Suspensão de prestações à Caixa pode ajudar a manter a renda em momento de crise

Entenda como a medida poderá beneficiar a população e quando usá-la

A Caixa Econômica Federal anunciou uma medida na última quinta-feira (19), onde afirma que irá suspender as parcelas e prestações de contratos de financiamento imobiliário, além de lançar uma linha de empréstimos com juros reduzidos para pessoas físicas e jurídicas que sejam de porte micro ou pequeno e suspender cobranças.

“Sobre o financeiro imobiliário, não será necessário ir até a agência, apenas realizar os passos pelo site ou outros canais de comunicação, podendo suspender o pagamento por 60 dias, desde que o contrato esteja em dia, e as prestações serão incorporadas ao saldo devedor do contrato, não havendo a necessidade de ser quitada após o período de crise”, explica Dra. Sabrina Rui, advogada em direito tributário e imobiliário.

Essa é uma alternativa para quem está em apuros por conta da situação atual no Brasil e no mundo, a epidemia da Covid-19. Porém, a especialista afirma que isso só deve ser feito em caso de real necessidade, senão, o melhor é continuar pagando normalmente.

De acordo com as medidas de isolamento, que determinaram o fechamento ou adaptação da maioria dos estabelecimentos comerciais do país, aquele que está empregado poderá ter uma redução de renda significativa, bem como poderá haver demissões num futuro muito próximo, portanto, racionar os gastos é de extrema importância.

“O dever de pagar não irá deixar de existir, apenas abrirá espaço para um pagamento mais flexível para que tanto as empresas quanto os empregados possam se manter durante essa situação difícil”, afirma.

Ainda há possibilidade de que, se a quarentena ou as consequências da pandemia não melhorarem, o tempo de postergação possa aumentar para 90 ou até 120 dias.

Se você tiver em mente que não conseguirá pagar em dia, de acordo com um planejamento inteligente das contas, entre em contato com a Caixa Econômica e suspenda o pagamento por 60 dias antes do vencimento das prestações, para não haver incorrência de multa e juros que aumentam consideravelmente o valor do débito.

“Embora estas medidas tenham sido tomadas apenas pela Caixa Econômica Federal, orientamos que havendo necessidade, seja estabelecida uma negociação com outras instituições financeiras em contratos similares, haja vista a existência de um precedente. O importante é manter a calma, e tentar renegociar os débitos antes deles estarem vencidos, para demonstrar a boa-fé do consumidor” orienta a Dra. Sabrina Rui.

Serviço: Dra. Sabrina Marcolli Rui

Advogada em direito tributário e imobiliário

www.sr.adv.br

SR Advogados Associados

@sradvogadosassociados

@sradvassociados

(41) 3077-6474

Rua Riachuelo, nº 102 - 20º andar - sala 202, centro – Curitiba.

SODEXO E APPTITE REALIZAM PROMOÇÃO QUE OFERECE ATÉ 40% DE DESCONTO NO DELIVERY

Em virtude do atual momento global, os consumidores que estão trabalhando de casa podem aproveitar a campanha para usufruir de refeições de qualidade oferecidas por pequenos produtores locais

São Paulo, março de 2020 – Com o objetivo de ajudar a população que neste momento difícil está trabalhando em esquema de home office e os pequenos empresários de comidas saudáveis a manterem seus negócios em funcionamento, a Sodexo Benefícios e Incentivos, referência em serviços que levam mais qualidade de vida às pessoas e organizações, realiza desde o último dia 19, uma campanha de descontos junto ao Apptite.

A partir da promoção, qualquer consumidor – não precisa ser cliente Sodexo - que quiser desfrutar da conveniência e segurança de receber suas refeições em casa, deve baixar o Apptite e fazer um pedido aplicando o código promocional *SODEXO40*, ganhando até 40% de desconto e utilizando o meio de pagamento que achar melhor. A campanha é válida até 31 de março para a cidade de São Paulo, nos seguintes bairros: Butantã, Pinheiros, Perdizes, Paraíso, Vila Mariana, Pompeia, Vila Madalena, Santana, Ipiranga, Mooca e Lapa.

Sobre a Sodexo Benefícios e Incentivos

É a empresa do grupo francês Sodexo, líder mundial em serviços de qualidade de vida. Tem em sua missão desenhar, gerenciar e entregar serviços para empresas de todos os portes, segmentos e regiões do Brasil com o objetivo de melhorar a qualidade de vida diária das pessoas e contribuir para o desenvolvimento econômico, social e ambiental das cidades, regiões e dos países em que atua.

Atende aproximadamente 103 mil clientes, que representam 5,9 milhões de usuários, com uma rede de 505 mil estabelecimentos credenciados em todo o País com serviços únicos no mercado de benefícios, gestão de despesas, incentivos e reconhecimento: Refeição Pass, Alimentação Pass, Cultura Pass, VT Pass, Combustível Pass, Gift Pass, Alimentação Pass Natal, Brinquedo Pass, Premium Pass, Wizeo, GymPass e Apoio Pass.

A tecnologia como forma de imunizar o seu negócio

Por *Otávio Amaral

Mais do que uma doença infecciosa, o Covid-19 é um teste de competência ao mercado global: para sobrevivermos, precisamos provar nossa capacidade de adaptação e de gerar soluções e inovações rápidas e eficientes.

O desafio é imenso, mas, ao contrário das pandemias anteriores, agora possuímos um importante aliado: a tecnologia digital!

Se, durante outros surtos, não tivemos as ferramentas necessárias para preservar o bem-estar coletivo e a saúde econômica paralelamente, desta vez nós temos.

A internet foi, até aqui, protagonista de grandes controversas: um espaço com poucas leis, saturado de informações – nem sempre verídicas – e capaz de minar e adoecer a psique contemporânea. No entanto, usada com inteligência e responsabilidade, ela é um poderoso recurso no controle e superação dos riscos e avarias atuais.

Muitas empresas estão usando esta tecnologia como instrumento para a manutenção de suas atividades, diminuição de danos e elaboração de estratégias para recuperação da crise.

E ela ainda nos permite preservar ou melhorar não somente o desempenho de nossos negócios, mas também o de nossos colaboradores.

Por exemplo, a principal tática implementada pelo mercado corporativo está sendo o trabalho remoto (home office). Graças a isso, pudemos assegurar a continuidade de nossas funções sem comprometer a vida dos envolvidos. É claro que esta solução apresenta dinâmicas inéditas para muitas organizações e dificuldades também. Mas ultrapassado esse período, teremos, todos, adquirido muita experiência, conhecimento e confiança para enfrentar futuras transformações de cenário

Existe aprendizado aqui e precisamos estar abertos a ele.

Outro auxílio fundamental prestado pela internet é a possibilidade de trocarmos informação e sabedoria de forma instantânea e massiva. Com ela, a comunicação entre população, inciativas públicas e privadas, lideranças, comunidade científica, ganha um caráter imediato e eficiente. Ainda que estejamos isolados – para conter a propagação do vírus – estamos conectados e compartilhando sabedoria, notícias, soluções e esperanças.

Por fim, devemos a esta tecnologia a possibilidade de gerarmos saídas e caminhos alternativos, que contribuem para a movimentação econômica. Ou seja, podemos prestar serviços e atendimentos online, realizar videoconferências, fazer pedidos e efetivar entregas sem contato.

O mercado, neste contexto, também não é só de ameaças, ele oferece oportunidades para quem for capaz de inovar e gerar soluções. Um ótimo panorama para startups e e-commerces desenvolverem novos negócios de forma criativa e útil.

Tecnologia digital sempre foi a força motriz do Empresômetro. Por meio dela, temos a habilidade e a inteligência de compreender o mercado e auxiliar no progresso e assertividade de outras empresas. Sempre investimos nisso e sempre compreendemos seu caráter imprescindível. Essa expertise nos possibilitou implementar, com extrema agilidade, o trabalho 100% home office sem prejudicar nossa performance e atendimento.

Por também compreendemos nosso papel social e para proteger o bem-estar de nossos colaboradores, asseguramos o emprego de cada um deles e disponibilizamos 1ª parcela do décimo terceiro para casos emergenciais. Acreditamos que a inciativa privada não tem somente desafios e oportunidades em seu horizonte, mas, principalmente, muitas responsabilidades. E, por isso, estamos fazendo tudo para nos posicionarmos da forma mais humana e comprometida neste momento.

E a sua empresa, como está lidando com o período de crise? Vamos trocar e compartilhar ideias, angústias e, principalmente, soluções!

*Otávio Amaral é CEO do Empresômetro – Empresa voltada a inteligência de mercado. Suas ferramentas incluem listas de prospecção, que possibilitam maior assertividade, além de oferecer soluções que utilizam a mais alta tecnologia da informação, garantindo segurança na tomada de decisão de gestores de grandes empresas, como também proporciona conhecimento de mercado para pequenas e médias empresas através da ferramenta online, Empresômetro Listas.

Coronavírus, existe amor em Curitiba!

Plataforma tem como proposta facilitar a comunicação e interação entre iniciativas de apoio e suporte àqueles que necessitam.

Março de 2020 - Será que situações de crise, como a atual pandemia do Covid-19, deixam aprendizados para além do pânico, desesperança e apatia? A consternação coletiva e suas ações, motivadas pelo individualismo e desespero, fazem que crer, inicialmente, que não. Contudo, um olhar mais minucioso põe em evidência características humanas que, mesmo adormecidas, são inalienáveis. A solidariedade é uma delas.

A população contemporânea não foi a única a ser pega de surpresa pelo vírus, nossos princípios, comportamentos, organização social e estilo de vida também estavam despreparados. Se apenas há um mês a rotina global ainda era de fleuma, desprezo ou indiferença diante do outro, agora, a realidade está absolutamente transformada e este torpor precisa ser substituído pela fraternidade, empatia e generosidade.

Certamente podemos superar esta crise, a questão essencial é se conseguiremos sendo e agindo como fizemos até aqui: em completo desrespeito e alheamento.

A resposta é “não”, e iniciativas – brotando de diversos espaços – tem demonstrado que mais do que sobrevivência, está em nossas mãos a construção de uma nova sociabilidade, voltada ao bem-estar coletivo.

Tendo em vista este cenário, um grupo de amigos fundou a plataforma Existe Amor em Curitiba, com o objetivo de reunir e facilitar a comunicação entre aqueles que querem ajudar e os que precisam de suporte.

Segundo Diogo Busse, um dos idealizadores do projeto, períodos de crise podem ser catalisados para o fortalecimento de conexões e o aprimoramento de afetos.

“Em momentos como este, vemos emergir a solidariedade e a criatividade. Precisamos enxergar e criar, nestas circunstâncias, novas possibilidades de existência comum”.

Busse também explica que a plataforma, lançada nesta quinta-feira (19), é resultado de diferentes anseios e desejos, que deram ensejo a uma mobilização espontânea e genuína.

Existe Amor em Curitiba surgiu, portanto, da necessidade, expressa por muitos, de ajudar e oferecer apoio e suporte coletivo.

“A ideia é conectar pessoas que têm meios e disposição de contribuir àqueles que necessitam. Nossa rede está integrando serviços, talentos, vocações e boa vontade em prol do bem-estar comunitário”, esclarece.

A plataforma viabiliza e simplifica o acesso, a comunicação e interação entre pessoas e torna profissional liberais, iniciativas privadas e voluntários mais próximos daqueles que precisam de doações, mantimentos e serviços.

“O simples contato com estas iniciativas já inspira, traz esperança, gentiliza, bons sentimentos. O contexto atual está nos abalando de muitas formas e para não sermos tragados pelo pânico ou pela indiferença, precisamos agir de forma empática, caridosa e afetiva”, finaliza Busse.

Se a história se apresenta como o desenvolvimento da própria humanidade, temos aqui uma grande oportunidade de definir novos caminhos em direção a um futuro melhor, mais gentil, civilizado, empático e solidário.

Para conhecer, participar e/ou receber ajuda, basta acessar:

https://tinyurl.com/existeamoremcuritiba

Coronavírus: Pastor discorda de fiéis que entregam tudo nas mãos de Deus: “não é só uma questão de ter fé”, desabafa

O pastor e escritor Antonio Junior, dono do maior canal cristão do YouTube, fala sobre como atravessar tempos de crise e discorda da opinião de alguns religiosos de que a fé seria um escudo incondicional contra o risco de contrair o coronavírus.

Desde que a pandemia do coronavírus se tornou uma realidade, as autoridades recomendaram a quarentena e, em alguns casos, impuseram restrições que se traduziram em impedir aglomerações de pessoas e mudou a rotina de todos. Com isso, todos os locais públicos foram afetados, inclusive aqueles que são justamente apontados como o destino dos que buscam por um milagre divino, as igrejas.

O fechamento das igrejas causou revolta de alguns fiéis, que alegaram que se proteger e aderir à quarentena, seria não confiar no poder de Deus, e até mesmo de lideranças religiosas, que relutaram até o último momento contra o fechamento dos templos e pela realização de reuniões e cultos. No entanto, a postura não é um consenso entre todos.

O pastor Antonio Junior, escritor e influenciador digital, dono do maior canal evangélico do YouTube, discorda da atitude destas pessoas: "Não adianta você ter fé de que o coronavírus não vai te infectar ou que você será curado se você não fizer a sua parte. Na Bíblia está escrito que não se deve tentar a Deus. Se há perigo de contágio, não adianta eu me expôr e achar que Deus tem obrigação de me tornar imune. Como está escrito em Provérbios 22 versículo 3, que o prudente prevê o mal, e esconde-se; mas os simples passam e acabam pagando.”

Superpoderes da fé

Antonio Junior revela que alguns religiosos acreditam que a fé traz uma espécie de invencibilidade: “no caso do coronavírus não é só uma questão de ter fé. Devemos fazer como Jesus e não tentar a Deus ao achar que não precisamos fazer a nossa parte. Mesmo com essa promessa de proteção através da fé, é possível sim, que o cristão seja infectado por qualquer vírus ou doença, pois somos seres humanos e ainda sofremos as aflições deste mundo (João 16:33). Por isso, não tentar a Deus, neste caso, significa ser prudente, isto é, seguir as orientações médicas e do governo para evitarmos a contaminação da doença, afinal de contas, a Bíbia diz que os governantes são ministros de Deus para o nosso bem, ou, pelo menos, é o que todos deveriam ser.”

Para o pastor, a fé não nos livra de todos os males, mas nos ajuda a superar todas as dificuldades: "Certa vez, Jesus ensinou que as chuvas, tempestades e ventos furiosos assolam as casas de todos, bons e maus, tanto dos que têm a casa edificada sobre a rocha quanto dos que a edificaram sobre a areia (Mateus 7:24-27). Por isso, não use a sua fé como desculpa para agir com irresponsabilidade e ignorando os riscos que o coronavírus pode trazer a você e sua família.”

Fé, esperança e amor

Segundo Antonio Junior, é preciso fazer a sua parte não apenas para evitar ser contagiado com o vírus, mas como um sinal de respeito e amor pelo próximo: “Se na sua casa não tem idosos, menos mal. Mas, lembre-se que você pode contrair o vírus e ter contato com outras pessoas, que consequentemente, transmitirão a outros que convivem com idosos (população mais vulnerável). Por isso, faça a sua parte: lave bem as mãos, não vá a lugares com muitas pessoas, cubra o rosto ao tossir e espirrar, evite contato físico, e acima de tudo, lembre-se do que a Bíblia diz: "Agora, permanecem estes três: a fé, a esperança e o amor. O maior deles, porém, é o amor." (1 Coríntios 13:13). Ou seja: Tenha FÉ de que você ficará livre do coronavírus. Tenha ESPERANÇA de que essa pandemia vai passar. Tenha AMOR pelas pessoas (não somente da sua família), pois é este sentimento que te fará agir com responsabilidade.”

Coronavírus segundo a interpretação bíblica

Para o pastor, o coronavírus, assim como muitas outras doenças e calamidades públicas, são sinais bíblicos já previstos que aconteceriam. Antonio Junior alerta que a fé ajuda a permanecer firme diante do que a Bíblia chama de Princípio das Dores (Mateus 24:8), e que um dia virá o fim. Porém, quando nos entregamos a Deus em vez de achar que Ele irá resolver tudo por nós, sem fazermos a nossa parte, então Ele nos abençoa e nos livra de todo mal. Veja a promessa do Senhor para nós: “Se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar e orar, buscar a minha face e se afastar dos seus maus caminhos, dos céus o ouvirei, perdoarei o seu pecado e curarei a sua terra” (2 Crônicas 7:13,14).”

Sinal aberto: operadoras de todo o país se mobilizam em campanha de prevenção ao coronavírus

Assinantes de todas as regiões do Brasil podem acompanhar programação variada sem custo adicional

Operadoras de TV por assinatura em todo o país estão com o sinal aberto de diversos canais, em uma campanha de prevenção ao coronavírus (Covid-19). A medida visa beneficiar assinantes que estão em isolamento domiciliar e está sendo realizada por empresas de cobertura nacional, como SKY, Claro, Oi e Vivo, além das regionais como C-Lig, Gigabyte Telecom, Go.Cast, Netline Telecom, NetSpeed e NipBR, que recebem o sinal via compartilhamento de headend da MultTV.

Entre os canais disponíveis para todos os clientes, estão: Animal Planet, Band News , Band Sports, Arte1, Boomerang, CNN Brasil, Cartoon Network, Comedy Central, Discovery Channel, Discovery Home & Health, Disney Channel, Disney Junior, Disney XD, ESPN, ESPN Brasil, ESPN2, FOX Channel, FOX Sports, FOX Sports 2, FX, MTV, National Geographic, Nickelodeon, Nick Jr, Paramount Channel, Space, TBS, TCM, TNT, Tooncast, VH1 Megahits, entre outros.

O sinal ficará aberto até o final do mês, sem custo adicional para os clientes. Confira lista de operadoras que realizam a ação: Adylnet Telecom, Assim, C-Lig, Claro, GB Online, Gigabyte Telecom, Go.Cast, Infovale Telecom, ITTNET, Netline Telecom, NetSpeed, NipBR , Oi, Process Telecom, SF Net, SKY, Vivo e Womp.

UFPR produz desinfetante de mãos para postos de saúde e hospitais do SUS no Paraná

Em meio à pandemia do coronavírus no mundo, a Universidade Federal do Paraná (UFPR) está produzindo álcool 70% glicerinado para distribuição gratuita a hospitais e postos de saúde do Sistema Único de Saúde (SUS) no Paraná, além de instituições beneficentes com pessoas do grupo de risco. A iniciativa do Laboratório de Espectrometria de Massas (LabFenn) da UFPR, em Jandaia do Sul, busca trazer uma alternativa para o alto preço e baixa disponibilidade do álcool gel em farmácias e mercados.
O produto não é gelificado, mas pode ser usado para esterilização cirúrgica e para desinfetar as mãos. A produção chega a 500 litros de álcool 70% por dia e a expectativa é que se alcancem mil litros diários na semana que vem. Dos 100 frascos já entregues, 50 foram para o SUS de Jandaia do Sul, enquanto outros 50 tiveram como destino o Asilo São Vicente de Paula, do mesmo município.

Desinfetante é produzido na UFPR a partir de uma formulação da Organização Mundial da Saúde (OMS). Fotos: Divulgação
Nesta terça-feira (23), 50 litros do desinfetante serão entregues para um hospital na cidade de Jaguapitã, no interior do Paraná, e para a Fazenda da Esperança, em Jandaia do Sul. A distribuição é prioritária para hospitais e postos de saúde. Depois, o foco é para instituições beneficentes, que atendem pessoas do grupo de risco do coronavírus, e após essa distribuição, o produto será ofertado à sociedade como um todo.
“O produto vai ajudar a suprir uma demanda. O álcool em gel está em falta e o preço está alto. A ideia é compensar essa necessidade momentânea”, diz o professor Eduardo Meurer, pesquisador do Laboratório de Espectrometria de Massas da UFPR.

Distribuição é prioritária para hospitais e postos de saúde, depois, para instituições beneficentes e sociedade como um todo
O desinfetante é produzido a partir de uma formulação da Organização Mundial da Saúde (OMS). O processo começa num tanque de alimentação, em que são colocados os componentes, para então serem transferidos para um tanque maior, onde acontece a mistura. Após isso, os produtos são envasados, rotulados e estão prontos para serem utilizados.
Além do Laboratório de Espectrometria de Massas da UFPR, a produção contou com contribuições da comunidade e indústria local de Jandaia do Sul.
Álcool gel em Curitiba
Em Curitiba, a equipe da Farmácia Escola da UFPR, em parceria com a Pró-reitoria de Administração (PRA) e a Reitoria, produziu álcool gel. Essa produção foi destinada ao uso da comunidade interna da Universidade. Em uma semana, foram produzidos 56 quilos de álcool gel. “É um impacto muito importante e relevante para a comunidade acadêmica. Isso contribui para a segurança da comunidade interna da UFPR”, diz a professora Camila Costa, coordenadora da Farmácia Escola.
Essa não é a primeira vez que a o projeto contribui em uma situação como essa. Na época do surto de H1N1, houve a produção de álcool gel para a UFPR, além do medicamento Tamiflu em solução oral para a prefeitura de Curitiba.
Confira respostas de cientistas da UFPR para perguntas da sociedade sobre coronavírus, incluindo dúvidas sobre uso do álcool gel
Saiba tudo sobre as ações da UFPR relacionadas ao Coronavírus

Museu Paranaense disponibiliza jogo da memória com palavras indígenas

É possível baixar o arquivo e imprimir em casa. A brincadeira já começa na hora de preparar o jogo
O Museu Paranaense (MUPA) disponibilizou um jogo da memória para download com palavras indígenas para que toda a família possa aprender brincando neste período em que o museu está fechado para visitação. Palavras como abacaxi, capivara, jiboia e arara têm origem indígena e estão presentes no jogo. Quem quiser baixar o arquivo e imprimir em casa pode encontrá-lo no site www.museuparanense.pr.gov.br ou nas redes sociais do museu no @museuparanaense no Facebook e Instagram.
O jogo da memória com palavras indígenas foi utilizado pelo Departamento Educativo no início do ano, nas atividades da programação de férias do MUPA, que focou nos povos originários do Paraná, com visitas mediadas às exposições relacionadas aos povos indígenas, contação de histórias e brincadeiras de origem ameríndia. O jogo fazia parte dessas atividades e agora está disponível para todos que queiram aprender um pouco mais do vocabulário indígena presente em nosso dia a dia.
PASSO A PASSO – O arquivo está dividido em quatro folhas para impressão no formato pdf, que devem ser impressas duas vezes cada para formar os pares. Acompanha também um arquivo de instruções de como preparar o jogo, uma forma de já iniciar a brincadeira no momento da confecção. Se a impressora não for colorida, dá para imprimir em escala de cinza e fazer do colorir parte da brincadeira. E para quem não tem impressora em casa, não precisa ficar de fora: pode acessar os arquivos para conhecer as palavras e se arriscar em desenhar os animais, frutas e plantas em pedaços de papel. Tudo pode ser divertido, interativo e muito educativo.
O MUPA está preparando novos materiais para disponibilizar de forma online para o público durante este período de distanciamento social, em que muitas pessoas estão em casa. O conteúdo será disponibilizado em breve no site e redes sociais.
DECRETO ESTADUAL – O Museu Paranaense está temporariamente fechado para o público atendendo ao decreto estadual nº 4.230, que determina o fechamento dos espaços culturais do Governo do Paraná – museus, bibliotecas, teatros – e suspende os eventos artísticos e culturais a partir do dia 17 de março de 2020. A medida visa conter a propagação do novo coronavírus e está entre as ações tomadas pelo Governo do Paraná para o enfrentamento ao COVID-19.
SERVIÇO
Jogo da memória com palavras de origem indígena
Arquivo para download e passo a passo da montagem: www.museuparanaense.pr.gov.br

Fotos: Ingrid Schmaedecke/MUPA

Comer saudável e com a família reunida à mesa é a dica de chef de cozinha para a quarentena

Professora de Gastronomia da São Judas – Unimonte ainda ensina duas receitas para fazer com as crianças

Hoje, mais do que nunca, as pessoas precisam comer saudável e juntas à mesa, de preferência no mesmo horário, para criar uma rotina. Essa é a dica da chef de cozinha e coordenadora do curso de Gastronomia da São Judas – Campus Unimonte, Maria de Fátima Gonçalves, para os tempos de isolamento social, por conta da pandemia da Covid-19.

Para a professora, é o momento de parar e se socializar com mais tranquilidade, coisa que, com a vida corrida de antes, não era possível para a maioria das pessoas. “Isso vale para a hora das refeições, que devem ser feitas mais ou menos no mesmo horário e com a família reunida”.

Outra dica de Fátima é restabelecer, por meio da culinária, o contato com as avós, um pouco comprometido pela distância recomendada entre elas e as crianças.

“É a hora de pedir para a avó a receita daquele bolo gostoso que ela faz, aprender algum segredo de seus pratos. Tudo isso é possível por meio da tecnologia. Depois, é só fazer e mostrar para ela, que vai adorar, com certeza”.

Na cozinha - Com as crianças em casa, uma outra atividade que vale a pena é leva-las para a cozinha para preparar alguma coisa com a ajuda delas. “É um bom momento para mudar o hábito alimentar dos pequenos, para que eles comam melhor, ensinando que vão ficar mais fortes”.

A seguir, receitas da professora Maria de Fátima para fazer com as crianças, sempre zelando por sua segurança na cozinha.

COOKIES DE BAUNILHA

Ingredientes

· 290g de Farinha de trigo
· ½ colher de chá de Fermento em pó
· 1 Ovo
· 100g Açúcar
· ½ colher de chá de Essência de baunilha
· 100g de Manteiga sem sal
· 1 colher de sopa Syrup / mel / karo
Modo de Preparo

1. Misture, com a ponta dos dedos (ou na batedeira com o gancho), a farinha, o fermento, o açúcar e a manteiga gelada até obter uma farofa grossa. 2. Adicione o ovo e o syrup. Sove levemente até obter uma massa homogênea.

3. Leve à geladeira por 15 minutos. Abra com o rolo, corte os cookies e asse por 12 a 15 minutos. Deixe esfriar para decorar.

Pão de Queijo

Ingredientes

· 500g de polvilho doce
· 400g de queijo meia cura ralado ou parmesão
· 2 copos de leite
· 1 copo de óleo
· 3 ovos
· 1 colher de sobremesa de sal
Modo de Preparo

1. Coloque para ferver o leite, o óleo e o sal e leve a ferver.
2. Escalde o polvilho misture bem e deixe esfriar
3. Junte os ovos um a um e depois o queijo ralado.
4. Faça as bolinhas e leve para assar.

Depois do Coronavírus: 14 transformações que ficarão para o varejo e o consumo

(*) Por Marcos Gouvêa de Souza

Ambicioso e talvez prematuro, existem aspectos que já neste momento podem ser antecipados de movimentos estruturais que impactarão o mercado, o varejo e o consumo como resultado do cenário em explosiva transformação que começou pelo Covid-19 e foi exponenciado por um conjunto de outros fatores, controláveis e incontroláveis, caracterizando o DC atual, Depois do Coronavírus:

1) Aceleração da consolidação do novo eixo geopolítico e econômico do mundo - É evidente que não é algo específico para varejo e consumo, mas tem e terá implicações também muito fortes em termos de abastecimento, marcas, logística, produtos e canais de vendas e relacionamento. Era um processo em evolução, mas está sendo agora acelerado o empoderamento da Ásia no epicentro da transformação geopolítica e econômica mundial. Enquanto China, Coreia, Cingapura e outros países da Ásia se integram e encaminham soluções pragmáticas e rápidas para contornar o epicentro do furacão gerado pelo Coronavírus, países como Estados Unidos de um lado e Itália, Espanha e outros, em outra dimensão, demoraram em se sensibilizarem e mobilizarem para enfrentar o problema e as consequências serão dramáticas no plano social, político e econômico, fragilizando ainda mais as lideranças políticas em todos esses países e ensejando movimentos de renovação;

2) Redução da importância estratégica dos Estados Unidos para o Brasil. E para o Mundo - A ainda maior economia do mundo reduzirá sua importância estratégica para o Brasil por conta da necessidade de equacionar seus próprios problemas e dificuldade em apoiar outras economias. No âmbito do varejo e do consumo isso pode significar redução da importância de marcas, canais, empresas e negócios envolvendo consumo a partir dos Estados Unidos. O movimento do Walmart recentemente, liquidando suas operações no Brasil e em outros países da América do Sul, já era uma sinalização desse processo. Ante as dificuldades locais pela ação da concorrência, em especial no digital e mais especificamente da Amazon, preferiram recolher o time e concentrar esforços. Ainda que Amazon, na contramão desse movimento, se proponha a crescer de forma mais agressiva no Brasil, no conjunto da obra, envolvendo empresas, negócios, marcas, lojas e conceitos norte-americanos, haverá uma perda de relevância do que for criado, desenvolvido e operado a partir dos Estados Unidos;

3) Aumento da importância econômica da China para o Brasil - Na mesma linha de raciocínio temos outro elemento, que também já estava em evolução, com a China que já havia se transformado no principal destino de produtos brasileiros, e em seguida teremos uma aceleração desse processo, tanto pelo lado da emergente e demanda de lá como pela fragilização das importações de países ocidentais e em particular dos Estados Unidos, boa parte da Europa e América do Sul. O desafio, e a maior oportunidade, será transformar essas exportações dominantes de commodities, em exportações de produtos e marcas com maior valor agregado. Teremos, igualmente, num momento seguinte, o aumento da presença de empresas chinesas no mercado brasileiro, na fase inicial em áreas estruturais, mas avançando para outros setores incluindo finanças, varejo e consumo. E nesse vetor, é preciso alta dose de alienação no atual cenário, para manifestações despropositadas, desnecessárias e inconsequentes que possam afetar as relações entre os dois países pela importância estratégica que China tem e, crescentemente, terá com o Brasil;

4) Aumento dos gastos globais com serviços no médio e longo prazo - No curto prazo haverá concentração de gastos com alimentos e medicamentos, mas no médio e longo prazo tenderá a haver um aumento dos gastos com serviços, especialmente envolvendo saúde, educação, comunicação e outros. Superada a crise, em algum momento futuro, haverá a recuperação dos gastos com turismo, lazer e entretenimento, mas é um enigma se haverá uma compensação imediata do período de privação ou haverá uma gradativa retomada por conta de um consumidor mais conservador que irá emergir como resultado da crise vivida;

5) A emergência do omniconsumidor-cidadão megaconectato e discriminante - Por conta do abissal crescimento do tráfego de dados e informações em ambiente recluso e mais tempo para consumo dessas informações, emerge um omniconsumidor-cidadão megaconectado e discriminante como nunca. Com o que é real, porém mais sensível também ao fake. Porém ainda mais consciente e avaliando com mais profundidade e sensibilidade tudo que é recebido. Não podemos dizer, ao menos por enquanto, que essa análise tem maior racionalidade, pois definitivamente a sensibilidade com o drama que está sendo vivido é muito alta e, em muitos casos, exacerbada pela comunicação aberta, especialmente por alguns veículos. Mas à medida que o tempo passar vão sendo filtrados conteúdos e fontes e novos comportamentos advirão dessa consciência, reposicionando relações e percepções, tanto com respeito a marcas, produtos, negócios e serviços e também, sobre as questões políticas e sociais;

6) Necessidade e Conveniência mudam a participação dos canais de vendas e relacionamento. Consumidores aprendem novos hábitos que marcarão seus consumos futuros - Da mesma forma como aconteceu na crise financeira de 2007-2009 nos Estados Unidos, quando os norte-americanos “descobriram” os Warehouse Clubs, Clubes de Atacado, como Costco e outros e, em boa parte, mantiveram o hábito de comprar neles mesmo depois de superada a crise, deveremos ter algo similar no mundo e muito especialmente no Brasil com parcelas importantes da população aderindo ao e-commerce e o delivery. Esses sistemas crescerão ainda mais de importância como canais de vendas e relacionamento. Já era um movimento em rápida evolução, mas sua importância será acelerada de forma marcante por conta da percepção, quase que compulsória, de suas virtudes, limitações e oportunidades;

7) Mudam participações e perspectivas para os players tradicionais do varejo - A capacidade, prontidão e condição de inovação e implementação de alguns players tradicionais do varejo ensejará mudanças relevantes nas participações de mercado, favorecendo em especial as empresas mais “digitais” em sua proposta e que consigam equacionar mais rapidamente os gargalos que se criaram em questões de logística, abastecimento, comunicação, crédito, pagamentos e outros fatores;

8) Dramática mudança do “share of wallet” das diversas categorias no curto e médio prazo - Por absoluta necessidade e contingência a distribuição de dispêndios no curto e médio prazo para as diferentes categorias, será profundamente alterada em benefício de alimentos, bebidas, medicamentos e produtos de limpeza, saúde e bem-estar e talvez algo em educação e eletrônicos. Tudo isso com prejuízos em moda, vestuário, calçados, material de construção e, fora do lar, lazer, diversão e turismo. Ainda que o maior impacto ocorra no curto e médio prazo, parte desse comportamento será mantido posteriormente por conta de um consumidor mais ressabiado e cauteloso que deverá emergir de todo esse processo. Mas é verdade também que, na recuperação futura, alguns nichos de mercado tenderão a um mecanismo de compensação, aumentando gastos em categorias, produtos, marcas e serviços que foram contingenciados no período de crise;

9) Aumento da infidelidade para produtos, marcas, serviços e lojas - De forma simplista a necessidade é a mãe das virtudes e por conta do quadro instaurado a necessidade se sobrepõe aos desejos gerando redução da fidelidade de forma geral. O lado positivo é que, como compensação, aumenta a propensão à experimentação o que favorece a “descoberta” de produtos, marcas, serviços e lojas que pode converter em preferência se o valor percebido for relevante suficiente para precipitar mudanças. Mas o movimento de “infidelização” já era algo desenhado e em evolução por conta do aumento exponencial da informação que chegava aos consumidores, estimulando a experimentação e no período esse processo é exponenciado;

10) Aceleração da redução de distância entre marcas e consumidores - Seja por conta do difícil quadro de abastecimento de curto e médio prazo, seja por conta de um movimento que já vinha acontecendo, passado o período mais agudo dessa crise instaurada, os fornecedores de produtos e marcas para o varejo, tenderão a repensar suas estratégias de distribuição criando canais diretos e exclusivos. Isso ocorrerá não só, mas usando especialmente os canais digitais que aumentarão sua participação de mercado e porque podem ser implantados com menores investimentos e custos operacionais pela indústria. No futuro próximo teremos uma maior participação da indústria e também empresas de serviços indo diretamente ao consumidor criando uma nova realidade na estrutura de distribuição;

11) Reconfiguração das alternativas de locais e formatos para compras e serviços - O crescimento da participação das alternativas digitais já era uma realidade no mundo e precipitava uma forte revisão da participação dos canais e locais de compras. O setor de shopping centers já vinha enfrentando essa realidade repensando sua oferta em termos de produtos, marcas e serviços. Mas tudo isso agora toma outro rumo, no curtíssimo prazo e por período limitado pelo acesso proibido. Mas no médio e longo prazo crescerá esse processo de reconfiguração dos shoppings e centros comerciais pela aceleração de uso da conveniência, facilidade e intimidade do e-commerce e do delivery.

E igualmente sua reconfiguração como destinos de entretenimento e lazer e, de forma mais abrangente, de serviços pessoais. Mas também teremos a expansão dos locais de compras autônomos, com menos gente e mais conveniência. Localizados onde está a demanda e permitindo a redução do tempo e a necessidade de deslocamento, vamos assistir ao crescimento de uma nova geração de formatos, onde Amazon Go e outros, foram precursores, mas agora reconfigurados em sua proposta, tecnologia e oferta.

Igualmente relevante é a discussão de curto prazo envolvendo as relações entre desenvolvedores de centros comerciais e inquilinos, ambos pressionados pelas estruturais mudanças e que marcarão as percepções e discussões futuras entre esses grupos integrando ou dificultando o diálogo estrutural;

12) Cresce ainda mais a importância do Propósito, não só na teoria, mas o Propósito em ação - Esse movimento também estava bem definido, especialmente a partir dos últimos anos, quando empresas e marcas se deram conta que gerações emergentes cobravam das empresas e das marcas um maior compromisso com o social e o coletivo. A atual crise torna essa demanda muito mais forte, pois ações, iniciativas, comunicação e relacionamento tornaram muito mais relevante à demonstração desses compromissos, não como simples discurso no meio do drama, mas de forma estratégica, estruturada e genuína. Ao contrário, empresas e marcas que não têm o aval de sua história e ações estruturais e efetivas nessa direção, precisam ter muito cuidado para não serem expostas e vistas como oportunistas por consumidores-cidadãos que estão ainda mais sensíveis e atentos com esses aspectos;

13) Uma nova dimensão da percepção de risco - Tudo parecia simples, fácil e positivo num cenário onde o novo, especialmente em termos de tecnologia, era premiado com capital abundante e os benefícios do ávido mercado financeiro. O mundo caiu na real e o lado negativo é que tudo isto custará muito caro para muitos. O lado positivo é que fundamentos da gestão de negócios e empresas voltam a ser valorizado e margem, deixará de ser coisa de rio, na expressão dos jovens empreendedores e o “basic to basics” voltará a ser valorizado e parâmetro de decisões de médio e longo prazo, sem desvalorizar a força da inovação tecnológica, transformadora do mercado;

14) Ser empresário ou empreendedor. Nada será como antes. Para ninguém - Para muitos empresários ou empreendedores essa é sua primeira e mais séria crise sendo enfrentada nessa condição. Ainda que o digital possa reduzir distâncias, ele não elimina o isolamento de quem está no comando, especialmente quando a crise tem as dimensões e impactos que a atual traz consigo. Muitos considerarão seriamente em voltar à condição de empregados. O problema é que, estruturalmente, seus empregos do passado não mais existem. Vivemos uma profunda e ampla transformação estrutural do emprego por conta do avanço da tecnologia e da reconfiguração do mercado. E agora, para muitos, cai a ficha que como tudo na vida existem ônus e bônus em tudo que envolva negócios. E isso cria uma nova realidade fazendo emergir uma geração de novos empreendedores forjados na maior crise recente da humanidade.

Como sempre no consumo e no varejo é fundamental cuidar do presente, com a “barriga no balcão” sem tirar os olhos do futuro, mesmo no meio dessa tempestade mais do que perfeita, é interessante considerar esses pontos, ainda que, eventualmente, ambiciosos demais em sua proposta para este momento. Simples e genuíno desejo de compartilhar percepções.

NOTA: o artigo desta semana tem o decisivo apoio dos líderes de negócios da Gouvêa que se mobilizaram para compartilhar uma visão do presente e, principalmente, do futuro do varejo e do consumo como forma de contribuir com reflexões para apoio de nossos clientes e parceiros.

(*) Marcos Gouvêa de Souza é fundador e diretor-geral do Grupo GS& Gouvêa de Souza, membro do IDV – Instituto para o Desenvolvimento do Varejo, do IFB – Instituto Foodservice Brasil, presidente do LIDE Comércio e membro do Ebeltoft Group, aliança global de consultorias especializadas em varejo em mais de 25 países. Publisher da plataforma Mercado & Consumo.

Cia. da Consulta lança Médico Online

Orientações médicas remotas estão disponíveis para pacientes que apresentem sintomas relacionados ao novo coronavírus

A Cia. da Consulta lança o atendimento médico à distância. O serviço é direcionado para pacientes quem tem sintomas como tosse, febre, coriza, dor de garganta e falta de ar para minimizar a propagação de casos de infecção pelo novo coronavírus (COVID-19).

Para o fundador e CEO da Cia. da Consulta, Victor Fiss, neste momento, o atendimento online é um serviço de responsabilidade social. “Além de diminuir o fluxo nas clínicas, o nosso objetivo ao oferecer o médico online é buscar preservar a segurança dos pacientes e colaboradores. A medicina online é o melhor caminho para este cenário para ajudar a minimizar a propagação do novo coronavírus. É uma tendência para a área da saúde”. O novo serviço pode ser agendado com um médico generalista, com agilidade, pelo site da empresa.

Além do novo serviço de orientações online, a Cia. da Consulta reforçou o protocolo de atendimento em todas as suas unidades. “Em cada clínica tem uma pessoa responsável pela triagem do paciente. Caso apresente alguns dos sintomas mais comuns, ela imediatamente é encaminhada para uma área separada em que é atendida por equipe paramentada para esta finalidade. Estamos tomando todos os cuidados recomendados pelos órgãos de saúde e vigilância sanitária para oferecer o melhor acolhimento num momento tão sensível e crítico que estamos vivenciando”, completa Victor Fiss.

O CEO destaca ainda que o atendimento online deve ser ampliado para consultas de outras especialidades.

Serviço

Agendamentos: www.ciadaconsulta.com.br

Sobre a Cia. da Consulta: A Cia. da Consulta é uma rede de clínicas independente que oferece serviços integrados com alta tecnologia e qualidade médica, relacionando consultas, exames e cirurgias em um único lugar. Disponibiliza mais de 40 especialidades médicas, como Cardiologia, Ginecologia, Dermatologia e Oftalmologia, além de 2000 exames laboratoriais e de imagem. A empresa possui nove unidades em São Paulo e região metropolitana.

Site: http://ciadaconsulta.com.br/

Facebook: https://www.facebook.com/ciadaconsulta/

Instagram: @cia.daconsulta

Cervejarias artesanais de Curitiba se unem para entregar chope em casa

Guerios, Evil Hops e Whatever se uniram à bares da cidade e aplicativos de delivery para evitar o desperdício

A pandemia de coronavírus forçou o mundo inteiro mudar de hábitos abruptamente. Para conter as proliferação do vírus, os bares da cidade foram fechados por medida de segurança. Porém, muitos deles trabalham com chope artesanal, que possui um prazo de validade bem menor que o da cerveja por não ser pasteurizado. Para minimizar os impactos da desaceleração repentina da demanda, as cervejarias artesanais Guerios, Evil Hops e Whatever se uniram à bares para tentarem se adaptar ao momento atual e evitar o desperdício.

“A mudança é inevitável. O segredo está em como lidamos com ela. Queremos continuar promovendo a cultura da cerveja artesanal local, criamos uma solução de entregar growlers por meio dos principais aplicativos de delivery. Em parceria com bares em diversos pontos, conseguimos atender toda Curitiba, evitando altas taxas de entrega e diminuindo o deslocamento dos entregadores na cidade”, explica Carolina Scheibe, sócia da cervejaria Whatever. Ainda é possível retirar o growler de cerveja artesanal em um estabelecimento que seja acessível sem precisar se locomover muito.

O momento pede cooperação e apoio
Bares e cervejarias dependem da economia local para se manterem e continuarem cumprindo os compromissos com funcionários e fornecedores. A cerveja foi uma das grandes responsáveis por iniciar a ideia de comunidade. Há 1.300 anos a.C., segundo estudo publicado em 2018, as pessoas começaram a se reunir para produzir o que hoje conhecemos como cerveja. “Inspirados nesse sentimento ancestral, estamos aqui para ajudar a passar por tudo isso, promovendo o fácil acesso a cervejas locais, preço justo e informação cervejeira.

As cervejas artesanais que fazem parte dessa ação são:

Sun Flower - American Wheat
Dog Star - American IPA
Vitti Capim Limão Whatever
Red Patrick - Irish Red
Cat Star - APA

Os estabelecimentos participantes são Cidadão do Mundo, O Aviador, Mestre Cervejeiro (Mêrces) e Monde Hop e os pedidos podem ser feitos por meio dos aplicativos de delivery Rappi, iFood, UberEats, James Delivery e 99Food ou os growlers podem ser retirados nos locais. Para mais informações siga o perfil da Cervejaria Whatever no Instagram https://www.instagram.com/p/B-AqhLJlwCP/

31 de Março – Dia da Saúde e Nutrição

31 de Março – Dia da Saúde e Nutrição
No Dia da Nutrição, aprenda a preparar receitas saudáveis para sua refeição
Predilecta indica dois pratos com os seus ingredientes que podem ser adotados na dieta

Salada de Milho Predilecta é um dos pratos recomendados
Clique na imagem para baixá-la em alta resolução
No dia 31 de março o Brasil celebra o Dia da Saúde e Nutrição, que tem como objetivo conscientizar a população sobre a importância da saúde e da boa alimentação. A data leva as pessoas a repensarem os seus hábitos alimentares, já que tudo o que consumimos tem impacto direto em nossa saúde.
A nutricionista da Predilecta, Bianca Neves, alerta sobre a importância da escolha de alimentos saudáveis no cardápio diário: “Uma refeição saudável tem que incluir o consumo equilibrado de nutrientes necessários para ao bom funcionamento do corpo. Alimentando-se bem é possível melhorar e muito a qualidade de vida”, comenta a profissional.
Para celebrar o Dia da Saúde e Nutrição, a Predilecta preparou algumas receitas que podem ser saboreadas durante a data. Confira:
Salada de Milho Predilecta Grelhado
O milho traz nutrientes que ajudam na prevenção de doenças nos olhos, atuam no fortalecimento do sistema imunológico e ajudam a emagrecer. Que tal preparar uma deliciosa salada com ele? Veja a receita:
Ingredientes
· 1 lata de Milho em Conserva Predilecta
· ½ pimentão amarelo
· ½ cebola roxa
· 1 pimentão dedo-de-mola
· Caldo de 1 limão siciliano
· ½ colher de chá de cominho em pó
· ½ colher de chá de sal
· 6 ramos de coentro
· Azeite a gosto
· Cubos de gelo
Modo de preparo
Descasque e corte a cebola em cubos pequenos e transfira para uma tigela, junto com os cubos de gelo e cubra com água. Mantenha a cebola imersa enquanto prepara o restante dos ingredientes;
Coe o Milho em Conserva Predilecta, lave e seque o pimentão, as folhas de coentro e a pimenta dedo-de-moça;
Leve uma frigideira ao fogo médio e quando estiver bem quente, acrescente o Milho Em Conversa Predilecta e deixe-os grelhar. Quando estiver dourado, coloque os grãos em uma travessa e deixe amornar;
Descarte as sementes e corte o pimentão em cubos pequenos. Corte a pimenta dedo-de-moça ao meio, no sentido de comprimento;
Escorra a água e junte a cebola ao Milho em Conserva Predilecta. Adicione o pimentão, a pimenta, o caldo de limão e duas colheres de sopa de azeite. Tempere com o cominho e o sal. Misture as folhas de coentro e a salada está pronta!

Salada de Cogumelos Predilecta

Especiaria carrega nutrientes que auxiliam no bem-estar do corpo

Clique na imagem para baixá-la em alta resolução

O cogumelo possui alto valor proteico e ainda oferece inúmeros benefícios para a saúde. O ingrediente auxilia na prevenção ao câncer, na perda de peso, no funcionamento do intestino, ajuda no aumento da imunidade do corpo, na redução do colesterol, entre outros. Para usar este rico ingrediente, a Predilecta sugere o preparo de uma deliciosa Salada de Cogumelos. Confira a receita:
Ingredientes
1 Cogumelo Champignon em Conserva Predilecta
2 talos de salsão
Caldo de 1 limão
½ xícara de chá de queijo parmesão ralado fino
2 colheres de sopa de azeite
Sal e pimenta do reino
Modo de preparo
Lave, seque, descarte as folhas e corte o salsão em fatias finas. Reserve. Escorra o Cogumelo Champignon em Conserva Predilecta e corte eles em 4 faias, no sentido do comprimento;
Em uma tigela, misture bem o queijo parmesão ralado, o caldo de limão e o azeite para formar um molho. Junte as fatias de Cogumelo Champignon em Conserva Predilecta e o salão e misture;
Tempere com pimenta e prove antes de temperar com o sal;
Sirva a salada com torradinhas de pão italiano!

Conheça o produto:

Sobre o A Predilecta
A Predilecta é hoje um dos maiores produtores de alimentos do país. Entre os alimentos produzidos destacam-se os atomatados, condimentos, doces, conservas, molhos, massas, vegetais e goiabadas. O grupo desenvolve, produz e comercializa produtos de alta qualidade que são elaborados com equipamentos de tecnologia de ponta em conformidade com as mais rigorosas normas de processo de fabricação. Atualmente o grupo é auditado e fiscalizado pelos órgãos mais exigentes, que comprovam a qualidade e a segurança alimentar durante toda a cadeia de produção. Produz também diversos itens com marcas próprias das principais redes supermercadistas do país. O Grupo emprega hoje mais de 4 mil funcionários dentro das 4 unidades e mais de 8 mil colaboradores externos. Exporta seus produtos para mais de 58 países. São 27 anos de tradição no ramo alimentício.

Saiba mais sobre a Predilecta:
http://www.predilecta.com.br/

Imposto de Renda: cerca de 80% das pessoas ainda não fizeram a sua declaração

Em tempo de pandemia do Coronavírus, o período em casa pode ser um bom aliado para fazer a sua declaração e até praticar a solidariedade

O período para entrega da Declaração do Imposto de Renda (IR) vai até o dia 30 de abril, no entanto é importante não deixar para a última hora. Segundos dados da Receita Federal divulgados na última segunda-feira, dia 16 até o momento foram recebidas 4,63 milhões de declarações, isso corresponde apenas 14% do total das 32 milhões de declarações esperadas.

A entrega do Imposto de Renda também pode ser uma oportunidade de praticar a solidariedade sem gastar um centavo a mais por isso, os contribuintes que optam pelo modelo completo podem destinar até 3% para diversas instituições sociais. O valor já seria pago ao governo de qualquer maneira. “A destinação garante que as pessoas possam acompanhar o projeto escolhido, doar e ver como e onde o seu dinheiro foi empregado. É importante lembrar que esse valor retorna para o contribuinte na restituição”, explica Rodolfo Schneider, gerente de Captação de Recursos e Marketing do Marista Escolas Sociais.

Site ensina passo a passo de como doar

No período de proliferação do Covid-19 aqueles que estão realizando suas atividades em casa podem aproveitar o momento para fazer sua declaração. Com a intenção de facilitar e explicar o passo a passo para efetuar uma doação via imposto de renda, o Marista Escolas Sociais, que atende mais de 7.700 crianças, adolescentes e jovens em 20 Escolas e Unidades Sociais, preparou um site detalhando todas as etapas. Ao acessar impostosolidario.org.br, o contribuinte pode entender todos os processos e conhecer instituições que poderão ser beneficiadas.

Educação é uma das áreas impactadas

Um dos projetos disponíveis para receber os recursos via Imposto de Renda é o “Educação – O futuro é para todos”, que beneficia mais de 2 mil crianças, adolescentes e jovens (de 0 a 17 anos) que recebem educação gratuita em cinco escolas sociais localizadas em áreas de vulnerabilidade social na Zona Leste de São Paulo, Santos e Ribeirão Preto.

As doações podem promover a expansão de laboratórios, projetos de educomunicação, capacitação de educadores, revitalização de espaços e melhorias no acervo das bibliotecas comunitárias. Mais de 40% das famílias atendidas nos locais estão abaixo da linha da pobreza e 26% dos pais dos alunos não possuem o Ensino Médio completo.

Marista Escolas Sociais

Marista Escolas Sociais atende gratuitamente 7700 crianças, adolescentes e jovens por meio de 20 Escolas Sociais, localizadas em cidades de Santa Catarina, Paraná e São Paulo. Os alunos atendidos nas Escolas Sociais têm acesso a uma educação de qualidade e gratuita que vai desde a educação infantil até o ensino médio, além de projetos educacionais e pedagógicos que acontecem no período contrário às aulas. https://maristaescolassociais.org.br/

Aproveite o momento em casa para se cuidar

Conheça quatro passos essenciais para manter a limpeza, hidratação, sustentação e proteção da pele

Comando News - A orientação do momento para se proteger é sair de casa apenas quando necessário para evitar a disseminação acelerada do coronavírus. Por isso, a recomendação é ficar em casa o máximo possível, saindo apenas quando for estritamente necessário, sempre muito atento aos cuidados com a higiene pessoal. ”Especialistas da área de saúde afirmam que lavar as mãos com sabão pode ser mais eficaz que fazer higienização apenas com o álcool gel. O álcool gel é apenas uma alternativa quando não é possível mesmo higienizar as mãos com água e sabão”, lembra Cleyton Ogura, CEO da Belclinic Dermoativos.

Entretanto, uma das partes boas de ter mais tempo é a chance de aprimorar a rotina de autocuidados que incluem alimentação, exercícios físicos, cuidados com cabelos e pele, atividades que geram bem-estar como leitura, meditação e música. Em matéria de autocuidados, a BelClinic Dermoativos tem uma rotina de quatro passos de cuidados diários que garantem a limpeza, sustentação, hidratação e proteção da pele. Confira:

Passo 1 - Limpeza

A limpeza é o primeiro e mais importante passo a ser realizado. Sabonetes líquidos com formulações especiais como própolis que é um antinflamatório natural e chá verde que acalma e equilibra o PH da pele e proporcionam uma limpeza profunda. O ideal é lavar o colo, pescoço e rosto para preparar bem a pele para receber o tratamento que promove a firmeza.

Passo 2 - Sustentação

A partir dos 25 anos de idade a produção de colágeno e ácido hialurônico começa a diminuir. Esse processo é responsável pelo aparecimento de rugas, marcas de expressão e flacidez. Para amenizar os sinais de envelhecimento da pele é ideal utilizar séruns com ingredientes como estimulantes e antioxidantes como colágeno, DMAE, ácido hialurônico, resveratrol, e vitamina C. Esses ingredientes estimulam a atividade celular como à produção de colágeno e elastina, suavizam rugas, marcas de expressão e reduzem manchas. Além disso, proporcionam firmeza e sustentação da pele.

Passo 3 - Hidratação

Água é vida. Uma pele bonita e saudável necessita de água. Princípios ativos biohidratantes como extratos de algas marinhas, vitaminas e resveratrol hidratam e protegem a pele das agressões de agentes externos. Esses elementos repõem de forma natural e gradativa as substâncias que estão em falta na pele, intensificando o brilho natural e provendo a proteção necessária contra os radicais livres.

Passo 4 - Proteção Solar

A proteção solar é fator indispensável para manter uma pele saudável e evitar rugas e manchas. Aliada a princípios ativos como colágeno e elastina, a proteção solar adequada impede que os raios UVA, UVB e luz azul penetrem na pele, provocando queimaduras, manchas e câncer ao mesmo tempo que a protegem.

Bônus - Como higienizar as mãos do jeito correto

A higienização das mãos é uma das principais formas de prevenir-se doenças. Isso se deve ao fato de que as mãos estão constantemente em contato com vírus e bactérias. Quando você toca, por exemplo, superfícies e até outras pessoas com as mãos e depois toca boca, olhos e nariz com as mãos contaminadas, pode-se adquirir doenças.

Muitas pessoas acreditam que o álcool em gel é tão bom quanto água e sabão higienizar as mãos. A resposta dos especialistas é bastante simples: tanto o uso de álcool em gel quanto o de água e sabão são importantes para a limpeza das mãos e prevenir a proliferação de vírus. Entretanto, o álcool em gel deve ser usado apenas quando não há como lavar as mãos de forma alguma. Caso contrário, o ideal é lavar as mãos seguindo 11 passos simples como orienta a ANVISA órgão ligado ao Ministério da Saúde:

Abra a torneira e molhe as mãos, evitando encostar na pia.
Aplique na palma da mão quantidade suficiente de sabonete líquido para cobrir todas as superfícies das mãos (seguir a quantidahttp://www.anvisa.gov.br/servicosaude/controle/higienizacao_simplesmao.pdfde recomendada pelo fabricante).
Ensaboe as palmas das mãos, friccionando-as entre si.
Esfregue a palma da mão direita contra o dorso da mão esquerda (e vice-versa) entrelaçando os dedos.
Entrelace os dedos e friccione os espaços interdigitais.
Esfregue o dorso dos dedos de uma mão com a palma da mão oposta(e vice-versa), segurando os dedos, com movimentos de vai-e-vem.
Esfregue o polegar direito, com o auxílio da palma da mão esquerda (e vice-versa), utilizando movimento circular.
Friccione as polpas digitais e unhas da mão esquerda contra a palma da mão direita, fechada em concha (e vice-versa), fazendo movimento circular.
Esfregue o punho esquerdo, com o auxílio da palma da mão direita (e vice- versa), utilizando movimento circular.
Enxágüe as mãos, retirando os resíduos de sabonete. Evite contato direto das mãos ensaboadas com a torneira.
Seque as mãos com papel-toalha descartável, iniciando pelas mãos e seguindo pelos punhos.

Sobre a BelClinic Dermoativos

Fundada em 1991 por Mutsumi Ogura, a empresa é referência em tratamento de pele, com presença em 11 estados por meio de uma rede de distribuidores. Atualmente, conduzida por Cleyton Ogura que é engenheiro formado pela Unicamp e pós-graduado em administração pela FGV-SP e palestrante.

A Belclinic tem produtos exclusivos de limpeza, firmeza, hidratação e proteção de pele. Mais informações em www.belclinicbrasil.com.br