Ame Digital patrocina live de Fernando e Sorocaba e convoca público à solidariedade

Apresentação vai ajudar o Hospital do Câncer de Barretos e aplicativo ainda oferecerá 50% de cashback aos doadores

Direto do haras da dupla, em Jaguariúna, Fernando e Sorocaba se apresentam ao público na primeira live brasileira multiplataforma neste sábado (18), a partir das 22h15. Ame Digital é uma das patrocinadoras do evento intitulado #IssoÉChurrasco e vai convocar todos os espectadores ao gesto solidário durante a transmissão.

Isso porque a apresentação, além de entreter o público, tem como foco angariar donativos para o Hospital do Câncer de Barretos. Como incentivo, a Ame vai oferecer 50% de cashback, com limite de R$ 15. Assim, quem doar R$ 30 receberá R$ 15 de volta na sua conta no aplicativo.

A live dos sertanejos, donos de hits como “É Tenso” e “Madri”, poderá ser vista no canal oficial da dupla no YouTube (https://www.youtube.com/watch?v=6yvF_X_S1aY) e também na TV Record, além das plataformas digitais da emissora no Instagram, Facebook e YouTube.

Sobre a Ame: A Ame é uma fintech e plataforma de negócios mobile criada para simplificar a maneira como as pessoas e empresas se relacionam com o dinheiro. Com pouco menos de dois anos de existência, já tem presença nas mais de 1.600 unidades da Lojas Americanas em todo o país, além dos sites Americanas.com, Submarino, Shoptime, Sou Barato e em diversos outros lojistas do mundo físico. Além de possibilitar o pagamento via celular com uso do QR Code, a Ame também apresenta o cashback, benefício no qual uma parte do dinheiro de todas as compras volta para a conta Ame do cliente. Com o app Ame Digital também é possível fazer pagamentos de contas e boletos bancários, compra de cartão de transporte, recarga de celular e depósito de dinheiro em espécie. Na versão Ame Plus, destinada para quem quer vender com o app, os lojistas podem realizar transferência de valores da sua conta Ame para sua conta bancária. Uma das primeiras iniciativas da IF - Inovação e Futuro, Ame conta com mais de 7 milhões de downloads e oferece serviços e soluções que facilitam o dia a dia das pessoas.

Clubes Sociais, COVID-19 e a cobrança pelos serviços contratados

A pandemia do COVID-19 impactou sobremaneira a sociedade civil. Especialistas em diversos segmentos da saúde sinalizam que o arrefecimento das contaminações passa pelo “distanciamento social” e nesse passo, tem-se visto a adoção de medidas favoráveis ao isolamento seja no âmbito do Poder Executivo (por meio de medidas provisórias), do Legislativo (por meio de leis) e até mesmo do Judiciário (por meio de decisões que impõem, sob pena de multa, o isolamento de pessoas que descumprem com as medidas de isolamento social).

O Ministério da Saúde, declarou Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional (Portaria 188/2020), após o que foi promulgada a Lei Federal 13.979/2020 que dentre outras medidas, previu a possibilidade de adotar-se medidas preventivas tais como, dentre outras, o isolamento, a quarentena e a restrição de atividades não essenciais.

Os Clubes Sociais – que não integram o rol de “atividades essenciais” (consoante o Decreto Federal 10.282/2020) – fecharam suas portas para evitar o contágio entre seus associados e funcionários. Já nos posicionamos, em outro artigo, que a contribuição associativa (mensalidade) permanece exigível mas, dada a inexistência de caráter de “prestação de serviços” pelo clube (mas sim de repartição de despesas do clube pelos associados), havendo relevante economia imprevista e inesperada pelo clube (em razão da vertiginosa redução no consumo de água, gás, energia, material de escritório, limpeza, etc., assim como a redução da folha de pagamento a partir do que previu a MP936/2020), deve o clube conceder aos seus associados um desconto na mesma proporção da economia.

Yoga de Piramide (Waterlandpleinbuurt en omgeving) - Sterrenmakers

Resta analisar, então, se o associado deve ou não pagar por serviços que contratava do clube (tais como aula de esportes e artes) e pelo uso de espaços contratados (como por exemplo sauna, quadras de tênis, quadras de squash, spa, estacionamento, estande de tiro, brinquedotecas, berçários, etc.).

Apesar de clubes possuírem natureza jurídica de associação sem fins lucrativos e apesar de os associados não poderem ser, sempre, enquadrados como consumidores (nos termos do Código de Defesa do Consumidor), entendemos que quando o clube vende um serviço, ou o uso de um espaço determinado ao seu associado, essa relação passa, sim, a ser regida pelo Código de Defesa do Consumidor.

Nesse sentido, o mais recente posicionamento do Superior Tribunal de Justiça a esse respeito ponderou que “em virtude das diversas situações envolvendo clubes recreativos e seus associados, dependendo do caso concreto, pode haver a aplicação das normas do CDC” (REsp 1713822 de relatoria do Ministro Moura Ribeiro, publicado em 23/03/2020).

Ora! Se um associado contrata do clube aulas de natação e se não pode gozar das aulas contratadas, não é correto impor do associado o pagamento (contrapartida) por uma prestação que não ocorreu e que por tempo incerto não ocorrerá.

Quando o clube e seu associado formalizam a contratação de certo serviço (aula ou uso de um espaço cuja frequência é condicionada a certo pagamento), estão celebrando típico contrato de prestação de serviços, contrato esse tipicamente sinalagmático. No direito, chamam-se de sinalagmáticas as relações cuja prestação/contraprestação têm íntima relação. Assim, se o pagamento é feito por um serviço e se o serviço é desempenhado tendo o pagamento como contrapartida, não se mostra justo, tampouco razoável exigir de uma parte a contrapartida (pagamento) sem que a outra desempenhe o serviço contratado.

O Código Civil prevê no Artigo 884 que “aquele que, sem justa causa, se enriquecer à custa de outrem, será obrigado a restituir o indevidamente auferido, feita a atualização dos valores monetários” e no Artigo 885 completa com a seguinte disposição: “a restituição é devida, não só quando não tenha havido causa que justifique o enriquecimento, mas também se esta deixou de existir”.

O Código de Defesa do Consumidor, por sua vez, dispõe no Artigo 6º que dentre os direitos básicos do consumidor está a “a efetiva prevenção e reparação de danos patrimoniais”. No Artigo 39, dispõe o CDC que é vedado ao fornecedor de produtos ou serviços, dentre outras práticas abusivas, “exigir do consumidor vantagem manifestamente excessiva”.

O fechamento temporário do clube motivado pelo isolamento vertical inevitavelmente implicará na impossibilidade de gozo dos serviços contratados (sejam “aulas” ou o uso de “espaços restritos”). Consequentemente, restará o clube desautorizado de cobrar de seu associado as contrapartidas, enquanto restar impedido de prestar os serviços contratados (ainda que por motivo alheio às suas vontades – e, também o associado/consumidor).

A primeira solução a se pensar, nesse momento, é de criar mecanismos de “compensação”. Todavia, não cremos razoável assim pensar posto que em tempos de calamidade, de isolamento social e de perda generalizada de empregos e receitas, o valor que seria destinado aos serviços que o clube não prestará serão melhor empregados seja nas primeiras necessidades dos associados, seja na manutenção como reserva para eventual necessidade.

Ademais, a compensação futura passaria inexoravelmente pela suspensão temporária das cobranças no futuro.

Explicamos: se em abril paga-se por um serviço não gozado e que será “compensado” em dezembro, obviamente que em dezembro não se poderia cobrar pelo serviço; nada mais lógico, então, que suspender a cobrança atualmente e cobrar apenas ao tempo que o serviço vier a ser prestado. Ainda mais evidente é a impossibilidade de compensação futura quando a reflexão se faz sobre a contratação para o uso de certos espaços. Assim, tome-se o exemplo da sauna: o pagamento atual para o uso da sauna não há como ser compensado no futuro (exceto, novamente, se no futuro deixar-se de cobrar pelo referido uso). Portanto, é evidente que durante o fechamento dos clubes e enquanto durar a recomendação para isolamento social, não serão lícitas as cobranças pelos serviços prestados pelos clubes.

O pânico cria realidades alternativas que dificultam a racionalidade

O filósofo e psicanalista Fabiano de Abreu alerta para o uso da inteligência emocional para o equilíbrio e assim controlar a ansiedade e evitar o pânico

Em tempos de quarentena, o nível de stress aumenta, desencadeando crises de ansiedade, levando a um estado de pânico; e até a temida “síndrome do pânico”.

Observando as estatísticas, chega-se à conclusão de que há muita gente que sofre deste tipo de síndrome, o filósofo, psicanalista e especialista em estudos da mente humana, Fabiano de Abreu decidiu abordar o tema.

"O pânico e suas consequências como em qualquer outro comportamento depende das nuances e do tamanho de sua potência. Um ataque de pânico, por exemplo, pode até embaralhar a sua mente com emoções que aceleram o batimento cardíaco, desfocam a visão e aumentam a transpiração levando inclusive, em casos extremos, ser confundido com um ataque cardíaco ou AVC. Há o cuidado com a questão dos sintomas e sinais pois, a ansiedade resulta nessa confusão, levando ao erro diagnóstico inicial de infarto e não é.", explica o psicanalista.

"A crise de pânico é um episódio de medo e a sua intensidade varia de acordo com o tamanho das circunstâncias para o tamanho do seu medo. ", refere Abreu, consciente de que nem todos temos a mesma capacidade de gerir estas situações.

Mas tudo tem a sua explicação lógica e racional. O pânico não é exceção e também ele tem a sua definição biológica e química.

"Um aglomerado de neurônios que constitui a amígdala é o centro integrativo das emoções, motivações e todos os comportamentos emocionais incluindo a nossa reação de medo levando ao aumento da ansiedade.", explica o especialista.

O pânico é um encadear de situações, um comboio interno que acelera a toda a velocidade quando lhe perdemos o comando. Como muito bem explica Fabiano de Abreu: "Então a definição do pânico é o medo que leva ao aumento da ansiedade que causa estresse e, nessa situação podemos distorcer a realidade por ter fugido em larga escala da razão sendo tomado totalmente pela emoção. "

Mas há sempre formas de controlar e contornar este tipo de problemas. Ter ciência deles é o grande primeiro passo.

"Inteligência emocional é como denominamos a capacidade de manter o equilíbrio entre a razão e a emoção. Quando a emoção está fora de controle, perdemos a razão e, então, deixamos de ter a racionalidade e começamos a agir de uma maneira que nós mesmos em sã consciência, na razão, não aprovaríamos.", explica Fabiano.

Para o psicanalista há uma série de etapas que devemos seguir. Segundo ele, "Temos que usar da inteligência emocional para vencer o pânico e a melhor forma é agir de acordo para que isso aconteça. A primeira delas é o controle da respiração. Esta é de suma importância na regulação das funções orgânicas, uma boa alimentação, atividades físicas, técnicas de relaxamento e distrações que lhe tragam conforto e bem-estar são o melhor remédio para evitar o pânico e controlar assim a ansiedade para que não perca a razão. São técnicas que aumentam a produção dos hormônios do prazer e do humor para buscar o equilíbrio em relação ao hormônio do estresse."

Tudo parte de pequenas escolhas que fazemos para nós mesmos e de atitudes rotineiras que geram bons hábitos, que nos farão controlar e mudar a qualidade de vida para melhor. Segundo Abreu, "Não podemos esquecer que é possível controlar a nossa mente e os nossos comportamentos. Se alimentamos a nossa mente de informações negativas, estamos a conduzir o pensamento e promovendo o pânico. Isso pode ser um ciclo vicioso, o medo causa estresse que libera o hormônio cortisol, responsável pela resposta do organismo ao estresse, ele afeta os receptores do hipocampo lugar onde está determinada a nossa capacidade de memória, atenção e codificação da realidade. O cortisol se mantendo em alta dosagem pode ser muito perigoso e se, continuamente nos alimentarmos de informações que mantenham o nosso medo, estaremos também mantendo essa produção maior de cortisol. Há uma tríade envolvida nisso:

Pensamento, sentimento e ação.

Se comando o pensamento, gerencio sentimento e determino as ações .

Concluindo, o pânico tolda-nos a razão, retira-nos a capacidade de agir dentro de um padrão racional, impede-nos de fazer as melhores escolhas. Ou ainda nos paralisa. No entanto, há pequenos comportamentos que podemos adotar que irão melhorar de forma significativa a nossa vida e a maneira como lidamos com algo que nos assusta de tal forma, que rebaixa completamente a leitura de cenário, diminui a resposta racional e impede as melhores tomadas de decisão que é o pânico. Gerenciar pânico é fazer redução de danos e riscos, melhorando a qualidade de vida."

"O pânico bloqueia a razão inibindo a plasticidade cerebral.", termina Fabiano de Abreu com esta frase que ele diz fazer parte de suas frases filosóficas.

Fabiano de Abreu é membro da Mensa, associação de pessoas mais inteligentes do mundo com sede na Inglaterra conseguindo alcançar o maior QI registrado com 99 de percentil o que equivale em numeral a um QI acima de 180. Especialista em estudos da mente humana, é membro e sócio da CPAH – Centro de Pesquisas e Análises Heráclito, com sede em Portugal e unidades no Brasil e na Holanda. Este conteúdo também estará no livro do filósofo que se chama; Viver pode não ser tão ruim - volume 2 - Das frasetas ao contexto.

Clássicos da Estrada para maratonar na quarentena

downloadAttachment&Message%5Buid%5D=167429&Message%5Benvelope%5D%5Bmessage-id%5D=%253CCP2P152MB110530C0DA4038198329074C9ED60%2540CP2P152MB1105.LAMP152.PROD.OUTLOOK.COM%253E&Message%5BmailBox%5D%5Bmailbox_id%5D=INBOX&MessageAttachment%5B%5D%5Battachment_id%5D=%3CCP2P152MB110530C0DA4038198329074C9ED60%40CP2P152MB1105.LAMP152.PROD.OUTLOOK.COM%3E-1.3Você deve estar achando que já fez de tudo nesse período de isolamento social: leu todas as revistas, assistiu todos os programas da televisão, tirou o pó de todos os seus carrinhos de brinquedo antigos, lavou e aspirou o carro, entre outras atividades. Mas, não! O canal “Clássicos da Estrada”, no YouTube, apresenta uma série de vídeos para quem é apaixonado por motocicletas e automóveis antigos, com informações pertinentes, entrevistas com colecionadores, curiosidades e muito mais.

O conjunto de vídeos que o repórter cinematográfico, Mauricio Gouveia e o apresentador, Lucena Jr destacaram para maratonar está disponível aqui. O conteúdo é rico em história. Viaja entre meados de 1929 com a Pick-up Ford, passa por Dodge Brothers em 1937, acelera para Lincoln Zephyr de 1940 e ultrapassa os Cadillacs (1946-1953), Mercury Cougar, de 1968 e Puma GT da década de 1970.

Além dessas verdadeiras máquinas, outros veículos antigos chamam a atenção: Chevrolet Impala 1962, Chevrolet Coupé DeLuxe 1941, as miniaturas Matchbox, o conhecido Willys Interlagos, Citroën Traction Avant de 1956 e Simca Chambord de 1962. Você lembra ou conhece todos eles? Assista os quase 50 vídeos do “Clássicos da Estrada” e fique por dentro do universo do antigomobilismo.

Clássicos da Estrada – www.classicosdaestrada.com
Canal Clássicos da Estrada - https://www.youtube.com/channel/UC-yHRFwq_hYyyMlZpbB8PZA/videos
Facebook e Instagram - @classicosdaestrada

Special Dog Company doa três toneladas de ração durante live da dupla sertaneja Fernando e Sorocaba

A Special Dog Company, uma das maiores fabricantes de alimentos para cães e gatos do Brasil, firmou uma parceria com a dupla sertaneja Fernando e Sorocaba e doará três toneladas de ração durante live que os cantores realizarão neste sábado (18), a partir das 22h15. Os alimentos serão destinados a ONGs de proteção animal escolhidas pela pelos cantores. “É uma ação inédita. De todas as lives realizadas até o momento, será a primeira vez que haverá uma ação solidária voltada a cães e gatos”, conta Fernando Manfrin, gerente de marketing da empresa.
A doação faz parte de um conjunto de ações que acontecerão durante a apresentação ao vivo, que terá início na TV Record e seguirá para o Youtube (youtube.com/fesoficial) e para as redes sociais da dupla. A marca será mencionada pelos artistas durante a live, um vídeo sobre os produtos será veiculado em breaks comerciais e os cães do cantor Sorocaba farão a degustação ao vivo. “Sem dúvidas a audiência será muito grande e queremos, com esta iniciativa, incentivar as pessoas olhar com carinho para as ONGs de proteção animal, que com o isolamento social e a crise econômica necessitarão ainda mais de ajuda”, finaliza Manfrin.
Mais informações: www.specialdog.com.br

VillaMix em Casa: live reunirá o projeto “Amigos” para um ato de solidariedade

Na próxima segunda-feira (20/04), o projeto VillaMix em Casa proporcionará o encontro dos artistas Zezé Di Camargo e Luciano, Leonardo e Chitãozinho e Xororó na live especial “Amigos” - idealizada a partir da turnê memorável que percorre o Brasil desde julho do ano passado, encantando fãs da música sertaneja de todo país. Nesta transmissão, que na TV será exclusiva pelo Canal BIS, os artistas vão cantar os sucessos do projeto mobilizando a todos para um ato de compaixão e solidariedade.

-

Durante os shows, o público poderá realizar doações para o Hospital de Amor de Barretos, responsável por ser o maior centro de tratamento e pesquisa de câncer do mundo e também para o projeto “Amigos do Bem”, que desde 1993 trabalha para transformar vidas no sertão nordestino, a ação ajuda todos os meses mais de 75 mil pessoas com projetos de educação, trabalho, renda, água, moradia e saúde.

-

O ao vivo será às 20h, transmitido diretamente de São Paulo (SP) com os artistas pelo canal oficial no YouTube, aplicativo e rádio do VillaMix Festival. Vale ressaltar que a transmissão será ao vivo e a estrutura extremamente consciente para evitar a aglomeração dos profissionais presentes na produção da live, garantindo a segurança de todos os envolvidos nesta ação beneficente. As doações poderão ser realizadas durante toda transmissão por meio do PicPay, empresa parceira do VillaMix em Casa.

João Bosco & Vinícius revisitam 20 anos de carreira em primeira Live da quarentena para internet e TV por assinatura

Iniciativa quer potencializar doações financeiras para distribuição de alimentos e adesão às normas de segurança e isolamento da OMS

A dupla precursora do sertanejo universitário, João Bosco & Vinícius, fazem primeira live musical na quarentena do Coronavírus durante a próxima segunda-feira, dia 20, véspera do feriado nacional de Tiradentes, às 21h. A apresentação no canal dos artistas no YouTube também será transmitida em tempo real pela TV por assinatura Music Box Brazil. O objetivo é potencializar doações financeiras para distribuição de alimentos e adesão às normas de segurança e isolamento propostas pela Organização Mundial da Saúde no combate à pandemia.

Intitulada Acústico no Bar, a Live é baseada no conceito do primeiro álbum da carreira da dupla, em formato voz e violão, para revisitar trajetória de 20 anos de carreira. O repertório contempla sucessos mais recentes ‘Onde não tinha espaço’ e ‘Segunda Taça’, além de ‘Amiga Linda’ e ‘Ponto Fraco’. Os clássicos também não ficam de fora. Incluem ‘Chora, Me Liga’, ‘Quero Provar que te Amo’ e ‘Magia e Mistério’, entre outros.

Conscientes, João Bosco & Vinícius seguem as recomendações sugeridas pela OMS. Por isso, optaram pela quantidade mínima de profissionais envolvidos do pré ao pós evento, bem como adotaram rodízios entre trabalhadores de diferentes áreas, para aliar entretenimento e responsabilidade. Desde o início da pandemia, esta será a primeira agenda pública da dupla.

As arrecadações obtidas durante a Live de João Bosco & Vinícius serão administradas diretamente pelo Fome de Música. Trata-se de um projeto social brasileiro que promove shows ao vivo com artistas variados, por meio de plataformas digitais, em troca de doações financeiras. Os recursos são convertidos em refeições preparadas e distribuídas para todo o país por entidades regionais cadastradas no Fome de Música.

O canal de TV Music Box Brazil transmite shows, videoclipes, documentários e entrevistas exclusivas com consagrados e emergentes nomes da música brasileira. Uma das produções exibidas recentemente é o documentário O Fenômeno Sertanejo, com João Bosco & Vinícius, que aborda os bastidores deste que é o ritmo mais rentável da música brasileira. O Music Box Brazil é distribuído pela NET, Claro, Vivo e Oi, entre outras operadoras nacionais. Além das plataformas Prime Video, TeleUP e Brusa no mercado internacional.