Cerca de 100 famílias receberão cestas básicas em comunidade de Curitiba neste sábado (17)

A doação feita pela ONG Cesta Solidária Curitiba terá início às 9h30, na comunidade Tiradentes, no bairro CIC da capital paranaense

Em torno de 100 famílias receberão cestas básicas doadas por uma ONG de Curitiba (PR) neste sábado (17), a partir das 9h30, na Comunidade Tiradentes (Rua Nova Tiradentes, 204), no bairro CIC da capital paranaense. Até o momento, a ONG Cesta Solidária arrecadou R$ 5.040, sendo que cada cesta custa em torno de R$ 77. A campanha teve início em 1° de agosto e as arrecadações foram feitas por pix e doações de alimentos.

De acordo com a fundadora da ONG, Cintia Maciel, as pessoas que receberão os alimentos vivem numa situação de vulnerabilidade social. “Nós escolhemos esse local, pois ao entrar em contato com eles, vimos que há uma necessidade muito grande entre os moradores da região por alimentos”, diz Cintia, relatando que a comunidade conta com 420 famílias.

Segundo a fundadora, a cesta básica é composta por achocolatado, açúcar, arroz, bolacha, café, farinha de trigo, feijão, fubá, leite, macarrão, molho de tomate, óleo de soja e sal.

Além das doações de alimentos, a organização também faz diversas ações em outras comunidades, como datas especiais (Páscoa e Natal), para moradores em situação de rua, repasse de materiais escolares para crianças no início do ano, absorventes em um projeto de dignidade menstrual e itens de saúde bucal (com acompanhamento de especialistas). “Essas ações são bem especiais para nós, pois têm impactos duradouros e levamos uma forma de conhecimento”, relata Cintia.

Quem tiver interesse em colaborar pode fazer uma doação via pix (telefone: 41 99287-7185) ou nos pontos de coleta. Para saber os locais de doações e acompanhar a distribuição, entre em contato pelo direct do Instagram da ONG @cestasolidariacuritiba.

Sobre a ONG Cesta Solidária Curitiba
A ONG Cesta Solidária Curitiba foi fundada em junho de 2020, no início da pandemia de Covid-19, por Cintia Loch Maciel. Atualmente, a ação conta com 80 voluntários e a missão é ajudar pessoas em situação de vulnerabilidade social. Se você deseja fazer parte deste time, entre em contato pelo direct do Instagram da ONG @cestasolidariacuritiba.

Presidente da República e candidato à reeleição, Jair Bolsonaro, em um comício na Av. Luiz Xavier

Na próxima quarta-feira (31/08), às 17h, está prevista a participação do Presidente da República e candidato à reeleição, Jair Bolsonaro, em um comício na Av. Luiz Xavier, 34-68 - Calçadão da Rua XV de Novembro - Centro de Curitiba - região tradicional e reduto da política do Paraná conhecida como “Boca Maldita”.

Os profissionais de imprensa interessados na cobertura do evento devem realizar o credenciamento, impreterivelmente, até às 16h desta terça-feira 30 de agosto (horário de Brasília).

É necessário enviar o nome completo do jornalista, nome da mãe, veículo de imprensa e CPF para o email jornalismocuritiba22@gmail.com. É recomendado que os profissionais de imprensa cheguem com pelo menos 1h de antecedência.

Motociata

Antes do comício, existe a previsão de o Presidente da República participar de uma moticiata. A concentração será às 14h na Rua Velay Bolivar Grandó esquina com a Av. Comendador Franco. O ponto final da motociata será o local do comício no calçadão da Rua XV de Novembro.

Serviço:
Ato Público pelas Liberdades
Data: 31 de agosto de 2022 (quarta-feira)
Hora: 17h
Local: Av. Luiz Xavier, 34-68 - Calçadão da Rua XV de Novembro - Centro de Curitiba - região tradicional e reduto da política do Paraná conhecida como “Boca Maldita”.

TIM ativa 5G em todos os bairros de Curitiba e lidera cobertura na capital

• Operadora sai na frente e tem 240 antenas 5G Standalone,
sendo 210 já ativadas neste momento;
• Número é 10 vezes maior do que a obrigação mínima estabelecida
pela Anatel para a cidade

Curitiba, 15 de agosto de 2022 – A TIM é a única operadora a oferecer cobertura 5G Standalone em todos os 75 bairros da cidade de Curitiba, conectando mais de 85% da população com a nova tecnologia, a partir do lançamento comercial, que acontece amanhã (16), com a liberação oficial da frequência de 3,5GHz pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). A cobertura da TIM na capital paranaense contará com 240 antenas até o fim do ano, sendo 210 já ativadas no lançamento, antecipando a evolução da demanda do mercado. O número de sites representa 10 vezes mais do que a obrigação mínima estabelecida pela Anatel para a cidade. Além de liderar a chegada do 5G em Curitiba, desde abril de 2020 a operadora também está à frente na cobertura 4G, presente em 100% das 399 cidades paranaenses.

Para marcar a chegada da tecnologia na capital paranaense, a operadora recebe a imprensa e convidados em evento, nesta segunda-feira (15), no Museu Oscar Niemeyer (MON/Museu do Olho). Na ocasião, estão previstas demonstrações de aplicações 5G, como uma experiência de live streaming para espectadores remotos utilizando câmeras 360º, experiências imersivas com o uso de óculos de realidade virtual, além de casos de uso orientados à mobilidade urbana e segurança. Na celebração, o momento histórico da chegada do 5G na cidade ainda será simbolizado pela iluminação com luzes e fogos azuis junto ao prédio do MON e, no mesmo horário, em outros nove dos principais pontos da cidade (Estufa Jardim Botânico, Portal Polonês Mateus Leme, Obelisco Praça 19 de Dezembro, Espelho D´Água Praça 29 de Março, Ruínas Lago da Ordem, Torre do Cronômetro do Parque Náutico, Rua da Cidadania Boqueirão, Rua da Cidadania Portão e Rua da Cidadania Pinheirinho).

Desde o início de julho, a TIM vem ativando comercialmente a tecnologia 5G em capitais pelo país, de acordo com o cronograma estabelecido pela Anatel. Brasília foi a primeira cidade a receber o serviço, seguida de Belo Horizonte (MG), João Pessoa (PB) e Porto Alegre (RS), com pelo menos duas vezes mais antenas que o mínimo exigido pelas normas do leilão. No início do mês, foi a vez da cidade de São Paulo, onde a TIM marcou presença em todos os bairros da capital, assim como faz em Curitiba.

Alberto Griselli, CEO da TIM Brasil, destaca a importância da capital paranaense na estratégia da companha: “somos líderes de mercado em Curitiba desde o início da nossa operação no Estado. Portanto, esse protagonismo no 5G é natural. Estamos saindo na frente e entregando cobertura em todos os bairros, para que os clientes conheçam todas as possibilidades da nova tecnologia”, comenta. O executivo destaca ainda o potencial da região para projetos de cidades conectadas: “Curitiba foi escolhida para ser a capital brasileira no desenvolvimento do projeto ‘Cidade 5G’, em que trabalhamos o conceito de smart city a partir da implementação da nova rede. O 5G é um diferencial importante em iniciativas de segurança e mobilidade, por exemplo, e já estamos realizando diversos testes para trazer novas soluções para a capital do Paraná”, acrescenta.

Com velocidades de navegação que podem alcançar até 100 vezes mais que a rede 4G, o 5G deve impactar de forma única, principalmente, o mercado corporativo, viabilizando a chamada Indústria 4.0 e a utilização de soluções relacionadas à Internet das Coisas. A tecnologia pode estimular o crescimento de importantes setores da economia, como educação, saúde, transporte e segurança, entre outros. A TIM é pioneira em parcerias e projetos pilotos com clientes corporativos pelo país e está preparada para novas parcerias com empresas que buscam avançar em projetos de transformação digital.

Novas possibilidades para os consumidores
O cliente final poderá conhecer todo o potencial da rede 5G da TIM de forma automática, sem precisar trocar seu TIMChip: basta apenas ter um smartphone compatível com a tecnologia. Quem ainda não tem um modelo 5G consegue aproveitar os descontos vigentes nos canais de vendas da operadora.

Os clientes pós-pagos da TIM contarão ainda com um pacote para “turbinar” os planos com mais 50GB de internet, disponível a partir de 18 de agosto. Quem aderir à oferta em até três meses depois do seu lançamento terá gratuidade no uso do pacote por 12 meses. Esse booster 5G oferece ainda navegação ilimitada no Twitch, serviço de streaming de competições de eSports. O pacote evoluirá ao longo dos próximos meses, com mais conteúdos de jogos eletrônicos em parceria a AWG Games – plataforma responsável por títulos como Fortnite e GTA V, além de realidade aumentada e realidade virtual.

A TIM e a inovação no Paraná
Desde 2019, a TIM investe para fomentar um ecossistema 5G que permita a implementação da tecnologia no Brasil. Parcerias com instituições de ensino e a criação de laboratórios, por exemplo, com estudos e testes sobre 5G, ajudaram a consolidar a tecnologia por meio de projetos-piloto pelo país. A operadora, em associação com instituições tecnológicas e governos locais, implantou projetos para transformar cidades e levar o conceito de smart city para todo o Brasil, como é o caso de Curitiba.

Em abril deste ano, a operadora ativou, de forma pioneira, as primeiras antenas 5G do Paraná. Os equipamentos ficam em Curitiba, nas áreas do Parque Barigui e do Palácio Iguaçu, e foram disponibilizados na frequência 2,3 GHz SA (Standalone) para que os clientes dessas regiões já pudessem usufruir de uma experiência diferenciada, que evolui, agora, com a chegada do 5G SA em 3,5 GHz. Além disso, em março, a TIM também anunciou a escolha da capital paranaense para o desenvolvimento do projeto “Cidade 5G”. A ideia é implementar redes 5G, prevendo a evolução da tecnologia, monitoramento de redes e aperfeiçoando a experiência do usuário.

Líder do mercado no Paraná, com 51,5% de participação e mais de 7 milhões de clientes, a TIM também está à frente na cobertura 4G, presente em 100% das 399 cidades paranaenses. A operadora, agora, vem trabalhando para reforçar a presença da rede em estradas: serão cobertos 2.800 quilômetros de rodovias que passam pelo Estado, além de 362 distritos e vilas e nove resorts, com foco também no desenvolvimento turístico da região. Dos 211 novos sites 4G TIM previstos no biênio 2021-22, 103 já foram instalados e estão à disposição dos clientes TIM.
No âmbito comercial, para atender esse volume de usuários, a empresa dispõe hoje de mais de 18 mil pontos de venda, entre lojas próprias, revendas e pequeno e grande varejo.

Mapa de cobertura 5G TIM em Curitiba, presente em todos bairros:

Relação de todos os bairros de Curitiba com 5G TIM:
Abranches, Água Verde, Ahú, Alto Boqueirão, Alto da Glória, Alto da XV, Atuba, Augusta, Bacacheri, Bairro Alto, Barreirinha, Batel, Bigorrilho, Boa Vista, Bom Retiro, Boqueirão, Butiatuvinha, Cabral, Cachoeira, Cajuru, Campina do Siqueira, Campo Comprido, Campo de Santana, Capão da Imbuia, Capão Raso, Cascatinha, Caximba, Centro, Centro Cívico, Cidade Industrial de Curitiba, Cristo Rei, Fanny, Fazendinha, Ganchinho, Guabirotuba, Guaíra, Hauer, Hugo Lange, Jardim Botânico, Jardim Social, Jardim das Américas, Juvevê, Lamenha Pequena, Lindóia, Mercês, Mossunguê, Novo Mundo, Orleans, Parolin, Pilarzinho, Pinheirinho, Portão, Prado Velho, Rebouças, Riviera, Santa Cândida, Santa Felicidade, Santa Quitéria, Santo Inácio, São Braz, São Francisco, São João, São Lourenço, São Miguel, Seminário, Sítio Cercado, Taboão, Tarumã, Tatuquara, Tingui, Uberaba, Umbará, Vila Izabel, Vista Alegre e Xaxim.

Sobre a TIM
“Evoluir juntos com coragem, transformando tecnologia em liberdade” é o propósito da TIM, operadora líder em cobertura móvel e presença 4G. Pioneira em testes do 5G, está pronta também para ser protagonista da tecnologia que revolucionará diversos setores da sociedade, em linha com a sua assinatura: “Imagine as possibilidades”. Comprometida com as melhores práticas ambientais, sociais e de governança, integra importantes carteiras da bolsa brasileira, como a do Novo Mercado, do S&P/B3 Brasil ESG e do Índice de Sustentabilidade Empresarial. Está listada no Sustainability Yearbook 2022, que reúne as empresas mais sustentáveis do mundo, e foi a primeira operadora a certificação ISO 37001, de combate ao suborno. Faz parte ainda do Índice de Equidade de Gênero da Bloomberg e lidera, entre as empresas do Brasil e do setor de telecom mundial, o Refinitiv Diversity & Inclusion Index. Para mais informações, acesse www.tim.com.br.
Classificado como Público

Prefeitura de Curitiba vai testar o uso de plástico biodegradável para coleta de resíduos orgânicos

Uma parceria entre a Prefeitura Municipal de Curitiba e a Earth Renewable Technologies (ERT) permitirá testar o uso de sacos plásticos feitos com matéria-prima biodegradável em lixeiras de parques e praças, limpeza e coleta de resíduos, além de feiras e equipamentos públicos.

Para tanto, cerca de 150 mil unidades do produto, feito com polímero de cana de açúcar, estão sendo doadas para o município pela empresa ERT, única empresa do setor na América Latina (com planta industrial instalada desde 2021 na CIC).

Enquanto o plástico comum pode demorar até 500 anos para se desintegrar na natureza, o biodegradável some em cinco meses.

Segundo o Prefeito Rafael Greca, o uso de produtos mais sustentáveis é importante para diminuir o uso dos aterros sanitários, "e tornar nossa cidade e nosso mundo melhores".

“Para nós, que crescemos em Curitiba com o conceito da Família Folhas e da capital ecológica, é um grande orgulho apresentar essa tecnologia à Prefeitura”, afirma o CEO da ERT, Kim Gurtensten.

Polímeros biodegradáveis

A empresa é a primeira indústria do país a produzir plásticos a partir de polímeros biodegradáveis e compostáveis. Esses polímeros são plásticos de base orgânica, feitos a partir de materiais renováveis, que oferecem a marcas de todos os segmentos a possibilidade de substituir suas embalagens tradicionais por outros recipientes plásticos para qualquer uso e em qualquer formato, mas tendo em comum o fato de serem totalmente funcionais, biodegradáveis e compostáveis.

A fibra foi patenteada como a primeira tecnologia capaz de modificar drasticamente a performance de biopolímeros e entregar aplicações antes desconhecidas para estes materiais.

Sobre a Earth Renewable Technologies (ERT) - Fundada em 2008, a Earth Renewable Technologies (ERT) desenvolve e fornece soluções tecnológicas para toda a indústria de plásticos, incentivando e capacitando as empresas para uma economia sustentável. Possui como maior missão desenvolver compostos e aditivos especializados, transformando a forma de consumir no mundo.

Legendas:

Greca1: Kim Gurtensten e Rafael Greca
Fotos: Ricardo Marajó/SMCS

Sesc PR prepara semana dedicada à literatura em 26 cidades

Sesc PR

De volta ao formato presencial, 26 cidades paranaenses recebem a 41ª edição da Semana Literária Sesc PR e Feira do Livro

O maior e mais tradicional evento literário do Paraná, a 41ª Semana Literária Sesc PR e 20ª Feira do Livro, retoma em 2022 a programação em formato presencial e, de maneira simultânea, de 12 a 17 de setembro, celebra a literatura em 26 cidades paranaenses.

Para debater sobre o tema “Territórios Imaginários: vozes em trânsito”, o Sesc PR convidou inúmeros autores, escritores, jornalistas, pensadores, artistas e professores para participarem de debates, mesas-redondas, exposições, lançamentos de livros, palestras, sessão de autógrafos, oficinas e apresentações artísticas.

De acordo com os organizadores do evento, o tema central será desdobrado em cinco eixos de discussão: as fronteiras da linguagem; histórias em trânsito; (des)dizeres do corpo; diálogos entre memórias e rio-terra: a terceira margem. Nesta edição a Semana Literária se propõe a ser um espaço de reflexão, leituras e discussões sobre os espaços que habitamos, territórios geográficos e simbólicos, imigração e fronteiras, trânsitos, pertencimento e ancestralidade.

Parceria

Em Curitiba o evento ocorre na Praça Santos Andrade e na Unidade Sesc Paço da Liberdade e é promovido em parceria com a Universidade Federal do Paraná e Editora UFPR, que neste ano celebra a vigésima edição da feira. A Semana Literária também conta com o apoio da Fundação Cultural de Curitiba e da Academia Paranaense de Letras.

Além de Curitiba, a Semana Literária e Feira do Livro será realizada em Apucarana, Bela Vista do Paraíso, Campo Mourão, Cascavel, Cornélio Procópio, Foz do Iguaçu, Francisco Beltrão, Guarapuava, Ivaiporã, Jacarezinho, Londrina, Marechal Cândido Rondon, Maringá, Matinhos, Medianeira, Nova Londrina, Paranaguá, Paranavaí, Pato Branco, Ponta Grossa, Rio Negro, São José dos Pinhais, Toledo, Umuarama e União da Vitória.

Livrarias e editoras

Por meio de editais, o Sesc Paraná selecionou livrarias e distribuidoras de livros que comercializarão livros com descontos de no mínimo 20% sobre o valor de capa. Com isso, o Sesc contribui com o mercado livreiro, com a formação de leitores, com a popularização do livro e com a divulgação da produção literária.

Lançamentos

Pelo sétimo ano consecutivo, o Sesc PR lança durante a Semana Literária a Coletânea de Contos Infantis, com 10 trabalhos de escritores paranaenses selecionados via edital. Para o diretor regional do Sesc PR, Emerson Sextos, este material é resultado do compromisso que o Sesc Paraná tem com a produção literária estadual, com a ampliação do imaginário infantil, com o desenvolvimento da leitura desde a tenra infância, com o despertar da criatividade e com o conhecimento. “Dez autores aceitaram o desafio de alargarem o olhar para os mais diversos elementos que formam a cultura do nosso estado e produzirem contos voltados ao público infantil. Pela literatura, o Sesc Paraná convida o leitor a conhecer e viajar pelo nosso estado, ampliar o conhecimento sobre sua paisagem, seu povo, cidades, costumes, tradições, e a perceber que o Paraná, nossa cultura e identidade vão muito além do pinhão, da erva-mate e da gralha azul. Somos multiculturais”, salienta Sextos.

Em breve, programação completa em www.sescpr.com.br/semanaliteraria.

Museu Planeta Água

Nesta quarta-feira estive no coquetel de inauguração do Museu Planeta Água,  dia 29 de junho às 19 horas.
O Museu Planeta Água é um espaço exclusivo, concebido na primeira estação de tratamento de água da capital e do Paraná, que se propõe a desvendar os mistérios, características, aspectos científicos e interações ecológicas envolvendo a água, revelando sua importância para a manutenção da vida humana e de todas as outras formas de vida na Terra.
Inovador, interativo e sensorial, o Museu adota uma abordagem multidisciplinar e abrangente, apresentando os mais variados aspectos relacionados à água, seus usos e funções – ambientais, científicos, educacionais, históricos, sociais, tecnológicos, de abastecimento e de saúde.

O coquetel contou  com a presença do vice-governador e outras autoridades do governo.

Expo Turismo Paraná 

Expo Turismo Paraná reúne dezenas de setores no primeiro evento após a fase grave da pandemia Otimismo marcou solenidade do evento, que foi muito prestigiado pelas autoridades de municípios e do Estado

A Expo Turismo Paraná teve sua abertura hoje, 9, com o otimismo estampado no rosto de todos os profissionais do trade turístico, que não se reuniam pessoalmente em Curitiba desde 2019, no último evento deste porte antes da pandemia começar. A solenidade foi muito prestigiada por autoridad
Presidente da Paraná Turismo, Irapuan Cortes; secretário executivo do Ministério do Turismo, Marcos Pereira; secretário de Turismo do Paraná, Luiz da Costa Souza; vice-presidente da instituição da CEPATUR, Giovanni Bagatini, diretor Superintendente do Sebrae Paraná, Vitor Tioqueta

Lide Multimídia conquista conta do Hub do Investidor

A Lide Multimídia, empresa de comunicação empresarial com 29 anos de atuação no mercado nacional e internacional, passa a atender o Hub do Investidor. Fundada por Ricardo Penha e Jayme Simão, há dois anos, a empresa conta também com os sócios Fabio Milan e Felipe Muller, atuando em conjunto com uma equipe de especialistas que entregam estratégias de investimento baseadas em inteligência de dados à investidores que visam equilibrar as suas decisões de acordo com os movimentos de mercado, através de uma plataforma completa.
A ampla experiência dos sócios e fundadores no mercado de investimentos é uma das principais marcas do negócio. O Hub do Investidor atualiza seus clientes diariamente com as principais informações do mercado financeiro global, a plataforma conta com mural de ideias sobre estratégias de aplicações, cotações online de ativos, além de um portfólio de conteúdos exclusivos produzido pela equipe de analistas da casa para seus assinantes PRO.
Para conhecer mais sobre o Hub do Investidor acesse o canal do Youtube: https://www.youtube.com/channel/HubdoInvestidor; no Instagram: @hubdoinvestidor; no LinkedIn: https://www.linkedin.com/company/hub-do-investidor e no Twitter: @hubdoinvestidor.

Perfil do investidor aponta que brasileiros diversificam pouco

Sócio-fundador do Hub do Investidor explica que todo investidor deveria passar por um passo a passo antes de iniciar os investimentos e buscar uma maior diversificação

Curitiba, maio de 2022 – Quem está começando a investir no mercado financeiro ou tem dúvidas sobre as melhores aplicações precisa ter em mente que uma estratégia financeira é o ponto de partida para que o investidor atinja seus objetivos. Segundo Ricardo Penha, sócio-fundador do Hub do Investidor, em momentos como os atuais, de enorme volatilidade, é fundamental que se tenha disciplina e uma correta alocação de recursos.
O especialista explica que a melhor opção é a diversificação. “Se feita corretamente a diversificação dos investimentos conseguimos manter o retorno esperado, mas com o menor risco”, diz. Mais do que isso, Penha avalia que ele funciona como um escudo contra o próprio investidor, contra o emocional que, segundo ele, é o maior inimigo do mercado financeiro. “A chance de você tomar uma decisão errada aumenta à medida que o valor de uma carteira diminui. Precisamos lembrar do lendário investidor Ray Dalio, gestor do maior hedge fund do mundo. Conforme suas análises, diversificação é o santo graal dos investimentos”, explica.
downloadAttachment&Message%5Buid%5D=245639&Message%5Benvelope%5D%5Bmessage-id%5D=%253C6be4c32078df2c386f1726a06016dd68%2540mail.gmail.com%253E&Message%5BmailBox%5D%5Bmailbox_id%5D=INBOX&MessageAttachment%5B%5D%5Battachment_id%5D=%3C6be4c32078df2c386f1726a06016dd68%40mail.gmail.com%3E-1.1.2

Perfil dos investidores mostra pouca diversificação

Penha diz que, na prática, quem chega ao Hub do Investidor, 80% das carteiras possuem pelo menos três características que trazem a falsa sensação de diversificação, como: a carteira de ações possui 30 ativos ou mais; tem um peso enorme em setores específicos e com diferentes nomes, por exemplo, a pessoa carrega Banco do Brasil, Bradesco e Itaú; e ela está 100% concentrada em ativos no país.
Para entender a diversificação corretamente e como ela reduz risco, é preciso entender o conceito de correlação. Tendo como exemplo o gráfico de ações do Banco Itaú (azul) e Bradesco (laranja), é possível perceber como as ações acabam andando praticamente juntas, quando uma sobe ou cai, a outra também e vice-versa.

downloadAttachment&Message%5Buid%5D=245639&Message%5Benvelope%5D%5Bmessage-id%5D=%253C6be4c32078df2c386f1726a06016dd68%2540mail.gmail.com%253E&Message%5BmailBox%5D%5Bmailbox_id%5D=INBOX&MessageAttachment%5B%5D%5Battachment_id%5D=%3C6be4c32078df2c386f1726a06016dd68%40mail.gmail.com%3E-1.1.3

Para o especialista, é possível ainda adicionar a ação do Santander que teríamos comportamentos semelhantes, ou seja, em uma eventual crise no país ou um aumento súbito da inadimplência, o investidor seria surpreendido com a queda das ações do setor inteiro. “Com o advento da tecnologia e desburocratização dos investimentos, o investidor, hoje, consegue diversificar não só as classes de ativos, mas países e moedas”, diz. E cita como exemplo o comportamento da Bolsa brasileira versus a americana na mesma data.

downloadAttachment&Message%5Buid%5D=245639&Message%5Benvelope%5D%5Bmessage-id%5D=%253C6be4c32078df2c386f1726a06016dd68%2540mail.gmail.com%253E&Message%5BmailBox%5D%5Bmailbox_id%5D=INBOX&MessageAttachment%5B%5D%5Battachment_id%5D=%3C6be4c32078df2c386f1726a06016dd68%40mail.gmail.com%3E-1.1.4

O sócio-fundador do Hub do Investidor explica que todo investidor deveria passar por um passo a passo. O primeiro é definir o perfil de risco. “Não negligenciem essa etapa, ela é a mais importante e será o ponto de partida para montar uma carteira de investimentos”, diz. A segunda atitude é a definição dos percentuais-meta em cada classe de ativo (gaveta) e horizonte de investimento. “Quantos % o investidor terá na renda fixa? Quantos % em ações? O perfil permite diversificar em ativos alternativos como criptomoedas? O horizonte de tempo é fundamental para que o investidor não tenha que vender posições em momentos desfavoráveis por falta de liquidez”. Por fim, é preciso pensar no balanceamento da carteira. “Como o investidor decide quando comprar ou quando vender? Por meio do balanceamento do portfólio, exemplo, uma carteira de R$10.000 tem 50% em renda fixa e 50% em ações, as ações subiram rapidamente 20%, o peso de ações na carteira total agora é de ~70%, o investidor deveria vender parte das ações, para voltar ao peso meta definido, criando assim um ciclo virtuoso de vender na alta e comprar na baixa”, completa.
Para conhecer mais sobre o Hub do Investidor acesse https://hubdoinvestidor.com.br/; no linkedin: https://www.linkedin.com/company/hub-do-investidor; no Twitter: @hubdoinvestidor; no Instagram: @hubdoinvestidor; e no canal do Youtube: https://www.youtube.com/channel/HubdoInvestidor.

Modismos e falta de informação têm gerado muitas perdas para investidores de ações de tecnologia

Investir com responsabilidade e estratégia, conforme sócio-fundador do Hub do Investidor, requer planejamento, estratégia e estar munido de informação especializada, sem euforia

Curitiba, maio de 2022 – Muita gente gosta da adrenalina dos mercados financeiros apresentada nos filmes. Na vida real, investir seu dinheiro apenas pela emoção ou pela expectativa de um determinado setor pode resultar em prejuízo. Volta e meia vemos isso acontecendo com as “vedetes” de algumas áreas, de bancos a empresas privadas que abrem capital e começam a provocar uma grande expectativa. A bola da vez, nos últimos meses, foi o mercado de tecnologia. As potentes empresas virtuais são realmente um exemplo de sucesso, mas isso não significa que suas ações vão se comportar da mesma forma.
Exemplo recente que vem frustrando não só investidores, como, também, correntistas, são as ações do Nubank, que depois da abertura de capital já despejou prejuízos de -63% nos sonhos daqueles que esperavam crescer tanto quanto o banco. No mesmo período, tristeza maior ainda para os investidores da Zoom (-84%) e da Netflix (-73%).
Segundo Ricardo Penha, sócio-fundador do Hub do Investidor, muitos estão comparando a recente correção no mercado americano à bolha.com dos anos 2000. “O índice Nasdaq perdeu US$ 9 trilhões em valor de mercado e vimos ações despencarem 70/80% de suas máximas”, comenta, complementando que a correção atingiu também nomes sólidos também, como a Amazon (-42%), Google (-28%) e Microsoft (-28%).

Nasdaq 100 Index P/E ratio is near its long-term average

Penha diz que o mercado é movido por narrativas. “Recentemente vimos o Nubank ser avaliado como o banco mais valioso da América Latina, mesmo não sendo rentável ainda. Já a Netflix iria quebrar as emissoras de televisão e consolidaria o streaming no mundo. Essas narrativas fizeram com que investidores pagassem caríssimo por essas ações, a mudança de percepção sobre essas empresas é uma mudança de paradigma em que se valorizaram histórias bem contadas em power point, promessas de crescimento a qualquer custo e palavras bonitas, como sinergia, disrupção e green friendly, tudo isso para substituir as palavras que estavam fora de moda, como geração de caixa, EBITDA e lucro”, ressalta.
As palavras bonitas e os modismos podem esconder alguns riscos para os novos investidores. “Para os novatos nesse mercado, e que não estavam munidos de boas análises, ficou o prejuízo. Da mesma forma para aquele que comprou sem motivo, sem técnica e pela euforia: vai vender da mesma forma”, diz o especialista.
Investir com responsabilidade e estratégia, conforme Penha, requer planejamento, estratégia e estar munido de informação especializada, sem euforia. “O investidor anticíclico – e que tem estratégia -, sabe que são nos momentos de crise, de preocupação e de pânico que as verdadeiras oportunidades de multiplicação de riqueza acontecem”, completa.
Para conhecer mais sobre o Hub do Investidor acesse https://hubdoinvestidor.com.br/; no linkedin: https://www.linkedin.com/company/hub-do-investidor; no Twitter: @hubdoinvestidor; no Instagram: @hubdoinvestidor; e no canal do Youtube: https://www.youtube.com/channel/HubdoInvestidor.

Cinco motivos para acreditar que o Petróleo atingirá US$150 dólares em 2022

Sócio-fundador do Hub do Investidor fala as expectativas para o mercado de petróleo

Curitiba, junho de 2022 – Ricardo Penha, sócio-fundador do Hub do Investidor, faz uma análise sobre as consequências da invasão militar russa na Ucrânia. Segundo ele, essa ação militar desencadeou uma série de medidas pelo ocidente contra a Rússia com intuito de punir Putin, como congelamento de suas reservas internacionais em dólar e euro, embargos a empresas e bilionários russos e ao petróleo. “Isso de fato machuca a economia russa, que deve ver seu PIB cair 15% em 2022, por outro lado, colocou uma pressão enorme na cotação do petróleo”, diz.
Conforme Penha, o mundo passou os últimos 10 anos investindo pouco na cadeia de óleo e gás. “A pauta ESG (em português Ambiental, Social e Governança) ganhou relevância global e inibiu empresas e investidores de olhar para essa velha economia, que é julgada como ultrapassada e poluidora. Para ajudar, a Europa percebeu o tamanho do erro que cometeu ao delegar sua soberania energética a um país de confiança duvidosa”, avalia.
O fato é que mundo ainda precisa de petróleo e a Rússia é o segundo maior produtor mundial. “Quando Europa e os Estados Unidos anunciam que irão parar de comprar petróleo russo, eles acabam dando um tiro no próprio pé, pressionando o preço da commodity para cima e, principalmente, tornando a tarefa dos bancos centrais de combater a inflação ainda mais difícil. Não à toa que a inflação nos EUA e na Zona do Euro é a maior dos últimos 40 anos”, explica o especialista.
Para o sócio-fundador do Hub do Investidor, o processo de precificação de um iphone é difícil e complexo, já o processo de precificação de uma commodity é simples: oferta versus demanda. “Se você tem muita oferta e uma demanda estável, o preço cai, mas se você tem a mesma oferta e a demanda sobe, o preço sobe. Mas parece que políticos fingem não saber disso, propondo subsídios para “baratear os combustíveis”, completa.
Penha destaca os cinco motivos que fazem a casa seguir comprada em commodities e em empresas do setor:
1) Os estoques de Petróleo, Diesel e Gasolina dos EUA e Europa estão nas mínimas dos últimos 30 anos. Esse período é marcado pela recomposição dos estoques, que caem ao longo do inverno e crescem durante o verão. Movimento que não está acontecendo esse ano.
2) A opep+ (cartel do petróleo) parece não ter capacidade para aumentar muito mais sua produção no curto prazo, inclusive temos países com dificuldade de produzir sua cota acordada.
3) O capex das maiores petroleiras do mundo, as chamadas Majors Oils, como Shell, Exxon Mobil, Chevron e cia é o menor dos últimos 20 anos, é esperado que a produção delas caia 2% em relação a 2021.
4) Mesmo que haja um cessar fogo na Ucrânia, Europa e EUA dificilmente voltariam atrás de suas decisões de embargo aos russos.
5) A produção adicional poderia vir do Iraque e da Venezuela, 2 países complexos e que não há dados concretos de suas capacidades reais de produção.

Graphical user interface Description automatically generated

Você pode baixar o áudio com os comentários sobre petróleo, por Ricardo Penha, clicando aqui: https://we.tl/t-gwxM5CC6Hk

Para conhecer mais sobre o Hub do Investidor acesse https://hubdoinvestidor.com.br/; no linkedin: https://www.linkedin.com/company/hub-do-investidor; no Twitter: @hubdoinvestidor; no Instagram: @hubdoinvestidor; e no canal do Youtube: https://www.youtube.com/channel/HubdoInvestidor.

Curitiba torna-se a capital do Turismo nos dias 9 e 10 de junho

Evento oficial da ABAV-PR reúne trade turístico e discute os rumos do setor depois da pandemia
Depois de dois anos sentindo fortemente os efeitos da pandemia, o reencontro dos profissionais do Turismo ocorre em Curitiba. O segmento foi o primeiro que sentiu o impacto do coronavírus e busca sua retomada. As viagens já foram liberadas, atendendo a diversos protocolos sanitários, mas depois destes dois anos o consumidor mudou, bem como as maneiras de fomentar negócios neste segmento.
Para entender como fica o segmento e que rumos as empresas turísticas e destinos precisam tomar para se fortalecer, ocorre a Expo Turismo Paraná. O evento é organizado e promovido pela Associação Brasileira das Agências de Viagens do Paraná (ABAV-PR) e reúne uma grande feira de negócios, eventos simultâneos e capacitações. Exclusivo para profissionais do Turismo, o evento acontece nos dias 9 e 10 de junho, em Curitiba, com a expectativa de reunir nos dois dias de evento cerca de 5 mil profissionais do segmento e mais de 300 marcas. Este é o primeiro grande acontecimento do setor presencial em dois anos.
A vontade de reencontrar profissionais conhecidos, fazer novas alianças e fortalecer as parcerias comerciais foi o que fez com que todos os estandes do evento fossem vendidos em apenas quatro meses de comercialização. “Este é o primeiro evento realizado depois da fase mais grave da pandemia. Muitos de nós, do trade turístico, ainda não nos reencontramos pessoalmente em Curitiba. E, num setor como o nosso, não há nada melhor do que o olho no olho e de estabelecer relações de confiança. Isso a gente começa em um evento como a Expo Turismo Paraná”, diz o presidente da ABAV-PR, João Alceu Rigon Filho.
Como ficou o Turismo depois da pandemia?
O Turismo está se recuperando do grande baque: a queda do setor foi de 36,7% em 2020, com crescimento de 21,1% no volume de serviços em 2021, comparado com 2020, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Para a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) o Turismo deixou de faturar R$ 214 bilhões em 2021. Neste contexto, ainda com os dados da CNC, 476 mil vagas formais foram fechadas em 2020, sendo registradas pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged); em 2021, foram criados 150,9 mil postos de trabalho, o que corresponde a um terço do total perdido. O Turismo representava 7,7% do Produto Interno Bruto (PIB) no Brasil em 2019, segundo dados da World Travel & Tourism Council (WTTC).
As entidades do segmento estimam que a recuperação ocorrerá completamente dentro de alguns anos, pois, depois da crise sanitária veio a conjuntura econômica, que desfavorece o Turismo. Além disso, o perfil do turista mudou bastante. “As pessoas buscam mais informação sobre o destino antes de fechar o pacote; além do cuidado com as medidas sanitárias, o passageiro também precisa redobrar sua atenção com a documentação exigida em cada país. Não é todo mundo que tem essa paciência e acabam recorrendo a viagens mais próximas de casa, de carro mesmo, com as pessoas da família ou pequenos grupos”, explica o presidente da ABAV-PR, João Alceu Rigon Filho.
Assim, destinos regionais são muito favorecidos, além dos nacionais e dos que estão próximos do Brasil. É o caso da serra gaúcha, das cidades do interior do Paraná, da serra gaúcha, da Argentina e do Uruguai – todos expositores da Expo Turismo Paraná. “Estes destinos estão atentos que a hora deles potencializarem seu Turismo é agora e, por isso, muitos vêm ́vender o seu produto ́ na Expo. É uma alegria para nós ter tantos destinos”, diz Rigon. Segundo a Organização Mundial do Turismo (OMT), a tendência é a retomada gradual do turismo partindo dos destinos regionais, depois nacionais e, por fim, internacionais – e isso favorece o turismo interno.
Outro segmento que viu suas vendas alavancarem foi o setor de seguro viagem. A maioria deles oferece agora cobertura nacional e internacional para casos específicos de covid-19, como adoecer durante a viagem e ser necessário atendimento hospitalar, até situações de imprevistos.

Feira de Negócios: vitrine, networking e dinheiro no bolso
A Feira possui 1326 metros quadrados de estandes, com cerca de 300 marcas na vitrine dos estandes. Estão expondo no evento operadoras de turismo; meios de hospedagem; destinos regionais, nacionais e internacionais; cia marítima; cias aéreas; serviços turísticos; empresas de transfers e transporte de passageiros. O evento também é prestigiado pelas entidades ligadas ao setor, como Fecomércio Paraná, Sindetur PR, Sebrae Paraná e outras.
O Paraná é o Estado anfitrião do evento e terá uma área de destaque onde expõe as 15 regiões turísticas do Estado, com suas vocações e atrativos, além de dar destaque especial aos parques estaduais, com a participação do Instituto Agua e Terra (IAT).
Para fomentar negócios entre fornecedores e compradores, o Sebrae Paraná preparou quatro rodadas de negócios que funcionarão por temas: encontro empresarial, mercado metropolitano, inovação e tecnologia, e agências de viagens. As rodadas funcionarão por meio de agendamento prévio por meio do aplicativo Meu Sebrae (disponível nas lojas de apps), realizar um cadastro e inserir o código 090622 para participar da Rodada de Negócios da Expo Turismo Paraná.
Qualificar para prosperar
Em paralelo com a Feira de Negócios, a Expo Turismo Paraná oferece uma série de oportunidades para profissionais do trade atualizarem seus conhecimentos. São palestras sobre vendas (“Tem que ser fácil fazer negócios com você”, com Fernando Chiara); gestão (“Mulheraço no Turismo: como elas utilizam a inteligência estratégica nos negócios); capacitação sobre cruzeiros (Norwegian e Costa Cruzeiros); Turismo Sustentável; destinos (Paraná, Argentina e Rio Grande do Norte) e tecnologia. Também estará em pauta o impacto da guerra na Ucrânia com palestra especial.
A Expo Turismo Paraná também recebe o 1o Seminário Nacional do Turismo de Fronteiras, que vai discutir aspectos das cidades gêmeas, das políticas públicas e iniciativa privada, ilegalidades, cases e muito mais. O evento é promovido pela Fecomércio Paraná e Confederação Nacional do Comércio. E o Instituto Municipal de Turismo de Curitiba também traz um pouco da Escola de Turismo para a programação da Expo. Em seu estande, preparou oito programações especiais que falam de muitos assuntos pertinentes aos profissionais do setor.
No estande de Curitiba também haverá uma programação de qualificação, com o projeto Escola do Turismo. Serão oito oportunidades de capacitação gratuita sobre temas pertinentes ao serviço turístico contemporâneo.
Serviço:
Expo Turismo Paraná – evento exclusivo para profissionais do turismo realizado pela ABAV-PR
Datas: 9 e 10 de junho de 2022
Horários: Dia 9/06 (quinta-feira): 10h – abertura; das 12h às 20h – Feira de Negócios; das 14h às 20h – Capacitações. Das 16h às 20h – 1o Seminário Nacional de Turismo de Fronteira. Dia 10/06 (sexta-feira): das 12h às 20h – Feira de Negócios; das 14h às 20h – Capacitações.
Local: Expo Unimed Curitiba – Rua Pedro Viriato Parigot de Souza, 5300 Curitiba – Paraná - Brasil
Evento gratuito, com credenciamento no local.
Informações: (41) 3223 3411 ou www.expoturismoparana.com.br

Sommelière Daniele Lopez & Cantina Zanchetta & Tour de Enoturismo no Paraná

Iniciando a rota oficial do vinho!
 Enocultura e Enoturismo, ainda na parte técnica, mas com muita vontade de mostrar o produto Paranaense, o vinho de nossos artistas sim,  do pintor Poty Lazarotto ao Enólogo do Vinho e Produtor,  que merece nosso respeito, da videira ao produto final maravilhoso.
Hoje degustei o típico rodízio italiano, a melhor salada de radichie, a polenta com  o frango, o risoto, a sofisticação e qualidade gastronômica  do Paraná.
Que venha o melhor Enoturismo e tour gastronômico e acima de tudo o incentivo ao pequeno produtor.
Obrigada Cantina Zanchetta, a rota das Colônias e a lasanha de pinhão do José!

#vinoevinho #danielecristinalopez #peguesuatacaevenhacomigo
Créditos: Vanessa Malucelli Andersen
texto Daniele Lopes Daniele Lopez Sommelière
Apoio:
Vinícola Sanber
Vinicola Araucaria #vinicolaaraucaria
Cantina Zanchetta.

Curitiba comemora seus 329 anos, com teatro e Educação Ambiental, Greca relança Família Folhas

Uma nova geração de curitibinhas agora conhece os integrantes da família mais verde que já existiu na cidade. A antiga Família Folhas, da década de 1990, voltou renovada como um presente de aniversário dos 329 anos de Curitiba.

O relançamento da família mais sustentável de Curitiba foi feito pelo prefeito Rafael Greca, em evento especial no Passeio Público, que contou a presença de estudantes das escolas municipais Professor Brandão, Eny Caldeira e Miriazinha Braga.

A volta da família marca a nova etapa da campanha para reforçar a reciclagem de Lixo que Não é Lixo e também os programas de sustentabilidade desenvolvidos na cidade (voltados a combater os efeitos das mudanças climáticas).

Os participantes puderam acompanhar uma peça de teatro com Seu Folha, Dona Fofô, Fofis e Fifo, da formação original, além da Flora, Fefo (filhos de Fofis) e Folheco (o pet folha de Fifo), as novidades para a campanha em 2022.

Ao lado dos estudantes, o prefeito Rafael Greca acompanhou o teatro e lembrou a importância da pauta ambiental em Curitiba.

Após pedir uma salva de palmas à família e aos responsáveis pela limpeza pública, o prefeito perguntou a opinião das crianças sobre a campanha de sustentabilidade.

“Estes personagens vão visitar as escolas e os CMEIS até que todos tenham na ponta da língua e no coração a ideia de que precisamos de um mundo limpo e sustentável. É o que queremos para o futuro de Curitiba”, contou Greca.
Após interagir com as crianças, a família partiu em carreata pelas ruas da cidade em caminhões-vitrine, seguidos por caminhões da coleta seletiva com a cara dos Folhas. 

LEIA MAIS

Saiba como separar e destinar corretamente o Lixo que Não é Lixo
De Usina Solar à volta da Família Folhas, Curitiba reúne de série ações de sustentabilidade
O que faz de Curitiba a Capital Ecológica
Mudanças climáticas pedem ações locais para problemas globais

Maior e renovada

O refrão Lixo Que Não É Lixo/Não Vai pro Lixo/SE-PA-RE continua o mesmo, mas a campanha de separação de recicláveis tem um novo jingle, além da novidade dos novos integrantes da Família Folhas. 

“Encomendei essa campanha, desenhada pelo nosso renomado cartunista e escritor Ziraldo, com uma família ampliada e inclusiva", disse o prefeito.
"Todos eles ensinam a não jogar lixo reciclável no lixo comum, a separar corretamente, descartar corretamente lixo tóxico, objetos inservíveis e outros resíduos para termos um planeta melhor no enfrentamento e resiliência às mudanças climáticas”, reforçou.

Sucesso

Quase tudo era novidade para os estudantes que estavam no Passeio Público nesta terça. Afinal, eles não eram nascidos nos anos 1990, quando Curitiba deu início ao programa de separação de resíduos e, pela primeira vez, a Família Folhas apareceu para dar mais visibilidade à prática. Mas os pais de muitos deles passaram os ensinamentos para frente. 

Isabelly Motta, de 9 anos, estudante do 4° ano da Escola Municipal Mirazinha Braga, estava feliz em conhecer a Família Folhas.

“O meu favorito é o cachorrinho Folheco”, contou Isabelly. “Em casa, nós sempre separamos o lixo e meus pais adoraram quando descobriram que eu aprendo sobre isso na escola também.”
Sua colega Eloah Sophya de Campos, de 9 anos, também entende que é preciso aprender sobre reciclagem. “É muito importante, meus pais sempre me dizem para jogar lixo no lugar certo.” Ela adorou o pequeno Fefo, filho da Fofis e neto do Seu Folha e da Dona Fofô, porque, assim como ela, o personagem também está crescendo e aprendendo sobre diversidade, meio ambiente e qualidade de vida. 

Fefo também é o personagem favorito do estudante Benjamin Alves de Vieira, 9 anos, da mesma turma da Escola Municipal Mirazinha Braga.

“O Fefo é muito maneiro porque ajuda o meio ambiente. É muito importante a gente falar sobre reciclagem, porque se não os bueiros entopem e a poluição aumenta”, ensinou o menino Benjamin. 

Presenças

Participaram do evento o vice-prefeito Eduardo Pimentel; as secretárias do Meio Ambiente, Marilza do Carmo Oliveira Dias; da Educação, Maria Sílvia Bacila; da Comunicação Social, Cinthia Genguini; o secretário municipal de Obras Públicas, Rodrigo Rodrigues; e a presidente da Fundação Cultural de Curitiba, Ana Cristina de Castro, também acompanharam a apresentação junto ao prefeito.

Fiep promove webinar sobre benefícios da atividade de comércio exterior

Evento gratuito vai discutir as vantagens de atuar no mercado internacional e possibilidades de redução de custos nas exportações

O evento é gratuito e será transmitido pelo Canal da Indústria do Sistema Fiep no Youtube. (Foto: Gelson Bampi)
Por meio do Centro Internacional de Negócios (CIN/PR), a Federação das Indústrias do Paraná promove, no dia 16 de março, às 16 horas, o webinar “Benefícios no Comércio Exterior. O objetivo é mostrar os ganhos para quem entra na atividade de comércio exterior, vantagens ao emitir o certificado de origem e como as empresas podem obter a recuperação tributária. Serão apresentadas ainda as possibilidades de redução de custos por meio do drawback, que é a suspensão ou eliminação de tributos incidentes sobre produtos que serão exportados, tornando-os mais competitivos.
O evento é gratuito e será transmitido pelo Canal da Indústria do Sistema Fiep no Youtube. As vagas são limitas e as inscrições prévias pode ser feitas neste link.

*** Mais informações no site www.fiepr.org.br/cinpr ou nos emails:caroline.nascimento@sistemafiepr.org.br e camilla.bonnevialle@sistemafiep.org.br

Programação:
16h – Abertura Claudia Schittini – Gerente de Relações Internacionais Fiep
16h07 – Benefícios na Emissão do Certificado de Origem, Márcia A. Demorath Bezerra - Coordenadora de Negócios Certificação de Origem Fiep
16h22 – Benefícios do Drawback, Rafael Zannin – Comprador Internacional
16h37 – Recuperação Tributária, Angelo Virtuoso – Diretor da VISONET e William Silva Pinto – Gestor de Projetos
16h52 – Perguntas e respostas
17h07 – Encerramento
Duração: 75 minutos

Padre Reginaldo Manzotti repudia invasão de Igreja em Curitiba e condena a intolerância religiosa

No último final de semana, em Curitiba (PR), um vereador da cidade com um grupo de manifestantes invadiu a Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, no centro histórico da capital, interrompendo uma celebração para um ato de manifesto reivindicava a apuração da morte de Moïse, que ocorreu no Rio de Janeiro (RJ).

Invadir um espaço sagrado católico ou não é no mínimo um ato de desrespeito, imoral e também criminoso. Dados mais recentes do Ministério dos Direitos Humanos através do Disque 100, entre 2015 e 2017, mostram que católicos e protestantes são vítimas de 1,8% e 3,8% das denúncias de intolerância religiosa, respectivamente. As denúncias relativas a fiéis do candomblé e da umbanda somam 25% do total. Em contrapartida, segundo pesquisa Datafolha de dezembro do ano passado, os católicos são 50% da população brasileira. Os evangélicos, 31%, e os adeptos de religiões de matriz africana, 2%.

“Temos que nos unir ao lembrar que fomos feitos a imagem e semelhança de Deus tendo mesma alma, origem, natureza e igual dignidade. É nossa obrigação repudiar tais atitudes e dizer um basta a intolerância religiosa”, afirma Padre Reginaldo Manzotti.

Papa Francisco refletiu sobre perseguição religiosa em seu vídeo de janeiro: "Como é possível que hoje muitas minorias religiosas sofram discriminação ou perseguição? Como permitimos que nesta sociedade altamente civilizada existam pessoas que são perseguidas simplesmente por professar publicamente sua fé? Isso não só é inaceitável, é desumano, é insano.”

Garantir a liberdade religiosa está além de garantir somente a liberdade de culto. Mas sim, valorizar as diferenças e reconhecermo-nos como irmãos. 67% da população mundial vive em países onde o direito à liberdade religiosa é negado.

A Igreja Católica já deu passos importantes na declaração Dignitatis Humanae, sobre a liberdade religiosa, aprovada pelo Concílio Vaticano II no dia 07 de dezembro de 1965. O documento afirma, em suas primeiras linhas, que a pessoa humana tem direito à liberdade religiosa e sublinha que deve ser assegurado por todas as nações.

Na Encíclica Fratelli Tutti do Papa Francisco também ressalta que: “O perdão e a reconciliação são temas de grande relevo no cristianismo e, com várias modalidades, noutras religiões. O risco reside em não entender adequadamente as convicções dos crentes e apresentá-las de tal modo que acabem por alimentar o fatalismo, a inércia ou a injustiça, e, por outro lado, a intolerância e a violência.”. O Santo Papa também nos mostra que Jesus Cristo nunca incentivou e fomentou a violência ou a intolerância, pelo contrário, sempre condenou o uso da força ao se impor aos outros: “Sabeis que os chefes das nações as governam como seus senhores, e que os grandes exercem sobre elas o seu poder. Não seja assim entre vós” (Mt 20, 25-26).

Precisamos, urgentemente, falar sobre intolerância religiosa, suas causas e consequências na sociedade e claro, de forma aprofundada e promovendo o respeito a diversidade religiosa no Brasil e no mundo.

Sobre o Padre Reginaldo Manzotti
Sacerdote, escritor, músico, compositor, cantor e apresentador de rádio e TV, o padre Reginaldo Manzotti ao completar 25 anos de sacerdócio, decidiu se reinventar e inovar mais uma vez em prol da evangelização.

Antenado com as mídias digitais, o sacerdote tem 7.3 milhões de seguidores no Facebook, 4 milhões de seguidores no Instagram, 3 milhões de pessoas inscritas em seu canal do YouTube, 705 mil seguidores no Twitter e 221 mil em seu canal Vevo. Seu portal, www.padrereginaldomanzotti.org.br, recebe mais de 1 milhão de acessos mês.

Sacerdote que evangeliza pelos meios de comunicação, o padre apresenta programas de rádio e televisão que são retransmitidos e exibidos em mais de 1680 emissoras do país, além de outros países como: Inglaterra, Estados Unidos, Portugal, Espanha, Angola, Paraguai, Bolívia e Uruguai.