NH Curitiba The Five oferece o melhor da gastronomia em todas as épocas do ano

Com uma excelente variedade de menus, o hotel serve para os clientes delícias que combinam com qualquer estação, inclusive o verão

4==ANmJDOxUmOyJmLt92YuEmcyVGdAlGbsV2Y1xWYtF2czVmbhZnO4YjM4AjM3UTMyozZlBnaukTO3IDM1MDNyQjRyUCNyQjRyUiM1IzMGJTJ1IDM0EzXtUTMt8VbvNmLyBXbtkmRyUiRyUSQzUycwRHdopTO

São Paulo, 12 de janeiro de 2021 - Quando pensamos em destinos com temperaturas frias, logo pensamos em Curitiba. Contudo, a região é uma ótima alternativa inclusive no verão pelo fácil acesso de carro ou aéreo. O NH Curitiba The Five reúne em seu espaço uma diversidade de atividades para o lazer, em família ou, também, para curtir a própria companhia. Com uma excelente gastronomia, o hotel oferece uma flexibilidade de menus que combinam com qualquer temperatura.

Com inspirações mediterrâneas, o menu do Trinitas, restaurante próprio da rede NH Hotels, é comandado pelo chef Sivonei Souza e composto por opções para o almoço, para quem prefere o conceito contemporâneo, e um jantar sofisticado com uma gama de iguarias, como carnes e massas.

O café da manhã é internacionalmente conhecido e pode ser usufruído, por um valor à parte, por quem não está hospedado no hotel. Tanto para os dias frios como quentes, a refeição é servida em formato a la carte e possuí um menu variado com frutas laminadas, sucos, cereais, iogurte, pães, bolos, doces, e muitos mais. Incluindo ainda produtos sem lactose e sem glúten disponíveis, mediante a solicitação do cliente.

Além do restaurante, o hotel possui um aconchegante café, o Grão Café que oferece combos com café, pães, bolos e petit four da casa, perfeitos e rápidos para quem optar por esse serviço.

Para garantir a segurança dos hóspedes e colaboradores, a marca redefiniu a experiência do cliente com base no programa Feel Safe at NH, que será aplicado em todos hotéis da rede. Conheça o protocolo de segurança completo: https://www.nh-hoteles.pt/destaques/feel-safe

Para garantir a reserva no NH Curitiba The Five, acesse o site do hotel (https://www.nh-hoteles.pt/hotel/nh-curitiba-the-five) ou através do telefone +55 41 3434-9400.

Serviço

Endereço: R. Nunes Machado, 68 - Batel, Curitiba - PR, 80250-000

E-mail: nhcuritibathefive@nh-hotels.com

Telefone: +55 41 3434-9400

Site: https://www.nh-hoteles.pt/hotel/nh-curitiba-the-five

Instagram: @nhhotelsbrasil

Sobre NH Hotel Group

O NH Hotel Group é uma operadora multinacional consolidada e uma das principais empresas hoteleiras do mundo, que opera cerca de 400 hotéis com quase 60.000 quartos em 30 países na Europa, América, África e Ásia. Desde 2019, a Companhia tem trabalhado em conjunto com a Minor Hotels na integração de suas marcas de hotéis sob o mesmo chapéu corporativo com presença em mais de 50 países no mundo.

Sobre a Minor Hotels

A Minor Hotels é proprietária, operadora e investidora em hotéis a nível internacional, contando atualmente com 516 unidades em funcionamento. A Minor Hotels explora entusiasticamente novas possibilidades no mercado hoteleiro, com um portfólio diversificado de hotéis projetado de forma inteligente para atrair diferentes tipos de viajantes, tendo em conta novas paixões e necessidades pessoais. Através das marcas Anantara, Avani, Oaks, Tivoli, M Collection, NH Collection, NH, nhow, Elewana, Marriott, Four Seasons, St. Regis, Radisson Blu e unidades da Minor International, a Minor Hotels está presente em 53 países distribuídos pela região da Ásia-Pacífico, Médio Oriente, África, Oceano Índico, Europa e América do Norte e do Sul.

Com planos de expansão das marcas existentes e de crescimento por aquisições estratégicas em novos mercados, a Minor Hotels tem a visão de um mundo mais apaixonante e interligado. Para mais informações, consulte https://www.minorhotels.com.

Curitiba recebe o mamógrafo mais moderno do sul do Brasil

A mamografia 3D aumenta entre 20% e 65% a detecção do câncer de mama e reduz em 40% a necessidade de fazer uma imagem complementar posterior, quando comparado ao exame de mamografia convencional

A capital paranaense acaba de receber um novo equipamento de mamografia, mais moderno e preciso, e o primeiro no Sul do Brasil.

O novo mamógrafo realiza as imagens de mamografia 3D - exame conhecido como tomossíntese - e aumenta entre 20% e 65% a detecção do câncer de mama e reduz em 40% a necessidade de fazer uma imagem complementar posterior, quando comparado ao exame de mamografia convencional.

Isso se deve à tecnologia de ponta dos seus detectores. Além disso, o equipamento é capaz de oferecer imagens extras com menor tempo de exame.

"O novo equipamento realiza a mamografia e a tomossíntese de uma só vez, com menor dose de radiação, melhor qualidade de imagens e com maior precisão para o diagnóstico do câncer de mama. É uma evolução do exame convencional", explica a médica radiologista Cristiane Spadoni, da Clínica Imax, que investiu cerca de R$2 milhões na aquisição do equipamento.

Outra vantagem, segundo ela, diz respeito à menor necessidade de compressão, devido à tecnologia 3D e ao design curvo do compressor do equipamento que se adapta melhor às mamas. "Estudos mostram que 93% das pacientes relataram melhoria do conforto ao utilizar o sistema", completa.

O câncer de mama é o segundo tipo que mais atinge as mulheres, representando cerca de 20,9% de todos os cânceres que atingem o sexo feminino, segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA).

Mamografia cai na pandemia e aumenta o risco

Durante a pandemia, iniciada em março de 2020, houve uma redução de 67% na realização de mamografias pelo SUS - em mulheres de 50 a 59 anos de idade - se comparado ao mesmo período de 2019. Os dados são da Rede de Pesquisa em Câncer de mama.

O INCA estima ainda 66.2 mil novos casos de câncer de mama para cada ano do triênio de 2020 a 2022, o que corresponde a um risco estimado de 61,61 novos casos a cada 100 mil mulheres. Apenas no sul do Brasil, são esperados 71,16 casos a cada 100 mil.

De acordo com a radiologista Cristiane Spadoni, manter os exames de rastreamento é fundamental para aumentar as chances de cura nos casos de detecção de tumores "Doenças como o câncer, infelizmente, não deixam de acontecer. Mesmo durante a pandemia é essencial manter a realização dos exames de rotina, conforme a indicação do médico", reforça a médica.

Segundo ela , a não realização dos exames de mamografia pode ocasionar em prejuízo para as mulheres com a possibilidade de aumento do tumor e menor chance de cura e de uma sobrevida mais longa.
A realização periódica dos exames conforme a indicação do seu médico é essencial, já que o câncer descoberto no início tem 95% de chances de cura e o tratamento é menos agressivo.

"Oferecer um diagnóstico preciso e seguro para quem precisa realizar uma mamografia é essencial para a garantir a saúde dessas mulheres. Nós também trabalhamos com uma campanha de incentivo à realização de exames - chamada Coragem, pois muitas mulheres não fazem mamografia pelo medo do resultado. Descobrir o câncer de forma precoce é essencial para o tratamento da paciente", finaliza Cristiane.

Chocolate produzido em Curitiba recebe prêmio da Academy of Chocolate de Londres

Desenvolvido pela consagrada chocolateria Cuore di Cacao, o preparo que leva flocos de arroz crocante e flor de sal foi um dos grandes destaques de um dos maiores prêmios do mercado mundial de chocolates especiais

CURITIBA, 12/01/2021 - A chocolateria curitibana Cuore di Cacao, um dos grandes destaques do mercado nacional de chocolates especiais, acaba de ter um de seus preparos premiado no concurso anual de 2020 da Academy of Chocolate de Londres, uma das maiores referências do planeta em chocolates premium (https://academyofchocolate.org.uk/awards/2020/).

Lançado em uma campanha solidária no Dia das Crianças de 2019, com parte da renda revertida para o Hospital Pequeno Príncipe, de Curitiba (PR), a barra de chocolate ao leite 38% com flocos de arroz crocante e toque de flor de sal recebeu a medalha de prata na categoria “Milk Bean to Bar Flavoured”, que destaca os melhores chocolates ao leite com infusão. A barra, que fez tanto sucesso na ação e entrou definitivamente na linha de produtos da Cuore di Cacao, é produzida artesanalmente “bean to bar”, da amêndoa do cacau até a barra.

“A ideia foi trabalhar um sabor que agradasse a todos, tanto adultos quanto crianças, que trouxesse conforto e resgatasse memórias afetivas da infância. O resultado foi um chocolate clássico e com textura, que fascina pela cremosidade e sabor. E que ainda tem uma questão social tão importante para nós brasileiros, em prol do Hospital Pequeno Príncipe, uma das instituições mais respeitadas do país”, explica Bibiana Schneider, sócia proprietária da chocolateria Cuore di Cacao, que nos últimos anos se consolidou como uma das principais referências do mercado ao ganhar alguns dos principais prêmios nacionais e internacionais do segmento.

Para Bibiana, todas as dificuldades enfrentadas durante o ano de 2020, com uma reformulação total dos serviços da chocolateria, tornam o prêmio internacional ainda mais especial. "Foi um ano muito difícil para todo mundo. Tivemos que superar barreiras diárias para continuar oferecendo produtos e serviços de qualidade, e mesmo assim sem nunca saber o que está por vir nas próximas semanas. Sendo assim, receber esse reconhecimento é muito gratificante, pois mostra que continuamos no caminho certo. E é lógico que tudo fica mais especial por ser um produto com parte da renda revertida a uma instituição que faz tanto pelas crianças", completa.

A barra premiada custa R$ 15 (50g) e pode ser encontrada na loja conceito da Cuore di Cacao, que fica na Rua Fernando Simas (n° 347), em Curitiba (PR), ou em diversos pontos de venda espalhados pelo país, entre eles a rede de supermercados Festval. Além disso, os produtos da chocolateria podem ser adquiridos via WhatsApp (41 98788-1633), com entrega em Curitiba e região. Mais informações pelo telefone (41) 3014-4010 ou pelo site www.cuoredicacao.com.br.

Casa Vogue na Estrada: design e sustentabilidade se fundem na Bahia

Hugo França, Laila Assef e Naná Lavander perseguem a preservação do meio ambiente e a conscientização sobre o descarte, transformando em arte o que seria jogado fora

6=YjN2UTZ4ojci5SbvNmLhJnclRHQpxGblNWdsFWbhN3cl5WY2pDOxMTN4MDN0QjM6cWZwpmL39GbkNDNiBTYxUGZhNzNhZGOmNjN3YGOlFzNzkjZwAjZjdjRyUiZjdjRyUCOzUDOGJTJyQjNxEzXtUTMt8VbvNmLyBXbtkmRyUiRyUSQzUycwRHdopTN
3=IWZ2QjZjpjci5SbvNmLhJnclRHQpxGblNWdsFWbhN3cl5WY2pDOxMTN4MDN0QjM6cWZwpmL39Gb4UjNhVmM0kDOzUmZyEjZiF2YxADM5IGNmlTOwQGN4UjRyUCN4UjRyUCOzUDOGJTJyQjNxEzXtUTMt8VbvNmLyBXbtkmRyUiRyUSQzUycwRHdopDN
7=MzMjBTZkpjci5SbvNmLhJnclRHQpxGblNWdsFWbhN3cl5WY2pDOxMTN4MDN0QjM6cWZwpmL39Gb5kzMzIDZ1ATYkhTYjNTO0gTZwADM5ATN3gTYhFGO1cjRyUCO1cjRyUCOzUDOGJTJyQjNxEzXtUTMt8VbvNmLyBXbtkmRyUiRyUSQzUycwRHdopjN

A beleza inebriante da Costa do Descobrimento, como é conhecido o litoral sul da Bahia, convence pessoas de todos os cantos do mundo desde os anos 1970 a reformularem a vida para fazer do local seu endereço definitivo. No entanto, a disponibilização de luz elétrica e a abertura das estradas (que facilitaram tanto o acesso quanto o turismo) ameaçaram colocar em risco a integridade desse cenário exuberante, capaz de conquistar à primeira vista. Aos poucos, a preocupação com sua conservação despontou na produção de artistas residentes ali, como mostra a reportagem especial da edição de dezembro e janeiro da revista Casa Vogue.

O gaúcho Hugo França, que desembarcou em Trancoso há duas décadas, em busca de mais proximidade com a natureza, e lá passou 15 anos é um exemplo. Neste período, entrou em contato com o desperdício na extração e no uso da madeira, vivência que despertou nele a vocação de criar esculturas mobiliárias: móveis de assento e de apoio, utilitários e obras de arte entalhados em árvores condenadas. Destas, praticamente todos os pedaços, de raízes desenterradas a troncos ocos e toras maciças, renascem com novo propósito. A maioria das peças emprega pequi-vinagreiro, "rejeitado pela marcenaria convencional, pela arquitetura e pela construção civil, mas não pelos índios pataxós, que dispõem dele em suas canoas", pontua França. Segundo ele, trata-se da espécie com maior longevidade em floresta tropical, chegando à idade adulta aos 200 anos e alcançando os 1.200. Em seu ateliê em Trancoso, onde voltou a viver desde março de 2020, há um acervo com os tesouros encontrados. "O pequi-vinagreiro é o único que resta das queimadas. Por ter um alto índice de umidade, é mais resistente ao fogo e sua decomposição ocorre lentamente", explica.

Na vila há 15 anos, a mineira Laila Assef diz que foi escolhida pelo plástico quando chegou. "Era tanta garrafinha jogada na minha porta ou esquecida em cima do balcão...", relembra. Graduada em psicologia, ela atuou no setor da moda por muitos anos em Belo Horizonte, onde abriu uma fábrica de roupas e desenvolveu estampas. "Desse ponto para a pintura foi um pulo. Logo me voltei completamente para o mundo das artes", relata. Mirando uma rotina mais tranquila e perto do mar, instalou-se no vilarejo baiano e rapidamente alugou a loja que mantém até hoje no Quadrado, com curadoria de decoração, arte e suas próprias criações - entre elas, luminárias de PET. "Ao presenciar aquele tanto de descarte, fiquei incomodada e pensei em alguma maneira de contribuir. Seria, inclusive, um jeito de agradecer pelo acolhimento que recebi da comunidade", diz.

Teve, então, a ideia de enfeitar a carrocinha do senhor Manoel, que vende abacaxi na praia, para mobilizar as pessoas a recolherem garrafas, e distribuiu coletores em bares, restaurantes e pousadas. "Foi um sucesso! Em um mês, juntei 10 mil unidades". Esta é a quantidade aproximada que Laila conserva regularmente em seu ateliê. "O estoque esvazia para produção e enche com a coleta." Com o tempo, aperfeiçoou a técnica e aprendeu a dar cabo de todos os componentes do recipiente, até das tampinhas, na concepção de suas luminárias. Durante a elaboração, aposta em ferramentas inusitadas, como modeladores de cabelo para curvar o material ou toalhas de renda que servem como estêncil. Laila se alegra ao ver a valorização que o trabalho ganhou.

O resgate do que iria para o lixo também está no DNA de Naná Lavander. Formada em artes plásticas, a paulistana iniciou a carreira no teatro, montando adereços e cenários. "Como a verba era pequena, sempre improvisava. " Em seguida, ao longo de cinco anos na TV Cultura, deu vida a bonecos e maquinou efeitos especiais com poucos recursos em programas como Ilha Rá-Tim-Bum e Cocoricó. Na publicidade, finalmente deparou com um mercado próspero, mas enfrentou um impasse ético: "Eu usava coisas reaproveitadas para vender outras novas e comecei a me questionar. " Quando resolveu largar tudo para se dedicar a projetos autorais, tirou umas férias e dirigiu sozinha até a Bahia. Trancoso. "Estava uma lua enorme, o Quadrado em festa. Eu ia só pernoitar, e acabei ficando uma semana. " Extasiada, decidiu que iria morar ali. Retornou a São Paulo, vendeu tudo e já reside no vilarejo há cinco anos. Em seu ateliê, coleciona todos os tipos de sobra (tampinhas, canetas, CDs, rolhas, barbantes) e geralmente os converte em peças lúdicas, com movimento, nascidas de sua mente inquieta.

Confira a íntegra da matéria na edição de dezembro e janeiro de Casa Vogue.

Serviço
Revista Casa Vogue | Edição de dezembro e janeiro
Nas bancas a partir de 17 de dezembro

Méquizice: aquela mania que todo mundo tem quando come no Méqui

Primeira campanha da marca em 2021 pede para os fãs compartilharem suas "Méquizices"

Esquisitice? Maluquice? Não, Méquizice! O Méqui começa o ano valorizando a maneira única que cada consumidor tem de se deliciar com seus produtos preferidos, aquela mania ou combinação que faz do seu momento com a rede uma experiência só sua. Para apresentar o conceito, o McDonald’s lança uma nova campanha, dando continuidade ao movimento que reforça a conexão emocional que as pessoas têm com a marca, que começou em 2019 com o lançamento da #FomeDeMéqui e a adoção dos apelidos carinhosos dos fãs - Méqui, Mecão, Méquizinho - que culminou na mudança de fachadas de alguns restaurantes pelo Brasil.

As Méquizices são infinitas: passar as McFritas no Sundae, colocar Molho Barbecue no McChicken ou mergulhar uma tortinha de maçã no seu McFlurry. Vale tudo na hora de matar a Fome de Méqui nos restaurantes, pelo McDelivery ou passando no Drive.

“Sabemos que cada consumidor tem seu jeito de comer Méqui. Muitos criaram maneiras especiais de consumirem seus produtos preferidos e são essas Méquizices que contribuem para que seja uma experiência única. Com essa campanha buscamos enaltecer essa relação tão próxima e singular que as pessoas têm com os nossos produtos” explica João Branco, CMO do McDonald’s Brasil.

No dia 11 de janeiro, além de apresentar o conceito de Méquizice, o filme criado em parceria com a DPZ&T que abre a primeira campanha do Méqui em 2021 traz Marcio Canuto, Fernanda Paes Leme, Charlinho (personagem lendário do grupo de humor “Hermes e Renato”), Thelma Assis (a atual campeã do BBB), João Guilherme e Mc Loma revelando suas Méquizices. Assista aqui.

A marca também vai convidar o público para que compartilhem suas Méquizices nas redes sociais. As mais criativas serão repostadas nos perfis oficiais da rede.

Para mais informações sobre o McDonald’s, acesse www.mcdonalds.com.br.

Sobre a Arcos Dorados

A Arcos Dorados é a maior franquia independente do McDonald’s do mundo e a maior rede de serviço rápido de alimentação da América Latina e Caribe. A companhia conta com direitos exclusivos de possuir, operar e conceder franquias locais de restaurantes McDonald’s em 20 países e territórios dessas regiões. Atualmente, a rede possui quase 2.300 restaurantes, entre unidades próprias e de seus subfranqueados, que juntos empregam mais de 100.000 funcionários (dados de 31/3/2020). A empresa também mantém um sólido compromisso com o desenvolvimento das comunidades nas quais está presente e com a geração de primeiro emprego formal para jovens, além de utilizar sua escala para impactar de maneira positiva o meio-ambiente. A Arcos Dorados está listada na Bolsa de Valores de Nova York (NYSE: ARCO). Para saber mais sobre a Companhia por favor visite o nosso site: www.arcosdorados.com