o cinema, teatros e as áreas de recreação infantil permanecem fechados.

O empreendimento está adotando um intenso trabalho de readequação para atender os clientes, lojistas e colaboradores com segurança e um rigoroso protocolo de higienização. Todas as áreas do Shopping Estação já foram higienizadas com desinfetante – que tem em sua composição o quaternário de amônio. Este método de desinfecção continuará sendo aplicado pelo Shopping, quando aberto.

Outras medidas também serão adotadas. Entre as ações estão:

• Acionamento automático da cancela de estacionamento, sem necessidade de contato físico para retirada do cartão.

• Totens nas entradas do shopping com álcool gel e cartilha com dicas de prevenção.

• Faixas no chão que delimitam o distanciamento correto entre pessoas nas escadas rolantes, elevadores e nos pontos onde há formação de filas como o fraldário, o Caixa 24h e o SAC.

• Sinalização de mesas desativadas na praça de alimentação.

• Desativação de bebedouros.

• Aferição de temperatura com termômetro de testa nas entradas do shopping.

• Construção de pias na praça de alimentação para facilitar a higienização dos consumidores.

• Tapetes de desinfecção e higienização de calçados.

Em breve câmeras com sensor infravermelho, que aferem a temperatura corporal, devem ser instaladas no shopping. Mais de 100 câmeras foram importadas pela brMalls, que tem intensificado as medidas preventivas adotadas nos shoppings da companhia que retomaram parcialmente as atividades, após as determinações do poder público. Os equipamentos podem identificar ao mesmo tempo se uma ou mais pessoas estão com um dos sintomas da Covid-19: a febre.

O Estação também está seguindo as especificações da nota orientativa 34/2020, de uma pessoa a cada 9 m². O uso de elevadores passa a ser restrito para as pessoas com dificuldades ou limitações de locomoção e para o transporte de cargas, os quais não podem ocorrer simultaneamente. Não será permitida a entrada de pessoas com sintomas de síndrome gripal e do grupo de risco – adultos com 60 anos ou mais, gestantes, portadores de doenças crônicas e crianças menores de 12 anos.

“Queremos clientes, lojistas e colaboradores seguros neste momento, por isso adotamos as medidas necessárias para recebê-los da melhor maneira. Agradecemos a todos pela confiança e pedimos também a compreensão com a nova rotina de cuidado” afirma Ronaldo Padilha, Superintendente do Shopping Estação.

O Shopping Estação permanece atento a todas as determinações do poder público e pode readequar as medidas de segurança de acordo com novas normas ou recomendações do Executivo.

Serviço

Reabertura do Shopping Estação

Data: segunda-feira (25)

Horário de funcionamento: das 12h às 20h

Av. Sete de Setembro, 2.775, Rebouças - Curitiba (PR)

(41) 3094-5300

www.shoppingestacao.com.br

@shopping_estacao |www.facebook.com/ShoppingEstacao

Sobre a brMalls

A brMalls é referência no setor de varejo no Brasil, com participação em 31 shoppings centers relevantes nas cinco regiões do país. Orientada pela inovação e com o propósito de transformar seus espaços em destino de felicidade e oportunidade, a companhia busca promover - com um mix diversificado - a melhor experiência ao consumidor e gerar resultados sólidos e de longo prazo para lojistas e investidores.

Wanessa Camargo, Flávia Pavanelli, Bianca Alencar e Matheus Ceará são os convidados do programa Eliana neste domingo (24)

E ainda: Carlos Alberto se emociona com muitas surpresas preparadas pelo programa

downloadAttachment&Message%5Buid%5D=170173&Message%5Benvelope%5D%5Bmessage-id%5D=%253CCPXP152MB325314CE673F040681DF1380EBB40%2540CPXP152MB3253.LAMP152.PROD.OUTLOOK.COM%253E&Message%5BmailBox%5D%5Bmailbox_id%5D=INBOX&MessageAttachment%5B%5D%5Battachment_id%5D=%3CCPXP152MB325314CE673F040681DF1380EBB40%40CPXP152MB3253.LAMP152.PROD.OUTLOOK.COM%3E-1.3downloadAttachment&Message%5Buid%5D=170173&Message%5Benvelope%5D%5Bmessage-id%5D=%253CCPXP152MB325314CE673F040681DF1380EBB40%2540CPXP152MB3253.LAMP152.PROD.OUTLOOK.COM%253E&Message%5BmailBox%5D%5Bmailbox_id%5D=INBOX&MessageAttachment%5B%5D%5Battachment_id%5D=%3CCPXP152MB325314CE673F040681DF1380EBB40%40CPXP152MB3253.LAMP152.PROD.OUTLOOK.COM%3E-1.13
Crédito: Gabriel Cardoso/SBT

Mais fotos no link: https://photos.app.goo.gl/xmDk1KCbRroW9QnS9

O programa Eliana deste domingo, 24 de maio, a partir das 15h, tem muita diversão no “Famosos da Internet” com os vídeos mais curtidos e comentados das redes sociais. E para escolher o melhor do dia os jurados são: a atriz Flávia Pavanelli da novela “As Aventuras de Poliana”, a atriz e digital influencer Bianca Alencar, o humorista Matheus Ceará, Narcisa e a cantora Wanessa Camargo.

E ainda, Carlos Alberto de Nóbrega estará ao lado de Eliana para um dia de grandes emoções. Ele cairá em uma pegadinha do bem, tudo para que chegue até uma festa surpresa de aniversário. Enquanto isso, ele fará uma homenagem a algumas das mulheres mais importantes de sua vida: a filha Mafe, a neta Dália e a esposa Renata. Ele entregará flores para elas em momentos pra lá de especiais. Todos irão participar do “Cardápio Surpresa” preparado pela chef Andreia Pimentel, com ingredientes bem exóticos. E então, acontecerá a festa, com a reunião de familiares e o elenco de “A Praça é Nossa”. O humorista ainda ouvirá uma revelação de seu filho Marcelo de Nóbrega que o levará às lágrimas.

O programa Eliana vai ao ar todos os domingos, a partir das 15h, logo após o Domingo Legal. Site Oficial: http://www.sbt.com.br/eliana/

​Senac RJ promove o bate-papo Boom das lives: um novo caminho para o mercado do audiovisual

Novo fenômeno das transmissões ao vivo pela web aquece o mercado audiovisual em meio à pandemia.
Gerente de Tecnologia, Esportes e Eventos do Grupo Globo é o convidado da live que acontecerá na próxima
segunda-feira, 25 de maio, às 17h, no canal do Senac RJ no YouTube.

O distanciamento imposto pelo protocolo de combate ao novo coronavírus impulsionou a utilização da tecnologia como meio de interação social. Com isso, artistas, empresários, comerciantes, educadores, marcas e até o Papa se renderam às lives. O formato de transmissão ao vivo pela web, comum em plataformas como o YouTube e o Instagram, onde emissor e receptor da mensagem estão a uma curtida de distância, uniu profissionais e público em torno de um fenômeno que parece ter vindo para ficar.

Para apresentar as tendências, ferramentas, oportunidades, erros e acertos de uma live de sucesso, o gerente de Tecnologia, Esportes e Eventos do Grupo Globo, Luiz Augusto Morais, será o convidado do bate-papo Boom das lives: um novo caminho para o mercado do audiovisual, promovido pelo núcleo de Produção Cultural e Design do Senac RJ. Responsável pelas incensadas lives de Ivete Sangalo, DJ Alok e Roberto Carlos, Luiz também acumula experiência nas transmissões de eventos como Rock in Rio, Prêmio Multishow, Jogos Olímpicos e Copa do Mundo.

Leana Braga, gerente do Eixo Produção Cultural e Design do Senac RJ, comporá o bate-papo que também abordará o modelo de negócio que sustenta o novo fenômeno e a relevância das lives no mercado audiovisual, que sofreu grande impacto econômico com a pandemia; que surgiram como uma luz no fim do túnel para os profissionais da área, especialmente os que trabalham com eventos ao vivo.

A live Boom das lives: um novo caminho para o mercado do audiovisual acontecerá na próxima segunda-feira, dia 25 de maio, às 17h, no canal do Senac RJ no YouTube.

Serviço

Boom das lives: um novo caminho para o mercado do audiovisual, com Luiz Augusto Morais e Leana Braga.
Segunda-feira, 25 de maio, às 17h.
Assista em youtube.com/SenacRJ

Museu Paranaense promove simpósio virtual sobre arte indígena

Programação contará com palestras, relatos das aldeias e outros vídeos de 25 a 29 de maio na conta do museu no Instagram
O Museu Paranaense (MUPA) promove de 25 a 29 de maio o I Simpósio Virtual “Arte indígena em comunicação: diálogos entre saberes tradicionais, estética e sustentabilidade”. O evento, que será transmitido na conta @museuparanaense no Instagram, tem a colaboração de diferentes comunidades indígenas, pesquisadores e instituições. Todos os dias será publicada a biografia do convidado e, em seguida, exibida a palestra e outros vídeos, além de uma transmissão ao vivo.

Em tempos de muitas reflexões decorrentes da pandemia em um mundo globalizado, o simpósio busca valorizar o sentido de comunidade, formada tanto pelos pesquisadores quanto por indígenas, em atividades que rompem as fronteiras do museu, chegando também nas aldeias. Ele visa criar um espaço de diálogos entre as memórias, o cotidiano nas aldeias, as coleções de arte indígena e as instituições culturais da América do Sul. São contribuições importantes que vão entrelaçar narrativas sobre saberes tradicionais, tanto de povos amazônicos como do sul do Brasil e nordeste da Argentina, com estudos acadêmicos apresentados por pesquisadores experientes.

A diretora do Museu Paranaense, Gabriela Bettega, explica que a arte indígena será analisada sob várias perspectivas, como patrimônio, diversidade, cinema, memórias, produção cultural, e acervos em instituições públicas e privadas. “No simpósio virtual será destacada a importância dos saberes tradicionais em relação à sustentabilidade e à construção das identidades. Serão abordados também os diálogos e articulações da arte indígena com a cosmologia, as narrativas míticas, os saberes tradicionais, os artefatos e os agentes mediadores. A ideia é promover a aproximação entre várias temáticas que vêm sendo estudadas no Museu Paranaense desde as suas origens, em 1876”.

PROGRAMAÇÃO – Na segunda-feira (25/05), às 18h, tem palestra com a professora da Universidad Nacional Mayor de San Marcos, Luisa Elvira Belaunde, sobre a trajetória de mulheres indígenas em Cantagallo, no Peru, na busca de sustentabilidade e no reconhecimento da arte Shipibo-Konibo, e suas relações sociocosmológicas, especialmente a da artista Olinda Silvano.

Dia 26/05 (terça) a programação começa às 13h, com um mergulho na cultura Mbyá-Guarani do litoral paranaense. A cacica Mbyá-Guarani Juliana Kerexu Mirim Mariano, liderança indígena feminina no sul do Brasil, mostra a diversidade e a importância das artes no perpetuar da memória ancestral e na construção da identidade ameríndia. Danças e músicas que se conectam com o sagrado e com a natureza socialmente transformada.

Ainda na terça, às 18h, o professor da Universidade de São Paulo, Pedro de Niemeyer Cesarino, faz uma análise contextualizada das artes de povos ameríndios, especialmente da bacia amazônica e outras regiões das terras baixas da América do Sul, destacando os processos na produção de artefatos e construções. Ele discute as relações entre pessoas e objetos, mitos e ritos, percorrendo múltiplas trajetórias convergentes à impermanência material nas artes.

Na quarta-feira (27/05), às 18h, será realizada uma live com os diretores do filme “Bicicletas de Nhanderú”, os indígenas Mbyá-Guarani Patrícia Ferreira e Ariel Ortega, e a arqueóloga do Museu Paranaense, Claudia Inês Parellada. O link do filme será disponibilizado pelo Instagram do MUPA no próximo domingo, dia 24 de maio, para quem quiser assistir antes do bate-papo.

Na quinta-feira (28/05) tem programação dupla: às 13h será exibido vídeo produzido pelo professor Florêncio Rekayg Fernandes que apresenta aspectos culturais Kaingang na Terra Indígena Rio das Cobras, sudoeste do Paraná, incluindo a herança de saberes e fazeres, como o trançado, importantes na sustentabilidade e na afirmação da identidade étnica. O vídeo mostra a elaboração de cestos em taquara, da forma tradicional e raramente observada, com os motivos decorativos alternando fibras mais claras com as enegrecidas por carvão fixados com cera de abelha jataí.

E às 18h, a arqueóloga responsável pelo Departamento de Arqueologia do Museu Paranaense, Claudia Inês Parellada, fala sobre a busca de novos horizontes no estudo das artes indígenas no Paraná entrelaçando com dados arqueológicos e históricos, e discutindo materialidade e imaterialidade, diversidade e herança cultural. A pesquisadora destaca as coleções arqueológicas e etnográficas do MUPA possibilitando diferentes conexões e rupturas em análises sobre representações simbólicas, mitos e cultura material no transcorrer do tempo.

Encerrando o simpósio, na sexta (29/05), às 18h, a pesquisadora do Museu Paraense Emílio Goeldi, Lúcia Hussak Van Velthem, apresenta um histórico das principais pesquisas já desenvolvidas sobre artes indígenas no Brasil, com a análise de diferentes conceitos que buscam englobar e destacar a diversidade cultural. Com muitos exemplos, aponta articulações entre mitologia e arte, e elenca referências fundamentais para reflexões sobre essa temática.
CONTINUA – Além do simpósio virtual, o Museu Paranaense vai promover também um encontro presencial, previsto para o segundo semestre de 2020, dando continuidade ao projeto, com mais convidados de comunidades indígenas e científicas.

SERVIÇO
I Simpósio Virtual Arte indígena em comunicação: diálogos entre saberes tradicionais, estética e sustentabilidade
De 25 a 29 de maio de 2020
Pelo Instagram do Museu Paranaense – @museuparanaense

PROGRAMAÇÃO
Dia 25 de maio de 2020 (segunda) às 18h
Palestra “Uma biografia urbana do Kene Shipibo-Konibo” com a professora Dra. Luisa Elvira Belaunde (Universidad Nacional Mayor de San Marcos, Lima, Peru)

Dia 26 de maio de 2020 (terça) às 13h
Vídeo “Arte Mbyá-Guarani da Tekoa Takuaty, Ilha da Cotinga, litoral do Paraná” de Juliana Kerexu Mirim Mariano (Cacica Mbyá-Guarani do Tekoa Takuaty, Paraná).

Dia 26 de maio de 2020 (terça) às 18h
Palestra “A política da impermanência nas artes ameríndias” com o professor Dr. Pedro de Niemeyer Cesarino (Universidade de São Paulo).

Dia 27 de maio de 2020 (quarta) às 18h
Live com os diretores do filme “Bicicletas de Nhanderú”, os indígenas Mbyá-Guarani Patrícia Ferreira e Ariel Ortega, e a arqueóloga Dra. Claudia Inês Parellada (Departamento de Arqueologia do Museu Paranaense).

Dia 28 de maio de 2020 (quinta) às 13h
Vídeo “Memória e arte Kaingang em Rio das Cobras, Paraná” do professor Kaingang Florêncio Rekayg Fernandes (doutorando em Antropologia na Universidade Federal do Paraná).

Dia 28 de maio de 2020 (quinta) às 18h
Palestra “Entrelaçando arqueologias e artes indígenas no Paraná, sul do Brasil” com a Dra. Claudia Inês Parellada (Departamento de Arqueologia do Museu Paranaense).

Dia 29 de maio de 2020 (sexta) às 18h
Palestra “Artes dos povos indígenas no Brasil” com a professora Dra. Lúcia Hussak Van Velthem (Museu Paraense Emílio Goeldi).

Logística urbana ganha força com a pandemia

A logística é responsável pelas atividades de transporte, movimentação, armazenamento, produção e distribuição de produtos, tendo como principal objetivo facilitar o fluxo de materiais na cadeia produtiva, unindo produtos e serviços aos consumidores finais.

A partir da década de 1990, com o advento da internet e a consolidação da globalização, a logística vem passando por grandes transformações e novos termos e metodologias vão sendo incorporados a esta área. Um deles é a logística urbana, também conhecida pelas terminologias city logistics (logística da cidade) e last mile (última milha), a qual trata do processo de otimização das atividades logísticas e de transportes em áreas urbanas.

Tal conceito vem ganhando força nos últimos anos em consequência das evoluções tecnológicas e informacionais e do aumento da demanda de consumo, associado ao sistema de produção puxada e à necessidade de redução de estoques por parte das organizações e da explosão do e-commerce. Fatores estes que alteram a dinâmica de distribuição de cargas nos centros urbanos, onde as entregas passam a ser de volumes cada vez menores, com maior frequência e forma pulverizada.

De acordo com a E-bit, uma empresa Nielsen, os principais produtos comprados no e-commerce brasileiro são artigos de moda e acessórios, com ticket médio de R$ 169,00; juntamente com o setor de perfumaria, cosméticos e saúde, com ticket médio de R$ 197,00 — o que torna as entregas mais fracionadas com volumes de menor porte.

No entanto, neste cenário de pandemia enfrentado atualmente, em que muitas pessoas passaram a realizar isolamento social e teletrabalho (home office) a fim de evitar aglomerações, a logística urbana se tornou ainda mais evidente. E enquanto presenciamos a redução de veículos e pessoas circulando pelas ruas, vemos o expressivo aumento do uso de aplicativos de delivery de refeições, alimentos e produtos em geral, como forma de evitar idas aos supermercados, restaurantes, farmácias e serviços em geral.

E assim, vemos um novo cenário, pós-pandemia, sendo desenhado também na logística, onde serão necessários cada vez mais profissionais capazes de trabalhar com softwares de roteirização e otimização de entregas/veículo, priorizando entregas por motos, bicicletas e até mesmo a pé. Pensando neste cenário do “novo normal”, ideias de formas alternativas de entregas que, até então, soavam como futurísticas, começam a ganhar força, como é o caso dos drones e veículos autônomos.

Autoria: Rafaela Aparecida de Almeida é professora da Escola de Gestão, Comunicação e Negócios do Centro Universitário Internacional Uninter

Lasanha de beringela para o almoço do fim de semana

A sensação de alívio que o fim de semana traz é indiscutível, né? Relaxar e comer aquela comida deliciosa que só temos tempo de preparar nesses dias, faz tudo ficar leve, ainda mais no conforto do lar. Pensando nisso, a Soya vai ensinar uma receita de Lasanha de Beringela para um almoço especial de fim de semana.

Confira abaixo o passo a passo!

Lasanha de Beringela

Duração: 1h 30 minutos
Grau de dificuldade: Médio

Ingredientes

· 2 berinjelas, higienizadas
· 4 colheres (sopa) de óleo Soya soja com canola
· 1 ½ xícara (chá) de muçarela ralada

Molho à bolonhesa:
· 4 colheres (sopa) de óleo Soya soja com canola
· 2 dentes de alho picados
· 1 cebola média picada
· 300g de patinho moído
· 1 caixa de polpa de tomate
· 2 colheres (chá) de sal
· 2 talos de cebolinha, higienizadas, picados
· Louro, orégano, tomilho a gosto

Molho bechamel:

· 2 colheres (sopa) de margarina Delícia Supreme
· 4 colheres (sopa) de farinha de trigo
· 2 xícaras (chá) de leite quente
· ½ colher (chá) de sal (1 g)
· ½ xícara (chá) de queijo parmesão ralado (50 g)
· Noz moscada moída a gosto

Modo de preparo

Molho à bolonhesa:

Em uma panela, coloque o óleo Soya soja com canola e leve para aquecer em fogo médio. Adicione o alho, a cebola e deixe fritar sem que doure. Adicione a carne moída e sem mexer, deixe fritar de um lado e depois de outro. Acrescente a polpa de tomate, o sal, a folha de louro, o orégano, o tomilho a gosto, misture bem e deixe cozinhar até que quase toda a água seque. Junte a cebolinha, misture bem, desligue o fogo e reserve.

Berinjela:

Unte com 2 colheres (sopa) de óleo Soya soja com canola uma assadeira retangular e grande. Retire as pontas das berinjelas, parte da casca e corte-as em fatias finas. Acomode as fatias lado a lado, polvilhe-as com um pouco de sal e regue por cima o óleo restante. Leve para assar, desidratando-as um pouco, em forno preaquecido, à temperatura de 200ºC, por aproximadamente 10 minutos ou até que estejam sequinhas.

Molho bechamel:

Em uma panela e em fogo baixo leve a margarina Delícia Supreme para derreter. Adicione a farinha de trigo de uma só vez e, misture bem até formar uma pasta branca e bem aquecida. Sempre mexendo junte o leite, aos poucos, até obter um creme liso. Adicione o sal, o queijo parmesão ralado, a noz moscada, misture bem, retire do fogo e reserve.

Montagem:

Em um refratário coloque um pouco de molho à bolonhesa de forma que forre todo o fundo. Cubra com uma camada de berinjela, uma fina camada de queijo, uma camada de molho branco, outra de molho à bolonhesa, mais uma de berinjela, uma de molho branco e a muçarela restante. Polvilhe queijo parmesão ralado e leve para cozinhar, em forno pré-aquecido, à temperatura de 200º.C, por aproximadamente 30 minutos.

Sobre a Bunge

A Bunge (www.bunge.com, NYSE: BG) é líder mundial em abastecimento, processamento e fornecimento de produtos e ingredientes de grãos e sementes oleaginosas. Fundada em 1818, a Bunge alimenta um mundo em crescimento, criando produtos e oportunidades sustentáveis para mais de 70.000 agricultores e seus consumidores em todo o mundo. A empresa está sediada em Nova York e tem 31.000 funcionários, que estão por trás de mais de 360 terminais portuários, fábricas de processamento de sementes oleaginosas, silos de grãos e instalações de produção de alimentos e ingredientes em todo o mundo.

Transplante capilar também é a sensação entre as celebridades brasileiras

downloadAttachment&Message%5Buid%5D=170144&Message%5Benvelope%5D%5Bmessage-id%5D=%253CCP0P152MB336276FB9F234ABE5DECCCECC3B40%2540CP0P152MB3362.LAMP152.PROD.OUTLOOK.COM%253E&Message%5BmailBox%5D%5Bmailbox_id%5D=INBOX&MessageAttachment%5B%5D%5Battachment_id%5D=%3CCP0P152MB336276FB9F234ABE5DECCCECC3B40%40CP0P152MB3362.LAMP152.PROD.OUTLOOK.COM%3E-1.2

Crédito: instagram Thiago Bianco

Segundo a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, o implante capilar é o terceiro procedimento mais procurado pelos homens. Sendo o método mais eficiente contra a calvície na grande maioria dos casos.

O procedimento, quando bem indicado, pode ser a solução para o problema. Muitos famosos, como Roberto Carlos, o sertanejo Marcos e Belutti, Lucas Lima, humorista Tom Cavalcante, jogador Helinho do S. Paulo e o goleiro Fernando Prass já aderiram a técnica.

“O cirurgião deve ser totalmente sincero em expor para o paciente as limitações do transplante. Uma vez que o paciente esteja ciente do que é possível ser feito, o mesmo avalia se o procedimento o deixará satisfeito,” explica o especialista em transplante capilar, Dr. Thiago Bianco.

A busca por esse tipo de procedimento constata-se pela queda de cabelo que pode ocorrer por fatores genéticos ou relacionados aos hormônios. Através do transplante capilar, também é possível tratar cicatrizes com perda capilar decorrentes de traumas ou doenças já tratadas.

Conhecido por ser o médico “queridinho” dos famosos, Dr. Thiago Bianco atende celebridades como os cantores Roberto Carlos, Marcos e Belutti, Frederico (dupla de João Neto), Lucas Lima (marido da cantora Sandy) e Kaká Diniz (marido de Simone, dupla com Simaria).

Dr. Thiago Bianco, médico expert em transplantes capilares – Pioneiro na técnica FUE (Follicular Unit Excision), é um dos maiores especialistas em giga sessões com densidade extrema, tornando-se conhecido mundialmente por suas cirurgias. Dr. Thiago Bianco graduado em Medicina em 2006, e especializou-se em cirurgia geral e direcionou sua carreira para a área do transplante capilar. Membro titular da ISHRS (International Society of Hair Restoration Surgery), atualmente realiza um trabalho pioneiro com as técnicas de FUT (Follicular Unit Transplant) e FUE (Follicular Unit Extraction) para o transplante capilar de barba e de sobrancelha. Site: https://www.thiagobianco.com.br

Programa do Ratinho inédito estreia o quadro “Resposta Premiada” nesta sexta-feira (22)

downloadAttachment&Message%5Buid%5D=170130&Message%5Benvelope%5D%5Bmessage-id%5D=%253CCPXP152MB325306E30133E663296432EFEBB40%2540CPXP152MB3253.LAMP152.PROD.OUTLOOK.COM%253E&Message%5BmailBox%5D%5Bmailbox_id%5D=INBOX&MessageAttachment%5B%5D%5Battachment_id%5D=%3CCPXP152MB325306E30133E663296432EFEBB40%40CPXP152MB3253.LAMP152.PROD.OUTLOOK.COM%3E-1.1.3
Crédito: Divulgação/SBT

O Programa do Ratinho de hoje, sexta-feira 22 de maio, a partir das 22h45, volta inédito com a estreia do quadro “Resposta Premiada”, onde Ratinho interage com os telespectadores direto de suas casas e distribui muitos prêmios em dinheiro. E também de casa, Artur Veríssimo mostra suas aventuras pelo mundo. E ainda, o emocionante “Voltando para Casa” realizando o sonho de mais uma pessoa voltar a sua terra natal.

O Programa do Ratinho vai ao ar de segunda a sexta-feira, a partir das 22h45. Site oficial: http://www.sbt.com.br/ratinho
.

Dia do Milho: 5 receitas que provam que este ingrediente é a estrela da cozinha

Creme de milho com renda de parmesão
Maio de 2020 – Versátil e delicioso, o milho é um ingrediente coringa que pode ser saboreado de diferentes formas. Seja cozido, na espiga, como pipoca ou até mesmo em suco, é uma ótima opção de acompanhamento dos pratos. Fonte de fibras, é um grande aliado da saúde da flora intestinal, dos olhos, da pele e dos cabelos.

E não é à toa que o milho tem a fama de ‘queridinho’ das receitas, sejam elas doces ou salgadas. A nutricionista do Comitê Umami, Mariana Rosa, explica que o milho proporciona o gosto umami, um dos cinco gostos básicos do paladar humano. “Essa característica do ingrediente traz muito sabor para a preparação e o que nem todos sabem é que este gosto oferece muitos benefícios, como o aumento da salivação e o prolongamento do sabor, que interferem diretamente na aceitação alimentar de, principalmente, crianças e idosos, a manutenção da higiene bucal e a digestão de proteínas”, ressalta.

Por ser este protagonista gastronômico devido a sua facilidade de preparo, baixo preço e gosto marcante, no próximo dia 24 de maio é celebrado o Dia do Milho. E para comemorar com muito sabor no prato, Mariana listou cinco receitas deliciosas para usufruir de toda a versatilidade do ingrediente. Confira:

CURAU DE MILHO VERDE TRADICIONAL

Ingredientes
8 espigas de milho verde (tamanho médio) (1,8 Kg)
3 xícaras e meia (chá) de leite (750 ml)
1 colher (sopa) de manteiga (15 g)
2 xícaras (chá) de açúcar (300 g)
Canela em pó a gosto

Modo de Preparo
1. Retire os grãos do milho com um ralador grosso ou com uma faca;
2. Bata os grãos no liquidificador por aproximadamente três minutos e depois passe em uma peneira para retirar somente a polpa;
3. Coloque a massa peneirada em uma panela e adicione o leite, o açúcar e a manteiga. Leve ao fogo por cerca de 10 minutos e mexa sem parar até engrossar;
4. Coloque em uma tigela e, por cima, polvilhe a canela;
5. Leve à geladeira e sirva quando ganhar a aparência de um pudim.

Rendimento: 15 porções
Tempo de preparo: 20 minutos

CREME DE MILHO COM RENDA DE PARMESÃO

Ingredientes
1 colher (sopa) de óleo
1 cebola pequena picada (100 g)
3 espigas de milho debulhadas (300 g)
meia colher (chá) de sal
meia xícara (chá) de queijo parmesão ralado (50 g)

Modo de Preparo
1. Em uma panela média, coloque o óleo e leve ao fogo alto para aquecer;
2. Junte a cebola e refogue rapidamente até dourar;
3. Retire do fogo e transfira para o copo do liquidificador. Acrescente o milho e o sal, e bata por 2 minutos, ou até virar um creme;
4. Coe com o auxílio de uma peneira, volte à panela e deixe cozinhar em fogo baixo, com a panela semitampada, por aproximadamente 10 minutos, ou até engrossar;
5. Enquanto isso, em uma frigideira grande, espalhe o queijo parmesão e leve ao fogo médio por 2 minutos, ou até começar a dourar;
6. Retire cuidadosamente, com o auxílio de uma espátula, e deixe esfriar até enrijecer;
7. Quebre em pedaços grandes e sirva em seguida acompanhando o creme de milho.

Rendimento: 4 porções
Tempo de preparo: 20 minutos

BOLO DE MILHO SALGADO

Ingredientes
4 ovos
1 colher (chá) de sal (5 g)
2 xícaras (chá) de leite (400 ml)
meia xícara (chá) de margarina sem sal (100 g)
1 xícara (chá) de farinha de trigo (110 g)
1 e meia xícara (chá) de fubá (195 g)
1 colher (sopa) de fermento em pó (12 g)
200 g de queijo de coalho, em cubinhos

Modo de Preparo
1. Na tigela da batedeira, coloque as claras de ovo e uma pitada do sal, e bata até espumar;
2. Junte as gemas, o leite, a margarina e o restante do sal, e continue batendo até ficar homogêneo;
3. Transfira para uma tigela e misture a farinha de trigo, o fubá e o fermento, delicadamente;
4. Disponha em uma assadeira retangular (30 X 20 cm), untada e enfarinhada, espalhe o queijo de coalho e leve ao forno médio (180 graus), preaquecido, por cerca de 20 minutos, ou até que inserindo um palito na superfície, este saia limpo;
5. Retire do forno e sirva em seguida.

*Dicas:

1. Se não tiver batedeira, utilize o liquidificador para misturar os ingredientes, com exceção da farinha de trigo, fubá e fermento, que devem ser misturados delicadamente à parte.
2. Se preferir, acrescente pedacinhos de linguiça calabresa defumada e frita à massa do bolo.

Rendimento: 8 porções
Tempo de preparo: 45 minutos

PAMONHA SALGADA

Ingredientes
10 espigas de milho verde de tamanho médio (2,2 Kg)
1 colher (sopa) de açúcar (12 g)
2 colheres (chá) de sal (10 g)
1 colher (sopa) de margarina (15 g)
1 xícara (chá) de óleo de soja (200 ml)
meia colher (chá) de fermento (2 g)
1 xícara (chá) de leite (200 ml)
100 g de queijo parmesão ralado
Palhas para a embalagem

Modo de Preparo
1. Retire as palhas e guarde para utilizar como embalagem;
2. Rale o milho ou retire os grãos com uma faca e bata no liquidificador;
3. Coloque todos os ingredientes em uma panela e mexa até engrossar. Depois que a mistura estiver pronta, coloque-a dentro da palha de milho e feche com barbante culinário;
4. Depois de embaladas, deve-se inserir as pamonhas em um caldeirão de água fervendo;
5. Cozinhe por pelo menos 1 hora ou até a palha se tornar amarelada;
6. Sirva.

Rendimento: 10 porções
Tempo de preparo: 120 minutos

PAMONHA DOCE (SEM LEITE DE COCO)

Ingredientes
10 espigas de milho verde de tamanho médio (2,2 Kg)
meia xícara (chá) de leite (100 ml)
1 colher (sopa) de manteiga (15 g)
1 e meia xícara (chá) de açúcar
1 pitada de sal
Palhas para a embalagem

Modo de Preparo
1. Retire as palhas e guarde para utilizar como embalagem;
2. Rale o milho ou retire os grãos com uma faca e bata no liquidificador;
3. Coloque o leite e a manteiga em uma panela e leva ao fogo médio até derreter;
4. Adicione o milho, o açúcar, o sal e mexa até engrossar;
5. Depois que a mistura estiver pronta, coloque-a dentro da palha de milho e feche com barbante culinário;
6. Depois de embaladas, deve-se inserir as pamonhas em um caldeirão de água fervendo;
7. Cozinhe por pelo menos 1 hora ou até a palha se tornar amarelada;
8. Sirva.

Rendimento: 10 porções
Tempo de preparo: 120 minutos

UMAMI
É o quinto gosto básico do paladar humano, descoberto em 1908 pelo cientista japonês Kikunae Ikeda. Foi reconhecido cientificamente no ano 2000, quando pesquisadores da Universidade de Miami constataram a existência de receptores específicos para este gosto nas papilas gustativas. O aminoácido ácido glutâmico e os nucleotídeos inosinato e guanilato são as principais substâncias umami. As duas principais características do umami são o aumento da salivação e a continuidade do gosto por alguns minutos após a ingestão do alimento. Para saber mais, acesse www.portalumami.com.br e acompanhe também pelas redes sociais facebook.com/ogostoumami e instagram.com/ogostoumami.

A economia doméstica na crise

A falta de controle financeiro é fonte de dívidas e da inadimplência

Ficar de olho na economia doméstica é fundamental para todas as pessoas, diante pandemia e crise brasileira, saber administrar a situação fará com que muitos se mantenham fortes.

Gisele Machioski, Contadora, apresenta algumas dicas para aqueles que querem entender um pouco mais sobre a economia doméstica.

Antes de comprar, analise se há realmente a necessidade do item. Caso a sua família consiga viver sem, adie a decisão de compra, pois você poderá achar preços melhores no futuro. Além disso, é importante comprar apenas a quantidade necessária para manter a casa.

Gisele explica que é importante organizar todos os aspectos da residência, assim será mais fácil de avaliar as necessidades do ambiente.

No armário de comida

- Tire todos os alimentos do armário, organize ele por categoria (farinha, macarrão temperos, doces), para ser ter noção do que tem e do que falta, do que está sobrando e o que já passou da data de validade.

- Guarde tudo novamente, deixe os pacotes fechados na parte de trás e coloque na frente os abertos e mais utilizados. Isso economiza tempo na hora de procurar pelo alimento, e fica mais fácil de fazer a lista do mercado, pois evita a compra de algo supérfluo.

O gás de cozinha

-É importante sempre observar a cor da chama, se estas forem amareladas ou alaranjadas, indica que a boca do fogão não está funcionando corretamente, ou que o gás está acabando e é hora de comprar um novo.

- Cozinhar com a panela tampada concentra o calor e o alimento fica cozido mais rápido. Sempre que possível, utilize a potência máxima do forno, assim você poderá aproveitar e cozinhar vários alimentos ao mesmo tempo.

- Utilize a panela de pressão, os alimentos cozinham rapidamente, o que economiza tempo e gás.

A economia no mercado

- Fazer listas é imprescindível, elas ajudam a não esquecer os produtos e comprar apenas o que foi marcado, gera economia.

- Limite os gastos, se for possível pague sempre em dinheiro, o cartão não costuma ser um aliado na hora das compras.

- Evite ir ao supermercado com fome, parece bobeira, mas ir às compras de estômago vazio, condiciona a sair comprando tudo o que é visto à frente.

- Confira as promoções, compare produtos, marcas, tamanhos, para não haver desperdício.

- Entenda o consumo da sua família, saiba o que é consumido diariamente, e compre apenas o essencial, não é legal precisar jogar um alimento fora pois ele passou muito tempo no armário e venceu.

Fazer as refeições em casa

- Comer fora de casa gera altos gastos. Por exemplo, ao pagar R$ 20 para almoçar fora todos os dias, em um ano você terá gastado mais de R$ 5.000. Impressionante, não é?

Conheça as frutas da estação

- Conhecer as frutas da estação ajuda a escolher a que vai ser mais barata e melhor para a sua família.

Energia

- Lembre- se de apagar as luzes da casa, reduzir o tempo nos banhos e lavar as roupas quando a quantidade for equivalente à capacidade máxima da sua máquina de lavar.

- Evite dormir com os aparelhos domésticos como televisão e ar-condicionado ligados.

Água

- Feche todas as torneiras que não estão sendo utilizadas, escove os dentes e lave a louça sem que elas estejam abertas, evite o desperdício.

- Verifique vazamentos, conserte ou troque as torneiras que estiverem com algum problema.

- Reaproveite, a água que você utilizou para lavar as roupas pode ser útil para limpar a calçada ou regar a horta.

Seguindo essas dicas, é certo que a economia doméstica não será prejudicada, e a família não passará por necessidades, “Esse planejamento é necessário em todos os lares, assim a casa saberá no que realmente gastar e o que pode economizar” comenta a contadora.
Serviço: Machioski Contabilidade

Gisele Machioski

Contadora

Instagram @giselemachioski

gisele@machioski.com.br

https://www.linkedin.com/in/giselemachioski

3656-2020 e ou 9.9946 0021

Av João Batista Lovato, 67, sobre loja, centro, Colombo, PR.

Setor cultural tenta diminuir impacto da pandemia realizando lives

Retorno financeiro não é grande; artistas ganham com a visibilidade

O número de pessoas on-line aumentou e, em conjunto, também o volume de transmissões ao vivo — as chamadas lives. Segundo o Business Insider, o Instagram teve um aumento de 70% no uso das lives – tanto para transmissão quanto para consumo. Esse crescimento é um indicativo de que setores como a cultura estão tentando ficar mais próximos ao seu público para diminuir o impacto econômico.

“Diversos artistas de maior ou menor apelo popular começaram a utilizar o recurso para manter contato com o público e buscar, em casos pontuais, alguma forma de compensar a queda brusca nas receitas”, afirma Alysson Siqueira, professor mestre no curso de Licenciatura em Música do Centro Universitário Internacional Uninter.

Segundo ele, o retorno financeiro imediato não é grande. “Os artistas estão colhendo mais frutos em relação à visibilidade, ao aumento de seguidores nas redes sociais. Isso sim, pode render dinheiro para os artistas em geral no futuro”, completa Siqueira.

Outras alternativas

Além das lives, muitos musicistas também são professores de instrumentos e de canto. Alguns se adaptaram para dar aulas a distância e, com isso, reforçar o orçamento. “Há diversas alternativas que auxiliam o profissional nesse sentido, e a nossa situação tem se mostrado uma oportunidade de aprender e de se adequar. Tenho certeza que muitos alunos e professores deverão optar por continuar a ter aulas a distância mesmo depois da pandemia”, afirma.

Mas Siqueira alerta para o fato de muitos profissionais da área estarem passando por dificuldade, especialmente aqueles que dependem de cachês de bares, festas e bailes. Segundo o professor, o apoio a que eles têm acesso é o mesmo que qualquer autônomo está recebendo — a ajuda de custo do Governo Federal. Além disso, há alguns editais que oferecem cachês em troca da permissão para a exibição de produção audiovisual. “Um exemplo é o programa FCC Digital da Fundação Cultural de Curitiba, que oferece cachê para os artistas locais veicularem seus vídeos relacionados a diversas expressões artísticas”, comenta.

Retomada

Siqueira acredita que a cultura é um setor que tem potencial de retomada assim que a pandemia da Covid-19 passar. Mas ressalta que para isso acontecer, é preciso vontade política. “É difícil saber se os governantes olharão para a retomada de forma ampla, percebendo que além de retomar o trabalho, as pessoas precisarão voltar a sorrir, dançar, jogar, correr, cantar, enfim, elas precisarão retomar práticas que construíram as próprias personalidades enquanto seres sociais”, finaliza.