PR será o primeiro estado brasileiro a conceder incentivo fiscal para a produção e o uso de carros elétricos

O anúncio foi feito governador Ratinho Júnior durante o Smart City Expo Curitiba 2019

Buscar soluções tecnológicas e criativas para o cotidiano das pessoas. Foi esse o tom que predominou durante o primeiro dia do Smart City Expo Curitiba 2019, segunda edição brasileira do maior evento de cidades inteligentes do mundo, que começou nesta quinta-feira (21), no Expo Barigui e segue até sexta-feira (22). Uma dessas alternativas foi anunciada pelo governador Ratinho Júnior durante o evento: o Paraná será o primeiro estado brasileiro a conceder incentivo fiscal para estimular a produção e o uso de carros elétricos.

Um projeto de lei propõe zerar a alíquota de IPVA de veículos elétricos, que hoje é de 3,5% foi assinado pelo governado no evento, juntamente com o chefe da Casa Civil do Estado, Guto Silva, o prefeito de Curitiba, Rafael Greca, e Roberto Marcelino, diretor do iCities. Será apresentada ainda uma proposta de convênio ao Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) para que o Estado possa isentar o ICMS para a aquisição desses veículos. A medida é um incentivo ao uso de energia limpa para o transporte.  “A ideia é diminuir cada vez mais o preço dos veículos elétricos e torná-los mais acessíveis à população”, afirmou Ratinho Junior no evento.
A escolha do governador em anunciar a medida no Smart City 2019 casa com as questões sobre mobilidade, biodiversidade e bem-estar social que nortearam as palestras e os debates realizados durante a manhã e tarde do primeiro dia de evento.

“É impossível pensar a tecnologia sem ter o ser humano como foco. Se a tecnologia não transforma a vida das pessoas, ela não terá servido de nada. É preciso identificar as necessidades da comunidade de uma cidade e usar a tecnologia em prol dessas demandas”, afirma o pesquisador e palestrante, Caio Esteves.

Segundo o também pesquisador em smart cities, Yuri Lima, é fundamental transformar os espaços urbanos a partir do engajamento da população. “Esse ecossistema de inovação tem que estar atento ao bem-estar das pessoas e manter nos cidadãos essa sensação de pertencimento”, salienta.

Durante a palestra de abertura do evento, este tema foi ressaltado pela pesquisadora Ana Carla Fonseca, autora do livro “Cidades Criativas. “O desafio é colocar as cidades como plataformas para a inovação a favor das pessoas. Olhar no dia a dia o que o cidadão se apropria dos estímulos contínuos. É preciso pensar a cidade de maneira transversal”, apontou Ana Carla.

O segundo debate do dia, realizado na plenária principal, abordou o trabalho das autoridades locais e dos cidadãos para transformar as cidades onde vivem. Cristina Alessi, CEO da Agência Curitiba de Desenvolvimento, destacou o trabalho do Vale do Pinhão e da Prefeitura. “Curitiba está no ranking das 21 cidades mais inteligentes do mundo, então nós temos um papel fundamental na transformação da sociedade, um papel de ação articulada com a governança. O Vale do Pinhão é um conector de várias áreas e ideias. Por isso, não podemos olhar só para nossa realidade, porque assim não vemos a transformação que ocorre em outros continentes”, disse.

Um dos pontos altos do debate foi a apresentação de John G. Jung, cofundador do Intelligent Community Forum Canadá (ICF) e criador do conceito de Comunidades Inteligentes. Jung destacou que Curitiba é exemplo de cidade que consegue unir parcerias público-privadas com uma atuação forte dos cidadãos. “Cidades inteligentes precisam ter eficiência, infraestrutura, banda larga e dados. Mas e as pessoas? Como elas estão utilizando essas coisas? Devemos lembrar das mães solteiras, dos idosos, de toda as comunidades. Essas pessoas têm ideias, nenhuma ideia é menor. Precisamos fazer com que todos participem para que as pessoas estejam no centro da discussão. Isso é ser uma cidade inteligente”, declarou.

O Smart City 2019 compreende o congresso e a exposição, e tem a expectativa de receber mais de 6 mil pessoas, representantes de cidades de todo o país e de 25 cidades do exterior. O evento é chancelado pela FIRA Barcelona, organizador do Smart City Expo World Congress, realizado anualmente em Barcelona. O iCities, empresa curitibana especializada em soluções para smart cities, é a responsável pela organização do evento no Brasil, em parceria com a Prefeitura Municipal de Curitiba e Vale do Pinhão.

Políticas públicas para cidades
Mediado pela jornalista Andrea Sorgenfrei, editora executiva da Gazeta do Povo, o debate “Liderança e Políticas Públicas para Cidades” trouxe prefeitos e representantes de diferentes organizações para falar sobre os desafios de implementar os ideais de uma cidade inteligente.

Guto Silva, chefe da Casa Civil do Paraná, ressaltou que Curitiba é exemplo em inovação e ideias e que o grande desafio é integrar as plataformas de tecnologia para toda a população “Nosso desafio é simplificar com qualidade. O Paraná e inovador, mas como podemos melhorar ainda mais? Organizando as informações com inteligência, gastando menos e identificando estratégias para melhorar o dia a dia da população”, disse.

Jonas Donizette, presidente da Frente Nacional de Prefeitos (FNP) e prefeito da cidade de Campinas (SP), falou sobre o conceito de governança inteligente e como o governo municipal pode fazer uma gestão inovadora. “Nós damos incentivo fiscal, capacitação, apoio a empresas de base, tentamos inovar organizacionalmente, implantamos o governo digital e fazemos parcerias com a academia e a iniciativa privada. Por outro lado, as empresas geram o empreendedorismo e as universidades, o ensino formal, a extensão e ensinam o empreendedorismo”, destacou.

Michel Oliveira, Secretário de Desenvolvimento Econômico do Juazeiro do Norte (CE), contou na palestra que a cidade acaba de aprovar um plano diretor de tecnologia para que, em até 15 meses, Juazeiro do Norte seja em uma cidade inteligente. “Nós estamos dialogando com vários municípios brasileiros e cidades do mundo, como China, Portugal e Espanha, parara adotar o que há de melhor nesses lugares e aplicar à realidade do Nordeste”, contou.

Painel debate desafios e transformações digitais
O Ministério do Desenvolvimento Regional, em parceria com a GIZ, da Alemanha, por meio do Projeto ANDUS (Apoio à agenda nacional de desenvolvimento urbano sustentável no Brasil), realizou um painel a respeito da necessidade de articulação na implantação do conceito de Smart Cities nos municípios brasileiros.

Em pauta foram debatidos os desafios presentes em grandes cidades e como a transformação digital repercute no espaço urbano. Como exemplos, foram citados projetos realizados na Índia e, no Brasil, em Fortaleza, cidade que, mesmo com grande desigualdade social, está ampliando o acesso de todos os cidadãos às novas tecnologias, por meio de wi-fi gratuito nas áreas de maior circulação da cidade e disponibilização de serviços on-line e apps. Durante o Smart City foi iniciada a criação de uma carta com a agenda nacional para o tema.

*com divulgação

Categorias:AGÊNCIAS DE COMUNICAÇÃO, AGENDA DA SEMANA, AGENDA DO FIM DE SEMANA, BRASIL, COLUNA VANESSA MALUCELLI, COOPERATIVAS, DIVIRTA-SE, evento, FREE LIFESTYLE, LANÇAMENTOS, OPORTUNIDADETags:, , , , , , , , ,

VanessaMalucelliAndersen

Colunista do Site — Divirta-se Curitiba!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s