Vasos com plantas interno ou externo & Prontos para a venda

interno ou externo & Prontos para a venda Dracena adulta R$380,00 reflexa/pleomele variegara. Planta pata de elefante em vaso bacia design anos 60. Nolina, uso decoração interno  ou jardim externo. 

Fácil cuidado, pouca agua por R$340,00.

Planta pata de elefante média 1 asteroide R$180,00, duas astes R$200,00 ou 3 astes R$220,00

Prontos para a venda.

Curso ensina líderes a fazer gestão mais humanizada

A consultora e especialista em liderança e gestão de pessoas, Luciane Botto, ministra o curso “Jornada Integral”. O treinamento começa amanhã (dia 1º de setembro) e vai até o dia 3 de setembro, sempre das 19h às 21h, por meio de uma plataforma online.

O curso é voltado aos líderes que desejam obter maior performance de seus times - a partir de uma gestão mais humanizada - e para os interessados em se conhecer melhor, identificar seu perfil e compreender ainda mais a relação consigo mesmo, com o outro e o mundo.

Durante os encontros virtuais serão abordados temas para entender os motivos pelos quais os indivíduos pensam e tomam decisões de formas tão diferentes, como liderar e desenvolver pessoas frente a um cenário de inúmeras transformações, como melhorar o desempenho em todas as áreas da vida, como lidar com mudanças e ser um líder melhor.

Mais informações e inscrições pelo site https://www.sympla.com.br/jornada-integral-com-luciane-botto__911930

Luciane Botto é mestre em Organizações e Complexidade pela FAE-PR, desenvolve pessoas há 15 anos, realizou treinamentos para mais de 40 mil pessoas das mais variadas empresas e profissões entre diretores, gerentes, profissionais liberais, estudantes universitários e aqueles em início de carreira.

É coautora do livro “Liderança Integral – A Evolução do Ser Humano e das Organizações” (ed. Vozes, 344 págs.).

Crédito das foto:s
Divulgação

Nena Inoue faz temporada online, gratuita e com tradução em Libras do premiado solo “Para Não Morrer”

O espetáculo visto por mais de 27 mil pessoas, rendeu à Nena o Prêmio Shell 2019 de Melhor Atriz no Rio de Janeiro, além do Troféu Gralha Azul de Melhor Atriz em 2017. Agora em versão on-line, gratuita e com tradução em Libras, a gravação da obra segue todos os protocolos de saúde e além das apresentações, o projeto oferece debates e oficinas abertas para o público

A atriz Nena Inoue fará uma temporada online com 15 exibições do espetáculo “Para Não Morrer”, sendo 5 abertas e gratuitas para o público nos dias 3, 4, 5, 11 e 12 de setembro às 20h, e 10 fechadas e exclusivas para entidades e coletivos de apoio à mulheres, instituições, movimentos sociais, associações de professores e de classe, além do público feminino que se encontra em isolamento social mesmo antes da pandemia, como presidiárias e idosas em asilos. Todas as exibições online possuem tradução em Libras e serão seguidas de um debate ao-vivo com o público a partir da obra apresentada, também com tradução simultânea em Libras.
As 5 apresentações abertas serão exibidas nas páginas do Espaço Cênico e dos parceiros Brasil de Fato, MST Nacional, Bicicletaria Cultural e Mães pela Diversidade. E para quem quiser se inscrever e receber o link da exibição e debate por e-mail momentos antes da exibição, basta fazer uma inscrição simples e gratuita pela plataforma: https://bit.ly/32tW6Wn
Dentro do contexto da pandemia, a atriz e produtora cultural Nena Inoue trabalhou para que todas as mudanças necessárias fossem feitas e adaptou o projeto para cumprir temporada on-line respeitando o distanciamento social: “Neste momento pandêmico, onde os trabalhadores da cultura se encontram impedidos de trabalhar e temos milhões de artistas e técnicos desempregados no Brasil, me propus a atuar da forma possível e, respeitando o isolamento social, a forma de seguir e levar nosso teatro ao público neste momento é via on-line, então se assim é, assim será. Consegui também manter a proposta de trabalho inicial e levar este trabalho a comunidades menos favorecidas, incluindo mais profissionais ao projeto - como registros de vídeo, transmissões, além de locação de um espaço teatral parceiro (o Ave Lola) - estamos nos movendo e criando caminhos para continuar, possibilitando trabalho e remuneração aos nossos profissionais do teatro”, afirma a artista.
Em cena e online, Nena se transforma numa mulher ancestral e onipresente, que se apropria da palavra e traz à memória várias personagens históricas: mulheres negras, indígenas, guerrilheiras, mães, avós, filhas, de diferentes épocas e lugares que foram violentadas, torturadas, assassinadas e esquecidas.
A obra está em cartaz desde 2017 e já foi assistida por mais de 27.000 pessoas. Sobre o espetáculo, o crítico teatral do jornal “O Globo”, Patrick Pessoa, escreveu: “Nena Inoue transforma luto em luta... espetáculo para não perder”. O solo conta com dramaturgia de Francisco Mallmann a partir da obra “Mulheres”, do uruguaio Eduardo Galeano (1940-2015). A encenação concebida por Nena, tem direção de texto de Babaya e apresenta temáticas femininas e feministas atreladas a questões histórico-políticas, especialmente da América Latina.
O projeto foi adaptado para que as apresentações online e debates ofereçam uma experiência enriquecedora para o público e foi produzida de forma segura para artistas e técnicos, seguindo todos os protocolos de segurança de saúde para a gravação do espetáculo.

Além das 5 apresentações abertas e das 10 apresentações fechadas para instituições parceiras, o projeto prevê debates posteriores às exibições do espetáculo - que se transformarão em uma série de podcasts - além de 11 Oficinas de Iniciação Teatral, direcionadas gratuitamente ao público que assistir ao espetáculo, que acontecerão de forma on-line, no decorrer de setembro e outubro.
Lembrando que 5 de todas as exibições online são gratuitas e abertas, e podem ser assistidas nas páginas do Espaço Cênico (03/09) e nas páginas dos parceiros Brasil de Fato (04/09), MST Nacional (05/09), Mães pela Diversidade (11/09) e Bicicletaria Cultural (12/09). E para que o público interessado possa se programar e ser avisado na data e horário da exibição, é necessário o cadastro gratuito no link: https://bit.ly/32tW6Wn
Serviço:
Exibições online, gratuitas e com tradução em Libras do espetáculo “Para Não Morrer”, seguidas de debate com o público.
Exibições GRATUITAS e abertas nos dias 03, 04, 05, 11 e 12 de setembro às 20h.
Inscrição online e gratuita via site: https://bit.ly/32tW6Wn
Também é possível assistir as exibições nas páginas:
03/09: Espaço Cênico - https://www.facebook.com/espacocenicocuritiba/
04/09: Jornal Brasil de Fato - https://www.facebook.com/brasildefato/
05/09: MST Nacional - https://www.facebook.com/MovimentoSemTerra/
11/09: Mães pela Diversidade - https://www.facebook.com/MaespelaDiversidade/
12/09: Bicicletaria Cultural - https://www.facebook.com/bicicletariacultural/

As exibições GRATUITAS e fechadas para parceiros acontecerão nos dias:
28/08 e 6, 7, 10, 12, 13, 14, 16, 18, 19/09.

Sobre Nena Inoue:
Nascida em Córdoba (Argentina) e desde os nove anos no Brasil, Nena Inoue é artista gestora, produtora, diretora teatral e atriz formada em 1978 pelo Curso Permanente de Teatro do Centro Cultural Teatro Guaíra. Completando 40 anos de carreira, contabiliza mais de 80 espetáculos profissionais e atua ainda como Coordenadora do Espaço Cênico desde 1997. Esteve na mesma função por nove anos (2000 a 2009) ao lado de Luís Melo no ACT - Ateliê de Criação Teatral, espaço que realizou e abrigou distintos trabalhos de caráter multiárea. Foi também Diretora Artística do Centro Cultural Teatro Guaíra (2003 a 2006); produtora da Sutil Companhia de Teatro (2008 a 2010) e, desde 2009, tem sua produção artística voltada às temáticas de caráter histórico-político-social.

Sobre o espetáculo:

Até o momento realizou 250 apresentações com um público aproximado de 27.000 pessoas. Estreou no Festival de Curitiba/Mostra Oficial, em abril de 2017 e nesse ano fez temporadas em Curitiba, no Teatro José Maria Santos, Ave Lola Espaço de Criação, Espaço Fantástico das Artes e em São Paulo, no SESC Pinheiros/SP. Apresentou-se nos festivais FILO - Festival Internacional de Londrina, no SINGA-Simpósio Internacional de Geografia Agrária e na Mostra SÓ EM CENA, de Maringá. Em 2018 no FICA Natal - Festival Internacional de Natal, no III Curitiba Mostra/Festival de Curitiba e temporadas no Teatro Poeirinha (RJ) e Teatro Guaíra (PR) e circulação pelo SESC PR nas cidades de Londrina, Maringá, Cascavel, Paranavaí e Ponta Grossa. Em 2019 apresentações no SESC Ginástico (RJ), no Teatro Municipal de São João del Rey, Mostra Resistências em São José do Rio Preto, no Teatro do SESI de São José dos Pinhais, Circulação SESC SC em 8 cidades (Florianópolis, Blumenau, Itajaí, Joinville, Jaraguá do Sul, Concórdia, Laguna, Lages; duas temporadas no Teatro Lala Schneider e participou do Festara - Festival de Teatro de Araçatuba. EM 2020 apresentou-se no SESC São José dos Campos.

Premiações: Prêmio Troféu Gralha Azul 2017 de Melhor Atriz e Prêmio Shell 2019 de Melhor Atriz.

FICHA TÉCNICA:

Dramaturgia: Francisco Mallmann, à partir da obra de Eduardo Galeano Direção e Atuação: Nena Inoue
Direção de Texto: Babaya Morais
Iluminação: Beto Bruel
Figurino: Carmen Jorge
Cenário: Ruy Almeida
Gravação: Alan Raffo e Lidia Ueda
Técnico Operador: Vinícius Sant
Identidade Visual: Martin Castro
Fotografias: Elenize Deszgeniski, Lidia Ueta, Marcelo Almeida, Raquel Rizzo, Luísa Bonin
Assessoria de Imprensa e Mídias Sociais: Luísa Bonin e Thays Cristine - Platea Comunicação e Arte
Vídeos Redes Sociais: Diego Florentino - Trópico TV
Produção: Guilherme Jaccon
Assistencia Produção: Lidia Ueta
Administração: Judy Fiorese
Direção de Produção: Nena Inoue
Realização: Espaço Cênico
“PROJETO REALIZADO COM O APOIO DO PROGRAMA DE APOIO E INCENTIVO À CULTURA - FUNDAÇÃO CULTURAL DE CURITIBA E DA PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA"
Realização:
Espaço Cênico
Incentivo:
EBANX
Incentivo:
Lei de Incentivo à Cultura
Fundação Cultural de Curitiba
Prefeitura de Curitiba

Hoje – Programa do Ratinho volta ‘ao vivo’ e com interatividade

O Programa do Ratinho volta ao ar, ao vivo, segunda-feira, 31 de agosto, a partir das 22h15. Adequado ao 'novo normal', seguindo todas as normas de segurança da Secretaria da Saúde, Ratinho estará no palco apresentando o "Dez ou Mil" com várias atrações e calouros sendo avaliados, agora também pelo telespectador que irá dar nota dez ou mil, direto do celular através do aplicativo Hubo. Desta forma o público irá interagir no programa em tempo real junto com os jurados Alexandre Porpetone, Adriana Ribeiro, Alex, Evandro Santo e Lola Melnick ,que estarão no palco dando suas notas aos participantes.

O Programa do Ratinho vai ao ar de segunda a sexta-feira, a partir das 22h15. Site oficial: http://www.sbt.com.br/ratinho

LIDE arrecada toneladas de alimentos para o Projeto Luz

Além da arrecadação com o Bazar do LIDE na TROC, a entidade também mobilizou doações diretas de empresas filiadas que estão se envolvendo com o projeto que atende comunidades e pessoas em situação de vulnerabilidade social

A pandemia do Covid-19 agravou os problemas sociais e muitas famílias foram impactadas com a perda de renda e o desemprego e ações sociais se tornaram indispensáveis para amparar aqueles que mais precisam do básico para sobreviver. E o LIDE Paraná, encontrou no Projeto Luz, uma forma de ajudar pessoas em situação de vulnerabilidade. No último sábado, 29, voluntários do projeto fizeram uma grande ação social no CIC, distribuindo cestas básicas e alimentos para a comunidade, que tem mais de 5.000 moradores e muitos trabalhadores informais que foram impactados com o desemprego e perda de renda nos últimos meses.

"Eu trabalhava de zeladora, mas fui despedida há quatro meses. Tenho tenho três filhos, sou sozinha e a ajuda que estamos recebendo é a única forma de sustento que temos. Não vejo a hora de conseguir meu emprego e voltar a trabalhar", conta Maria de Jesus, moradora da comunidade. Esta infelizmente é a realidade de milhares de brasileiros nos últimos meses, que viram a renda de suas famílias despencar e passaram a viver de assistência social. E a comunidade atendida no sábado recebeu um grande número de refugiados haitianos nos últimos meses e a situação sanitária é agravada por um lixão a céu aberto no seu entorno e pela falta de saneamento básico.

De acordo com a ONU (Organização das Nações Unidas) o desigualdade social é um dos maiores desafios para o enfrentamento da pandemia do Covid-19 no mundo, em especial no Brasil. Nosso país já ultrapassou mais de 3,8 milhões de diagnósticos de contágio e tem mais de 120 mil óbitos, e segundo o monitoramento do Ministério da Saúde e de acordo com IBGE há um abismo racial no alcance da doença. Os prejuízos financeiros e de saúde causados pelo Covid-19, pesam muito mais sobre mulheres, negros e pobres: 39% dos trabalhadores e trabalhadores pretos e pardos estão em regime de informalidade, ante 29,9% de brancos.

Iniciativas emergenciais

A primeira iniciativa da entidade foi promover um bazar solidário envolvendo as filiadas do LIDE Mulher em uma grande cadeia do bem onde essas "madrinhas" arrecadaram roupas e acessórios que estão sendo vendidos na plataforma TROC, o maior brechó on-line do Brasil que é uma startup curitibana. A ação já arrecadou mais de R$50 mil em roupas, sapatos e acessórios e segue coletando peças que são desejo no guarda-roupa de toda mulher, unindo, sustentabilidade, moda e solidariedade, deste montante mais de R$30 mil já foram vendidos e revertidos em alimentos.

"Era para ser uma iniciativa pontual, mas nosso bazar deu tão certo que vamos manter a arrecadação de roupas e a venda na plataforma da TROC para ter uma receita permanente para o Projeto Luz. Além disso, nossa mobilização gerou uma série de doações e engajou outros empresários que passaram a conhecer o projeto e se envolver com as iniciativas", conta a presidente do LIDE Paraná, Heloisa Garrett, que também passou a ser voluntária do projeto.

No Dia da Família, o Colégio Amplação mobilizou sua rede de mais de 1.000 alunos na arrecadação de alimentos e cobertores para doação. A Valore Investimentos "arrematou" a página doada pela revista Top View para o Projeto e converteu o valor que seria pago no anúncio para a compra de cestas básicas. A Fibria Alimentos, está mobilizando seus fornecedores para a doação de alimentos e insumos ao projeto. "Conhecemos o Projeto Luz pelo LIDE, e estamos muito felizes em nos envolver neste projeto. Vemos paixão nos voluntários, vemos uma grande rede de solidariedade envolvida e faz muito sentido para todo o time da Valore se envolver nesta iniciativa. O abismo social existente no Brasil é invisível aos olhos de muitos e cresce silenciosamente para todos os lados, precisamos fazer mais pelo próximo", explica o CEO da Valore, Marcos Fernandes que participou da entrega das cestas básicas no último sábado.

Para enfrentar a atual conjuntura, o Projeto Luz faz a entrega mensal de cerca de 600 cestas básicas a comunidades carentes que não são atendidas por outros programas sociais, além de 3200 marmitas distribuídas na Praça Tiradentes, todas as segundas e quartas-feiras no período da noite. O Projeto é totalmente voluntário e só é possível ser realizado graça as doações de pessoas físicas e jurídicas. "O LIDE Paraná tem sido é um aliado importante do projeto e em conjunto de parceiros busca ajudar na doação de insumos para a manutenção e realização das atividade", destaca Luciana Almeida, idealizadora e coordenadora do Projeto.

Para saber mais sobre as rotinas do Projeto Luz ou doar siga o Projeto no Instagram @projeto_luz.

Estudo revela que teste rápido para Covid-19 criado na UFPR é mais preciso e rápido que padrão ouro

Pesquisadores do Laboratório de Microbiologia Molecular da Universidade Federal do Paraná (UFPR), Setor Litoral, compararam a performance do teste imunológico para a Covid-19 desenvolvido pela equipe com a do teste Elisa tradicional (Enzyme-Linked Immunosorbent Assay), considerado padrão ouro para ensaios imunológicos. A conclusão foi de que o método paranaense é mais preciso e mais rápido. Além disso, o estudo revela que a nova tecnologia tem potencial para ser utilizada em pontos de atendimento de saúde e pode ser adaptada para o diagnóstico de outras doenças. O coordenador do Laboratório, professor Luciano Fernandes Huergo, é responsável por conduzir a pesquisa.

O teste criado pelos cientistas da UFPR é uma adaptação do método Elisa tradicional. A diferença é que em vez de o processo ocorrer na superfície de uma placa de plástico, ele acontece em nanopartículas magnéticas revestidas com antígenos virais. A técnica permite a redução no tempo de reação (interação entre antígeno e anticorpo) proporcionando um procedimento mais rápido. Enquanto o Elisa tradicional leva cerca de três horas para apresentar o resultado, o novo método precisa de apenas 12 minutos e pode ser adaptado para testar até 96 amostras simultâneas, com o auxílio de sistemas robotizados disponíveis comercialmente, mantendo esse tempo para o resultado.

Como funciona
Para a realização do teste, é necessário um volume muito baixo de sangue, que pode ser coletado com uma lanceta igual à utilizada para o exame de glicose. São necessários apenas dois microlitros de fração solúvel, conhecida como soro, também sendo possível utilizar o sangue bruto do paciente.

Essa amostra é incubada com os antígenos virais que estão mobilizados na superfície de nanopartículas magnéticas. Após cerca de dois minutos nessa fase, são feitas etapas de lavagens e, em seguida, acrescenta-se um revelador, que é o responsável por alterar a cor do material caso haja reação positiva. Assim, se o paciente tiver desenvolvido anticorpos contra o coronavírus, a amostra apresentará uma coloração indicando o resultado positivo.

Geralmente, os anticorpos contra o novo coronavírus (SARS-CoV-2) atingem uma estabilização entre 11 a 16 dias após o início dos sintomas. No entanto, alguns pacientes produzem anticorpos detectáveis já entre dois a quatro dias após os primeiros sinais da doença. Por isso, esses testes imunológicos podem ser úteis como ferramentas adicionais para identificar pacientes na fase aguda da Covid-19 ou os que testaram como falso negativo no exame PCR. “A grande vantagem em relação ao teste rápido tradicional de imunocromatografia é que o resultado da cor no teste da UFPR é diretamente proporcional à quantidade de anticorpos. Ou seja, o ensaio fornece dados da quantidade de anticorpos e não apenas da presença ou ausência, como é o caso do teste rápido tradicional”, revela Huergo.

Comparação e metodologia
Para comprovar a eficiência do novo teste, os pesquisadores coletaram amostras de pacientes do Complexo Hospital de Clínicas (CHC) da UFPR que tiveram a Covid-19 confirmada por PCR. As amostras negativas foram obtidas no banco de doadores do hospital a partir do sangue coletado de indivíduos saudáveis em 2018.

O material colhido passou tanto pelo teste Elisa tradicional quanto pelo método criado na UFPR. De acordo com Huergo, no Elisa regular os testes dos pacientes positivos para Covid-19 mostraram forte reação com os antígenos, enquanto os negativos apresentaram uma pequena reação cruzada. Já na tecnologia baseada em nanopartículas magnéticas, os soros positivos mostraram forte reação com os antígenos e os negativos não apresentaram reação cruzada detectável.

“O nosso teste teve um desempenho melhor do que o Elisa clássico, especialmente para amostras com baixo título de anticorpos. O método classificou corretamente 49 das 50 amostras positivas de Covid-19 testadas e mostrou que não houve falsos positivos nas mais de 140 amostras negativas analisadas”, conta o professor. Apesar de uma maior precisão ser obtida com o uso de um leitor de microplaca, os resultados positivos e negativos podem ser observados por inspeção visual, sem a necessidade de instrumentação.Após uma revisão recente de diferentes técnicas sorológicas para o diagnóstico da doença, os pesquisadores concluíram que todos os métodos descritos exigiram muito mais tempo para fornecer resultados do que a tecnologia desenvolvida por eles. “Na literatura não há registros de um teste rápido imunológico para Covid-19 que forneça dados quantitativos tão rápido, com alta acurácia e com baixo custo. Acreditamos que a técnica possa representar um novo marco em testes imunológicos e que em breve deva substituir o Elisa tradicional, que já é empregado desde os anos 70 quando foi descrito pela primeira vez”, avalia Huergo.

Após uma revisão recente de diferentes técnicas sorológicas para o diagnóstico da doença, os pesquisadores concluíram que todos os métodos descritos exigiram muito mais tempo para fornecer resultados do que a tecnologia desenvolvida por eles. “Na literatura não há registros de um teste rápido imunológico para Covid-19 que forneça dados quantitativos tão rápido, com alta acurácia e com baixo custo. Acreditamos que a técnica possa representar um novo marco em testes imunológicos e que em breve deva substituir o Elisa tradicional, que já é empregado desde os anos 70 quando foi descrito pela primeira vez”, avalia Huergo.

Vantagens
Para a equipe de cientistas, o teste criado por eles tem muitas vantagens com relação ao teste imunológico padrão ouro utilizado atualmente. A primeira delas está associada à quantidade de material necessário para a análise: apenas de uma gota contendo dois microlitros de soro. É possível, ainda, utilizar o sangue total, ou seja, sem precisar passar pela etapa de separação da parte solúvel do sangue.

As reações podem ser interpretadas por inspeção visual, o que facilita a análise em pontos de atendimento, não sendo necessário levar para laboratório nem instrumentação específica. O tempo total de reação é 15 vezes menor que o do teste clássico, resultando em um exame muito mais rápido, que leva 12 minutos no total e pode processar centenas de amostras em poucas horas.

O antígeno, criado no laboratório da equipe, pode ser reproduzido em larga escala, sem a necessidade de instrumentação laboratorial sofisticada e com um custo muito baixo. Isso barateia o valor do teste, cujos insumos para produção devem custar aproximadamente R$5,00.

“Acreditamos que o método barato, rápido e quantitativo para detectar anticorpos humanos contra o SARS-CoV-2 descrito neste estudo pode ajudar a rastrear casos de Covid-19, especialmente em países em desenvolvimento como o Brasil. O ensaio requer instrumentação mínima em todas as fases da produção e está pronto para ser avaliado com maior número de amostras, bem como para produção em massa”, defende o pesquisador.

A tecnologia – que está disponível para parcerias de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I) e para transferência de tecnologia via Agência de Inovação UFPR – já teve o registro de patente depositado. Os cientistas estão em busca de parceiros para que a produção seja feita em grande escala.

Links úteis:Matéria UFPR: https://tinyurl.com/y5vxfe87
Artigo: https://www.medrxiv.org/content/10.1101/2020.07.26.20162255v1
Fotos: https://tinyurl.com/y3fhwz4n

Como potencializar as hard e soft skills e desenvolver a carreira

Especialistas vão debater o tema em live promovida pela pós-graduação do Centro Universitário Curitiba - UNICURITIBA e Ânima Educação no dia 3/9, às 20h

Assim como as hard skills – habilidades técnicas de um profissional -, as soft skills (competências socioemocionais e comportamentais) entraram na lista de exigências para quem deseja se destacar no mundo do trabalho.
Um estudo global do LinkedIn divulgado recentemente revela que as soft skills já estão entre as dez habilidades mais valorizadas. No topo da lista está a comunicação, seguida pela gestão e capacidade de resolver problemas. Liderança é outra competência altamente desejada de acordo com o levantamento, que avaliou cerca de 12 milhões de vagas disponíveis na plataforma em julho.
Para discutir a importância de desenvolver com equilíbrio as hard e soft skills, a pós-graduação do Centro Universitário Curitiba – UNICURITIBA e a Ânima Educação vão reunir dois especialistas no assunto: Andrea Iorio, palestrante, escritor, ex-diretor do Tinder e CDO na L’Oréal e Lisiane Lemos, advogada e especialista em tecnologia, reconhecida em 2018 como uma das mulheres negras mais influentes do mundo na categoria negócios e empreendedorismo e, em 2017, como uma das jovens com menos de 30 anos que fazem a diferença no Brasil.

Mudanças do trabalho
Com o tema “Hard Skills X Soft Skills”, a live será na quinta-feira (3/9), às 20h, com mediação da advogada e comentarista da rede CNN Brasil, Gabriela Prioli, embaixadora dos novos cursos de pós-graduação do UNICURITIBA. O objetivo dos encontros virtuais é ajudar estudantes a entender melhor as mudanças do mundo do trabalho e compreender como a educação qualificada e inovadora pode preparar profissionais para um novo cenário.

Para acompanhar a série de lives sobre educação e carreira, basta acessar www.ressignificar.live e fazer a inscrição. A participação é gratuita. Além do debate marcado para o dia 3/9, outros temas estão confirmados: 24/9 - Protagonismo na vida profissional e 8/10 – Networking.

SERVIÇO

O quê: live sobre “Hard Skills X Soft Skills”, com Andrea Iorio, Lisiane Lemos e mediação de Gabriela Priolli
Quando: quinta-feira, 3/9, às 20h
Quanto: gratuito
Inscrições e transmissão: www.ressignificar.live

Brasileiro Daniel Gaúcho defende cinturão do BRAVE CF contra lenda do MMA árabe

Distrito de Seef, Bahrein - 31 de Agosto de 2020

O peso médio Daniel Gaúcho, campeão mundial do BRAVE Combat Federation, colocará seu cinturão em jogo pela primeira vez no próximo dia 17 de setembro. O adversário será o astro libanês Mohammad Fakhreddine, um dos mais populares nomes do MMA no Oriente Médio. O anúncio foi feito pela própria organização.

Gaúcho, atleta da CM System, sob a tutela de Cristiano Marcello, tornou-se campeão mundial em dezembro do ano passado, quando foi à África do Sul e bateu Chad Hanekom em sua própria casa por nocaute.

Aos 29 anos e com um cartel profissional de 8 vitórias e apenas duas derrotas, Gaúcho está em uma sequência de cinco triunfos consecutivos, quatro deles por nocaute ou nocaute técnico.

Adversário do brasileiro, o libanês Mohammad Fakhreddine é um dos pioneiros do esporte na região do Oriente Médio e, de longe, um dos mais populares nomes das artes marciais mistas na área.

Fakhreddine, cujo cartel profissional é de 13 vitórias e quatro derrotas, é ex-campeão regional em duas categorias, peso meio-médio e peso médio, e foi uma das primeiras contratações da história do BRAVE CF, onde busca desde então seu primeiro título mundial.

O duelo entre Gaúcho e Fakhreddine será a luta principal do BRAVE CF 41, o primeiro de três eventos consecutivos que a organização promoverá em seu país-natal, o Bahrein.

Devido à pandemia do novo coronavírus, o BRAVE Combat Federation tem realizado, desde julho, todos os seus eventos com portões fechados e sob um rigoroso protocolo de segurança para atletas e pessoal envolvidos. Os três cards do Bahrein também não contarão com a presença de público, mas serão transmitidos mundo afora normalmente.

Instagram @bravemmaf
Facebook @BRAVE Combat Federation
Twitter @bravemmaf
www.bravecf.com

Filme do Alex chega em 63 países de língua inglesa pela Amazon Prime

Depois do sucesso no Brasil onde foi exibido em diversas salas de cinemas e plataformas digitais (VOD), o documentário Alex Câmera 10, que retrata a carreira do ex-jogador Alex vai ganhar o Mundo.

O filme já está sendo exibido em 63 países de língua inglesa, entre eles, Estados Unidos, Inglaterra, Canadá, Austrália, Nova Zelândia e África do Sul. A Amazon Prime possui 150 milhões de assinantes em todo o mundo, estima-se que 1/3 disso, mais de 50 milhões estão nessa área de abrangência.

“O futebol brasileiro sempre encantou o Mundo e agora muitos países poderão ver essa homenagem que fizemos ao Alex, um dos maiores camisas 10 dos últimos tempos, ídolo no Brasil e na Turquia”, disse o diretor executivo do filme, Adriano Rattmann.

O próximo passo será a exibição do filme na Turquia, onde Alex jogou por sete temporadas defendendo o Fenerbahçe e é considerado o maior jogador estrangeiro de todos os tempos.

“Estamos definindo os últimos detalhes de legendagem e parceiros locais para iniciar a exibição”, concluiu Rattmann.

No Brasil o filme continua disponível em várias plataformas.

Alex Câmera 10 – O filme

O filme Alex Câmera 10, de Adriano Rattmann e Cauê Serur, começou a ser produzido quando o Alex retornou da Turquia e optou, entre várias propostas, em jogar seus últimos anos de carreira pelo time que o revelou.

A obra mostra desde a chegada do jogador com calorosa recepção da torcida alviverde com mais de 10 mil pessoas no estádio Couto Pereira e acompanha o jogador pelos dois últimos anos da carreira desfilando seu futebol de Norte a Sul do país em 2013 e 2014.

No roteiro, momentos marcantes como o primeiro título com a camisa do Coritiba, um tetracampeonato estadual, algo que não acontecia há 40 anos; o gol 400 e o jogo mil da carreira, além da linda homenagem em seu jogo de despedida.

O filme também acompanhou o craque nas homenagens recebidas no Palmeiras e no Cruzeiro, e na Turquia, onde Alex reencontrou fãs com grandes histórias de idolatria.

“O filme é um presente ao futebol reunindo grandes personagens e com uma forma diferente de contar uma boa história", disse Cauê Serur, diretor.

No elenco, grandes nomes do futebol brasileiro como Zico, Pepe, Juninho Pernambucano, Neto, Gilberto Silva, Dirceu Kruger, Afonsinho, Sicupira, Juca Kfouri, Mauro Betting, PVC, Djalminha, Aristizabal, Dirceu Lopes, Evair, entre outros.

A distribuição do filme Alex Câmera 10 teve investimento do FSA/BRDE/Ancine e Estado do Paraná.

Ficha Técnica:
“ALEX CAMERA 10 - Turquia ao Brasil, a Despedida do Futebol” - direção executiva de Adriano Rattmann e cinematográfica de Cauê Serur (93 minutos)
Distribuição – Moro Filmes
Distribuição digital - O2 Play

Disponível nas plataformas no Brasil
Vivo - R$ 9,90 aluguel
iTunes - R$ 14,90 compra | R$ 7,90 aluguel
Google Play - R$ 14,90 compra | R$ 6,90 aluguel
NOW - R$ 14,90 aluguel
Amazon - apenas para assinantes
Youtube Filmes: R$ 24,90 compra | R$ 6,90 aluguel