BRAVE Combat Federation anuncia a criação da BRAVE NATIONAL LEAGUE

 

Manama, Bahrein – 17 de setembro de 2021

 

O BRAVE Combat Federation orgulhosamente anuncia a criação da BRAVE NATIONAL LEAGUE, um modelo de ligas que traz o MMA mais perto do modelo adotado pela FIFA.

 

Em 2016, o BRAVE Combat Federation foi criado por Sua Alteza Sheikh Khalid Bin Hamad Al Khalifa, Príncipe do Bahrein, com a visão de transformar a indústria do MMA de um negócio de eventos para um negócio esportivo, introduzindo um novo sistema, a fim de criar um ecossistema global para a indústria do MMA de forma agrupada, aos moldes que acontece com a FIFA no futebol.

 

A BRAVE NATIONAL LEAGUE (BNL) é um formato de ligas que vai criar uma economia global no mercado do MMA ao redor do planeta.

 

“O MMA é um dos esportes mais globalizados do planeta, ao lado do futebol e merece um sistema esportivo que ajude a indústria a alcançar seu potencial mundialmente. A BNL é exatamente esta solução”, disse a diretora de operações do BRAVE CF Valeria Lang.

 

A BRAVE NATIONAL LEAGUE planeja lançar sua primeira liga em 2023 e tem planos de introduzir o modelo em cinco países diferentes nos três anos seguintes.

 

“A BRAVE NATIONAL LEAGUE traz consigo experts de diferentes áreas do mundo dos esportes, desde gestores e reguladores até fundadores de propriedades esportivas, passando pelos maiores investidores”, disse o Sr. Mohammed Shahid, presidente do BRAVE CF. “Um esporte não pode ser controlado por apenas uma pessoa, empresa ou mesmo nação, não importa o quão rica seja. Se isso acontece ou mesmo se é uma possibilidade, então o esporte não está alcançando seu maior potencial”, o Sr. Shahid completou.

 

O formato da BNL vai permitir que entidades dos setores público e privado tenham equipes e garantirá investimentos a nível da liga. Tal formato eliminará qualquer possibilidade de monopólio no esporte.

 

“É preferível que haja vinte empresas de três bilhões de dólares na indústria do MMA do que apenas uma de sete bilhões. A BNL vai gerar oportunidade para que diversas empresas de MMA bilionárias sejam criadas”, disse a diretora de operações do BRAVE CF Valeria Lang.

 

 

A missão da BNL é desenvolver o esporte globalmente. O modelo de liga dará oportunidade aos atletas locais para que possam viver do esporte e tornar-se estrelas nacionais. O modelo introduzido também ajudará aspirantes a empresários de atletas e até mesmo a notoriamente apaixonada mídia especializada.

 

Ao longo dos últimos cinco anos, a visão de Sua Alteza Sheikh Khalid Bin Hamad Al Khalifa e o BRAVE Combat Federation tem crescido rumo ao ativismo por mudanças na indústria das artes marciais mistas.

 

Tão logo tornou-se realidade, o BRAVE CF também foi um instrumento de globalização do esporte, visitando territórios anteriormente inexplorados e advogando por necessárias mudanças na indústria do MMA.

 

“Nós vamos apresentar um sistema que permitirá atletas do mundo todo terem oportunidade de se tornar o melhor do mundo, independentemente de cor, credo, gênero ou critérios mercadológicos. O talento será a única variável. Se nós pudermos ter um Messi no MMA, alguém que não fala inglês e que raramente concede entrevistas, mas ainda assim é considerado um dos melhores do mundo… O dia em que pudermos atingir isso, aí sim teremos uma estrutura esportiva sólida no MMA”, disse o Sr. Shahid.

 

As BRAVE NATIONAL LEAGUES vão operar sob um agrupamento global, como o futebol faz. Cada liga terá liberdade de operar sob seus próprios formatos e com particularidades específicas, desde que siga certos critérios requeridos, tal qual acontece com a UEFA e AFC (continentalmente) e a FA, Premier League e La Liga (nacionalmente) no futebol, por exemplo.

 

“O modelo de negócios será um de grandes investimentos em oportunidades esportivas. Isso vai criar um novo movimento econômico nos países nos quais a BNL foi introduzida. A liga será regulada por uma comissão nacional, que será subjugada, por sua vez, a uma autoridade reguladora internacional. Um ecossistema global de MMA”, explicou a gerente de operações do BRAVE CF Faith Pearson.

 

A BNL também terá uma transição do sistema amador para o profissional. Atletas terão contratos por temporada, ao invés de acordos por luta. Eles também terão múltiplas formas de gerar receita. Os donos de equipes terão obrigatoriedades contratuais de reinvestir um determinado percentual em atletas, enquanto as ligas deverão ter um  grupo central de recursos que fará com que a maior parte da receita seja distribuída aos clubes.

 

“Estamos muito animados em anunciar a BRAVE NATIONAL LEAGUE. Já são cinco anos de trabalho, trazendo a experiência do Reino do Bahrein e da KHK Sports para as artes marciais mistas. Não foi fácil reunir esse enorme grupo de pessoas, com diferentes áreas de expertise e de todas as partes do mundo sob uma única visão. Acreditamos que esse será o maior agente transformador no mundo dos esportes em muito tempo”, concluiu o Sr. Shahid.

 

A primeira temporada da BNL será lançada em 2023 e mais informações sobre a liga, com anúncios de parceiros, nações inaugurais e mais serão divulgadas em breve.

*com divulgação

Categorias:AGÊNCIAS DE COMUNICAÇÃO, AGENDA DA SEMANA, AGENDA DO FIM DE SEMANA, BRASIL, COLUNA VANESSA MALUCELLI, DIVIRTA-SE, ESPORTES, evento, FREE LIFESTYLE, LANÇAMENTOS

VanessaMalucelliAndersen

Colunista do Site — Divirta-se Curitiba!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s