Nena Inoue faz temporada online, gratuita e com tradução em Libras do premiado solo “Para Não Morrer”

O espetáculo visto por mais de 27 mil pessoas, rendeu à Nena o Prêmio Shell 2019 de Melhor Atriz no Rio de Janeiro, além do Troféu Gralha Azul de Melhor Atriz em 2017. Agora em versão on-line, gratuita e com tradução em Libras, a gravação da obra segue todos os protocolos de saúde e além das apresentações, o projeto oferece debates e oficinas abertas para o público

A atriz Nena Inoue fará uma temporada online com 15 exibições do espetáculo “Para Não Morrer”, sendo 5 abertas e gratuitas para o público nos dias 3, 4, 5, 11 e 12 de setembro às 20h, e 10 fechadas e exclusivas para entidades e coletivos de apoio à mulheres, instituições, movimentos sociais, associações de professores e de classe, além do público feminino que se encontra em isolamento social mesmo antes da pandemia, como presidiárias e idosas em asilos. Todas as exibições online possuem tradução em Libras e serão seguidas de um debate ao-vivo com o público a partir da obra apresentada, também com tradução simultânea em Libras.
As 5 apresentações abertas serão exibidas nas páginas do Espaço Cênico e dos parceiros Brasil de Fato, MST Nacional, Bicicletaria Cultural e Mães pela Diversidade. E para quem quiser se inscrever e receber o link da exibição e debate por e-mail momentos antes da exibição, basta fazer uma inscrição simples e gratuita pela plataforma: https://bit.ly/32tW6Wn
Dentro do contexto da pandemia, a atriz e produtora cultural Nena Inoue trabalhou para que todas as mudanças necessárias fossem feitas e adaptou o projeto para cumprir temporada on-line respeitando o distanciamento social: “Neste momento pandêmico, onde os trabalhadores da cultura se encontram impedidos de trabalhar e temos milhões de artistas e técnicos desempregados no Brasil, me propus a atuar da forma possível e, respeitando o isolamento social, a forma de seguir e levar nosso teatro ao público neste momento é via on-line, então se assim é, assim será. Consegui também manter a proposta de trabalho inicial e levar este trabalho a comunidades menos favorecidas, incluindo mais profissionais ao projeto - como registros de vídeo, transmissões, além de locação de um espaço teatral parceiro (o Ave Lola) - estamos nos movendo e criando caminhos para continuar, possibilitando trabalho e remuneração aos nossos profissionais do teatro”, afirma a artista.
Em cena e online, Nena se transforma numa mulher ancestral e onipresente, que se apropria da palavra e traz à memória várias personagens históricas: mulheres negras, indígenas, guerrilheiras, mães, avós, filhas, de diferentes épocas e lugares que foram violentadas, torturadas, assassinadas e esquecidas.
A obra está em cartaz desde 2017 e já foi assistida por mais de 27.000 pessoas. Sobre o espetáculo, o crítico teatral do jornal “O Globo”, Patrick Pessoa, escreveu: “Nena Inoue transforma luto em luta... espetáculo para não perder”. O solo conta com dramaturgia de Francisco Mallmann a partir da obra “Mulheres”, do uruguaio Eduardo Galeano (1940-2015). A encenação concebida por Nena, tem direção de texto de Babaya e apresenta temáticas femininas e feministas atreladas a questões histórico-políticas, especialmente da América Latina.
O projeto foi adaptado para que as apresentações online e debates ofereçam uma experiência enriquecedora para o público e foi produzida de forma segura para artistas e técnicos, seguindo todos os protocolos de segurança de saúde para a gravação do espetáculo.

Além das 5 apresentações abertas e das 10 apresentações fechadas para instituições parceiras, o projeto prevê debates posteriores às exibições do espetáculo - que se transformarão em uma série de podcasts - além de 11 Oficinas de Iniciação Teatral, direcionadas gratuitamente ao público que assistir ao espetáculo, que acontecerão de forma on-line, no decorrer de setembro e outubro.
Lembrando que 5 de todas as exibições online são gratuitas e abertas, e podem ser assistidas nas páginas do Espaço Cênico (03/09) e nas páginas dos parceiros Brasil de Fato (04/09), MST Nacional (05/09), Mães pela Diversidade (11/09) e Bicicletaria Cultural (12/09). E para que o público interessado possa se programar e ser avisado na data e horário da exibição, é necessário o cadastro gratuito no link: https://bit.ly/32tW6Wn
Serviço:
Exibições online, gratuitas e com tradução em Libras do espetáculo “Para Não Morrer”, seguidas de debate com o público.
Exibições GRATUITAS e abertas nos dias 03, 04, 05, 11 e 12 de setembro às 20h.
Inscrição online e gratuita via site: https://bit.ly/32tW6Wn
Também é possível assistir as exibições nas páginas:
03/09: Espaço Cênico - https://www.facebook.com/espacocenicocuritiba/
04/09: Jornal Brasil de Fato - https://www.facebook.com/brasildefato/
05/09: MST Nacional - https://www.facebook.com/MovimentoSemTerra/
11/09: Mães pela Diversidade - https://www.facebook.com/MaespelaDiversidade/
12/09: Bicicletaria Cultural - https://www.facebook.com/bicicletariacultural/

As exibições GRATUITAS e fechadas para parceiros acontecerão nos dias:
28/08 e 6, 7, 10, 12, 13, 14, 16, 18, 19/09.

Sobre Nena Inoue:
Nascida em Córdoba (Argentina) e desde os nove anos no Brasil, Nena Inoue é artista gestora, produtora, diretora teatral e atriz formada em 1978 pelo Curso Permanente de Teatro do Centro Cultural Teatro Guaíra. Completando 40 anos de carreira, contabiliza mais de 80 espetáculos profissionais e atua ainda como Coordenadora do Espaço Cênico desde 1997. Esteve na mesma função por nove anos (2000 a 2009) ao lado de Luís Melo no ACT - Ateliê de Criação Teatral, espaço que realizou e abrigou distintos trabalhos de caráter multiárea. Foi também Diretora Artística do Centro Cultural Teatro Guaíra (2003 a 2006); produtora da Sutil Companhia de Teatro (2008 a 2010) e, desde 2009, tem sua produção artística voltada às temáticas de caráter histórico-político-social.

Sobre o espetáculo:

Até o momento realizou 250 apresentações com um público aproximado de 27.000 pessoas. Estreou no Festival de Curitiba/Mostra Oficial, em abril de 2017 e nesse ano fez temporadas em Curitiba, no Teatro José Maria Santos, Ave Lola Espaço de Criação, Espaço Fantástico das Artes e em São Paulo, no SESC Pinheiros/SP. Apresentou-se nos festivais FILO - Festival Internacional de Londrina, no SINGA-Simpósio Internacional de Geografia Agrária e na Mostra SÓ EM CENA, de Maringá. Em 2018 no FICA Natal - Festival Internacional de Natal, no III Curitiba Mostra/Festival de Curitiba e temporadas no Teatro Poeirinha (RJ) e Teatro Guaíra (PR) e circulação pelo SESC PR nas cidades de Londrina, Maringá, Cascavel, Paranavaí e Ponta Grossa. Em 2019 apresentações no SESC Ginástico (RJ), no Teatro Municipal de São João del Rey, Mostra Resistências em São José do Rio Preto, no Teatro do SESI de São José dos Pinhais, Circulação SESC SC em 8 cidades (Florianópolis, Blumenau, Itajaí, Joinville, Jaraguá do Sul, Concórdia, Laguna, Lages; duas temporadas no Teatro Lala Schneider e participou do Festara - Festival de Teatro de Araçatuba. EM 2020 apresentou-se no SESC São José dos Campos.

Premiações: Prêmio Troféu Gralha Azul 2017 de Melhor Atriz e Prêmio Shell 2019 de Melhor Atriz.

FICHA TÉCNICA:

Dramaturgia: Francisco Mallmann, à partir da obra de Eduardo Galeano Direção e Atuação: Nena Inoue
Direção de Texto: Babaya Morais
Iluminação: Beto Bruel
Figurino: Carmen Jorge
Cenário: Ruy Almeida
Gravação: Alan Raffo e Lidia Ueda
Técnico Operador: Vinícius Sant
Identidade Visual: Martin Castro
Fotografias: Elenize Deszgeniski, Lidia Ueta, Marcelo Almeida, Raquel Rizzo, Luísa Bonin
Assessoria de Imprensa e Mídias Sociais: Luísa Bonin e Thays Cristine - Platea Comunicação e Arte
Vídeos Redes Sociais: Diego Florentino - Trópico TV
Produção: Guilherme Jaccon
Assistencia Produção: Lidia Ueta
Administração: Judy Fiorese
Direção de Produção: Nena Inoue
Realização: Espaço Cênico
“PROJETO REALIZADO COM O APOIO DO PROGRAMA DE APOIO E INCENTIVO À CULTURA - FUNDAÇÃO CULTURAL DE CURITIBA E DA PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA"
Realização:
Espaço Cênico
Incentivo:
EBANX
Incentivo:
Lei de Incentivo à Cultura
Fundação Cultural de Curitiba
Prefeitura de Curitiba

Festa de 15 anos no formato Drive-in concretiza sonhos e se torna proposta criativa para o setor de eventos

Aos poucos o mercado de eventos está se adaptando com muita criatividade para continuar realizando sonhos nesse momento de pandemia. A curitibana Julia Lima comemorou no último sábado (22/08) o tão sonhado 15 anos, em uma festa Drive-in cuidadosamente organizada pela equipe de eventos, comandada pela cerimonialista Sara Bez. Com todo o requinte, sofisticação e glamour, o charmoso Haras Fortaleza foi o palco desta importante comemoração, que foi minuciosamente preparada para que proporcionasse toda a magia e atratividade de um inesquecível 15 anos, que ficará para a história e servirá de incentivo para que outras meninas não adiem o seu sonho e possam celebrar esta data marcante. Também, fica sugestivo para quem não quer esperar mais para realizar o seu casamento.

Julia Lima, assim como muitas outras meninas, teve o sonho adiado por conta da pandemia. A festa, que inicialmente era para acontecer no dia 18 de abril, foi remarcada para 19 de setembro, na esperança de que já tivesse passado esse momento do Covid-19. Porém, com o ambiente inseguro, surgiu a ideia da Festa de 15 Anos Drive-in, alternativa bem pensada por Sara Bez para criar o clima perfeito que a data merece.

A debutante, que teve como tema da festa “viagem”, pode vivenciar uma verdadeira comemoração de princesa, com direito a carro luxo (Ford Mustang 1965, cor azul baby), passarela, chuva de pétalas de rosas, valsa com o avô, com o padrasto e com o príncipe em uma pista iluminada ao fundo com led. Teve ainda, a entrega do anel por parte do avô, oração com padrinho, homenagens das amigas, bailarinos trajados de cup cake, robô de led, massagem nos pés, entre outros. “Eu tinha uma expectativa muito grande, mas foi muito além do que eu imaginava. A hora que eu cheguei de carro e vi tudo aquilo que foi preparado para mim, me emocionei. A festa foi incrível, me diverti muito. Posso dizer que valeu muito a pena, pude aproveitar cada momento. Mesmo com as regras e limitações que são necessárias, posso dizer que vivi o meu verdadeiro sonho”, diz Júlia.

A festa finalizou com a abertura da pista de dança, em que a Julia entrou de mãos dadas com o robô de led, convidando os seus amigos a se posicionarem na frente dos seus carros e dançarem juntos. Ela dançou na pista de led acompanhada por bailarinos e bombeiros, preservando o distanciamento recomendado.

Cuidados

Os convidados foram recepcionados e orientados para todos os cuidados, com uso obrigatório da máscara e álcool em gel, além de seguirem as regras de distanciamento social. A festa foi preparada no centro do local, ladeada pelos carros dos convidados, em que as famílias puderam acompanhar as atrações de dentro do carro ou se posicionar na sua frente.

Os garçons serviram o menu da festa diretamente nos carros em embalagens descartáveis para preservar os cuidados.

Projeto abre oportunidades para os profissionais de eventos

Este evento foi um projeto piloto dos profissionais de eventos envolvidos na organização, que tem o objetivo de despertar a retomada gradual das festas de 15 anos e casamentos neste sistema Drive-in no estado do Paraná, reforçando a importância das celebrações na vida das pessoas.

De acordo com a organizadora Sara Bez, o evento surpreendeu a todos. “Tivemos comentários muito positivos de quem esteve lá. Realmente foi possível manter todo o glamour que a comemoração merece, diante de uma proposta segura, elaborada cuidadosamente e que seguiu o protocolo das recomendações sanitárias. Isso nos deixou muito felizes e foi uma prova real de que é possível realizar o sonho de muitas meninas que não querem esperar a pandemia passar para comemorar. Para nós, chega como uma excelente alternativa de movimentar o setor que está congelado desde março de 2020”.

LIDE Paraná Talks com Eduardo Mufarej – Fundador do RenovaBR e do Estímulo2020

Na próxima terça-feira, 25, às 18h00 nosso convidado do LIDE Paraná Talk é Eduardo Mufarej, empresário fundador do RenovaBR e do Projeto Estímulo2020. O tema do nosso debate será: "Soluções da sociedade para problemas recorentes".

Partipe pelo link:

http://bit.ly/LIDEeduardomufarej

Sobre Eduardo Mufarej: 

Ele construiu grande parte de sua carreira empresarial no mercado financeiro e na área da educação, tanto como investidor como empreendedor. Foi um dos co-fundadores da Tarpon Investimentos, uma das maiores gestoras independentes do Brasil. Presidente do Conselho de Administração da Abril Educação e da Omega Energia Renovável, além de ter sido membro dos Conselhos de Administração da BRF, Arezzo&Co e Coteminas.

Mufarej também liderou o maior investimento em educação básica já realizado na América Latina, por meio da aquisição da Abril Educação (mais tarde renomeada para Somos Educação), Companhia que ele presidiu até a conclusão de seu processo de venda para a Kroton Educacional por US$3,4 bi em outubro de 2018.

Em outubro de 2017, fundou o RenovaBR, iniciativa criada para selecionar e capacitar novas lideranças para a política brasileira. Em 2019 fundou a GK Ventures, holding de investimentos focada em trazer soluções para problemas relevantes nos setores de educação e empregabilidade no Brasil. Recentemente lançou o  Estímulo 2020, cujo objetivo é prover crédito subsidiado e capacitação financeira para micros e pequenos empreendedores no contexto da crise do Covid-19. É também membro do Conselho Consultivo da Escola de Negócios da Universidade de Yale.

Assessora responsável pelo projeto de Reforma Tributária do Governo Federal dará palestra para executivos financeiros no Paraná

Assessora responsável pelo projeto de Reforma Tributária do Governo Federal dará palestra para executivos financeiros no Paraná

Convidada especial do IBEF-PR, Vanessa Rahal Canado irá discutir os principais aspectos da proposta em webinar na próxima quinta-feira (20)

Há mais de um ano sendo discutida por deputados e senadores, a proposta de Reforma Tributária no Brasil já passou por diversas modificações e ganhou recentemente mais um novo capítulo. Com tantas idas e vindas, somente no mês passado o governo federal conseguiu apresentar a primeira parte de sua proposta por meio do Projeto de Lei (PL) nº 3.887/2020. Antes mesmo da pandemia, muitas empresas já sofriam as consequências do sistema tributário no país que, diante de tanta complexidade, necessita de uma simplificação ou unificação dos tributos cobrados das organizações.

Com objetivo de debater os principais aspectos propostos no PL 3.887/2020 e esclarecer as dúvidas dos profissionais da área, o Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças do Paraná (IBEF-PR) convidou a Assessora Especial do Ministro de Estado da Economia e responsável pelo Projeto de Reforma Tributária do Governo Federal, Vanessa Rahal Canado para abordar o tema em um webinar na próxima quinta-feira, dia 20 de agosto, às 18h30.

O assunto considerado prioritário para a retomada da economia brasileira também contará com a contribuição do diretor tributário do Grupo O Boticário, Gustavo Bizinelli, e do vice-presidente Tax South América da Volvo do Brasil, Augusto Flores, que debaterão o tema na perspectiva do setor de varejo e da indústria. O impacto da reforma tributária no setor de serviços também será discutido no evento. Hadler Martines, sócio da PwC Brasil e membro do comitê tributário e empresarial do IBEF- PR, conduzirá o assunto. O debate será mediado pelo Sócio na Gaia, Silva, Gaede & Associados e Coordenador do Comitê Tributário e Empresarial do IBEF-PR, Frederico Rodrigues da Cunha.

A atual proposta do governo federal pretende extinguir o PIS e a Cofins e substituir pela Contribuição sobre Bens e Serviços (CBS). Para o setor de serviços, a carga passaria da faixa entre 3,65% e 9,25%, para 12%, pois possui uma base de créditos reduzida. De acordo com Martines, a criação da CBS irá simplificar, fazendo com que as empresas gastem menos tempo para fazer o pagamento e recolhimento de tributos. Porém, um possível aumento da carga tributária pode diminuir a competitividade das empresas brasileiras em um momento em que a concorrência global de investimentos está cada vez maior, na medida em que a crise econômica decorrente da Covid-19 afetou países do mundo todo.

"Falaremos sobre o desafio de se fazer uma reforma tributária, que é essencial para dar mais oportunidades às empresas brasileiras, mas tomando muito cuidado em não se aumentar a carga tributária, tendo em vista especialmente a crise econômica que estamos passando. As empresas já estão trabalhando com margens reduzidas, custos elevados e muitas até com prejuízos”, explica o sócio da PwC Brasil.

O evento online acontecerá das 18h30 às 20h00, por meio da plataforma online Zoom, e recebe o patrocínio de gestão da PwC Brasil e do escritório Gaia Silva Gaede & Associados. A transmissão é gratuita e para participar é necessário inscrever-se antecipadamente.

Reforma tributária: momento de convergência

Dia: Quinta-feira, 20/08

Horário: Das 18h30 às 20h00

Evento online e gratuito, transmitido pela plataforma Zoom.

Inscrição: https://us02web.zoom.us/webinar/register/WN_sWmO7FT9Rx2O8a2KLsNavg

CONTATOS DE IMPRENSA IBEF-PR

EXCOM COMUNICAÇÃO

Kamilla de Almeida / Julia Nascimento / Cecile Kruger

41 99271-1281 / 41 99226-4557 / 41 98848-2726

kamilla@excom.com.br / julia.nascimento@excom.com.br / cecile@excom.com.br

SOBRE O IBEF-PR

O Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças do Paraná (IBEF-PR) é uma instituição sem fins lucrativos, que congrega executivos de finanças dos vários segmentos da atividade econômica do Paraná: executivos das áreas de indústria, comércio, consultorias, empresas de serviços, auditorias, instituições financeiras (bancárias e não-bancárias) e instituições governamentais.

Através de seus comitês de Finanças, Compliance e Riscos, Tributário e Empresarial, Inovação e Desenvolvimento de Executivos, o IBEF-PR realiza vários eventos, discussões e compartilha conhecimento para contribuir com o desenvolvimento dos profissionais de finanças do Paraná.

Campanha busca recursos para monitorar crianças com câncer

BelClinic apoia iniciativa de financiamento coletivo conduzido pela Luckie Tech, startup que pretende diminuir a taxa de mortalidade de crianças, utilizando alta tecnologia, computação de vestir, big data, machine learning e inteligência artificial

Comando News, 19 de agosto de 2020 - A BelClinic Dermoativos apoia a iniciativa da Luckie Tech que visa monitorar a imunidade de cinquenta crianças com câncer, gratuitamente por um ano. A tecnologia criada pela startup consiste em um dispositivo vestível muito parecido com um curativo pele que coleta dados e analisa, em tempo real, informações essenciais para a sobrevivência de pacientes oncológicos.

Joel de Oliveira Jr., engenheiro responsável pelo projeto, começou a desenvolver essa tecnologia após perder seu filho de apenas dois anos e seis meses para o câncer. Como uma forma de processar sua dor, buscou desenvolver uma solução simples e inovadora que pudesse beneficiar milhares de crianças que passam diariamente pela mesma luta que seu filho passou. Assim, criou a Luckie Tech, em homenagem ao seu filho Lucas, e recusou diversas propostas de investidores que propuseram alguma distorção na missão ou nos valores da startup.

Conceito autoestima integral engloba o bem-estar de toda a família

"Conheço o Joel desde os tempos de Unicamp e, quando ele me contou do projeto, entendi que de alguma forma precisava apoiá-lo. Eu tive um problema de saúde com a minha filha Luisa e, num dado momento, pedi a Deus para trocar de posição com ela. Para que me levasse e ela ficasse. O Joel me falou a mesma coisa. Infelizmente, o Lucas, filho do Joel, faleceu. Graças a Deus, a Luisa minha filha sobreviveu. Isso me conectou ainda mais com o propósito da Luckie Tech." conta Cleyton Ogura CEO da BelClinic.

A BelClinic Dermoativos é uma empresa que atua com o conceito de autoestima integral que passa pela beleza, saúde, felicidade e consciência. “O nosso maior público consumidor são mulheres, em sua maioria mães e avós. Assim, apoiar uma tecnologia que vai de encontro a família, faz todo o sentido para nós. Afinal, tudo isso está conectado com nosso lar, nossa família, a base de tudo para a construção da autoestima integral", finaliza Ogura.

“Toda pessoa em tratamento oncológico é mais vulnerável, vivendo num estado chamado neutropênico, quando sua imunidade fica muito baixa, ou seja, as defesas do organismo estão bem fragilizadas e qualquer infecção pode ser fatal. Com as crianças essa condição é ainda pior, pois ela não percebe e nem se expressa quando está com febre ou aumento da frequência cardíaca”, explica Joel de Oliveira Jr.

Caso ocorra algum evento clínico com o paciente um alerta é enviado aos médicos e hospitais responsáveis pelo tratamento. “Dessa forma, os pais e responsáveis por crianças com câncer podem tomar medidas de resgate com a rapidez necessária para evitar que o quadro piore e esta criança venha a falecer”, completa Joel.

Para que cinquenta crianças sejam monitoradas gratuitamente por um ano a Luckie Tech lançou uma campanha de financiamento coletivo com o objetivo de arrecadar R$ 186 mil. As doações podem ser feitas por pessoas físicas e jurídicas por meio do link Benfeitoria.com/cancer.

Sobre a BelClinic Dermoativos

A empresa fundada em 1991 por Mutsumi Ogura, imigrante japonesa, é conduzida por Cleyton Ogura desde 2017. Referência em tratamento de pele, com presença em 11 estados por meio de uma rede de empreendedoras.

Cleyton Ogura é palestrante e engenheiro formado pela Unicamp e pós-graduado em administração pela FGV-SP. Para mais informações sobre a BelClinic Dermoativos www.belclinicbrasil.com.br

Músicos se adaptam a novas oportunidades

Dentro de um caminhão "de vidro", cantores se apresentam pelas ruas de São Paulo em projeto solidário que leva música e mensagens positivas para a população.

São Paulo, agosto de 2020 - Mesmo com a flexibilização gradativa, alguns segmentos já preveem que serão uns dos últimos a serem liberados para a retomada, como é o caso do mercado de Eventos, incluindo shows. Assim, músicos, produtores e outros profissionais do meio cultural estão sem boa parte da fonte de renda. A pesquisa do DATA SIM/ SIM São Paulo da primeira semana de março constatou que o mercado da música brasileira teve um prejuízo de R$ 480 milhões, devido a mais de 8.100 eventos musicais cancelados. Com futuro incerto, esses profissionais precisam se adaptar, porque nem todos os artistas conseguem realizar lives patrocinadas, uma das saídas encontradas por parte da indústria musical.

A Brandtruck - empresa especializada na criação, construção e locação de trucks inteligentes para eventos – também precisou se reinventar e criou o projeto “Música na Varanda” para levar música de qualidade e mensagens de otimismo para os paulistanos. Com a ação, a empresa criou novas oportunidades para os músicos: dentro de um caminhão “de vidro” especialmente adaptado, cantores rodam pelas ruas de São Paulo, interpretando músicas alegres e que tocam o coração, além de mensagens de otimismo.

O projeto colabora para que os músicos Marcia Regina Gomes, Ismaille Miranda, Dodô do Sax e o casal Fabia Dias e Rica Sant’ Anna tenham um fôlego.

A violinista e musicoterapeuta Marcia Regina Gomes vive apenas da música e sente na pele a interrupção de trabalhos em decorrência da pandemia. Marcia até conseguiu fazer alguns trabalhos musicais, como serenatas e apresentações para o Dia dos Namorados e Dia dos Avós, gravadas em vídeos ou online. “O grande problema é que isso não é suficiente para pagar nem o mínimo, que são as contas de consumo - água, luz, gás, internet, etc. Então, eu tive que começar a atuar também na área de comida.”, conta a violinista, que passou a vender queijos, doces e marmitas. Hoje, a renda proveniente de música é só mesmo a do projeto da Brandtruck.

Dodô do Sax, como é conhecido, tinha como principais trabalhos a banda "Turma do Pagode" e o próprio projeto "Sax Live"; teve 70% das atividades suspensas, ficando apenas algumas gravações em estúdio. Também com renda exclusiva na música, Dodô teve o salário da banda diminuído drasticamente, mas continua recebendo, o que já é mais animador.

Shows em barzinhos, casa de shows e eventos corporativos, no momento, nem pensar. Então, o cantor e compositor, Ismaille Miranda, que fazia estas apresentações, vive agora com dificuldade. “Esse momento está sendo muito difícil, o que ainda gera uma renda, mesmo que baixa, são os direitos autorais de algumas músicas minhas e lives que participei como músico.”, diz. Além do truck, Ismaille neste momento, faz alguns arranjos e gravações, que ajudam a suprir com as obrigações do mês.

Já o casal de cantores e atores, Fabia Dias e Rica Sant’ Anna, além de fazerem apresentações musicais no truck, também se reinventaram e começaram a fazer serenatas presenciais para levar um pouco de amor em forma de canção. Precisaram adaptar e migrar as aulas de teatro para o online.

Até o momento, a campanha solidária “Música na Varanda” realizou cerca de 450 apresentações em bairros das zonas norte, sul, leste e oeste e a meta é chegar a 1.000 pontos de contato, à distância, é claro, até dia 8 de setembro.O projeto conta com o apoio da Crossfox Elétrica - que renovou o patrocínio da segunda etapa da ação - e da PagueVeloz. Em fase de planejamento, a ação deve se estender para outras capitais do país.

Sobre a Brandtruck – A Brandtruck é uma empresa da MB Produções especializada na criação, construção e locação de trucks inteligentes para experiências de grandes marcas, em formato full service (motoristas, manutenções e autorizações). Fundada há 26 anos e com uma equipe multidisciplinar e criativa, é responsável por importantes ações e eventos atendendo Marcas como Unilever, Itaú, Hot Wheels/Matel, Ariel/P&G, Cielo, Johnnie Walker/Diageo, Universidade Anhembi Morumbi, Trident/Mondelez, Accenture, Schin/Heineken, Ambev, Siemens e agências de propaganda e promoção. Mais informações pelo www.brandtruck.com.br ou siga @BrandtruckOficial nas redes sociais.

PROJETO VIABILIZA ACOMODAÇÃO DE PROFISSIONAIS DE SAÚDE EM HOTÉIS

Foto economista Nastássia Romanó Leite de Castro, coordenadora do projeto Rooms Against Covid Brasil.
Um projeto voluntário que viabilizou acomodação temporária a profissionais de saúde que atuam no combate ao coronavírus em Portugal chegou ao Brasil. Ou mais precisamente, em Curitiba, Porto Alegre, São Paulo, Sorocaba, Campinas, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília, Cuiabá e Salvador.
Trata-se do projeto Rooms Against Covid Brasil (Quartos contra Covid) que está operando desde maio na capital paranaense e deve ser implantado além das capitais, também em cidades do interior do Paraná onde o problema com o corona vírus é sério. A coordenação do projeto é da economista Nastássia Romanó Leite de Castro. O objetivo é mostrar que tem como projetos mitigarem efeitos na saúde e também na economia. Se é verdade que 1 pessoa tem potencial de contaminar 80 em 30 dias, o projeto já permitiu que 7.200 não fossem atingidas pelo coronavírus. “Assim, contribuímos para não lotar a saúde pública e privada, e também movimentamos quartos antes vazios, através de uma rede de voluntários, parceiros, apoiadores”, comenta a coordenadora do projeto
E prossegue Nastássia Romanó: “Já viabilizamos 240 noites a profissionais de saúde. Temos 150 cadastrados em nossa base, em quase todos os estados do Brasil. Estas pessoas tem necessidade urgente; Como as condições salariais não permitem que consigam arcar com o custo total da estadia, mesmo com as tarifas promocionais, o projeto busca doações. Para que possamos ter impacto ainda mais significativo e alavancar a operação, necessitamos de capital que ajude a alocar o quanto antes os já cadastrados, além de outros que se interessem pelo projeto.”

Em Curitiba, São Paulo e Brasília, hotéis aderiram à campanha, cedendo apartamentos para abrigar profissionais que estão trabalhando na linha de frente no combate ao Coronavirus, para que não tenham que ir para suas casas, o que leva a expor seus familiares ao risco.
De acordo com a coordenadora do trabalho, “entendemos que para o projeto poder alavancar e ter impacto ainda mais significativo, é necessário captar doações. Hoje, os hotéis entram como participantes com uma tarifa solidária (valor que mantenha seus custos, não dando prejuízo). Porém, a remuneração desses profissionais de saúde hoje ainda não viabiliza que possam arcar com os custos promocionais. Por isso, o projeto resolveu criar campanha de doações em que o valor total é revertido para subsidiar as acomodações e viabilizar a alocação dos profissionais de saúde. Podem participar empresas, com cotas maiores, e também pessoas físicas.”

RESPONSABILIDADE SOCIAL

Para a coordenadora do projeto, Nastássia Romanó, “estar no Rooms Against Covid significa participar de uma rede de solidariedade. Para o hotel, é uma ação de responsabilidade social ao acolher profissionais de saúde cobrando tarifas simbólicas, mas é algo que além de gerar valor à sua marca, auxilia para que mantenha sua operação.”
Ao explicar os procedimentos, a coordenadora salienta que “os quartos são completamente higienizados . Se durante a estadia alguém apresentar algum sintoma da Covid-19, os protocolos ficam ainda mais rigorosos. O profissional de saúde pode ficar no mesmo quarto e depois que ele faz checkout, o quarto fica em quarentena (de 3 dias) antes de profissionais da limpeza entrarem no quarto”.
Mais adiante, Nastássia explica que existem algumas especificações que ajudam para que mais hotéis consigam participar, dando segurança a todos envolvidos (incluindo seus colaboradores). São boas práticas de limpeza, que garantem segurança. Para tal, o projeto criou um estudo de protocolos de limpeza e biossegurança, apartir das recomendações da OMS e também das secretarias de saúde. Além disso, fez uma parceria com a FACOP, que oferece consultores especializados em limpeza para atrair hotéis e apoiá-los a manter sua operação em meio à pandemia.
A maioria do nosso público (enfermeiros, técnicos em enfermagem, fisioterapeutas) mora em residências com ambientes compartilhados, que não permitem que eles, dentro de suas próprias casas, consigam ter distanciamento social necessário para não levarem o risco a seus familiares. Além disso, muitos deles moram com pessoas do grupo de risco. No caso da hospedagem em hotel, além de poderem dormir bem, tranquilos, para que possam ter melhores condições de exercer seu trabalho, conseguem descansar por saberem que não estão expondo ninguém. Ao fazer isso, o projeto também contribui para que reduza o risco de contaminação da COVID-19.
Nastássia Romanó assistiu ao início da pandemia enquanto ainda estava na França. Segundo ela, “Quis aproveitar que o Brasil estava atrasado em relação à Europa, epicentro da pandemia. Pensei que fazia sentido olhar projetos bem sucedidos e trazer ao Brasil. Em Portugal, o governo lançou um desafio à comunidade de tecnologia, para que criassem soluções com potencial de crescer mais rápido que o vírus. Da reunião de startups, surgiu o movimento tech4covid19, que reuniu mais de 5.000 voluntários, 40 projetos – um deles, o Rooms Against Covid”.
A coordenadora do projeto, citou alguns exemplos, como de “um hotel em Curitiba destinou 20 dos 178 apartamentos para o projeto. Os demais hóspedes não têm contato com a ala, que está fechada por causa da crise do coronavírus. Os profissionais de saúde não podem ficar circulando e todas as refeições têm de ser feitas do lado de dentro. Após checkout, 3 dias de quarentena e só depois é limpo.
Na prática, a iniciativa funciona por meio de uma plataforma, que não tem custo algum. Nela, interessados em ofertar apoio (proprietários de acomodações, hotéis) se cadastram, bem como os que precisam de ajuda (profissionais da saúde da linha de frente no combate ao coronavírus). “Assim, provemos bem-estar, conforto, acolhendo essas pessoas que estão trabalhando sob pressão, amenizando sua árdua rotina. Ao fazer isso, viabilizamos a conexão com quartos de hotéis, flats, studios que hoje estão vazios por conta da pandemia, ocupando-os., explica a coordenadora.
No geral, são analisadas a jornada de trabalho dos profissionais de saúde para verificar exposição ao coronavírus, o local de trabalho, valor que pode pagar a diária e a partir desses dados, são ofertadas acomodações mais convenientes.
O contato para parcerias é no info@roomsagainstcovid.com.br.
E informações sobre o estão disponíveis no Site www.roomsagainstcovid.com.br e pelo whats 41 9 9969-1858

Imprensa: jornalista Luiz Augusto Juk
juknatv@gmail.com e 41 9 88381912 (whats)

“COMO A INICIATIVA PRIVADA APOIA NA LUTA CONTRA O COVID-19?”

Nesta quinta-feira (13) às 17h00 o LIDE Paraná Talks abordará o tema: “Como a iniciativa privada apoia na luta contra o Covid-19?”
Chegamos a triste marca de mais de 100 mil óbitos e vemos uma série de iniciativas onde os empresários se mobilizam para ajudar no combate à pandemia. Os convidados são: economista Nastássia Romanó Leite de Castro que coordena o projeto “Rooms Against Covid Brasil (Quartos contra Covid)” que está operando desde maio na capital paranaense e Eduardo Otoni, Diretor Geral Irmandade Santa Casa de Misericórdia.
A live é aberta a todos os interessados acessando o link:
Participe pelo link:
https://bit.ly/LIDEtalksSAUDE

Projeto Ópera em Casa promove tour virtual pela Ópera de Arame

Resgate histórico, imagens exclusivas do período de isolamento e entrevistas com responsáveis são alguns dos materiais à disposição no Webdocumentário

Com a maioria da população em isolamento desde março, devido ao Coronavírus, uma das atividades que as pessoas mais sentem falta de fazer é passear e viajar. Passear pela cidade onde moram, pelos pontos turísticos ou viajar para outras cidades. Em pesquisa feita pela Rede Nossa São Paulo, em parceria com o IBOPE Inteligência, para os moradores da região Oeste, por exemplo, a maior saudade é essa: viajar. 29% dos internautas votaram nessa opção.
Pensando nisso, nasceu, em meio à pandemia, o trabalho acadêmico e projeto Ópera em Casa – um webdocumentário veiculado no Instagram, personalizado à Ópera de Arame. Criado por quatro jovens como ideia de projeto final para sua pós-graduação, o webdoc mostra como está atualmente a Ópera de Arame, divulga entrevistas com responsáveis do Ópera Arte e Vale da Música – ambos situados dentro da Ópera – e também publica materiais exclusivos que podem ser compartilhados e aproveitados nas redes sociais enquanto ninguém pode entrar no complexo.
Nas palavras de Giuliano Pilagallo, proprietário do Ópera Arte e que concedeu uma entrevista exclusiva para o projeto, a importância da iniciativa de se ter um material como esse é de “se orgulhar”. “Quando o grupo me explicou o projeto e pediu o nosso apoio, topamos e ajudamos para que ele se tornasse realidade. Afinal, eu acredito que todos os curitibanos, inclusive eu, temos muitas saudades de entrar na Ópera, andar pela passarela e sentir esse lugar único em Curitiba”, afirma o empresário.
Uma das estudantes idealizadoras do projeto, Mahayla Haddad, conta que antes mesmo da pandemia, a ideia para o TCC era fazer algo voltado a Ópera de Arame e a importância que esse local tem em nossa capital, mas que com o Coronavírus, tudo mudou. “Assim que o complexo foi fechado por normas de segurança, tivemos que dar a volta por cima e pensar em outro projeto, mas não queríamos largar o nosso principal tema: mostrar a história e importância que a Ópera de Arame tem em nossa cidade e estado a jovens, adultos e crianças por meio de um webdoc nas redes sociais”, conta.
O grupo ainda esclarece que o feed do projeto conta com tantas curiosidades e histórias que motivos para os espectadores sentirem saudade de ir até lá não vão faltar. O webdocumentário pode ser acessado pelo perfil de Instagram @operaemcasa e foi realizado pelos estudantes Felipe Martins, Laura Lana, Mahayla Haddad e Paulo Saito no curso de Pós-graduação em Narrativas Audiovisuais e Novas Mídias do UniBrasil.

Orquestra Sinfônica do Paraná apresenta apresenta OSP para Crianças

O projeto infantil da orquestra trará conteúdos online de educação musical,
musicalização e jogos com música para crianças até 12 anos

A Orquestra Sinfônica do Paraná estreiará, nesta terça-feira (11), o projeto OSP para Crianças. Será um portal de conteúdo infantil dentro do site da Orquestra Sinfônica do Paraná para crianças até 12 anos. Dividido em quatro áreas, o portal contará com vídeos, jogos e histórias para o público mais jovem.
O portal OSP para Crianças foi desenvolvido pela equipe de comunicação da orquestra e tem o apoio técnico das violinistas Simone Savystzky e Martina
Lohmann, também integrantes da Orquestra Sinfônica do Paraná. As profissionais envolvidas no projeto possuem conhecimento e experiência com educação musical infantil e criação de conteúdo para crianças.
“Nunca é cedo ou tarde demais para entrar no universo da música. Quanto antes melhor. A música auxilia na concentração, memorização, raciocínio lógico, aprimora a linguagem oral, ajuda no desempenho escolar,contribui para o desenvolvimento motor, desenvolve a socialização, promove a disciplina e estimula a criatividade.
Convidamos você para participar das nossas atividades da OSP para crianças”, disse Simone Savytzky. Cada conteúdo vem acompanhado de classificação etária indicativa. Todos os materiais poderão ser acessados por crianças e adultos de qualquer as idade. As classificações servem como orientação para os pais e responsáveis sobre qual faixa etária terá o melhor aproveitamento de cada tipo de conteúdo. "Eu estou muito feliz em anunciar que a Orquestra Sinfônica do Paraná aumentou suas ofertas para nosso público mais jovem. Temos um novo portal, com conteúdos semanais publicados também em nossas redes sociais. Estamos nos dedicando especialmente para os jovens amantes da música e aqueles que estão começando a se interessar por ela", disse o maestro-titular Stefan Geiger.
O portal OSP para Crianças O portal é dividido em quatro áreas: "para brincar", "para assistir", "para ouvir" e "para os pais";. Na primeira área, as crianças encontrarão jogos digitais e atividades para impressão, como ligue-os-pontos, jogo da memória e desenhos para colorir. Na segunda área, haverá vídeos de contação de histórias e educação musical. A terceira área, voltada para crianças mais velhas, terá materiais de áudio acompanhados por textos. Essa seção busca mostrar às crianças a importância de ouvir um concerto, mesmo que os estímulos visuais sejam limitados.

A quarta e última área é voltada aos adultos. Ali, pais, familiares e responsáveis poderão acessar materiais de apoio, instruções e listas com dicas para incluírem a música na rotina das crianças. O portal será alimentado semanalmente. Nesta terça-feira, as áreas "para os pais", "para assistir" e "para brincar" já terão os primeiros conteúdos disponíveis. A área "para ouvir" estreará no início de setembro.

Formação de público
O objetivo do projeto não é a educação musical, mas sim, a inclusão da criança. A ideia é trazê-las para perto da orquestra de forma coerente com a etapa do desenvolvimento na qual cada uma se encontra. "Nos últimos anos notamos um grande aumento no número de crianças na plateia dos concertos da OSP. Os concertos infantis e para escolas já são uma tradição de sucesso da orquestra e entendemos a importância de incluir as crianças de maneira
apropriada", explicou Monica Rischbieter, diretora-presidente do Teatro Guaíra. Ter crianças na plateia é sinal significativo de aumento de público a longo prazo. Por isso, a importância de trazer para elas um conteúdo adequado e que estimule o interesse pela música. "Estamos comprometidos a trazer aspectos da educação musical de uma maneira agradável para as famílias paranaenses. Por enquanto, trazemos esse conteúdo online e estamos trabalhando duro para trazer o melhor conteúdo para você. Mas eu posso prometer que todos estamos ansiosos para cumprimentá-los pessoalmente
assim que possível", completou o maestro Stefan Geiger.

Um projeto a longo prazo
Com as portas fechadas para o público desde março, em decorrência da pandemia de Covid-19, o Teatro Guaíra procura manter seu papel como difusor da cultura no Estado através dos meios digitais. A OSP para Crianças terá sua estreia em formato digital, mas pretende tomar também os palcos tão logo possível. A ideia é disponibilizar, online, materiais infantis mesmo quando os concertos regulares retornarem. Assim, as crianças que acompanham os pais ou responsáveis aos concertos da OSP poderão se familiarizar com as obras sinfônicas antes de chegarem, ao teatro. "Todo projeto que tem o intuito de instruir nossas crianças, alimenta a minha esperança de um futuro melhor para o nosso país. Como já disse o sociólogo brasileiro Herbert de Sousa, um país não muda pela sua economia, política ou ciência, mas sim pela sua cultura. É uma honra termos um espaço dentro da OSP para a produção de um material de tão grande valor para o nosso público infantil!" disse a violinista Martina Lohmann.
Serviço
OSP para Crianças
Quando: estreia na terça-feira, 11/08/2020
Onde: http://www.teatroguaira.pr.gov.br/Orquestra/OSPparaCriancas
Também disponível nas redes sociais:
Facebook: http://facebook.com/OrquestraSinfonicaDoParana
Instagram: @orquestrasinfonicaparana
YouTube: http://youtube.com/OrquestraSinfonicaDoParana

Olga Kiun e Davi Sartori interpretam George Gershwin em nova live da Unicultura

Olga Kiun e Davi Sartori interpretam George Gershwin em nova live da Unicultura

Concerto didático “O jazz na música clássica” será transmitido dia 06 de agosto (quinta-feira), às 20h, no Facebook

A pianista russa Olga Kiun e o compositor brasileiro Davi Sartori são as atrações da nova live da Unicultura na próxima quinta-feira (6), às 20h, no perfil da ONG no Facebook. Os músicos apresentam repertório escolhido para mostrar ao piano a combinação do jazz com a música clássica. Com 40 minutos de duração, o programa reserva três composições do músico George Gershwin - “Três Prelúdios” (1926), “Summertime” da sua ópera “Porgy and Bess” (1935) e a consagrada Rhapsody in Blue (1924).

A especialista Liana Justus também participa com comentários contextualizados sobre as composições executadas. Originalmente apresentado em junho de 2019, na cidade de Medianeira, o concerto didático retorna com uma versão editada inédita dentro do Projeto Bravíssimo.

Gershwin - Pioneiro de uma nova era na música popular e na música clássica americana, George Gershwin (1898 - 1937) uniu os dois estilos. Pianista e compositor americano, escreveu a maioria de suas obras vocais e teatrais em parceria com seu irmão Ira Gershwin (1896-1983). Compôs 22 musicais e mais de 700 canções.

A composição que marca a entrada do jazz na música clássica é Rhapsody in Blue, tocada em Nova York, em 1924, na presença dos compositores russos Stravinsky e Rachmaninoff. Gershwin compôs os Três Prelúdios em 1926. Cada prelúdio é um exemplo da música clássica americana do início do século 20, influenciada pelo jazz. O primeiro apresenta ritmos variados, do blues ao baião brasileiro, com sonoridade bem jazzística. O segundo, uma canção de ninar com sabor de jazz. Já no terceiro, Gershwin coloca um caráter espanhol, mas também com a presença do jazz.

Olga e Davi - Radicada em Curitiba desde os anos 1990, Olga Kiun (74) iniciou seus estudos de piano aos 6 anos com sua mãe e sua avó, ambas professoras do Conservatório Musical de Chisinau (Moldávia). Aos 17 anos, ingressou no Conservatório Tchaikovsky, em Moscou. No Brasil, atuou como solista na Orquestra Sinfônica do Estado do Paraná, Orquestra Sinfônica de Porto Alegre, Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo, a Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo, Orquestra Sinfônica Brasileira, entre outras. Formou várias gerações de músicos em Curitiba.

Pianista, arranjador e compositor, Davi Sartori foi aluno de Olga Kiun na Escola de Música e Belas Artes do Paraná. Premiado em concursos por todo o país, atuou como solista nas principais orquestras do sul do Brasil, tendo se apresentado com a Camerata Antiqua de Curitiba. Foi solista com a orquestra de cordas de Ribeirão Preto, com a regência de Claudinei Alves De Oliveira, e com a Orquestra de Câmara no Festival Olga Kiun, com regência de Osvaldo Colarusso.

Curso - Outra atração para quem acompanhar o evento é a oportunidade de ganhar o curso da professora Liana Justus “A Música Clássica no Cinema” em homenagem ao maestro italiano Ennio Morricone'' falecido recentemente. Para receber acesso gratuito aos vídeos com as aulas basta publicar seu email durante a transmissão do recital.

Projeto Bravíssimo - Viabilizado pela Lei Federal de Incentivo à Cultura do Governo Federal com patrocínio da Frimesa, da Lar Cooperativa Agroindustrial e Fertipar, apoio da Prefeitura Municipal de Medianeira, Rede Costa Oeste de Comunicação e Publicar Painéis o projeto Bravíssimo fomenta a música clássica instrumental por meio de uma programação anual de concertos. Os espetáculos acontecem em continuidade ao projeto da compra de um piano para a cidade de Medianeira, cujos objetivos estão focados em oferecer uma nova proposta cultural, com programação e formação de plateia. As apresentações são concertos didáticos que levam à população informações relevantes do segmento clássico musical.

Serviço:
Projeto Bravíssimo apresenta “O jazz na música clássica”
Data: 06 de agosto de 2020
Horário: 20h
Local: https://www.facebook.com/unicultura.ong/live/
Duração: 40 min
Realização: Unicultura
Patrocínio: Frimesa, Lar Cooperativa Agroindustrial e Fertipar
Evento no Facebook:https://www.facebook.com/events/292251391867577

Projeto de novo conceito de loja física para shopping center será escolhido nesta quinta em transmissão ao vivo pelo YouTube do Pátio Batel

O projeto do LABMODA STUDIO, o novo espaço conceitual do LABmoda em parceria com o Pátio Batel, shopping de Curitiba, será escolhido nesta quinta-feira, dia 30 de julho, em uma transmissão ao vivo a partir das 17h pelo YouTube. Quatro equipes finalistas de arquitetos incubados do Atelier 1901, também de Curitiba, apresentarão suas propostas para uma banca de jurados em uma seletiva virtual que poderá ser acompanhada pelo link https://youtu.be/UY5u8P-dadg.

Com o objetivo de trazer um novo conceito de loja física de moda autoral, sintetizando aspectos de inovação, transformação digital e da realidade para uma nova perspectiva de experiência de consumo, o LABMODA STUDIO foi proposto pelo LABmoda como um desafio para o Atelier 1901, uma incubadora para jovens arquitetos e urbanistas de Curitiba e um hub de captação de projetos inovadores.

A ideia do projeto é integrar os espaços físico e digital em uma nova experiência de compra e venda de moda. Vitrine de novos talentos e inovações no cenário da moda autoral, o LABmoda sempre buscou trazer soluções criativas para o público. Em conjunto com o Pátio Batel, um dos mais modernos e inovadores shoppings centers da capital paranaense e um dos seis shoppings de luxo do país, o LABmoda expandiu seus conceitos ao longo dos anos de parceria, deixando de ser apenas um evento de moda anual, para criar novas experiências de consumo e de relacionamento entre criadores e público.

Plataforma multicriativa de divulgação da moda autoral do Brasil, em especial, da capital paranaense, cidade em que nasceu e se consolidou na última década, o LABmoda é um ambiente de lançamento de ideias, criando formas de intercâmbio de conhecimento e experiências em um espaço que alia moda, arte e comércio. Por estarem alinhados em suas propostas de inovação e novas abordagens criativas, o LABmoda se uniu ao Atelier 1901 para trazer um novo conceito de loja física.

O desafio do LABMODA STUDIO chega a sua reta final com quatro propostas pré-selecionadas na última quinta-feira, dia 23 de julho. Nesta quinta, dia 30, os arquitetos finalistas do Atelier 1901 farão a apresentação ao vivo de seus projetos para uma banca composta pelo idealizador do LABmoda, Rafael Perry; a curadora do evento, Aline Bussi; o superintendente do Pátio Batel, Fernando Bonamico; o idealizador da plataforma cultural Cartel 011, Cristian Resende; o arquiteto Felipe Guerra; a arquiteta e designer de moda, fundadora da marca Reptila, de Curitiba, Heloisa Strobel; e os jornalistas Julyana Oliveira, da Casa Vogue, e Luan Galani, da Haus (Gazeta do Povo).

O resultado final será divulgado ao vivo, ao fim das deliberações dos jurados, que darão notas virtuais ao longo das apresentações. A condução da seletiva será feita pela jornalista Dani Brito. A transmissão será pelo canal do Pátio Batel no YouTube e poderá ser acompanhada pelo link https://youtu.be/UY5u8P-dadg.

SERVIÇO

RESULTADO PROJETO LABMODA STUDIO

Iniciativa do LABmoda em parceria com o Pátio Batel e o Atelier 1901

Transmissão ao vivo da apresentação das propostas e escolha do projeto no canal do Pátio Batel no YouTube

Quinta-feira, dia 30 de julho, às 17h

Link da transmissão: https://youtu.be/UY5u8P-dadg

Projeto de Lei quer proibir penas alternativas para motorista embriagado

Em 2019 o consumo de álcool foi responsável por 8% dos acidentes nas rodovias federais no Brasil

Curitiba, julho de 2020 – Um projeto de Lei iniciado no Senado Federal e que agora aguarda votação na Câmara Federal quer intensificar as penalidades aos motoristas que conduzem sob efeito de álcool e causam acidentes, provocando prejuízos à vida e à saúde de pedestres e outros condutores e também à segurança pública. Mesmo que com o passar dos anos o país tenha investido na criação de leis mais rígidas nesse tema, como no caso da Lei Seca (Lei 11.705/2008), a combinação álcool e direção ainda representa um número bastante expressivo de acidentes. Apenas em 2019, conforme levantamento da PRF, o consumo de álcool foi responsável por mais de 8% dos acidentes nas rodovias. .
Segundo a Agência Senado, o Projeto de Lei 600/2019 quer proibir a aplicação de penas alternativas para o motorista que cometer crime de trânsito de homicídio culposo e lesão corporal culposa praticados sob a influência de álcool ou de qualquer outra substância psicoativa que cause dependência. “O poder público e o processo legislativo falham quando não aprimoram os mecanismos de incentivo à educação no trânsito e quando não mantêm na prisão alguém que viola o principal bem jurídico: a vida humana. Tenho muita convicção de que isso será um divisor de águas. Acabar com a impunidade no trânsito é absolutamente necessário”, diz o senador Fabiano Contarato, autor da proposta.
Atualmente, na maioria dos casos, quem é flagrado embriagado ou com sinais de embriaguez ao volante não vai para a prisão. O motorista paga multa de R$ 2.934,70 e tem o direito de dirigir suspenso por 12 meses (art. 165, CTB). Também poderá ser responsabilizado criminalmente, a depender da quantidade de álcool no organismo ou do conjunto de sinais de alteração da capacidade psicomotora, mas a pena de detenção de 6 meses a 3 anos admite que seja arbitrada fiança no momento do flagrante e, ao final do processo, a substituição por prestação de serviços (art. 306, CTB).
Já para quem dirigir alcoolizado e provocar morte ou lesão grave ou gravíssima, não há mais a possibilidade de pagar fiança de imediato. O ato deixa de ser um crime autônomo para ser forma qualificada do homicídio culposo ou lesão corporal culposa; entretanto, ainda que tenha uma pena maior do que para aquele que não está sob influência de álcool, o fato de ser culposo continua admitindo a substituição da pena privativa de liberdade por restritiva de direitos, conforme artigo 44 do Código Penal. E é justamente por este motivo que o PL pretende alterar a legislação, a fim de garantir maior punição para tais casos.
Julyver Modesto de Araujo, mestre em Direito, consultor e professor de legislação de trânsito e comentarista do CTB Digital, destaca que este PL tem como objetivo corrigir um problema atual: “ao estabelecer que a influência de álcool constitui elemento da forma qualificada de homicídio ou lesão corporal culposos, sempre será obrigatória a substituição de pena privativa de liberdade por restritiva de direitos”, diz.
O especialista explica que a combinação das condutas de “dirigir sob influência de álcool” e “matar alguém, na direção de veículo”, que constituem crimes autônomos (respectivamente, artigos 306 e 302 do CTB) tem sido tratada, nos últimos anos, de várias formas, merecendo destaque as seguintes alterações já feitas no Código de Trânsito Brasileiro:
· de 2006 a 2008, o fato de o condutor estar sob influência de álcool constituía causa de aumento de pena (de um terço à metade) nos crimes de homicídio culposo e lesão corporal culposa. Tal inciso foi incluído pela Lei n. 11.275/06 e revogado pela Lei n. 11.705/08; e
· de 2014 a 2016, a ocorrência de morte causada por condutor com alteração da capacidade psicomotora passou a ser tratada como uma forma qualificada do homicídio culposo (sem a mesma menção no crime de lesão corporal culposa) pela Lei n. 12.971/14, o qual, entretanto, foi revogado pela Lei n. 13.281/16 (estranhamente, porém, esta forma qualificada apenas ‘mudava’ a pena privativa de liberdade: em vez de Detenção de 2 a 4 anos, para Reclusão de 2 a 4 anos, mas sem aumento na dosimetria);
· a partir de 19 de abril de 2018, quando entrou em vigor a Lei n. 13.546/17, a influência de álcool voltou a constituir qualificadora dos crimes de homicídio e lesão corporal culposos (para lesões graves ou gravíssimas).

Agora, em 2020, o Projeto de Lei 600/2019 foi aprovado no início do ano em votação final pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado Federal e aguarda a análise da Câmara dos Deputados.
Para Luiz Gustavo Campos, diretor e especialista em trânsito da Perkons, segurança nas ruas e vias depende de ações e atitudes plurais. “Assim como acontece em outros campos e necessidades de uma sociedade, no trânsito também carecemos de mais informação, educação, conscientização, tecnologia e leis que efetivamente funcionem. Aliando esses pilares não há dúvidas de que o número de mortes no trânsito reduzirá drasticamente”, argumenta. “Falando especificamente do pilar legislação, temos bons exemplos vindos de países como Japão, Austrália, Holanda e Alemanha, que mantêm legislações bastante rigorosas em relação ao consumo de álcool e acidentes no trânsito o que, aliado aos demais pilares, tem contribuído para salvar vidas e diminuir a impunidade”, comenta.

Sistema de Transmissão Gralha Azul conclui a instalação da primeira torre no Paraná

O projeto contempla mais de duas mil torres que serão implementadas em 27 municípios do Estado

Curitiba, julho de 2020 – Foi concluída, na última semana, a montagem da primeira torre do Sistema de Transmissão Gralha Azul. A instalação, no trecho Ivaiporã-Ponta Grossa, marca o início de uma nova etapa das obras de implantação do projeto, que tem como objetivo melhorar a qualidade do fornecimento de energia na região Centro-Sul do Paraná.
Com aproximadamente mil quilômetros de extensão de linhas de transmissão e 2,2 mil torres, as obras do ST Gralha Azul passarão por 27 municípios paranaenses, movimentando cerca de cinco mil vagas de emprego ainda em 2020. Em execução pela ENGIE desde setembro de 2019, o projeto tem investimento de R$ 2 bilhões e contempla, além de 15 linhas de transmissão, a construção de cinco novas subestações de energia e cinco ampliações de subestações já existentes. A previsão é que o Sistema seja concluído em 2021, com a operação escalonada iniciando no mês de julho.
“Esse projeto contribui para o desenvolvimento local, com um reforço de suprimento de energia. As empresas da região precisam desse reforço para seus negócios. Isso gera empregos, renda, desenvolvimento, de forma sustentável. Para implementar um projeto desse porte, precisamos ter mais de 200 licenças, como as ambientais e de proteção cultural”, destaca Márcio Daian Neves, diretor de implementação do ST Gralha Azul. Ele ressalta que o projeto contempla a identificação, proteção e conservação do patrimônio arqueológico, além de incentivos à pesquisa científica nas regiões interceptadas pelas obras. “Esse projeto – considerado de utilidade pública – vem sendo desenvolvido em total conformidade com a legislação ambiental vigente, acompanhado do diálogo contínuo com as comunidades locais”, afirma.
Presente no Paraná e no Brasil desde 1998, a ENGIE tem no respeito ao meio ambiente um valor fundamental, que, junto à responsabilidade social, orienta todos os seus projetos, como o Sistema de Transmissão Gralha Azul. “A Companhia opera usinas hidrelétricas que integram a história do Paraná, contribuindo para o desenvolvimento socioeconômico do Estado e também para a conservação dos recursos naturais nas regiões onde estão inseridas. O Sistema de Transmissão Gralha Azul se soma, agora, a essa contribuição”, completa.

Projeto irá ajudar bartenders desempregados por conta da pandemia

O projeto Adote um Bartender foi idealizado pela bartender Carina Slazar e o objetivo inicial é vender 500 coquetéis pelo preço de R$29

downloadAttachment&Message%5Buid%5D=174026&Message%5Benvelope%5D%5Bmessage-id%5D=%253C107e01d65b99%2524a1e03e40%2524e5a0bac0%2524%2540noticiaexpressa.com.br%253E&Message%5BmailBox%5D%5Bmailbox_id%5D=INBOX&MessageAttachment%5B%5D%5Battachment_id%5D=%3C107e01d65b99%24a1e03e40%24e5a0bac0%24%40noticiaexpressa.com.br%3E-1.5Idealizado pela bartender Carina Salazar, o projeto “Adote um Bartender” tem como objetivo comercializar coquetéis engarrafados, cujo lucro será destinado aos profissionais que perderam seus empregos e estão passando por dificuldades financeiras por conta da crise causada pelo Covid-19.

A ideia surgiu após vários estabelecimentos fecharem ou reduzirem o número de funcionários devido à pandemia. De acordo com a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), cerca de 40% dos estabelecimentos em São Paulo serão fechados e espera-se uma retomada econômica lenta do setor.

O projeto irá contar com o apoio de diversas marcas, como a Vodka Svarov, que é conhecida por ser feita com ingredientes selecionados, técnicas especiais de destilação e por evitar o mal-estar da ressaca.
downloadAttachment&Message%5Buid%5D=174026&Message%5Benvelope%5D%5Bmessage-id%5D=%253C107e01d65b99%2524a1e03e40%2524e5a0bac0%2524%2540noticiaexpressa.com.br%253E&Message%5BmailBox%5D%5Bmailbox_id%5D=INBOX&MessageAttachment%5B%5D%5Battachment_id%5D=%3C107e01d65b99%24a1e03e40%24e5a0bac0%24%40noticiaexpressa.com.br%3E-1.7
“Sabemos que a retomada não será de uma hora para outra, e muitas pessoas irão enfrentar dificuldades durante esse período, então nosso objetivo é ajudar e acolher os profissionais que fazem parte da nossa história e sempre contribuíram para o fortalecimento da nossa marca”, afirma Albert Lifschitz, sócio proprietário da Vodka Svarov.

O objetivo é vender 500 coquetéis pelo preço de R$29. Incialmente serão cinco opções de receitas disponíveis: Negroni, Manhattan, Vesper Martini, Rabo de Galo e Ramazzotti Tonic. Todos foram preparados no Soroko´s Bar, graças aos insumos e doações feitas por marcas e pessoas.

É possível comprar os coquetéis em São Paulo através do iFood do Graxa Pizzas (Sumaré), pelo delivery do Brechó Bar, pelo delivery da hamburgueria Black Trunk e pelo Whatsapp do restaurante Wafu Number 1.

Para mais informações, basta acessar o instagram @adoteumbartender.

Sobre a Vodka Svarov

Fundada em 2016, a Vodka Svarov é feita com ingredientes selecionados e filtrada dez vezes em carvão ativado específico para esse processo importado da Europa. A bebida é produzida no Brasil com álcool etílico tri destilado e água desmineralizada potável. Sua fórmula suave esteve guardada por gerações e hoje pode ser apreciada por todos através de um portfólio amplo e completo. A empresa conseguiu se consolidar em pouco tempo de mercado por conta de seus produtos de alta qualidade, puros, ingredientes importados e técnicas especiais de destilação. Site: http://www.svarov.com.br/

Leilão de Design e Bazar de Moda do “Somos + Arq. PR” volta nesta semana com produtos pela metade do preço

Toda a renda adquirida continua sendo revertida para a compra de cestas básicas e itens de higiene.

Para participar, basta acessar o site: http://somosmaisparana.guimuller.com.br/ , fazer o cadastro, clicar em Leilão de Design ou Leilão de Moda e dar o lance. Desta vez, o leilão contará com lance único. Ao comprar a peça, o interessado deve entrar em contato com o responsável do produto para retirar o mesmo. No site não é preciso cadastrar os dados do cartão.

De abril até o último fim de semana, no dia 11 de julho, o grupo, composto por arquitetos e designers do Paraná, já distribuiu 170 toneladas de alimentos e 11.397 kits, com itens de higiene, álcool gel e panfletos com informações sobre o Covid-19 para comunidades de Curitiba e Região Metropolitana. Todos os sábados os profissionais se reúnem no estacionamento da loja parceira do projeto Florense Carlos de Carvalho, que gentilmente promove um café da manhã para os envolvidos na ação solidária, antes da saída para as entregas. Além da distribuição dos itens, o grupo também se envolve na produção de Álcool Gel, ação liderada pela arquiteta Caroline Bollmann em parceria com a Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR). Voluntários se reúnem semanalmente para ajudar a produzir, envazar e embalar o produto.

O projeto Somos + Arq. PR nasceu do grupo “Juntos Somos Mais Arquitetos”, que reúne arquitetos de São Paulo com o objetivo de angariar fundos, alimentos e itens de higiene para pessoas em situação vulnerável. A iniciativa se espalhou de forma rápida pelo Brasil e já conta com mais de 3800 envolvidos. No Paraná, a ação é liderada pelos arquitetos Jayme Bernardo, Elaine Zanon e Jorge Elmor.

Os interessados em colaborar, também podem realizar depósitos de qualquer valor na conta conjunta: Bradesco (237), agência 5753 e conta corrente nº 20.861-2. O CPF para a transação é 462.689.369-49, do arquiteto Jayme Bernardo. As cestas básicas têm um custo médio de R$65, mas qualquer valor está sendo arrecadado. Para a doação do álcool líquido, para a produção do álcool gel, as empresas interessadas podem fazer contato com a arquiteta Caroline Bollmann pelo telefone (41) 99977-1943.

Sobre Somos + Arq. PR

O “Somos + Arq. PR” é uma rede de arquitetos e designers, liderados no Paraná por Jorge Elmor, Jayme Bernardo e Elaine Zanon, em uma ação nacional, buscando ajudar famílias carentes no período de pandemia. No Paraná, o grupo é formado por mais de 200 arquitetos e designers de todo o estado.

Somos + Arq. PR
Site: http://somosmaisparana.guimuller.com.br/
Instagram: https://www.instagram.com/pr.somosmais.arq/
Arrecadações:
Bradesco (237) | ag. 5753 | conta corrente 20.861-2 | CPF: 462.689.369-49

A CooperaCom – Cooperativa de Comunicação e Desenvolvimento surge no mercado com a proposta de estimular a reinvenção

Composta por uma equipe de profissionais multidisciplinares, a iniciativa nasce alinhada com o cooperativismo e reinvenção, que se mostram como tendências no atual panorama mundial

LOGO_COOPERACOM_BANNER_ASSESSORIA.png

Lide Multimídia – Nesta quarta-feira (15/07) é lançada a CooperaCom – Cooperativa de Comunicação e Desenvolvimento, uma sociedade regida pelos valores do cooperativismo e pelo estímulo à reinvenção dentro de diversas áreas da comunicação. Nessa mesma data entra no ar o site da cooperativa: www.cooperacom.com.br

O cooperativismo e a reinvenção são mais do que fatores que norteiam esta iniciativa. São tendências mundiais que se mostraram obrigatórias no atual panorama pelo qual a maioria das sociedades passam. Acontecimentos que exigem mudanças (sejam elas imediatas ou graduais) ocorrem de forma constante e demandam dos profissionais uma necessidade de se reinventar, para que assim acompanhem a velocidade das informações, se adaptem a diferentes realidades, absorvam rapidamente novas tecnologias e até estejam prontos para viver um novo conceito de normalidade. Isto é fundamental para continuar prestando serviços de qualidade – e realizá-los de forma cooperada faz parte deste processo de reinvenção.

Atuação
De caráter multidisciplinar, a CooperaCom atua em serviços de Comunicação e Desenvolvimento, com Produções Criativas, Serviços de Relações Públicas, Produção de Conteúdo, Marketing, Publicidade, Design, Assessoria em Gestão, Assessoria de Imprensa, Formação e Educação Corporativa (nas modalidades Presencial e EaD), Workshops, Entretenimento, Audiovisual, Eventos, Cultura, Esportes, Tecnologias Digitais, e Desenvolvimento e Gerenciamento de Projetos.

Primeiros projetos
A CooperaCom desenvolve uma série de projetos. São produtos e serviços identificados com o sufixo CooperaCom, seguido de uma palavra-chave referente ao campo de ação, em um jogo de palavras que faz referência ao trabalho cooperado e à dinâmica de repensar e agir envolvida nestes projetos. Entre eles está o CooperaCom Live, desenvolvido em cooperação com a Ocepar, que tem foco em eventos presenciais e on-line de formação e treinamento. Além de poder contribuir na formação de diversos profissionais Brasil afora, os conteúdos gerados no CooperaCom Live vão alimentar uma plataforma de streaming, que está em desenvolvimento.

A produção de conteúdo inovador e relevante é uma ferramenta fundamental nas mais variadas estratégias de comunicação e de marketing de todas as instituições. Diante disso, são desenvolvidos também outros produtos:

- O CooperaCom Omni para integração de canais de comunicação e produção de conteúdos customizados para clientes.
- O CooperaCom Ideias, que é uma solução completa de eventos presenciais e on-line que abordam os principais pilares de gestão coorporativa.
- O CooperaCom Cine, produto que é voltado ao entretenimento e à cultura.

Site:
www.cooperacom.com.br

Rede Sociais:
www.facebook.com/cooperacombrasil
www.instagram.com/cooperacombrasil