Cientistas da UFPR trabalham no desenvolvimento de vacina contra a covid-19

Cientistas da Universidade Federal do Paraná (UFPR) estão utilizando nanotecnologia para desenvolver uma vacina contra a covid-19, doença causada pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2). A técnica consiste em produzir nanopartículas que imitam os antígenos do vírus, ativando o sistema imune contra a doença. O método escolhido proporciona baixo custo no produto final e pode ser replicado em vacinas para outras enfermidades. O projeto tem financiamento do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), em parceria com o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC).

Para elaborar a vacina, os pesquisadores produzirão nanoesferas de polímero, biocompatível e biodegradável, recobertas com partes específicas da proteína Spike, que é a proteína que permite ao Sars-CoV-2 infectar nossas células, e da proteína do envelope do vírus. As partes escolhidas dessas proteínas são vitais para a infecção viral. Essas nanopartículas funcionarão como um veículo para apresentar ao sistema imune os antígenos do vírus. “A vantagem é que elas não causam prejuízo ao nosso organismo e são biocompatíveis, ou seja, as partículas circulantes no sangue serão degradadas pelo organismo assim que cumprirem a missão de ativar o sistema imune contra o novo coronavírus”, explica Marcelo Müller dos Santos, professor do Departamento de Bioquímica e Biologia Molecular da UFPR.

A técnica escolhida utiliza o polímero bacteriano polihidroxibutirato (PHB), que é uma macromolécula acumulada naturalmente por diversas bactérias. Quimicamente o PHB é um poliéster com características muito similares a polímeros utilizados para a fabricação de plásticos, como o polietileno e o polipropileno. Segundo Santos, partículas de PHB carreando proteínas já foram empregadas com sucesso para imunizar camundongos contra tuberculose e hepatite C.

“Nosso grupo de pesquisa na UFPR já trabalha, há mais de 30 anos, com bactérias que produzem esses polímeros. Há cerca de 10 anos, essa linha de pesquisa foi revitalizada com a perspectiva de contribuir para a redução do uso de insumos fósseis não renováveis e geradores de gases de efeito estufa. Nesse sentido, pretendemos associar o que estamos fazendo para desenvolver uma tecnologia que possa contribuir no combate à covid-19”, revela Emanuel Maltempi de Souza, também docente do Departamento de Bioquímica e Biologia Molecular e presidente da Comissão de Acompanhamento e Controle de Propagação do Coronavírus na UFPR.

Processo
O processo de produção da vacina consistirá na produção das proteínas recombinantes capazes de serem imobilizadas em nanopartículas de PHB e na produção das nanopartículas de PHB. “Os dois procedimentos serão realizados na bactéria Escherichia coli (E.coli), amplamente utilizada em biotecnologia. Como a E. coli não produz PHB naturalmente, nós reorganizaremos o processo de engenharia genético dela para produzir o polímero em altas quantidades e sob condições específicas”, esclarece Santos.

A ideia é utilizar biologia sintética para montar as proteínas em módulos, unindo diferentes blocos de DNA em um novo gene sintético. De acordo com Souza, a proteína derivada desse novo gene terá as características por eles planejadas. “Essa é uma estratégia bem interessante, já que não temos certeza de qual proteína do vírus será mais imunogênica. As proteínas podem ter milhares de aminoácidos, mas apenas uma parte com algumas dezenas pode ser necessária e suficiente para induzir a formação de anticorpos”. Empregando essa técnica, os cientistas podem criar uma coleção de proteínas ou peptídeos sintéticos, baseados nos originais, unidos a proteínas que apresentem antígenos do vírus e imunizar os animais em testes pré-clínicos para escolher as combinações mais eficientes.

“Além disso, é possível preparar bibliotecas de antígenos de outros vírus e de patógenos bacterianos e fúngicos, visando à imunização contra outras doenças. Bibliotecas, nesse contexto, significam uma coleção de genes para diferentes antígenos. Essa coleção pode ser utilizada para escolher o melhor antígeno de acordo com a necessidade”, comenta o presidente da comissão.

Etapas
Atualmente o projeto está na fase pré-clínica. Os pesquisadores esperam que dentro de um mês tenham o primeiro lote de nanopartículas prontas para inocular camundongos. Caso os testes comprovem ser possível induzir anticorpos nos animais e que não há risco para seres humanos, a vacina passará para a fase clínica.

A fase clínica é composta por três estágios de testagens. A primeira é realizada em dezenas de voluntários. Na segunda, os testes são estendidos para centenas de voluntários e, além da indução de anticorpos, é verificada a segurança. O último estágio testa a eficácia da vacina para proteger toda uma população contra a doença e inclui milhares de voluntários. “Os resultados de todas as fases são submetidos às autoridades de saúde para liberar o produto. Só aí passamos para a etapa de produção. Isso tudo deve demorar pelo menos dois anos”, conta Santos.

Segundo o professor, o objetivo é transferir a tecnologia de forma rápida para que algum órgão federal especializado ou instituições do setor privado possam iniciar os testes clínicos o quanto antes.

Outras vacinas
Os especialistas afirmam que a técnica utilizada nesta vacina é diferente das demais que estão na fase dois, de testes clínicos. As substâncias produzidas tanto pela Universidade de Oxford, quanto por uma empresa chinesa usam um adenovírus como vetor para expressar proteínas de SARS-CoV-2 e imunizar os pacientes. “Apesar de essa ser uma técnica já conhecida e com bons resultados experimentais, existe apenas uma vacina comercial que a utiliza: a vacina veterinária contra o vírus da raiva. Por mais que a vacina contra a covid-19 seja alcançada com vetores adenovirais, ainda não sabemos quanto custará sua fabricação em larga escala”, avalia Souza. Ele também alerta sobre um problema evidenciado por esse tipo de vacina: caso o paciente já tenha entrado em contato com o adenovírus, o sistema imune dele pode atacar a vacina, reduzindo sua eficácia.

Outro tipo de vacina que tem apresentado resultados aceitáveis e também já está na fase clínica é baseada em RNA. O presidente da comissão menciona que a tecnologia aplicada é bem diversa da anterior, pois é utilizado um RNA sintético codificando parte da proteína S para imunizar as pessoas. “Até agora nenhuma outra vacina utilizando essa tecnologia foi produzida e o custo de produção pode ser alto”.

Santos considera muito importante haver várias técnicas de produção da vacina em andamento. “A que propomos utiliza métodos de fermentação e purificação de proteínas já desenvolvidos na indústria e que podem ser adaptados facilmente para a produção da vacina. Certamente terá um custo mais baixo do que vacinas que utilizam vetores virais e possivelmente também terá um custo competitivo frente àquelas com vírus atenuados. E mais, teremos uma plataforma tecnológica que poderá ser usada para desenvolver vacinas para outras doenças”.

Link: https://www.ufpr.br/portalufpr/noticias/cientistas-da-ufpr-trabalham-no-desenvolvimento-de-vacina-contra-a-covid-19/

Em homenagem ao maior contista contemporâneo, autores apresentam a leitura do conto “O Vampiro de Curitiba”

Há 95 anos nascia Dalton Jérson Trevisan em Curitiba. A cidade onde cresceu e ganhou a fama de “vampiro” está eternizada nos contos de um dos principais contistas da literatura brasileira há mais de meio século. Reservado, Dalton dificilmente dá entrevistas – a última foi há mais de quarenta anos – e foge da exposição como um vampiro da cruz. No entanto, em suas obras é possível captar a alma do curitibano. O conto mais famoso, “O Vampiro de Curitiba” (Ed. Record), que lhe rendeu o apelido e “O beijo na nuca” estão disponíveis em e-book. Em breve será a vez de “Novelas nada exemplares” publicado pela Editora Record em 1979.
Dalton Trevisan é vencedor de quatro prêmios Jabuti (1960, 1965, 1995 e 2011), dois prêmios da Biblioteca Nacional (2008 e 2015), um da APCA (1976), um Portugal Telecom – atual prêmio Oceanos – (2003). Em 2012, além de ganhar o Prêmio Camões, recebeu o Prêmio Machado de Assis, da Academia Brasileira de Letras, pelo conjunto de sua obra.
Seus contos saíram do papel. Ganharam as telas do cinema em 1975 com o filme “A guerra conjugal”, dirigida por Joaquim Pedro de Andrade e também os palcos do teatro com os contos “Macho Não Ganha Flor”, “O Maníaco do Olho Verde”, entre outros.
“De sua geração, Dalton Trevisan é o escritor que melhor soube dar dignidade aos sentimentos humanos.”
Silviano Santiago
Em homenagem ao maior contista contemporâneo, os autores Carlos Henrique Schroeder, Felipe Holloway, Henrique Rodrigues, Jacques Fux, Marcelo Moutinho e Tobias Carvalho apresentam a leitura do conto “O Vampiro de Curitiba” em vídeo especial para a ocasião dos 95 anos.
https://www.record.com.br/dalton-trevisan-o-vampiro-de-curitiba-completa-95-anos/

Delícia gelada de coco e doce de leite com gostinho de São João

Tem coisa melhor do que os doces e bolos de Festa Junina? Com certeza não e como esse ano as celebrações serão diferentes, a Delícia separou uma receita perfeita para você preparar e saborear o São João sem sair de casa, afinal ficar em casa não significar ter que perder a melhor época do ano, não é mesmo?
Confira:
Delícia gelada de Coco e Doce de Leite

Rendimento: 12 porções
Tempo de Preparo: 75 minutos
Dificuldade: Fácil

Ingredientes

6 colheres de sopa Delícia Supreme
3 unidades de ovos separados em claras e gemas
1 1/3 xícara de açúcar
1 ¼ xícara de farinha de trigo tradicional
½ xícara de coco seco ralado
1 ½ colher de sobremesa de fermento em pó
1 xícara de leite
1 lata de leite condensado
1 xícara de leite de coco
Chocolate derretido a gosto

Modo de Preparo
Massa:
1-A batedeira, leve as claras para bater até ponto de neve.
2-Junte as gemas, a margarina Delícia Supreme e continue a bater.
3-Adicione o açúcar, o leite e depois a farinha de trigo tradicional, o coco e finalmente o fermento.
4-Retire da batedeira e reserve.
5-Em uma forma retangular untada com margarina Delícia Supreme e polvilhada com farinha de trigo tradicional, despeje a massa, alise bem e leve para assar em forno preaquecido, à temperatura de 180º C, por 40 minutos ou até que a massa esteja firme e dourada.
6-Retire do forno e com a ajuda de um garfo faça vários furos.

Calda:
1-Leve todos os ingredientes para misturar em uma vasilha.
2-No bolo ainda quente, despeje a calda lentamente para que possa ser absorvida pela massa.
3-Deixe esfriar bem (de preferência de um dia para o outro).

Cobertura:
1-Em uma panela leve o leite condensado, o leite de coco e a margarina Delícia Supreme para cozinhar em fogo baixo, até que o fundo da panela comece a aparecer.
2-Retire do fogo e deixe amornar. Aplique sobre todo o bolo.
3-Decore com fios de chocolate derretido.
4-Corte em retângulos ou quadrados.
5-Se desejar embrulhe os pedaços em papel alumínio e conserve no freezer.

Sobre a Bunge
A Bunge (www.bunge.com, NYSE: BG) é líder mundial em abastecimento, processamento e fornecimento de produtos e ingredientes de grãos e sementes oleaginosas. Fundada em 1818, a Bunge alimenta um mundo em crescimento, criando produtos e oportunidades sustentáveis para mais de 70.000 agricultores e seus consumidores em todo o mundo. A empresa está sediada em Nova York e tem 31.000 funcionários, que estão por trás de mais de 360 terminais portuários, fábricas de processamento de sementes oleaginosas, silos de grãos e instalações de produção de alimentos e ingredientes em todo o mundo.

PMA Brasil promove live com Lara Natacci sobre imunidade com citrus

Tela de celular com texto preto sobre fundo branco Descrição gerada automaticamente
Todo mundo sabe que a vitamina C das frutas cítricas ajuda na imunidade. Em tempo de safra dos citrus, a PMA Brasil promoverá uma live com a doutora em nutrição Lara Natacci, para tratar a importância dos citrus para fortalecer o sistema imunológico e como incluir frutas, legumes e verduras na dieta diária.

“Alimentando sua Imunidade com Citrus” vai acontecer na quarta-feira, 17 de junho, às 18h, pelo Instagram da PMA Brasil - @pma_brasil – com a participação de Fábio Lagazzi (diretor da Lagazzi Citrus), Valeska de Oliveira (representante da PMA no Brasil) e Lara Natacci (Dra em Nutrição e diretora da Dietnet).

Sobre PMA – Produce Marketing Association é uma associação de produtos agrícolas frescos e flores, fundada em 1949 nos Estados Unidos, com a missão de conectar os interesses das cadeias produtivas de frutas, flores, legumes e verduras. A entidade conta com 2.900 empresas associadas, 54.000 compradores e fornecedores, em 55 países de cinco continentes. No Brasil, a entidade conta com 93 associados (produtores, distribuidores e varejistas).

Padre Reginaldo Manzotti faz Live Solidária Junina nesta sexta-feira, 19 de junho

A pandemia reformulou as tradicionais comemorações, como Páscoa, Dia das Mães e Dia dos Namorados. Agora, chegou a vez dos festejos juninos acontecerem de uma forma diferente. Pensando nisso, Padre Reginaldo Manzotti fará uma live junina para celebrar a tradicional festa de Santo Antônio, São João e São Pedro. O ‘Arraiá do Seu Vigário’ acontece nesta sexta-feira, 19 de junho, a partir das 19h.

Além das participações especiais, o sacerdote promete muita diversão, músicas saudosistas e comidas típicas. Para participar, coloca a hashtag #ArraiaManzotti na sua foto caracterizado, comidas que não podem faltar, cordéis típicos e vídeos com declarações de amor verdadeiro.

A Live, como já é tradição, será solidária com arrecadação de alimentos para atender as famílias e instituições que mais precisam neste momento. Além do Youtube, a Live também será transmitida pela TV Evangelizar, Rádios Evangelizar e emissoras de rádio parceiras.

Sobre o Padre Reginaldo Manzotti

Sacerdote, escritor, músico, compositor, cantor e apresentador de rádio e TV, o padre Reginaldo Manzotti ao completar 25 anos de sacerdócio, decidiu se reinventar e inovar mais uma vez em prol da evangelização.

Antenado com as mídias digitais, o sacerdote tem quase 7 milhões de seguidores no Facebook, mais de 3 milhões de seguidores no Instagram, mais de 1 milhão de pessoas inscritas em seu canal do Youtube, 650 mil seguidores no Twitter e mais de 100 mil em seu canal Vevo. Seu portal, www.padrereginaldomanzotti.org.br, que recebe mais de 1 milhão de acessos mês.

Sacerdote que evangeliza pelos meios de comunicação, o padre apresenta programas de rádio e televisão que são retransmitidos e exibidos em mais de 1680 emissoras do país, além de outros países como: Inglaterra, Estados Unidos, Portugal, Espanha, Angola, Paraguai, Bolívia e Urug

A pandemia reformulou as tradicionais comemorações, como Páscoa, Dia das Mães e Dia dos Namorados. Agora, chegou a vez dos festejos juninos acontecerem de uma forma diferente. Pensando nisso, Padre Reginaldo Manzotti fará uma live junina para celebrar a tradicional festa de Santo Antônio, São João e São Pedro. O ‘Arraiá do Seu Vigário’ acontece nesta sexta-feira, 19 de junho, a partir das 19h.

Além das participações especiais, o sacerdote promete muita diversão, músicas saudosistas e comidas típicas. Para participar, coloca a hashtag #ArraiaManzotti na sua foto caracterizado, comidas que não podem faltar, cordéis típicos e vídeos com declarações de amor verdadeiro.

A Live, como já é tradição, será solidária com arrecadação de alimentos para atender as famílias e instituições que mais precisam neste momento. Além do Youtube, a Live também será transmitida pela TV Evangelizar, Rádios Evangelizar e emissoras de rádio parceiras.

Sobre o Padre Reginaldo Manzotti

Sacerdote, escritor, músico, compositor, cantor e apresentador de rádio e TV, o padre Reginaldo Manzotti ao completar 25 anos de sacerdócio, decidiu se reinventar e inovar mais uma vez em prol da evangelização.
Antenado com as mídias digitais, o sacerdote tem quase 7 milhões de seguidores no Facebook, mais de 3 milhões de seguidores no Instagram, mais de 1 milhão de pessoas inscritas em seu canal do Youtube, 650 mil seguidores no Twitter e mais de 100 mil em seu canal Vevo. Seu portal, www.padrereginaldomanzotti.org.br, que recebe mais de 1 milhão de acessos mês.
Sacerdote que evangeliza pelos meios de comunicação, o padre apresenta programas de rádio e televisão que são retransmitidos e exibidos em mais de 1680 emissoras do país, além de outros países como: Inglaterra, Estados Unidos, Portugal, Espanha, Angola, Paraguai, Bolívia e Uruguai.
www.padrereginaldomanzotti.org.br

Facebook: facebook.com/padrereginaldomanzotti

Twitter: twitter.com/padremanzotti

Instagram: @padremanzotti

Youtube: youtube.com/PadreManzotti

VEVO: youtube.com/Padremanzottivevo

Instituto TMO arrecada roupas doadas para realização de brechó online

Roupas usadas.jpg

Lide Multimídia - Todos os anos o Instituto TMO realiza um brechó beneficente a partir de doações de roupas, acessórios e itens de cama, mesa e banho, que são gentilmente doados para a instituição. As vendas do brechó (que deverá ser realizado de forma online no segundo semestre) ajudarão a manter o Instituto TMO e contribuir com novas ações em prol do transplante de medula óssea e o acolhimento de pessoas em tratamento. Na hora de fazer uma limpa no guarda-roupa, armário ou closet, pessoas interessadas em doar os itens do desapego podem entrar em contato com o Instituto TMO, para que possa ser agendada uma data para buscar. Podem ser roupas, calçados, cobertores, roupas de cama, toalhas, acessórios (como cintos e bolsas) entre outros itens. O contato pode ser feito pelo WhatsApp (41) 99790-2260 ou pelo www.institutotmo.org.br/apoie.
Redes sociais:
www.instagram.com/institutotmocasamalice
www.facebook.com/institutotmo

Claudia Raia, Bruna Marquezine e Maju Coutinho participam do Bazar Ao Vivo Pela Vida

Personalidades doaram peças para arrecadar dinheiro para o Fundo Emergencial para a Saúde e para a Ação da Cidadania; loja online vai funcionar dentro do aplicativo Ame Digital e além de colaborar com projetos sociais, as compras vão gerar cashback

Que tal poder comprar uma blusa ou um vestido diretamente do guarda-roupa de uma personalidade como Claudia Raia, Maju Coutinho, Isis Valverde ou Karol Conka? Além de obter uma peça especial, quem fizer a compra também entrará em uma corrente de solidariedade, pois o valor integral do produto será destinado a projetos sociais ligados ao combate à fome e aos impactos do novo coronavírus no sistema de saúde. Esta é a proposta do Bazar Ao Vivo Pela Vida, uma iniciativa do movimento Ao Vivo pela Vida, idealizado pelo Grupo Dadivar, em parceria com a Ame Digital. O movimento surgiu a partir de um festival, realizado no final de abril, que conseguiu arrecadar mais de R$ 1 milhão até o final de maio.

O bazar online funciona dentro do aplicativo da Ame, disponível tanto para iOS quanto para Android, e será lançado no dia 13 de junho. O dinheiro arrecadado com as vendas será destinado ao Fundo Emergencial para a Saúde - Coronavírus Brasil e para a Ação da Cidadania. As duas organizações também foram beneficiadas com os recursos arrecadados no festival Ao Vivo pela Vida.

Claudia Raia, Maju Coutinho, Sabrina Sato, Bruna Marquezine, Isis Valverde, Karol Conka, Mariana Ximenes, Camila Queiroz e Fiorella Mattheis são algumas das personalidades que doaram peças de roupas e acessórios de seus acervos pessoais para serem vendidas. A cada semana, em todas as quintas-feiras, o bazar terá novidades de roupas e objetos doados por pessoas famosas. As empresas de logística e entrega Box e Águia Branca também são parceiras da iniciativa e vão garantir todos os protocolos sanitários de higienização e de transporte das peças para que os novos donos as recebam sem risco de contágio do novo coronavírus.

Além de colaborar com os projetos sociais, as compras também vão render cashback (dinheiro de volta) aos clientes do Bazar Ao Vivo Pela Vida. O cashback é um programa de incentivos da Ame Digital, que vai devolver 5% do valor das compras – com um limite de R$ 50 – para ser usado tanto em compras futuras no bazar quanto nas outras opções de negócios dentro do aplicativo.

As doações destinadas ao Fundo Emergencial para a Saúde – Coronavírus Brasil serão direcionadas a entidades como Fiocruz, Santas Casas de Misericórdia, Comunitas e outras organizações de saúde para a compra de respiradores, testes para diagnóstico de Covid-19, equipamentos hospitalares e de UTI, além de materiais para profissionais da saúde e medicamentos.

A Ação da Cidadania é uma organização fundada pelo sociólogo Herbert de Souza, o Betinho, em 1993. Com a crise do novo coronavírus impactando famílias mais vulneráveis, a organização está intensificando a atuação como distribuidora de pratos de comida por todo o país.

Festival Ao Vivo Pela Vida
Arrecadar doações para o fortalecer o sistema de saúde e atuar contra a fome no Brasil são as bases do movimento Ao Vivo Pela Vida, que começou em abril, com o Festival Ao Vivo Pela Vida.

A iniciativa aconteceu ao longo de três dias e foi promovida pelo Grupo Dadivar, de Enzo Celulari, e pela Agência Suba, de Fabiana Bruno. Nomes como Luciano Huck, Bruna Marquezine, Angélica, Cláudia Raia, Anitta, Isis Valverde, Fernanda Souza, Fernanda Gentil, Mariana Ximenes, Fabiana Karla e padre Fábio de Melo se mobilizaram no combate ao coronavírus com lives realizadas em seus perfis no Instagram ou Youtube.

Outras iniciativas
Durante os três dias de festival e até o fim de maio, por meio de doações individuais e de empresas, quase de R$ 1 milhão já foram arrecadados, sendo destinados às instituições Ação da Cidadania, que atua no combate à fome, e ao Fundo Emergencial Para a Saúde, que repassa recursos para importantes entidades de saúde como Fiocruz, Santas Casas, Comunitas e outras. As doações continuam pelo site www.aovivopelavida.com.

Além da arrecadação durante os três dias do festival e das doações pelo site www.aovivopelavida.com, outras iniciativas também fizeram parte do movimento. Manu Gavassi se uniu ao Ao Vivo Pela Vida e as doações arrecadadas em seu live foram revertidas para a Ação da Cidadania. A Live do Samba, promovida pela escola de samba Beija-Flor de Nilópolis, também foi uma iniciativa do Ao Vivo Pela Vida.

O Bazar Ao Vivo Pela Vida é mais uma iniciativa deste movimento para ajudar a saúde pública e pessoas em situação de vulnerabilidade. As vendas acontecerão por meio da loja virtual do bazar no aplicativo da Ame.

***
Sobre a Ame – A Ame é uma fintech e plataforma de negócios mobile criada para revolucionar a maneira como as pessoas e empresas se relacionam com o dinheiro. Com pouco menos de dois anos de existência, já tem presença nas mais de 1.600 unidades da Lojas Americanas em todo o país, além dos sites Americanas.com, Submarino, Shoptime, Sou Barato e em diversos outros lojistas do mundo físico. Além de possibilitar o pagamento via celular com uso do QR Code, a Ame também apresenta o cashback, benefício no qual uma parte do dinheiro de todas as compras volta para a conta Ame do cliente. Com o app Ame Digital também é possível fazer pagamentos de contas e boletos bancários, compra de cartão de transporte, recarga de celular e depósito de dinheiro em espécie. Na versão Ame Plus, destinada para quem quer vender com o app, os lojistas podem realizar transferência de valores da sua conta Ame para sua conta bancária. Uma das primeiras iniciativas da IF - Inovação e Futuro, Ame conta com mais de 7 milhões de downloads e oferece serviços e soluções que facilitam o dia a dia das pessoas.

Psicopedagoga separa dicas práticas de como evitar abusos psicológicos durante a quarentena

O abuso psicológico é um grande responsável pela geração de traumas na infância, no desenvolvimento pessoal e até mesmo futuramente no âmbito profissional. Nesse momento de quarentena, é notável que a maioria dos responsáveis e crianças já estejam saturados da rotina em casa, o que pode acarretar a prática de abuso psicológico, mesmo que de forma não intencional. Pensando nisso, a psicopedagoga Ana Regina Caminha Braga dá algumas dicas fáceis de como os pais/responsáveis devem agir no ambiente familiar, a fim de evitar essa prática e tornar os relacionamentos em casa emocionalmente saudáveis.

1. Elaborem uma rotina mínima de tarefas domésticas a serem realizadas sozinhas ou com o auxílio do responsável e também atender a rotina das atividades escolares. Ainda nessa construção, considerar os momentos de brincar de maneira livre e em família (juntos).

2. Se morarem em casa, explorem a área externa. Seja um jardim, uma grama, garagem para brincar e respirar um ar em alguns momentos do dia.

3. Caso residam em apartamento, verifiquem se tem a possibilidade de ficar na varanda ou na sacada (com segurança, preferencialmente se tiver tela de proteção) e utilizem esse espaço para momentos de brincadeiras e leituras.

4. O diálogo deve ser sempre parte da rotina para evitar pendências emocionais e psicológicas nesse processo.

Lembrando que os adultos devem sempre ter bom senso e a consciência do volume de atividades que uma criança suporta realizar e também a carga emocional envolvida nas demandas, sejam elas com as tarefas dentro de casa ou com as atividades escolares.

Os responsáveis devem compreender que a quarentena atinge emocionalmente todas as pessoas, sejam elas crianças, adolescentes ou adultos. A instabilidade emocional pode estar presente em vários momentos, por isso é importante não haver sobrecarga de demandas e cobranças nesse período. “É relevante considerar o tempo dedicado dessa criança às aulas on-line ou pela TV para não extrapolar seus limites e ocorrer à falta de interesse e concentração. Outra orientação é conversar e sempre explicar para a criança os novos modelos e desafios chegados com a quarentena”, reforça a psicopedagoga.

Cultura lança edital de Licenciamento de Obras Audiovisuais

Serão selecionados curtas, longas-metragens ou telefilmes paranaenses produzidos nos últimos 10 anos para exibição em plataformas digitais
A Secretaria de Estado da Comunicação Social e da Cultura (SECC) por meio da Superintendência-Geral da Cultura lança o Edital de Licenciamento de Obras Audiovisuais, que vai selecionar curtas-metragens, longas-metragens ou telefilmes paranaenses já finalizados para exibição em plataformas digitais do Governo do Paraná. A informação sobre o edital de chamamento nº 001/2020 foi publicada nesta segunda-feira (15/06) no Diário Oficial Executivo do Estado – Caderno de Comércio, Indústria e Serviços – e está disponível na íntegra no portal www.cultura.pr.gov.br.
Serão R$ 200 mil em recursos distribuídos da seguinte forma: R$ 100 mil para 50 curtas-metragens (ficção, documentário ou animação) em que cada proponente receberá o valor de R$ 2 mil. E mais R$ 100 mil para 25 longas-metragens ou telefilmes (ficção, documentário ou animação), com o valor de R$ 4 mil destinado a cada proponente.
Os conteúdos selecionados pelo edital estarão disponíveis nas plataformas digitais e mídias sociais do Governo do Paraná pelo prazo de 24 (vinte e quatro) meses, contados a partir da assinatura do contrato e de forma não exclusiva.
CRITÉRIOS – Os filmes paranaenses das tipologias curta-metragem, longa-metragem e telefilme devem ter sido realizados por produtores paranaenses, nos últimos 10 anos, e conter classificação indicativa de até 12 anos. Cada proponente poderá apresentar até dois projetos. Entre os documentos obrigatórios para inscrição está o Certificado de Produto Brasileiro (CPB) da obra audiovisual, emitido pela Agência Nacional do Cinema (ANCINE).
As obras serão avaliadas conforme os seguintes critérios: qualidade artística (direção, roteiro, fotografia, trilha sonora); padrão e qualidade técnica para exibição em radiodifusão digital e internet; e relevância da obra para o público a que se destina.
INSCRIÇÕES – As inscrições serão feitas de forma totalmente online por meio do sistema SIC.Cultura e estarão abertas a partir do dia 26 de junho até 30 de julho de 2020.
O edital de Licenciamento de Obras Audiovisuais integra o Pacote de Medidas de Apoio e Fortalecimento do Setor Cultural, uma série de ações voltadas a artistas, gestores e produtores com o objetivo de valorizar a cultura feita no Paraná e auxiliar a classe artística a enfrentar este momento de crise.
SERVIÇO
Edital de Licenciamento de Obras Audiovisuais Paranaenses
Inscrições a partir das 16h de 26 de junho até 16h59 do dia 30 de julho de 2020
Confira o edital: www.cultura.pr.gov.br
Inscrições: www.sic.cultura.pr.gov.br
Mais informações: Coordenação de Ação Cultural | cac@seec.pr.gov.br

Harmonização corporal: como manter o corpo e mente em equilíbrio

Isolamento social aumenta casos de estresse, depressão e ansiedade aguda

Sintomas como estresse, fadiga, falta de libido, aumento de peso, insônia, perda de memória são realidade para muitas pessoas, ainda mais agora com o isolamento social. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o estresse atinge 90% da população mundial e quase 70% dos brasileiros. Além disso, o Ministério da Saúde aponta que quase 20% da população do nosso país está obesa.

Nos últimos meses, em meio à pandemia, esses sintomas têm crescido entre os brasileiros. Um levantamento feito pela Uerj (Universidade do Estado do Rio de Janeiro), em parceria com Matthew Stults-Kolehmainen, do Hospital New Haven, da Universidade de Yale, nos Estados Unidos, mostra que casos de depressão aumentaram 90% no intervalo de pouco menos de um mês, durante o isolamento social. A pesquisa aponta também que a prevalência de pessoas com estresse agudo subiu de 6,9% para 9,7% (aumento de 40%) e os casos de depressão saíram de 4,2% para 8%. Já os casos de crise aguda de ansiedade foram de 8,7% para 14,9% (alta de 71%). Além disso, dois novos estudos, um realizado na França e outro nos Estados Unidos, revelam que a obesidade é a condição crônica que mais leva pessoas a serem hospitalizadas pelo novo coronavírus (Sars-Cov-2).

Segundo a médica da Eden Clinic, Marcia Simões, um corpo em equilíbrio, junto a uma dieta balanceada, contribui para o controle de doenças crônicas, melhora da capacidade cognitiva e saúde em geral. “Muitas vezes o paciente tem insônia ou fica estressado constantemente e não procura ajuda médica. Essas doenças, se não tratadas, podem evoluir e se tornarem crônicas, como diabetes, hipertensão, hipotireoidismo, ansiedade, compulsão alimentar, anorexia, bulimia, depressão, transtorno bipolar, Alzheimer, entre outras”, alerta.

A harmonização corporal consiste em uma análise minuciosa dos níveis vitamínicos, minerais e hormonais do organismo, que identifica excessos ou falta de componentes que podem levar para o desenvolvimento dessas doenças. “Por exemplo: o paciente que tem falta de vitamina B no corpo, pode apresentar sintomas como cansaço, irritabilidade, inflamação na boca e na língua, formigamento nos pés e dor de cabeça”, explica. “A reposição desses componentes pode ser suficiente para manter a saúde em dia, com qualidade de vida. O ajuste corporal fornece uma melhora no funcionamento da parte cognitiva, disposição, foco, concentração, composição corporal e recuperação neural”, completa.

Os fatores analisados na Harmonização Corporal são a composição corporal; sintomas do trato intestinal - o intestino é um dos órgãos mais importantes do corpo, responsável por grande parte da produção hormonal, e também de serotonina, neurotransmissor importante no tratamento da depressão; saúde mental e a função cognitiva. “Um corpo em equilíbrio está preparado para o ganho de massa, diminuição de gordura e melhora da saúde em geral e, principalmente, para lidar com situações diversas, como essa que estamos vivendo agora, em meio à pandemia e isolamento social”, afirma.

Além da análise corporal, a saúde mental também está, muitas vezes, ligada a falta ou excesso de componentes no corpo. “O estresse faz a liberação acelerada de cortisol, adrenalina e noradrenalina, que reduzem o calibre dos vasos e, em longo prazo, potencializa o risco de hipertensão e arritmias cardíacas”, lembra. A falta de vitaminas como a B12 e minerais como o cálcio, ferro, zinco, ferro, ômega 3 podem causar falta de memória.

A médica lembra que é preciso manter os exames em dias e os níveis adequados de vitaminas, minerais e hormônios, para um dia a dia saudável com muita qualidade de vida. “É importante verificar os níveis do organismo pelo menos uma vez ao ano ou sempre que algum sintoma chamar a atenção, ou incomodar por mais de uma semana”, explica, lembrando que mesmo em tempos de isolamento social a prática frequente de exercícios físicos é crucial para o bem estar físico e mental.

Sobre a Eden Clinic:

Sob o comando da médica Márcia Simões Kornin, a Eden Clinic atua no desenvolvimento de um plano de ação individualizado para cada paciente, que prioriza a saúde, longevidade e qualidade de vida, por meio do tratamento da fisiologia e harmonização hormonal. A clínica oferece equipe multidisciplinar, com o objetivo principal do equilíbrio entre o corpo e a mente, com atendimento psicológico, nutricional e estético, e também consultoria esportiva presencial e online com personal trainer, além da técnica japonesa Seitai, que realiza a harmonização da estrutura óssea, auriculoterapia, e massoterapia, com o método Renata França e de liberação miofascial.

www.edenclinic.com.br

Santa Mônica divulga empresas dos associados durante pandemia

Projeto Santa Negócios apoia os empresários de vários setores no enfrentamento a crise do novo Coronavírus

Neste período de crise devido à pandemia do novo Coronavírus, as micro, pequenas, médias e até as grandes empresas estão passando por um momento delicado, gerando muito esforço a fim de manter os negócios funcionando. Mesmo assim, enfrentando uma série de dificuldades, comércios e indústrias de produtos e serviços sofrem os impactos diretos da pandemia e de suas consequências.

O Santa Mônica Clube de Campo, por meio da Diretoria de Marketing e Relações Públicas desenvolveu o projeto “Santa Negócios”, onde os associados podem divulgar seus produtos e serviços a todos os Moniquenses e sociedade em geral.

E, para que consigam alavancar suas vendas e atendimentos, de forma gratuita, o projeto atende desde o profissional liberal até os autônomos e empresários, e também várias modalidades de serviços independentes como por exemplo delivery, home office ou e-commerce, todos tendo seus empreendimentos divulgados no site e redes sociais do Santa Mônica Clube de Campo, em forma de rodízio ao longo das semanas.

Desde que a iniciativa do projeto Santa Negócios teve início, cerca de 100 associados tiveram seus negócios e serviços divulgados pelas mídias do Clube como uma maneira das pessoas e das empresas se ajudarem a fim de minimizar os impactos econômicos e sociais causados pela pandemia no estado do Paraná.

Para participar, o associado deve preencher uma ficha de cadastro disponível no site do Santa Mônica em https://www.santamonica.rec.br/marketing/diretoria-de-marketing/, ou enviar um e-mail para: robson@santamonica.rec.br. Outra opção é enviar uma mensagem pelo Whatsapp (41) 9676-5544.

DOAÇÃO DA JBS CHEGA A COLORADO (PR)

Mais de 19 mil itens de proteção individual e mil cestas básicas foram entregues ao Fundo Municipal de Saúde para o enfrentamento ao novo coronavírus

Ação integra o programa de responsabilidade social “Fazer o Bem Faz Bem - Alimentando o Mundo com Solidariedade – JBS”

15 de junho de 2020 – No último domingo (14), a JBS entregou mais de 19 mil itens de proteção individual – máscaras cirúrgicas, macacões impermeáveis, aventais e propés –, ao Fundo Municipal de Saúde de Colorado (PR). Completam a doação mais mil cestas básicas. As entregas fazem parte do programa “Fazer o Bem Faz Bem - Alimentando o Mundo com Solidariedade – JBS”.

Colorado é um dos 197 municípios que serão beneficiados pelo programa no Brasil. No Paraná, a JBS fará a doação de R$ 20,2 milhões, sendo R$ 10 milhões para o governo do Estado e R$ 10,2 milhões para 12 municípios paranaenses, beneficiando quase 3 milhões de pessoas.

Para Silvana Regina Pieri, coordenadora de Recursos Humanos da unidade da JBS em Santo Inácio, município vizinho a Colorado, “Como empresa cidadã é muito significante poder contribuir com a comunidade onde vivemos e participamos. As doações chegam em um momento importante para o atendimento da população e para ajudarmos a salvar vidas na região”.

“Fazer o Bem Faz Bem - Alimentando o Mundo com Solidariedade – JBS”

A JBS irá destinar R$ 400 milhões de ajuda ao enfrentamento à Covid-19 no Brasil. Desse total, R$ 320 milhões estão com destino certo e serão aplicados nas três frentes de atuação do programa – saúde, assistência social e ciência. A estimativa é que mais de 63 milhões de pessoas sejam beneficiadas com as ações no país.

A destinação das doações da JBS tem como base um diagnóstico detalhado feito com os sistemas de saúde municipais e estaduais e incluiu entrevistas e análise de dados. Essas informações foram avaliadas por especialistas dos três comitês independentes e que, com larga experiência em seus respectivos setores de atuação – saúde, social e ciência – têm apoiado na definição das ações e projetos atendidos.

Saiba mais sobre o programa de doações da JBS, clicando no link: https://jbs.com.br/fazerobemfazbem/.

Sobre a JBS
A JBS é uma das líderes globais da indústria de alimentos e conta com uma plataforma global de produção diversificada por geografia e por tipos de proteína. A Companhia conta com mais de 240 mil colaboradores, em unidades de produção ou escritórios em todos os continentes, em países como Brasil, Estados Unidos, Canadá, Reino Unido, Austrália, China, entre outros – no Brasil são mais de 130 mil colaboradores, sendo a empresa uma das maiores empregadoras privadas do país.

No mundo todo, a JBS oferece um amplo portfólio de marcas reconhecidas pela excelência e inovação: Friboi, Moy Park, Pilgrim’s Pride, Primo, Seara, Swift, Gold’n Plump, entre outras. São mais de 275 mil clientes atendidos em todo o mundo, de 190 nacionalidades. Com foco em inovação, essa diretriz se reflete também na gestão de negócios correlacionados, como couros, biodiesel, colágeno, higiene pessoal e limpeza, envoltórios naturais, soluções em gestão de resíduos sólidos, reciclagem, embalagens metálicas e transportes.

A Companhia conduz suas operações com foco na alta qualidade e na segurança dos alimentos e adota as melhores práticas de sustentabilidade em toda sua cadeia de valor. Por meio do uso de imagens de satélite, mapas georreferenciados e dados públicos oficiais, a JBS monitora seus fornecedores de forma permanente. As melhores práticas de Bem-Estar Animal guardam estreita relação com o sucesso das operações da JBS, que trata o tema com extremo rigor e tem investido cada vez mais no aprimoramento de ações que sigam as melhores práticas de mercado.

Potencializadas nos tempos de pandemia, varandas multifuncionais e espaços ensolarados são tendências que vieram para ficar

Tempo em casa fez moradores perceberem a necessidade de ter uma residência que promova sensações de bem-estar e conforto

O novo coronavírus está afetando diversos aspectos da vida social e, desde quando as recomendações de ficar em casa se tornaram mais incisivas e o home office se tornou uma das alternativas mais viáveis de trabalho, as pessoas começaram a olhar para dentro de seus lares sob outra perspectiva. Isso fez com que imperfeições antes não percebidas começassem a ser notadas. A Brain Inteligência Estratégica e a Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc) promoveram uma live para apresentar tendências que foram potencializadas a partir do momento em que o “#FiqueEmCasa” se tornou um movimento popularizado e abrangente.

De acordo com Fábio Tadeu Araújo, sócio dirigente da Brain, a varanda multifuncional é uma tendência que se desenvolveu durante a pandemia e uma das que mais irá atingir o público que procura por um novo imóvel. “A varanda se tornou um espaço em que as pessoas podem respirar ar puro e se sentir minimamente fora de casa. Por conta disso, virou cômodo essencial. Porém, o que foi percebido por grande parte dos moradores é que muitas varandas não pegam sol, ou não têm espaço suficiente, ou ainda não estavam devidamente adequadas para serem utilizadas. Temos certeza que essa percepção vai levar muita gente a fazer reformas e, mais que isso, a procurar por empreendimentos que entreguem varandas maiores e até mesmo mais ensolaradas. Garden e cobertura também se tornarão tipologias mais procuradas”, explica o especialista.

Home office veio para ficar

Residências que promovem o bem-estar também ascenderam durante a pandemia. Ambientes que integram a natureza, paisagismos mais verdes e confortáveis, e casas que são visualmente mais aconchegantes estão ganhando espaço no “novo normal”. O estudo Arquitetura e a Saúde do Usuário, dos pesquisadores Andreza Soethe e Leandro Leite, apresentado na Universidade de Viçosa em 2015, aponta elementos arquitetônicos que influenciam diretamente na saúde e bem-estar dos habitantes. São eles: luz, cor, som, aroma, textura e forma.

Esse ponto, aliado ao home office, que também é um estilo de trabalho que veio para ficar, como é apresentado por Marcos Kathalian, sócio da Brain, é suficiente para incentivar as pessoas a planejarem espaços adequados e motivadores dentro de casa. O relatório Human Spaces no Impacto Global de Design Biofílico no Local de Trabalho de 2015 mostrou que ambientes com elementos naturais geram níveis até 15% mais altos de bem-estar e criatividade e 6% a mais de produtividade. Ainda, dois terços (67%) dos entrevistados relatam sentir felicidade ao andar em ambientes iluminados com as cores verde, amarelo ou azul.

A partir dessas estimativas que influenciarão a residência e o estilo de vida de muitas pessoas, incorporadoras imobiliárias já estão se preparando para uma nova demanda de mercado. Maurício Fassina, diretor da GT Building, uma das principais empresas paranaenses voltadas a esse setor, comenta que a companhia tem percebido que essas e outras tendências estão ganhando espaço e, por isso, projetando empreendimentos que valorizem esses conceitos. “Nós já estávamos articulando projetos em linhas imobiliárias que vinham se mostrando crescentes, como tecnologia, sustentabilidade, integração de espaço, coworking e conectividade física e digital. O fato é que, com a pandemia e uma mudança de contexto residencial, precisamos olhar ainda mais atentos para espaços que antes não eram o principal destaque. São segmentos em ascensão, que vão mudar a perspectiva do mercado e que, com certeza, nos adaptaremos para entregar aos clientes”, finaliza.

Sobre a GT Building

A partir de um conceito inovador, aliado à tecnologia, modernidade, qualidade e diferentes projetos de vida, a GT Building faz parte do grupo GT Company, que desde 2017 empreende no setor imobiliário em Curitiba por meio da GT Invest. Com foco na construção de alta qualidade, nos comprometemos com a excelência, ideias inovadoras guiadas pelas mãos dos líderes, a incorporadora chega como uma das maiores empresas do ramo em Curitiba, com 20 empreendimentos em diferentes fases, entre eles o Denmark, Bosco Centrale e o Maison Alto da Glória. Para saber mais, acesse: www.gtbuilding.com.br