The Group at FIR collabora com Dr.Z de Miami Anti Ageing Insitute

Dr. Zayed is the owner of miami antiaging institute, a leading cutting edge boutique practice in miami, Florida.

Dr. Zayed is tripled board certified in conventional medicinal as well as functional Medicine (please read his Bio on antiagingmiami.com as well as usueful information)

Dr. Zayed believes in practicing tomorrow’ Medicine today through cutting edge lab testing ,
There is not ile limits on the consultations , He was able to help patients with ailments that conventional Medicine simply couldn’t.

From hormonal imbalances, to optimizing the beautiful symphony you have inside of you (vitamins, minerlas, antioxidants) so you can feel and be your best Dr. Zayed has got the answer for you.
XMA Header Image
Miami Antiaging
antiagingmiami.com

The Group at FIR collabora com Dr.Z de Miami Anti Ageing Insitute

https://antiagingmiami.com/about/

Puravida promove evento online gratuito abordando o tema Saúde é felicidade

Evento Puravida Day contará com a presença de especialistas em saúde, nutrição e filosofia
São Paulo, 23 de julho de 2021 - A Puravida, expoente no mercado nacional de produtos saudáveis e que acredita que a nutrição é a matéria-prima para a saúde, promoverá no domingo 25/07 a 3ª edição do Puravida Day. Em formato online, o evento reunirá alguns dos maiores especialistas de todo o Brasil para discutir o tema ‘Saúde é Felicidade’. A live acontecerá no Youtube da Puravida e será totalmente gratuita.

O Puravida Day surgiu com o propósito de brindar atuais e potenciais interessados pela marca com um dia especial de estudos e compartilhamento de informações para quem tem interesse em fazer as melhores escolhas possíveis, transmitindo grandes dicas e conhecimento.

“Para nós da Puravida conhecimento é o que permite fazer todas as pequenas escolhas que, somadas, fazem uma imensa diferença pela forma como desfrutamos nossas vidas” explica Flávio Passos, fundador da Puravida. No Puravida Day, Flávio se juntará a Pedro Calabrez, PHD pelo Lab de Neurociências Clínicas da UNIFESP, e Leandro Karnal, professor e pesquisador, para conversar sobre como a felicidade e a busca pela mesma podem impactar na saúde e vice e versa.

Desde o dia 18 de julho, médicos, professores e outros profissionais de saúde estão promovendo uma série de Lives no Instagram da Puravida dando dicas e orientando quem enxerga a saúde como elemento necessário e importante para uma vida equilibrada em busca de longevidade.

LIVE 1 - Saúde é felicidade com Flavio Passos.

Dia 18, domingo, às 20h.

Youtube Puravida

LIVE 2 - Vida em equilíbrio, o poder da concentração com Alessandra Feltre e Ligia Costa.

Dia 19, segunda, às 19h.

Youtube Puravida

LIVE 3 - A fantástica conexão cérebro-intestino, com Alessandra Feltre e o professor Murilo Pereira. Dia 20, terça, às 19h. Youtube Puravida

LIVE 4 - Fortalecimento muscular é longevidade, com Alessandra Feltre e Andreia Nave. Dia 21, quarta, às 19h. Youtube Puravida

LIVE 5 - Receita para viver melhor, com Dani Faria Lima. Dia 22, quinta, às 17h. Youtube Puravida

LIVE 6 - Proteína: a aliada do emagrecimento, com Alessandra Feltre e Marcelo de Carvalho. Dia 23, sexta, às 19h. Youtube Puravida

LIVE 7 - Aulas pura saúde, com Betina Dantas + professor Le Cinq

Dia 24, sábado.

Às 10h: Ballet Fitness

Às 11h: Aula HIIT

Youtube Puravida

Sobre a Puravida

A Puravida, empresa parte do grupo independente de investimento Aqua, tem como propósito oferecer aos consumidores a prática de um estilo de vida orgânico, saudável e harmonioso baseado nas melhores escolhas nutricionais.

A empresa oferece um portfólio com mais de 200 produtos entre suplementos concentrados, vitaminas e cosméticos. Entre os mais consumidos pelos adeptos dos produtos Puravida estão o Coco Cream, Curcumax+, Brain TCM. Todos os itens são criados seguindo parâmetros sustentáveis, oferecendo assim a melhor qualidade e o máximo potencial de cada ingrediente utilizado.

Brasileiros seguem comemorando a primeira semana da Suíça com fronteiras abertas.

Sábado, 03 de julho, a Suíça completa uma semana de fronteiras abertas.

Com o sucesso no controle interno do COVID, a Suíça segue flexibilizando as medidas de segurança em vigor. O país não exige mais o trabalho remoto e suspendeu a obrigatoriedade de uso de máscaras ao ar livre. Os restaurantes tem permissão para acomodar quantas pessoas quiserem juntas e eventos de grande escala com certificados COVID serão permitidos sem restrições de capacidade ou do número de pessoas presentes.

Sobre o turismo

A semana foi cheia de novidades e esclarecimentos aos agentes de viagens e turistas interessados em visitar o país desde o anúncio feito na última semana sobre a abertura de fronteiras para brasileiros totalmente imunizados. O país lançou uma plataforma virtual para facilitar as consultas dos viajantes: https://travelcheck.admin.ch/home basta inserir o país de origem e condições, e será informado se o viajante está ou não autorizado a entrar no país.

Os visitantes que foram completamente imunizados com duas doses da vacina (ou vacinas de dose única) nos últimos 12 meses tem permissão para entrar na Suíça sem precisar fazer o teste PCR ou cumprir quarentena, a regra é válida para viagens desde 26.06.2021. As vacinas aceitas atualmente são aquelas aprovadas pela Organização Mundial da Saúde: BioNTech, Moderna, Pfizer, Janssen, AstraZeneca, Sinovac, Sinopharm e Serum Institute of India.

Durante a semana surgiram algumas dúvidas em relação as nomenclaturas das vacinas que já estão esclarecidas:

· Pfizer/Pfizer/BioNTech (BNT162b2 / Comirnaty® / Tozinameran)

· Moderna (mRNA-1273 / Spikevax / COVID-19 vaccine Moderna)

· AstraZeneca (AZD1222 Vaxzevria®/ Covishield™)

· Janssen / Johnson & Johnson (Ad26.COV2.S)

· Sinopharm / BIBP (SARS-CoV-2 Vaccine (Vero Cell))

· Sinovac (CoronaVac)

Resumindo as informações importantes aos brasileiros:

· Após a segunda dose da vacina é permitida a entrada no país no mesmo dia. Os imunizados com a vacina do laboratório Janssen precisam aguardar 22 dias após a data da vacinação para embarcar.
· Necessário que a última dose da vacina (ou dose única) tenha sido nos últimos 12 meses – no caso da Janssen são 12 meses e 22 dias.
· Caso o viajante tenha a intenção de seguir a partir da Suíça para outros países, serão válidas as regras do país de destino.
· Para passageiros em trânsito/ conexão é necessário verificar as regras com a cia aérea.
· Ao entrar na Suíça os contatos dos viajantes serão solicitados para controle de dados.
· Crianças até 16 anos acompanhada pelos pais são isentas de comprovação de vacinação.
· Passageiros entre 16 e 18 anos não precisam apresentar o certificado de imunização, somente teste PCR negativo válido dentro das 72 horas. Menores de 18 anos não vacinados ainda não estão autorizados a entrar no país desacompanhados.
· Para a comprovação de vacinados brasileiros, basta apresentar o comprovante de vacinação juntamente com passaporte. Necessário conter as informações: nome, data de nascimento, data da vacina, nome da vacina administrada e nome e endereço do local de vacinação. Qualquer documento válido em território nacional é aceito.
· Para retornar ao Brasil é necessário sempre apresentar o teste PCR negativo.

Para a comprovação da vacina, uma sugestão é a plataforma ConectSUS, onde é possível emitir o certificado de vacinação digital com QR Code. Para aqueles que já foram totalmente imunizados a plataforma também disponibiliza o certificado em espanhol e inglês. Lembrando que a responsabilidade de alimentar a plataforma do SUS é do local da vacinação.

Brasileiros convalescentes ou somente apresentando PCR negativo ainda não estão autorizados a visitar o país, a possibilidade de visitar a Suíça segue somente para brasileiros completamente vacinados.

Cidadãos Europeus

Outra informação que ficou mais clara foi sobre cidadãos europeus. De acordo com as regras informadas no https://travelcheck.admin.ch, os cidadãos que gozem do direito de “Livre Circulação”, ou seja, os cidadãos da UE/EFTA (Associação Europeia de Comércio Livre) e os seus familiares, independentemente da sua nacionalidade, poderão entrar na Suíça, vindos do Brasil, com as seguintes condições:

• Apresentar um teste PCR negativo (não mais de 72 horas) ou um teste rápido de antígeno negativo (não mais de 48 horas) antes do embarque.

• Preencher um formulário de entrada antes de cruzar a fronteira.

• Não é necessário cumprir quarentena.

Estes cidadãos também devem seguir as regras gerais de entrada na Suíça, acessíveis através do link https://travelcheck.admin.ch.

Comemorando as aberturas de fronteiras a Suíça segue otimista. “Fomos muito corajosos em abrir as fronteiras, recebemos muitas perguntas e esclarecimentos nesses últimos dias, tudo também é muito novo para nós, estamos nos adaptando as novas regras e ansiosos em receber os brasileiros imunizados em nosso país” comenta Fabien Clerc, Diretor e Cônsul do Turismo da Suíça no Brasil.

Mais informações em www.myswitzerland.com/pt

Instagram: @MySwitzerlandBR

Imagens: https://st.mypublish.ch/ ou acesse: https://bitly.com/35NTDYT

Inverno chegou: confira 7 dicas para criar uma rotina de alimentação saudável

A mudança de estação traz a possibilidade de inovar no cardápio sem prejudicar a saúde

Com a chegada do inverno, os descuidos com a alimentação começam a dar sinais. A explicação para as mudanças que ocorrem no nosso organismo nessa época do ano, segundo médicos, é que, com as temperaturas mais baixas, o corpo gasta mais energia para se manter aquecido, necessitando de uma quantidade maior de calorias. Mas, será que é possível manter uma alimentação saudável em dias tão gelados? A engenheira de alimentos Erika de Almeida garante que sim, e o melhor, sem abrir mão de comidas gostosas e, ao mesmo tempo, cuidando da saúde.

“Com o clima frio, é importante redobrar a atenção com o que comemos. Da mesma forma, cuidar para não cometer exageros nas refeições, pois no inverno ficamos vulneráveis a algumas doenças sazonais. E lembrando que manter uma alimentação saudável é fundamental para a preservação da saúde”, aconselha a analista de pesquisa e desenvolvimento da Jasmine Alimentos. Com a pandemia de Covid-19, se torna ainda mais vital tomar todos os cuidados para conservar a imunidade.

Confira abaixo sete dicas de alimentos que ajudam na diversificação do cardápio e na manutenção da saúde (e do peso) durante o inverno.

Frutas como doce

Esfriou e já dá aquela vontade de comer chocolates e doces variados? A engenheira de alimentos alerta que é preciso intensificar os cuidados com o consumo desses alimentos nos dias mais frios - que sempre “pedem” um docinho. Uma alternativa é trocar o doce por uma fruta da estação, como morango, maçã, pêra, uva, laranja e outras, que pode ser consumida em qualquer momento do dia e saciar o desejo de comer doces. “É claro que é importante se conhecer e ter esses momentos de “flexibilidade”, mas vale salientar que é necessário ter equilíbrio e buscar sempre se alimentar da forma mais saudável possível”, destaca.

Varie nas sopas com ingredientes nutritivos

A estação mais fria do ano combina com sopas, caldos e cremes. Mas, embora possam ser muito saudáveis, dependendo dos ingredientes, podem surtir o efeito contrário e propiciar ganho de peso. Erika de Almeida orienta que, na hora do preparo, sejam evitados ingredientes ricos em carboidratos em uma mesma receita como, por exemplo, arroz, batata, mandioca e macarrão. Sendo assim, uma alternativa é acrescentar legumes e verduras nas sopas. Além de altamente nutritivos e saudáveis para a manutenção da imunidade, eles agregam mais sabor ao prato. Algumas opções são: brócolis, couve-flor, couve, acelga, cenoura e agrião.

Aposte na granola

Conhecidas por integrarem o café da manhã, as granolas são ótimas pedidas para o lanche da tarde e a refeição antes de dormir, de acordo com Erika. Com grãos que auxiliam o bom funcionamento do intestino, além de serem super saborosas.

Substitua o pão branco

Para acompanhar as sopas típicas do inverno, as torradas e o pão branco são os queridinhos de muitos. No entanto, a sugestão é a substituição pelo pão integral com grãos e pelo pão sem glúten, opções mais saudáveis.

Troque por integrais

O consumo de produtos integrais propicia o aumento da sensação de saciedade por conta das fibras que, por sua vez, previnem os exageros. Além disso, auxiliam o organismo na redução dos níveis de colesterol e de açúcar no sangue, e não contém açúcares nem gorduras, portanto, não provocam aumento de peso.

De olho no açúcar

Basta cair a temperatura e logo o consumo de bebidas quentes, como café e chás, ganha destaque. Mas é preciso, segundo Erika, cuidar na hora de adoçar a bebida. “Hoje em dia, existem outros substitutos ao açúcar branco. O ideal é tomar o líquido sem nenhum aditivo químico, no entanto, para quem gosta da bebida mais doce, algumas opções são o Stevine Líquido, um adoçante natural e com zero caloria, Açúcar Mascavo e Calda de Agave”, sugere.

Alimentos com vitaminas

No inverno, a vitamina C é fundamental, reforça Erika, pois atua nas células de defesa do organismo, fortalecendo os anticorpos e prevenindo gripes e resfriados. É encontrada em alimentos como: laranja, limão, goji berry, acerola, morango, brócolis, couve e cenoura. Já a vitamina E age diretamente como antioxidante e fortalece o sistema imunológico. Castanha do Pará, amêndoas e nozes, óleos vegetais, folhas verde-escuras, como rúcula, couve, agrião e espinafre são alimentos que contêm a vitamina.

Sobre a Jasmine Alimentos

A Jasmine Alimentos é uma empresa referência em alimentação saudável. Com produtos categorizados em orgânicos, zero açúcar, integrais e sem glúten, a marca visa atingir o público que busca alimentos saudáveis de verdade e qualidade de vida. A operação da Jasmine começou de forma artesanal há 30 anos, no Paraná. A Jasmine está consolidada em todo Brasil e ampliando sua atuação para a América Latina. Desde 2014, a marca pertence ao grupo francês Nutrition et Santé, detentor de outras marcas líderes no segmento saudável na Europa.

Mais informações: www.jasminealimentos.com

Caneta preenchida de insulina

O dispositivo ajuda para que a condição não se agrave durante a pandemia. A campanha "Caneta da Saúde" chega à cidade do estado do Paraná nesta terça-feira (29) e ficará até quarta-feira, 30 de junho.

1==AOxQjYzUmOyJmLt92YuEmcyVGdAlGbsV2Y1xWYtF2czVmbhZnO5YzMykzM5ATNxozZlBnauQzN5kDOwMzM0MjRyUyM0MjRyUCM4IjNGJTJ2IDMx8VL1ETLf12bj5icw1WLp5CcwFmRyUiRyUSQzUycwRHdopDN

~O Brasil conta com mais de 13 milhões de brasileiros vivendo com diabetes . 1Com eles, são milhares de famílias convivendo com uma doença crônica em uma rotina que exige cuidado intenso e atenção redobrada com a alimentação, além da prática de atividade física e a disciplina na manutenção do tratamento, especialmente em tempos de pandemia.2 É pensando nesses pacientes e suas famílias, e no complexo contexto da pandemia, que surge a campanha "Caneta da Saúde", uma iniciativa de saúde pública e fruto da soma dos esforços e da parceria entre a Associação de Diabetes Juvenil (ADJ), Associação Nacional de Atenção ao Diabetes (ANAD) e da Novo Nordisk, além de contar com o apoio da Frente Nacional dos Prefeitos (FNP) e do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (CONASEMS). O objetivo é informar e educar a população sobre as vantagens das canetas preenchidas de insulina, estimulando o uso do recurso que está disponível no Sistema Único de Saúde (SUS), em todo o Brasil, para pessoas com diabetes tipo 1 e tipo 2, preferencialmente jovens até 19 anos e adultos com 50 anos ou mais.3

Diferente das seringas, que precisam de frascos e ampolas, e com a agulha mais fina e curta, causando menos desconforto na aplicação, a "Caneta da Saúde" já vem preenchida com insulina e seletor de dose, o que garante maior precisão, oferecendo menos risco de erro na aplicação. Além disso, pode ser transportada com facilidade e manuseada com praticidade pelas pessoas com diabetes, seus cuidadores e familiares.4,2 "O diabetes não é uma condição individual. Trata-se de algo muito presente na vida de milhões de famílias. Neste novo cenário delicado de pandemia, há pessoas que estão no grupo de risco e podem desenvolver as formas mais graves da doença", explica a endocrinologista e diretora médica da Novo Nordisk, Priscilla Olim Mattar.

A campanha

Por se tratar de uma iniciativa de utilidade pública, a campanha "Caneta da Saúde" tem abrangência nacional e contará com diversas iniciativas no ambiente digital e presenciais. No site da Caneta da Saúde, dedicado à campanha, a população encontra informações e orientações sobre o diabetes, o uso de insulina, as vantagens e benefícios da utilização da caneta preenchida de insulina. Há também uma área destinada aos profissionais da saúde, com um exclusivo e-book e orientações técnicas sobre a utilização das canetas preenchidas de insulina no SUS.

7==AN3MDMhljOyJmLt92YuEmcyVGdAlGbsV2Y1xWYtF2czVmbhZnO5YzMykzM5ATNxozZlBnaukTO2ATNwcDN0IjRyUCN0IjRyUCM4IjNGJTJ2IDMx8VL1ETLf12bj5icw1WLp5CcwFmRyUiRyUSQzUycwRHdopTO

(O caminhão estará em vários estados durante três meses trazendo informações sobre o tratamento gratuito. Crédito: divulgação)

Ao longo de três meses, um caminhão circulará por diversos estados brasileiros, distribuindo material de orientação e esclarecendo dúvidas da população. Em Curitiba, o caminhão estará na cidade nos dias 29 e 20 de junho, das 8h às 18h, no intuito de reforçar a importância da campanha. O caminhão estará no estacionamento da Leroy Merlin, Endereço Av. Wenceslau Braz 88, Bairro Parolim.

Diabetes em tempos de Covid

A pandemia do novo coronavírus desponta no cenário como preocupação extra. Já se sabe que pessoas com diabetes não estão mais suscetíveis a se contaminar se tomarem os cuidados recomentados pelas autoridades de saúde. No entanto, estando no grupo de risco, elas são sim mais susceptíveis a desenvolver as formas mais graves da doença quando o diabetes não está devidamente controlado.5 Um tratamento adequado controla os picos glicêmicos evitando, por consequência, emergências médicas.4

IMPORTANTE: Não haverá distribuição de canetas preenchidas de insulina e tampouco elas estarão disponíveis no local. O objetivo da campanha é divulgar a existência desse benefício via SUS, educando e orientando pacientes, profissionais da saúde e familiares sobre o diabetes e suas opções de tratamento.

Para mais informações clique:

www.canetadasaude.com.br

Facebook

Instagram

Dia Internacional do Aperto de Mão (21/6): “Soquinho” não é cumprimento ideal na pandemia

No ambiente corporativo, aperto de mão, que é sinal de confiança e negócio fechado, precisou ser ressignificado e deu lugar a novas formas de fortalecer vínculos e engajar

A pandemia da Covid-19 impôs novas formas de trabalho, convivência e até mesmo de cumprimentar as pessoas. O tão utilizado aperto de mão que já foi sinônimo de boas-vindas, confiança e negócio fechado também precisou ser deixado de lado. O gesto, que segundo historiadores, já é utilizado há mais de 3 mil anos, acabou se tornando um risco maior de contaminação pelo coronavírus. A maioria das pessoas acaba adotando o “soquinho” para substituir esse gesto que é sinônimo de reciprocidade e confiança. Mas, ele também pode ser um risco à saúde.

Os médicos alertam que as mãos oferecem muitos perigos porque “capturam” as bactérias e vírus presentes em objetos manipulados. “O habitual soquinho que substituiu o aperto de mão apresenta risco menor. Mas o ideal é que, quando as pessoas se encontrarem, usem o cotovelo para cumprimentar ou apenas um aceno. Ainda precisamos ter paciência e manter os cuidados para evitar a infecção pela Covid-19”, alerta o cardiologista do Hospital Marcelino Champagnat, Gustavo Lenci.

Home office

E se há um ambiente em que o aperto de mão era rotina é o ambiente corporativo. Em reuniões entre equipes, negociações com clientes, fechamento de parcerias. Essa foi só mais uma das adaptações impostas pela Covid-19. Em 16 meses de pandemia e de trabalho remoto o gesto precisou ser ressignificado e deu lugar a novas formas que profissionais e gestores encontraram para fortalecer vínculos e engajar a equipe.

Reuniões virtuais que funcionam como “momento do cafezinho”, grupo de conversas voltadas para o compartilhamento de momentos familiares, dicas de vinhos e, até mesmo, a fabricação caseira de biscoito com direito a entrega “pessoal” de lembranças na casa dos colaboradores, mesmo dos que moram em outros estados. Essas foram algumas das formas que o diretor de Auditoria Interna, Riscos e Compliance do Grupo Marista, Renato Lara, encontrou para se aproximar da equipe na pandemia. “No último Natal, eu e meu filho fomos vestidos de Papai Noel entregar biscoitos para todos os colaboradores da minha equipe. Chegamos a ir até São Paulo e foi muito recompensador. Nosso grupo no whatsapp, que já existia antes da pandemia para compartilharmos assuntos mais pessoais, acabou ganhando ainda mais força. É uma maneira que encontramos de estarmos próximos”, explica.

Já o diretor financeiro do grupo, Maurício Zanforlin, aposta na verbalização dos sentimentos, no aumento da frequência das conversas com a equipe e na empatia para tentar amenizar a falta do aperto de mão e do convívio presencial. “Nós precisamos ser mais sensíveis e flexíveis à realidade do outro. Expressar nossos sentimentos de confiança e de agradecimento com palavras ou até mesmo ‘emojis’, que ganharam ainda mais espaço no mundo virtual”, argumenta. “Os momentos de espiritualização sobre o nosso papel, e como podemos ser melhores, ganharam uma importância muito grande em nossos encontros on-line”, complementa.

Segurança emocional

Segundo dados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), mais de 7,3 milhões de profissionais estão atuando de forma remota no Brasil. Garantir a estrutura organizacional, equipe engajada e produtiva tem sido cada vez mais desafiador para os gestores. E agora as empresas se dedicam novamente a pensar em como será a rotina num possível formato de trabalho híbrido.

Os desafios são muitos, mas a clareza e a profundidade da comunicação, o fortalecimento dos vínculos, os momentos de descontração e de criatividade também podem ser prejudicados nesses processos ainda incertos. “Não existe fórmula mágica, mas as empresas precisam criar cada vez mais espaços de segurança psicológica que sirvam de alicerce para que os indivíduos possam expressar seus sentimentos e pensamentos. Para que consigam se sentir inteiros dentro da organização, vistos e ouvidos não apenas como colaboradores, mas como pessoas”, ressalta a gestora de talentos do grupo, Lucia Lima Coelho.

Sobre o Grupo Marista

O Grupo Marista faz parte da Província Marista Brasil Centro-Sul, unidade administrativa do Instituto Marista, que foi idealizada em 1817 por Marcelino Champagnat, na França. Presente no Paraná, Santa Catarina, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Distrito Federal e na cidade de Goiânia, o Grupo Marista atua nas áreas da educação – com Colégios Maristas, Escola Champagnat, Marista Escolas Sociais e FTD Educação - e saúde, por meio de seus Hospitais Marcelino Champagnat e Universitário Cajuru, trabalhando por um mundo melhor, mais humano e mais solidário, promovendo a vivência e a disseminação de valores humanos, cristão e Maristas. Mais informações: www.grupomarista.org.br

O INVERNO CHEGOU: 10 DICAS DE CUIDADOS COM OS PETS NA ESTAÇÃO MAIS FRIA DO ANO

Médica-Veterinária da ROYAL CANIN®️ traz as principais orientações para que o frio não afete a saúde de gatos e cães

Já estamos oficialmente no inverno. Neste período há cuidados específicos que devemos ter com nosso corpo e saúde. E é claro que nossos pets não devem ficar de fora dessa rotina adaptada. Pensando nisso, a Médica-Veterinária e Gerente de Comunicação Científica da ROYAL CANIN®️, Natália Lopes, traz dez dicas e curiosidades com os animais neste período.

• Visita a uma Clínica-Veterinária
É importante uma visita ao Médico-Veterinário no início da estação para uma avaliação geral do pet. Com a queda nas temperaturas, o sistema imunológico dos animais pode ficar mais suscetível. Então aproveite a estação mais fria e veja se seu pet está com as vacinas anuais em dia e faça aqueles exames de rotina anual.

• Cheque se a vacinação está em dia
"Os pets podem pegar gripe?" Sim! Inclusive, é essencial garantir que todas as vacinas estejam em dia: os cães podem tomar a vacina contra Gripe Canina. Já para os gatos, a vacina mais importante no inverno é a Quádrupla Felina.

• Sensação térmica
"Assim como nós, os pets sentem mais frio no inverno?" Precisamos ficar atentos em sinais de que o cão pode estar sendo afetado negativamente pelo frio no inverno. O que fica aparente são tremores visíveis, encolhimento, patas levantando repetidamente ou tentativa constante de recolhê-las. Uma boa regra geral é: se a temperatura estiver muito fria para você, o mesmo valerá para o pet.

• Uso de roupinhas
"Precisamos vesti-los com roupinhas o tempo todo ou há momentos certos para isso?" Dependendo das características do seu pet, o uso de roupinhas de frio poderá sim amenizar a sensação térmica das baixas temperaturas. Mas é importante ficar atento à reação do seu pet. Gatos, por exemplo, dificilmente ficam confortáveis com o uso de roupas. Nesses casos, respeite o conforto do animal e busque por alternativas de aquecimento. Outro ponto importante sobre o uso de roupas é manter os pelos do seu pet livres de nós que podem

aparecer com o atrito. Portanto, nada de uso contínuo. Escove seu pet diariamente e aproveite este momento para estreitar seus laços com ele.

• A caminha ideal
"Devemos trocar a caminha por uma diferenciada, mais quente?" É importante que o pet possa escolher o ambiente que ele se sente mais confortável. Portanto, mantenha a caminha que ele está acostumado e ainda adicione uma coberta ou mantinha que possa manter o ambiente mais aquecido e aconchegante.

• O cuidado com os pets idosos
"Os cuidados entre filhotes e pets mais velhos têm diferença no inverno?" Independente da fase de vida, os cuidados com os pets devem ser regulares, com check-ups periódicos e cuidados preventivos como a vacinação. Garanta um ambiente com o conforto térmico necessário e observe qualquer mudança de comportamento.

• Hora do rango
Sabe aquela sensação de mais fome no inverno? Essa máxima não vale para os pets. Nutricionalmente eles não precisam de mudanças na alimentação, por isso, não é necessário aumentar a quantidade de alimento. Respeite sempre a recomendação do Médico-Veterinário ou as orientações da embalagem do fabricante.

• Exercício é bom e eles gostam
Não deixe de fazer os tradicionais exercícios com seu pet, mesmo que ele pareça mais preguiçoso. Exercício é também o momento de lazer e a manutenção do peso dos animais é super importante. Evite dar petiscos e alimentos de consumo humano para não interferir na dieta e não haver riscos de sobrepeso ou até mesmo intoxicações alimentares.

• Água abastecida
Ofereça água e também a deixe sempre disponível. Mesmo com um clima mais frio, é importante incentivar os animais a beberem água para garantir a hidratação. Espalhe bebedouros ou tigelas pela casa e inclua na dieta do pet alimentos úmidos como os tradicionais sachês, que garantem que eles tenham uma boa ingestão hídrica ao mesmo tempo que nutricional, e deixam o alimento ainda mais atrativo

• Nada de fugir do banho
É recomendado diminuir a frequência de banhos durante essa estação. Opte por banhar o animal apenas nos dias ensolarados, em que a temperatura está mais quente. Durante o inverno, a lavagem deve sempre ser feita com água morna e seguida de secagem.

Sobre a ROYAL CANIN®

A multinacional Royal Canin, uma das maiores fabricantes do mundo de alimentos de alta qualidade nutricional para gatos e cães, celebrou 50 anos em 2018. Com 16 fábricas no mundo e presente em 92 países, a marca considera sempre o gato e o cão em primeiro lugar e tem sua história focada no conhecimento e respeito por estes animais.

Em 2002, passou a fazer parte da Mars, Incorporated, líder mundial em alimentos para animais de estimação. A unidade brasileira da Royal Canin está instalada em Descalvado, interior de São Paulo, desde 1990. No mercado brasileiro, a marca disponibiliza mais de 150 alimentos, incluindo produtos específicos para raças, portes, idades, estilos de vida, necessidades específicas, cuidados especiais e auxiliares no tratamento de algumas doenças. Os produtos estão disponíveis em canais especializados, entre os quais, clínicas veterinárias e pet shops, em mais de 15 mil pontos de vendas no Brasil.

Para mais informações visite o site: https://www.royalcanin.com/br

Pilar Hospital é recertificado no ONA III

O Pilar Hospital recebeu a recertificação do selo “Nível III – Acreditado com Excelência”, ponto máximo de qualidade hospitalar outorgada pela ONA (Organização Nacional de Acreditação) por meio de avaliação do Instituto de Planejamento e Pesquisa para a Acreditação em Serviços de Saúde (IPASS). O resultado atesta a preocupação constante com a excelência e as boas práticas na Instituição.
A certificação, válida por dois anos, é conquistada por instituições que atendem aos
critérios de segurança do paciente em todas as áreas de atividade, incluindo aspectos estruturais e assistenciais, e apresentam gestão integrada, com processos que ocorrem de maneira fluida e comunicação plena sobre as atividades. Essa metodologia de avaliação atende a padrões internacionais de qualidade e segurança, como a ISQua – Sociedade Internacional pela Qualidade no Cuidado à Saúde, instituição parceira da OMS - Organização Mundial da Saúde.
A assistência segura garante que o paciente receba o tratamento adequado, com minimização de riscos, implementação de protocolos clínicos e de prevenção de doenças, além de acompanhamento multidisciplinar. Já a gestão integrada entre os setores se refere à interação com todos os departamentos para a busca de soluções positivas que ofereçam mais eficácia nos resultados voltados à qualidade no atendimento à saúde.

Hilab realiza testes de Covid-19 para os passageiros do Aeroporto Internacional Afonso Pena

Viajantes devem apresentar cartão de embarque para realizar o exame

Curitiba, junho de 2021 - Os passageiros que estão embarcando e desembarcando no Aeroporto Internacional Afonso Pena, em Curitiba (PR), podem realizar testes de Covid-19 por meio da Hilab , health tech que desenvolveu o laboratório remoto Hilab. A startup montou um espaço localizado no 1º andar na área de embarque, próximo da entrada B e ao check-in das companhias aéreas LATAM e Azul.

No stand, ao apresentar o cartão de embarque, é possível ter acesso a três tipos de exames de Covid-19 e os resultados ficam prontos em aproximadamente uma hora. Os testes são: IgG/IgM para saber se já pegou Covid-19 (modalidade de coleta: sangue - furinho no dedo),PCR/LAMP que detecta se você tem ou não Covid-19 (modalidade de coleta: mucosa - swab nasal bem fininho), e o exame de Antígeno, voltado para saber se uma pessoa está transmitindo o vírus (modalidade de coleta: mucosa - swab nasal bem fininho). Esta é uma ação inédita na cidade de Curitiba que proporciona maior segurança para os passageiros e uma forma de prevenção na luta contra o Coronavírus.

"Para quem está chegando ao país, após uma viagem internacional, ou realizou algum voo doméstico é extremamente importante a realização do teste de Covid-19. O exame é a principal forma de detecção do vírus e suas variantes. Passageiros com casos positivos devem ficar isolados para que a cadeia de transmissão do coronavírus seja quebrada", explica o Dr. Bernardo Almeida, médico infectologista e chief medical officer na Hilab.

O espaço Hilab funciona de segunda a sábado, das 5h às 18h.Aos domingos, o atendimento é exclusivo para quem fez agendamento prévio presencialmente ou através do Whatsapp do UAU (unidade de atendimento ao usuário) - (41) 9 8764-5884. Os exames custam entre R﹩150,00 e 250,00. A realização do teste de Covid-19 para chegadas e partidas de voos internacionais é obrigatória.

Serviço

Espaço Hilab no Aeroporto Internacional Afonso Pena

Local: 1º andar na área de embarque, próximo à entrada B

Horário: segunda a sábado, das 5h às 18h . Aos domingos, os exames somente são realizados com agendamento prévio presencial ou pelo telefone (41) 9 8764-5884.

Preço: R﹩ 150,00 a 250,00

Sobre a Hilab:

Fundada pelos empreendedores Marcus Figueredo e Sérgio Rogal, respectivamente CEO e CTO, a Hilab começou com poucos recursos, mas não fez da falta de verbas uma barreira para seguir seu propósito de reinventar a tecnologia médica, criando produtos e soluções que ajudem a democratizar o acesso à saúde. Seu carro-chefe é um inovador laboratório de "bolso" conectado à internet, serviço de exames laboratoriais que usa inteligência artificial para acelerar o diagnóstico médico. Este serviço foi vencedor do prêmio Inova e Saúde em 2018 pela ABIMO (Associação Brasileira da Indústria de Artigos e Equipamentos Médicos e Odontológicos). A empresa também preza pela qualidade dos equipamentos, com certificações da ISO 9001:2015 e 13485:2016. Além de ter a Controllab como fornecedora de ensaios de proficiência e controles internos. Entre seus investidores, estão a Positivo Informática, a Qualcomm Ventures, a Monashees, Península Participações e a Endeavor Catalyst.

Embaixada reabre para emissão de vistos: intercâmbio nos EUA já podem ser realizados

Com os vistos de estudante, brasileiros não precisarão mais passar 14 dias em outro país antes de entrar nos Estados Unidos

Em maio, alguns estados americanos iniciaram uma campanha de vacinação de turistas que forem visitar as terras estadunidenses. Essa movimentação levantou diversos debates sobre ética e desigualdade, mas o fato é que não há irregularidades legais para essa movimentação e, para os que têm condições, é uma oportunidade de adiantar a imunização sem furar a fila brasileira.

7wUmYiZGM6InYu02bj5SYyJXZ0BUasxWZjVHbh1WYzNXZuFmd6QDN5ADO4EjNyIjOnVGcq5CO3UTO3ATOwMjMGJTJwMjMGJTJxgDMyEjRyUiN4AzMx8VL1ETLf12bj5icw1WLp5CcwFmRyUiRyUSQzUycwRHdopTM
A vacinação nos Estados Unidos não necessita de agendamento e está disponível para qualquer adulto que queira se vacinar. Mercados, aeroportos e até nas grandes avenidas são locais de vacinação (Foto: Pixabay)

Também criou-se questionamentos sobre o motivo do país estar oferecendo suas vacinas a estrangeiros. Além do fato de movimentar a economia do turismo, há doses de sobra, visto que muitos americanos, por conta de teorias da conspiração e resistências de algumas comunidades, não estão se vacinando.

Os brasileiros que desejam ir para fazer o "turismo de vacinação" precisam ter a dupla cidadania, ou passar por uma quarentena de pelo menos 14 dias em um país que tenha voos permitidos para os Estados Unidos. Todavia, para os indivíduos que têm o visto de estudante não há mais a necessidade de cumprir esses 14 dias isolados. Para os que não possuem o visto de estudante há várias opções no México, em que é possível aproveitar o tempo nas praias do país. Ao final, é necessário que apresente um teste negativo da Covid para, então, conseguir um embarque rumo às terras norte-americanas.

Com essa promessa, buscadores de viagem viram a procura de voos rumo aos EUA aumentarem. Em maio, só o buscador Kayak registrou 719% mais procuras de voos rumo à Nova York em relação ao mês anterior. Miami, Los Angeles e Orlando também tiveram um grande aumento (527%, 421% e 398% respectivamente).

Os beneficiados com esse programa, entretanto, eram apenas aqueles com documentos em mãos, já que a Embaixada Americana no Brasil parou de emitir vistos em 2020 por conta da pandemia. Agora, após um ano da suspensão, a Embaixada voltou a realizar agendamentos para o pedido de vistos de estudo no exterior.

Eduardo Heidemann, diretor da TravelMate , empresa associada da Belta (Associação que certifica a credibilidade das agências de intercâmbio brasileiras), explica que "para conseguir um visto F1 é necessário já estar aceito em alguma instituição de ensino nos EUA". Heidemann complementa que é possível fazer a aquisição do pacote de intercâmbio para estudar nos EUA com a Travelmate, de forma parcelada, e segura. Enfatizou que os programas devem ter início a partir do dia 1º de agosto, além disso, relembrou que a entrevista no consulado é de forma presencial e o embarque pode ser feito até 30 dias antes do início das aulas. Por isso, a importância de já aproveitar este mês de Junho para adquirir o intercâmbio.

Para a emissão do documento americano é necessário comprovar matrícula em instituições de ensino nos Estados Unidos, preencher três formulários (I-20, DS-160 e I-901), pagar a taxa de solicitação e a SEVIS (Student and Exchange Visitor), agendar a entrevista e entregar a documentação. Essas e mais informações estão disponíveis no site da Embaixada Americana .

Com esse tipo de visto, é possível ir ao exterior fazer um curso de idiomas, um programa high school ou higher education em alguma universidade americana e, ainda, aproveitar e se imunizar em outro país, sem os gastos da quarentena no México. "É uma ótima oportunidade para quem vem postergando o sonho de estudar nos Estados Unidos. Além de fazer um intercâmbio, estar imunizado contra a doença que aflige todo o mundo há quase 2 anos é uma ótima oportunidade", comenta Eduardo Heidemann.

Se com essa notícia, os ânimos aumentaram, entre aqui e confira as oportunidades no exterior.

Sobre a TravelMate
Criada há 19 anos, a TravelMate tem como objetivo promover a educação internacional, por meio de vários programas de intercâmbio que atendem pessoas em todas as fases da vida. O foco está em proporcionar segurança, atendimento e suporte durante toda a vivência desse intercambista em outro país. A rede de franquias de intercâmbio e turismo comandada por Alexandre Argenta e Eduardo Heidemann possui uma ampla equipe em 50 unidades do Brasil, que é treinada regularmente para promover uma ótima vivência aos que embarcam com a TravelMate e para que a experiência de trabalhar na TM seja satisfatória para todos e todas. Foram mais de 25 mil vidas transformadas pela rede TravelMate, 25 mil projetos tirados do papel, e 25 mil embarques para o exterior. A rede ainda é associada da Belta - Associação das Agências de Intercâmbio do Brasil - que existe há 26 anos e é a única associação que tem como foco certificar com o Selo Belta agências confiáveis no setor de intercâmbio, por meio de um processo cuidadoso de análise financeira, técnica e ética das agências. Atualmente, as agências especializadas Selo Belta representam 75% do mercado de educação internacional.

Dia do Turista: confira 7 dicas para aproveitar a viagem sem esquecer da saúde

Cuidar da saúde durante longas viagens evita riscos e traz mais conforto e bem-estar para quem viaja

Celebrado nesta semana, o Dia do Turista é comemorado em 13 de junho no Brasil. A data foi atribuída para homenagear exploradores e viajantes em todo o mundo. Turista, segundo a Organização Mundial do Turismo, é quem vive por menos de um ano em um local diferente, com a finalidade de viajar e conhecer novos lugares.

Embora muitas pessoas estejam impossibilitadas ou com receio de fazer as malas e curtir o Brasil ou o mundo, viajar é sempre motivo de grandes preparações e planejamentos, no entanto, muitas vezes, as pessoas acabam esquecendo de cuidar da própria saúde durante o trajeto, especialmente quando o percurso é longo.

Seja de carro, ônibus ou avião, pessoas que realizam viagens longas acabam ficando paradas na mesma posição durante um longo período e, com isso, os pés podem inchar, trazendo a sensação de pernas pesadas. Isso acontece porque não existe movimento nos membros inferiores, o que causa má circulação e possibilita a criação de coágulos que bloqueiam o fluxo de sangue. Por isso, é importante se cuidar e planejar muito bem toda a viagem. Segundo a Organização Mundial do Turismo, esta data também foi designada para alertar os amantes de viagens sobre medidas básicas a serem tomadas durante o período.

O médico Dr. Marcelo Eckert Zanoni, cirurgião vascular, membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular, elenca sete dicas fundamentais para trazer mais conforto e segurança para as viagens:

• Levante da poltrona e caminhe: a natureza de nosso corpo é estar em movimento, portanto, é essencial tentar se levantar da poltrona em alguns momentos da viagem e fazer breves caminhadas. Ir até o banheiro ou se deslocar até o comissário de bordo e pedir algo para beber já ajudará a manter a circulação ativa;

• Se ajuste ao fuso horário: também conhecida como ‘jet lag’, a diferença entre fuso horários pode causar algumas sensações indesejadas como insônia, irritabilidade e falta de apetite. Nesse caso, a melhor saída é tentar aproximar ao máximo do horário de destino. Por exemplo, se o país está três horas na frente, tente dormir três horas mais tarde nos dias que antecedem a viagem;

• Se movimente mesmo sentado: mesmo sentado, é possível - e muito importante - se exercitar para evitar a sensação de cansaço nas pernas. Movimentos circulares, elevar e abaixar os pés são exercícios simples que irão aliviar o desconforto;

• Mantenha-se hidratado: em longos períodos na mesma posição, beber água com frequência é fundamental para manter a circulação do sangue dentro da normalidade. Mesmo não sentindo sede, é importante que a pessoa ingira pequenas quantidades de água a cada 30 minutos da viagem. O ar condicionado resseca a pele e desidrata, mas a ingestão de líquido aumenta o fluxo sanguíneo, o que promove a circulação e evita inchaços;

• Use meias de compressão: as meias de compressão já existem há muitos anos e são usadas, principalmente, por pessoas que possuem varizes ou problemas de circulação. No entanto, o uso delas pode ser preventivo e há modelos no mercado específicos para viagens. A tecnologia de compressão graduada promove uma sensação de alívio nas pernas, sem machucar ou esquentar. A SIGVARIS GROUP, inclusive, possui uma meia especialmente desenvolvida para viagens, chamada Traveno, que é indicada para viagens com mais de duas horas de duração. Além de evitar o inchaço, promove mais segurança à saúde, pois trabalha contra os efeitos causados pela falta de movimento durante o percurso;

• Evite o consumo de álcool e cigarro: é fundamental evitar o consumo de tabaco e álcool em excesso antes, durante e após os voos, já que contribuem para a retenção de líquidos e causam inchaços nas pernas;

• Priorize alimentos saudáveis: investir em alimentos saudáveis durante as viagens como frutas, sucos e sanduíches naturais contribuirá para o bom funcionamento do seu corpo e, consequentemente, para uma viagem mais tranquila. Sua digestão, circulação e descanso serão mais eficazes.

Sobre a SIGVARIS GROUP

A SIGVARIS GROUP é uma empresa suíça de capital 100% familiar desde sua fundação e líder de mercado global na produção de meias médicas de compressão graduada, com o objetivo de promover saúde e qualidade de vida às pessoas, prevenir e tratar doenças venosas e proporcionar conforto em todos os momentos da vida. A empresa foi fundada em 1864 na cidade de Winterthur e, por aproximadamente 100 anos, produziu "tecidos emborrachados elásticos", comercializado na Suíça e no Exterior. Entre 1958 e 1960, colaborou com o Dr. Karl Sigg para desenvolver meias médicas de compressão para melhorar a função venosa e aliviar os sintomas venosos. O portfólio de produtos foi ampliado em 2009 quando as linhas esportivas, de viagem e de bem-estar, dedicadas ao consumidor, foram acrescentadas à linha médica. As meias das linhas de viagem e bem-estar proporcionam uma função preventiva e aliviam os primeiros sintomas de problemas nas pernas, enquanto os produtos da linha esportiva apoiam o desempenho dos atletas e seu tempo de recuperação. No mundo, são 1,5 mil funcionários, em fábricas na Suíça, França, Brasil, Polônia e Estados Unidos, bem como subsidiárias integrais na Alemanha, Áustria, Reino Unido, Canadá, China, Austrália, México e Emirados Árabes Unidos, com atendimento a 70 países. No Brasil, são 200 funcionários em sua sede, em Jundiaí.

Outras informações

https://www.sigvaris.group

https://www.sigvaris.com.br

https://www.programasigmais.com.br/#/

https://www.facebook.com/sigvarisgroup.brasil/

https://www.instagram.com/sigvarisgroup.brasil

https://www.linkedin.com/company/sigvarisgroup-brasil

https://www.youtube.com/user/SigvarisBrasil

Participe da segunda edição do Movimente-se Pelo Pequeno Príncipe

Além de arrecadar recursos para a instituição, a ação de mobilização social incentiva uma vida mais saudável nesta fase de cuidados e prevenção contra o coronavírus

A partir desta terça-feira, dia 8, o maior hospital exclusivamente pediátrico do Brasil dá a largada para a segunda edição do projeto Movimente-se pelo Hospital Pequeno Príncipe. O projeto é uma das fontes de arrecadação para a instituição neste momento de enfrentamento à COVID-19, que não tem previsão para terminar.

Voltada à saúde física e mental, a atividade substitui a tradicional Corrida e Caminhada Pequeno Príncipe, que, por causa da pandemia, não poderá ser realizada pelo segundo ano consecutivo. O Instagram do Movimente-se pelo Pequeno Príncipe (@movimentesehpp) terá conteúdos livres para públicos de todas as idades, que reforçam o compromisso do Hospital com a inclusão e disseminação do conhecimento.

Cuide de você, da sua saúde física e mental, e ajude a continuar cuidando das nossas crianças e adolescentes.

Participe

Para se inscrever e colaborar, o participante deve acessar o site Ticket Agora por meio do link https://www.ticketagora.com.br/e/2-edio-movimente-se-pelo-hospital-pequeno-prncipe-31913. Quem contribuir vai receber um dos kits exclusivos da ação. “A instituição, sabendo da sua missão perante a sociedade, quer estimular que as pessoas se cuidem nesta quarentena. Por isso, a prática esportiva é bem-vinda. Você pode praticar qualquer atividade física, yôga, dança, corrida na esteira e o que mais for viável para você. Unindo-se ao Movimente-se, você vai ajudar o Pequeno Príncipe”, reitera a diretora executiva do Hospital Pequeno Príncipe, Ety Cristina Forte Carneiro.

Kits exclusivos

Nesta edição, os participantes poderão escolher entre dois kits adultos diferentes e adicionar um infantil. Você pode adquirir o seu até o dia 11 de julho.

KIT 1: camiseta do Movimente-se e medalha pelo valor de R$65,90 + frete

KIT 2: camiseta do Movimente-se, medalha e squezee pelo valor R$85,90 + frete

KIT Infantil: coroa de papel e medalha pelo valor de R$12,90

Atenção: os valores são do primeiro lote.

O desrespeito nos afasta de possíveis soluções

Por José Luiz Gomes do Amaral*

Como nas tantas pestes que precederam esta, elas nunca vieram sós; com frequência se fizeram acompanhar da ignorância e da intolerância.
Vivemos, também no Brasil, tristes momentos de tensão e agressividade.
É deplorável ver cidadãos e colegas serem alvo de agressões, ameaças, calúnias, apenas por externarem suas convicções. A liberdade de pensamento e expressão, bem como o respeito às ideias discordantes, são essenciais às sociedades civilizadas.
A sociedade brasileira está enlutada pela perda de cerca de meio milhão de pessoas: nossos familiares, amigos, colegas e pacientes. A morte nos ronda, levando-nos todos os dias aos milhares. Este é o foco da tragédia.
Quando a solidariedade e a convergência se fazem mais necessárias, vemos a discórdia prevalecer.
Profundamente lamentável!
No Congresso Nacional, uma CPI foi criada para que, da análise dos erros encontre-se o melhor caminho. Entre os protagonistas da gestão desta crise, vários têm sido chamados a depor: médicos, ministros, militares, advogados, economistas, empresários... Outros virão. Independentemente de seus cargos, formação, independentemente de suas convicções e matizes político-ideológicas, serão tirados de suas respostas os elementos que caracterizarão erros e acertos na condução da pandemia, de sorte a, com eles definir, o melhor caminho a seguir. Entretanto, não será jamais possível lograr o esperado êxito sem ouvi-los, em ambiente de civilidade e equilíbrio. Se não lhes é dado falar livremente, se não lhes dão ouvidos, de que serve obrigá-los a depor? Para expô-los a deploráveis cenas de humilhação? Inaceitável!
Assistimos o constrangimento dos depoentes, episódios que, a repetirem-se, afastar-nos-ão da desejada solução.
Acrescentar-se-á à peste a destruição dos nossos melhores valores e da nossa própria estrutura social.
Devemos resposta aos tantos que ficaram neste caminho.

*José Luiz Gomes do Amaral, presidente da Associação Paulista de Medicina

Rotina de inverno: Cães precisam de cuidados especiais de acordo com sua idade e raça

Veterinário dá dicas sobre frequência de banhos, cuidados, atividades físicas e alimentação para os dias frios

Embora o inverno ainda não tenha começado, os dias frios já anunciam que teremos uma estação rigorosa pela frente. E assim como os tutores, os pets podem sentir muito frio, principalmente de acordo com a idade e a pelagem: cães filhotes e idosos, assim como as raças que apresentam pelo mais curto - como Chiuahua, Pug, Bulldog, Boxer, Pinscher e Fox Paulistinha -, são mais suscetíveis ao frio e precisam de alguns cuidados especiais.

De acordo com o veterinário e proprietário do Clube de Cãompo, Aldo Macellaro Jr, medidas simples como colocar uma roupa no pet e aquecer sua pequena cama com mantas e cobertores podem ajudá-los a sentir menos frio, entretanto, a rotina de cuidados vai um pouco além disso. Pensando na saúde e bem-estar dos animais nesse período, a seguir, o especialista destaca uma série de dicas como orientação aos tutores.

Cachorro toma banho no inverno?

Os banhos no inverno podem acontecer com menos frequência, o que pode variar de acordo com a raça e ambiente que o pet habita. Em média, os banhos nesse período podem ser dados a cada 30 dias em cães de pelagem mais curta e que vivem em áreas externas. Já os cães de pelagem longa e que vivem dentro de casa, podem tomar banhos a cada 15 dias. "O mais importante é preservar a saúde do animal, eles não precisam estar sempre perfumados. Caso o tutor opte por uma frequência de banhos mais espaçada não há problema, mas alguns cuidados precisam ser mantidos como a limpeza dos ouvidos, escovação dos dentes e da pelagem, principalmente em cães de pelo longo que costumam sofrer com nós. Animais que tomam banho em pet shops não costumam ter problemas nesse período, mas caso o tutor opte por dar banho em casa, é muito importante escolher um horário mais quente do dia, evitar banhos ao ar livre, usar água morna, secar bem os pelos e proteger os ouvidos, para que não entre água. Cães da raça Cocker Spaniel, por exemplo, precisam de cuidados redobrados nesse sentido, pois apresentam problemas auriculares com maior frequência", explica Aldo Macellaro Jr.

Alimentação deve ser balanceada

Os pets devem receber uma alimentação balanceada ao longo do ano, independentemente das estações. Porém, com o inverno o animal acaba se exercitando menos e, consequentemente, gastando menos energia, o que pode levar ao aumento de peso. "Esse ponto merece bastante atenção, pois muitos tutores acabam compartilhando suas refeições, o que pode ser muito prejudicial para a saúde do cão. No inverno a dieta precisa ser seguida com ainda mais rigor, pois a obesidade abre portas para outras doenças mais graves", destaca o veterinário.

Está muito frio para fazer um passeio?

Mas saiba que a atividade física é essencial para a saúde física e psicológica do cão. Além de ajudar a controlar o peso, proteger de doenças cardíacas e articulares, os cachorros precisam estar em movimento, interagindo com outros animais e explorando novos ambientes. "Apesar do frio, os passeios precisam ser feitos pelo bem do pet. Quando eles passam muito tempo trancados em casa podem ficar ansiosos e até agressivos por manter a energia contida. Pode ser uma voltinha rápida pelo bairro e depois, complementar com mais alguma brincadeira de interação entre o pet e o tutor", exemplifica o especialista.

Vacinas precisam estar em dia

A vacinação do pet é fator importante para preservar sua saúde e deve estar sempre em dia. Mas no inverno, com as temperaturas mais baixas e possíveis quedas na imunidade, algumas doenças respiratórias infecciosas acometem os animais com mais frequência como a tosse dos canis, também conhecida como traqueobronquite infecciosa canina, e a vacinação é a melhor forma de prevenção. "Essa infecção pode ser causada por vírus ou bactérias e costuma apresentar sintomas como tosse frequente, espirros, secreções no nariz, boca e olhos, chiado na respiração, febre e vômitos. A tosse pode ser confundida com engasgos, por isso é preciso estar atento, alguns casos podem evoluir para pneumonia. As vacinas hoje disponíveis são indispensáveis para evitar essas contaminações e complicações", ressalta Aldo Macellaro Jr.

Frio, dor ou ambos?

Este é um ponto que requer muita atenção, especialmente quando diz respeito aos cães com idade mais avançada, que possuem massa muscular e camada de gordura reduzidas, um processo natural do envelhecimento. "Pode ser que o pet com mais idade durma por mais tempo e com o frio fique mais encolhido. Quando ele acorda, pode ser acometido por fortes dores articulares e agravar os casos de artrite e artrose, por exemplo. Nesses casos, é preciso estar atento ao que parece ser uma preguiça e ajudar o animal a se movimentar, para evitar que chegue a quadros mais críticos de dor e desconforto. Em alguns casos é preciso buscar ajuda veterinária para a realização de exames, diagnóstico e tratamento mais adequado", conclui Macellaro Jr.

Sobre o Clube de Cãompo
Fundado em 1996, o Clube de Cãompo é um hotel fazenda para cães localizado em Itu (SP), há 80 km da capital. Projetado para oferecer diferenciais em hospedagem, o espaço é uma verdadeira colônia de férias para animais, oferecendo diferenciais como amplos espaços em meio à natureza, chalés individuais, departamentos separados por porte de animal, ambientes higienizados e desinfetados diariamente. O espaço ainda conta com assistência integral de veterinários e a hospedagem inclui banho e passeios monitorados pelos 60.000 metros quadrados de área do Clube. Também podem ser contratados para os cães hóspedes os serviços de agility, natação, adestramento, obediência básica, solução de problemas comportamentais, condicionamento físico e Day Care, composto por um dia de atividades variadas, além do transporte porta a porta em veículos climatizados para maior comodidade e segurança.

Dia do Comissário de Voo: veja dicas para a saúde em viagens longas

Beber bastante água, se movimentar e usar meias de compressão são algumas dicas que podem ajudar a evitar desconfortos

O Dia Mundial do Comissário de Voo é celebrado em 31 de maio. A data surgiu em 1973, com a criação da Associação Internacional dos Comissários de Voo, mas foi oficializada apenas em 1986. Além de se preocupar com o bem-estar e a segurança dos passageiros, é importante que esse profissional também fique atento com a própria saúde, especialmente durante longas viagens.

Uma das situações já conhecidas de quem realiza longas viagens, seja comissário de voo ou passageiro, é o fato de ficar muito tempo parado na mesma posição, pés inchados e sensação de peso nas pernas. Isso ocorre porque a circulação fica inativa, possibilitando a formação de coágulos que bloqueiam o fluxo de sangue. Além do incômodo, essa má circulação pode trazer riscos para a saúde. No entanto, com pequenas atitudes é possível mudar esta situação. Confira cinco dicas para trazer mais conforto e segurança durante as viagens:

• Levante da poltrona e caminhe: a natureza do nosso corpo é estar em movimento, portanto, é essencial tentar se levantar da poltrona em alguns momentos da viagem e realizar breves caminhadas, como ir até o banheiro.

• Se movimente mesmo sentado: mesmo sentado, é possível - e muito importante - se exercitar para evitar a sensação de cansaço nas pernas. Movimentos circulares e elevando e abaixando os pés são exercícios simples que irão aliviar o desconforto.

• Use meias de compressão: as meias de compressão já existem há muitos anos e são usadas, principalmente, por pessoas que possuem varizes ou problemas de circulação. No entanto, o uso delas pode ser preventivo e há modelos no mercado específicos para viagens que promovem uma sensação de alívio nas pernas, sem machucar ou esquentar. A SIGVARIS GROUP, empresa líder mundial em produtos de compressão graduada, inclusive, possui uma meia especialmente desenvolvida para viagens, chamada Traveno, que é indicada para viagens com mais de duas horas de duração. Além de evitar o inchaço, promove mais segurança à saúde, pois trabalha contra os efeitos causados pela falta de movimento durante o percurso.

• Mantenha-se hidratado: em longos períodos na mesma posição, beber água com frequência é fundamental para manter a circulação do sangue dentro da normalidade. Mesmo não sentindo sede, é importante que a pessoa beba pequenas quantidades de água a cada 30 minutos da viagem, já que o ar-condicionado pode ressecar a pele e desidratar.

• Evite o consumo de álcool, cigarro e comidas gordurosas: é fundamental evitar o consumo de tabaco e álcool em excesso antes, durante e após os voos. Isso vale também para alimentos gordurosos e salgados, que contribuem para a retenção de líquidos, o que pode potencializar inchaços nas pernas. Vale investir em alimentos saudáveis durante as viagens, como frutas, sucos e sanduíches naturais.

Sobre a SIGVARIS GROUP

A SIGVARIS GROUP é uma empresa suíça de capital 100% familiar desde sua fundação e líder de mercado global na produção de meias médicas de compressão graduada, com o objetivo de promover saúde e qualidade de vida às pessoas, prevenir e tratar doenças venosas e proporcionar conforto em todos os momentos da vida. A empresa foi fundada em 1864 na cidade de Winterthur e, por aproximadamente 100 anos, produziu "tecidos emborrachados elásticos", comercializado na Suíça e no Exterior. Entre 1958 e 1960, colaborou com o Dr. Karl Sigg para desenvolver meias médicas de compressão para melhorar a função venosa e aliviar os sintomas venosos. O portfólio de produtos foi ampliado em 2009 quando as linhas esportivas, de viagem e de bem-estar, dedicadas ao consumidor, foram acrescentadas à linha médica. As meias das linhas de viagem e bem-estar proporcionam uma função preventiva e aliviam os primeiros sintomas de problemas nas pernas, enquanto os produtos da linha esportiva apoiam o desempenho dos atletas e seu tempo de recuperação. No mundo, são 1,5 mil funcionários, em fábricas na Suíça, França, Brasil, Polônia e Estados Unidos, bem como subsidiárias integrais na Alemanha, Áustria, Reino Unido, Canadá, China, Austrália, México e Emirados Árabes Unidos, com atendimento a 70 países. No Brasil, são 200 funcionários em sua sede, em Jundiaí.

Outras informações

https://www.sigvaris.group

https://www.sigvaris.com.br

https://www.programasigmais.com.br/#/

https://www.facebook.com/sigvarisgroup.brasil/

https://www.instagram.com/sigvarisgroup.brasil

https://www.linkedin.com/company/sigvarisgroup-brasil

https://www.youtube.com/user/SigvarisBrasil

Demora em tratar fratura de fêmur, comum durante a pandemia, traz complicações à saúde dos idosos

Frequente em idosos, a fragilidade óssea, ou osteoporose, pode ser evitada e tratada com medidas preventivas, em especial atividades físicas e adequação do metabolismo ósseo no organismo

Curitiba, maio de 2021 - Neste ano, um fato chamou a atenção da equipe do Pilar Hospital. Idosos chegavam ao atendimento com fratura de fêmur ocorrida há muitos dias, até mesmo uma semana. Este é um caso de emergência médica, mas devido à pandemia, os pacientes não procuraram o atendimento logo após o ocorrido.

“Notamos que na pandemia as pessoas ficaram com muito medo de sair, de se expor. Elas acabavam chegando ao hospital quando já não estavam aguentando tanta dor”, relata Dr. Luiz Renato Brand, médico ortopedista especializado em trauma ortopédico e em cirurgia de reconstrução de quadril e de joelho do Pilar Hospital.

É importante que as pessoas procurem por esse atendimento, mesmo na época da pandemia. O Pilar Hospital tem um ambiente exclusivo para o tratamento de pessoas com Covid-19 e outro específico para outras patologias.

A fratura de fêmur por fragilidade (que geralmente ocorre na região superior do osso, conhecida como fêmur proximal) necessita de uma intervenção cirúrgica na maioria dos casos, em caráter de urgência médica. Uma pessoa com este osso fraturado há dias pode ter uma série de complicações, como pneumonia, alguns tipos de trombose, coágulos e escaras de pressão (feridas que aparecem na pele de pessoas que permanecem muito tempo na mesma posição), além de dores intensas.

“Quanto mais rápido a equipe médica age, melhores as chances de não haver complicações. Muitas vezes o paciente é operado no mesmo dia em que ele dá entrada no hospital, ou no dia seguinte. Sempre com o objetivo de que o paciente volte a andar o mais breve possível. Quanto mais tempo de espera para operar, a incidência de complicações pode ocorrer de forma muito rápida”, alerta o médico.

Segundo Dr. Luiz Renato, a fratura de fêmur ocorre em idosos com fragilidade óssea (osteoporose) podendo ser essa a causa de uma queda. “A falta crônica de vitamina D muda o metabolismo da parte óssea, pois em níveis muito baixos não ocorre adequadamente a impregnação do cálcio nos ossos”, explica. A fragilidade óssea tem maior incidência em mulheres acima de 60 anos. No homem, começa a ser mais frequente acima dos 75 anos.

Somada à osteoporose, há fatores que propiciam o desequilíbrio de um indivíduo, para que ocorra uma queda. “Infelizmente, as pessoas de mais idade não se hidratam com tanta frequência devido a uma diminuição do reflexo da sede. A redução da hidratação leva a uma diminuição da oxigenação do cérebro, ou hipóxia cerebral. Isso pode provocar falta de equilíbrio e acarretar em tonturas e quedas”, explica o Dr. Luiz Renato. Outro fator é a sarcopenia, que é a perda de massa muscular, sendo também uma das causas da falta de equilíbrio.

Os dois principais fatores de prevenção são: atividade física específica para cada pessoa e adequação do metabolismo ósseo por meio de uma consulta médica, sendo investigado através de exames laboratoriais específicos e exames de imagem. Assim podem ser tomadas medidas para regulação ideal desse metabolismo. “A vitamina D não pode ser tomada em jejum. Ela é lipossolúvel, portanto, precisa ser ingerida com gordura para ser absorvida. Além disso, é ativada com exposição solar. Com atividade física e exposição solar, você cria um ambiente favorável a não desenvolver a fragilidade óssea”, explica o médico.

No Pilar Hospital, um idoso com o fêmur fraturado passará pelo pronto atendimento, onde será feito o diagnóstico da fratura e uma avaliação clínica pré-operatória, para que em um segundo momento seja encaminhado ao serviço de ortopedia e para programação cirúrgica. É necessário que ele tenha estabilidade clínica (sem outras complicações além da fratura) para que esteja apto à cirurgia. Além de tudo isso, o hospital segue um protocolo de ação rápida para atendimento do idoso.