“Cartografia Sentimental Tucuju”: Filme de diretor curitibano estreia no Cine Passeio

Longa-metragem mostra a complexidade e diversidade da cultura macapaense
Uma cultura múltipla e complexa em uma região com fortes influências indígena e negra, além da europeia. Esse é o retrato que faz o longa-metragem “Cartografia Sentimental Tucuju”, do diretor curitibano Cleber Braga, que estreia com exclusividade no Cine Passeio nesta próxima quinta-feira, 11 de novembro, na Sala Vitória, destinada à programação on-line gratuita. O filme ficará em exibição por uma semana, até o dia 17.
O público de Curitiba poderá conhecer diferentes artistas da cultura tucuju por meio de uma “cartografia sentimental”, como o próprio título sugere, termo criado pela autora brasileira Suely Rolnik, que pode ser explicado como um mapeamento afetivo e serviu de inspiração para Braga na criação do filme. “Eu acredito que a maior riqueza ali, apesar da exuberância da natureza, é a humana. Isso me chamou a atenção desde o início, o macapaense se interessa pelo outro, pelo diferente e o acolhe carinhosamente”, observa. “Cada cena é consequência de uma história, de um encontro, de um afeto, de uma admiração. E eu acho lamentável que o Brasil desconheça histórias como essas”.
Tucuju é uma etnia indígena que habitou o Amapá, contudo hoje o nome também é utilizado para denominar quem nasce na região. “No caso do filme, o termo funciona quase como um sinônimo para macapaense”, explica o diretor.
Assista ao trailer: https://www.youtube.com/watch?v=T32j-wKxDIA
Entre os artistas apresentados estão Oneide Bastos e Paulinho Bastos, respectivamente mãe e filho, membros de uma família composta por músicos. Outros artistas que participam do filme são Ana Caroline e Jones Barsou, da Casa Circo, primeiro grupo amapaense que participou do evento Palco Giratório do Sesc, viajando por todo país.
Mas também são mostrados outros modos de criações culturais, como na participação de Maria Trindade, uma ativista pelo direito das mulheres escalpeladas - que têm o couro cabeludo arrancado, geralmente quando crianças, pelos motores dos barcos. “Conheci Trindade porque buscava por uma costureira. Quando entrei em seu ateliê e a vi fazendo perucas, perguntei para quem seriam. Ela me contou que recolhia doações de cabelo e confeccionava perucas para doar para estas meninas, porque desejava que elas nunca deixassem de se amar, de amar a vida. Trindade traduz essa força do povo Tucuju, essa generosidade e alegria, como pode ser visto em seu relato no filme”, conta o artista.
Diferenças e semelhanças de uma multiplicidade chamada Brasil
“Cartografia Sentimental Tucuju” é a primeira obra audiovisual do professor, produtor e diretor teatral Cleber Braga, produzida depois de um hiato artístico para a realização de seu doutorado em Cultura e Sociedade pela Universidade Federal da Bahia. Voltado ao teatro, ele iniciou seu trabalho em Curitiba no início dos anos 2000, quando criou o coletivo artístico “O Elenco de Ouro”, que chegou a fazer apresentações pela Europa e América Latina. Em 2016, chegou a Macapá para ser professor da Universidade Federal do Amapá, onde se deparou com uma cultura brasileira que até então desconhecia.
“A experiência de viver no Norte do país, na Amazônia, teve um impacto decisivo na minha vida. Fez-me e faz-me questionar o modo como narramos o Brasil desde determinadas regiões, determinadas realidades, como se aquilo fosse o todo. Não é. Basta olhar o mapa para constatar a diferença de tamanho entre os estados do Sul e do Norte. A Amazônia é um mundo!”, define Cleber Braga.

O diretor lembra-se de como Curitiba foge do imaginário do Brasil festivo, caloroso, tropical, paradisíaco - o que também ajuda a mostrar como o Brasil vai além dos estereótipos. “O Paraná é muito mais do que o discurso nostálgico sobre a colonização europeia. Indígenas, negros, árabes, ciganos, japoneses, entre tantos outros povos, fazem este lugar, são o Paraná, ainda que as narrativas oficiais sigam fazendo seu apagamento”, considera.

Mesmo com tantas diferenças culturais, ele avalia que o Paraná e o Amapá são mais semelhantes do que podemos imaginar. “Eles são o Brasil, eles compõem o Brasil em toda sua multiplicidade. Isso só não é tão perceptível porque as marcas coloniais do racismo ainda impedem uma compreensão mais ampla sobre nós mesmos. E nós temos o dever de romper este ciclo”, afirma. “Por isso esse filme, essa cartografia sentimental, essa partilha e esse convite para entendermos mais o que somos como país, para além de estereótipos”, pontua o diretor.

Além de um documentário
Embora possa parecer um documentário, Cleber Braga afirma que não é possível definir “Cartografia Sentimental Tucuju” em nenhum gênero cinematográfico. “Assim como em um jogo, cada uma dessas pessoas foi convidada a propor uma ação de curta duração. O resultado é um conjunto de performances, cenas, números musicais, etc, sem uma linguagem artística definida”, explica Braga, ao aproximar a obra da ideia de cabaré. “Minha pesquisa e prática artística no teatro é marcada pela experiência do cabaré - um gênero espetacular que tem, como uma de suas características, a diminuição da fronteira entre arte e vida.”

O filme foi idealizado durante a pandemia e realizado em parceria com o coletivo audiovisual Tenebroso Crew. As gravações ocorreram no mês de julho de 2021, no espaço multicultural Céu das Artes de Macapá, seguindo todos os protocolos de segurança. A produção ainda conta com trilha sonora de Paulinho Bastos, produção executiva de Paulo Rocha e administração da OCA Produções. A obra foi realizada com fundos da Lei Aldir Blanc (SECULT/AP) e em parceria com o Programa de Cultura da Universidade Federal do Amapá (UNIFAP).
SERVIÇO: Estreia do filme “Cartografia Sentimental Tucuju”
Data: 11 de novembro
Onde: Sala Virtual Vitória, no site do Cine Passeio - www.cinepasseio.org

Mais informações:
Trailer: www.youtube.com/watch?v=T32j-wKxDIA
Instagram: @cartografiasentimentaltucuju
Facebook: www.facebook.com/cartografiasentimentaltucuju
Site: www.sites.google.com/view/cartografiasentimentaltucuju

FICHA TÉCNICA
Concepção e direção artística: Cleber Braga
Captação e direção audiovisual: Tenebroso Crew
Trilha sonora original: Paulinho Bastos
Produção Executiva: Paulo Rocha
Administração: OCA Produções
Elenco:
Cleber Braga
Albert Cordeiro
Cristiana Nogueira
Lylian Rodrigues
Piedade Videira
Ana Caroline
Jéssica Thaís
Laura Silva (Laura do Marabaixo)
Maniva Venenosa: Igor Vasconcelos Pantoja, Priscila Danielle França Costa de Araújo, Rodrigo Góes Pereira e Miqueas Alves Pinto
Maria Trindade Gomes
Jones Barsou
Pretogonista
Mc Deeh
Luiz Henrique Oliveira (Luizinho D’OSUN)
Jorge Alberto (Pai Poca Ty Ayra)
Luiz Iago(Pai Iago Ty iroco)
Rafael Saldanha (Rafa Ty Yemonja)
Nau Vegar
Carla Antunes
Karina Mateus
Loran da Silva Ferreira
Oneide Bastos
Paulo Bastos

“Procura-se Uma Estrela”no Litoral do Paraná

Doação de medula óssea é tema de peça que usa a linguagem dos palhaços, bonecos e música ao vivo para cativar e convencer você a ser doador. Nova temporada será online

Acostumados a visitar pacientes em um hospital, dois artistas resolvem mudar esse jogo e vão para o meio de uma praça em busca de doadores de medula óssea. O tema ganha leveza em meio às peripécias da dupla, que usa bonecos, música ao vivo e jogos lúdicos para comover e convencer.

Este é um breve resumo de “Procura-se uma Estrela, espetáculo teatral que fará temporada online no Litoral do Paraná, entre 11 de novembro e 8 de dezembro. A exibição, da peça gravada para evitar aglomerações em tempos que ainda exigem cuidados, será nas redes sociais do projeto e da produtora Processo MultiArtes. Para assistir basta acessar o link: https://linkr.bio/r5yzq e acompanhar as redes sociais. E para ser doador procure o hemocentro mais perto de você.

Antonina, Matinhos, Guaratuba, Morretes e Pontal do Paraná receberão a exibição do espetáculo criado em 2005 pela Processo MultiArtes à convite do LIGH - Laboratório de Imunogenética e Histocompatibilidade da Universidade Federal do Paraná (UFPR), no intuito de estimular o cadastro de doadores de medula óssea. Desde então foram mais de 300 apresentações Brasil afora. O diretor da peça, Adriano Esturilho, celebra a feliz reunião do teatro de pesquisa da Processo Multiartes com a linguagem do teatro popular da Cia Filhos da Lua e a Cia dos Palhaços por via do elenco da peça. Para dar vida aos protagonistas, portanto, os atores Renato Perré e Rafael Alípio e Carolina Maia foram escolhidos a dedo, por suas trajetórias e reconhecidos talentos.

Perré é um experiente ator e mestre bonequeiro, fundador da Cia Teatro Filhos da Lua, renomada por combinar com maestria a linguagem do Teatro de Bonecos com outras linguagens artísticas. São mais de 40 anos de uma brilhante atuação. “Referência para todos que fazem bonecos”, pontua o diretor. Rafael Alípio, cofundador da Cia dos Palhaços, curador e anfitrião do MishMash, um dos eventos do Festival de Curitiba, torna ainda mais divertida e lúdica essa mobilização em prol da doação de Medula Óssea. Ao lado deles está Carolina Maia, cofundadora da Processo e integrante também da Tato Produções, interpreta a Menina Brava há 15 anos.

Completando o elenco, o próprio Esturilho faz a música ao vivo. Até então, lembra o diretor, as campanhas trabalhavam com panfletos. “E veio essa ideia de usar a linguagem artística. Na época, a gente tinha o acompanhamento de uma unidade móvel do Hemepar ou da Federal para fazer o cadastro dos interessados. Com isso, aumentou muito o número de doadores e o espetáculo, criado com uma estrutura adaptável até para salões paroquiais e salas de aula, ganhou vida própria, seguindo com novos parceiros para diferentes lugares do Brasil. A arte virou ferramenta de saúde e cidadania”, completa ele.

Carolina lembra que os dois decidiram colocar em cena um paciente precisando de transplante usando bonecos para não ficar tão pesado e “ficou claro que a linguagem dos palhaços seria perfeita e não havia ninguém melhor que esses dois para realizar a nossa ideia”. Com os quatro ensaiando, o roteiro inicial ganhou forma, com muito improviso. “O desejo sempre foi de que as pessoas se sintam bem e saibam mais sobre esse assunto tão importante”, diz a cofundadora da Processo, que atua há 22 anos dentro da ideia de fazer arte com cidadania. “Tudo isso se soma, nesta peça, com a experiência do Perré e do Rafael”, completa Esturilho.

Como contrapartida, o projeto vai oferecer dois webinários para grupos de estudantes, além de duas exibições presenciais, em Antonina e Morretes, para pequeno grupo de convidados. “A gente queria estar presencialmente em todas as cidades do Litoral, mas fomos obrigados, por precaução a tomar esse cuidado. A interação com o público é muito importante e vamos manter o diálogo por meio do chat durante as apresentações. Voltar, assim que possível, presencialmente a estas cidades é o desejo de todos nós”, garante Adriano Esturilho.

Projeto aprovado no Programa Estadual de Fomento de Incentivo à Cultura | PROFICE da Secretaria de Estado da Comunicação Social e da Cultura | Governo do Estado do Paraná. Com apoio da Copel.

Serviço:
Entre 11/11 e 08/12/2021 – acesse o link para assistir gratuitamente: https://linkr.bio/r5yzq
E acompanhe tudo pelas redes sociais:
Facebook.com/procuraseumaestrela
Facebook.com/ processomultiartes
@processomultiartes
https://www.youtube.com/ProcessoFilmes

Para ser doador acesse o site do Hemepar e procure a unidade mais próxima se você:

https://www.saude.pr.gov.br/Pagina/Hemepar-Centro-de-Hematologia-e-Hemoterapia-do-Parana

Serra Verde Express realiza campanha em prol da Associação Amigos do HC

“Trem do Bem” convida público a passear com solidariedade
Durante o mês de novembro, a Serra Verde Express promove a campanha “Trem do Bem”, ação beneficente que vai destinar R$1 de cada pacote vendido para a Associação Amigos do HC. A entidade atua desde 1986 no sentido de melhorar a qualidade de vida dos pacientes do Complexo Hospital de Clínicas da UFPR, familiares e acompanhantes de tratamento.

Considerado o segundo principal atrativo turístico do Paraná, perdendo apenas para as Cataratas do Iguaçu, o trem da Serra Verde Express chega a transportar mais de 250 mil passageiros por ano. Aos finais de semana, cerca de 2,8 mil pessoas fazem a viagem entre Curitiba e Morretes. “Usamos toda a força e representatividade do trem para ajudar entidades que realmente fazem diferença para a comunidade. Ações como essa são sempre bem-vindas, mas nesse momento são ainda mais importantes” afirma Adonai Aires Filho, diretor da Serra Verde Express.
O passeio de trem pela Serra do Mar Paranaense foi considerado um dos dez mais bonitos do mundo pelo britânico “The Guardian” e também pelo "The Wall Street Journal", jornal de maior circulação nos Estados Unidos.

A viagem acontece por uma ferrovia centenária, que por si só já vale o passeio, e percorre a maior área preservada de Mata Atlântica do planeta. Túneis, pontes, picos e montanhas ligam Curitiba ao litoral do estado em trajeto com cerca de quatro horas de duração.

As viagens acontecem nos dois sentidos. De Curitiba, pela manhã partem o trem, às 8h30, e as Litorinas às 9h30 em direção a Morretes. À tarde, trem e litorinas saem juntos de Morretes, às 15h em direção a Curitiba, no passeio conhecido como Pôr do Sol. A beleza do trajeto torna-se exuberante em trechos que passam pelo conjunto montanhoso do Marumbi, Cascata Véu da Noiva e tem como ápice a Ponte São João, inaugurada em 1885, e que até hoje tira o fôlego dos viajantes que passam pelo seu vão livre de 110 metros de altura.

Fazem parte da campanha “Trem do Bem” todos os pacotes com trem disponibilizados pela Serra Verde Express. Reservas e mais informações disponíveis pelo telefone (41) 3888 3488 ou no site www.serraverdeexpress.com.br .

Sobre a Serra Verde Express:
Com sede em Curitiba, a Serra Verde Express é a empresa concessionária dos trens turísticos na ferrovia Paranaguá – Curitiba. Opera os passeios turísticos ferroviários e é também a maior operadora de serviços de receptivo em Curitiba e Litoral Paranaense — transfer, hospedagem, city tours, excursões e ingressos. Junto com a BWT Operadora de Turismo, a Serra Verde Express integra o Núcleo de Turismo da Holding Higi Serv, um grupo de empresas 100% brasileiro, paranaense, com mais de 40 anos de tradição e o 14º maior empregador do estado do Paraná. Mais informações: www.serraverdeexpress.com.br ou instagram: @serraverde_oficial

The OX Room Steakhouse retoma almoço diário com novidades

A retomada do atendimento presencial com ocupação completa dos restaurantes de Curitiba é marcada por novidades na The OX Room Steakhouse. A prestigiada steakhouse do bairro do Batel renovou o almoço de segunda a domingo com mais vantagens e benefícios aos clientes.

Das 11h45 às 15h, o couvert do almoço custa apenas R$ 19,90 por pessoa com reposição, com porções de polenta frita, bolinhos de queijo, caponata com torradas e saladinha verde.

Já de prato principal, o chef Leandro Fernandes prepara diversos cortes bovinos da raça Angus, suínos, cordeiro e frutos do mar, como a experiência de “surf’n turf”. O Tomahawk, por exemplo, é um dos mais pedidos e vem com uma grande peça de parte da costela e bife ancho para compartilhar.

Também para compartilhar estão a Costela 4 Ossos, que é defumada na lenha da macieira e assada no forno por 12 horas, e o Butter Steak, um bife ancho dry aged maturado a seco envolto na manteiga por 35 dias.

Outras estrelas da The OX Room Steakhouse são a Prime Pork Rib, que é a costelinha suína marinada na mostarda Dijon e finalizada à pururuca, e a experiência “surf’n turf”, com uma panceta assada lentamente e acompanhada de um polvo grelhado com ervas, molho à base de laranja e cenoura em duas texturas – purê e glacê.

“O nosso novo almoço diário foi pensado para que os clientes consigam dar um respiro na rotina nesta volta às ruas, com sabores especiais e muita descontração”, conta o chef.

Por fim, para encerrar o almoço, a carta de sobremesas da chef Lívia Borges tem opções para adoçar a volta à rotina, como a Golden Banoffee Ball, que é uma esfera de chocolate dourada com brulée de banana, chantilly e toffee de caramelo que derrete com a calda quente; a cheesecake com calda de frutas vermelhas e o Pecado de Chocolate, uma generosa fatia de bolo de chocolate recheado com caramelo salgado.

Excelência no atendimento

Recentemente, a The OX Room Steakhouse conquistou o prêmio Travellers’ Choice 2021, concedido pela plataforma de avaliações TripAdvisor aos estabelecimentos do mundo mais bem avaliados pelos usuários.

O selo de confiança é concedido a apenas 10% das atrações cadastrados na plataforma referência para os viajantes, e atesta um conjunto de fatores de alta qualidade de um local, como a comida oferecida, o serviço prestado aos clientes e o preço praticado.

A The OX Room Steakhouse alcançou as mais altas pontuações graças a um projeto de excelência que vem sendo constantemente aprimorado desde que a casa foi inaugurada há dois anos. Hoje, figura entre os primeiros lugares dos mais de cinco mil restaurantes cadastrados em Curitiba.

Sobre a The OX Room Steakhouse

Diferente de uma churrascaria convencional, a The OX Room Steakhouse é um restaurante de alta culinária com um lounge bar, drinks autorais e um atendimento diferenciado. São cortes especiais com acompanhamentos e bebidas selecionados especialmente para surpreender o paladar.

A inspiração para a criação da OX veio das steakhouses dos Estados Unidos que se tornaram uma grande febre internacionalmente, onde o churrasco é preparado e apresentado de maneira especial em um ambiente descontraído e requintado. Com o objetivo de oferecer uma experiência gastronômica moderna com uma comida incrível em um ambiente agradável e inovador.

O cardápio da OX é dividido em opções para o almoço, menu executivo, entradas, saladas, principais de carnes e frutos do mar, surf n’turf (do mar à terra), sobremesas e happy hour. Todas as carnes são certificadas da raça de gado Angus e criados a pasto, com textura e sabor inigualáveis selecionadas diretamente no açougue da OX.

Já a adega de vinhos possui rótulos de 27 regiões do mundo, entre brancos, rosés, tintos e espumantes. Todos os drinks foram pensados de acordo com as carnes servidas, levando em consideração os cortes, o preparo, o nível de gordura, o molho, os temperos e tudo o que há no prato para harmonização.

Serviço

A The OX Room Steakhouse fica na Al. Dom Pedro II, 390, no bairro do Batel. Reservas e informações pelo telefone (41) 99779 3354 ou (41) 3039 4577, e ainda no site oxsteakhouse.com.br e no Instagram www.instagram.com/oxroom_steakhouse/.

--

Com a ajuda da tecnologia, coralistas voltam ao espetáculodo Natal do Palácio Avenida

Todo final de ano as crianças e adolescentes coralistas abrilhantam com canto e graça as janelas do Palácio Avenida durante as apresentações do Natal mais tradicional do País.

Em 2021, no entanto, o espetáculo segue em formato virtual pelo segundo ano consecutivo. Com um pouco mais de flexibilidade do que em 2020, dessa vez será possível contar com a participação das crianças, o que vai permitir com que elas voltem a ter o protagonismo que sempre tiveram nos espetáculos presenciais.

Usando o que há de mais moderno em tecnologia 3D, pequenos estúdios foram montados nas seis instituições de acolhimento apoiadas pelo Bradesco e as gravações com os coralistas foram feitas na última semana. As cenas - captadas em frente a um chroma key - serão inseridas digitalmente na história e cenário da apresentação. Houve captações também em áreas externas das casas, em que os jovens aparecem interagindo com os anjos, que são funcionários do banco que se inscreveram para atuar como voluntários e acompanhá-los durante as gravações. Todos os protocolos sanitários foram seguidos, incluindo testes de covid para os envolvidos na produção.

A apresentação das crianças fará parte de uma aventura musical com Carlinhos Brown e o ator mirim Agyei Augusto, a ser transmitida no dia 18 de dezembro nos canais do YouTube do banco e do Teatro Bradesco. No enredo, elas vão representar a esperança, a chama que mantém o espírito de Natal acesso o ano inteiro, e vão cantar diversas músicas levando mensagens de otimismo, felicidade, amizade e amor.

Figurinos
As roupinhas usadas pelas crianças durante as gravações são uma atração à parte. A figurinista Caia Guimarães conta que tinha como desafio criar peças bonitas para o espetáculo, ao mesmo tempo que fossem atraentes para os pequenos.

“Os figurinos têm cor e movimento, são muito lúdicos. O tecido de nuvens lembra o mundo de sonhos, as saias rodadas lembram bailarinas”, explica.

Além disso, havia um desafio adicional: como as gravações foram feitas em frente ao chroma key, não era possível usar tecidos verdes ou brilhos. Para contornar isso, Caia enriqueceu os figurinos com aviamentos, como fuxicos, pompons e bichinhos. Ao todo, os pequenos coralistas exibem nove looks diferentes.

Programa Educação: transformação social através da música

Tradicionalmente, o coral natalino é composto por crianças e adolescentes de 7 a 12 anos de instituições de acolhimento apoiadas pelo Programa Educação, do Bradesco, que promove desenvolvimento psicossocial através da oferta de plano de saúde e de aulas de educação musical. A musicalização normalmente tem início no começo do segundo semestre e vai até o fim de outubro. Em novembro, começam os ensaios para o espetáculo de Natal.

Diante da importância das aulas - que contribuem para estimular o autoconhecimento, a criatividade, a socialização e a interação entre os participantes -, o programa segue com seu compromisso junto às crianças com as atividades de educação musical também acontecendo de maneira online com a maestrina Dulce Primo, à frente do coral há 28 anos, e sua equipe.

O Natal do Bradesco 2021 em Curitiba é uma produção da VOE, com direção de criação de Ricardo Rizzo, Clara Melo e Delisiée Daheb e arranjos de Carlinhos Brown e Camilo Carrara.

Serviço:
O que: Natal do Bradesco 2021
Quando: 18 de dezembro
Horário: 20h
Onde: Canais do YouTube do Bradesco e do Teatro Bradesco
Acessibilidade: tradução em Libras e audiodescrição

HUMBERTO GESSINGER VEM A CURITIBA COM NOVO TRABALHO

“No próximo dia 19 de novembro, o compositor, cantor, multi-instrumentista e escritor gaúcho traz para a cidade seu novo disco e turnê ´Não Vejo a Hora´ para única apresentação no Teatro Positivo – Grande Auditório”.

O cantor, compositor, multi-instrumentista e escritor Humberto Gessinger vem a Curitiba em novembro e faz um show especial do seu novo disco e turnê ´Não Vejo a Hora´. Com realização da Prime, a apresentação inédita acontece no dia 19 de novembro em única apresentação no Teatro Positivo – Grande Auditório (R: Pedro Viriato Parigot de Souza, 5.300) às 21h15. Nela, o cantor assume, além dos vocais, baixo, teclados e harmônicas, e é acompanhado por Felipe Rotta na guitarra e Rafael Bisogno na bateria e percussão. No repertório estão sucessos de 36 anos de carreira, além de canções inéditas do novo álbum.

“Foram dias muito intensos quando gravamos as oito canções com power trio (baixo de seis cordas, guitarra e bateria) e as três com o trio acústico (viola caipira, baixo acústico e acordeon). O material foi escrito no decorrer do último ano, com exceção de duas canções um pouco mais antigas: “Missão”, que escrevi com Duca Leindecker, e Outro Nada, que escrevi com Bebeto Alves. Como sempre, as letras são todas minhas, mas rolaram parcerias nas músicas também com Felipe Rotta, Nando Peters e Esteban Tavares. Desde o início, saquei que o material pedia uma produção ágil, rápida, para que a força das composições não se perdesse em firulas no estúdio. Foi o que a gente fez. Com exceção de alguns vocais que eu dobrei, não há overdub no disco. ‘Não Vejo a Hora’ é um disco focado na simplicidade dos trios”, revela Humberto Genssinger.

Produzido por Humberto Gessinger, “Não Vejo a Hora” (Deck) é o quarto disco solo e primeiro álbum de inéditas desde “InSULar” (2013) e traz 11 canções autorais gravadas com dois trios. São oito faixas com o power trio formado com Rafa Bisogno na bateria e Felipe Rotta na guitarra (músicos que o acompanham na estrada) e Humberto no baixo de seis cordas. Nas três músicas acústicas, Gessinger assume a viola caipira, acompanhado por Nando Peters no baixo acústico e Paulinho Goulart no acordeon. Lançado em CD, vinil, K7 e em todas plataformas digitais, o álbum foi gravado no Estúdio Soma em Porto Alegre e conta com duas formações, dois trios distintos: o "power trio" e o trio acústico. As ilustrações da capa e contracapa são do artista gaúcho Felipe Constant.

REPERTÓRIO
1. PARTIU (Humberto Gessinger)
2. UM DIA DE CADA VEZ (Humberto Gessinger)
3. BEM A FIM (Humberto Gessinger/Esteban Tavares)
4. ALGUM ALGORITMO (Humberto Gessinger)
5. CALMO EM ESTOCOLMO (Humberto Gessinger)
6. OLHOU PRO LADO, VIU (Humberto Gessinger/Felipe Rotta)
7. FETICHE ESTRANHO (Humberto Gessinger/Nando Peters)
8. MAIORAL (Humberto Gessinger)
9. FETICHE ESTRANHO (Humberto Gessinger/Nando Peters)
10. OUTRO NADA (Humberto Gessinger/Bebeto Alves)
11. MISSÃO (Humberto Gessinger/Duka Leindecker)

Mais sobre Humberto Gessinger

Com 36 anos de estrada, Humberto Gessinger lança seu 22º álbum. Oito DVDs completam a discografia que renderam oito discos de ouro, um disco de platina, quatro DVDs de ouro e milhares de fãs apaixonados por sua música.

Em 2013 lançou o CD "inSULar" (STR/Stereophonica), o primeiro como artista solo e em 2014, o DVD/CD “inSULar ao vivo” (Coqueiro Verde Records), que recebeu DVD de Ouro em apenas dois meses e foi indicado ao Grammy Latino de melhor álbum de rock. Em 2016, após três anos viajando por todo Brasil com “inSULar”, Humberto Gessinger lançou a turnê “Louco Pra Ficar Legal”, e dois novos singles, “Pra Ficar Legal” e “Faz Parte”.

Em 2017 lançou o compacto “Desde Aquela Noite”, com faixas já gravadas pelos parceiros das composições, mas inéditas na discografia de Gessinger e estreou a turnê “Desde Aquele Dia – 30 anos A Revolta dos Dândis”, registrada no DVD/CD “Ao Vivo Pra Caramba” lançado em 2018, mesmo ano do projeto “Canções de Amor, Filmes de Guerra” em comemoração aos 25 anos do 1º acústico dos EngHaw, o álbum “Filmes de Guerra, Canções de Amor”.

Paralelamente a seu trabalho como músico, Humberto Gessinger já lançou 5 livros: "MEU PEQUENO GREMISTA", "PRA SER SINCERO", "MAPAS DO ACASO", "NAS ENTRELINHAS DO HORIZONTE" e "SEIS SEGUNDOS DE ATENÇÃO”.

Ingressos
Para acesso ao local do evento é obrigatório a apresentação do comprovante de vacinação contra COVID-19, com no mínimo a primeira dose. O comprovante pode ser físico ou digital. É obrigatório o uso de máscaras durante todo o evento.

Os ingressos já estão à venda através do www.diskingressos.com.br e custam a partir de R$80,00 (meia-entrada) + taxa adm. Pessoas VACINADAS com pelo menos 1 dose pagam meia-entrada. A meia-entrada é para estudantes, maiores de 60 anos, professores, doadores de sangue, portadores de necessidades especiais (PNE) e de câncer. Clientes Clube Prime e Clube Disk Ingressos possuem 50% de desconto na compra de até dois ingressos por associado. Promoções não cumulativas com descontos previstos por Lei. Os ingressos podem ser adquiridos através do Disk Ingressos (Ventura Shopping - de segunda a sexta, das 11hs às 22hs, aos sábados, das 10 às 22 horas, e aos domingos, das 14 às 20hs), Call-center Disk Ingressos (41) 33150808 (de segunda a sexta, das 9h às 22hs, e aos domingos, das 9 às 18hs). É obrigatória a apresentação de documento previsto em lei que comprove a condição do beneficiário na compra do ingresso e na entrada do teatro.

SERVIÇO:
HUMBERTO GESSINGER – “Não Vejo a Hora”
Quando: 19 de novembro de 2021 (Sexta)
Local: Teatro Positivo - Grande Auditório (R: Pedro Viriato Parigot de Souza, 5.300)
Horários:
Abertura do teatro: 20h/ Início do espetáculo: 21h15
Duração do show: cerca de 120min
Ingressos: a partir de R$80,00 (meia-entrada) + taxa adm
Pessoas VACINADAS com pelo menos uma dose pagam meia-entrada.
A meia-entrada é para estudantes, maiores de 60 anos, professores, doadores de sangue, portadores de necessidades especiais (PNE) e de câncer. Clientes Clube Prime e Clube Disk Ingressos possuem 50% de desconto na compra de até dois ingressos por titular.
Promoções não cumulativas com descontos previstos por Lei.
É obrigatória a apresentação do documento previsto em lei que comprove a condição do beneficiário, na compra do ingresso e na entrada do teatro.
Forma de Pagamento: Dinheiro e cartões de crédito/débito Visa e Mastercard.
Pontos de Venda: Disk Ingressos (Ventura Shopping - de segunda a sexta, das 11hs às 22hs, aos sábados, das 10 às 22 horas, e aos domingos, das 14 às 20hs, Call-center Disk Ingressos (41) 33150808 (de segunda a sexta, das 9h às 22hs, e aos domingos, das 9 às 18hs).
**Entrega em domicílio com taxa de entrega.
Classificação etária: 16 anos
Informações p/ o público: (41) 33150808 / 33173283 / www.maisumadaprime.com.br
Realização: Prime

SÓ UM DIA NOS SEPARA DO FESTIVAL MAIS QUERIDO DA CIDADE 15º Festival Pão com Bolinho de Curitiba

❗️
🔸 Dia 9 de novembro (terça) começa o 15º Festival Pão com Bolinho de Curitiba.
🔸Um dos pratos mais queridos da nossa cidade merece esse festival e muito mais!
🔸São 46 participantes com versões especiais dessa iguaria, todos servidos pelo preço único de R$18.
🔸Confira as descrições e os participantes em nosso site www.curitibahonesta.com.br
Patrocínio:
@goldfoodservice
Apoio:
@unifm94.5
@bandparana
@abraselpr
@curta_curitiba
CuritibaTurismo