Mercado de confeitaria, bolos e tortas exige inovação e mantém demanda durante a pandemia

Festas na caixa, pequenas comemorações e muitos bolos enviados como presentes para adoçar a tarde de alguém querido. Essas foram algumas das mudanças provocadas pela pandemia para quem trabalha com doces e precisou se reinventar nesse período de isolamento social.

O levantamento da Wise Guy Reports aponta que o mercado global de confeitarias e doces deve apresentar constante crescimento durante os próximos anos. Em 2018 foi avaliado em mais de US$ 1.9 bilhão e tem previsão de chegar a US$ 2.5 bilhões até o final de 2025.

De acordo com a chef Karen Ranalli, professora do curso de Cake Design do Centro Europeu, o mercado de bolos não ficou sem demanda, mesmo com a proibição da realização de grandes eventos na pandemia.

“Foram várias pequenas festas realizadas, comemorações em família. A vontade de celebrar e fazer um café com os familiares foi bem importante nesse período e muitas datas foram valorizadas. Muitos estão em home office e sentem vontade de comer um docinho ao longo do dia ou mandar um presentinho para alguém que gosta e está isolado”, explicou a especialista.

Com o objetivo de capacitar os profissionais para atender a demanda do mercado em diferentes situações, o Centro Europeu, escola referência em gastronomia na América Latina, lança a 6ª edição do curso de Especialização em Cake Design, com as principais técnicas em Pâtisserie Design da Europa.

O curso ensina as novas técnicas e conhecimentos alinhados com as principais tendências do mercado, com aulas 100% práticas e tem duração de uma semana. “É um curso no qual você aprende desde fazer as massas, recheios, estruturar os bolos até a sua decoração final. É bem completo, pois ensinamos as técnicas e aplicações em pasta americana, Buttercream, Drip Cake e Semi Naked Cake além das tendências que estão em alta no segmento da confeitaria design “, explica Karen.

Entre os conteúdos da especialização, estão modelagens artísticas, decoração com pastilhagem, habilidades artísticas e estruturas de bolo e técnicas de cobertura.

A Associação Brasileira da Indústria de Panificação e Confeitaria (Abip) divulgou dados (2018) que mostram que a maior parte dos negócios do ramo são micro e pequenas empresas, o que aumenta a possibilidade de sucesso do confeiteiro autônomo.

“O Curso é seguramente uma porta aberta para o ingresso no mercado de trabalho ou uma opção para empreender no ramo da confeitaria artística.”, afirma a chef.

*com divulgação

Categorias:AGÊNCIAS DE COMUNICAÇÃO, AGENDA DA SEMANA, AGENDA DO FIM DE SEMANA, BRASIL, COLUNA VANESSA MALUCELLI, DIVIRTA-SE, DOCERIAS, evento, FREE LIFESTYLE, GASTRONOMIA, LANÇAMENTOSTags:, , , , , , , , , , , ,

VanessaMalucelliAndersen

Colunista do Site — Divirta-se Curitiba!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s