Dia Mundial de Conscientização sobre a Doença Alzheimer (21/09)

LIVRO INFANTIL “OPA” FALA SOBRE ALZHEIMER ATRAVÉS DA RELAÇÃO DE UM INVENTOR COM SUA NETINHA

Será o primeiro lançamento de livro Drive Thru do Brasil. 20% da renda terá como destino as ações do Museu da Vida, da Pastoral da Criança Uma colher com furos para quem precisa comer menos.

Um barco-balão que navega e voa para qualquer lugar do mundo. Estas são algumas das criações do Opa, um inventor que encanta a netinha com suas histórias fantásticas. Porém, pouco a pouco as memórias do avô se confundem. Ele passa a esquecer do passado e a agir diferente.

A neta vai percebendo as características da doença do Opa. O exuberante chapéu cheio de lâmpadas representa o avanço do Alzheimer. A cada acontecimento, uma luz se apaga. “É uma metáfora do que acontece com a memória do personagem”, explica o escritor Adilson Farias. Opa significa avô em alemão, que é a forma como todos chamavam Neri Horn, sogro do artista falecido em 2016, que foi a inspiração do personagem. A criança do livro teve como inspiração a filha de Adilson, que conviveu por dois anos com o avô portador da doença.

O primeiro lançamento de livro Drive Thru do Brasil

Por conta da pandemia e a necessidade de isolamento social, o livro será lançado em esquema Drive Thru, uma iniciativa pioneira no Brasil. Os exemplares podem ser comprados no site da Prosa Nova, onde o cliente pode escolher receber pelos correios ou retirar no local do lançamento com o autógrafo do autor. O evento está marcado para 26 de setembro, sábado, das 15h às 18h. A ação acontecerá no pátio do Museu da Vida, anexo à Pastoral da Criança, no bairro Mercês, na capital paranaense.

A organização do evento montou um esquema obedecendo aos protocolos de segurança e higiene. O autor entregará o exemplar autografado pela janela do carro dos leitores. 20% da renda da ação será destinada para as ações do Museu da Vida. Para a editora do livro e produtora cultural, Celina Fiamoncini Andrioli, “É importante abordamos o assunto do envelhecimento com as crianças de forma lúdica e responsável. Desta forma, podemos ajudar na criação de uma consciência a respeito do tema desde cedo”. www.prosanova.com.br

Este é o primeiro trabalho de Adilson como escritor. Como ilustrador, Adilson tem mais de vinte anos de atuação em editoras brasileiras e estrangeiras. No Brasil, ilustrou textos de autores como Ana Maria Machado, Ruth Rocha e Pedro Bandeira.

Sobre o projeto
Opa é o terceiro livro publicado pela Editora Prosa Nova como editora. O projeto foi viabilizado pela Lei Estadual de Incentivo à Cultura (Profice), com o apoio da Copel. Além do livro, a iniciativa contou com uma série de oficinas digitais de ilustração para crianças ministradas por Adilson Farias, além de uma live sobre envelhecimento saudável. 1200 exemplares foram distribuídos gratuitamente para bibliotecas e escolas públicas. A versão digital será disponibilizada online e gratuitamente no site da Prosa Nova (www.prosanova.com.br). O site reúne também várias informações sobre o Alzheimer, livros, filmes e outras leituras sobre o tema.

Sobre o Alzheimer
Com o crescimento da população de mais de 60 anos no Brasil, o mal de Alzheimer deve se tornar um problema de saúde pública. Já se contabilizam mais de 20 milhões de casos, conforme dados da Academia Brasileira de Neurologia. Uma doença silenciosa que se manifesta apresentando deterioração cognitiva e da memória de curto prazo, passando para mudanças de comportamento que se agravam a cada dia. A doença começa quando o processamento de certas proteínas do sistema nervoso está errado. A causa exata é desconhecida. “É um envelhecimento doentio que tem fator genético, mas sozinho não se explica”, afirma o professor de geriatria e presidente da Associação Brasileira de Alzheimer, a Abraz, José Mario Tupiná Machado. O Alzheimer é a demência neurodegenerativa mais comum em pessoas de idade, sendo que, como explica o professor, “metade das pessoas com mais de 90 anos tem Alzheimer ou outra demência”.

Serviço
Lançamento do livro Opa, de Adilson Farias.
Editora Prosa Nova www.prosanova.com.br/projetoopa
Data: 26 de setembro de 2020
Horário: das 15h às 18h
Local: Museu da Vida R. Jacarezinho, 1691 - Mercês, Curitiba - PR, 81020-490

O consumo consciente da moda pode trazer mudanças positivas no hábito individual e ambiental

O LIDE Paraná participa da iniciativa internacional de consumo consciente de moda, o “setembro em segunda mão”. Através da plataforma TROC, o grupo angariou roupas de afiliadas e o valor arrecadados converteu em insumos para a famílias em situação de vulnerabilidade atendidas pelo Projeto Luz

Setembro é o mês do consumo consciente da moda. O impacto ambiental da indústria têxtil é uma das mais danosas para o meio ambiente, isso porque para a produção de tecidos é utilizado uma grande quantidade de recursos naturais não renováveis. Além de que é necessário cerca de 150 litros de água para a produção de um quilo de tecido, sendo que 88% acaba sendo descartado como efluentes líquidos e 12% são perdidos por evaporação.

Para conscientizar as pessoas dos impactos ambientais causados pela indústria da moda, a organização solidária britânica Oxfam lançou o desafio “setembro em Segunda Mão”, a ideia é encorajar consumidores a passar a consumir roupas de segunda mão, pelo menos no mês de setembro. A percepção dessa mudança de paradigma sensibilizou também marcar grandes que decidiram reduzir a quantidade de coleções a serem lançadas e focando em alternativas mais sustentáveis nas produções.

Essa mudança já pode ser sentida, mesmo que em pequenos passos. As gerações passadas vivenciaram um crescimento do mercado da moda e sentiram a necessidade de encher os armários com as mais diversas peças, com o intuito de ter quantidade a qualidade. Mas essa mentalidade vem se transformando com a conscientização dos impactos causados ao meio ambiente.

Com vasto conhecimento na área têxtil, a presidente do LIDE Paraná, Heloisa Garrett, produziu um livro “Arte e técnica do vestuário em Santa Catarina” sobre a indústria têxtil em conjunto com a jornalista Astrid Façanha e compreende a importância de dar visibilidade a esta causa.

A questão do meio ambiente vem ganhando força nos últimos anos para cá e as pautas que envolvem esta temática estão ganhando visibilidade. Para além de dar visibilidade para a causa do consumo consciente e sustentável, o LIDE Paraná atua com iniciativas que têm retorno social para além da criação de consciência individual.

Com uma loja na TROC, plataforma de brechó online, o grupo arrecadou roupas de suas filiadas e o valor recebido na venda das peças foi convertido em insumos para famílias em situação de vulnerabilidade atendidos pelo Projeto Luz.

Hoje: Chris Flores e Yasmin Santos participam das brincadeiras do Programa do Ratinho ao vivo

No Programa do Ratinho de hoje, 15 de setembro, a partir das 22h15, Ratinho comanda, ao vivo, o divertido "Jogo dos 9", com a participação de Chris Flores e da cantora Yasmin Santos. A dinâmica é como um 'jogo da velha', onde elas vão jogar, cada casa corresponde à uma pergunta e precisam responder se é verdadeira ou falsa. Quem acertar marca o "X" OU "O" e quem fechar uma fileira inteira primeiro vence a prova.

Tem também o "Se Liga na Dica", nesta brincadeira, Chris e Yasmin ficam de costas para o telão. São exibidas algumas imagens de objetos, e o elenco dá dicas do que é este objeto, mas com a intenção de atrapalhar o participante, todos falam juntos. O participante que conseguir adivinhar mais objetos, ganha a prova. Elas também vão provar sorvetes exóticos e tentar adivinhar o sabor.

E ainda, o "Cartão Surpresa Havan" , onde a participante deve escolher um cartão de crédito da HAVAN e inserir no caixa eletrônico para saber o saldo. Depois ela terá que escolher 3 letras da palavra HAVAN que estarão escritas em painéis. Cada letra corresponde a um valor em dinheiro, no caso esses valores estarão representando gastos no cartão de crédito. Se após escolher as 3 letras a participante ultrapassar o valor do limite, ela estoura o cartão e perde tudo. Se a participante conseguir um valor igual ou menor, ela leva o prêmio. Mas entre as letras pode estar escondido o cartão surpresa que dobra o valor do cartão ou o perde tudo, nesse caso a participante não leva nada.

O Programa do Ratinho vai ao ar de segunda a sexta-feira, a partir das 22h15. Site oficial: http://www.sbt.com.br/ratinho

Receitas práticas para o dia a dia ajudam criar a motivação necessárias para cuidar do corpo

Faltam poucos dias para a primavera e com ela chaga também as temperaturas mais quentes e os preparativos para o verão. A ideia de grande parte, não apenas mulheres, é de entrar na estação mais querida pelo brasileiro, com o corpo em dia.
Estão sendo meses de isolamento social que fazem com que a ansiedade aumente e o consumo de bebidas e alimentos também seja maior, aliado a falta de exercício físico, compromete a saúde e a estética do corpo.
A personal Vivi Freitas afirma que, com uma alimentação saudável aliada a uma rotina de exercícios físicos, realizados inclusive em casa, é possível chegar no verão com um corpo bem mais bonito. “Nesse período de isolamento, onde alguns ainda estão com o receio de retornar às academias, adaptamos a performance dos exercícios para que sejam realizados em casa, de forma que o aluno saia do sedentarismo, ou aumente a quantidade de exercícios que fazia”, explica.
Além dos exercícios direcionados e dos aulões gratuitos, a personal ainda publica mensagens motivadoras a quem se espelha em sua rotina saudável. Os treinos dividem espaço com as receitas fit e de fácil preparação. “Sou mãe de três, sendo duas filhas ainda bebês. Sei da dificuldade de organizar a casa, trabalhar e ainda se alimentar bem. Receitas práticas para o dia a dia ajudam criar a motivação necessárias para cuidar do corpo”, afirma Vivi Freitas.
Em parceria com a ANZ Suplementos, a personal vem desenvolvendo receitas fáceis, fit e boas para saciar a vontade de comer doces durante o dia, ou ainda substituir a proteína no café da manhã ou lanche da tarde. “O ideal é sempre incluir uma proteína nas refeições e diminuir a quantidade de carboidrato ingerido. No entanto, nem sempre temos vontade de preparar algo, ou ainda incluir o ovo (puro). Por isso opto por receitas que dão sabor, saciam e são de baixa caloria”, explica Vivi.
Para o café da manhã a indicação é a Panqueca de Whey.
Ingredientes
½ xícara de whey protein sabor baunilha da @anz_suplementos
½ xícara de iogurte grego light
3 claras de ovo
1 banana (amassada)
½ xícara de aveia em flocos
Extrato de baunilha a gosto (opcional)
Modo de Preparo: Misture todos os ingredientes em uma tigela. Em uma frigideira antiaderente, untada com óleo de coco ou outro óleo vegetal, adicionar um pouco de massa e deixar até́ borbulhar. Virar para dourar o outro lado. Fazer uma torre com as panquecas. Cobrir com calda Mrs Taste sabor de chocolate com avelã zero açúcar, zero calorias da @anz_suplementos.
O proprietário da ANZ Suplementos, Luiz Renato Annuzzi explica que qualquer pessoa pode consumir o Whey Protein, inclusive as pessoas que não fazem exercícios físicos. “O Whey é indicado para as pessoas com dificuldade para ganhar massa muscular, mas se trata de um suplemento alimentar e não substitui uma refeição”, alerta.
Segundo Annuzzi uma pessoa precisa de 1 a 1,2 gramas de proteína para cada quilo de seu peso total, ou seja, quem pesa 70 quilos deve ingerir entre 70 e 84 gramas do nutriente por dia. “Se a pessoa praticar esporte e a intenção for aumentar a massa muscular, a quantidade pode ser aumentada. Mas vale ressaltar que o Whey Protein pode ser substituído na alimentação por files de frango grelhado, queijo minas ou ovos cozidos”, finaliza.

Autocine show traz evento de rock no modelo drive-in

As bandas mais influentes de Curitiba e região estarão presentes

O Autocine Show está sempre inovando e trazendo conteúdo para todos os gostos, dessa vez quem toma o palco são as bandas de rock mais legais de Curitiba e região. O evento é para quem curte um volume no máximo com muita emoção.

No sábado (26) e domingo (27), o Autocine Show abre o seu palco para 6 bandas de rock do Paraná, entre elas, Motorocker, Relespública, Banda Dr. Smith e DJ Jeison Sal.

Você não pode perder, garanta já o seu ingresso pelo nosso site oficial ou pelo disk ingressos.

E aí, venha cantar e se divertir no Autocine Show. Nós sempre pensando na segurança dos telespectadores, relembramos as normas de utilização: O controle dos carros é feito por QrCode, garantindo zero contato externo, então já esteja com este em mãos na sua chegada, são permitidos até 4 passageiros por carro e o uso de máscaras no local é obrigatório, se precisar falar com alguém do nosso STAFF apenas ligue o pisca alerta e iremos até você.

O Autocine Show possui um sistema de som totalmente inovador e diferenciado, com subwoofers estrategicamente posicionados dos dois lados da pista e sistema de transmissão a rádio FM, assim você não perde nenhum momento.

O nosso endereço você já sabe, ficamos a 5 minutos do Santa Mônica Clube de Campo e Alphaville Pinheiros, na Rua Pedro Zanetti 142.

Serviço: Autocine Show
Cinema drive-in
Endereço: R. Pedro Zanetti 142 - a 5 minutos do Santa Mônica Clube de Campo e Alphaville Pinheiros
Compra dos ingressos: https://www.diskingressos.com.br/
Site www.autocineshowoficial.com.br
Email contato@autocineshowoficial.com.br
Facebook: Autocine Show

Campeão Daniel Gaúcho se emociona ao revelar que quase largou o MMA antes de ascensão no BRAVE CF

Distrito de Seef, Bahrain - 15 de Setembro de 2020

Daniel Gaúcho este muito perto de abandonar o esporte antes de se juntar ao BRAVE Combat Federation e ter uma ascensão meteórica na categoria de pesos médios, na qual hoje ele reina supremo como campeão mundial. A dois dias de defender sua cinta contra Mohammad Fakhreddine no BRAVE CF 41, o brasileiro chegou a ficar dois anos fora de ação e já buscava outros trabalhos para se sustentar quando veio a chamada do BRAVE CF. O resto, como eles dizem, é história. O evento será transmitido online, ao vivo e grátis pelo BRAVE CF TV (www.bravecftv.com), a partir do meio-dia no dia 17 de setembro.

Atleta da CM System, em Curitiba (PR), Daniel lidou com lesões ao longo de sua trajetória e garante que seus familiares e amigos foram instrumentais para superar o momento e chegar onde chegou. Após assinar com o BRAVE CF, ele venceu Bruno Assis em Belo Horizonte (MG) de forma tão devastadora que assegurou um title shot diante do sul-africano Chad Hanekom imediatamente. Gaúcho não segura as lágrimas ao falar sobre o momento em que ouviu que disputaria o título mundial.

“Eu fiquei muito feliz, porque por muito tempo eu pensei em desistir (chorando)... Eu fico muito emocionado, é difícil segurar porque não fui só eu, mas muita gente passa por momentos difíceis. E às vezes as pessoas desistem dos seus sonhos. Mas eu sempre tive o apoio da minha família, dos meus amigos. Dos meus técnico também, sempre me colocando pra cima, dizendo que ia dar tudo certo”, contou Daniel, que comentou também sobre a sensação de estar ficando para trás ao estar inativo e ver o sucesso dos seus companheiros.

“Eu estava sem lutar… às vezes eu sentia que estava ficando pra trás. Eu nunca… nesses dois anos eu não estava fazendo nada, sem falar o que eu passei para chegar onde eu estava. Eu lembro de quando ganhei o cinturão, eu senti como se fosse uma lição pra mim. Eu estava muito perto de abandonar tudo, trabalhar como segurança ou qualquer coisa. Antes de receber essa oportunidade que mudou minha vida completamente em seis meses”.

Agora, já estabelecido como campeão mundial no BRAVE CF, Daniel tem seu maior desafio até o momento pela frente: defender seu título contra o desafiante número um e lenda do MMA árabe Mohammad Fakhreddine na luta principal do BRAVE CF 41, que acontece no dia 17 de setembro, no Bahrein. Confiante em mais uma vitória, o campeão acredita que os ensinamentos do passado podem indicar o caminho para mais uma vitória no BRAVE CF.

“Quando eu entro lá, minha raiva, minha fúria por todo o tempo perdido, as dificuldades, volta toda. Eu uso essa energia e ponho ela nas minhas mãos para ir lá e conseguir o nocaute. Eu sou um cara bem tranquilo fora do cage, mas quando alguém quer tirar uma coisa que é minha, eu viro outra pessoa”, ele concluiu.

Veja parte da entrevista com Daniel Gaúcho - https://www.instagram.com/p/CFHjXYKIbKc/

Instagram @bravemmaf
Facebook @BRAVE Combat Federation
Twitter @bravemmaf
www.bravecf.com

“CNN Tonight” estreia série sobre os sete pecados

Durante duas semanas, especial terá colunistas fixos convidados e entrevistados diferentes a cada dia

downloadAttachment&Message%5Buid%5D=178176&Message%5Benvelope%5D%5Bmessage-id%5D=%253C009301d68ad5%25240e0d2d20%25242a278760%2524%2540spokesman.com.br%253E&Message%5BmailBox%5D%5Bmailbox_id%5D=INBOX&MessageAttachment%5B%5D%5Battachment_id%5D=%3C009301d68ad5%240e0d2d20%242a278760%24%40spokesman.com.br%3E-1.1.3
Gabriela Prioli, Mari Palma, Leandro Karnal e o humorista Bruno Motta

São Paulo, 14 de setembro de 2020 - A partir desta segunda feira (14), o “CNN Tonight” exibe uma série que irá debater e explorar os sete pecados. Com apresentação da advogada e comentarista Gabriela Prioli, da jornalista Mari Palma e do historiador Leandro Karnal, o especial vai abordar, ao longo de oito programas, a soberba, a avareza, a luxúria, a inveja, a gula, a ira e a preguiça. No último programa da série, que vai amarrar a discussão dos assuntos, o tema será a culpa, e como o conceito de pecado se relaciona com ela.

O especial, no ar até o dia 24 de setembro, vai contar com o psicólogo Fred Mattos; a fisioterapeuta especialista em sexualidade Cátia Damasceno; e com o diretor da plataforma CNN Business, Fernando Nakagawa. Eles serão colunistas fixos convidados do programa durante a série.

Durante as duas semanas, exibida de segunda a quinta-feira, às 22h30, após o “Jornal da CNN”, a série também vai receber entrevistados para dialogarem sobre o tema específico de cada programa.

O convidado do programa de estreia, exibido na noite de hoje (14), será o humorista Bruno Motta - um dos mais premiados comediantes da sua geração e fenômeno na internet com mais de 40 milhões de acessos. Com o tema “Soberba” (Orgulho ou Vaidade), ele entra no debate para analisar o pecado associado ao orgulho excessivo, arrogância, vaidade e caracterizado pela falta de humildade de uma pessoa.

No segundo programa da série especial, que vai ar na próxima terça-feira, dia 15, o "CNN Tonight” recebe o humorista fundador do grupo “Em Pé Na Rede”, roteirista e ator Osmar Campbell. Ele, ao lado de Gabriela Prioli, Mari Palma e Leandro Karnal, apresentadores do programa, e dos colunistas convidados Fred Mattos, Cátia Damasceno e Fernando Nakagawa, vai falar sobre “Avareza”, que reflete no apego excessivo e descontrolado pelos bens materiais e pelo dinheiro, priorizando-os. Neste sentido, o pecado da avareza conduz à idolatria, que significa tratar algo, que não é Deus, como se fosse deus.

Na quarta-feira, dia 16, o tema é “Luxúria”, que é o desejo passional e egoísta por todo o prazer sensual e material. Esse pecado capital também pode ser entendido em seu sentido original: “deixar-se dominar pelas paixões”. Consiste no apego aos prazeres carnais, corrupção de costumes; sexualidade extrema, lascívia e sensualidade. Para falar sobre o tema, o programa recebe a drag queen Jad Odara.

Na sequência da série especial sobre os sete pecados, o "CNN Tonight” de quinta-feira, dia 17, fala sobre a “Inveja”, o desejo exagerado por posses, status, habilidades e tudo que outra pessoa tem e consegue. Para falar sobre esse pecado, a atração recebe Christian Figueiredo, um dos nomes mais conhecidos do Youtube Brasil, com mais de 11 milhões de inscritos.

A segunda semana da série especial vai falar sobre a “Gula”, na segunda-feira, dia 21; sobre a “Ira”, na terça, dia 22, e vai abordar a “Preguiça” na quarta-feira, dia 23.

No último programa da série, no ar na quinta-feira, dia 24, que vai amarrar a discussão de todos os assuntos, o tema será a ”Culpa” - e como o conceito de pecado se relaciona com ela.

O “CNN Tonight” vai ao ar de segunda a quinta-feira, às 22h30.

Sobre a CNN Brasil

A CNN Brasil é conduzida pelo grupo brasileiro de mídia NovusMídia, conforme acordo de licenciamento de marca estabelecido com a CNN International Commercial (CNNIC), que abrange o acesso a certas propriedades, incluindo conteúdo da CNN International. O canal de notícias 24 horas está disponível desde o dia 15 de março de 2020 para assinantes da TV paga, no canal 577, e também nas plataformas digitais.
www.cnnbrasil.com.br

Fazenda Futuro faz collab inédita com marca sustentável de roupas

xg7R4R3zGbDM3ind0QHESQIfnilaTkABFdt7M_SzIX1KnHKyDAU6oghTR81MfNh28DoWOQ46UTI_JGc-qZkOIWmPIPoBcSarHtNNcmft7UVlH2nnN6RliMedtF7v8X4AJJeNTnA1
Fazenda Futuro faz collab inédita com marca sustentável de roupas

Parceria com a Lab77, peças trazem estampas e frases que expressam o mood da marca pioneira no mercado carnes à base de plantas.

Com foco em apoiar projetos de reflorestamentos na floresta amazônica, 10% das vendas da coleção serão destinadas para a ONG SOS Amazônia.

Moletom FF + LAB.jpg
São Paulo, setembro de 2020 - Em 2019, quando a Fazenda Futuro, primeira foodtech 100% brasileira dedicada à produção de carne à base de plantas, chegou ao mercado, ela tinha um objetivo muito claro: mudar a maneira como o mundo come carne. Isso porque, entre seus valores, está o de que é possível sim se alimentar do que gosta, mas garantindo um impacto muito menor ao meio ambiente. Por isso, constantemente fecha ações com outras marcas que também acreditam e seguem os mesmos valores.

Esse é o caso da collab feita agora com a Lab77, marca de roupas sustentáveis que assina a coleção "Deixe Eles Loucos" como desdobramentos da primeira campanha de posicionamento da Fazenda Futuro. A inspiração para as peças vieram dos próprios elementos da marca como o já característico smile e algumas frases como "Ame Carnes, Coma Plantas" e "Aproveite como se houvesse amanhã", com letterings do designer gráfico Yomar Augusto, além de interpretações de todo esse universo feitas pela equipe da Lab77. São moletons, camisetas, bonés e bolsas desenvolvidos através de práticas de baixo impacto e com materiais sustentáveis.

Para a produção, foram usados apenas materiais naturais, orgânicos ou reciclados, com destaque para as camisetas de algodão sustentável certificado, as camisetas de algodão orgânico nacional, peças com tingimento natural e para as bolsas de lona de algodão reciclado. "As principais peças serão produzidas sob encomenda, o que permite um manejo muito mais eficiente da matéria-prima e uma menor utilização de materiais e insumos", explica Guilherme Pecegueiro, diretor de criação e sócio da Lab77.

S.O.S Amazônia

As 16 peças estão à venda no site da Lab77 e 10% da venda serão revertidos para a ONG SOS Amazônia e seu projeto Faça Florescer Floresta, ação de reflorestamento com espécies nativas de áreas degradadas na Amazônia.

Com quase 200k seguidores nas redes sociais, a Fazenda Futuro criou uma comunidade que compartilha dos ideais de que é possível revolucionar a indústria alimentícia sem causar um impacto negativo ao meio ambiente. "Chamamos de Futuristas todos os seguidores e consumidores da Fazenda Futuro, a coleção criada com a Lab77 foi desenhada com todo o carinho e cuidado, para que essas pessoas que se identificam conosco tenham a opção de mostrar isso para o mundo e também manter seu consumo sustentável nas roupas", conta Mariana Tunis, Head de Marketing da Fazenda Futuro.

Sobre a Fazenda Futuro

Lançada em abril de 2019, a Fazenda Futuro é a primeira foodtech brasileira voltada à produção de carne vegetal sem nada de origem animal, mas com um grande diferencial: a carne tem o mesmo gosto, textura e suculência de carnes bovina e suína. Futuro Burger, Carne Moída, Almôndega e Linguiça usam em suas bases de ingredientes proteína de ervilha, proteína isolada de soja e de grão de bico, além de beterraba para imitar a cor e o sangue da carne, tudo sem glúten, sem transgênicos e, claro, sem boi ou porco. A Fazenda Futuro é uma empresa World Changing Ideas 2020 da Fast Company.

Sobre a Lab 77

Lab77 é uma marca sustentável com raízes na cultura urbana de praia. Desenvolve produtos autorais que refletem as características culturais do Rio de Janeiro conectado com a nova cena de consciência global. As coleções priorizam sempre o uso de matéria-prima natural ou reciclada produzida no Brasil. Tudo isso acontece na matriz do Rio de Janeiro que combina loja com o ambiente de criação e produção da marca, em um novo sistema de produção sob demanda. Esse modelo racionaliza a produção e reduz o consumo de materiais e recursos para o desenvolvimento das peças. Essa experiência é possível ser acompanhada de perto, as pessoas podem ver quem faz e como fazem as peças na loja e também personalizar suas peças escolhendo cores, tecidos e estampas das coleções já lançadas.

Acompanhe a Fazenda Futuro:

www.fazendafuturo.io

@fazendafuturo

A gente te entende: máscara e álcool em gel são velhos conhecidos de quem tem fibrose cística

Álcool em gel, máscara, distanciamento social. Para muitos, isso tudo é novidade. Nunca passou pelo imaginário coletivo vivenciar algo tão sem precedentes como o que estamos vivendo agora, e que, em muitos momentos, se parece com cenas de um filme.

Porém, há uma fatia da população que já conhece bem tudo isso: que nunca sai de casa sem álcool em gel na bolsa, que não pode ficar próximo fisicamente de outras pessoas que têm a mesma doença, e que vai continuar usando máscaras em muitos momentos. São as pessoas que têm fibrose cística, doença genética rara, ainda sem cura e que, por conta de um defeito na condução de uma proteína no organismo, apresenta sintomas como tosse crônica, dificuldade para ganhar peso e estatura, diarreia, pólipos nasais e suor mais salgado do que o normal.

Quase 6 mil brasileiros têm fibrose cística, doença que pode ser identificada no teste do pezinho e ter seu diagnóstico confirmado no teste do suor. Ainda sem cura, demanda tratamento diário e constante, que engloba a ingestão de medicações como antibióticos, corticoides, suplementos vitamínicos, enzimas digestivas, além de fisioterapia respiratória diária, atividade física e inalações, entre outros cuidados. Em média, pessoas com fibrose cística dedicam duas horas diariamente para executar todas as etapas do tratamento. Estimativas indicam que um a cada 10 mil nascidos vivos possam ter fibrose cística, e que um a cada 50 indivíduos são portadores do gene para a doença - que é recessiva, portanto, a pessoa precisa herdar um alelo recessivo do pai e um da mãe para efetivamente ter a doença.

E por que a gente te entende tão bem?

Sabemos que ficar longe de quem a gente ama, por exemplo, não é nada fácil. Que perder a liberdade, mesmo que momentaneamente, é muito ruim. Nós, pessoas com fibrose cística, precisamos vivenciar estes isolamentos quando ficamos internados em hospitais para fazer algum tratamento medicamentoso ou para controlar algum quadro de infecção, de complicação de saúde. Usar máscara faz parte da nossa rotina médica, a cada ida ao hospital ou a laboratórios. O álcool em gel também já é nosso velho aliado na missão de tentar se proteger de vírus e bactérias que, para quem não tem a doença podem parecer inofensivos, para nós podem ser fatais. Ter fibrose cística é um desafio diário.

Eu convivo com essa realidade há 11 anos, desde que fui diagnosticada tardiamente aos 23 anos, em 2009. Antes disso, foram dezenas de pneumonias, infecções, complicações, cirurgias e internamentos, sem saber exatamente o que eu tinha. Boa parte da minha infância, adolescência e juventude foi marcada por idas e vindas de hospitais. E, somente aos 23 anos, após uma grave pneumonia que demandou um dos meus internamentos mais longos, quase dois meses respirando por aparelhos, recebi enfim o diagnóstico que mudou toda a minha vida: fibrose cística.

Hoje, com o tratamento adequado, usufruo de uma melhora na minha qualidade de vida, se comparado a antes do diagnóstico, mas ainda lido, quase que diariamente, com os altos e baixos impostos por essa doença.

Setembro Roxo – Mês Nacional de Conscientização sobre a fibrose cística

Dias antes de descobrir que eu tinha fibrose cística, durante um internamento, tive um sonho no hospital. Sonhei que estava embaixo de uma árvore, em um campo bem verde, conversando com as pessoas sobre a importância que temos que dar para o ar que respiramos, e não somente quando sentimos a falta dele durante uma crise de asma, uma pneumonia, uma infecção respiratória. Acordei, anotei o sonho e comecei um projeto para auxiliar pessoas com problemas respiratórios. Quando soube que tinha fibrose cística, comecei estudar a doença com afinco e descobri que tudo o que eu tinha vivido até então era por falta de diagnóstico e tratamento, e imediatamente comecei a pensar em quantas pessoas estariam na mesma situação que eu, ou que já não estavam mais aqui, porque não tiveram a chance de serem diagnosticadas e tratadas. Nascia, então, o Unidos pela Vida, que hoje é o Instituto Brasileiro de Atenção à Fibrose Cística, reconhecido atualmente como a Melhor ONG de Pequeno Porte do Brasil dentre as 100 Melhores do País.

Hoje, nossa missão é fortalecer o ecossistema da fibrose cística no Brasil, através de ações que impactem diretamente na qualidade de vida de quem tem ou convive com a doença. Desenvolvemos nacionalmente projetos que visam conscientizar a população sobre a patologia, acolher novas famílias e pacientes, orientar e estimular a pesquisa e educação no país, atuar por políticas públicas e defesa de direitos, desenvolver e profissionalizar outras organizações sociais e incentivar a prática da atividade física.

Um dos projetos do Instituto é o Setembro Roxo - Mês Nacional de Conscientização sobre a fibrose cística, que em 2020 contará com diversas ações online para informar a sociedade sobre os sintomas, diagnóstico e tratamento da doença. Além de levar a mensagem de que nós, pessoas com fibrose cística, entendemos o que todos estão passando, e que com resiliência, força e coragem é possível enfrentar momentos difíceis como esse que todos estão passando.

Convido você a conhecer, compartilhar e nos apoiar nesta campanha que pretende salvar a vida de muitas pessoas por meio da informação. Acesse: www.unidospelavida.org.br/setembroroxo2020

Autora: Verônica Stasiak Bednarczuk de Oliveira, 33 anos, psicóloga, especialista em análise do comportamento, fundadora e diretora geral do Unidos pela Vida - Instituto Brasileiro de Atenção à Fibrose Cística, membro do Grupo Brasileiro de Estudos em Fibrose Cística. Foi diagnosticada aos 23 anos, é casada e tem uma filha um ano e nove meses.

Cassio Scapin emEu Não Dava Praquilo no Teatro Alfredo Mesquita, com transmissão ao vivo no facebook

Espetáculo Eu Não Dava Praquilo, de Cássio Scapin e Cássio Junqueira com direção de Elias Andreato, reestreia no dia 18 de Setembro às 21h no Teatro Alfredo Mesquita com transmissão Online no Facebook da Produtora NOSSO cultural

downloadAttachment&Message%5Buid%5D=178197&Message%5Benvelope%5D%5Bmessage-id%5D=%253CA368AFDF-1C62-4F92-B3AD-38DA5978B842%2540adrianabalsanelli.com.br%253E&Message%5BmailBox%5D%5Bmailbox_id%5D=INBOX&MessageAttachment%5B%5D%5Battachment_id%5D=%3CA368AFDF-1C62-4F92-B3AD-38DA5978B842%40adrianabalsanelli.com.br%3E-1.1.2

Esse pequeno monólogo cômico dramático criado a partir da biografia da atriz paulista Myrian Muniz, através de depoimentos pessoais raros dela mesma e de outros artistas que tiveram a oportunidade de conviver com esta, que foi uma referência no teatro paulista e figura como um dos importantes nomes da história da dramaturgia no Brasil, conta muito mais do que uma passagem da nossa memória cultural, mas nos mostra, através das suas experiências e da visão de vida desta grande artista , a importância de valorizar o indivíduo e suas capacidades, a importância do autoconhecimento, da descoberta de si mesmo e de suas potencialidades. Hoje temos uma forte filosofia no mercado de trabalho em qualquer âmbito profissional de que o indivíduo deva agir de maneira atuante, contando sempre com a inventividade e capacidade criativa e a coragem de exercer seu potencial! Myrian nos mostra como a experiência teatral é relevante para a abertura das portas dessa capacidade, como a arte e a cultura tem papéis definitos para que o indivíduo possa abrir pensamento para a relatividade e consiga ser um agente mais seguro e atuante independentemente da função que ocupe , com seu potencial humano e inventivo valorizado e explorado!

Dona de uma história ímpar de vida, com sua graça, sensibilidade e talento, Myriam nos ensinou que a crença nas possibilidades do indivíduo é um instrumento importante para o crescimento de todos e a construção um mundo melhor! Uma senhora que trazia de maneira simples e divertida um dos mais avançados pensamentos de valorização do potencial de trabalho, moldado de forma humanística e gentil!

Devolvendo a ideia de um homem inteiro íntegro e realizado dentro de suas possibilidades criativas e produtivas! Pretendemos que este espetáculo seja uma semente em um terreno fértil, para que cada um se reconheça na história dessa atriz que soube aprender com as experiências e os instrumentos que lhe foram oferecidos, mesmo nas situações adversas, e tirar disso com bom humor o melhor proveito para construção de um homem melhor!

Texto: Cássio Junqueira e Cássio Scapin
Atuação: Cássio Scapin
Direção: Elias Andreato
Figurino e cenário: Fabio Namatame
Iluminação: Elias Andreato e Cleber Eli
Trilha original: Jonatan Harold
Assistente de direção: André Acioli
Produção executiva: Heitor Garcia
Operação: Diego Redondaro
Direção de produção: Ricardo Grasson e Isabel Gomez
Produção: Nosso cultural
Fotos: João Caldas
SERVIÇO
ESPETÁCULO: EU NÃO DAVA PRAQUILO
Quando: 18 E 25 de setembro e 02 de outubro.
Horário: Sexta 21H
Local: Teatro Alfredo Mesquita Transmissão: Via Facebook na página da produtora NOSSO cultural (https://www.facebook.com/Nossocultural)
Classificação: 14 anos.
Duração: 70 minutos. GRATUITO

COEP BRASIL LANÇA O DESAFIO DA JORNADA CIDADANIA E INOVAÇÃO

Participantes devem realizar uma ação solidária relacionada aos impactos da Covid-19, oferecendo melhorias locais a pessoas vulneráveis, e concorrerão ao Prêmio Betinho – Atitude Cidadã 2020
O Comitê de Entidades no Combate à Fome e pela Vida (Coep Brasil), acaba de lançar o Desafio da Jornada Cidadania e Inovação, que consiste em uma ação solidária e inovadora relacionada aos impactos da pandemia da Covid-19. O desafio pode ser realizado individualmente ou em grupo, e os participantes que cumprirem concorrerão ao Prêmio Betinho – Atitude Cidadã 2020.

A Jornada Cidadania e Inovação, segundo o presidente do Coep Brasil, André Spitz, é uma iniciativa de cooperação solidária que busca incentivar a criação e a realização de ações inovadoras, promotoras da solidariedade e da dignidade humana, que incidam sobre as novas formas de lidar com os impactos ocasionados pela Covid-19 tanto agora, durante a pandemia, quanto no período pós-pandemia.

A Jornada acontece entre os dias 1º de setembro e 18 de dezembro de 2020, sendo esse o último dia para a submissão do desafio, e é aberta ao público. A proposta é o cumprimento de um desafio capaz de oferecer melhorias locais, especialmente aquelas voltadas a pessoas vulneráveis, a partir do enfrentamento à Covid-19. Os participantes devem colocar em prática ideias organizadas em três etapas: proposta, mobilização e ação. Todos os detalhes estão descritos no regulamento do desafio, ao qual todo participante inscrito terá acesso.

As ideias podem ser originais ou exemplos replicados de ideias cadastradas no Banco de Iniciativas da Sociedade Civil no Combate ao Coronavírus, que pode ser acessado no seguinte endereço: http://coepbrasil.org.br/iniciativas-da-sociedade-civil-no-combate-ao-coronavirus.

Os vencedores receberão o Prêmio Betinho 2020. Desde sua primeira edição, em 2008, o prêmio homenageia a memória de Herbert de Souza, um dos fundadores do COEP, e as pessoas que atuam no desenvolvimento de práticas de mobilização, de participação cidadã e de transformação social.

Como participar
Para cumprir o Desafio da Jornada Cidadania e Inovação, assim como demais informações sobre o prêmio, os participantes devem se inscrever no seguinte endereço: http://coepbrasil.org.br/covid-jornada-desafio.

Serviço:
Desafio da Jornada Cidadania e Inovação – Coep
Período: 1º de setembro e 18 de dezembro de 2020 (período de inscrição dos projetos)
Inscrições, regulamento e demais informações: http://coepbrasil.org.br/covid-jornada-desafio

Especialistas discutem como a pandemia impactou o mercado de fusões e aquisições no Paraná

Advogados e executivos de finanças se reúnem para discutir as percepções do atual cenário e as oportunidades na integração da nova operação no pós-pandemia

A pandemia do coronavírus no Brasil trouxe grandes impactos para as finanças empresariais, principalmente nos contratos de operações de fusões e aquisições “M&A”. Com os caixas afetados, muitas empresas de grande potencial econômico precisaram recorrer ao processo de fusão e até mesmo de venda, para conseguirem retomar os negócios e voltarem a capitalizar. Mesmo diante desse cenário, muitos investidores encontraram boas oportunidades no mercado, fazendo com que as operações dessa natureza voltassem a acontecer.

Com objetivo de ressaltar os principais pontos de atenção trazidos pela pandemia, o Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças do Paraná (IBEF-PR) convidou três especialistas em operações de M&A para debaterem o tema em um webinar que acontecerá na próxima quinta-feira (17), às 18h30.

Olhando para os diferentes estágios das operações de fusão e aquisição, a sócia do escritório Martinelli Advogados e gestora das operações de M&A no Paraná, Cíntia Meyer, vai apresentar no webinar as percepções do mercado durante o período de pandemia e quais as perspectivas projetadas para os próximos meses. O sócio-diretor na Martinelli Atria, Francisco Blanco, também falará sobre as ações que potencializam e desaceleram as oportunidades durante a operação, ao lado do sócio no Grupo Stratus, Mauro Finatti. O webinar será mediado pelo CFO da Junto Seguros S.A. e membro do Comitê de Finanças do IBEF-PR, Eduardo Freitas.

“Queremos ressaltar aos possíveis compradores e vendedores, quais aspectos devem ser levados em consideração no processo de M&A, principalmente após a pandemia e também em relação às próprias partes quanto ao objeto da aquisição”, explica André Leal, coordenador do Comitê de Finanças e CFO da Biotrop.

O evento online acontecerá das 18h30 às 20h00, por meio da plataforma online Zoom, e recebe o patrocínio do escritório Martinelli Advogados, além dos patrocinadores de gestão: PwC Brasil e Gaia Silva Gaede & Associados. A transmissão é gratuita e para participar é necessário inscrever-se antecipadamente.

Webinar – A pandemia e os impactos no mercado de fusões e aquisições (M&A)

Dia: Quinta-feira, 17/09

Horário: Das 18h30 às 20h00

Evento online e gratuito, transmitido pela plataforma Zoom.

Inscrição: https://us02web.zoom.us/webinar/register/WN_A7dmcWXnSX6iEszlQBvFlg

CONTATOS DE IMPRENSA IBEF-PR

EXCOM COMUNICAÇÃO

Kamilla de Almeida / Julia Nascimento / Cecile Kruger

41 99271-1281 / 41 99226-4557 / 41 98848-2726

kamilla@excom.com.br / julia.nascimento@excom.com.br / cecile@excom.com.br

SOBRE O IBEF-PR

O Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças do Paraná (IBEF-PR) é uma instituição sem fins lucrativos, que congrega executivos de finanças dos vários segmentos da atividade econômica do Paraná: executivos das áreas de indústria, comércio, consultorias, empresas de serviços, auditorias, instituições financeiras (bancárias e não-bancárias) e instituições governamentais.

Através de seus comitês de Finanças, Compliance e Riscos, Tributário e Empresarial, Inovação e Desenvolvimento de Executivos, o IBEF-PR realiza vários eventos, discussões e compartilha conhecimento para contribuir com o desenvolvimento dos profissionais de finanças do Paraná.

“QUE ABSURDO!” CONTINUA TEMPORADA NACIONAL PELO YOUTUBE EM SETEMBRO

Monólogo em formato digital pode ser acessado pela Smart TV, Celular, Tablet ou Laptop sem sair de casa

A temporada nacional do Monólogo QUE ABSURDO!– Teatro Digital Ao Vivo – continua em setembro após duas sessões que atingiram quase mil visualizações no Youtube. Um número considerado muito bom pela produção do espetáculo, principalmente diante da crítica situação que passa o setor cultural com a pandemia. A nova sessão ocorrerá no dia 19 de setembro às 21 horas. As vendas já estão abertas e os ingressos podem ser adquiridos pela Plataforma Sympla com valores a partir de R$ 12,50 (meia-entrada). Basta acessar o link para obter mais informações: https://www.sympla.com.br/que-absurdo---teatro-digital-ao-vivo----sessao-19-de-setembro-21h__963637

O Projeto é resultado da parceria da CL Produções com a TP Produções. QUE ABSURDO! é um monólogo escrito e dirigido pelo jornalista, produtor cultural Cicero Lira e interpretado por Thadeu Peronne. O ator comemora 30 anos de carreira com trabalhos desenvolvidos para o Teatro, Cinema e TV. QUE ABSURDO! conta a história de um artista que está isolado e recebe uma visita inesperada. Durante este encontro, ele faz revelações sobre seu passado e reavalia a carreira que está em crise. Perturbado por um pesadelo recorrente que o coloca sempre diante do caos, o personagem busca refúgio na arte para tentar se libertar e dar sentido a sua vida.

O monólogo conta ainda com os seguintes parceiros criativos: A designer visual Miriam Fontoura, o compositor e musicólogo Harry Crowl e o cantor, compositor e percussionista carioca Thiago Mocotó (irmão de Gabriel O Pensador e compositor da Banda). “Seguimos em frente com nossa temporada, apesar de não termos patrocínio. A resposta do público foi muito boa e ganhamos projeção nacional pela qualidade artística e técnica que imprimimos no espetáculo”, declara o diretor e autor Cicero Lira.

Segundo o ator Thadeu Peronne, o Monólogo chama a atenção porque o público se identifica com o personagem. “De certa forma somos todos artistas e estamos procurando saídas. Cada um à sua maneira. O texto é profundamente humano e expõe um retrato ácido das nossas relações, mas sem perder a poesia”. Lira revela ainda que a peça digital dialoga com o teatro do Absurdo, faz referências ao pintor Paul Klee e ao filósofo Walter Benjamin. “Além desses gigantes da cultura mundial, a cada nova temporada do espetáculo iremos homenagear poetas que admiramos. A nossa estreia contou com um poema de Glória Kirinus. A autora, peruana naturalizada brasileira, também comemora 30 anos de literatura.

Mais informações sobre os artistas

Thadeu Peronne

Ator, professor, produtor e diretor teatral Bacharel em Artes Cênicas pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná e Fundação Teatro Guaíra. Também passou pelo CPT, Centro de Pesquisa Teatral sob a coordenação de Antunes Filho São Paulo. Além de dezenas de Cursos de aprimoramento e ainda diversos Cursos de Extensão Universitária. Estudou com inúmeros diretores de outros países como Estados Unidos, França, Alemanha e Uruguai. Atua no Teatro, cinema, publicidade, música há trinta anos. Peronne já conquistou 2 Prêmios de Melhor Ator no “Troféu Gralha Azul” - principal premiação paranaense, concedida anualmente para a classe artística teatral, participando também, técnicos e produtores profissionais.

Cicero Lira

Jornalista, Mestre em Educação, ator e diretor teatral. Desde 2005, criou a CL Produções – A CL é uma das empresas mais atuantes do mercado de Curitiba, colaborando com o desenvolvimento do cenário da arte e da cultura da cidade, com espetáculos que atingem grande público. Além de produtor e gestor cultural, Lira é professor universitário e foi um dos fundadores do Curso de Bacharelado em Teatro da PUCPR, que em 2020 completa 10 anos. Atuou na Instituição cerca de 12 anos.

FICHA TÉCNICA:

Monólogo: QUE ABSURDO!
Texto, direção e concepção artística: Cicero Lira
Elenco: Thadeu Peronne
Música: Harry Crowl e Thiago Mocotó
Design Visual: Miriam Fontoura
Diretor de Produção: Cicero Lira
Produção Executiva: Thadeu Peronne
Produção e Realização: Cicero Lira Produções e Thadeu Peronne Produções

SERVIÇO:
Duração: 30 min
Faixa Etária: Acima de 12 anos

QUANDO:
SESÃO NACIONAL: 19 de setembro (sábado)
Horário: 21h (com abertura da Sala Digital no Youtube às 20h45)

COMO ASSISTIR “QUE ABSURDO!”- TEATRO DIGITAL AO VIVO

1-Adquira seu ingresso na Plataforma Sympla
2-Você receberá um email que valida sua compra do ingresso
3-A produção do espetáculo irá enviar, em seguida, informações via email de como ter acesso à sessão
4-Cerca de 12 horas antes da data da sessão Ao Vivo você receberá por email da Sympla o Link com a transmissão do Monólogo
5-É importante, após adquirir seu ingresso, verificar se os emails enviados pela Produção do Evento não foram parar na caixa de SPAM

Trabalho remoto na pandemia: servidores públicos são mais cobrados e mulheres estão sobrecarregadas

Trabalho remoto na pandemia: servidores públicos são mais cobrados e mulheres estão sobrecarregadas

Um relatório técnico baseado na pesquisa sobre o trabalho remoto na pandemia aponta que, em uma comparação entre setor público e privado, o número de servidores públicos que precisa cumprir metas de produtividade é maior que de trabalhadores de empresas privadas. O estudo também indica que profissionais do setor de educação têm apresentado dificuldades de adaptação à nova modalidade. Com relação ao gênero, o relatório destaca que a maior parte dos profissionais que diz estar trabalhando em um ritmo mais acelerado na pandemia é composta por mulheres. O trabalho foi realizado pelo Grupo Estudo Trabalho e Sociedade (GETS) da Universidade Federal do Paraná (UFPR) em parceria com a Rede de Monitoramento Interdisciplinar da Reforma Trabalhista (Remir).

O distanciamento social, medida necessária e mais eficaz para combater o avanço da pandemia de Covid-19, obrigou 8,3 milhões de pessoas a trabalharem remotamente nesse período, segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD COVID19 IBGE). Com o objetivo de compreender as condições gerais dos trabalhadores e a adaptação quanto à mudança do trabalho presencial para o trabalho remoto em razão da crise causada pela doença, o GETS aplicou uma pesquisa a cerca de mil profissionais dos mais diferentes segmentos econômicos, categorias e funções. Após sistematizar os dados gerais dos participantes, os pesquisadores fizeram uma análise reorganizando as informações a partir de recortes específicos que englobam docentes; setor público e privado; e gênero.

Setor público e privado
Entre os respondentes da pesquisa, foram entrevistados 593 trabalhadores do setor público e 303 do setor privado. Questionados sobre e existência de metas, a maioria dos funcionários públicos (62%) disse que precisa cumprir critérios de produtividade, enquanto no setor privado 51% possuem metas. No trabalho remoto, 25% dos profissionais das duas categorias tiveram suas metas de produtividade aumentadas. Durante a pandemia, o ritmo de trabalho ficou mais acelerado para 47% dos servidores públicos e para 52% dos profissionais do setor privado.

O estudo também constatou que os trabalhadores do setor público tiveram mais gastos pessoais e menos recursos oferecidos pelas instituições para a execução das atividades em regime remoto do que aqueles que atuam na esfera privada. O resultado está alinhado com a diminuição de gastos que vem sendo constatada pelo setor público com a adoção dessa modalidade de serviço. Os pesquisadores concluíram que houve uma transferência de custos de trabalho para os próprios profissionais, que não estão recebendo ajuda dos órgãos públicos e precisam arcar com as despesas demandadas por recursos e estruturas necessárias para trabalhar em regime remoto.

“A impressão que tenho é que trabalho muito mais e rendo muito menos. Em apenas dois meses já senti algumas dores nas costas por conta de a estação de trabalho não ser a mais adequada. Sinto pressão para mostrar que estou presente através de produtividade, quando no trabalho presencial isso não existia. Saliento que estou em um setor com uma equipe muito boa e com uma chefia bastante compreensiva, o que tem tornado essa experiência bem melhor do que poderia ser”, avalia um dos funcionários públicos que respondeu a pesquisa.

Para os especialistas, as falas dos trabalhadores do setor público, no espaço aberto para comentários, refletem dificuldades em equilibrar a atividade profissional, geralmente com cobrança de metas, com as atividades domésticas e cuidados com filhos, que estão com as aulas suspensas. A falta de treinamento e de capacitação para execução do trabalho nessa modalidade são alguns dos fatores evidenciados pelos participantes.
Trabalho docente
Sobre os profissionais do setor educacional, os pesquisadores observaram que a maioria (72%) encontrou dificuldades ao realizar o trabalho de forma remota. A nova condição demanda dos trabalhadores novas habilidades e conhecimentos ausentes da dinâmica cotidiana de muitos docentes antes da pandemia. Soma-se a esse aspecto a característica de indissociabilidade dos espaços de trabalho e de vida privada, acentuada na modalidade.

Outros aspectos dificultados no trabalho remoto apontados por essa categoria foram o recebimento de demandas de trabalho a qualquer horário e dia da semana (53%), a falta de contato com os colegas e alunos (50%), a dificuldade em separar a vida familiar da atividade profissional (48%) e muitas interrupções durante o trabalho (45%). Nessa questão, a pesquisa permitia a escolha de múltiplas respostas.Para a maioria desses profissionais (60%), o ritmo de trabalho ficou mais acelerado durante a pandemia e quase metade deles (44%) passou a trabalhar mais de oito horas diárias. Houve aumento também no número de dias trabalhados na semana. Enquanto a quantidade de docentes que trabalham seis dias na semana aumentou em 27%, a daqueles que passam todos os dias executando funções profissionais teve um crescimento de 35%.

Nesse setor, a maioria dos profissionais (79%) acredita que a qualidade do trabalho é melhor quando realizado presencialmente. Já 16% dos entrevistados acham que não há prejuízo no trabalho remoto e, somente, 5% consideram o trabalho em home office melhor. A maioria (58%) teve gastos pessoais para adaptar as condições de trabalho ao ambiente residencial. Ainda assim, muitos (48%) acreditam que existem aspectos positivos e negativos nessa modalidade, enquanto 44% veem só pontos negativos e 7%, positivos.

Mulheres
O estudo revelou que homens e mulheres vivenciam o trabalho remoto de formas diferentes e que as desigualdades entre os gêneros persistem também nessa modalidade. Os pesquisadores destacam que as mulheres são incumbidas, historicamente, ao trabalho reprodutivo e de cuidados e, em um momento como esse em que essas atividades estão concentradas aos domicílios, elas estão ainda mais sobrecarregadas.

Das mulheres entrevistadas na pesquisa que deu origem ao relatório, mais da metade (51%) avalia que passou a trabalhar em um ritmo mais acelerado durante a pandemia. Com relação aos homens, essa percepção é menor: 43%. Paralelamente, mais homens relataram que o ritmo de trabalho não sofreu alterações (24%) ou que passaram a trabalhar em uma velocidade mais lenta (33%) durante o distanciamento social. Para as mulheres, esses quesitos correspondem a 43% e 17%, respectivamente.

Nesse período, o percentual de mulheres que têm trabalhado cinco dias na semana caiu de 83%, antes da pandemia, para 57%, assim como dos homens que passou de 78% para 55%. Isso se reflete no aumento de dias trabalhados semanalmente. Antes da pandemia, apenas 8% das mulheres exerciam atividades profissionais seis dias na semana. Durante a quarentena, na modalidade remota, esse percentual mais que dobrou, atingindo 19% do sexo feminino. Para os homens, trabalhar seis dias na semana passou de 10% para 16%. Já o trabalho sete dias na semana passou de uma taxa de 1% a 17% para as mulheres e de 4% a 18% para homens. Esses dados são relativos apenas ao trabalho remunerado.

De acordo com a pesquisa, 65% das mulheres e 53% dos homens tiveram dificuldades em executar o trabalho de modo remoto, enquanto 47% dos homens e 35% das mulheres disseram que não tiveram dificuldades.

“O grande problema é enfrentar sozinha questões emocionais. No meu caso, os sintomas de ansiedade generalizada retornaram. A angústia aumenta e não sinto tanta liberdade para conversar com meus gestores sobre isso por medo de perder o emprego”, declarou uma trabalhadora do setor privado casada e sem filhos.

“Acredito que o trabalho remoto impacte mais as mulheres, principalmente as mães solo como eu. Se as jornadas de trabalho já eram três ou quatro (trabalho fora, estudo, trabalho em casa, filhos), elas continuam as mesmas, mas com a diferença de estarem sendo realizadas no mesmo momento. Enquanto faço a janta, respondo e-mail, falo com a chefia, medico meu filho. Está pesado, estou cansada”, desabafa uma servidora pública mãe de dois filhos.

Para os pesquisadores, notam-se percepções sobre o trabalho remoto totalmente diferentes entre homens e mulheres, as quais estão relacionadas com seus papéis sociais. A conclusão do relatório aponta que, quando discorreram livremente sobre suas experiências em home office, as mulheres destacaram-se pela centralidade dos termos “casa”, “filho, “cuidado” e “criança”, enquanto os homens utilizaram mais as palavras “tempo”, “contrato”, “pandemia” e “casa”, sendo que esse último termo tem a ver, para os homens, com a gestão do tempo e não com cuidado dos filhos e trabalho doméstico.

Trabalho pós-pandemia
De acordo com a coordenadora da pesquisa e professora de Sociologia, Maria Aparecida da Cruz Bridi, o estudo sinaliza alterações no mundo do trabalho após a pandemia e uma possível ampliação da modalidade remota em distintos setores da economia. “Ele aponta os desafios para a classe trabalhadora e seus sindicatos: Como assegurar direitos e condições de trabalho que garantam a saúde física e mental dos trabalhadores? Como certificar que o trabalho seja realizado com jornadas que não ultrapassem as oito horas regulares, que foi uma conquista histórica da classe trabalhadora?”.

Para a pesquisadora, é importante garantir que as pessoas tenham vida para além do trabalho. “Como salvaguardar que a empresa não se estenda para todos os domínios da vida do trabalhador, agora também em seu espaço privado? Há a necessidade de uma regulamentação que assegure direitos e saúde. Os sindicatos estão desafiados também a enfrentar esse tema e atuar, sobretudo, na questão das jornadas de trabalho. Poder trabalhar a partir de casa é uma boa saída para os trabalhadores, mas os ganhos obtidos com a redução de custos pelas empresas, por exemplo, devem ser repartidos com os profissionais”, avalia Maria.

A pesquisa sobre trabalho remoto na pandemia e o relatório técnico que categorizou os resultados foram realizados pelos pesquisadores da Universidade Federal do Paraná (UFPR): Alexandre Pilan Zanoni, Fernanda Ribas Bohler, Fernanda Landolfi Maia, Giovana Uheara Bezerra, Kelen Aparecida da Silva Bernardo, Mariana Bettega Braunert, Kelen Aparecida da Silva Bernardo, Zélia Freiberger e coordenados pela professora Maria Aparecida da Cruz Bridi.

Links úteis
Matéria completa no site UFPR: https://bit.ly/3kpOLyF

Relatório técnico completo: https://bit.ly/3mwp7tZ

Alto da XV Mall será inaugurado em outubro

Empreendimento administrado pela Argo tem conceito embasado em praticidade e conveniência

No dia 28 de outubro, será inaugurado o Alto da XV Mall, que ficará localizado na Rua Camões, 601, no bairro Alto da XV, em Curitiba. O empreendimento será administrado pela Argo Desenvolvimento & Gestão, empresa responsável pelo gerenciamento de dezenas de shopping centers em sete estados das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste do Brasil.

O diretor de operações da Argo, Fabiano Bussi, afirma que a localização do Alto da XV Mall é economicamente e emocionalmente estratégica. “A vida de muitas pessoas se encontra nessa localidade, então acreditamos na influência que a região já oferece para continuar atendendo aos potenciais consumidores de modo mais assertivo. O Alto da XV Mall veio para resgatar a conveniência e a comodidade para os curitibanos, e oferecer tudo o que a região merece”, explica.

Ana Ades é a superintendente que assume o Alto da XV Mall. Ela, que atua há mais de 20 anos nas áreas administrativa e financeira e há cerca de 10 está no ramo do varejo, acrescenta que o espaço também será um bom negócio para os lojistas. “Fizemos diversas pesquisas e entendemos que as pessoas têm um carinho especial por esse local, que se torna uma extensão da sua casa. Somos o grande amigo do bairro e vamos oferecer para toda a região conveniência e comodidade para o dia a dia. Com esse viés, estamos reformulando alguns elementos logísticos e comerciais, mas acreditamos que o fato de ser um centro de compras prático e rápido no Alto da XV já será atrativo por si só”, comenta.

Marcello Almeida, sócio da Cia Iguaçu, proprietária do empreendimento e responsável pelo projeto, expõe o quanto acredita no potencial da região e do espaço onde ficará instalado o centro de compras. “A origem da Cia Iguaçu é em Curitiba e ainda temos laços muito profundos por aqui. Por isso não poderíamos deixar de homenagear a cidade e nossa história. A partir de agora, a população de Curitiba e mais especificamente os moradores da região do Alto da XV podem contar com um projeto moderno, dinâmico e focado na praticidade, economia e parceria com os seus colaboradores e clientes”, ressalta.

Economia, conveniência e proximidade

O Alto da XV Mall possui características que devem atrair variados tipos de consumidor. Com a intenção de ser um “amigo” do cliente, o shopping contará com um mix de cerca de 180 lojas de diferentes segmentos como vestuário, calçados, telefonia, beleza, praça de alimentação, utensílios, acessórios, etc., com custo-benefício acessível e que traga praticidade e conveniência.

De acordo com a administradora, a estimativa é que o shopping movimente a economia local, gerando centenas de empregos diretos e indiretos por meio de lojistas, prestadores de serviço e funcionários próprios.

O shopping abre seguindo todos os protocolos de segurança estabelecidos pelas autoridades sanitárias, que determina distanciamento necessário, obrigatoriedade de máscara, disponibilização de álcool gel, sanitização constantes de áreas comuns, como banheiros, mobiliário da praça de alimentação, quantidade limitada de clientes, cuidado na operação de ar condicionado, entre outras medidas que visam proteger os clientes e os funcionários do mall, com a vantagem de ser um empreendimento de piso único com várias portas de acesso que permanecerão abertas para favorecer a circulação do ar.

Serviço

Alto da XV Mall

Data de lançamento: 28 de outubro

Horário de funcionamento: Segunda a sábado das 10h às 20h; domingo do 12h às 18h.

Sobre o Alto da XV Mall

Administrado pela Argo Desenvolvimento & Gestão e lançado em outubro de 2020, o Alto da XV Mall é um shopping com variado mix de lojas que têm a intenção premissa de oferecer bom custo-benefício e praticidade aos clientes. Com apenas um piso, o empreendimento conta com quase 200 espaços para lojistas e praça de alimentação e um estacionamento com mais de 100 vagas. O endereço é Rua Camões, 601, Alto da XV – Curitiba/PR. Em breve, site à disposição: www.altodaxvmall.com.br.