Império do Brigadeiro inaugura segunda unidade em Curitiba

A Império do Brigadeiro conquistou o paladar dos curitibanos com seus doces especiais e acaba de abrir uma nova unidade em Curitiba. Localizada na região do Batel, a nova loja oferece atendimento no salão (neste momento seguindo todas as diretrizes de prevenção a Covid-19), sistema take away e delivery.

Com um layout todo pensado para oferecer conforto aos visitantes, a unidade Batel tem capacidade para, em condições normais, receber até 60 pessoas enquanto a unidade do Sítio Cercado, acomoda 80 pessoas confortavelmente.

A Império do Brigadeiro oferece um cardápio composto por uma infinidade de receitas de brigadeiros, além de produtos sazonais e criações originais. São dezenas de opções de taças com brigadeiro belga e sorvete, além de sobremesas, brownies, chocolates quentes especiais, milkshakes, cafés, empadas e quiches que completam a seleção de sabores. A doceria também faz delivery dos produtos de balcão para todos os bairros de Curitiba.

A Império do Brigadeiro Batel fica na Rua Bispo Dom José, 2788 e a unidade Sítio Cercado na Rua Mandirituba, 1054. Os pedidos para delivery podem ser feitos através do (41) 3151-3734. Outras informações: www.facebook.com/imperio.brigadeiro.

Cesta Social no Quintana Gastronomia

Ainda há disponibilidade para pedidos da Cesta Social! Além de garantir produtos frescos de hortifruti, com ela você está indo muito além do seu propósito inicial. Com a compra da cesta, você apoia a agricultura familiar, e ajuda os produtores a se manterem e continuarem sua produção nos próximos meses, garantindo que a próxima safra seja plantada e diminuindo os impactos da crise; apoia comunidades carentes, que se beneficiam com as doações (a cada quatro cestas vendidas, uma quinta é encaminhada a comunidades de Curitiba que tanto precisam); e fortalecer a sua saúde com produtos de qualidade a preço justo. Confirme seu nome para retirar a sua no Quintana (Av. do Batel, 1440), nesta terça e quarta, das 9h30 às 11h30.

Caipirinha com clara de ovo, paçoca e cerveja: descubra cinco modos de preparar o drink clássico de uma forma inusitada

As receitas foram retiradas do livro 100 receitas de caipirinhas para fazer na sua casa, escrito pelo Leandro Dias e João Almeida

Com os bares proibidos de serem abertos para evitar a disseminação do novo coronavírus, os brasileiros estão aproveitando o tempo em casa para criar novas receitas e preparar drinks criativos para curtir desde um happy hour em uma videoconferência ou até mesmo assistir as lives de diversos artistas. Para quem gosta de inovar, é possível preparar receitas tradicionais como a caipirinha utilizando ingredientes inusitados.

Pensando nisso, Leandro Dias e João Almeida da Escola da Cachaça e Middas Cachaça, explica o passo a passo de como fazer o clássico drink em diferentes versões. As receitas foram retiradas do livro 100 receitas de caipirinhas para fazer na sua casa, escrito por eles, confira

downloadAttachment&Message%5Buid%5D=169272&Message%5Benvelope%5D%5Bmessage-id%5D=%253C23a401d627c0%2524b7238210%2524256a8630%2524%2540noticiaexpressa.com.br%253E&Message%5BmailBox%5D%5Bmailbox_id%5D=INBOX&MessageAttachment%5B%5D%5Battachment_id%5D=%3C23a401d627c0%24b7238210%24256a8630%24%40noticiaexpressa.com.br%3E-1.5Caipi Caju Rei

Com caju, rapadura e suco lichia

Ingredientes

1 caju maduro cortado em fatias

50 ml de suco de lichia

1 colher (sopa) de rapadura triturada

50 ml Cachaça

Flor de sal do Himalaia

Limão para crustrar a borda do copo

Gelo

Modo de preparo

Em um prato raso despeje a flor de sal do Himalaia, passe limão na borda do copo e mergulhe o copo no sal, de forma que a borda fique com o sal e reserve. Numa coqueteleira, macere o caju, coloque o gelo, o suco de lichia, a rapadura, a cachaça e bata tudo. Despeje no copo com o sal na borda, mexa e sirva.

Caipisur Boraê com limão e clara de ovo

downloadAttachment&Message%5Buid%5D=169272&Message%5Benvelope%5D%5Bmessage-id%5D=%253C23a401d627c0%2524b7238210%2524256a8630%2524%2540noticiaexpressa.com.br%253E&Message%5BmailBox%5D%5Bmailbox_id%5D=INBOX&MessageAttachment%5B%5D%5Battachment_id%5D=%3C23a401d627c0%24b7238210%24256a8630%24%40noticiaexpressa.com.br%3E-1.7Ingredientes

50 ml de suco de limão

50 ml de suco concentrado de abacaxi

50 ml Cachaça branca

3 colheres (chá) de açúcar

1 clara de ovo

Rapas de limão para decorar

Modo de preparo

Bata em uma coqueteleira, a Cachaça, o suco de limão, o suco de abacaxi, o gelo, o açúcar e a clara de ovo. Coloque em um copo long drink, decore com raspas da casca do limão e sirva.

Caipi Seduza-me

downloadAttachment&Message%5Buid%5D=169272&Message%5Benvelope%5D%5Bmessage-id%5D=%253C23a401d627c0%2524b7238210%2524256a8630%2524%2540noticiaexpressa.com.br%253E&Message%5BmailBox%5D%5Bmailbox_id%5D=INBOX&MessageAttachment%5B%5D%5Battachment_id%5D=%3C23a401d627c0%24b7238210%24256a8630%24%40noticiaexpressa.com.br%3E-1.9Com morango, manjericão e soda

5 morangos fatiados

4 folhinhas de manjericão

30 ml de suco de limão

3 colheres (chá) de açúcar

Soda para completar

50 ml de Cachaça

Gelo

Modo de preparo

Em um copo longo macere o morango, o açúcar e o manjericão. Adicione o gelo, a cachaça, mexa e adicione a soda para completar. Decore com um morango e sirva.

Caipilsen com cerveja estilo Pilsen

downloadAttachment&Message%5Buid%5D=169272&Message%5Benvelope%5D%5Bmessage-id%5D=%253C23a401d627c0%2524b7238210%2524256a8630%2524%2540noticiaexpressa.com.br%253E&Message%5BmailBox%5D%5Bmailbox_id%5D=INBOX&MessageAttachment%5B%5D%5Battachment_id%5D=%3C23a401d627c0%24b7238210%24256a8630%24%40noticiaexpressa.com.br%3E-1.11Ingredientes

1 limão siciliano cortado em cubos

3 colheres (chá) de açúcar

6 folhinhas de hortelã

50 ml de Cachaça branca

Cerveja pilsen para completar

Gelo

Modo de Preparo

Em uma caneca própria para cerveja, macere o limão, o açúcar e o hortelã, coloque o gelo, adicione a Cachaça, mexa, complete com a cerveja Pilsen e sirva.

downloadAttachment&Message%5Buid%5D=169272&Message%5Benvelope%5D%5Bmessage-id%5D=%253C23a401d627c0%2524b7238210%2524256a8630%2524%2540noticiaexpressa.com.br%253E&Message%5BmailBox%5D%5Bmailbox_id%5D=INBOX&MessageAttachment%5B%5D%5Battachment_id%5D=%3C23a401d627c0%24b7238210%24256a8630%24%40noticiaexpressa.com.br%3E-1.13Caipaçoca com paçoca e licor de amendoim

Ingredientes

1 paçoca

50 ml de creme de leite

20 ml de licor de amendoim

50 ml de Cachaça envelhecida em toneis da madeira amburana

Gelo

Raspas de limão siciliano

Modo de Preparo

Em uma coqueteleira, coloque o gelo com todos ingredientes e bata. Coloque em um copo modelo Ilhabela, decore com a raspa de limão siciliano e sirva.

Sobre a Middas

A formula Middas resulta em um sabor único e especial da bebida, de baixa acidez e de intensa sensação olfativa. Tal como a arte, a Middas possui um toque especial. A inovadora proposta traz uma cachaça acompanhada de um frasco com ouro comestível de 23 quilates, importado da Alemanha e que possui certificado de qualidade da União Européia. A mistura do ouro ao produto dá a ele o máximo da sofisticação e do requinte que uma bebida com padrões internacionais de excelência pode proporcionar aos mais exigentes paladares. Saiba mais em www.middascachaca.com.br

Dr. Elifas Rodrigues e Dr. Alisson Melo da Clinica Benessere dão sugestões para ingestão equilibrada de MACRONUTRIENTES

Uma alimentação regrada e equilibrada é sempre aliada a saúde e bem-estar. Entre os alimentos indispensáveis para o bom funcionamento do organismo humano, estão os Macronutrientes.

Eles recebem esse nome justamente por representarem os nutrientes que o corpo precisa em grandes quantidades e que constituem a maior parte da dieta. São capazes de fornecer energia e são fundamentais para o desenvolvimento e manutenção do corpo. Assim, uma boa alimentação requer a proporção ideal entre eles.

Para auxiliar na escolha da alimentação correta os Drs. Elifas Rodrigues e Alisson Melo da Clinica Benessere dão sugestões para ingestão equilibrada de MACRONUTRIENTES

Abaixo a lista de alimentos que fazem parte do grupo dos Macronutrientes:

CARBOIDRATOS- são considerados principais fontes alimentares para a produção de energia, além de exercer inúmeras funções metabólicas e estruturais no organismo. Batatas, grãos, frutas e legumes, são alguns exemplos.

PROTEÍNA - é fundamental para a construção muscular e pode ser encontrada em carnes, aves, peixes, ovos e também em fontes vegetais (tofu e lentilhas).

GORDURAS - são substâncias orgânicas de origem animal ou vegetal, formadas predominantemente por produtos de condensação entre glicerol e ácidos graxos. São encontradas em óleos, nozes, sementes, entre outros.

A ingestão equilibrada de Macronutrientes é fundamental para a conquista de um corpo saudável, equilibrado e bem-disposto.

Em meio a pandemia de coronavírus, a importância dos profissionais de enfermagem

No Dia Internacional da Enfermagem, gerente de equipe fala sobre as dimensões do ofício e motivações em tempos difíceis

Em meio a pior crise de saúde do século, o trabalho de auxiliares, técnicos e enfermeiros tem sido fundamental para o enfrentamento da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. Os responsáveis por cuidar diretamente da medicação, alimentação, necessidades básicas dos pacientes e equipamentos de leitos e UTIs são os chamados “profissionais de linha de frente” e é por todo o risco que correm para salvar vidas que merecem as homenagens do Dia Internacional da Enfermagem, comemorado no dia 12 de maio.

A data foi instituída em referência ao nascimento de Florence Nightingale, marco da enfermagem moderna no mundo. No Brasil, além do Dia da Enfermagem, comemora-se a Semana da Enfermagem, que inicia no dia 12 e termina no dia 20 de maio, com o Dia do Auxiliar e Técnico de Enfermagem. Segundo o Ministério da Saúde, a profissão tem origem milenar e data da época em que ser enfermeiro era uma referência a quem cuidava, protegia e nutria pessoas convalescentes, idosos e deficientes.

Mesmo para os profissionais que não atendem em emergências ou nos chamados hospitais de campanha contra o coronavírus, comemorar a data em meio a pandemia é um marco. “Estamos vivendo um momento histórico, intenso e de muito aprendizado. Todos os dias estudamos fluxos, processos e diretrizes. Temos medos e inseguranças como todo ser humano, mas, sabemos que não podemos recuar. O nosso trabalho faz toda a diferença na vida dos pacientes”, conta Silvia Benka, gerente de enfermagem do Hospital Cardiológico Costantini.

Para ela, a enfermagem é mais do que agir profissionalmente, é um dom. “Aqui, lidamos com pessoas com patologias ligadas ao coração, então, além da ciência, envolvemos muito carinho, amor, empatia e atenção, afinal, estamos cuidando do amor da vida de alguém. Por isso, seguimos sempre todas as orientações prescritas pela equipe médica ao longo das 24 horas”.

Benka ainda explica que é necessário aprender com as derrotas e comemorar as vitórias da profissão. “Não podemos nos abalar. Todos os dias são muito intensos e damos o nosso melhor para aprendermos cada vez mais. Ter uma data que representa a nossa escolha de vida profissional é um reconhecimento gratificante, pois muitos de nós abdicamos das nossas famílias e amores para estar o mais próximo possível de quem mais precisa”, orgulha-se.

Você sabia que   e no próximo dia 28 de maio é comemorado o Dia Mundial do Hambúrguer?

E que, apenas dois dias depois, em 30 de maio, é celebrado o Dia Mundial da Batata Frita?

Sem dúvida nenhuma, o consumo dessas duas delícias já se tornou tradição no mundo inteiro. No Brasil, em especial em São Paulo, notamos esse sucesso através do crescimento das hamburguerias. Só aqui, de acordo com dados da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), concentram-se mais de 350 hamburguerias. O desenvolvimento desse mercado se deu de maneira mais forte nos últimos cinco anos. De acordo com dados do Instituto de Gastronomia (IGA), entre 1994 e 2014 essa modalidade de restaurante cresceu 575%.

Sabendo disso, o que você acha de elaborar uma pauta com indicação de hamburguerias e restaurantes que oferecem delivery dos dois itens para comemorar o Dia Mundial do Hambúrguer e o Dia Mundial da Batata Frita mesmo durante o isolamento social?

Sugerimos para você uma opção de local que oferece criações suculentas e bastante diversificadas e que já aderiu ao sistema de Delivery, para seguirmos firmes com o propósito do “todos em casa”!

Trata-se do BUSGER - hamburgueria que tem suas cozinhas a bordo de ônibus antigos, super charmosos, e que combina o melhor da comida de rua com o conforto das lanchonetes tradicionais – que tem como estrela principal o Busger, que tem 160g de carne Angus, cheddar duplo gratinado no maçarico, cebola caramelizada, tomate, agrião e maionese de pimenta da casa como recheio de um macio pão australiano. Outra boa pedida é o Shrek, servido no pão branco, que abraça dois hambúrgueres Angus de 160g cada, duas fatias de queijo cheddar e duas fatias de queijo prato devidamente gratinadas no maçarico, tomates, cebola roxa e maionese especial exclusiva Busger. As Fritas Crunch chegam para completar a comemoração das datas. Elas são crocantes por fora e macias por dentro e são servidas em duas versões: uma pequena (R$ 10) e a grande (R$ 21). Ambas são servidas com um leve toque de alecrim. A porção maior é acompanhada por uma das maioneses artesanais feitas na casa.
Os pedidos podem ser feitos pelos aplicativos: UberEats, iFood e Rappi.

Jogos com espectadores só devem ocorrer após vacina, indica relatório de instituto da UFPR

Pesquisadores da Universidade Federal do Paraná ligados ao Instituto de Pesquisa Inteligência Esportiva divulgaram, na última semana, o documento Recomendações e Orientações Gerais para o Esporte Brasileiro frente à COVID-19. Trata-se do primeiro material elaborado sobre o esporte diante da pandemia, amparado em evidências científicas. A proposta surgiu a partir de um ciclo de debates semanais realizados no canal do Youtube do grupo e tem entre seus principais pontos a defesa das indicações das autoridades sanitárias e a conclusão de que jogos com os espectadores só devem ocorrer após a descoberta de uma vacina contra a doença. O projeto de pesquisa “Inteligência Esportiva” (IE) é uma ação conjunta entre o Centro de Pesquisa em Esporte, Lazer e Sociedade (CEPELS) da UFPR e a Secretaria Nacional de Esporte de Alto Rendimento (SNEAR) do Ministério do Esporte.

De acordo com o professor Fernando Mezzadri, que assina o documento junto com o coordenador da comissão de integridade da Federação Paulista de Futebol, o advogado Paulo Schimitt, no cenário que se apresenta hoje, de manutenção de isolamento social, as práticas esportivas deverão se limitar as atividades física e esportivas sem nenhum contato físico e mantendo a distância de pelo menos um metro.

“As atividades devem se limitar em práticas como caminhada, ciclismo, corrida, exercícios em casa, yoga, alongamentos, entre outras, sempre evitando qualquer forma de aglomeração ou de incentivo à circulação de pessoas. Sempre que possível as pessoal podem caminhar perto de suas residências e não devem procurar ir aos parques para realizar as atividades”, explica Mezzadri. Segundo ele, este não é o momento para a reabertura de academias, por exemplo.
O relatório apresenta premissas e fatores de risco a serem levados em conta, indicando a importância do uso de máscaras e de equipamentos de proteção individual e da higienização e desinfecção de locais e objetos. A existência de uma infra-estrutura adequada para que tudo isso ocorra também é imprescindível.

No que diz respeito à prática profissional é preciso, quando houver possibilidade de retomada, levar em conta uma série de cuidados, como diagnosticar atletas e demais envolvidos, medir a temperatura e fazer testagem rápidas em quem frequenta os centros de treinamento e pensar em realizar eventos em localidades menos afetadas pela doença, com ausência de público. Mas isso, reforça Mezzadri, não deve ocorrer agora. “Tanto os atletas quanto as pessoas devem fazer os testes como uma forma de controle e precaução, mas a volta aos treinamentos normais e as competições ainda não devem ocorrer agora. Consideramos muito precipitado o retorno as competições pelo atual estágio da pandemia no Brasil”, explica.

Torcidas só quando houver vacina
O documento também sugere que jogos com espectadores só devem ser retomados quando houver vacina e aponta quatro cenários possíveis para a pandemia: o de isolamento social, o de atividades autorizadas em funcionamento, o de um retorno gradativo e o da retomada total. No caso de se autorizarem determinadas atividades, por exemplo, é necessário que não haja contato físico e que haja medidas rígidas de desinfecção, higiene e uso de proteção.
Já num cenário de retorno gradativo de competições, deve haver cautela quanto à uma pequena separação de grupos durante o treinamento. Todos os integrantes das equipes técnicas devem estar protegidos. “Gestores públicos, da iniciativa privada, atletas e espectadores terão que compreender o atual momento. Sabemos que as competições não devem começar agora, não podemos ter contato físico e a grande maioria das modalidades esportiva requer esse contato“, evidencia Mezzadri.

Ele lembra que o esporte profissional movimenta em torno de 2.5 trilhões de dólares por ano, no mundo, e que várias competições já foram canceladas, tais como Jogos Olímpicos e NBA. “Mesmo os campeonatos estaduais no Brasil estão suspensos, o que está impactando fortemente esse mercado“. Por conta disso, o professor sugere, no nosso caso o futebol, que gestores busquem ações para proteger os milhares de jogadores que ganham até três salários mínimos e já estão perdendo seus contratos. “Dificilmente haverá jogos com torcida enquanto não existir uma vacina para a COVID-19“, reforça.

Qualquer que seja o cenário, o relatório estabelece que é necessário seguir as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e adotar medidas educativas, com rigor quanto aos aspectos relacionadas à higiene. A expectativa compartilhada pelos pesquisadores é de que a retomada gradual das atividades só comece a ocorrer em médio ou longo prazo.

Links
Matéria: https://www.ufpr.br/portalufpr/noticias/jogos-com-espectadores-so-devem-ocorrer-apos-vacina-indica-relatorio-de-instituto-da-ufpr/

Relatório: https://www.ufpr.br/portalufpr/wp-content/uploads/2020/05/Recomendac%CC%A7o%CC%83es-e-Orientac%CC%A7o%CC%83es-Gerais-para-o-Esporte-Brasileiro-frente-a%CC%80-COVID-19.pdf

Câmera de alta precisão para medição de temperatura pode ajudar a conter disseminação de doenças como a Covid-19

Experiências atuais na Argentina, México e Brasil mostram que a tecnologia ajuda não só na detecção, mas na proteção ao contágio dos profissionais de saúde e da população

Epidemias e pandemias assustam o mundo de tempos em tempos. Pela primeira vez em anos um vírus tomou proporções globais inimagináveis, causando milhares de mortes, perdas econômicas sem precedentes e imprevisões quanto aos danos residuais àqueles que sobrevivem à Covid-19.
No mundo, diversas áreas da ciência buscam soluções, que vão de medicamentos a vacinas, ainda experimentais, enquanto a Organização Mundial de Saúde, médicos, enfermeiros e profissionais da segurança pública atuam em condições de risco buscando identificar os possíveis casos nas triagens, fazendo isso, na maioria das vezes, por meio de um contato muito próximo aos possíveis infectados. E os danos, nesses casos, podem ser ainda maiores, como ocorre na Espanha, que anunciou, no dia 30 de março, um número assustador de profissionais da saúde infectados com a doença, chegando a quase 12,3 mil. No Brasil, diversas ocorrências estão sendo notificadas em vários estados.
Em situações como essas, poder manter uma distância segura, principalmente na triagem, pode ajudar a salvar muitas vidas. “Uma das coisas que esse vírus está ensinando ao mundo é que nós, humanos, precisamos muito da tecnologia para detectar, antecipadamente, focos de risco e minimizar as chances de que um vírus evolua se transformando no que vemos hoje, uma pandemia. E temos experiências bastante positivas nesse sentido, como é o caso das câmeras térmicas para medição de temperaturas”, comenta Jobel Araújo, gerente da Mobilis.
A Mobilis é uma empresa brasileira especializada em tecnologia, oferecendo desde soluções para o reconhecimento facial, realidade aumentada e gestão de trânsito, entre outras. Agora, a Mobilis é também uma parceira credenciada da Dahua Technology - maior empresa global de segurança eletrônica, cujos produtos e serviços são usados em mais de 180 países -, e vai oferecer uma solução que pode fazer a diferença na detecção de temperaturas alteradas de pessoas que circulam por locais como aeroportos, metrôs, rodoviárias, shoppings centers, escritórios, indústrias, hospitais, escolas etc.
A câmera térmica da Dahua Technology é uma tecnologia de baixo custo, altamente confiável e pode ser usada em longa distância, ou seja, é um recurso seguro para uma triagem preliminar. “É um equipamento de medição de temperatura de alta precisão, com uma margem de erro muito pequena (+ou- 0,3ºC). Utiliza Inteligência Artificial para identificar rapidamente pessoas com temperatura corporal anormal a uma distância de 3 metros”, explica Araújo.
Além disso, o executivo ressalta a possibilidade de medição de temperatura de múltiplos indivíduos, até 15 simultaneamente, e de até três faces por segundo em monitoramento de fila, mantendo a alta precisão na detecção de faces mesmo que as pessoas estejam usando máscaras. “Já temos exemplos bastante positivos no uso dessa tecnologia, como é o caso do Aeroporto Internacional de Ezeiza, na Argentina, que consegue medir a temperatura de mais de 800 pessoas em apenas 10 minutos. Outro exemplo é o Plaza Carso, na Cidade do México, um dos maiores empreendimentos de compras e escritórios da América Latina, que usa as câmeras para medir a temperatura dos funcionários e clientes”, conta.

Experiência brasileira no uso da tecnologia para medir temperatura
O Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF) está atuando como apoio operacional nas ações de triagem de casos suspeitos de coronavírus, além de oferecer suporte na identificação e detecção de casos urgentes. A chefe da Comunicação do Corpo de Bombeiros, Major Lorena Athaydes, conta que a corporação já dispunha de câmeras térmicas, empregadas na avaliação da dinâmica do incêndio. “Assim, realizar monitoramento do público flutuante em locais determinados foi a maneira que a corporação encontrou para, dentro dos recursos disponíveis, auxiliar o governo e a comunidade do Distrito Federal”, explica.
Segundo ela, as ações de monitoramento acontecem com emprego de câmeras térmicas e termômetros, e são executadas em três vertentes. A primeira, realizada com o apoio da Polícia Rodoviária Federal, é o monitoramento da temperatura dos passageiros de ônibus interestaduais, que chegam pelas BR 040 e 060. “Os ônibus são parados e os passageiros têm sua temperatura aferida. Para aqueles que apresentam estado febril ou febre são feitos os atendimentos e caso haja necessidade o CBMDF faz o transporte até hospital de referência”, conta.
No aeroporto, o monitoramento ocorre na área de desembarque nacional e internacional. “Neste caso, os passageiros que apresentam elevação da temperatura corporal são conduzidos ao posto médico da ANVISA, que possui protocolo próprio para atendimento à COVID-19. O transporte, caso necessário, é realizado pelo Corpo de Bombeiros até hospital de referência”.
A Major destaca, ainda, que recentemente foi inserido o monitoramento dos transeuntes nas feiras do Distrito Federal, que ocorre de forma semelhante ao dos aeroportos. “Estas ações de medição de temperatura são acompanhadas de orientações gerais sobre prevenção, principais sintomas e recomendações de como reduzir o risco de contaminação. Nesse sentido, as câmeras térmicas têm se mostrado positivas sobre o viés preventivo e educativo. Dentro dos recursos disponíveis, e tendo como alvo a prevenção, essas são as ações propostas pelo CBMDF como ferramentas para o enfrentamento à COVID-19”, diz.