Dia mundial da saúde: 11 maneiras para manter a saúde mental na quarentena

Dia mundial da saúde: 11 maneiras para manter a saúde mental na quarentena

O filósofo e psicanalista Fabiano de Abreu dedicou-se a buscar maneiras para ajudar as pessoas a manter o equilíbrio para uma boa saúde mental

O Dia Mundial da Saúde é celebrado anualmente em 07 de abril. Essa data coincide com o dia da criação da Organização Mundial de Saúde (OMS), no ano de 1948. O objetivo dessa celebração é despertar uma consciência mundial sobre a importância de diversos aspectos da saúde.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil é o líder mundial de pessoas que sofrem de ansiedade. Tendo em conta os dados fornecidos existem 18,6 milhões de brasileiros, ou seja, cerca de 10% da população convivendo com o transtorno.

O período de quarentena por pandemia de coronavírus agravou ainda mais o cenário. A incerteza do momento e as preocupações a ele relacionadas tendem a que se verifique um aumento dos níveis de estresse e ansiedade na população. Desta forma, e sendo estados mais ou menos permanentes estes podem fragilizar o sistema imunológico e debilitar o equilíbrio mental.

Se a situação da quarentena já era algo novo para nós, imagina uma quarentena da qual não vemos o seu término? O filósofo e psicanalista Fabiano de Abreu preocupado com o excesso de pessoas que o procuram e também avaliando o comportamento das pessoas neste atual momento, dedicou-se a criar 10 maneiras para que possa se manter bem mentalmente em plena quarentena.

“ Amigos, clientes, pessoas no mercado e farmácias, muitos estão numa etapa diferente na quarentena. Hoje um dos meus amigos dono de um bar chegou a perder o controle ao falar do estado atual em que nos encontramos. ”

Após este episódio do seu amigo e de outras pessoas que Fabiano vem observando, o filósofo disse que, imediatamente buscou o que ele chama de equilíbrio para encontrar maneiras e ajudar as pessoas que estão em quarentena.

“ Precisamos buscar o equilíbrio, chamarei de equilíbrio o ponto essencial para sabermos lidar com esta quarentena. Exatamente por isso decidi elaborar esta listagem.

1 - Pense positivo - Esta é a primeira das dicas pois é primordial para as outras 9 funcionem. Tudo tem um lado positivo até nas coisas ruins que acontecem. Ser positivo é essencial para que possamos ter a mente tranquila para buscar planos e planejamentos futuros.

O caminho para uma mente positiva é ter a propriedade intelectual de buscar pensamentos que o agrade. Seja numa ação presente ou projetar ações futuras.

2 - Mantenha a sua rotina - Que tal manter a mesma rotina de horários de trabalho e buscar mecanismos para atendimento online ou organizar o seu site e rede social? É um momento também para pesquisar sobre a sua profissão e procurar outras formas para conseguir a remuneração desejada a partir de sua casa. Pode ainda organizar o seu trabalho para quando isso tudo acabar.

Busque estratégias, conhecimentos, quem sabe aquele planejamento que não colocou adiante por falta de tempo não possa ser melhor observado agora?

3 - Interatividade - Vá além da mídia social, a claridade da tela em seu rosto e o excesso de informações pode ativar a ansiedade e atrapalhar o seu equilíbrio na quarentena.

Tente variar as atividades para a interatividade. Busque brincadeiras com a família ou com o parceiro(a). Tem quem goste de videogame ou uma boa série ou filme.

Ver documentários e ler livros contribuem para aumentar o seu conhecimento. Aprender satisfaz, ativa a dopamina, hormônio da recompensa, quando absorvemos algo de novo.

4 - Notícias e mídia social - Temos que nos manter informados, claro, mas isso não quer dizer ficar o dia inteiro lendo notícias e navegando na mídia social. Escolha os sites de notícias que sejam realmente sérios e credíveis para ficar a par dos acontecimentos. É sempre bom ler na parte da manhã pois, ler a noite pode ativar a ansiedade e preocupação atrapalhando o sono. À noite estamos mais relaxados e com a mente mais desocupada, focar na rede social e nas notícias é iniciar um longo período olhando informações que poderão trazer tristeza, ativar a ansiedade e provocar a perda ou sono tardio.

5 - Exercícios físicos - Mesmo se não tinha o costume de fazê-los, que tal tentar começar? Exercícios físicos não são apenas bons para uma boa forma e melhor saúde física mas também para uma melhor saúde mental. Os exercícios liberam o hormônio da endorfina que dá a sensação de bem-estar, alegria, conforto e bom humor.

6 - Crie metas - Não posso deixar de falar nesses hormônios da felicidade e do bem estar. Quando estão em baixa, podem levar a tristeza e posteriormente à depressão ou outras doenças que prejudicam a saúde mental. Criar metas e conquistá-las ativa o hormônio da dopamina. Quando produzida de forma equilibrada, ela também está associada ao amor, bem-estar, felicidade e ao prazer.

Crie metas a curto prazo e também a longo prazo. Seja um jardim a capinar, uma mesa a consertar, um trabalho para concluir, um livro para ler, uma série para assistir, um texto ou planos futuros. Tudo e qualquer coisa, por menor que pareça ser mas que crie como meta, estará não só ativando a dopamina mas também ocupando o seu tempo.

7 - hábitos alimentares saudáveis - Uma boa alimentação ajuda não só a ativar os hormônios da felicidade mas também vai manter a sua imunidade alta para se proteger de doenças. É sabido que o Covid-19 mata mais pessoas com imunidade baixa e a alimentação é crucial neste momento.

Que tal brincar de ser cozinheiro e distrair-se fazendo uns belos e deliciosos pratos na cozinha. Pode ser a hora também de ensinar os filhos a cozinhar.

8 - Tarefas de casa - Que tal ocupar o seu tempo organizando a casa? Aquele armário que nunca tem tempo de arrumar ou a horta que sempre quis plantar. Que tal dividir tarefas em casa e deixá-la do jeito que sempre quis. Ambientes renovados, alma renovada. Depois que bagunçar com brincadeiras em família, arrume novamente. Se tiver com preguiça, não se esqueça que arrumar casa também é um exercício físico.

9 - Organize a sua vida familiar - Aproveite este tempo para interagir mais com a família ou com o seu ou a sua parceira. Para quem tem filhos, seja mais amigo do filho, saiba mais sobre ele, aproveita e recupere todo o tempo perdido neste mundo atribulado que vivemos. Dedica-se mais à família, como eu disse no tópico 1, isso é pensar positivo em algo negativo. A quarentena é negativa mas torna-se positiva quando nos obriga a sermos melhores e mais presentes.

10 - Curta seu animalzinho - Para quem tem bichinho em casa, este é o momento de se dedicar mais a ele. Recupere toda aquela carência que ele sentia com a sua ausência anterior. Animaizinhos de estimação são ótimos também para o equilíbrio emocional. Saiba que o seu bichinho de estimação faz liberar a ocitocina, o hormônio do amor, o mesmo que liberou ao conhecer o seu parceiro(a).

11 - Alinhe-se com a natureza - Nós viemos da natureza. Por milhares de anos interagimos com ela e a usamos para nos proteger e nos alimentarmos. Sempre estivemos vinculados a ela de corpo e alma, portanto, vale a pena voltarmos a conversar com ela e buscar um pouco desta energia que está em nosso instinto. Faça um teste, observe uma árvore, folha, flor e pense o quanto ela é importante e familiar e sentirá uma boa energia como recompensa.

Cultive bons sentimentos, dê boas ideias em casa, crie harmonia, e tente praticar cada um dos tópicos que aconselho.

Essencialmente temos que focar no melhor de cada um, no melhor de cada coisa, no melhor de cada situação. Se de cada tarefa ou etapa retirarmos um pequeno percentual de felicidade teremos o que nos fazer sorrir ao final do dia.

Fabiano de Abreu é membro da Mensa, associação de pessoas mais inteligentes do mundo com sede na Inglaterra conseguindo alcançar o maior QI registrado com 99 de percentil o que equivale em numeral a um QI acima de 180. Especialista em estudos da mente humana, é membro e sócio da CPAH – Centro de Pesquisas e Análises Heráclito, com sede em Portugal e unidades no Brasil e na Holanda.

Mini CV

Fabiano de Abreu - Psicanalista, filósofo e jornalista
Registro 0.0543 0 Sociedade Brasileira de Psicanálise Clínica e CBPC
Registro Intel Reseller Tecnology - Especialista em tecnologia: 10381444
Registro FENAJ: 0035228/RJ
Registro Internacional: BR16791

Voluntários atendem profissionais da saúde do Hospital do Idoso de Curitiba com meditação e técnica que usa o potencial terapêutico das mãos

Através de parceria, equipe do Mãos Sem Fronteiras Brasil reforça ações da Prefeitura de Curitiba para suporte aos trabalhadores da linha de frente no atendimento aos casos de coronavírus na capital.

Um grupo de voluntários do Mãos Sem Fronteiras começou mais uma ação de ajuda aos profissionais de saúde que estão atuando no tratamento dos pacientes com suspeita ou confirmação de covid-19 no Paraná. A organização, que tem sede nacional em Curitiba, fez parceria com a direção do Hospital do Idoso Zilda Arns, que prevê a ajuda humanitária durante todo o período de enfrentamento do coronavírus na capital.

Voluntários capacitados para o atendimento ao público com o método do Mãos Sem Fronteiras, que inclui a meditação e uma técnica terapêutica chamada Estimulação Neural, vão atender os colaboradores da unidade às segundas e terças, das 10h às 21h. Ao todo, 10 voluntários vão se revezar nas aplicações da prática integrativa e sessões de meditação. O atendimento é oferecido a todos os colaboradores que quiserem receber as aplicações e participar da meditação, nos intervalos de trabalho, antes do início ou após o fim do expediente. O objetivo é fortalecer o sistema imunológico, equilibrar o sistema nervoso e prevenir picos de estresse, decorrentes do trabalho intenso de médicos, enfermeiros, auxiliares de enfermagem.

O trabalho é coordenado pelos embaixadores do Mãos Sem Fronteiras Pela Paz no Mundo: Lilian Miranda (Brasil) e David Miramond (França), que veio ao país para reforçar as ações da organização no enfrentamento da pandemia. “É mais uma parceria da organização para dar apoio aos profissionais que estão sofrendo ou podem sofrer com uma carga excessiva de estresse, ocasionando ansiedade e fadiga emocional. Com as sessões, ajudamos a desacelerar pensamentos e descargas hormonais dos estados de alerta. O efeito imediato é a sensação de bem-estar. Depois do expediente, eles vão conseguir relaxar e dormir melhor, o que faz toda a diferença”, conta a embaixadora.

As equipes de voluntários fizeram treinamento específico para o atendimento com a prática integrativa nos hospitais e já estão atuando em outro centro médico: o Complexo Hospitalar do Trabalhador. O protocolo de emergência é rápido e seguro, para alcançar o maior número de profissionais, sem atrapalhar o ritmo dos atendimentos aos pacientes. "Os atendimentos levam de 10 a 20 minutos. É uma técnica simples, mas que tem resultados rápidos. Essa é a nossa maneira de contribuir com quem está socorrendo as pessoas. O objetivo dos voluntários é ajudar quem ajuda. Vamos fazer esse trabalho pelo tempo que for necessário, com muita energia e vontade de contribuir para que tudo fique bem ao fim da pandemia”, conclui a embaixadora.

Sobre o Mãos Sem Fronteiras
O Mãos Sem Fronteiras é uma organização sem fins lucrativos e sem vínculos políticos ou religiosos, que tem representação nos cinco continentes. Com o método que inclui a meditação e técnica que usa o potencial terapêutico das mãos, o MSFint cuida do bem-estar integral das pessoas. Mas a missão vai além dos benefícios da prática integrativa desenvolvida pela fundadora da organização mundial de voluntariado, La Jardinera, para os indivíduos. O Mãos Sem Fronteiras tem um projeto internacional pela paz e proteção do planeta, que mobiliza voluntários em todo o planeta. Através da campanha 5 Minutos, Eu Medito, o Mãos Sem Fronteiras ensina a meditação a diferentes públicos. O aplicativo da organização, que é totalmente gratuito, tem tutorial, diferentes opções de meditação e um “meditômetro”, que já contabiliza mais de 18 milhões de minutos meditados no mundo.
Copyright © 2020 Bombai Comunicação, All rights reserved.
You are receiving this email because you opted in via our website.

Our mailing address is:
Bombai Comunicação
Rua Teixeira Coelho, 474, sala 202. Batel.
Curitiba, Pr 80740560
Brazil

Ouro Fino Imunidade: beber água é importante para fortalecer o corpo contra doenças

Essa ação simples ajuda o organismo a enfrentar o coronavírus e outras infecções

Como se preparar e se proteger contra o coronavírus? No Brasil, segundo o Ministério da Saúde, já são mais de 11.518 casos confirmados de infectados pelo Covid-19 e 507 mortos. Diante desse cenário, cresce também a preocupação da população com as formas de se proteger contra a doença. Assim como no caso de outras infecções por vias respiratórias, a prevenção ao vírus depende de medidas para evitar o contato, como higienizar bem as mãos e não compartilhar copos e talheres. Além disso, fortalecer a imunidade ajuda nosso organismo a estar mais preparado para enfrentar o vírus e, para isso, beber bastante água é fundamental.

O organismo humano é composto em sua maior parte por água. Ela é essencial para que todas as reações bioquímicas ocorram perfeitamente nas células, em especial quando ficamos doentes. Ingerir uma quantidade média de água, que varia de 1,5 litro a 2 litros por dia é recomendado por médicos e especialistas.

“A água é, em parte, responsável pelo transporte de nutrientes para as células, tornando possível sua dissolução, favorecendo a digestão e a absorção desses nutrientes. Mantém o organismo hidratado, assim como facilita a remoção de toxinas das células e a temperatura corporal adequada”, explica Carlos Alberto Lancia, presidente da Associação Brasileira da Indústria de Águas (Abinam).

A nutricionista da Paraná Clínicas, Carolina Henequim Brouck acrescenta que a hidratação adequada é uma das principais aliadas nas infecções virais. “As imunoglobulinas tipo A (IgA), que são moléculas importante para a defesa imunológica contra infecções, estão presentes, principalmente, na saliva. Quando não bebemos água suficiente, desidratamos com redução da saliva, lágrimas e hidratação das mucosas e, consequentemente há redução da ação da IgA”, afirma.

Cuidado com os idosos

A ausência de água no corpo, pode trazer sérias consequências, principalmente em idosos. A desidratação pode acarretar problemas como infecções urinárias, doenças pulmonares, fadiga, dores de cabeça, diminuição da atenção visual, confusão mental, entre outros.

Considerado como grupo mais vulnerável à Covid-19, os idosos desidratam-se mais facilmente devido às mudanças fisiológicas que afetam o equilíbrio hídrico, no processo de envelhecimento. De acordo com a nutricionista da Paraná Clínicas, a ação dos vírus no organismo podem causar perda do apetite, diarreia, vômito e como consequência a desidratação.

Para auxiliar na hidratação e no fortalecimento da imunidade, é importante oferecer constantemente líquidos aos idosos e seguir as demais recomendações médicas. “Além de beber água, opte por comidas de verdade e ricas em nutrientes, durma bem, faça atividade física e fique atento para o funcionamento do intestino todos os dias”, completa Brouck.

Qualidade da água

Para garantir a saúde, também é necessário preocupar-se com a qualidade da água. Nesse sentido, a água mineral é um dos alimentos mais seguros e mais controlados do mercado. “O produto é extraído de fontes naturais protegidas e é potável na sua origem, por isso não requer nenhum tratamento químico ou microbiológico. Elas são envasadas na sua forma natural e próximo ao ponto de captação sob rigorosa condição de higiene”, garante Marcelo Marques, CEO da Águas Ouro Fino.

Outra vantagem da água mineral com relação à filtrada é que possui outros nutrientes benéficos para a saúde como o cálcio e o magnésio. “A ingestão de minerais certamente traz também benefícios quando o assunto é prevenção de doenças. Os minerais presentes naturalmente na água são capazes de melhorar a imunidade através do equilíbrio do sistema linfático e as glândulas linfáticas ajudam o sistema imunológico no combate as infecções”, complementa Marques.

CONTATOS DE IMPRENSA

EXCOM COMUNIÇÃO
Kamilla de Almeida / Karina Trzeciak
41 99271-1281 / 41 99827-8063
kamilla@excom.com.br / karina@excom.com.br

SOBRE A OURO FINO

A Águas Ouro Fino, que envasa e comercializa água mineral natural há 120 anos, possui uma longa e expressiva trajetória. Uma empresa dedicada a hidratação saudável, bem estar e qualidade de vida, com uma área de preservação ambiental de mais de 6 milhões de m², que investe no crescimento de seus colaboradores e também em inovação, tecnologia e gestão. São nove linhas de envase e com uma fonte de água mineral natural de alta capacidade e qualidade assegurada. A sede está localizada no município de Campo Largo, região metropolitana de Curitiba.

Ovo de Chocolate com recheio de Beijinho e Alfajor são sugestões de receitas zero açúcar para celebrar a Páscoa

Lowçucar apresenta duas receitas deliciosas e sem açúcar para quem deseja celebrar a Páscoa em casa nessa quarentena
No dia 12 de abril comemoramos a Páscoa e para deixar a data ainda mais especial, a equipe de nutrição da Lowçucar disponibilizou duas opções de receitas práticas e saborosas.

A primeira receita é um cremoso Ovo de Chocolate de Colher recheado com Beijinho e Creme de Avelã com Cacau Zero Açúcar. Uma receita prática que rende dois ovos de 640 gramas e fica pronto em uma hora e meia.

Os Alfajores de Chocolate Zero Açúcar recheados com Doce de Leite Lowçucar ficam prontos em uma hora e uma receita rende 32 unidades com 40 gramas cada. Vamos conferir?

Ovo de Chocolate de Colher é recheado com Beijinho e Creme de Avelã com Cacau Zero Açúcar
INGREDIENTES:

Recheio:
1 embalagem de Pó para Preparo de Sobremesa de Leite Condensado Lowçucar Zero Adição de Açúcares (220g)
2 embalagens de creme de leite light (400g)
1 colher (sopa) de farinha de trigo (10g)
½ colher (sopa) de margarina culinária (10g)
¾ xícara (chá) de coco ralado em flocos sem açúcar (50g)

Cobertura:
1 embalagem de Creme de Avelã com Cacau Lowçucar Zero Açúcares (150g)
½ embalagem de creme de leite light (100g)

Ovo:
250g de chocolate em barra diet

Forma:
2 formas de ovo de páscoa (350g)

MODO DE PREPARO:
Ovo: Derreta o chocolate no micro-ondas de 30 em 30 segundos, para não queimar o chocolate. Se preferir pode derreter em banho-maria. Coloque o chocolate derretido nas formas. Leve à geladeira até que o fundo da forma fique esbranquiçada e repita o procedimento. Reserve.

Recheio: Prepare o leite condensado conforme as instruções da embalagem. Em seguida coloque em uma panela com os restantes dos ingredientes. Leve ao fogo e mexa até desgrudar do fundo da panela. Coloque em um prato e cubra com filme plástico. Reserve.

Cobertura: Coloque em uma vasilha o creme de avelã, com o creme de leite, misture e leve ao micro-ondas por 30 segundos.

Montagem: Recheie os ovos, deixando aproximadamente 1 dedo até a borda. Finalize com a cobertura. Decore como preferir.

Rendimento: 2 ovos de 640g
Dificuldade: médio
Preparo: 1 hora e 30 minutos

ALFAJORES DE CHOCOLATE ZERO AÇÚCAR

INGREDIENTES:

Massa:
1¼ xícaras (chá) de margarina culinária (200g)
½ xícara (chá) de Adoçante Culinária Lowçucar (52g)
3 ovos (150g)
2 xícaras (chá) de farinha de trigo (240g)
2 xícaras (chá) de amido de milho (200g)
2 colheres (sopa) de cacau em pó (20g)
1 colher (sopa) de fermento químico em pó (12g)
1 colher (café) de essência de baunilha
Raspas da casca de um limão

Recheio:
1 embalagem de Doce de Leite Lowçucar Zero Adição de Açúcares (220g)

Cobertura:
300g de chocolate em barra diet derretido

MODO DE PREPARO:

Massa: Coloque na batedeira a margarina, o adoçante e bata até ficar cremoso. Acrescente os ovos um a um sem parar de bater. Transfira o creme para um recipiente e misture com os restantes dos ingredientes mexendo até obter uma massa homogênea. Abra a massa com auxílio de um rolo, sobre uma superfície enfarinhada e corte em círculos. Asse em forno médio preaquecido a 180°C por aproximadamente 20 minutos.

Montagem: Depois de assado, recheie uma parte do alfajor com o doce de leite e em seguida coloque o outro sobre o recheio.

Cobertura: Banhe-os no chocolate derretido com ajuda de um garfo e coloque sobre um papel alumínio para secarem.

Rendimento: 32 porções de 40g
Dificuldade: baixa
Preparo: 1 hora
SOBRE A LOWÇUCAR

A Lowçucar surgiu em um momento de necessidade de produtos sem açúcares, assim, cada detalhe da linha de produtos foi pensado para que os consumidores sintam o prazer em comer doce mesmo que retirando o açúcar.
Seu portfólio inclui achocolatados; wafers, biscoitos recheados; misturas para bolo; doce de leite; leite condensado; creme de avelã; gelatinas; mousses; pudins, entre outros itens, além de diversas opções de adoçantes.
A marca está presente nas principais redes varejistas e atacadistas de todo País, atendendo a demanda de consumidores finais e profissionais que atuam no segmento de Food Service.

Especialistas respondem dúvidas sobre o uso de máscaras caseiras

Resumo: O uso de máscaras caseiras no combate à pandemia de Coronavírus tem trazido muitas questões sobre sua eficácia, produção e modos de uso. As precauções aumentam quando se leva em conta que, se não forem manipuladas com os cuidados devidos, podem mais atrapalhar do que ajudar. Em nota técnica, a Comissão de Acompanhamento e Controle de Propagação do Coronavírus da Universidade Federal do Paraná (UFPR) recomenda o uso de máscaras caseiras, desde que confeccionadas de modo adequado, especialmente para reduzir a transmissão do vírus por indivíduos assintomáticos.

Pessoas assintomáticas são aquelas que desenvolvem sintomas leves do vírus e que podem nem saber que estão contaminadas. A professora Lucy Ono, uma das integrantes da Comissão, explica que o grupo tem estudado todos os trabalhos sobre essa forma de transmissão. Ela cita uma pesquisa alemã, publicada na Nature, que identificou a eliminacão de uma alta carga viral por assintomáticos. “Como não estamos fazendo testes, qualquer um de nós poderia estar assintomático e transmitindo“, comenta. Assim, o uso universal das máscaras caseiras pode contribuir para diminuir a propagação por gotículas liberadas por pessoas doentes e assintomáticas para os ambientes.

A comissão lembra que máscaras cirúrgicas devem ser utilizadas por profissionais da saúde, por isso é recomendado à população em geral a utilização das máscaras caseiras, que não podem ser confeccionadas de qualquer forma.

Os especialistas responderam 8 questões sobre as máscaras. SAIBA MAIS.

Engenheiros da UFPR fazem manutenção e consertos em respiradores hospitalares

Resumo: Depois de “lave as mãos com água e sabão e use álcool gel”, uma das coisas que mais se ouve falar no contexto de pandemia da Covid-19 (coronavírus) é sobre o colapso no sistema de saúde que pode acontecer caso muitas pessoas adoeçam simultaneamente. “Não haverá leitos com respiradores para todo mundo”, é o que dizem as autoridades da área. Foi pensando nisso que o curso de especialização em Engenharia da Manutenção 4.0 da Universidade Federal do Paraná (UFPR) criou o grupo “Médicos de máquinas”, com o objetivo de, gratuitamente, colocar em funcionamento respiradores hospitalares que não estejam operando.

Os engenheiros, que são focados em máquinas da indústria automotiva e petrolífera, resolveram abraçar, mesmo sem experiência, a área hospitalar. Em seguida, a iniciativa ganhou o apoio de especialistas da área da saúde, de engenheiros clínicos do Hospital de Clínicas da UFPR e de engenheiros voluntários.

Nesta terça-feira (31), o grupo realizou os primeiros atendimentos no Hospital São Vicente e no Hospital das Nações, em Curitiba, e no Hospital de Caridade Dona Darcy Vargas, no município de Rebouças (Paraná). Esse último tinha apenas um respirador, o único da cidade, e estava estragado.

SAIBA MAIS

A importância da Vitamina D para o organismo

A Vitamina D é muito importante para o corpo humano, pois ajuda na absorção e fixação do cálcio, modulação da inflamação crônica, promove a manutenção dos osso e aumenta a imunidade. A maior fonte de absorção de Vitamina D – 90%, é proveniente da exposição ao sol. Por isso, aproveite ao máximo a exposição na parte da manha, preferencialmente antes das 10h da manhã, e sugerimos deixar os braços, pernas, pescoço e rosto expostos.

Além do sol, os outros 10% da Vitamina D vêm de alimentos, entre eles leite, ovos e peixes de agua fria são ótimas opções para quem procura uma fonte de vitamina D.

Na Clinica Benessere, apoiamos sempre uma alimentação saudável, equilibrada, e com os insumos necessários para deixar seu organismo em excelente estado.

Lojas Pão de Açúcar e Extra finalizam a instalação de painéis de acrílico

Em apenas uma semana, as redes Pão de Açúcar e Extra concluíram a instalação de painéis de acrílico transparente nos caixas de seus 810 hipermercados, supermercados, drogarias e lojas de vizinhança em todo o Brasil. No total, foram 8700 placas instaladas. A medida protege funcionários e clientes – já que reduz o risco de contaminação do novo coronavírus ao evitar o contato direto – e se soma a outras ações já adotadas, como a sinalização no chão das lojas com a distância recomendada entre clientes nas filas; e controle do número de pessoas no interior de cada unidade.

Quase 1000 em Curitiba: McDonald’s doa refeições para profissionais de saúde em 22 cidades brasileiras

Em Curitiba, a Associação dos Amigos do Hospital de Clínicas e o Hospital Santa Cruz foram beneficiados pelo programa Bom Vizinho, que reconheceu o papel fundamental dos profissionais de saúde no combate ao Coronavírus

Desde a descoberta do novo coronavírus, a população no mundo inteiro tem contado com a dedicação e o trabalho incansável dos profissionais de saúde, que lutam para salvar vidas e manter o bem-estar de mais de 400 mil pessoas afetadas globalmente até agora.

Pensando em apoiar essas pessoas que estão na linha de frente dessa grande batalha, a Arcos Dorados, maior franquia independente do McDonald's no mundo, vai doar refeições aos profissionais de saúde de instituições distribuídas por todo o país. Com a ação, 29 instituições receberão produtos da rede em 22 cidades.

Em Curitiba, o Hospital de Clínicas, por meio da Associação dos Amigos do Hospital de Clínicas, e o Hospital Santa Cruz receberam, ao todo, 842 refeições que foram distribuídas aos seus profissionais de saúde por meio do programa Bom Vizinho, uma iniciativa da Arcos Dorados que busca contribuir em diversas frentes com as comunidades onde a companhia atua.

“Os nossos colaboradores responsáveis pelo preparo das refeições têm enviado mensagens de apoio e agradecimento junto às entregas. Essa é uma atitude que nos enche de orgulho e reflete o caráter humano que buscamos ressaltar no dia a dia de nossa companhia”, comenta Paulo Camargo, presidente da Divisão Brasil da Arcos Dorados. “Acreditamos na união de forças para que o país possa superar esse período crítico causado pela pandemia” complementa.

As doações tiveram início na última semana, com a entrega de produtos em São Paulo, e estão sendo expandidas para outras praças brasileiras por meio do programa Bom Vizinho, uma iniciativa de voluntariado e apoio à comunidade que tem mais de 15 anos de atuação, contabilizando mais de 100 mil ações. Por meio do programa, a Arcos Dorados busca utilizar sua escala e relevância para promover o bem. O incentivo ao voluntariado entre seus colaboradores, formados em sua grande maioria por jovens altamente engajados em contribuir de forma positiva nas regiões onde a companhia atua, já é uma tradição na companhia. Entre as ações já realizadas, há desde a arrecadação de agasalhos, plantio de mudas, visita à asilos até a atual ação de apoio aos profissionais da saúde.

As entregas estão sendo realizadas em veículos de grande capacidade, evitando a circulação excessiva de motos e entregadores nos hospitais.

Medidas da Arcos Dorados para segurança de seus colaboradores

A Arcos Dorados tem como prioridade proteger a saúde e bem-estar de seus funcionários e clientes. A companhia implementou um comitê focado especialmente em monitorar e agir em torno de diversos assuntos relacionados ao tema.

A empresa estabeleceu um protocolo especial para a operação de seus serviços que serão mantidos – Delivery, Drive Thru, incluindo a demarcação de áreas de distanciamento social nos restaurantes, disponibilização de produtos para higienização das bolsas dos entregadores e lavagem de mãos, cuidado no condicionamento de produtos, além do reforço dos protocolos de higiene em todos os restaurantes da rede, como aumento na frequência da limpeza de equipamentos, ampliação do número de dispensers de álcool em gel, entre outras ações.

Além disso, entre as iniciativas já implementadas pela empresa, está o home office ou licença remunerada para seus colaboradores que pertencem ao grupo de risco, em todos os setores, inclusive restaurantes, e a recomendação de trabalho remoto para todos os funcionários da sede administrativa.

Apoio a micro e pequenos empreendedores

Acreditando na união de forças para que o país possa superar esse momento de pandemia causada pelo novo Coronavírus, a Arcos Dorados decidiu apoiar micro e pequenas empresas do setor de alimentação no Brasil, abrindo turmas de formação gratuita e online voltadas a profissionais que atuam nesse segmento.

Os cursos contam com uma grade dividida em três pilares principais: Segurança Alimentar, Higiene e Desenvolvimento Sustentável, áreas em que a companhia é reconhecida internacionalmente por sua excelência. Essas são esferas fundamentais para garantir medidas de prevenção de contaminação por microrganismos, incluindo o novo Coronavírus.

Com início programado para a próxima semana, os cursos terão inicialmente vagas limitadas. Poderão participar donos de pequenos estabelecimentos do setor e seus empregados.

Sobre a Arcos Dorados

A Arcos Dorados é a maior franquia independente do McDonald’s do mundo, tanto em vendas totais do sistema quanto em número de restaurantes. A Companhia é a maior rede de serviço rápido de alimentação da América Latina e Caribe, com direitos exclusivos de possuir, operar e conceder franquias de restaurantes McDonald’s em 20 países e territórios, incluindo Argentina, Aruba, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Curaçao, Equador, Guiana Francesa, Guadalupe, Martinica, México, Panamá, Peru, Porto Rico, St. Croix, St. Thomas, Trinidad & Tobago, Uruguai e Venezuela. A Companhia opera ou franqueia mais de 2.200 restaurantes McDonald’s com mais de 90.000 funcionários e é reconhecida como uma das melhores empresas para se trabalhar no América Latina. A Arcos Dorados está listada na Bolsa de Valores de Nova York (NYSE: ARCO). Para saber mais sobre a Companhia visite a seção de Investidores de nosso site: www.arcosdorados.com/ir.

James lança serviço de assinaturas com entrega gratuita a clientes vulneráveis

Pensando nos clientes mais vulneráveis, o James passa a realizar entregas gratuitas para aqueles que fazem parte do grupo de risco (idosos, profissionais da saúde e pessoas que tenham doenças que podem complicar o quadro em caso de infecção pelo coronavírus). Por meio de seu programa de assinaturas Prime, esse público não pagará a mensalidade do benefício por tempo indeterminado para as compras a partir de R$ 50 no Extra e no Pão de Açúcar e a partir de R$ 25 em restaurantes parceiros selecionados. Não há limite de quantidade de compras por mês.

A decisão de zerar a taxa mensal neste momento está em linha com o posicionamento da empresa em oferecer o melhor serviço para os clientes que precisam realizar suas compras, incluindo itens essenciais de supermercado, mas têm permanecido em casa devido às orientações da OMS.

O Prime consiste em um programa de assinatura no qual o cliente pagará apenas um valor mensal pré-definido para realizar quantas compras precisar pelo aplicativo do James Delivery no período de um mês, sem a cobrança de outras taxas de entrega. Para o público em geral, o valor da assinatura será a partir de R$ 19,90. Por enquanto, o benefício é válido apenas para os clientes do grupo de risco, os quais serão identificados no momento de cadastro no aplicativo e não terão a cobrança automática da mensalidade.

O James Delivery é um superapp que realiza entregas em menos de uma hora com atuação em 18 cidades brasileiras. Além de trabalhar com vários tipos de estabelecimentos comerciais, o James é a plataforma de entregas last mile exclusiva das redes Extra e Pão de Açúcar.

Quarta é dia de saúde bucal com a Florense Carlos de Carvalho e o chef Guga Torelli no projeto especial para as redes sociais

O tema desta quarta-feira (1) é sobre os cuidados com a saúde bucal com a participação da odontóloga Sahara Zétola

Como amenizar a quarentena pelo paladar? O chef Guga Torelli e a odontóloga Sahara Zétola, do Instituto Zétola, respondem a essa pergunta e as dúvidas dos seguidores na live desta quarta-feira (1), às 19h, no instagram @gugatorelli. O projeto é uma iniciativa da Florense Carlos de Carvalho e do chef especialista em cuisine santé e alimentação saudável, que se juntaram para promover conteúdos sobre gastronomia e cuidados com a mente e o corpo, nesse período de distanciamento social.
“A boca é a porta de entrada para o nosso corpo, por isso é importante a higienização correta e prevenção de doenças bucais para proteção em momentos como este, de transmissão massiva de doenças virais”, relata Sahara, explicando que durante a live, irá apresentar dicas e cuidados para crianças e adultos com a saúde da boca.
As lives acontecem todas segundas, quartas e sextas, com a proposta de trazer informações sobre como manter um estilo de vida saudável nesse momento de isolamento social. "A ideia é dar vida e criatividade a quarentena das pessoas, que estão nas redes sociais, por meio do paladar", esclarece Guga Torelli. Nas lives, serão apresentadas dicas de receitas para produzir com a família, cuidados com os alimentos e como manter a mente saudável durante a quarentena.
Para o sócio da Florense Carlos de Carvalho, Nelson Calcagnotto, o intuito da ação é ajudar os profissionais que escolheram ficar em casa, durante esse momento de quarentena, criando conteúdos voltados para o seu estilo de vida. "Sabemos que o isolamento pode ser difícil, por isso incentivamos projetos que visam ao bem-estar e à melhoria na qualidade de vida dos seguidores", finaliza.
Serviço
Florense Carlos de Carvalho
Endereço: Alameda Carlos de Carvalho, 1301, Batel – Curitiba (PR)
Telefone: 3013-1010
Site: www.florense.com
Instagram: @florensecarlosdecarvalho

Impressoras 3D confeccionam protetores faciais para médicos e enfermeiros

Itens serão entregues gratuitamente aos profissionais de saúde de Curitiba

A informação correta, as ações preventivas de higiene e o isolamento social são as melhores armas no combate à Covid-19. Diversas medidas de segurança estão sendo recomendadas pelos órgãos de governo e veiculadas nos meios de comunicação.

Médicos, enfermeiros e profissionais da área de saúde se desdobram nas unidades de atendimento e hospitais para atender às demandas, orientar a população em relação aos sintomas e aos cuidados necessários em época de pandemia de Coronavírus.

Mas como eles também precisam se cuidar e usar os equipamentos adequados para se proteger, uma comunidade internacional de mulheres – chamada de Women in 3D Printing Brazil - criou o www.projetohigia.com.br cujo objetivo é confeccionar protetores faciais e destinar gratuitamente a esses profissionais.

Tecnologia a serviço do bem comum

Em Curitiba, a Boa Impressão 3D participa dessa causa. “Dispensamos os funcionários para home-office ou férias, mudamos a rotina interna e colocamos 11 Stella 2 (impressoras 3D) para trabalhar ininterruptamente e confeccionar os protetores faciais para ajudar no combate ao Coronavírus”, conta a diretora Vanessa Peixoto.

Ela e o marido Thiago Peixoto coordenam a atividade na companhia. Já os colaboradores que têm as máquinas 3D em suas residências também ajudam nas impressões.

“A meta inicial é produzir pelo menos 700 kits, que serão doados à Agência Curitiba de Desenvolvimento e Inovação. Uma equipe dessa agência vai recolher e fazer a entrega nos hospitais e nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) da capital paranaense”, explica Vanessa.

Para evitar contaminações, o casal toma as devidas precauções de higiene, faz a limpeza de todos os materiais utilizados na produção dos kits e envia um manual de orientações por escrito que explica como montar o kit antes do uso.

Ação de solidariedade nacional

Em todo Brasil, a meta do Projeto Hígia é confeccionar 100 mil protetores faciais. Para isso, foi criada uma vaquinha virtual na internet para arrecadar R$ 50 mil. Os recursos serão destinados à compra de filamentos para impressão 3D, elásticos, acessórios, custear o transporte e o envio dos materiais aos hospitais.

O endereço é https://www.vakinha.com.br/vaquinha/protetores-faciais-ajude-a-combater-o-coronavirus Até agora o projeto tem 200 apoiadores e foi coletado mais de R$ 29 mil.

Proteção extra

Os protetores faciais não substituem o uso da máscara e sim formam uma barreira a mais para o rosto e pescoço.

Cada protetor é formado por uma haste para a cabeça que pode ser impressa com qualquer tipo de filamento para modelagem por fusão e deposição, em impressoras 3D, montado com uma folha de acetato transparente.

“Ao chegar aos hospitais e UPAS, esses itens estarão desmontados e embalados numa caixa. Inserimos também um manual de orientações - por escrito – que reforça o jeito certo de como eles devem ser montados. Depois da higienização rotineira para entrada de equipamentos e acessórios em hospitais, os médicos e enfermeiras podem colocar sobre o rosto e pescoço e se resguardar ainda mais”, conta Vanessa.

Quem reside em Curitiba e Região Metropolitana e quiser ajudar com a doação de insumos - como folhas de acetatos transparentes ou lâminas de acrílico – pode entrar em contato com a Boa Impressão 3D pelo tel. 41-3180-0113 (também é WhatsApp) ou direto nas redes sociais @boaimpressao3d.

O que uma impressora 3D pode fazer?

Elas são capazes de criar os mais variados objetos - desde os simples aos complexos - de maneira eficiente, com alta qualidade, baixo custo e com materiais variados. Ou seja, vieram para revolucionar a indústria e a maneira de consumo da sociedade atual.

Sejam itens como brindes para eventos, miniaturas, maquetes, brincos, protótipos, brinquedos educativos, ferramentas, acessórios para celular e videogame, vasos para decoração, móveis para residências.

Em alguns países, as impressoras 3D já confeccionaram bicicletas de nylon, carros, casas, prédios, castelos, roupas, bolsas, perucas, instrumentos musicais, próteses, tatuagens e muito mais.

Quem deseja obter uma renda extra, pode ter em sua casa uma dessas máquinas – que custa a partir de R$ 2.500,00 - e criar seu próprio negócio.

Sobre a Boa Impressão 3D

A Boa Impressão 3D começou suas atividades em Curitiba há 5 anos e promove uma nova forma de aproximar a tecnologia à sociedade.

Mais do que comercializar impressoras 3D, linhas de filamentos e acessórios, a empresa realiza cursos e workshops para mostrar os conceitos iniciais para modelar objetos e utilizar a ciência em benefício das pessoas.

Para quem é totalmente leigo no assunto, a empresa faz treinamento completo para utilizar o equipamento, oferece suporte online e desmistifica o uso da impressora 3D, que ganhará cada vez mais utilidade nos próximos anos.

Sugestão de legendas

Impressora iniciando a confecção do protetor facial

Foto 8ª = Vanessa e Thiago Peixoto mostram as bases dos protetores faciais feitos por impressoras 3D

Mais fotos e vídeos no https://photos.app.goo.gl/EzCVvyHZiCk664GY9

No vídeo, Thiago Peixoto explica cuidados e mostra as máquinas trabalhando para confeccionar os 700 protetores faciais que serão entregues aos hospitais e Unidades de Pronto Atendimento da capital paranaense

A recomendação da Organização Mundial da Saúde para ficar em casa

Como forma de prevenir a disseminação do novo coronavírus fez com que empresas expandissem a prática de home office ou a implementassem pela primeira vez. Reunimos depoimentos de profissionais que atuam nos setores de tecnologia e mobilidade elétrica para sabermos quais os pontos positivos e os desafios de se trabalhar de forma remota, principalmente para minimizar o avanço da covid-19.

Douglas Klassen, analista de Negócios da Anker, marca americana de acessórios para carregamento de dispositivos e soluções portáteis de áudio.

Pessoa posando para foto em frente a computador Descrição gerada automaticamente“Evitar o trânsito e tempo de transporte são as principais vantagens do trabalho remoto. Isso permite com que eu acorde com mais disposição e contribui muito em todas as tarefas do dia. Sinto a falta de contato pessoal, o que contorno bem com as ferramentas de comunicação digital, as mesmas que também ajudam na manutenção da produtividade. O principal desafio é entender que o novo local de trabalho é o mesmo do descanso. Por isso, é muito importante separá-los, de alguma maneira. Neste sentido, visto-me como se estivesse na empresa e tenho um espaço preparado especificamente para ser a minha estação de trabalho.”

Jonatan Alan, analista de projetos da unidade de tecnologias educacionais da Positivo.

Homem sentado em frente a mesa com computador Descrição gerada automaticamente“Minha produtividade melhorou. Fico muito mais focado estando em casa, mesmo com toda a família por aqui. Consigo ouvir música durante minhas atividades, o que potencializa a criatividade. Se algo gera estresse, posso abraçar meu cachorro. Isso é muito confortante. Em alguns momentos do dia sinto falta de conversar com as pessoas, por isso criei o hábito de convidá-las para um encontro on-line e, pouco a pouco, vamos nos acostumamos com essa interação virtual. Para um home office efetivo, ter atividades bem definidas e disciplina é fundamental. ”

Mateus Renosto, Relações Públicas da Hitech Electric, empresa especializada em soluções de mobilidade elétrica que lançou o primeiro carro autônomo elétrico do Brasil.

Homem sentado em frente a computador Descrição gerada automaticamente“O melhor do trabalho remoto é, sem sombra de dúvidas, o ganho de tempo. O que antes era gasto no deslocamento, agora pode ser utilizado para fazer outras coisas. Por outro lado, é desafiador manter a rotina, gerenciar as distrações e elevar a produtividade. É importante fixar um local de trabalho e seguir estabelecidos de expediente. A empresa segue funcionando nestes tempos de pandemia e a minha contribuição se torna ainda mais importante. A única diferença entre desempenhar o trabalho no escritório ou em casa é que as pessoas vão te ver com roupas informais e conhecer um pouco da sua residência. ”

Roberto Silva, gerente comercial da Accept, empresa especializada na produção e comercialização de Servidores, Storages, Workstations, GPUS Appliances de alta performance, Mini PCs, Desktops e Soluções em computação de alto desempenho.

downloadAttachment&Message%5Buid%5D=165261&Message%5Benvelope%5D%5Bmessage-id%5D=%253C8e43d1c478401a22c7a3169ca15d6c46%2540mail.gmail.com%253E&Message%5BmailBox%5D%5Bmailbox_id%5D=INBOX&MessageAttachment%5B%5D%5Battachment_id%5D=%3C8e43d1c478401a22c7a3169ca15d6c46%40mail.gmail.com%3E-1.9“Trabalhando em São Paulo, o home office agrega ainda mais na economia de tempo. Você pode investir esse ganho na vida familiar, em hobbies, projetos pessoais e na saúde. Por sermos seres sociais, o isolamento é um desafio do home office, principalmente em função da covid-19. As ferramentas de comunicação on-line atenuam a necessidade de interação. Em termos financeiros, há impacto. A casa vai ficar um bom tempo mais ativa e isso aumenta gastos. A maior recomendação para um home office eficiente é organização. É necessário separar um espaço na residência e não se distrair. É preciso também comprometimento com as atividades, consigo e com a empresa. Só mudamos de ambiente. O restante segue no mesmo ritmo.”

Elton John Bonfim, especialista de produtos da VAIO, marca de computadores pessoais representada no Brasil pela Positivo Tecnologia.

Homem sentado em frente a computador Descrição gerada automaticamente“Percebi um ganho de produtividade e na qualidade do trabalho. Consigo ser mais eficiente quando estou sozinho, mas isso é bem pessoal. Outro ponto positivo é a qualidade vida. Sem deslocamentos, ganhamos tempo. Em casa, é preciso ter ainda mais disciplina, manter boa alimentação e tirar o pijama. Colocar uma roupa, mesmo que casual, faz parte do ritual. Nosso cérebro precisa desses sinais. Por outro lado, relacionamento com as pessoas fica menos frequente. Mas minimizo esse fato ao interagir on-line com minha equipe e outros colegas. Entendo que será um período diferente, em que vamos desenvolver outros hábitos e criar novas formas de se relacionar e trabalhar. Esse é o lado bom da crise mundial relacionada ao novo coronavírus”.

ARTIGO DA PRESIDENTE DO INSTITUTO TMO SOBRE DOAÇÕES:

Em tempos de pandemia, Instituto TMO solicita recursos para pessoas em tratamento de medula óssea

Instituto TMO - Sonia Moritz Perussolo e Casa Malice - foto Lourivalde Vieira Filho.jpg

Há 31 anos, o Instituto TMO dedica seu esforço, trabalho e dedicação a ações em prol do transplante de medula óssea. Em atividade desde 1988, esta associação de apoio sem fins lucrativos foi fundada por um grupo de empresários que perceberam a importância de colocar em prática uma necessidade fundamental de apoiar os centros de TMO (transplante de medula óssea) e outras doenças raras.

Nessa trajetória, o Instituto TMO realizou e apoiou ações beneficentes, jornadas e encontros nacionais, lançamentos de campanhas solidárias, além de levantar recursos para aquisição de equipamentos médicos e de insumos que beneficiam centenas de pacientes em tratamento de TMO no HC-UFPR/EBSERH. Desde 2016, mantém em funcionamento a Casa Malice, que acolhe e hospeda gratuitamente pessoas de outras cidades que vêm até Curitiba para realizar tratamento de medula óssea – este é o maior projeto da entidade.

No atual momento em que o mundo passa por movimentações de enfrentamento ao coronavírus, mais do que nunca o Instituto TMO precisa da colaboração do maior número de pessoas para dar continuidade a este trabalho e apoiar com recursos financeiros as necessidades de urgência e emergência do TMO-HC, que não são poucas, além da manutenção da Casa Malice.

Uma das formas de doar é por meio da campanha “Abrace o Leão e doe parte do seu imposto”, em que pessoas físicas podem doar até 3% do seu imposto de renda para Instituto TMO até o dia 30 de abril, prazo final em que a Receita Federal receberá as declarações dos contribuintes. As orientações sobre como doar estão no final deste texto.

Pessoas Jurídicas também podem contribuir, mas de uma forma diferente: doando até 1% do imposto devido, deduzindo o valor destinado no pagamento que será realizado no ano subsequente.

Além de doações via renúncia fiscal, o Instituto TMO conta com outras formas para receber contribuições, por meio de notas fiscais (nos programas Nota Paraná e Nota Curitibana) e doações diretas.

Caso você tenha interesse em abraçar a nossa causa e ajudar a manter nossa missão de acolhimento às pessoas na Casa Macile, é possível doar qualquer quantia por meio de deposito ou transferência bancária para a conta do Instituto TMO (Banco Bradesco – Agência 5759 – C.C: 0096331-3). Assim você não precisa sair da sua casa e pode fazer o bem a outras pessoas. Para mais informações, acesse o site www.institutotmo.org.br e clique na aba ‘apoie’.

Toda ajuda é muito bem vinda, para que pessoas em tratamento de transplante de medula óssea possam ter o apoio mais adequado possível nesta condição delicada pela qual passam suas vidas.

Sonia Regina Moritz Perussolo
Presidente do Instituto TMO

.....................................................

Como doar:

Critério: Declarar por formulário completo (seja IR a restituir ou a pagar). Valor: Até 3% do IR devido, referente ao exercício. O valor será calculado automaticamente pelo programa de declaração da receita federal.
1. DOAÇÃO: Depois de informar as possíveis doações realizadas em 2019 e terminar o preenchimento da sua declaração, selecione, “Resumo da Declaração” e escolha a opção “Doação diretamente na declaração – ECA”. Clique em “Novo”, escolha o “Fundo Municipal”; em UF, selecione “PR – Paraná”; e em Município, “Curitiba”. Na sequência digite o valor calculado pelo programa da receita federal.
2. IMPRESSÃO: Entre na opção “Imprimir” e selecione “DARF – Doações diretamente na declaração – ECA”.
3. PAGAMENTO: Pague a guia até o dia 30 de abri de 2020.
4. E-MAIL DE CONFIRMAÇÃO: Para direcionar sua doação a Associação Alírio Pfiffer/Instituto TMO, envie um e-mail para captacao@institutotmo.org.br, contendo as seguintes informações: Comprovante de pagamento do DARF de doação; nome completo, CPF, endereço e telefone. Obs.: O envio deste e-mail é fundamental para que o seu recurso direcionado aos nossos projetos.
Ou se preferir, entre em contato com o Instituto TMO para emitir a Darf.

Para outras formas de doação, acesse o site: www.institutotmo.org.br

RELEASE CAMPANHA:

Instituto TMO solicita recursos para pessoas em tratamento de medula óssea na campanha “Abrace o Leão e doe parte do seu imposto”

Há 31 anos, o Instituto TMO apoia o transplante de medula óssea (TMO) por meio de ações beneficentes, jornadas e encontros nacionais, lançamentos de campanhas solidárias, além de levantar recursos para aquisição de equipamentos médicos e de insumos que beneficiam centenas de pacientes em tratamento de TMO no HC-UFPR/EBSERH. Desde 2016, mantém em funcionamento a Casa Malice, que acolhe e hospeda gratuitamente pessoas de outras cidades que vêm até Curitiba para realizar tratamento de medula óssea – este é o maior projeto da entidade, que contabiliza mais de 373 pessoas atendidas e 8.522 hospedagens.

No atual momento de enfrentamento ao coronavírus, o Instituto TMO precisa mais do que nunca de colaboração para apoiar com recursos financeiros as necessidades de urgência e emergência o Setor de Transplante de Medula Óssea do HC, além da manutenção da Casa Malice.

Uma das formas de doar é por meio da campanha “Abrace o Leão e doe parte do seu imposto”, em que pessoas físicas podem doar até 3% do seu imposto de renda para Instituto TMO até o dia 30 de abril, prazo final em que a Receita Federal receberá as declarações dos contribuintes.

Pessoas Jurídicas também podem contribuir, mas de uma forma diferente: doando até 1% do imposto devido, deduzindo o valor destinado no pagamento que será realizado no ano subsequente.

Como doar:

Critério: Declarar por formulário completo (seja IR a restituir ou a pagar). Valor: Até 3% do IR devido, referente ao exercício. O valor será calculado automaticamente pelo programa de declaração da receita federal.

1. DOAÇÃO: Depois de informar as possíveis doações realizadas em 2019 e terminar o preenchimento da sua declaração, selecione, “Resumo da Declaração” e escolha a opção “Doação diretamente na declaração – ECA”. Clique em “Novo”, escolha o “Fundo Municipal”; em UF, selecione “PR – Paraná”; e em Município, “Curitiba”. Na sequência digite o valor calculado pelo programa da receita federal.

2. IMPRESSÃO: Entre na opção “Imprimir” e selecione “DARF – Doações diretamente na declaração – ECA”.

3. PAGAMENTO: Pague a guia até o dia 30 de abri de 2020.

4. E-MAIL DE CONFIRMAÇÃO: Para direcionar sua doação a Associação Alírio Pfiffer/Instituto TMO, envie um e-mail para captacao@institutotmo.org.br, contendo as seguintes informações: Comprovante de pagamento do DARF de doação; nome completo, CPF, endereço e telefone. Obs.: O envio deste e-mail é fundamental para que o seu recurso direcionado aos nossos projetos.

Para outras formas de doação, acesse o site: www.institutotmo.org.br

Pesquisador do ICMC lança robô no WhatsApp para identificar sintomas da Covid-19

Pesquisador do ICMC lança robô no WhatsApp para identificar sintomas da Covid-19

Objetivo do CheckCorona é facilitar a triagem inicial de quem apresenta sintomas, orientando a procurar os hospitais somente as pessoas que, de fato, necessitem; ideia foi uma das selecionadas em desafio lançado para combater a pandemia

Usar a tecnologia para combater o novo coronavírus é um desafio que está mobilizando cientistas em todo o mundo. O doutorando Murilo Gazzola, do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, criou uma solução específica para ser utilizada no aplicativo de mensagens WhatsApp: o CheckCorona.

Basta adicionar o número +55 16 981128986 no WhatsApp, escrever CheckCorona e enviar a mensagem. Automaticamente, o robô criado por Murilo responde a solicitação e envia instruções para ajudar você a identificar quais medidas deve tomar. “Trata-se de um robô programado para fazer perguntas simples e realizar uma espécie de primeiro atendimento por meio do aplicativo de mensagens”, explica Gazzola.

Quando a pandemia do novo coronavírus avançou mundo afora, o doutorando identificou que muitas dúvidas surgiriam, especialmente sobre quando as pessoas deveriam ir ao hospital, caso apresentassem algum sintoma. Assim, voluntariamente, ele desenvolveu o robô e colocou a solução no ar dia 29 de fevereiro.

O projeto está entre as 71 ideias selecionadas no Desafio Covid-19, iniciativa do Ministério Público de Pernambuco e da Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco que contabilizou um total de 543 propostas inscritas e disponibilizará até R$ 1,3 milhão em prêmios.

Realizado por meio do Porto Digital e de seu Open Innovation Lab, o Desafio Covid-19 começou na sexta-feira, dia 20 de março, e propôs o desenvolvimento de soluções para a pandemia que fossem altamente impactantes e implementadas em curtíssimo prazo. “O impacto desejado é o de diminuir a velocidade de contágio possibilitando que o número de infectados graves com necessidade de internação esteja dentro da capacidade operacional do sistema de saúde, bem como a minimização do impacto da transmissão do vírus”, consta no site da iniciativa.

Segundo Gazzola, o robô foi criado a partir das normas internacionais do Centro Europeu de Prevenção e Controle das Doenças (ECDC) para ajudar as pessoas a tomarem as melhores decisões, evitando pânico desnecessário e tranquilizando pacientes que não estão com sintomas claros da doença. Em caso de um resultado afirmativo, a ferramenta orienta a pessoa aos próximos passos, como isolamento e quando buscar por tratamento e testes laboratoriais.

Aprendizado aplicado – Foi durante seus estudos no ICMC, sob orientação da professora Sandra Aluísio, que Gazzola teve a oportunidade de compreender técnicas de processamento de língua natural (PLN) e aprendizado de máquina profundo (deep learning) e obter os conhecimentos técnicos fundamentais para construir esse tipo de solução em grandes volumes de dados (big data). Antes de criar o CheckCorona, o doutorando desenvolveu, em 2018, uma aplicação para WhatsApp voltada a detectar fake news em conjunto com outros pesquisadores do Núcleo Interinstitucional de Linguística Computacional (NILC) do ICMC.

“Meu objetivo é colocar em prática o que aprendi e ajudar a sociedade. Esse foi um dos motivos que me levaram a não ir embora do Brasil”, revela Gazzola. Ele diz ainda que optou por criar uma aplicação para o WhatsApp porque a ferramenta é amplamente utilizada no país por pessoas de todas as classes sociais, diferentemente de aplicativos que, para serem instalados, demandam a utilização de smartphones mais modernos.

Texto: Denise Casatti – Assessoria de Comunicação do ICMC

Saiba mais
Acesse o CheckCorona: adicione o número +55 16 981128986 no WhatsApp, escreva CheckCorona e envie a mensagem
Site com mais informações: https://otwoo.com.br/?p=1149
Sobre o Desafio Covid-19: https://desafiocovid19.mppe.mp.br

Legendas e créditos das imagens:
imagem1.jpg - Para ter acesso ao robô, basta adicionar o número +55 16 981128986 no WhatsApp, escrever CheckCorona e enviar a mensagem. Automaticamente, o robô começará a interagir com você. (crédito da imagem: tela do WhatsApp)

imagem2.jpg - Murilo Gazzola faz doutorado no ICMC, sob orientação da professora Sandra Aluísio (crédito da imagem: Reinaldo Mizutani)

imagem3.jpg - O CheckCorona foi um dos 71 projetos selecionados no Desafio Covid-19, iniciativa do Ministério Público de Pernambuco e da Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco que contabilizou um total de 543 propostas inscritas.(crédito da imagem: site do Desafio Covid-19)

Não se deixe afetar pelo que não pode controlar

Esse é o momento de cuidar do corpo e da mente

Nesse momento de crise causado pela pandemia da Covid-19, onde a maioria da população está em quarentena e há grande risco para a saúde pública, é preciso olhar também o outro lado da situação para se manter são. Muitos empregados que se dedicam integralmente ao trabalho, por exemplo, estão passando momentos com a família, outros finalizando projetos que haviam postergado por conta da falta de tempo.

“Essa situação pede que tenhamos cuidado, preocupação e proteção, mas não o medo. Cuidar de sua saúde mental é muito importante para estar pronto quando essa crise passar”, afirma Cristiane Bernardes, gestora de pessoas e sócia do Drivers Mulheres.

O maior perigo é alimentar comportamentos nocivos a si mesmo durante o tempo em casa, quando sua mente não está bem, o corpo reflete. Os principais problemas que podem acontecer são o aumento da ansiedade, distúrbios de sono e distúrbios alimentares.

Uma das dicas é estabelecer uma rotina e aproveitar bem o tempo para não cair no ócio. Para quem está trabalhando em casa, marcar os horários para acordar, fazer suas atividades, produzir no serviço e redistribuir o tempo para o lazer é uma saída.

Ao usar as redes sociais e os meios de comunicação, não procure apenas mais e mais notícias sobre a pandemia, se atenha a fontes confiáveis e apenas quando necessário. Utilize a internet para ver fotos antigas que trazem boas lembranças, conversar com amigos e ouvir músicas com mensagens positivas!

“Ficar o tempo inteiro preocupado com algo que você não pode controlar é o que traz o medo e o desespero, pois, por enquanto, a maior parte da população não pode fazer nada senão cuidar de si mesma”, conta Cristiane.

Toda fase tem começo meio e fim, assim como essa. O ideal é focar no essencial, a saúde física e mental, comemorar as boas notícias e não se desesperar. Esse é um ótimo momento para cuidar de si mesmo, uma mente calma consegue agir e pensar claramente.

Serviço: Capital Humano Lapidando Talentos
Cristiane Bernardes
Presidente, gestora de talentos e palestrante
Insta: @lapidandotalentosoficial
Face: Cristiane Bernardes
www.lapidandotalentos.com.br

(COVID-19) Produtores de Cachaça doam 70 mil litros de álcool 70%

As primeiras doações estão previstas para os próximos dias e serão destinadas aos serviços do Sistema Único de Saúde (SUS), inicialmente, dos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Ceará, Alagoas e Rio Grande do Sul

O Instituto Brasileiro da Cachaça – IBRAC, entidade nacional representativa do setor produtivo Cachaça, anuncia a doação inicial, prevista já para os próximos dias, de mais de 70 mil litros de álcool etílico hidratado a 70% vol. feita por produtores de Cachaça associados e demais empresas do setor para colaborar no combate ao COVID-19. O volume será destinado para fins de emprego nos serviços do Sistema Único de Saúde (SUS) e demais órgãos públicos destinados ao atendimento da população, que poderão, por sua vez, doar estes produtos para as populações mais expostas.

A informação foi confirmada após a publicação de nota técnica da Anvisa esclarecendo procedimentos para a produção e a doação do álcool a 70% de volume.

Os serviços do SUS que receberão as doações serão, inicialmente, de cidades dos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Ceará, Alagoas e Rio Grande do Sul. Segundo Carlos Lima, diretor executivo do IBRAC, a expectativa é que mais empresas produtoras de Cachaça e de bebidas alcoólicas iniciem a produção de álcool etílico para doações.

"Houve do setor um cuidado muito grande em fazer esse processo com o máximo de segurança possível. Por esse motivo, na semana passada pleiteamos junto à Anvisa uma autorização, em caráter emergencial e excepcional, para que os nossos associados pudessem produzir, padronizar, envasar, transportar esse álcool. No fim de semana, a ANVISA publicou uma nota técnica, que foi atualizada nesta terça-feira, esclarecendo os critérios a serem adotados por todos que queiram produzir e doar álcool a 70%.", enfatiza Lima.

Considerando que a produção de bebidas alcoólicas é regulamentada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), o órgão foi devidamente comunicado pelo IBRAC sobre essa mobilização do setor e, também, para fins de orientação. O executivo do IBRAC ainda ressalta a agilidade com a qual o governo brasileiro vem tratando esses temas e informa que o Instituto está incentivando os seus associados diretos e entidades associadas a fazerem parte desta importante iniciativa.