Associação dos Deficientes Físicos do Paraná faz série de vídeos para usuários permanecerem em casa

No grupo de risco, deficientes físicos precisam de total isolamento. Auxílio da ADFP será à distância

A Associação dos Deficientes Físicos do Paraná (ADFP) começou a produzir uma série de vídeos para auxiliar os usuários com dúvidas e com o cuidado que se deve ter em casa nesse período de isolamento. Dentro do grupo de risco, os deficientes físicos precisam seguir a risca todas as recomendações e manter o distanciamento social para evitar problemas de saúde.

A série #ADFPJuntosADistancia será publicada diariamente no Facebook da Associação e contará com dicas de todos os profissionais envolvidos no trabalho com os usuários: fisioterapeuta, terapeuta ocupacional, psicólogo, técnicos das modalidades esportivas, entre outros. Os primeiros, do presidente, da fisioterapeuta e da terapeuta ocupacional da ADFP, já estão no ar.

“É muito importante que os nossos usuários mantenham as atividades feitas diariamente, já que não sabemos quanto tempo durará o isolamento. O ideal é pedir ajuda para algum familiar e manter uma rotina, inclusive com os exercícios de respiração”, explica a fisioterapeuta Izabel Bini.

A ADFP interrompeu todas as atividades no dia 17 de março e não tem previsão de reabertura. A Associação informa que os usuários podem entrar em contato por e-mail, telefone ou WhatsApp, caso sintam necessidades ou tenham alguma dúvida.

Canais de atendimento:
Facebook: facebook.com/adfp1979/
Site oficial: adfp.org.br
WhatsApp: (41) 99243-4133

Hospitais do Paraná destacam ações das instituições para enfrentar o novo coronavírus

O presidente da Federação das Santas Casas de Misericórdia e Hospitais Beneficentes do Estado do Paraná (Femipa) e do Sindicato dos Hospitais e Estabelecimentos de Serviços de Saúde do Paraná (Sindipar), Flaviano Feu Ventorim, e os presidentes da Associação dos Hospitais do Paraná (Ahopar), José Octávio da Silva Leme Neto, e da Federação dos Hospitais e Estabelecimentos de Serviços de Saúde no Estado do Paraná (Fehospar), Rangel da Silva, realizaram, nessa segunda-feira, 23 de março, uma coletiva de imprensa para falar sobre as medidas adotadas pelos hospitais no combate à pandemia de Covid-19.

De acordo com Ventorim, os hospitais têm, hoje, uma estrutura organizada de atendimento e estão mantendo uma boa rotina de trabalho. Porém, apesar disso, a preocupação agora é com os itens básicos de proteção individual, como máscaras e luvas, por exemplo. “Houve um consumo intenso, inclusive da população, e o estoque que tínhamos para alguns meses foi consumido em duas semanas. Por isso, estamos adotando medidas para controle, para sanear essas situações, colocando algumas travas importantes na hora de distribuição, para não faltar nenhum equipamento de proteção para aqueles que estão na linha de frente, que são os profissionais de saúde”, destacou. Ele lembrou, ainda, que é importante a população se conscientizar de que não deve comprar esses insumos sem necessidade, gerando um desabastecimento no mercado.

Para garantir o atendimento à população, as instituições têm adotado algumas orientações do Ministério da Saúde, como o cancelamento de cirurgias eletivas e atendimento ambulatorial eletivo. No momento, a indicação é atender somente urgência e emergência, e a exceção são os pacientes crônicos, que precisam de continuidade no tratamento.

Outra medida apontada por Ventorim foi com relação à proibição de visitas nos hospitais, pois há uma grande preocupação com os colaboradores envolvidos no dia a dia das instituições de Saúde. “Por orientação do Ministério da Saúde, cancelamos visitas para justamente limitar o número de pessoas dentro de um hospital. Precisamos evitar que pessoas que estejam com COVID-19 e não tenham sintoma entrem no hospital e contaminem os demais. Isso protege os colaboradores e também a população de modo geral. Ainda não estamos em um momento crítico e, por isso, queremos tomar medidas extremas agora para que possamos estar preparados em uma eventual necessidade, se a situação se agravar”, garantiu.

Leitos
Ventorim destacou que o Paraná tem, hoje, 15.191 leitos, sendo 10.805 do Sistema Único de Saúde (SUS). Desse total, são 2.022 leitos de UTIs adulto – 1.218 do SUS. Na avaliação dele, o Paraná tem uma boa relação de leito-paciente quando comparado aos números do Brasil. Também é importante reforçar que há a possibilidade de se transformar enfermarias em leitos de cuidado intensivo, mas isso vai depender da demanda e da logística de equipamentos e insumos.

Preocupações
De acordo com o presidente da Femipa e do Sindipar, Flaviano Feu Ventorim, a preocupação no momento é com relação a medidas duras que estão sendo tomadas por alguns municípios, como fechar limites da cidade ou paralisar o transporte coletivo. “Fechar os limites dificulta a entrega de materiais e insumos e também a logística dos colaboradores, pois sabemos que, no interior, é muito comum que os profissionais de Saúde trabalhem em diferentes cidades. Além disso, eles precisam de transporte para chegar até o trabalho. Nesse sentido, nossa sugestão é que os prefeitos tenham esse cuidado na hora de adotar medidas. Em Curitiba, por exemplo, houve redução de horários de transporte, mas não paralisação. Assim, conseguimos organizar a sistemática de chegada nos hospitais”, ressaltou.

Para melhorar esse cenário, a primeira indicação dos hospitais do Paraná é para que as pessoas fiquem realmente em casa. Segundo ele, essa medida ajuda a diminuir o contágio de COVID-19; protege dos males da sociedade contemporânea que exigem ida aos hospitais, como acidentes; e reduz a exposição das pessoas ao sarampo e à dengue, doenças que ainda estão circulando pelo Paraná. “São ações que ajudam a reduzir o volume de pessoas dentro dos hospitais, garantindo que sobre espaço para aqueles que realmente precisam. O grande risco que corremos no sistema de saúde é justamente a doença chegar de forma abrupta e atingir muitas pessoas de uma vez. Por isso as medidas de contenção são tão importantes. Também indicamos que haja uma forte campanha de vacinação contra a gripe. Assim, conseguimos tomar medidas mais rápidas de atendimento em pessoas vacinadas que apresentem sintomas, pois a H1N1 já pode ser descartada”, afirmou.

Novas demandas
Para se antecipar às demandas, Ventorim comentou que cada hospital está criando a sua forma de se estruturar e de planejar seus fluxos internos, organizando o fluxo de pessoas e separando pacientes com problemas respiratórios dos demais, por exemplo. Nesse cenário, ele reforçou que as instituições de Saúde têm contado com o apoio da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) e do governo do Estado. Uma das ações, por exemplo, foi buscar indústrias paranaenses que possam mudar sua linha de produção para atender às necessidades urgentes da saúde.

“Estamos tomando todas as medidas possíveis para proteger as pessoas. Talvez tenhamos que solicitar à população que fez estoques de materiais que traga esses produtos aos hospitais para que possamos proteger aqueles que estão na linha de frente, que estão envolvidos no atendimento ao doente. Há um esforço muito grande dos governantes para ajudar nesse momento difícil, e precisamos nos unir e olhar pelo outro”, reforçou.

Ainda sobre isso, José Octávio da Silva Leme Neto, presidente da Ahopar, salientou que os hospitais estão criando comitês de gestão de crise para discutir, diariamente, as ações e próximos passos. Ele reforçou que as entidades que representam o setor estão dando total apoio às instituições, inclusive na articulação com o governo e na troca de experiências.

Rangel da Silva, presidente da Fehospar, finalizou a coletiva, lembrando à imprensa que é preciso reforçar à população os protocolos de atendimento, pois esse é um momento de “combate à guerra e é preciso ter doentes nos lugares corretos”. “De acordo com o plano de contingência do Estado, cada macrorregional terá um hospital de referência e os demais serão de retaguarda”, completou.

Fehospar, Ahopar, Sindipar e Femipa

Jockey Plaza Shopping lança campanha para incentivar doação de sangue em Curitiba

Com risco de zerar os estoques no Estado, empreendimento direciona suas mídias externas para conscientização social em meio à pandemia

Nesta segunda-feira, 23 de março, o Jockey Plaza Shopping fez a substituição de suas campanhas publicitárias nas ruas para incentivar a doação de sangue na cidade. Com a orientação de isolamento social, devido à pandemia do COVID-19, o movimento dos hemocentros caiu muito, e a doação é essencial para salvar vidas.

Foram utilizados painéis de rua em vias de grande fluxo na cidade, onde o empreendimento já possui mídia contratada, incentivando a população a doar sangue. “A mensagem tem o intuito de gerar impacto: Já que está na rua, DOE SANGUE!”, afirma a gerente de marketing do shopping, Michelle Cirqueira. “Pensamos numa forma de otimizar a comunicação que já tínhamos, para algo que contribua com a comunidade nesse momento delicado. Além da conscientização sobre ficar em casa para evitar o contágio do coronavírus, desejamos falar com aqueles que precisaram sair por algum motivo, para contribuírem para o bem dos que estão hospitalizados por diversas outras situações” – afirma.

Com estoque quase zerado no Paraná, a Secretaria da Saúde do Paraná (SESA) tomou medidas para evitar aglomeração nos locais de espera para a doação. No Hemepar, responsável pela coleta, armazenamento, processamento, transfusão e distribuição de sangue para 384 hospitais públicos, privados e filantrópicos que atuam em todas as regiões do Estado, as poltronas de doação e cadeiras da recepção foram dispostas com distância de 1,5 metros, e todas as medidas cabíveis de limpeza e esterilização foram tomadas.

Quando existe filas de espera, são distribuídas senhas para que as pessoas esperem do lado de fora, ao ar livre. "Devido a pandemia do COVID-19, registramos uma grande queda no número de doações, com risco de os estoques acabarem nos próximos dias. Convidamos a população a contribuir nesse momento, tanto no Hemepar quando nos outros hemocentros da capital. Tomamos todas as medidas necessárias para garantir a segurança de todos no momento da coleta”, afirma a diretora do Hemepar, Liana Andrade Labres de Souza, lembrando que é possível fazer o agendamento online da coleta pelo aplicativo PIÁ - Paraná Inteligência Artificial.

Para doar, é preciso ter entre 16 e 67 anos (menores de idade com autorização e presença do responsável legal); pesar no mínimo 50Kg; estar descansado e alimentado (evitar alimentação gordurosa nas quatro horas que antecedem a doação) e apresentar documento oficial com foto ( Carteira de Identidade, Carteira do Conselho Profissional, Carteira de Trabalho, Passaporte ou Carteira Nacional de Habilitação)

Quem apresentar qualquer sintoma de gripe, resfriado, dengue ou até mesmo sintomas de COVID-19, não deve ir até os hemocentros. O procedimento dura em torno de 45 minutos, ao todo.

Lugares para doação de sangue em Curitiba:

Centro de Hematologia e Hemoterapia do Paraná (Hemepar)

De segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h30, e aos sábados, das 8h às 18h.

Endereço: Travessa João Prosdócimo, 145, Alto da XV.

Telefone: 41 3281-4010 / 3281-4065 / 3281-4000

Biobanco do Hospital de Clínicas (HC)

De segunda a sexta-feira, das 8h30 às 16h30.

Endereço: Avenida Agostinho Leão Junior, 108, Alto da Glória.

Telefone: (41) 3360-1875

Hemobanco

De segunda-feira a sábado, das 8h às 13h30.

Endereço: Rua Capitão Souza Franco, 290, Batel.

Telefone: (41) 3023-5545

Hospital Erasto Gaertner

De segunda a sexta- feira, das 10h às 17h.

Endereço: Rua Doutor Ovande do Amaral, 201, Jardim das Américas.

Telefone: (41) 3361-5000

Sobre o Jockey Plaza Shopping:

Inaugurado em junho de 2019, o Jockey Plaza Shopping possui mais de 200 mil m² de área construída, com 325 operações, sendo 28 opções na praça de alimentação, além de um boulevard gastronômico com vista panorâmica para a pista de corridas do Jockey Club do Paraná. O empreendimento conta ainda com oito salas de cinema Cinépolis e espaços para jogos e lazer, que tornam o local ainda mais completo. Com um vasto mix de lojas e serviços, é um shopping que se propõe a atender de forma democrática todos os seus perfis de público. O projeto arquitetônico prioriza espaços amplos, iluminação natural e muita área verde, e busca ressignificar o lazer, remetendo o local a uma extensão de um espaço externo. O Jockey Plaza Shopping é um empreendimento do Grupo Tacla Shopping, Casteval, Paysage e GRCA.

www.jockeyplaza.com.br

Rua Konrad Adenauer, 370 - Tarumã

UFPR produz desinfetante de mãos para postos de saúde e hospitais do SUS no Paraná

Em meio à pandemia do coronavírus no mundo, a Universidade Federal do Paraná (UFPR) está produzindo álcool 70% glicerinado para distribuição gratuita a hospitais e postos de saúde do Sistema Único de Saúde (SUS) no Paraná, além de instituições beneficentes com pessoas do grupo de risco. A iniciativa do Laboratório de Espectrometria de Massas (LabFenn) da UFPR, em Jandaia do Sul, busca trazer uma alternativa para o alto preço e baixa disponibilidade do álcool gel em farmácias e mercados.
O produto não é gelificado, mas pode ser usado para esterilização cirúrgica e para desinfetar as mãos. A produção chega a 500 litros de álcool 70% por dia e a expectativa é que se alcancem mil litros diários na semana que vem. Dos 100 frascos já entregues, 50 foram para o SUS de Jandaia do Sul, enquanto outros 50 tiveram como destino o Asilo São Vicente de Paula, do mesmo município.

Desinfetante é produzido na UFPR a partir de uma formulação da Organização Mundial da Saúde (OMS). Fotos: Divulgação
Nesta terça-feira (23), 50 litros do desinfetante serão entregues para um hospital na cidade de Jaguapitã, no interior do Paraná, e para a Fazenda da Esperança, em Jandaia do Sul. A distribuição é prioritária para hospitais e postos de saúde. Depois, o foco é para instituições beneficentes, que atendem pessoas do grupo de risco do coronavírus, e após essa distribuição, o produto será ofertado à sociedade como um todo.
“O produto vai ajudar a suprir uma demanda. O álcool em gel está em falta e o preço está alto. A ideia é compensar essa necessidade momentânea”, diz o professor Eduardo Meurer, pesquisador do Laboratório de Espectrometria de Massas da UFPR.

Distribuição é prioritária para hospitais e postos de saúde, depois, para instituições beneficentes e sociedade como um todo
O desinfetante é produzido a partir de uma formulação da Organização Mundial da Saúde (OMS). O processo começa num tanque de alimentação, em que são colocados os componentes, para então serem transferidos para um tanque maior, onde acontece a mistura. Após isso, os produtos são envasados, rotulados e estão prontos para serem utilizados.
Além do Laboratório de Espectrometria de Massas da UFPR, a produção contou com contribuições da comunidade e indústria local de Jandaia do Sul.
Álcool gel em Curitiba
Em Curitiba, a equipe da Farmácia Escola da UFPR, em parceria com a Pró-reitoria de Administração (PRA) e a Reitoria, produziu álcool gel. Essa produção foi destinada ao uso da comunidade interna da Universidade. Em uma semana, foram produzidos 56 quilos de álcool gel. “É um impacto muito importante e relevante para a comunidade acadêmica. Isso contribui para a segurança da comunidade interna da UFPR”, diz a professora Camila Costa, coordenadora da Farmácia Escola.
Essa não é a primeira vez que a o projeto contribui em uma situação como essa. Na época do surto de H1N1, houve a produção de álcool gel para a UFPR, além do medicamento Tamiflu em solução oral para a prefeitura de Curitiba.
Confira respostas de cientistas da UFPR para perguntas da sociedade sobre coronavírus, incluindo dúvidas sobre uso do álcool gel
Saiba tudo sobre as ações da UFPR relacionadas ao Coronavírus

Coronavírus

As diretorias da Associação dos Hospitais do Paraná (Ahopar), Sindicato dos Hospitais e Estabelecimentos de Serviços de Saúde do Paraná (Sindipar), Federação dos Hospitais e Estabelecimentos de Serviços de Saúde no Estado do Paraná (Fehospar) e Federação das Santas Casas de Misericórdia e Hospitais Beneficentes do Estado do Paraná (Femipa) se reuniram nesta quinta-feira (dia 19 de março) para tratar de medidas conjuntas na condução dos diversos desdobramentos da pandemia de Covid-19 e comunicam que:

- Os hospitais do Paraná estão empenhando todos os esforços sem qualquer limitação financeira, operacional, técnica ou de pessoal para oferecer à população o melhor atendimento no combate à disseminação do COVID-19;

- Estão dando aos profissionais de saúde todas as condições para que exerçam suas funções plenamente e esperam das autoridades a mesma atenção para que estes profissionais e toda a cadeia ligada ao setor tenha a estrutura necessária para trabalhar;

- Já solicitaram às operadoras de saúde que não alterem suas rotinas de trabalho;

- As falsas notícias têm criado pânico e têm atrapalhado o bom andamento dos atendimentos;

- A população só deve procurar pelo pronto-atendimento se tiver sintomas associados à doença e se realmente precisar de atendimento médico-hospitalar. Assim, além de não sobrecarregar os serviços, as pessoas não se expõem desnecessariamente;

- Mesmo os que possuem planos de saúde devem buscar orientação dada pelas Secretarias Municipais e Estadual de Saúde;

- Pedem aos profissionais da área que utilizem com parcimônia os insumos hospitalares, especialmente álcool gel, máscaras, luvas, aventais, toucas etc, pois já há dificuldade de encontrá-los no mercado;

- Os hospitais limitaram visitas hospitalares e a permanência de acompanhantes quando não necessário, isso para evitar a circulação de pessoas possivelmente contaminadas dentro das unidades hospitalares, medida essencial para conter a disseminação do vírus;

- A melhor fonte de informação é a oficial e o compartilhamento de informações de origem duvidosa só gera prejuízos.

José Octavio da Silva Leme Neto – presidente em exercício da Ahopar

Flaviano Feu Ventorim – presidente do Sindipar e da Femipa

Rangel da Silva – presidente da Fehospar

Nova coleção Winter 2020 da Anzetutto chega ao Paraná

_F0A8100.jpg
Crédito da foto: Rodrigo Melo.
Couros nobres de python e croco, ankle boots para diferentes estilos e ocasiões, combinadas com patchwork são algumas das novidades presentes na nova coleção Winter 2020 da marca gaúcha Anzetutto. As principais tendências do mundo estão reunidas para realçar o charme, elegância e o poder feminino nas estações mais frias do ano já podem ser encontradas no Paraná.

A nova coleção da marca traz um ar urbano chic e apresenta novas possibilidades para ousar neste outono/inverno, como slingbacks e sandálias, combinados com os trends da vez, como as telas e spikes. Além disso, os queridinhos e tradicionais modelos como botas e coturnos também fazem parte da coleção que escolheu tons terrosos como inspiração.

Inspirado no visual cosmopolita de Buenos Aires, os novos modelos Anzetutto podem ser encontrados no site da marca e, no Estado do Paraná, nas cidades de Londrina, Maringá e Curitiba. Confira onde encontrar os novos modelos Winter 2020 Anzetutto: https://www.anzetutto.com.br/institucional/nossas-lojas

MON fecha temporariamente ao público, mas intensifica seu conteúdo virtual

Seguindo as recomendações do governo do Estado do Paraná, no contexto de enfrentamento do COVID-19 no Brasil, a partir de terça-feira, dia 17, o Museu Oscar Niemeyer (MON) estará fechado para visitação por tempo indeterminado, visando preservar a saúde e a segurança de seus visitantes e colaboradores.

Durante esse período, informações sobre nossa programação e acervo poderão ser consultados em nossos canais digitais, como Instagram e Facebook, que terão seus conteúdos reforçados para oferecer o maior número possível de informações, visitas digitais e novidades do Museu aos visitantes. Estarão disponíveis, por exemplo, entrevistas com artistas do acervo, vídeos e conteúdo detalhado sobre obras e sobre o próprio museu.

Lembramos também que seis exposições do MON podem ser vistas na íntegra virtualmente no Google Arts & Culture, sem sair de casa. São elas: “Luz ≅ Matéria”; “Ásia: a terra, os homens, os deuses”; “Nos pormenores um universo – Centenário de Vilanova Artigas”; “Irmãos Campana”; “Não está claro até que a noite caia”, da artista Juliana Stein, e “Circonjecturas”, do artista Rafael Silveira.

Serviço:

Museu Oscar Niemeyer (MON)

www.museuoscarniemeyer.org.br

https://artsandculture.google.com/partner/museu-oscar-niemeyer

Facebook e Instagram: @museuoscarniemeyer

Em Curitiba, evento debate o cenário e mercado de chás e ervas

No Sebrae/PR, movimento valoriza a cultura local, as plantas nativas, o alimento limpo e sustentabilidade

Para discutir as perspectivas da produção de chás na Região Metropolitana de Curitiba e também no Paraná, o Sebrae/PR promove nesta sexta-feira (13), das 13h30 às 18h, na sua sede, em Curitiba, o SlowTea – Chás do Paraná. As inscrições são limitadas e podem ser feitas pelo sistema Sympla por meio do link https://www.sympla.com.br/slow-tea---chas-do-parana__798600.

O evento abordará os desafios e avanços na produção e beneficiamento de ervas, plantas aromáticas e medicinais que podem ser utilizadas na gastronomia, fármacos, temperos e bebidas. Maria Isabel Guimarães, consultora do Sebrae/PR, adianta que o evento, realizado dentro do Comunidades Sebrae – Agro, é aberto para empresas da área e empreendedores envolvidos na cadeia.

“Teremos produtores, consumidores e empreendedores de comércio e varejo, além de sommeliers e especialistas. O setor está em alta no momento. Falaremos dos mais diferentes usos de chás e das ervas, como na gastronomia, medicina, na indústria cosmética e outros”, explica.

De acordo com o IBGE, o Paraná é o maior produtor de erva-mate e camomila do país e possui longa tradição na produção de diversas ervas. O cultivo da erva-mate, por exemplo, foi grande propulsor da economia paranaense no século XIX, conhecida como época do “ouro verde”.

A necessidade de fortalecer o mercado regional foi o motivo principal para a organização do evento. “Não é desejo que esse trabalho aconteça só em Curitiba, mas no Paraná todo que é forte na produção. Precisamos nos posicionar como marca coletiva para o Brasil e mundo. O objetivo envolve a valorização de empresas do setor no que diz respeito à qualidade, segurança e mercado”, pontua Maria Isabel.

Dados do Deral/Seab, de 2017, indicavam o Paraná como o maior produtor nacional de plantas medicinais, aromáticas e condimentares. O estado responde por 90% da produção nacional.

O evento contará com uma palestra de abertura ministrada por Dani Lieuthier sobre as expedições de chás e ervas por diferentes biomas do Brasil e do mundo, seguida por uma apresentação das frentes de atuação e projetos do SlowTea. Um painel da análise sensorial da erva-mate também será apresentado, assim como o mapeamento ecológico de produtores de ervas aromáticas e medicinais. Os participantes poderão ainda realizar conexões profissionais durante o tea break e encerramento do evento.

Orquestra Sinfônica do Paraná apresenta trilha sonora de “2001: Uma Odisseia no Espaço”

Espetáculo acontece no dia 15/03 para o público em geral e nos dias 10 e 11 exclusivamente para alunos do Ensino Básico

downloadAttachment&Message%5Buid%5D=163450&Message%5Benvelope%5D%5Bmessage-id%5D=%253C0ba301d5f6f3%25248e8a6ce0%2524ab9f46a0%2524%2540smartcom.net.br%253E&Message%5BmailBox%5D%5Bmailbox_id%5D=INBOX&MessageAttachment%5B%5D%5Battachment_id%5D=%3C0ba301d5f6f3%248e8a6ce0%24ab9f46a0%24%40smartcom.net.br%3E-1.1.2

Em uma galáxia distante, a evolução humana acontece. Do macaco surge o homem, que avança anos e anos à frente, dando espaço à tecnologia, à inteligência artificial, à vida extraterrestre e ao realismo científico. Esse é o cenário da história de “2001: Uma Odisseia no Espaço”, do diretor, produtor e roteirista Stanley Kubrick. Efeitos especiais pioneiros, imagens ambíguas que se aproximam do surrealismo, e as composições clássicas e eruditas que compõem a trilha sonora, tornam o resultado memorável. Para homenagear esse grande clássico do cinema, o IAOSP e a Orquestra Sinfônica do Paraná realizam a 3ª edição da série Clássicos Universais com o concerto “Assim Falou Kubrick”. O espetáculo acontece dia 15 de março, 10h30, no Teatro Guaíra a preços populares. O projeto é patrocinado pelo Grupo Positivo, e integra a série Clássicos Positivo, programação anual de incentivo à musica erudita realizada pela instituição. Nos dias 10 e 11 de março serão promovidos os ensaios abertos para as crianças das redes pública e privada de ensino, no Grande Auditório do Teatro Positivo.

O enredo é singular, ele é o fio condutor de uma das obras mais influentes da história do cinema. O concerto será regido pelo maestro titular Stefan Geiger, alemão que está à frente da Orquestra Sinfônica do Paraná, e serão executadas quatro obras da trilha sonora do filme “2001: Uma Odisseia no Espaço” e uma faixa bônus, composta por John Williams para o filme “Contatos Imediatos de Terceiro Grau”.

2001: Uma Odisseia no Espaço

O filme é enigmático e a ausência de diálogos é substituída por grandes trilhas sonoras que geram ao espectador a reflexão para a temática profunda e intrigante sobre as relações humanas com a tecnologia. Kubrick previu em 1978 como seria a relação do homem com os recursos tecnológicos e, sutilmente, faz uma crítica de como o ser humano pode estragar o lado positivo dos recursos conquistados por ele mesmo. Um simples pensamento - Tal como o macaco enxergou o osso como uma arma para matar, assim também o homem viu a tecnologia, como uma ferramenta para o seu próprio malefício. O silêncio do espaço traz a cada cena pequenas e grandes pausas e, com isso, a ação dos personagens é recheada pela música que traz movimento e intensidade à narrativa.

Compositores

Os compositores das trilhas sonoras são: György Ligeti, Aram Kachaturian, Richard Strauss, Johann Strauss II e John Williams. O húngaro György Ligeti foi um dos compositores de vanguarda mais importantes da segunda metade do século XX. Junto a Boulez, Berio, Stockhausen e Cage, é considerado uma das mais inovadores e influentes figuras do mundo musical de seu tempo. Seus trabalhos iniciais foram influenciados por seus conterrâneos Bela Bartók e Zoltán Kodály e, como eles, Ligeti estudou e transcreveu diversas obras de música folclórica húngara. Já Aram Kachaturian foi um compositor armênio nascido em Tbilisi, Georgia. Junto com Sergei Prokofiev e Dmitri Shostakovich, Kachaturian é considerado um dos grandes compositores do período soviético. Seu nome é reconhecido ao redor do mundo e suas composições são apresentadas em diversos países, sobretudo as obras “Dança do Sabre” e o ballet “Gayane”, cujo adágio será apresentado pela Orquestra Sinfônica do Paraná neste concerto.

Outro destaque é Richard Strauss, que demonstrou aptidão musical desde a tenra idade. Ele expandiu os limites da composição orquestral conhecidos até então, com trabalhos como Don Juan (1888-1889), Ein Heldenleben e Assim Falou Zaratustra (1895-1896). Esta última obra, que será apresentada no concerto pela Orquestra Sinfônica do Paraná, foi utilizada por Stanley Kubrick para a abertura do filme 2001, combinação que culminou em uma das cenas mais emblemáticas da história do cinema.

Já a composição escolhida por Kubrick para ilustrar as extensas cenas de estações espaciais e suas aterrissagens lunares em 2001: Uma Odisseia no Espaço foi a valsa Danúbio Azul, de Johann Strauss. O foco da obra do compositor austríaco foram as danças e operetas. Strauss compôs mais de 500 valsas, fato que o rendeu a alcunha de “Rei das Valsas”.

O último compositor presente no repertório é o estadounidense John Williams, que nasceu em Nova Iorque em 1932. Desde a década de 1970, Williams elaborou a trilha sonora de mais de 100 filmes: Tubarão (1975), todos da série Star Wars, E.T. (1982), A Lista de Schindler (1993), e Contatos Imediatos de Terceiro Grau (1978). Foi ganhador de cinco Oscars e recebeu um número recorde de nominações.

A popular música clássica

Idealizado para cumprir um dos principais objetivos do Instituto de Apoio à Orquestra Sinfônica do Paraná - democratizar a música clássica - o projeto Clássicos Universais traz, em cada edição, obras consagradas mundialmente. São apresentações com composições que, de alguma forma, já permeiam o imaginário popular. “Um dos nossos grandes diferenciais é que a OSP executará obras de música contemporânea que raramente são executadas no Brasil. São obras que promovem novas abordagens às noções tradicionais de música, como harmonia e ritmo. O maior exemplo disso é a peça Atmosphères, do compositor Húngaro Gyorgy Ligeti, que usa elementos de composição musical baseados em texturas e micropolifonias. São novas formas de se pensar a música, que coincidem com uma nova forma de se fazer cinema, proposta por Kubrick”, explica a advogada e produtora cultural Marcella Souza, membro da diretoria do IAOSP.

Para cumprir este propósito, às 10h30 do dia 15 de março, serão abertas as portas do Teatro Guaíra com ingressos a R$ 20,00 e R$ 10,00 que, desde já, podem ser adquirido pelo Ticket Fácil (www.ticketfacil.com.br). Além do patrocínio do Grupo Positivo, o concerto tem o incentivo do Ministério da Cidadania, Secretaria Especial da Cultura e Governo Federal por meio da Lei Rouanet.

SERVIÇO

Instituto de Apoio à Orquestra Sinfônica do Paraná e Grupo Positivo apresentam:

Série Clássicos Universais – Assim Falou Kubrick

Data: 15 de março

Hora: às 10h30

Classificação: livre

Ingressos: R$ 20 (inteira) | R$ 10 (meia)

Local: Teatro Guaíra

Endereço: Rua Amintas de Barros, S/N - Centro

Informações: www.apoiosinfonicaparana.com.br/ contato@apoiosinfonicaparana.com.br

Sobre o Instituto de Apoio à Orquestra Sinfônica do Paraná - Este espetáculo marca a continuidade das atividades Instituto de Apoio à Orquestra Sinfônica do Paraná – IAOSP, associação civil sem fins lucrativos que atua em prol da Orquestra Sinfônica do Paraná e da música clássica paranaense. Criado em 2016 por iniciativa do maestro Stefan Geiger e de entusiastas apoiadores da arte e da cultura paranaense, o IAOSP tem o objetivo de viabilizar projetos e atividades em parceria com instituições, públicas e privadas, comprometidas com a valorização e fomento da música erudita. A associação visa, ainda, facilitar a captação de recursos para a manutenção e divulgação de uma programação anual sólida para a Orquestra Sinfônica do Paraná. Assim, pretende proporcionar à sociedade uma série de eventos relacionados à conservação, difusão e engrandecimento desta manifestação artística de representatividade ímpar para o Estado do Paraná. É, portanto, necessária e bem-vinda a participação da sociedade civil para a consecução de suas finalidades. Para mais informações, acesse www.apoiosinfonicaparana.com.br, o facebook e instagram do Instituto @apoiosinfonicaparana ou envie um e-mail para contato@apoiosinfonicaparana.com.br .

Sobre a Orquestra Sinfônica do Paraná - Fundada em 28 de maio de 1985, a Orquestra Sinfônica do Paraná é um dos quatro corpos estáveis do Centro Cultural Teatro Guaíra. Atualmente o maestro-titular é Stefan Geiger, eleito em 2016 pelos músicos e reeleito em 2018. A OSP é mantida pelo Governo do Estado do Paraná, uma orquestra que pertence a todos os paranaenses.

Sobre o Grupo Positivo - O Positivo nasceu em 1972 a partir da ideia uma equipe de professores que criaram um curso pré-vestibular inovador. Hoje, a marca Positivo consolidou a sua liderança em todas as suas áreas de atuação: Ensino, Soluções Educacionais, Cultura, Tecnologia e Gráfica. Por meio da sua Divisão de Ensino, o Grupo atua desde a Educação Infantil até o Ensino Superior com aproximadamente 52 mil alunos. De acordo com a Revista Amanhã, o Positivo é a maior empresa do setor de educação do Sul do país.Mais de 1 milhão de alunos utilizam os sistemas de ensino da Editora Positivo, em escolas públicas e particulares, no Brasil e no Japão. Mais de 40 países utilizam soluções desenvolvidas pela divisão de Tecnologia Educacional da Positivo Tecnologia. A Posigraf, uma das maiores gráficas da América Latina, imprime e distribui mais de 50 milhões de livros por ano. Na área cultural, tem sete espaços em atividade. O Grupo conta ainda com o Instituto Positivo, que desenvolve ações voltadas para a melhoria da educação pública.

Paramount Pictures realiza premiere exclusiva de ‘Um Lugar Silencioso – Parte II’ em Curitiba com Recursos de Acessibilidade

O evento, em parceria com o Cineplus, Riole e a Prefeitura de Curitiba vai apresentar essa tecnologia e discutir a acessibilidade nos cinemas brasileiros

Você é nosso convidado para a premiere especial de ‘Um Lugar Silencioso – Parte II’, que apresentará o formato do filme com recursos de acessibilidade. A franquia ‘Um Lugar Silencioso’, da Paramount Pictures, além de ser um suspense de sucesso, aborda o tema em sua narrativa, já que os personagens se comunicam quase que todo o filme sem falas, e também por um deles, a Regan - interpretada por Millicent Simmonds - ser pessoa com deficiência auditiva, assim como a própria atriz.

Abraçando a questão da acessibilidade, a Paramount Pictures estreia em 19 de março ‘Um Lugar Silencioso – Parte II’ no Brasil também disponibilizando o formato que possibilita aos deficientes auditivos e visuais assistirem ao filme, que estará disponível em cinemas selecionados adaptados em todo o país.

Como uma demonstração de como funciona essa tecnologia, o estúdio realiza no dia 18 de março, no Cineplus Jardim das Américas, em Curitiba, uma sessão especial com recursos de acessibilidade. Em parceria com a Riole, empresa paranaense especializada em soluções inteligentes de áudio e vídeo, o exibidor Cineplus, que foi pioneiro no Brasil em acessibilidade nas salas de cinema, e com o apoio do Departamento dos Direitos da Pessoa com Deficiência da Prefeitura de Curitiba, o evento contará com legenda descritiva, audiodescrição e LIBRAS. Entre os convidados do evento estarão ONG’s que apoiam o terceiro setor e espectadores com deficiência visual e auditiva.

Antes da exibição do filme haverá um bate papo sobre o tema com o Gerente de Relações Públicas da Paramount Pictures, João Beltrão, a Diretora Comercial Cristiane Moro da Riole, a Diretora Administrativa Marina Pastre da Rede Cineplus e a Diretora Denise Moraes do Departamento dos Direitos da Pessoa com Deficiência da Prefeitura de Curitiba.

***Favor confirmar sua presença no E-mail: amanda.machado@espacoz.com.br

PREMIERE ESPECIAL DE ‘UM LUGAR SILENCIOSO – PARTE II’
DIA: 18 MAR (QUARTA)
HORÁRIO:
19H30 ÀS 20H30 - RECEPÇÃO
20H30 – APRESENTAÇÃO ACESSIBILIDADE
21H – INÍCIO DA SESSÃO
LOCAL: CINEPLUS JARDIM DAS AMÉRICAS
Shopping Jardim das Américas - Av. Nossa Sra. de Lourdes, 63 - Jardim das Américas

SOBRE ‘UM LUGAR SILENCIOSO – PARTE II’
Sequência de um dos maiores sucessos de 2018 com Emily Blunt e John Krasinski. Estreia no Brasil em 19 de março.
TRAILER: https://www.youtube.com/watch?v=YBnGl40DFL0&t=70s

SOBRE A PARAMOUNT PICTURES
A Paramount Pictures Corporation (PPC), uma importante produtora e distribuidora global de entretenimento filmado, é uma unidade da ViacomCbs, casa de marcas globais famosas que criam emocionantes programas de televisão, filmes de longa-metragem, conteúdo de curta metragem, apps, jogos, produtos de consumo, experiências nas mídias sociais e outros conteúdos de entretenimento para as audiências de mais de 180 países.

SOBRE CINEPLUS
Cineplus é uma rede de cinemas que atua há 15 anos no Paraná (Curitiba, Campo Largo, Fazenda Rio Grande e Castro) e em Santa Catarina (Mafra).
Com sete complexos e dezenove salas, sendo duas com tecnologia TSX laser e um cineteatro, foi pioneira no Brasil em acessibilidade nas salas de cinema, tanto para deficientes auditivos e visuais.

SOBRE A RIOLE
A Riole é uma empresa paranaense fundada em 1982, especializada em soluções inteligentes de áudio e vídeo. A empresa atua no mercado nacional e internacional, tanto na área pública como privada, e exporta para países da América Latina, Europa, África, Ásia e Oriente Médio. Com equipamentos que foram fundamentais em eventos de grande porte, como a Copa do Mundo, Olimpíadas e diversas conferências internacionais, a tecnologia rendeu clientes de grande porte, entre eles, a Disney World.
Com espírito inovador, a empresa já criou tecnologias que hoje são reconhecidas mundialmente. O objetivo é desenvolver e produzir equipamentos e sistemas que supram as demandas do mercado e necessidades dos clientes, sempre com inovação, inserção de novas tecnologias.
Uma das tecnologias mais recentes é o ProAccess, que trouxe acessibilidade às telonas. Para as pessoas com deficiência auditiva, o equipamento tem uma tela pela qual é transmitida a tradução em LIBRAS do filme. Já para as pessoas com deficiência visual, por meio de fones de ouvido, é possível ouvir a audiodescrição do filme. O sistema permite que as pessoas possam participar de uma sessão de cinema com toda a autonomia que precisam.

SOBRE A PREFEITURA DE CURITIBA/Departamento dos Direitos da Pessoa com Deficiência
O Departamento dos Direitos da Pessoa com Deficiência foi criado em 1986 e é um setor da Secretaria do Governo Municipal – SGM, da Prefeitura Municipal de Curitiba e tem como missão garantir que a pessoa com deficiência exerça plenamente a sua cidadania. A Diretora dos Direitos da Pessoa com Deficiência desde 2006 é a Sra. Denise Moraes, que atua há mais de trinta anos na área, com ampla experiência em instituições especializadas para pessoas com deficiência intelectual e transtorno do espectro autista.

Mês das Mulheres destaca o protagonismo das mulheres na cultura

Mesas-redondas, palestras, declamação de poesias, roda de leitura, apresentações musicais, oficinas, visitas mediadas e uma exposição fazem parte da programação
A Secretaria de Estado da Comunicação Social e da Cultura (SECC) promove em março o Mês das Mulheres, com destaque para o protagonismo das mulheres na cultura. O objetivo é apresentar ao público uma ampliação de repertório de mulheres na cultura: artistas, pesquisadoras, trabalhadoras do audiovisual, musicistas, poetisas, empreendedoras e agentes culturais. Na programação, mesas-redondas, palestras, declamação de poesias, roda de leitura, apresentações musicais, oficinas, visitas mediadas e uma exposição. As atividades são abertas a toda a população.
“A realização das atividades no Mês das Mulheres deseja colocar luz e ampliar o repertório sobre a presença das mulheres nas diversas áreas da cultura. Todos os diálogos fazem parte das narrativas concebidas pela pluralidade de formas de ser mulher em 2020”, explica a coordenadora de Ação Cultural da SECC, Mariana Bernal.
DIÁLOGOS PERTINENTES – O ciclo de mesas-redondas “Diálogos pertinentes: mulheres e cultura” vai reunir profissionais mulheres de diferentes áreas de atuação para falar sobre suas experiências em cinco perspectivas: fazer, criar, sentir, refletir e empreender. De 10 a 13 de março, sempre às 18h30, na Sala Adalice Araújo (R. Ébano Pereira, 240, Centro, Curitiba-PR).
No dia 10 de março o diálogo é com as mulheres que fazem: Ariane Santos, Marielle Loyola e Rosângela Nina Araújo. Na quarta 11, as mulheres que criam Simone Landal e Uiara Bartira conduzem a conversa. Quinta, 12, Camila Macedo e Emanuela Siqueira são as mulheres que imaginam. Encerrando o ciclo de mesas, dia 13, as mulheres que refletem, Kênia Coqueiro, Mariana Sanchez e Silvia Monteiro se reúnem para o bate-papo.
Haverá também uma oficina de empreendedorismo no dia 18 de março, com foco em mulheres que empreendem na economia criativa. Serão duas turmas, às 9h e às 14h, conduzidas por Geovana Conti. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas pelo site da secretaria.
PROGRAMAÇÃO – As primeiras atividades ocorrem na sexta, dia 6 de março, na Biblioteca Pública do Paraná (BPP), com declamação de poesias com o coletivo SLAM das gurias às 11h30, 15h45 e 17h45. No mesmo dia, às 16h30, o Mulherio das Letras faz uma roda de leitura sobre feminicídio. Quase no fim do dia, às 18h, a orquestra Ladies Ensemble faz um concerto. Ainda na BPP, no dia 27, das 17h às 20h, a coordenadora de Políticas para a Mulher da Casa Civil, Goretti Bussolo, organiza rodas de conversas com mulheres que viveram a violência e fizeram da dor poesia.
No domingo, dia 8, o Museu Oscar Niemeyer (MON) propõe programação o dia todo. Das 11h às 14h30 a equipe do Educativo realiza a oficina “livros livres” e às 16h30 conduz uma visita mediada pela exposição “Sou o espaço onde estou” do programa Artistas do acervo. Já às 15h, a artista Juliana Stein ministra a oficina “Eu, curadora de mim”, utilizando a técnica de pintura em aquarela e encadernação de diário.
O Museu Paranaense (MUPA) traz as musicistas Bettina Jucksch e Carmen Fregoneze para o show “Música paranaense para violino e piano” no dia 12 de março, às 19h. E no dia 26 de março, também às 19h, o museu recebe a pesquisadora Sandra Benites, primeira mulher indígena a ser curadora de um museu de arte do Brasil, o MASP, para uma palestra sobre seu trabalho e sua trajetória.
Trabalhadoras da área audiovisual conversam sobre cinema no Museu da Imagem e do Som do Paraná (MIS-PR) no dia 13 de março, às 19h. O evento integra a série de mesas-redondas “Conversas de cinema – 10 diálogos com trabalhadoras do audiovisual” que segue com encontros até dezembro de 2020. “Roteiro” é o tema do primeiro diálogo, que reúne Alana Rodrigues, Alessandra Pajolla, Jessica Candal e Maria Shu, com mediação de Sônia Procópio.
No Museu de Arte Contemporânea do Paraná (MAC-PR) a mesa-redonda “Arte não tem gênero, mas artista sim” é a programação no dia 19, às 19h. No dia seguinte, 20 de março, às 19h, tem palestra com Ana Paula Simioni, pesquisadora sobre artistas mulheres na história da arte moderna brasileira.
O Centro Cultural Teatro Guaíra (CCTG) expõe de 8 a 20 de março, nas vitrines externas do espaço, uma mostra em homenagem a grandes atrizes paranaenses. Serão homenageadas Claudete Pereira Jorge, Delcy D'Ávila, Lala Schneider, Luciana Querubim, Neusa Cascaes, Odelair Rodrigues e Yara Sarmento.
SERVIÇO
Mês das Mulheres
6 a 27 de março de 2020
Programação completa: www.cultura.pr.gov.br
ENDEREÇOS
Biblioteca Pública do Paraná. Rua Cândido Lopes, 133. Centro. Curitiba/PR. Entrada gratuita

Centro Cultural Teatro Guaíra. Rua XV de Novembro, 971. Centro. Curitiba/PR. Entrada gratuita

Museu de Arte Contemporânea do Paraná. Rua Marechal Hermes, 999. Centro Cívico. Curitiba/PR. Entrada R$20 e R$10

Museu da Imagem e do Som do Paraná. Rua Barão do Rio Branco, 395. Centro. Curitiba/PR. Entrada gratuita

Museu Oscar Niemeyer. Rua Marechal Hermes, 999. Centro Cívico. Curitiba/PR. Entrada R$20 e R$10

Museu Paranaense. Rua Kellers, 289. Alto São Francisco. Curitiba/PR. Entrada gratuita

Superintendência da Cultura. Rua Ébano Pereira, 240. Centro. Curitiba/PR. Entrada gratuita

Sunset Opening 2020: CWB Brasil realiza festa de abertura da temporada na Hípica Paranaense

A festa que agitará a capital paranaense acontece neste sábado. Os ingressos estão disponíveis na Blueticket

Para celebrar a abertura do ano e da temporada da Hípica mais charmosa do Paraná, a CWB Brasil traz, neste sábado, dia 7, a partir das 15h, a festa Sunset Opening 2020. O evento celebra a energia positiva, o amor e os bons momentos que todos esperamos ter neste ano.

Para animar a tarde e a noite, os DJs Edo Krause, Jazzy Jam, Ale Leprevost, Bruno Thibes e Daher, mesclam estilos e sonoridades para fazer a festa perfeita de início de ano para todos.

Os ingressos estão disponíveis a partir de R$ R$ 44,80 no site blueticket.com.br.

COMO SUPERAR O MEDO DE NADAR

Fabio Luiz Capeletti, professor de natação no Santa Mônica Clube de Campo, lança livro com metodologia própria contra traumas

Entre as atividades físicas mais procuradas nesta época do ano, para quem deseja praticar exercício dentro da água, está a Natação. Com clubes e academias lotadas durante o verão, muitas pessoas procuram o esporte com o objetivo de melhorar o condicionamento físico e promover seu próprio bem-estar. Contudo, o que é motivo de saúde e vitalidade para uns, para outros é de medo e, em alguns casos, pânico. Diversos fatores psicológicos ou incidentes traumáticos, por exemplo, podem ocasionar essa fobia de água. E, para superarem este trauma, Fabio Luiz Capeletti, professor de natação do Santa Mônica Clube de Campo, comenta que é necessário o acompanhamento de um profissional capacitado para que as pessoas iniciem ou retornem à prática da modalidade.

Fábio tem mais de 15 anos de carreira e, durante este período, observou que inúmeras pessoas possuem algum tipo de problema ao enfrentar a Natação, pelos mais variados motivos. Diante disso, o profissional separou algumas orientações importantes para auxiliar na superação deste problema. “Percebi que estes alunos precisam de carinho e atenção especial e que o diferencial era respeitar seu tempo de aprendizado, seus limites e sempre transmitir confiança, para que eles se sintam confortáveis e seguros. Com isso, desenvolvi uma metodologia própria que orienta os alunos a superarem o medo de nadar," declara.

Ele comenta ainda que as limitações sofridas por essas pessoas, se trabalhadas de acordo com suas características individuais levam, de maneira gradual e progressiva, ao processo de adaptação e aprendizagem. "Propor um ambiente de tranquilidade e conforto onde os alunos se sintam à vontade, nas suas condições de participação nas aulas e exercícios, é fundamental para a superação destas sensações desgastantes e estressantes, impedindo-os de alcançar o objetivo principal da superação do medo", acrescenta.

Mudanças cognitivas, atitudinais, comportamentais e sociais devem ser trabalhadas, segundo o professor, para que seja construída uma base sólida durante o processo. Não é fácil, mas com foco, coragem e dedicação, as pessoas que enfrentam esta dificuldade poderão contemplar o mundo mágico da água.

Lançamento do livro “Superando o Medo de Nadar”

E para auxiliar estas pessoas, Fabio Luiz Capeletti lançará, no dia 7 de março, no Salão VIP do Santa Mônica Clube de Campo, o livro “Superando o Medo de Nadar” com muitas dicas sobre o tema. "Nele, as pessoas que, de alguma forma sofrem com esse problema, encontrarão um roteiro simples para que se possa, com determinação e confiança, vencer o medo", finaliza.

Sobre o autor

Fábio Luiz Capeletti se formou em Educação Física, tornou-se Especialista em Natação e Atividades Aquáticas pela FMU Centro Universitário e em Atividade Física e Saúde pela Universidade de São Paulo, USP, é professor de natação há 15 anos e, no Santa Mônica Clube de Campo, há um ano. Além disso, atua como professor de natação, hidroginástica e é técnico de equipes competitivas, além de ser atleta da equipe Master de Natação do Paraná.

SERVIÇO:

Lançamento do livro “Superando o Medo de Nadar”

Data: 7 de março de 2020 (sábado)

Horário: das 15h às 20h

Local: Sala VIP

Endereço: Rodovia Régis Bittencourt, Km 6, 5000 - Mauá, PR

Mais informações: 3675-4200 ou santamonica.com.br

LEÔNCIO CUNHA CONTA SUA VIDA

Livro do fundador de Paraíso do Norte e Rondon será lançado em Março
Obra organizada pelos familiares de Leôncio de Oliveira Cunha foi originada a partir do diário de mais de 200 páginas do desbravador. Lançamento de “Leôncio Cunha conta a sua vida” ocorrerá no dia 19 de março na Livraria Curitiba do Shopping Palladium
LEÔNCIO CUNHA CONTA SUA VIDA é uma obra originada do diário manuscrito de Leôncio de Oliveira Cunha, fundador de duas cidades no noroeste do Paraná: Paraíso do Norte e Rondon. Neste livro de memórias, que se iniciou em 1º de janeiro de 1939 e finalizou-se em 1990, está documentada toda a trajetória das suas grandes realizações como desbravador, grande empreendedor, assim como suas relações com os familiares e entre amigos.

A obra foi cuidadosamente reproduzida do seu diário mantendo o seu jeito simples de escrever, seu linguajar e seus jargões. É a concretização de um sonho de Leôncio, que sempre dizia que gostaria de ver seu diário um dia publicado. Com este sonho realizado mais e mais pessoas conhecerão a essência do que foi esse grande homem. A vida pessoal, profissional e política deste grande desbravador é recheada de grandes emoções e realizações.

Entre suas conquistas, Leôncio acumulou como agrimensor, quilômetros e mais quilômetros de estradas abertas em meio ao sertão fechado e a demarcação de quase trezentos mil alqueires de terras também dentro de matas totalmente fechadas, entre povos semicivilizados, nas Colônias Centenário, Paranavaí e Tapejara. Foi também um destemido líder, capaz de levar uma caravana a acompanhá-lo em seus empreendimentos, trabalhando nos sertões, nas Organizações Leôncio de Oliveira Cunha ou em suas grandes aventuras de lazer. Em suma, o leitor terá os registros de suas lembranças dos fatos mais marcantes do passado de Leôncio junto com sua esposa Lazarina, seus filhos e familiares e também de sua vida nos sertões, de forma ora cronológica, ora atemporal.

O livro é um registro importante para historiados, pesquisadores, estudantes, além de despertar o interesse dos moradores e nascidos nos dois municípios. Nas 523 páginas é possível saber como foi o início dos primeiros levantamentos topográficos, onde hoje estão instaladas as duas cidades por ele fundadas, a serviço do governo do Paraná.

Convidamos você, leitor, a deleitar-se no legado deixado por Leôncio, uma obra que serve de inspiração aqueles que prezam o amor pelo próximo, pela família e nunca desistem dos seus sonhos.
Vanessa

Contatos com Marcia Cunha Canabrava
Marcia.cana@gmail.com
041 988184082

Sebrae/PR aproxima empreendedores da cadeia de panificação e cafeterias

Comunidades Sebrae promove debate sobre o mercado e aproxima empresários da cadeia

Empreendedores e entusiastas do setor de panificação e cafeterias se reuniram nesta quinta-feira (20), no Sebrae/PR, para dialogar sobre as mudanças, desafios e projeções para o futuro nesses mercados. O evento contou com a presença de Divanildo Carvalho Junior, da Trilhas do Trigo, Oscar Pablo Luzardo, da La Panoteca, Rodrigo Santiago, do Chicago Bakery, Georgia Franco de Souza, do Lucca Cafés Especiais, Lara Saya, da Supernova Coffee Roasters e Guilherme Lucavei, do Moka Club, para os debates. Os painéis do evento “O que está mudando na panificação e nas cafeterias” tiveram moderação da jornalista Jussara Voss.
O Paraná tem uma longa tradição de ser o maior produtor de trigo no país, apesar de ter registrado uma perda de 34% na produção em 2019, de acordo com o Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimento. Por outro lado, Divanildo Carvalho Junior, do Trilhas do Trigo, afirma que já é possível produzir no Paraná grãos de excelente qualidade e que suprem a demanda de mercado devido aos avanços em pesquisas científicas. Essa foi apenas uma das várias modificações que ocorreram nesse setor.
"São muitas transformações em diferentes vertentes. Tivemos mudanças também nos equipamentos com a volta dos fornos de lastro e masseiras que trabalham melhor a massa. Porém, o fundamental é a formação de padeiros no Brasil. Precisamos ter grades curriculares formais e de longo tempo, com aulas de segurança alimentar, domínios de panificação e fermentação, além de outras para entender a padaria como negócio. Precisamos ter essa formação porque o mercado vai demandar”, analisa.
O Paraná também teve grande relevância para a história do mercado do café, uma vez que foi o maior produtor desse grão no país até 1975. A tradição do consumo da bebida é refletida hoje em consumidores mais exigentes e paladares mais apurados. Nessa perspectiva, existe uma abertura do mercado para os cafés especiais. Guilherme Lucavei, do Moka Club, comenta que, ao mesmo tempo em que existe a demanda do consumidor, também há a oferta do mercado em produtos diferenciados.
“A mudança vem nas duas pontas: da demanda de consumidores com referências diversas que procuram cafés diferenciados e, ao mesmo tempo, também vem do movimento da indústria que está buscando formas de agregar valor aos seus produtos. Os comerciantes de cafeterias querem trazer produtos melhores para vender mais”, pontua.

O evento
Assim como a união perfeita do feijão com arroz, a dupla café e pão também é símbolo de parceria na mesa do brasileiro. Entender os dois como complementares e conseguir explorar da melhor forma este dueto é a indicação da coordenadora estadual de agronegócios do Sebrae/PR, Maria Isabel Guimarães.
“São dois segmentos que estão em uma vertical. Estamos falando de produtores de grãos que fazem o trigo para panificadoras e o café para cafeterias. Hoje, o Sebrae trabalha o negócio como um todo. Não é só abrir uma cafeteria ou panificadora, é entender que existe um cliente que procura por produtos especiais. Para fazer um bom produto, precisa de conhecimento, que foi ofertado aqui. O ‘Comunidades Sebrae’ vem para trazer informações não só de gestão, mas também técnicas para microempresários que tem um bom produto e conseguem oferecê-lo com valor diferenciado para um cliente que está cada vez mais exigente”, analisa.
O evento contou com, aproximadamente, 100 participantes, entre eles, Leilane Locatelli, que fez a inscrição para o evento logo que soube da data.
“Tenho uma cafeteria que vende doces e cafés especiais, além de pão de fermentação natural. Este evento foi bem alinhado ao que meu negócio oferece. Tive vários insights do que foi falando aqui, como tendências para o mercado. Às vezes a gente não se atenta e, no fim, isso faz toda a diferença”, considera.
O Comunidades Sebrae é uma estratégia de relacionamento presencial do Sebrae/PR direcionada para um conjunto de empresas que possuem perfil de crescimento e que estão nos setores de Comércio e Serviços, Agronegócios, Indústria, Turismo, TI e Economia Criativa. No evento desta quinta-feira, depois dos painéis e debates, os empreendedores participaram de rodadas de networking, apresentação e degustação de produtos.

Inscrições para Residência Médica encerram neste fim de semana

O prazo para participar do processo seletivo de Residência Médica no Hospital VITA encerra neste domingo, 16 de fevereiro. O Hospital, em parceria com o Instituto VITA de Ensino e Pesquisa (IVEP), oferece especialização em Medicina Intensiva - reconhecida pela Associação de Medicina Intensiva Brasileira (AMIB) - e em Cirurgia Vascular.

A especialização em Medicina Intensiva será coordenada pelos médicos intensivistas Dr. Alain Luy e Dr. Hipolito Carraro Junior, e em Cirurgia Vascular pelo médico Dr. Jorge Timi Ribas. As Residências têm duração de dois anos, sendo 60 horas semanais, na UTI ou no Centro Cirúrgico do Hospital VITA, localizado na Linha Verde Norte.

Para concorrer às vagas ofertadas pelo programa de treinamento de serviços é necessário fazer inscrição via e-mail, enviar a documentação solicitada no edital e efetuar uma prova escrita, que será realizada no dia 20 de fevereiro, às 8h. Após a avaliação, os candidatos passam por entrevista individual. O valor para participar do processo seletivo é de R$ 150,00.

SERVIÇO:

Residência Médica em Medicina Intensiva e em Cirurgia Vascular

Local: Hospital VITA - Linha Verde Norte - Curitiba - PR
Inscrições: até 16/02 pelo e-mail helina@ivep.org.br
Investimento: R$ 150,00
Prova escrita: 20/02, às 8h
Informações: 3779-6040

Pré-requisitos
Residência em Medicina Intensiva: residência em clínica médica
Residência em Cirurgia Vascular: residência em cirurgia geral

Sobre o Hospital VITA - A primeira unidade da Rede VITA no Paraná foi inaugurada em março de 1996, no Bairro Alto, e a segunda em dezembro de 2004, no Batel. O VITA foi o primeiro hospital brasileiro a conquistar, no início de 2008, a Acreditação Internacional Canadense CCHSA (Canadian Council on Health Services Accreditation). A certificação de serviços de saúde avalia a excelência em gestão e, principalmente, a assistência segura ao paciente. Além disso, o VITA é um dos hospitais multiplicadores do Programa Brasileiro de Segurança do Paciente (PBSP). Ele visa disseminar e criar melhorias inovadoras de qualidade e segurança do paciente. Integra também o grupo de hospitais da Associação Nacional de Hospitais Privados – ANAHP. O VITA oferece atendimento 24 horas e é referência nas áreas de cardiologia, cirurgia geral, neurologia, cirurgia bariátrica, medicina de urgência, urologia, terapia intensiva, traumato-ortopedia e pediatria. Além disso, dispõe de um completo serviço de medicina esportiva, prestando atendimento a atletas de diversas modalidades; serviço de oncologia; Centro Médico e Centro de Diagnósticos. Para garantir um alto nível de qualidade nos serviços prestados aos pacientes, o VITA tem investido em ampliação da infraestrutura, tratamentos com equipes multidisciplinares, modernização dos equipamentos, humanização no atendimento, qualificação dos profissionais e segurança assistencial. www.hospitalvita.com.br