Tecnologia com luz UV auxilia comerciantes e lojistas na prevenção e combate ao vírus da covid-19

A reabertura parcial do comércio em todo o País vem suscitando a preocupação, tanto dos lojistas quanto dos consumidores, com as melhores práticas sanitárias no sentido de evitar a propagação do novo coronavírus. Diminuição do público, obrigatoriedade do uso de máscaras, sinalização de piso indicando distanciamento e higienização de vitrines e objetos com álcool gel estão sendo algumas das medidas obrigatórias nas lojas e também estabelecimentos comerciais, como bares e restaurantes. Já os consumidores, se por um lado avaliam como eficientes esses cuidados, comumente se preocupam com a contaminação dos próprios objetos e alimentos que gostariam de comprar nesses locais que aderiram à reabertura.
Mas e se houvesse uma solução que fosse além de oferecer todos os cuidados e protocolos sanitários para tranquilizar os clientes, e desse ao comerciante a possibilidade de entregar alimentos e objetos desinfectados e livres de qualquer microrganismo causador de doenças? Afinal, o ambiente pode estar livre de perigos, mas e o alimento servido num restaurante? E aquele batom na gôndola de uma perfumaria, por quantas mãos passou? Quantas pessoas experimentaram o mesmo tênis na loja de sapatos? E a pulseira na loja de bijuterias?
A solução para esse dilema está mais perto de ser resolvida do que pensamos. E, por incrível que pareça, não está em produtos químicos que mancham roupas e ressecam a pele. Nós não podemos vê-la, mas ela está numa certa frequência de luz que é capaz de eliminar 99,99% dos microrganismos patogênicos de alimentos e objetos, como o vírus causador da covid-19. É a chamada luz ultra-violeta. Um recurso muito utilizado por hospitais ao longo das últimas décadas e que só agora chega ao mercado, disponível para lojistas, bares e restaurantes, como uma solução permanente e eficaz contra essa e muitas outras doenças a partir desta fase de retorno ao que batizamos de “o novo normal”.
Comerciantes que já estão utilizando a tecnologia se dizem satisfeitos com os resultados. Clientes que voltaram a frequentar os estabelecimentos se mostram mais seguros ao saber que os alimentos podem ser esterilizados antes do consumo. E os colaboradores, por outro lado, sentem-se mais tranquilos ao realizar o atendimento, por conta da minimização dos riscos.
“Nossa experiência com o Box UVc esta sendo bastante satisfatória”, afirma Karla Brunelli, do restaurante Saladaria.SP, em Pinheiros, São Paulo. “Por estar posicionada bem na entrada do restaurante, os clientes ficam bem curiosos e gostam muito quando realizam a experiência de utilizar e entender o processo de esterilização que o equipamento realiza”.
Na opinião de Karla, um dos pontos fortes do aparelho é a simplicidade de funcionamento. Os mais ansiosos, ela conta, acham que 90 segundos é muito tempo de espera, mas no geral todos aguardam tranquilamente. “Os clientes colocam celulares e máscaras na máquina. Já o restaurante desinfeta alimentos e objetos, incluindo os jogos americanos que utilizamos nas mesas”.
Para Neuri Coletto, gerente do Café Journal, em Moema, São Paulo, a experiência com a BOX UV-C está sendo ótima. Ela afirma que os clientes gostam de interagir e realizar testes com o equipamento. “Como ele fica na recepção, desperta muito a curiosidade de todos”.
A facilidade de uso também é ressaltada por Neuri como um dos diferenciais da máquina. “É muito simples de operar. Só abrir, colocar o objeto e apertar um botão. Além dos pedidos de delivery, desinfetamos os celulares e objetos que os clientes trazem com eles. Isso trouxe uma sensação de segurança tanto para colaboradores como para os clientes”.
“Recomendo a tecnologia do Box UV-C para outros comerciantes por ser um produto inovador, prático, por não danificar os objetos”, complementa Karla. “É importante destacar a facilidade de esterilização, o que gera mais credibilidade para o estabelecimento, atraindo e fidelizando mais clientes”.
A BOX UV-C
Com design muito similar a um forno de microondas, a BOX UV-C é um aparelho criado para garantir a desinfecção segura de embalagens, alimentos, remédios, correspondências, pizzas, compras de mercado, bebidas, além  de objetos pessoais que as pessoas carregam como celulares, chaves, bolsas e carteiras, eliminando germes, bactérias, fungos e vírus presentes nestes itens. Dotado de um sistema de iluminação ultra-violeta (UV), ele é capaz de eliminar 99,99% de microrganismos patogênicos, que são nocivos à saúde, como o novo coronavírus.
A caixa é um equipamento de simples manuseio, parecido com um forno de microondas, porém em seu interior é utilizada a tecnologia das lâmpadas UV-C, capazes de desinfectar os produtos ou objetos que a pessoa está levando para dentro de sua casa, trazendo tranquilidade e segurança.  Na opinião dos empresários do consórcio, a BOX UV-C é um produto que irá fazer parte da nossa vida e da nossa cultura, mesmo após o final da pandemia.
A eficiência das lâmpadas UV-C na desinfecção de objetos e superfícies é reconhecida no mundo inteiro e atestada em pesquisas realizadas por diversas universidades do Brasil e também do Exterior, como a Universidade de Miyasaki, no Japão. O uso da radiação ultra-violeta ocorre há mais de um século na esterilização de hospitais, aviões, escritórios e fábricas.
Apesar de segura na esterilização de objetos e alimentos, a Organização Mundial de Saúde (OMS) não recomenda em nenhuma hipótese o uso das lâmpadas UV-C em seres humanos. Por essa razão, a BOX UV-C tem dispositivos de segurança que impedem o contato do operador com a radiação ultra-violeta. Assim como no sistema utilizado nos fornos de microondas, o aparelho é vedado e impede a passagem dos raios UV. Se e a porta se abre, imediatamente o sistema desliga as lâmpadas.
Como funciona
“A BOX UV-C utiliza duas lâmpadas de 16 watts, que transmitem um comprimento de onda que vai de 200 nanômetros (nm) a 280 nm”, explica Ricardo Van Meenen, sócio-diretor de Criação da Jam Cenografia, empresa que integra o consórcio da Pop Up Live, responsável pela idealização e comercialização do equipamento no Brasil. “O efeito dessa radiação consegue alterar o DNA e RNA dos micro-organismos e, consequentemente, destruí-los”.
A utilização do aparelho, ratifica o empresário, é muito simples. “Qualquer pessoa pode operá-lo. O usuário coloca o objeto dentro do dispositivo, que tem o tamanho aproximado de uma baú de entrega delivery. Fecha a porta e aperta um botão. Inicia-se então um ciclo automático de um minuto e meio, suficiente para a eliminação de até 99,99% dos microrganismos. Terminado o ciclo, ela desliga automaticamente”. Não existe restrição de uso de objetos ou alimentos, a caixa não altera o aroma e nem o sabor de produtos alimentícios.
Com esse nível de segurança, qualquer pessoa com mais de 18 anos pode adquirir e operar uma BOX UV-C. Assim, ela é ideal para utilização em prédios, condomínios, pequenos comércios e também para o uso doméstico.Mais informações no site www.boxuvc.com.br.
*com divulgação

Categorias:AGÊNCIAS DE COMUNICAÇÃO, AGENDA DA SEMANA, AGENDA DO FIM DE SEMANA, ARQUITETURA/DESIGN, BARES, Bebidas, BRASIL, COLUNA VANESSA MALUCELLI, CULTURA, evento, FREE LIFESTYLE, GASTRONOMIA, LANÇAMENTOS, OPORTUNIDADE, SAÚDETags:, , , , , , ,

VanessaMalucelliAndersen

Colunista do Site — Divirta-se Curitiba!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s