Arquitetos curitibanos desenvolverão loja para o projeto LabModa, orientada para os novos conceitos de consumo, com a parceria do Pátio Batel

Já está mais que claro o papel da inovação em uma sociedade multifacetada e plural. A tecnologia tem criado novos contextos e parâmetros para a vida das pessoas. A inovação também afeta atividades econômicas tradicionais, como o comércio. Nos últimos anos, a expansão digital permitiu novas experiências de compra e venda. E em um mundo que ainda busca respostas sobre como será o futuro, um grupo de jovens arquitetos e urbanistas de Curitiba está criando opções para um novo modelo de consumo.

O desafio foi proposto pelo LABmoda, plataforma multicriativa que tem o propósito de divulgar a moda autoral do Brasil, em especial, da capital paranaense, cidade em que nasceu e se consolidou na última década. Mais que um evento de moda, o LABmoda é uma plataforma de lançamento de ideias, criando formas de intercâmbio de conhecimento e experiências em um espaço que alia a moda, arte e comércio.

Agora, o objetivo é desenvolver uma loja de moda autoral que sintetize aspectos de inovação, transformação digital e da realidade em um novo conceito de experiência para quem compra e vende. Esta tarefa será desenvolvida por um grupo de arquitetos incubados do Atelier 1901, de Curitiba, para o LABMODA STUDIO, nova proposta de loja física do LABmoda, em um projeto que tem a parceria do Pátio Batel, um dos shoppings mais modernos e contemporâneos da capital paranaense.

Assim como o LABmoda, a busca pela inovação e novas soluções criativas sempre foram pilares do Atelier 1901, uma incubadora para arquitetos e urbanistas recém-formados, buscando capacitá-los e auxiliá-los no desenvolvimento de suas carreiras. Modelo de negócio inédito, o Atelier 1901 ganhou forma no fim de 2019 a partir da concepção dos arquitetos Ismael Gustavo Zanardini e Thatiane Botto de Barros, sócios do Studio BaZa Arquitetura e Interiores.

Como hub de captação de projetos, o Atelier 1901 já desenvolveu soluções inovadoras para empreendimentos que estão sendo realizados em Curitiba. O desafio, desta vez, é pensar em um novo formato de varejo em shopping center, a partir do projeto do LABMODA STUDIO.

A ideia do projeto é integrar os espaços físico e digital em uma nova experiência de compra e venda de moda. Vitrine de novos talentos e inovações no cenário da moda autoral, o LABmoda sempre buscou, também, trazer soluções criativas para o público. Em conjunto com o Pátio Batel, o LABmoda expandiu seus conceitos ao longo dos anos de parceria, deixando de ser apenas um evento de moda anual, para criar novas experiências de consumo e de relacionamento entre criadores e público.

Neste ano, o desafio é repensar a moda e o varejo em um contexto de transformação. “O nosso propósito é criar um novo conceito de loja física, buscando alternativas tecnológicas e seguras que se adaptem a uma nova realidade de consumo”, conta Rafael Perry, idealizador do LABmoda.

A parceria do Pátio Batel com o LABmoda vem desde 2015, e já contou com três edições realizadas no shopping, com o objetivo de valorizar e estimular a economia local e o consumo consciente, além de incentivar a economia vertical, permitindo que os criadores se aproximem dos consumidores finais.

“O Patio Batel acredita no potencial criativo de projetos como o LABModa e iniciativas como a do Atelier 1901. Desde 2015, apoia o LABModa, valorizando a moda autoral e oferecendo a elas uma vitrine lado a lado a grandes marcas nacionais e internacionais. Esta é uma forma de contribuímos para o aquecimento da economia local, formando potenciais novos lojistas e também profissionais para o segmento do varejo. Nesse ano, o projeto ganhou ainda mais capilaridade com a entrada do Atelier 1901, expandindo o trabalho para dar visibilidade a jovens talentos do segmento de arquitetura”, afirma Mariane Kucinski Caponi, gerente de marketing e relacionamento do Pátio Batel.

LABMODA STUDIO

Como um ambiente conceitual, o LABMODA STUDIO será um projeto pioneiro. O processo de desenvolvimento da nova loja de moda autoral será selecionado por uma banca que avaliará as propostas apresentadas pelos arquitetos incubados do Atelier 1901, na terceira etapa do processo que inclui, ainda, uma parte de pesquisa e um hackathon, uma modalidade de competição interna para a criação das melhores ideias para o projeto. A melhor proposta será selecionada para execução do novo espaço em uma talk ao vivo, no dia 30 de julho.

Em meio às etapas de desenvolvimento, o Pátio Batel e o LABmoda trarão uma programação especial de talks e lives sobre moda, arquitetura e o cenário do futuro. A série de conversas, chamadas de LabTalks, teve início na terça-feira, dia 7 de julho, com um bate-papo entre os idealizadores do projeto, Rafael Perry, do LABmoda, Ismael Zanardini, do Atelier 1901, e Fernando Bonamico, superintendente do Pátio Batel, com a mediação da jornalista de moda Dani Brito.

Todas as LabTalks serão exibidas pelo canal do Pátio Batel no YouTube (https://www.youtube.com/user/patiobatel). A programação completa está abaixo. Para conferir a primeira conversa que marcou o lançamento do LABMODA STUDIO, basta acessar o link https://youtu.be/9lZUqmrV0Ac.

A programação também estará disponível nos perfis do LABmoda (@lab.moda), do Pátio Batel (@patiobatel) e do Atelier 1901 (@atelier.1901) no Instagram.

NOVO CONTEXTO

Na percepção de Ismael Zanardini, idealizador do Atelier 1901, o varejo tradicional tem passado por um processo de transformação desde a chegada da internet, que possibilitou outras experiências de compra e venda, para além loja física. O atual cenário de isolamento só acentuou a velocidade deste processo. “Mas isso não inviabiliza o comércio como conhecemos. Pelo contrário, amplia as suas possibilidades. Neste novo contexto, a loja física vai unir o real e o digital de uma forma que possa atender novos padrões de consumo”, considera.

Como uma plataforma multicriativa, o LABmoda sempre lançou propostas singulares, antecipando tendências, buscando a inovação e trazendo a moda autoral para perto das pessoas. “E nunca foi tão importante falar da moda autoral como agora. Em um mundo em que as formas de nos relacionarmos estão mudando, valorizar o produto local ganha mais relevância. Além de ser caracterizada por aspectos como personalização, exclusividade e inovação, a moda autoral pode também ser acessível em um ambiente que sintetize as novas possibilidades do varejo”, avalia Perry.

SERVIÇO

LABMODA STUDIO

Iniciativa do LABmoda em parceria com o Pátio Batel e o Atelier 1901

LabTalks - Programação

Lançamento do projeto disponível em https://youtu.be/9lZUqmrV0Ac

Próximas talks no canal do Pátio Batel no YouTube (https://www.youtube.com/user/patiobatel):

09 de julho | 17h

Como será a loja do futuro que precisamos pra ontem?

Mesa: Cristian Resende, Cartel 011 | Pati Backes, Coletiza | Aline Bussi, AABDMODA

Mediação: Dani Brito

14 de julho | 17h

Áreas expositivas e espaços interativos para moda

Mesa: Renata Maximiano, ICX Labs | Gabriela Bettega, Diretora - MUPA | Richard Romanini, Diretor artístico - MUPA | Ismael Zanardini, Atelier 1901

Mediação: Dani Brito

16 de julho | 17h

Como a cenografia pode contribuir para a experiência do cliente?

Mesa: Felipe Guerra | Ismael Zanardini, Atelier 1901 | Shawendy Ceschin, Chroma Garden

Mediação: Dani Brito

23 de julho| 17h

Como fazer um evento se não podemos "aglomerar" pessoas?

Mesa: André Hidalgo, Casa de Criadores | Rafael Perry, LABmoda | Aline Bussi, AABDMODA

Mediação: Dani Brito

30 de julho| 17h

Pitch ao vivo - escolha do projeto vencedor

Mesa: Banca de avaliação | Arquitetos residentes, Atelier 1901

Mediação: Dani Brito

Young Living é a nova patrocinadora do MasterChef Brasil

Líder mundial em óleos essenciais há 25 anos, a Young Living Essential Oils se une ao programa MasterChef Brasil como patrocinadora para mostrar que os óleos essenciais podem fazer parte do dia a dia da cozinha do brasileiro. Transmitido pela Band, o talent show estreia sua 7ª edição, no dia 14 de julho, às 22h45.

Além de ações de merchandising, o MasterChef desafiará os cozinheiros amadores a explorarem sua criatividade em uma participação especial.

Escolhida para ser protagonista de um dos momentos surpresa do programa, a linha Vitality de óleos essenciais conta com 15 produtos ricos em nutrientes: Herbáceo (lavanda, manjericão, cominho, orégano, hortelã e alecrim); Especiaria (cravo, noz-moscada, casca de canela, pimenta preta, gengibre e cardamomo); e Citrino (laranja, limão e lima).

Para Carla Marco, presidente da Young Living Brasil, “A participação no MasterChef Brasil irá ajudar milhares de brasileiros a conhecerem os nossos óleos essenciais, assim como seus benefícios que proporcionam uma mudança no seu estilo de vida orientado ao bem-estar.”

Segundo Paloma Doro, diretora de marketing da Young Living, também é tendência mundial usar óleos essenciais na gastronomia para enriquecer e dar sabor às receitas doces ou salgadas. “As pessoas estão cada vez mais atentas ao consumo consciente e saudável dos alimentos livres de toxinas, há uma crescente busca por produtos naturais associados à ciência, que é uma tendência apontada pela Euromonitor até 2030”, explica.

Para acompanhar receitas únicas com óleos essenciais, assista o programa MasterChef Brasil toda terça-feira, às 22h45, na Band.

Siga a Young Living nas redes sociais:
Instagram: @younglivingbrasil
Facebook: https://www.facebook.com/younglivingeobrasil/
Youtube: Óleos essenciais

Sobre a Young Living:

A Young Living Essential Oils, fundada há 25 anos por Donald Gary Young, é líder no mercado de óleos essenciais em todo o mundo. Com sede em Lehi, Utah, a marca está presente em 150 países com seus Centros de Experiência que oferecem uma experiência única ao consumidor. A Young Living Essential Oils prioriza a qualidade de seus produtos com o selo Seed to Seel®, baseado nos três pilares fundamentais da empresa: sua produção, ciência e recursos, garantindo que todas suas fazendas também seguem a política de produtos 100% puros e com procedência comprovada. Com mais de 6 milhões de membros e 3.300 funcionários, a empresa é a 10° maior em vendas diretas no mundo. A Young Living Essential Oils valoriza o olhar ao futuro e por isso, tem a meta FiveXFive plano de impactar em 5 anos mais de 5 milhões de vidas, pela Young Living Foundation, fundação que oferece auxilio a jovens em situação de vulnerabilidade social de regiões próximas às suas fazendas, com ações educacionais e de inclusão ao mercado de trabalho. Alcançar o desperdício zero, atingir 5 milhões de novos lares, 5 novas fazendas e 5 novos mercados até 2024.

Para recepcionar o friozinho do inverno, unidades do Extra Hiper realizam especial de queijos e vinhos

A variedade de vinhos possibilita sua harmonização com diversas receitas, mas sua combinação com queijos é um clássico e é muito bem-vinda, principalmente com a chegada do friozinho do inverno que, esse ano, nos convida ainda mais a criar momentos de aconchego em casa. Para ajudar os clientes na escolha dos melhores rótulos e marcas para degustar no conforto do lar, entre 2 e 15/07, as unidades do Extra Hiper realizam o Especial Melhor da Estação: Queijos e Vinhos, contando com ofertas em rótulos de vinhos safras de diferentes nacionalidades e intensidades, como chilenas, argentinas, espanholas e brasileiras, além de queijos do tipo Emmental e Gruyère, por exemplo, sempre harmonizando com qualidade e economia.

E para aqueles que ainda buscam complementar a experiência de degustação e deixar o ambiente de casa ainda mais no clima, o Especial conta também com indicação de utensílios para servir vinhos e petiscos, como o Conjunto de Acessórios para Vinhos Finlandek (4 peças - R$ 39,99), Tábua de Bambu para Queijos Finlandek West Coast (R$ 29,99), Conjunto de Taças Barone Nadir (6 peças – R$49,99) e Conjunto De Taças Para Água, Vinho Ou Champanhe Lírio Nadir (6 Peças - 39,99).

Confira mais algumas das oportunidades disponíveis no Especial de Vinhos do Extra:

Vinho chileno tinto Santa Rita 120 Varietal 750 ml – De: R$ 54,99 Por: R$ 48,99
Vinho argentino Marques de la Colina 750 ml – De: R$ 25,99 Por: R$ 22,99
Vinho tinto Salton Classic vários tipos 750 ml - De: R$ 27,99 Por: R$ 24,99
Vinho espanhol tinto Club des Sommeliers Tempranillo 750 ml – De: R$ 59,99 Por: R$ 53,99
Queijo tipo Emmental Vigor 100g – R$ 7,00
Queijo Gruyère Vigor 100g – R$ 7,00
Sobre o Extra

O Extra, rede controlada pelo grupo varejista GPA, atua em mais de 600 pontos de venda em todas as regiões do País no conceito multiformato e multicanal, atendendo o consumidor quando e onde ele escolher com lojas nos formatos de hipermercados (Extra Hiper), supermercados (Extra Super e Mercado Extra) e vizinhança (Mini Extra), além de drogarias, postos de combustível e também e-commerce (www.clubeextra.com.br). Há 30 anos, o Extra tem como premissa viabilizar o poder de compra aos seus clientes, oferecendo as melhores ofertas e condições de pagamento. Foi pioneiro, por exemplo, em trazer a Black Friday para lojas físicas, em 2011. A marca conta com um dos maiores programas de fidelidade do varejo alimentar, o Clube Extra, com mais de 15 milhões de clientes cadastrados. Por meio do seu aplicativo, o consumidor tem acesso a ofertas e descontos personalizados, ao folheto digital de todas as lojas do Brasil e conta com vários outros serviços exclusivos diretamente no celular.

Público masculino aquece setor de tratamentos estéticos

Procedimentos faciais e cirurgias corretivas estão entre as mais procuradas pelos homens

A vaidade feminina não caminha mais sozinha no mercado da beleza e estética. Limpeza de pele, toxina botulínica, lifting facial, lipoaspiração, entre outros, estão no topo da lista dos procedimentos mais procurados pelos homens. De acordo com dados da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), a cada dois minutos, um homem faz um tratamento estético e, nos últimos cinco anos, a busca de homens por procedimentos cirúrgicos quadruplicou no Brasil, passando de 72 mil para 276 mil ao ano, uma média de 31,5 por hora.

Dia 15 de julho é o Dia do Homem. Preocupados cada vez mais com a beleza e estética, não são só as rugas e o envelhecimento da pele que preocupam o público masculino, atualmente. “As gorduras localizadas também estão no topo da lista. Os homens estão procurando cada vez mais cedo intervenções, em busca de mais satisfação com alguma parte do corpo e também na luta contra o envelhecimento”, afirma o cirurgião plástico, Bruno Legnani.

No consultório do especialista, hoje o público masculino já é responsável por 30% das toxinas botulínicas aplicadas. “Tratamentos anti-idade estão em alta, junto a procedimentos ligados ao emagrecimento”, afirma. O uso de cremes faciais antirrugas e antienvelhecimento também já é uma realidade para os homens. De acordo com a Associação Brasileira de Clínicas e Spas (ABC Spas), eles representam 30% dos pacientes de clínicas estéticas.

Segundo pesquisa da SBCP, na infância até juventude, a otoplastia (correção das orelhas em abano) é a cirurgia plástica mais comum nos homens. Já na faixa de 20 a 30 anos, a procura fica entre a ginecomastia (cirurgia para correção das mamas masculinas) e a rinoplastia (plástica no nariz), além da otoplastia. De 30 a 40 anos, os homens se interessam mais pela lipoaspiração, lipoescultura e implantes capilares - este último também entra na faixa de 40 a 50 anos. A blefaroplastia - cirurgia nas pálpebras - é bastante requisitada por homens com idades de 50 a 60 anos. Acima de 60 anos, a ritidoplastia (lifting facial ou tratamento cirúrgico das rugas do rosto) é a campeã de pedidos.

A busca pela naturalidade dos resultados é a principal preocupação deles ao realizar os procedimentos. “A cirurgia plástica não diz respeito só a vaidade, mas é sim um caminho para o bem-estar e autoestima. É importante que, independente do sexo, o ser humano esteja satisfeito com suas características físicas e, se não estiver, tenha a possibilidade de mudar”, enfatiza Legnani. Hoje, 30% dos pacientes do consultório são homens.

Sobre Bruno Legnani:

O médico cirurgião plástico Bruno Legnani possui título de especialista pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), tem residência médica em cirurgia plástica e microcirurgia pelo Instituto Nacional do Câncer e fellow internacional em cirurgia plástica estética na Akademikliniken, na Suécia

Macarrão Oriental em dose dupla: China in Box prorroga promoção

Devido ao sucesso no mês anterior, o China in Box decidiu prorrogar a promoção do Macarrão Oriental. Até o final do mês de julho, o cliente pede dois pratos do Macarrão Oriental pelo preço de R$ 29,90. Entre as opções de sabores, a rede destaca o Taiwan Lombo Crispy, Taiwan Frango Crispy ou Xian, todos em massa tradicional.

A ação é válida para pedidos feitos apenas nos canais China in Box (site e app oficiais da marca) até 31/07/2020. Promoção não acumulativa, taxa de entrega não inclusa e área de entrega restrita. Para mais informações e consultas das lojas participantes, acesse o site oficial www.chinainbox.com.br. A rede reforça que os pedidos realizados pelo delivery ou por retirada/viagem ainda virão acompanhados de sachês de álcool em gel 70% para ajudar no reforço da higienização das mãos, um dos cuidados mais importantes que as pessoas devem ter para prevenir a disseminação e contágio da Covid-19.

“CNN Tonight” estreia nesta segunda-feira, às 22h30

Gabriela Prioli, Mari Palma e Leandro Karnal apresentam a nova atração após o “Jornal da CNN”, com William Waack

downloadAttachment&Message%5Buid%5D=173734&Message%5Benvelope%5D%5Bmessage-id%5D=%253C019301d6591a%2524a971fd50%2524fc55f7f0%2524%2540spokesman.com.br%253E&Message%5BmailBox%5D%5Bmailbox_id%5D=INBOX&MessageAttachment%5B%5D%5Battachment_id%5D=%3C019301d6591a%24a971fd50%24fc55f7f0%24%40spokesman.com.br%3E-1.1.3
Gabriela Prioli, Mari Palma e Leandro Karnal

São Paulo, 13 de julho de 2020 – Nesta segunda-feira, às 22h30, estreia o programa "CNN Tonight”, um talk show que reúne jornalismo e variedades.

Exibido de segunda a quinta-feira, após o “Jornal da CNN”, com William Waack, a nova atração vai abordar um assunto diferente a cada dia. No programa de estreia o tema será “Diálogo: as pessoas estão se ouvindo menos? ”.

O "CNN Tonight” contará com a apresentação da advogada e comentarista Gabriela Prioli, da jornalista Mari Palma e do historiador Leandro Karnal, recém-contratado que se juntará ao time de talentos da CNN.

É mais um passo da CNN para ter em sua grade espaços dedicados ao “soft news”, como já tem sido visto nos programas “Mundo Pós-Pandemia", "Realidade CNN" e "CNN Séries Originais”.

Sobre a CNN Brasil

A CNN Brasil é conduzida pelo grupo brasileiro de mídia NovusMídia, conforme acordo de licenciamento de marca estabelecido com a CNN International Commercial (CNNIC), que abrange o acesso a certas propriedades, incluindo conteúdo da CNN International. O canal de notícias 24 horas está disponível desde o dia 15 de março de 2020 para assinantes da TV paga, no canal 577 HD, e também nas plataformas digitais. www.cnnbrasil.com.br

Méqui oferece promoção para o Dia Mundial do Chocolate

Para comemorar a data, consumidor poderá comprar dois McFlurry Exagero Kopenhagen pelo preço de um ou levar a sobremesa gratuita na compra de uma McOferta Média

Para celebrar o Dia Mundial do Chocolate (7/7), o Méqui preparou duas deliciosas promoções para o McDelivery via iFood ou UberEats. Para os amantes da sobremesa, a pedida é a promoção dois McFlurry Exagero Kopenhagen pelo preço de um. Já quem quer curtir um Méqui no Sofá completo, pode escolher uma McOferta Média Big Mac, Cheddar McMelt, Quarterão ou McChicken, e levar um McFlurry Exagero Kopenhagen gratuito para acompanhar.

Vale lembrar que não é à toa que a sobremesa foi escolhida para homenagear a data. Composto de mix de baunilha, pedaços de chocolate ao leite Kopenhagen, pepitas dark Kopenhagen e calda de chocolate, o McFlurry Exagero é a pedida certa para aproveitar o dia.

A promoção será válida em todas as regiões cobertas pelo UberEats e pelo iFood. Para conferir os restaurantes participantes, acesse: https://cupons.mcdonalds.com.br/ifood

https://cupons.mcdonalds.com.br/ubereats

Fique por dentro das novidades pelo site: https://www.mcdonalds.com.br.

Sobre a Arcos Dorados

A Arcos Dorados é a maior franquia independente do McDonald’s do mundo e a maior rede de serviço rápido de alimentação da América Latina e Caribe. A companhia conta com direitos exclusivos de possuir, operar e conceder franquias locais de restaurantes McDonald’s em 20 países e territórios dessas regiões. Atualmente, a rede possui quase 2.300 restaurantes, entre unidades próprias e de seus subfranqueados, que juntos empregam mais de 100.000 funcionários (dados de 31/3/2020). A empresa também mantém um sólido compromisso com o desenvolvimento das comunidades nas quais está presente e com a geração de primeiro emprego formal para jovens, além de utilizar sua escala para impactar de maneira positiva o meio-ambiente. A Arcos Dorados está listada na Bolsa de Valores de Nova York (NYSE: ARCO). Para saber mais sobre a Companhia por favor visite o nosso site: www.arcosdorados.com

Comissão de jurados escolhe a Miss Brasil 2020 que representará o país no Miss Universo

Seguindo a recomendação da Miss Universe Organization, nesses tempos de pandemia, a nova rainha da beleza brasileira já está indicada. Foi escolhida por uma comissão formada por integrantes da Organização Miss Brasil e da SoulTV, a primeira social TV interativa do mundo, uma plataforma que terá o U Miss, um canal exclusivo de concursos de beleza e que será, a partir de agora, transmissora dos certames no nosso país.

O nome da eleita será anunciado na segunda quinzena de agosto, quando ela receberá a coroa da mineira Júlia Horta, Miss Brasil 2019, top 20 no Miss Universo do ano passado. Por conta da pandemia, a coroação acontecerá sem presença de plateia e terá como mestre-de-cerimônias o jornalista Roberto Macedo, novo coordenador do concurso.

O Miss Universo é o maior concurso de beleza do planeta, transmitido ao vivo anualmente para uma plateia de mais de 1 bilhão de telespectadores em quase 200 países. Começou em 1952 e somente dois anos depois o Brasil começou a participar, conquistando o segundo lugar com a baiana Martha Rocha, que faleceu no último dia 4. O nosso país foi campeão duas vezes: em 1963, com a gaúcha Ieda Maria Vargas, e em 1968, com a baiana Martha Vasconcellos.

O novo franqueado do Miss Universo no Brasil é o empresário gaúcho Winston Ling que tem entre os seus objetivos fazer o país ganhar a terceira coroa. “Queremos o Miss Brasil como um evento de união nacional, onde todos os estados estarão representados e a população torcendo pelo sucesso daquela, que será a nossa representante internacional, uma mulher moderna, independente, realizadora, que abrace causas sociais filantrópicas, que estude ou tenha uma profissão, que fale inglês preferencialmente, ou seja, alguém que desempenhe com orgulho e à altura a função de embaixadora do Miss Universo, levando o nome do Brasil para todos os continentes”, completa Ling.

Sobre o Miss Brasil

O Miss Brasil é o mais tradicional concurso de beleza feminino realizado anualmente, elegendo, entre as mulheres de cada unidade federativa do país, a representante nacional da beleza da mulher brasileira. A vencedora de cada edição representa o país no Miss Universo.

O concurso existe desde 1954, quando a baiana Martha Rocha se tornou a primeira Miss Brasil. A atual Miss Brasil é a representante do estado de Minas Gerais, Júlia Horta.

O Brasil, desde então, só não participou do Miss Universo no ano de 1990. Em 2020, o Miss Brasil será realizado na segunda quinzena de agosto.

Redes sociais do Miss Brasil 2020:

Instagram: @u_missbrasil

Facebook: U_MissBrasil

Twitter: @u_missbrasil

YouTube: U_MissBrasil

LinkedIn: U Miss Brasil

Dia Mundial do Rock: por que cerveja é tão rock n´roll?

*por Carolina Scheibe beer sommelière e cofundadora da Whatever Cervejaria
O Dia Mundial do Rock, comemorado no dia 13 de julho desde 1985, foi escolhida em homenagem ao Live Aid. A celebração é uma referência a um desejo do Phil Collins, que expressou que aquele deveria ser considerado o “dia mundial do rock”. Que assim seja!

Avançando 35 anos na linha do tempo, chegamos a 2020. Um ano surpreendente que confinou a humanidade em casa por tempo indeterminado. Sem poder aglomerar em um bom e velho show de rock n´ roll, devido a pandemia do novo coronavírus, a saída para saudar as lendas rebeldes que fizeram desse gênero musical um estilo de vida é #ficaremcasa.

Em casa sim, sozinha nunca
Embalada por quase 100 dias de confinamento, comecei a refletir sobre o dia do rock n’roll e senti uma nostalgia absurda dessa dupla inseparável. Liguei o som e abri uma cerveja para pensar e me conectar com a música. Foi inevitável sentir falta da sensação de estar em outros ambientes, uma casa de show, na praia com amigos, em um bar. Enfim, a combinação de rock e cerveja remete a rua, liberdade, amizades e curtição. Todas essas coisas que a COVID-19 tirou temporariamente da nossa vida.

Por isso, peguei minha Whatever Vitii Capim limão, meu computador e sentei para escrever sobre experiências. São tantas as referências que o rock me proporcionou ao longo vida, mas a minha primeira memória é da Rita Lee. A rainha do rock nacional ainda é uma das cantoras preferidas da minha mãe e cresci escutando Ovelha Negra, Lança Perfume, Mania de Você e tantos outros sucessos.

Além da Rita, lembro que minha mãe ouvia Tropicália, Cazuza, Jovem Guarda, Beatles, Tim Maia, Os Mutantes, Secos e Molhados, em todos os lugares. Por isso, essa fase do rock nacional tem cheiro e gosto de mãe.

Só quem viveu sabe
Quando cresci um pouco, comecei a ouvir o que minha irmã mais velha escutava. Comecei minha jornada no rock dos anos 90 ajudando minha irmã a apertar o play na fita cassete na hora certa que a rádio iria tocar nossa música favorita ou rebobinando com caneta esferográfica aqueles pedaços enormes de fita embolados para fora. Nessa época descobri Biquini Cavadão, Legião Urbana, Paralamas, Titãs, RPM, The Cure, The Police, Pixies, Echo & the Bunnymen, Blur, Blondie, Pearl Jam e tantas outras bandas.

Aí veio a adolescência e com ela as descobertas dos prazeres da vida exterior. Ir à shows de rock e tomar cerveja começou a fazer parte da minha lista de programas favoritos. Como uma adolescente latino americana sem dinheiro no banco que era, bebia a cerveja que cabia no meu bolso. Nessa fase, meu critério era óbvio: quantidade e não qualidade. Foi mais ou menos nessa mesma época que a minha irmã caçula me apresentou sons novos como Raimundos, Charlie Brown Jr, Chico Science e Nação Zumbi, Lulu Santos, O Rappa, Virgulóides, Offispring, Blink 182, No Doubt, Green Day, Rage Against the Machine e outras tantas bandas do final dos anos 1990.

Enfim, um certo dia fomos a um show do Raimundos em Praia de Leste e nesse dia percebi como era bom ouvir rock n’ roll tomando uma cerveja bem gelada. Naquela hora outra dimensão se abriu para mim e percebi que essa união era perfeita e que iria me acompanhar ao longo da vida.

Muito tempo passou, minha lista de bandas preferidas aumentou demais e meus estudos sobre cervejas também. Passei por vários momentos ouvindo rock n’ roll com uma cerveja na mão. Não vou listar aqui quantos foram, pois faltaria espaço!

Toca Raul
Porém, para encurtar a história, vou dar um salto no tempo para o ano de 2019 para contar a mais recente experiência que reforçou minha convicção de que rock n’ roll e cerveja nasceram um para o outro. O mês era novembro e a banda Newholly tocava durante a festa do “Inesperado Acontece” do The12Beers, evento de cerveja que acontece duas vezes por ano em Curitiba, e eu peguei um copo de cada cerveja artesanal que estava sendo servida na festa.

A cerveja da mão direita era a “Black IPA” (IBU: 50-ABV: 5.7%), da Alright Beer que, segundo o mestre cervejeiro e criador da receita Marcos Marcelino, o Marcão, “é uma variação da American IPA de coloração escura, porém sem sabores fortes torrados dos maltes utilizados. Com perfil aromático de frutas tropicais, provenientes dos lúpulos americanos utilizados, é uma cerveja leve, refrescante e com alta drinkability“. Dei um gole e a banda começou a tocar Raul Seixas. Foi impressionante como percebi a sincronia entre cerveja e música passando por minha corrente sanguínea, trazendo uma sensação de maluquice beleza para minha boca. Esperava torra, amargor, terroso da IPA e fui surpreendida por uma cerveja tropical, fresca e deliciosa. Uma loucura!

Olhei para minha mão esquerda tinha um copo da sugestiva “Me Engana que eu Gosto” (IBU: 28-ABV: 9,1%), criada por Marcio Pádua, mestre cervejeiro e proprietário da Cervejaria 365. “A Me Engana que Eu Gosto apresenta sabores e aromas complexos provenientes da levedura belga utilizada, que associada ao seu alto teor alcoólico, proporcionará uma degustação única e equilibrada. A cerveja é convite para se deixar ser enganado”, explica Marcio. Nem preciso dizer que fui encantadoramente enganada por essa cerveja super saborosa e complexa, que não entrega tudo no primeiro gole. Cada prova traz mais profundidade e novas descobertas, viajei em frutas amarelas, especiarias como cravo, aroma licoroso, suave picância e paro por aqui, afinal, cada um que sinta o que quiser. Mas não posso deixar de dizer que não será enganado quanto à qualidade da cerveja.

Com a palavra os especialistas
Como gosto é algo super pessoal, conversei com pessoas que admiro muito na cena cervejeira de Curitiba e pedi depoimentos de suas experiências com cerveja e rock n´roll. Confira o que feras como Suelen Presser, da Klein, Fábia Malburg, da Mestre-Cervejeiro.com, Rodolfo Andrade, da Whatever Cervejaria e Haroldo Rocha do The12Beers têm a contar:

Suelen Presser, beer sommelière e proprietária da Klein
“O rock sempre será a melhor inspiração para criar cervejas com atitude. Foi nas suas batidas que nasceu Banda Rock Ipa da Klein, que tem o objetivo de fazer a sua cabeça chacoalhar. Com muito lúpulo, identidade marcante e atitude vamos ouvir um bom som. No Baixo, com notas moderadas apresento a Klein Session Rock IPA (IBU: 32-ABV: 4.7%) fazendo uma base de som sutil e imprescindível para a evolução do show. Na guitarra, com presença marcante, à Rock IPA (IBU: 45-ABV: 6.8%). Na Batera, com força total, está à Klein Imperial IPA (IBU: 86-ABV: 9.2%) com suas batidas firmes e intensas fazendo você pular o show inteiro. E no vocal, nada mais, nada menos que o lendário Dave Evans, vocalista do AC/DC que nos concedeu a honra de produzir a Klein Rock Ipa Dave Evans com adição de maracujá (IBU: 45-ABV 7.2%0 para sua turnê no Brasil. Uma edição limitada, autografada e inesquecível, um marco para a história da cervejaria Klein”, conta Suelen Presser, beer sommelière e proprietária da Klein Cervejaria.

Jamais poderia escrever um texto sobre cerveja e rock n´roll sem falar com a Suelen. Se hoje nós mulheres recuperamos nosso espaço no mundo cervejeiro temos muito a agradecer à Suelen. Ela é uma das pioneiras nesse mercado e, com muita dedicação e persistência, abriu o caminho que passamos atuar nessa área. A Klein Cervejaria é o exemplo de como a união entre cerveja boa e rock pode ser fantástica.

Fábia Malburg, beer sommelière e gestora de comunicação da Mestre-Cervejeiro.com
“Quando o Bruce Dickinson, vocalista do Iron Maiden (uma das minhas bandas favoritas), revelou que era mestre cervejeiro e fez a primeira Trooper, fiquei louca atrás da cerveja e do copo. Naquela época conhecia muito pouco sobre estilos, ela é uma Special Bitter, eu experimentei e não entendi muito bem a proposta. Anos depois tive que degustar de novo. Quando a Bodebrown, cervejaria de Curitiba, divulgou que estava produzindo a Trooper brasileira, uma Session IPA com adição de nibs de cacau, foi uma nova emoção. Lá fui eu atrás da cerveja e me apaixonei. Obrigada, Bruce!!! Rock’n’roll e cerveja são minhas paixões. Por mais que as duas coisas casem perfeitamente, grandes shows raramente oferecem cervejas artesanais, e nós, beer lovers, temos que nos contentar com cervejas comerciais a preços absurdos. Lembro uma vez que fui a São Paulo para um show do Richie Sambora, ex guitarrista do Bon Jovi. Era um lugar pequeno, excelente pois ficamos perto do palco muito confortáveis, sem aperto. Quando fui ao bar, custei a acreditar, 4 torneiras de chope artesanal! Tive que degustar todos eles, foi uma bela experiência, curti muito mais o show!”

Rodolfo Andrade, sócio e fundador da Cervejaria Whatever
Para o meu sócio, o Rodolfo Andrade, que também é o criador das nossas cervejas. “Geralmente é assim quando vou bolar uma nova béra: lápis e papel na mão direita, pint gelado da mão esquerda, chinelo de dedo nos pés e rock’n’roll nos fones! É o tipo de coisa que não se faz por encomenda. A inspiração vem e BUM! Lembro do dia em que nasceu a Ceis, session IPA da Whatever Cervejaria. Eu queria brassar uma IPA de presença nas minhas panelas em casa e estava com algumas ideias de lúpulos para usar. Conversando comigo mesmo eu dizia: vou usar Columbus e Citra. Não, não, usarei Chinook e Cascade. Putz, mas Centennial e Comet ficaria massa. Enfim, dei outro gole na minha béra, a faixa virou nos fones e o estalo rolou! Cara, vou botar todos eles, todos os seis, e caprichar nas técnicas de lupulagem para extrair o melhor de cada um deles só pra ver no que vai dar. Fiquei surpreso com a coincidência de usar seis variedades de lúpulo na mesma cerveja e todos começarem com a letra C. O nome nasceu na sequência, Ceis que nada mais é seis lúpulos com a letra C. O resultado nas panelas ficou tão irado que mandamos brassar na cervejaria. Essa foi a cerveja mais rock’n’roll que já criei até hoje. Os seis lúpulos formaram uma espécie de banda, cada um fazendo a sua parte pra melodia soar perfeita”, relembra Rodolfo.

Por que cerveja e rock n´roll combinam tanto?
“Se você ainda não está convencido que rock n´roll e cerveja combinam saiba que os dois harmonizam tanto porque são democráticos, possuem vários estilos e vertentes. São apreciados por pessoas de todas as classes, cores e estilos ao redor do mundo. Cada pessoa curte rock e cerveja do seu jeito, no seu tempo e sem preconceitos. É por isso que eu gosto tanto dos dois e da combinação deles”, conta Haroldo Rocha, organizador do The12Beers.

Quem tem amigos tem tudo
Depois de tantas experiências, cheias de significados, só posso agradecer ao depoimento de cada uma dessas pessoas queridas e, finalmente, convidar você que chegou até aqui a colocarem seu rock preferido no som, pegar sua bera e deixar rolar. Permita-se viajar nas notas musicais e nos sabores e aromas da cerveja. Sinta tudo aquilo que sentimos quando unimos essa dupla.

Para quem ficou curioso, escrevi este texto ao som de “Wish You Were Here” do Pink Floyd em homenagem a todos que perderam seus entes queridos nesse ano tão estranho. Depois vieram “Dreaming”, do Blondie na versão do Green Day, “Back On The Chain Gang”, The Pretenders, “Pretend We’re Dead” do L7 e muito mais. E a cerveja? Nem posso contar, mas é uma que me ajuda a sonhar. Mas tudo sem muita “goumertização”, pois o mais importante é curtir e ser feliz.