A pandemia Covid-19 fez o mundo parar e as pessoas se isolarem

 

9ada5258-0062-46bc-8501-3b02656022d9Mas fez também o sentimento da solidariedade crescer. Diariamente, temos notícias de pessoas comuns e anônimas fazendo algo em benefício ao próximo, e é este tipo de atitude que precisa contaminar a todos.

Um grupo formado por 19 mulheres, que fazem curso de costura e patchwork no atelier da Javanesa Tecidos, já se movimentava, em 2018, em prol dos mais necessitados. Essas mulheres se juntaram com as artesãs Karen e Satiko Sakuma, e formaram o grupo de voluntariado Unidas para o Bem. Durante o segundo semestre de 2019 produziram dezenas de naninhas e entregaram em doação às mães carentes semanas antes do Natal, assim como fizeram no ano anterior.

Com a pandemia e a suspensão das aulas de artesanato e costura, as mulheres do grupo Unidas para o Bem resolveram continuar o trabalho de voluntariado. Com tecidos e materiais doados pela Javanesa, cada uma delas produziu, em casa, máscaras de pano, que foram doadas à hospitais e outras organizações filantrópicas.

“Com a reclusão imposta pelo coronavírus não podíamos ficar em casa, sem fazer nada, sabendo que os hospitais e outras instituições sofriam com a falta de equipamentos essenciais. Conversamos pelo grupo de whatsap e todas se propuseram a confeccionar máscaras de pano para doação. Na primeira semana entregamos mais de 345 máscaras. Depois foram mais 400, e na semana passada chegamos a 1.200 máscaras produzidas e entregues no Hospital Erasto Gaetner, no Hospital Infantil Waldemar Monastier, aos profissionais da Hands Home Care, aos voluntários do Alimentos do Bem, que distribuem alimentação à moradores de rua, e a outros profissionais de saúde e grupos de voluntariados. Cada vez que fazemos alguma coisa, por menor que seja, pelo próximo, fazemos muito mais por nós mesmos”, declarou Karen Sakuma, artesã e líder do grupo.

E o trabalho não para. As mulheres do grupo Unidas para o bem continuam, em casa, a produção das máscaras e naninhas que serão doadas nas semanas seguintes. “Quando a gente se concentra na dor, a gente sofre, mas quando a gente se concentra na lição, evoluímos. Então, se vamos nos contagiar de algo, que seja de compaixão, esperança e fé de dias melhores”, comentou Munir Mushashe, dono da Javanesa Tecidos

5613b1ac-c6cb-454f-a6a7-a9335bf9827b

*com divulgação

Categorias:AGÊNCIAS DE COMUNICAÇÃO, AGENDA DA SEMANA, AGENDA DO FIM DE SEMANA, BRASIL, COLUNA VANESSA MALUCELLI, DIVIRTA-SE, evento, FREE LIFESTYLE, LANÇAMENTOS, MODA, SAÚDETags:, , , , , , , , , ,

VanessaMalucelliAndersen

Colunista do Site — Divirta-se Curitiba!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s