Tratamentos para calvície ajudam a recuperar autoestima

No início, é possível usar estimulantes para o crescimento dos fios, e atualmente já existe a opção de transplantes capilares mais precisos e naturais para casos mais avançados

 

 

 

O cabelo de Sansão, os diferentes penteados de Neymar, as ondas e o volume de Farrah Fawcett, o corte chanel e toda simbologia e significado por trás do Black Power e tranças de origem afro são alguns exemplos da importância que o cabelo sempre teve na sociedade.

Justamente por isso o cabelo é considerado a moldura do rosto. O corte que escolhemos e as cores que usamos ou não usamos são um reflexo de nossa personalidade e autoestima, e é por isso que a calvície pode afetar o emocional de quem sofre com a perda dos fios.

Para se ter uma ideia, homens revelaram que preferiam ter um pênis pequeno do que ficar careca em pesquisa realizada na Europa com dez mil entrevistados. A falta de cabelo os fazia se sentir menos masculinos, menos atraentes e até mesmo menos bem-sucedidos e poderosos, como informa reportagem do “The Guardian”.

Felizmente, hoje já é mais fácil para os homens falarem sobre o assunto. O fato de personalidades como o jogador de futebol Wayne Rooney já terem exposto publicamente a calvície e o que fizeram para reverter a falta dos fios impulsionou discussões sobre o tema.
O que é a alopecia androgenética

A calvície, ou alopecia androgenética, é uma forma de queda de cabelos geneticamente determinada, como explica a SBD (Sociedade Brasileira de Dermatologia).

Tanto homens quanto mulheres podem ser acometidos pela alopecia androgenética. A perda dos fios se inicia já na adolescência, mas só costuma ser realmente aparente após alguns anos, por volta dos 40 ou 50 anos.

Os cabelos ficam ralos e, progressivamente, o couro cabeludo fica mais aberto. Enquanto nos homens a perda de cabelo fica mais óbvia com o surgimento das conhecidas entradas da região frontal e a falta de fios na coroa, nas mulheres a região central é a mais acometida.
Tratamentos para a calvície

A SBD informa que o tratamento é feito com estimulantes para o crescimento dos fios e bloqueadores hormonais. O objetivo é barrar o avanço dos sintomas e tentar recuperar parte da perda, por isso é essencial buscar ajuda especializada assim que os primeiros sinais de calvície surgirem.

Nos casos mais avançados da alopecia androgenética, é possível apostar em um transplante capilar para recuperar o cabelo. Atualmente, os resultados são mais precisos e naturais, um ponto importante e essencial para quem já teve a autoestima abalada pela mudança na aparência.

O transplante robótico capilar ARTAS, por exemplo, utiliza um mecanismo que auxilia o cirurgião na execução da FUE, técnica consagrada que extrai fio a fio de uma região mais cheia do cabelo e transfere para a área onde ocorreu perda dos fios.

O robô realiza movimentos mais precisos, difíceis e repetitivos, melhorando os resultados da técnica. Além disso, esse mecanismo também atua diretamente na escolha dos folículos capilares que contém de um a seis fios, a partir do escaneamento do couro cabeludo.

Desta forma, o robô não apenas reduz o tempo de cirurgia como também apresenta uma perda quase desprezível de folículos no processo de retirada: cerca de 3% do total. Outro ponto positivo da técnica é que ela não deixa aquela cicatriz linear na região posterior da cabeça.

O transplante robótico capilar ARTAS é feito de forma exclusiva na cidade de São Paulo na EVERIN, novo Centro de Transplante Capilar.

 

Site para consulta: http://www.roboartas.com

*com divulgação

Categorias:AGÊNCIAS DE COMUNICAÇÃO, AGENDA DA SEMANA, AGENDA DO FIM DE SEMANA, BELEZA, BRASIL, COLUNA VANESSA MALUCELLI, DIVIRTA-SE, evento, FREE LIFESTYLE, LANÇAMENTOSTags:, , , , , , , , , ,

VanessaMalucelliAndersen

Colunista do Site — Divirta-se Curitiba!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s