Conhecido filósofo luso-brasileiro já foi vítima das vespas asiáticas 

Fabiano de Abreu teve a sua produção de uva arrasada por causa das vespas

As vespas asiáticas são um dos assuntos do momento no Brasil. Mas já é uma realidade em Portugal desde o ano passado. O jornalista, filósofo e psicanalista Fabiano de Abreu é luso-brasileiro e produz vinho em Portugal. Fabiano chegou a relatar para o jornal português Paivense que havia perdido mais de 40% das suas uvas devido a este inseto. Aproveitamos para perguntar ao Fabiano sobre as vespas em Portugal e o como a população lida com ela.

“Elas são enormes e são perigosas, quando fui fazer a vindima(colheita) nos protegemos ao máximo para não sermos picados por elas. O perigo maior é para quem tem alergia. Os casos de mortes em Portugal por causa das vespas, que foram poucos, eram de pessoas que tinham alergia. Quando há um foco ligamos para os bombeiros para eliminá-lo
.
A minha preocupação maior não são minhas uvas e sim as abelhas, elas atacam e matam as abelhas e todos sabemos o quanto as abelhas são importantíssimas para o nosso ecossistema. As vespas asiáticas são uma preocupação real em Portugal, seja pela saúde das pessoas ou pela produção de vinho que é o maior mercado econômico do país. A minha região aqui, por exemplo, respira vinho e ano passado a perda foi grande, pois elas adoram coisas doces.”

Veja crônica completa abaixo
https://paivense.pt/cronicas/2019/09/cronica-nao-ha-motivacao-para-produzir-vinho-em-castelo-de-paiva/

[quem disse, berenice?] lança coleção Frida Kahlo

Marca faz homenagem a mulheres que, assim como Frida, acreditam na liberdade!

São Paulo, abril de 2020 - Frida, ícone internacional do feminismo, mulher livre e que fez disso seu maior legado com muita autenticidade e determinação, é a inspiração de quem disse, Berenice? nessa coleção. A marca, que faz da liberdade feminina um de seus pilares principais, traz a essência da artista mexicana para o universo da maquiagem.

Exclusiva e limitada, a linha traz uma paleta multifuncional em tons clássicos e indispensáveis e o batom mate Frida Kahlo Vervida, um vermelho intenso e marcante como a pintora. A edição conta com embalagens especiais, decoradas com os principais elementos visuais de Frida. Perfeita para presentear mulheres inspiradoras, incluindo cada uma de nós.

Os produtos da coleção Frida Kahlo de quem disse, berenice? chegam nas lojas físicas e no e-commerce da marca a partir do dia 13 de abril.

Confira mais detalhes:

kQeYW8LH30PSIYeWEkvrH3isnO202Dx1rMxqnjYapyvfhwrTU8zRIxu6Em6CkM5PH_4J99rWEAGE0KMtuRkbjO8H5MQ1GLhqpxin6z4Ut-WQxOfCcKtPS8Y897-uW_3QlJja5oO1CFUYsYoO0sZQkXQILANhZ_9PXgb1BIe9ZJPLQMLBAchheIxeOHgGKUrBDCz2gtnWZVnbp5KxAx08kr0edCvud9ZtDUhyQdwHY5IvqqLpqDvQHVzFXi3XTPaZYlnOY52PA2-xUePB

Paleta Frida Kahlo R$160,00
Multifuncional (os tons podem ser usados como sombra e blush), longa duração e alta cobertura, em cores que vão do nude ao bordeaux.

1QouvEbNZtKad0JJpA1gD7UnIIv058dcM1TnjIZPcuZ2zP4rg66GVlLut5plJH6Qcjs974hpVhu6FZeADm93wVQTQdkXCs1dL2sawfRUxj19xXCWB4fMN2UrRpwFkPtmkcefsVU3

CKRLOEpWuIQjSyA765o7gmb2XHvWzdoB7DZnq_-eAOg-UHqrUvdU0nFHZMXwTtwj8PHSz5TIRTYGgRereyOle6E9jTAx7TbrpWQHPOFGYC5ArJZCHexfe2MzJjjnOyet_QpDzmQM

Batom Mate Frida Kahlo Vervida
R$ 42,00
Efeito Mate, proteção UVB com FPS 12, longa duração e alta cobertura

--

Link para acesso às imagens

--

Siga-nos:

www.quemdisseberenice.com.br

IG: @quemdisseberenice

YT: quem disse, berenice?

FB: [quem disse, berenice?]

--

Sobre quem disse, berenice?
A quem disse, berenice? nasceu em 2012 para questionar e ampliar os conceitos sobre maquiagem. Com a essência de liberdade, a marca inspira e provoca as mulheres a expressarem suas individualidades por meio de um portfólio completo com mais de 500 produtos para pele, olhos, boca, fragrâncias e acessórios. São mais de 100 cores de batom, 40 cores de sombra e uma régua de 27 cores de base, pós e corretivos com tonalidades desenvolvidas especialmente para a pele das brasileiras.

Hoje, quem disse, berenice? possui 239 lojas no Brasil, 6 em Portugal, além dos e-commerces em
cada país.

Países que mais exportam vinho para o Brasil e como é esta disputa

A maior parte dos vinhos comercializados vêm da América Latina e Europa, que oferecem ótimos rótulos para os brasileiros

O brasileiro está cada vez mais se encantando pelos vinhos, seja com um delicioso Rosé para os dias de verão ou um intenso Malbec para o inverno. Para suprir a demanda, o país tem importado muito mais dessa bebida milenar.

Entre 2015 e 2019, a importação de vinhos duplicou em valores e em volume, segundo o Comex Stat, sistema de dados estatísticos sobre importação e exportação mantido pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços.

O sucesso tem causado um verdadeiro frisson no mercado. Importadores, produtores e traders de países como Portugal, Espanha, Itália, Argentina e Chile estão ainda mais interessados em estimular o potencial de crescimento brasileiro e aproveitar o bom momento.

Um panorama das exportações dos vinhos para o Brasil

Em 2017, o nosso país importou mais de US$ 370 milhões da bebida. Os países da América Latina são os principais fornecedores de vinho para o Brasil (56%), seguidos da União Europeia (41%).

O país que mais exporta para o Brasil é o vizinho Chile, que proporcionou 39% das garrafas importadas. As variedades Cabernet Sauvignon, Sauvignon Blanc e Carménère são as que mais chegam até nós.

Ainda na América Latina, Argentina (15%) e Uruguai (2%) também são importantes parceiros para o Brasil, com a exportação dos vinhos de uvas Malbec e Tannat.

Portugal é o país que mais se destaca na União Europeia, com 12% do total geral de importações, com destaque para o vinho do Porto e o ascendente vinho verde.

Na sequência, França e Itália fornecem cada um 11% dos vinhos importados pelo Brasil, e 7% é proveniente da Espanha.

As informações são do OEC (The Observatory of Economic Complexity), do MIT Media Lab, com dados originalmente da UN Comtrade.

Novidades na disputa pelo mercado brasileiro

Em 2020, algumas notícias movimentaram o mercado da importação das garrafas no país.

Os portugueses, que já têm o Brasil como o principal mercado para o seu azeite, desejam desbancar os chilenos e se tornar também os maiores exportadores de vinho para o país.

Portugal – e os países da União Europeia no geral – enxergam a competição como muito difícil devido à carga tributária, já que o Chile é beneficiado com o Mercosul. A expectativa é que um acordo comercial com a União Europeia mude esse cenário.

Ou seja, se tudo der certo, nos próximos anos, veremos cada vez mais vinhos portugueses em mercados, empórios e adegas, especialmente os frutados e de taninos leves, que estão entre os favoritos por aqui.

A segunda novidade do ano foi o anúncio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, que revogou as exigências de novos exames que encareceriam o produto (como testes para detectar corantes, ácido cítrico, sulfatos, entre outros), depois de negociação com representantes do setor.

Para 2020, os parâmetros de controle e fiscalização do vinho se mantêm os mesmo de janeiro do ano anterior, sem exigências adicionais aos produtos importados.

A medida não agradou os produtores nacionais, pois, para eles, a exigência de exames mais rígidos encareceria o vinho importado de uma maneira de compensar o desequilíbrio competitivo.

Por que o Brasil importa?

Apesar de ter se consolidado como o quinto maior produtor de vinho na América Latina e a produção de uvas para a bebida atingir hoje uma grande parte do território nacional, o Brasil importa uma quantia considerável de vinho.

Quem se beneficia das importações são os apreciadores, pois, dessa forma, o comércio de vinhos online e físico oferece mais diversidade, o que favorece o consumo com excelentes opções de qualidade e preço. Tudo isso gera mais oportunidades de negócios e lucros para comerciantes e importadores.

Com um consumo de vinho crescente, o mercado brasileiro de vinho está cada vez mais atraente e tem desfrutado de uma boa relação custo-benefício do produto internacional. É o momento certo para aproveitar fazendo ótimas aquisições.

Boticário inaugura segunda loja no Paraguai

Boticário inaugura segunda loja no Paraguai

Como parte do seu projeto de consolidação internacional, o Grupo Boticário inaugurou nesta semana a segunda loja da marca o Boticário em Assunção, no Paraguai, primeira no modelo Ânfora. Além de contar as histórias que envolvem a alquimia dos produtos da marca, esse formato aposta na sustentabilidade para assegurar menor impacto ambiental na sua implementação, com menos uso de acrílico e a otimização das necessidades de aço, alumínio e chapas de MDF. As madeiras utilizadas na loja têm certificação FSC e a iluminação é feita 100% em LED, podendo reduzir até 20% o consumo energético comparado a modelos anteriores.

O Paraguai é um país estratégico para o Boticário pela proximidade geográfica e por questões culturais do país, que recebeu muito bem a marca desde a inauguração da primeira loja em 2015. Entre os produtos preferidos dos consumidores paraguaios, estão as linhas de fragrâncias Floratta e Egeo, além dos itens de cuidados com a pele da linha Nativa SPA Ameixa e Açaí.

O Grupo Boticário está presente em 15 países, além do Brasil: Colômbia, Estados Unidos, Costa Rica, Guiana, Panamá, Venezuela, Suriname, Bolívia, Paraguai, Portugal, Líbano, Angola, Emirados Árabes, Moçambique e Japão.

Sobre o Grupo Boticário

Constituído em 2010 e referência internacional no varejo de beleza, o Grupo Boticário é controlador das marcas O Boticário, Eudora, quem disse, berenice?, Beautybox, Multi B e Vult, além de mantenedor da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza. Está presente em 15 países e conta com uma força de trabalho composta por 12 mil colaboradores diretos que acreditam que beleza não é o que a gente sonha, imagina ou quer. Beleza é o que a gente faz.

TERCEIRA EDIÇÃO DO “FESTIVAL FARTURA PORTUGAL” SERÁ DE 14 A 17 DE NOVEMBRO, NO ESPAÇO ESPELHO D’ÁGUA, EM LISBOA

TERCEIRA EDIÇÃO DO “FESTIVAL FARTURA PORTUGAL” SERÁ DE
14 A 17 DE NOVEMBRO, NO ESPAÇO ESPELHO D’ÁGUA, EM LISBOA
EVENTO LEVA A GASTRONOMIA BRASILEIRA À EUROPA COM ALMOÇOS DE CHEFS NACIONAIS, MOSTRA AUDIOVISUAL E MESA DE CONVERSA
Há três anos, o projeto Fartura – Comidas do Brasil ultrapassou as fronteiras nacionais e chegou à Europa. E entre os dias 14 e 17 de novembro, acontece a terceira edição do Festival Fartura Portugal, no Espaço Espelho D´Água. Com direção geral do empresário Rodrigo Ferraz, a programação reúne a mostra audiovisual “Fartura – Da Origem ao Prato”, uma mesa de conversa, almoços e jantares com os chefs brasileiros Flávio Trombino, de Minas Gerais, Paulo Anijar, do Pará, e Marina Araújo, do Ceará.
Para abrir o Festival, no dia 14 de novembro, às 10h, uma mesa de conversa pretende trazer um panorama da gastronomia brasileira e os elos de ligação com a cozinha portuguesa. Mediado pela curadora gastronômica do projeto, Luiza Fecarotta, o bate-papo terá a participação da portuguesa Teresa Vivas (activista à MESA Cultura Gastronomica) e os chefs João Lima, Flávio Trombino e Marina Araújo.
Um dos pilares do Projeto Fartura são as Expedições, que já rodaram todos os estados brasileiros e também algumas regiões de Portugal, com uma pesquisa profunda envolvendo a cadeia produtiva da gastronomia. O registro dessas viagens resultou em um rico material audiovisual, que estará na Galeria Espelho D’Água ao longo dos dias.
Ao visitar a exposição Fartura – Da Origem ao Prato, será possível fazer uma viagem pela diversa cultura brasileira, seus ingredientes, personagens e receitas. Dos sabores exóticos do Pará aos raros cogumelos do Paraná. Além de acompanhar a expedição realizada em Portugal, que passou pela Quinta do Medronheiro, pelo Arquipélago das Berlengas, pela região do Algarve, Beira Baixa, Serpa, Viseu, entre outras.
Os vídeos produzidos pelo Projeto Fartura já receberam vários prêmios. Os mais recentes foram “Best South American Film" e "People's Choice Awards" na categoria “Documentários”, no Festival ART&TUR, com o vídeo “O Mestra da Farinha”, entregue dia 25 de outubro em Lisboa. A produção vencedora tem realização de Leandro Miranda e Luiza Fecarotta, com produção de Adriana Benevenuto.

Programação gastronômica
Os estados escolhidos para representar o Brasil no Festival Fartura Portugal estão profundamente amparados pela Expedição, além de possuírem políticas públicas que fomentam a gastronomia, que são de suma importância para fortalecer o setor.
“Enquanto Minas Gerais e o Pará têm uma cozinha tão forte que virou símbolo do estado, o Ceará, historicamente, concentrou seu olhar pra fora e hoje vive um processo de ressignificação de sua identidade, liderado por profissionais envolvidos em uma pesquisa de tradições culinárias. Os três chefs selecionados para levar os sabores do Brasil à Europa têm uma ligação visceral com a gastronomia de seus respectivos estados”, comenta Luiza Fecarotta, curadora do projeto.
Flávio Trombino chefia o Xapuri, um dos mais tradicionais restaurantes mineiros de Belo Horizonte. Com a cultura da cozinha regional em seu DNA, escreve sua história a partir do aprendizado que teve dentro de casa com sua mãe, que fundou o local há mais de 30 anos. Em seu almoço, no dia 16 de novembro, o público vai experimentar uma das mais autênticas comidas do Brasil.
Paulo Anijar nasceu no Pará, berço de uma das cozinhas mais exóticas e simbólicas do Brasil. Buscou formação e experiência internacionais, passou por restaurantes de renome em São Paulo par voltar a Belém e criar sua própria cozinha, com ingredientes regionais, conciliando o clássico e moderno, sofisticado e acessível, destacando sempre o sabor. Para o jantar do dia 16 de novembro, vai mostrar a potência do Norte do Brasil.
Marina Araújo tem 28 anos e traçou sua trajetória tendo a gastronomia como uma forma de sobrevivência. Aprendeu o ofício com a mãe, como complemento da renda e, quando se viu em situação vulnerável, se apegou a esses conhecimentos. Venceu o programa Que Seja Doce, do canal GNT, foi a Portugal chefiar o restaurante Club Life e voltou ao Brasil para pesquisar suas raízes. Lidera o Projeto Cumbuca, que busca as tradições e receitas de doces típicos do Ceará. Para o Festival ela prepara, no dia 17 de novembro, um menu que vai representar o mar, a serra e o sertão, três vertentes do seu estado.
“A gastronomia brasileira é uma grande mola propulsora de desenvolvimento no país. E o Projeto Fartura, que tem como missão trazer nossa gastronomia à luz, continua apostando em seus valores culturais, na memória e tradições de seus povos e no sabores de seus produtos. Mesmo em tempos confusos continuamos lutando pela fortificação de uma rede nacional da gastronomia brasileira. O Fartura continua percorrendo o país, documentando, ouvindo, vivendo a forma do brasileiro se comunicar pela comida e registrando a sutileza desta expressão. Mais uma vez, unidos pela força da gastronomia nos encontramos em terras de além mar, pra compartilhar nossas histórias e vitórias nessa luta”, finaliza a diretora de relações internacionais Patrícia Tavares.

PROGRAMAÇÃO
Festival Fartura
14 a 17/11 – Mostra audiovisual “Fartura – Da Origem ao Prato”.
Horário: das 11h às 24h.
Visitação gratuita.

14/11 – Mesa de conversa, com Luiza Fecarotta (curadora do Projeto Fartura), Teresa Vivas (activista à MESA Cultura Gastronomica) e os chefs João Lima, Flávio Trombino e Marina Araújo.
Horário: das 10h às 11h.
Entrada gratuita, espaço sujeito à lotação.

16/11, às 13h – Almoço com o chef Flávio Trombino
16/11, às 20h – Jantar com o chef Paulo Anijar
17/11, às 13h – Almoço com a chef Marina Araújo
Reservas:
+ 351 213 010 510
info@espacoespelhodeagua.com

Local: Espaço Espelho D´Água - Av. Brasília S/N, 1400-038 Lisboa, Portugal.
Informações:
www.farturabrasil.com.br
instagram.com\farturaportugal
instagram.com\farturabrasil

LIDE FUTURO REALIZA MENTORING COM UM DOS EXECUTIVOS MAIS ADMIRADOS DO MERCADO BRASILEIRO

Durante a conversa, Marcos Henrique Scaldelai falou sobre como alcançar seus propósitos e sair da zona de conforto

O LIDE Futuro realizou, na última segunda-feira (28), um mentoring com o executivo Marcos Henrique Scaldelai, na Livraria da Vila, do Pátio Batel. Durante a conversa, exclusiva para convidados e afiliados ao LIDE, Scaldelai falou sobre como alcançar propósitos de carreira e sair da zona de conforto.

Segundo o executivo, que também é presidente do LIDE Rio Preto, são necessárias quatro atitudes para se desenvolver profissionalmente: 1) você não precisa ser dono, mas ter visão de dono; 2) ter senso de urgência; 3) manter o brilho nos olhos, transformando o cliente em parceiro; 4) orientação para resultados. “Além disso, é preciso saber que se você não souber se vender, você nunca vai vender o seu propósito”. Usando uma metáfora, Scaldelai fala sobre marketing pessoal. “Por isso, para comprar algo, tenho que comprar você primeiro. E como eu compro? Pelos seus olhos. Se os seus olhos dizem a grande verdade do negócio, eu compro, senão não”.

Sobre zona de conforto, para Scaldelai, esse é o grande vilão do ser humano. “Isso nos transforma em profissionais infelizes, assim como na vida pessoal”. Para escapar disso, o executivo deu algumas dicas. “Busque ser referência e se reinventar constantemente, assim se mantém na liderança; quem se reinventa materializando sonhos, tem mais chances de sucesso; quando a gente caminha para o melhor, caminha para o reconhecimento. Reinventar-se é sair da zona de conforto”.

O mentoring é um dos eventos propostos pelo LIDE Futuro e tem como objetivo reunir grandes líderes com os jovens associados, para que possam contar sua trajetória, relatar experiência, desafios, superações e lições de carreira. "Esse sem dúvida, foi uma das nossas agendas que mais impactaram o público, ele falou de razão e emoção para o desenvolvimento de performance, uma dinâmica que é presente no cotidiano de todo líder" destaca a presidente do LIDE Paraná, Heloisa Garrett.

Sobre Marcos Henrique Scaldelai

Scaldelai é considerado um dos executivos mais admirados do mercado brasileiro. Formado em Comunicação Social – Propaganda e Marketing na ESPM e MBA em Gestão de Negócios e Tecnologia pelo IPT – USP, passou com destaque por grandes companhias, como Nielsen, General Mills, Bertin e Bombril, onde foi presidente com 36 anos. Atualmente, é presidente do LIDE Rio Preto e criou Scaldelai Projetos de Crescimento, onde atua como gerador de oportunidades em marketing e vendas para pequenas e médias empresas. É um dos palestrantes mais requisitados do País, especialista em atitudes de liderança e empreendedorismo. Integrante do Hall da Fama do Marketing no Brasil, encontra-se entre os 87 melhores profissionais de marketing do País. Eleito pela Revista Forbes um dos 12 jovens executivos de maior sucesso do Brasil e reconhecido como um dos 100 brasileiros “Que faz um Brasil Melhor”.

 

Um pouco sobre o LIDE

 O Lide – Grupo de Líderes Empresariais é, atualmente, presidido por Luiz Fernando Furlan (chairman do LIDE e presidente do LIDE Internacional) e por Roberto Giannetti da Fonseca (vice-chairman). O grupo conta com mais de 1.700 empresas filiadas, que juntas congregam 57% do PIB privado do Brasil, sendo a mais qualificada plataforma empresarial independente do país. Tem matriz em São Paulo e unidades em diferentes estados brasileiros, além do Paraná. O grupo também está presente internacionalmente, em quatro continentes, nos seguintes países: Alemanha, Angola, Argentina, Chile, China, Estados Unidos, Itália, Marrocos, Moçambique, Portugal, Uruguai e Oriente Médio. As atividades do Lide Paraná têm o patrocínio de gestão da Renault e o a AYoshii é a patrocinadora do Lide Mulher no estado.