Novo lanche do Bob’s com hambúrguer à base de plantas já está disponível em todas as lojas do Paraná

Desenvolvido em parceria com a foodtech Fazenda Futuro, o lanche Tentador Zero Beef, passa a ser vendido em rede nacional.

Bob’s foi a primeira rede a oferecer um hambúrguer à base de plantas no Brasil.

Tentador Zero Beef.jpg

Consumidores de todo o Brasil já podem provar o Tentador Zero Beef, novo lanche do Bob's com hambúrguer feito à base de plantas, mas que possui o mesmo sabor, textura e suculência da carne bovina, desenvolvido em parceria com a foodtech Fazenda do Futuro.
O Tentador Zero Beef leva pão brioche, maionese, alface e tomate. E o preço sugerido para o trio com batata média e refil de refrigerante é de R$ 28,00.
“Nossa premissa é sempre atender aos anseios dos nossos consumidores. Depois de um trabalho minucioso e de muitas pesquisas, iniciamos esta parceria com a Fazenda Futuro e chegamos ao Tentador Zero Beef. A união do hambúrguer à base de plantas, com os mesmos atributos de sabor da carne bovina, com os ingredientes da linha Tentador é um casamento perfeito de maciez e sabor”, afirma Raquel Paternesi, diretora de marketing do Bob’s.
Para Marcos Leta, fundador da Fazenda Futuro, a parceria com o Bob’s se torna ainda mais especial por ser com uma empresa brasileira e com presença em todo território nacional. “Somos também uma empresa 100% brasileira, com propósito e valores únicos e que usa a tecnologia e muita pesquisa para revolucionar o modo de se produzir carne. As pessoas podem continuar apreciando o sabor que gostam, sem precisar consumir proteínas de origem animal. Ter o Bob's como mais um parceiro é um privilégio e uma escolha acertada, pois queremos cada vez mais dar acesso às alternativas de alimentação”, explica Marcos.

Sobre o Bob’s

Presente em todos os estados brasileiros, o Bob’s possui atualmente 1057 pontos. Sua primeira loja foi inaugurada em 1952 em Copacabana, no Rio de Janeiro. Desde então, a marca busca levar o pioneirismo, a criatividade e qualidade até seus consumidores.

Sobre a Fazenda Futuro

Lançada em abril de 2019, a Fazenda Futuro é a primeira foodtech brasileira voltada à produção de carne vegetal sem nada de origem animal, mas com um grande diferencial: a carne tem o mesmo gosto, textura e suculência de carne bovina. Futuro Burger, Carne Moída e Almôndega usam em suas bases de ingredientes proteína de ervilha, proteína isolada de soja e de grão de bico, além de beterraba para imitar a cor e o sangue da carne, tudo sem glúten, sem transgênicos e, claro, sem boi.

A economia criativa e a Lapa do século XXI

A economia criativa e a Lapa do século XXI

“Ampliar a participação da cultura e do turismo no desenvolvimento socioeconômico sustentável da Lapa e região" é o que preconiza Márcio Assad ,

Conduzir ações para o desenvolvimento da Economia Criativa e ter por missão dirigir a formulação, a implementação de políticas públicas para o desenvolvimento local e regional, priorizando o apoio e o fomento aos profissionais e aos micro e pequenos empreendimentos criativos lapeanos e da região, esté é o grande desafio para as futuras gestões municipais da histórica cidade da Lapa, na opinião de Márcio Assad, profissional multimídia e empresário, que atualmente coordena a área de comunicação de sua cidade natal. Na opinião dele, cabe ao poder público em estreita parceria com a iniciativa privada, conduzir e dar suporte na elaboração de políticas públicas para a potencialização e o desenvolvimento da economia criativa na cidade. " quando trouxemos o turismo férreo ( pioneiro no Brasil) , os passeios semanais de Maria Fumaça: Curitiba-Lapa-Curitiba, o turismo em área rural ( pioneiro no Paraná) , a criaçao da Lapa Fil Commission, o Núcleo de Vídeo e cinema da Lapa, a implantação de um calendário regular de serestas ( que o fizemos por anos às próprias expensas) , festivais de audiovisual, festivais gastronômicos, a promoção, à época de forma inédita nossa iguaria mais conhecida a "coxinha de farofa", o corredor turístico Caminho das Tropas ( depois clonado e desvirtuado), nós estávamos promovendo formas de desenvolvimento da economia criativa, mesmo antes do termo ser criado e utilizado em escala mundial", nos conta Assad, que sempre diz: " nem uma localidade deu certo por acaso" e continua: " nossa maior riqueza está no diferencial de nossa história e as marcas deixadas por ela, na arquitetura, no nosso "modus vivendi" , belezas naturais, na gastronomia tipica, que além da comida tropeiro-lapeana, tem o "Café com mistura" ( ao qual foi incorporado a "coxinha de farofa", mais recentemente). Esses são produtos que se forem devidamente agregados, com elementos artísticos, já existentes em nossa talentosa gente, teremos um produto de primeira linha ( gerando oportunidades de negócios, emprego e renda) e absolutamente competitivo em um mercado em expansão". Márcio cita a crescimento constante e consistente do turismo cultural em especial no quesito didático-pedagógico, que é fruto de uma estratégia de marketing, desenvolvida pelo município na atual gestão, com vistas aos 250 anos da cidade. Agora na opinião do coordenador cabe criar outras formas de incentivo e ampliação sustentável às atividades que compõe atualmente o quadro de produtos e serviços do que podemos chamar de economia criativa. Assad finaliza nos dizendo que: " o modelo a ser seguido nas próximas ações ( gestões públicas) é a iniciativa mais recente e que teve está tendo, uma participação fundamental, direta e efetiva da comunidade envolvida: os roteiros do cicloturismo." Ouvindo e reproduzindo essas palavras de quem já fez muito e faz pela cidade, concluímos que o futuro econômico sustentável da Lapa, passa obrigatóriamente pelo desenvolvimento de sua economia criativa. O importante é que você que está lendo essa matéria, se pergunte: "como posso participar de tudo isso?" . Dúvidas, críticas e sugestões: 41 99986-1011.
Credito da Foto: No antigo cartaz, um exemplo de proposta para o fomento da economia criativa.

Consulta Pública da Anvisa quer melhorar funcionamento de UTIs

A Associação dos Hospitais do Paraná (Ahopar) apoia a Consulta Pública 753/2019 lançada pela Anvisa desde o dia 2 de janeiro e que trata da alteração da Resolução da Diretoria Colegiada (RDC) 7/2010), que dispõe sobre os requisitos mínimos para o funcionamento das unidades de terapia intensiva (UTIs). Os interessados têm até o dia 17 de fevereiro deste ano para contribuir com comentários e sugestões. O objetivo da consulta é coletar informações para aperfeiçoar a regulação relacionada ao tema.

O primeiro passo para participar desse processo é conhecer a proposta, já disponível na área de consultas públicas do portal da Anvisa. Depois da leitura e avaliação do texto, sugestões poderão ser enviadas eletronicamente, por meio do preenchimento de um formulário específico.

As contribuições recebidas são consideradas públicas e estarão disponíveis a qualquer interessado, por meio de ferramentas contidas no menu “resultado” do formulário eletrônico, inclusive durante o processo de consulta.

Ao término do preenchimento do formulário, será disponibilizado ao interessado o número de protocolo do registro de sua participação, sendo dispensado o envio postal ou protocolo presencial de documentos.

Aqueles que não têm acesso à internet também podem participar. Nesse caso, as sugestões e comentários podem ser enviados por escrito, para o seguinte endereço: Agência Nacional de Vigilância Sanitária/Grecs/GGTES – SIA, Trecho 5, Área Especial 57, Brasília-DF, CEP 71.205-050.

Excepcionalmente, contribuições internacionais poderão ser encaminhadas em meio físico, para o mesmo endereço, mas direcionadas especificamente à Assessoria de Assuntos Internacionais (Ainte).

Ahopar – Associação dos Hospitais do Paraná

Festival do Caranguejo agita o litoral do Paraná

A Pizzaria Nostra Casa (Av Principal de Shangri-lá, 250 - Pontal do Paraná) promove a partir desta sexta-feira, dia 10, o Festival do Caranguejo. O evento acontece até o dia 20 de janeiro e servirá outras opções de pratos como camarão (crocante R$39,90 e milanesa R$59,90), ostras nativas (in natura ou gratinada – dúzia R$39,90) e iscas de tilápia (R$39,90). Cada porção de caranguejo (uma dúzia R$50) será acompanhada de molho tártaro, vinagrete, caldo de feijão e farinha de mandioca.
O festival irá ocorrer por 11 dias. O prato principal é o famoso Caranguejo que será servido em dois diferentes preparos: "A gente vai ter o caranguejo tradicional, com e sem carapaça", explica o organizador do Festival, Clewerson José e Silva.
Ele conta que sua empresa participa há oito anos na organização do evento e é a mais antiga do litoral a promover o festival “Nesse ano, faremos a caranguejada na nossa loja no litoral, a Pizzaria Nostra Casa, num ambiente com 300 metros quadrados que também proporciona outras opções de alimentação, como batata frita, pratos executivos e pizza”. Para matar a sede já foram encomendados 20 barris de chopp Pilsen Itaipava – patrocinadora do evento-, além de 300 caixas de cervejas lata, refrigerantes e água.
A expectativa é de que milhares de pessoas participem do festival.

Serviço:
Festival do Caranguejo da Pizzaria Casa Nostra.
De 10 de a 20 de janeiro;
Local: Pizzaria Nostra Casa (Av Principal de Shangri-lá, 250 - Pontal do Paraná)
Horário: de segunda a sexta das 18 às 24 horas, e aos sábados e domingos, das 11 às 24 horas.

Valores:
Caranguejo s/ carapaça e com carapaça R$50 dúzia
Camarão crocante R$39,90 porção
Camarão milanesa R$59,90 porção
Ostra dúzia R$30,00
Isca tilapia R$39,90 porção

Programação de férias do Museu Paranaense foca nos povos originários do Paraná

preparou uma programação especial para o público infantil durante os meses de janeiro e fevereiro de 2020. A partir do dia 9 de janeiro até 20 de fevereiro, todas as quintas-feiras, das 14h30 às 16h, o Departamento Educativo do museu realiza visitas medidas às exposições relacionadas aos povos originários do Paraná além de atividades como contação de histórias, brincadeiras indígenas e curiosidades sobre palavras de origem indígena. A programação é gratuita e destinada a crianças de 6 a 10 anos acompanhadas de um adulto. Inscrições no site www.museuparanaense.pr.gov.br.
ETNOLOGIA INDÍGENA – Desde o início de suas atividades no século XIX, o Museu Paranaense teve como objetivo formar, organizar e expor um acervo que expressasse as características do território e da população paranaense. Naturalmente, o interesse pelas populações indígenas, os primeiros habitantes do território, se refletiu no acervo e nas primeiras exposições da instituição, conforme registrado no guia do Museu Paranaense publicado em 1900.
Em relação à etnologia indígena, tem sido dada atenção especial ao estudo do acervo imagético da coleção Vladimir Kozák, pesquisador responsável pelo registro em filmes, fotografias e desenhos de diversos grupos indígenas brasileiros entre as décadas de 1940 e 1950. Desde 2017, esse recorte do acervo de Kozák ligado aos indígenas é patrimônio documental da humanidade e do Brasil pelo Programa Memória do Mundo da UNESCO.
SERVIÇO
Programação de férias no Museu Paranaense | Povos Originários
De 9 de janeiro a 20 de fevereiro de 2020
Toda quinta-feira, das 14h30 às 16h
Faixa etária: 6 a 10 anos (acompanhadas de um responsável)
Inscrições gratuitas: www.museuparanaense.pr.gov.br
Museu Paranaense
Rua Kellers, 289, São Francisco – Curitiba/PR
Visitação de terça a sexta-feira, das 9h às 17h30.
Sábado, domingo e feriado, das 10h às 16h.
www.museuparanaense.pr.gov.br | (41) 3304-3300

Foto
Crédito: Amanda Sanches/Museu Paranaense
Legenda: Kadjaj (Gambá com filhotes). Escultura em cerume de abelha. Década de 1950. Coleção Vladimir Kozák. Museu Paranaense.

MON realizará Colônia de Férias em janeiro

MON realizará Colônia de Férias em janeiro

O Museu Oscar Niemeyer (MON) convida as crianças de seis a 11 anos a participarem da Colônia de Férias do mês de janeiro. As atividades acontecerão entre os dias 28 e 31 de janeiro, sempre das 14h às 17h30. O tema será “A volta ao mundo em 80 obras”.

A Colônia de Férias contará com dinâmicas interativas, contação de histórias, apresentações teatrais, brincadeiras e oficinas artísticas. Haverá ainda visita às exposições “Ásia: a terra, os homens, os deuses”; “África: mãe de todos nós” e “Sensível por natureza” do projeto Artistas do Acervo.

Também serão visitadas as exposições “Mariana”, com fotografias de Christian Cravo sobre uma das maiores tragédias ambientais do Brasil, e “Bienal Internacional de Curitiba - Entremundos”, que apresenta o trabalho de 100 artistas de 40 países, distribuídos em dez salas e espaços do MON.

Serão 60 vagas a cada dia ao custo de R$ 50 diários, com possibilidade de um combo semanal por R$ 160. As crianças participantes irão ganhar aventais personalizados.

Teatro e contação de histórias
Duas atividades da Colônia de Férias também terão ingressos vendidos à parte: o espetáculo teatral infantil “Baquetinhá” e a contação de histórias com a Fafá Conta. Para ambas, os ingressos custam R$ 10 e poderão ser adquiridos na bilheteria do Museu (por quem não está participando da Colônia).

A peça “Baquetinhá”, com uma hora de duração, tem como base as expressões culturais populares de diversas regiões do Brasil, incluindo manifestações (histórias, danças e canções) dos povos indígenas, da população afro-brasileira e africanas. Haverá sessões nos dias 22 e 29/1, às 15h30. A contação de histórias, no universo divertido da Fafá Conta, acontecerá nos dias 24 e 31/1, às 16h40.

Numa parceria entre o MON e a 2ª Vice-Presidência do Tribunal de Justiça do Paraná – TJPR, crianças atendidas pelo projeto PIA (Projeto de Incentivo à Autonomia) também terão acesso a Colônia de Férias, numa edição extra que acontecerá entre os dias 21 e 24 de janeiro.

Serviço:
Colônia de Férias do MON
Para crianças de 6 a 11 anos
60 vagas disponíveis por dia
R$ 50 por criança. Combo semanal de R$ 160 por criança.
Das 14h às 17h30.
Entre os dias 28 e 31 de janeiro.
Inscrições: a partir do dia 2 de janeiro, na bilheteria do MON
De terça a domingo, das 10h às 18h
Informações pelo fone: 41 3350-4468

Haverá sessões do espetáculo “Baquetinhá” nos dias 22 e 29/1, às 15h30, e contação de histórias, no universo divertido da Fafá Conta, nos dias 24 e 31/1, às 16h40. Para ambas, haverá venda de ingressos avulsos, independente da participação na Colônia de Férias, a R$ 10.

Museu Oscar Niemeyer
Rua Marechal Hermes, 999
Curitiba – Paraná
museuoscarniemeyer.org.br

KFC inaugura sua 3ª unidade em Curitiba

KFC inaugura sua 3ª unidade em Curitiba
Maior rede de frango do mundo abre loja no Shopping Estação, na região central da capital paranaense

Uma imagem contendo pessoa, pessoas, interior, teto Descrição gerada automaticamente
KFC inaugura sua 3ª loja em Curitiba

Em ampla expansão em todo o país, o KFC – maior rede de frango frito do mundo – acaba de abrir mais uma unidade na capital paranaense. Desta vez a rede chega ao bairro Rebouças, região central de Curitiba, no Shopping Estação, centro de compras localizado na antiga estação ferroviária de Curitiba, tombada pelo estado do Paraná como patrimônio histórico, com público médio de 1 milhão de visitantes por mês.

Com 67m² de área e design que segue o padrão internacional, a unidade KFC contará com o atendimento de 31 colaboradores que atenderão de segunda a quinta (10h às 22h), sexta e sábado (10h às 23h) e domingos (11h às 22h). O menu traz uma variedade de produtos preparados com o melhor frango do mundo, entre eles, o icônico balde, disponível em 3 tamanhos diferentes.

O franqueado Edgar Grossi, responsável também pelas lojas do Palladium e Mueller, comemora a abertura da terceira unidade da rede no Paraná. “A cada abertura chegamos a novas regiões de Curitiba e conquistamos mais apaixonados pelo frango KFC”, comenta Grossi. Com as três unidades, o empresário gera mais de 100 empregos na região.

Com a nova loja em Curitiba, o KFC contará com 72 lojas no Brasil, sendo 21 delas próprias. Os restaurantes estão distribuídos nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Minas Gerais, Espírito Santo, Bahia, Ceará e Pernambuco e Distrito Federal. A rede está presente em 140 países, com mais de 23 mil restaurantes.

O investimento médio para abertura de uma franquia do KFC é de R$ 2 milhões, com prazo de retorno em 36 meses. Os interessados devem se cadastrar no site www.kfcbrasil.com.br.

Cardápio internacional

O balde de frango é o principal prato do cardápio e está disponível em duas versões: Crocante e Receita Secreta, combinação de 11 ingredientes secretos criada pelo fundador Coronel Sanders, nas versões de tirinhas de peito de frango ou pedaços acompanhados por molhos variados. O KFC também oferece saborosas opções de sanduíches, Big Box, milk-shakes, refeições e sobremesas.

downloadAttachment&Message%5Buid%5D=157059&Message%5Benvelope%5D%5Bmessage-id%5D=%253CRO1P152MB1452F41E936542C6408E82C4DC2D0%2540RO1P152MB1452.LAMP152.PROD.OUTLOOK.COM%253E&Message%5BmailBox%5D%5Bmailbox_id%5D=INBOX&MessageAttachment%5B%5D%5Battachment_id%5D=%3CRO1P152MB1452F41E936542C6408E82C4DC2D0%40RO1P152MB1452.LAMP152.PROD.OUTLOOK.COM%3E-1.1.4
Balde de frango é o carro-chefe da rede norte-americana
Serviço KFC Shopping Estação
Endereço: Av. Sete de Setembro, nº 2775, Rebouças, Curitiba/PR
Horário de funcionamento: Segunda a quinta (10h às 22h), sexta e sábado (10h às 23h) e domingos (11h às 22h)

Sobre o KFC
O KFC - Kentucky Fried Chicken - é uma rede de restaurantes norte-americana criada em 1952 pelo Coronel Harland Sanders, em Kentucky, nos EUA. A Receita Secreta do delicioso frango – grande sucesso feito à base de 11 ingredientes secretos – está trancada num cofre em Louisville, no Kentucky.

A rede soma mais de 23 mil restaurantes distribuídos em 140 países e, no Brasil, é operada pela IMC - International Meal Company - empresa de capital aberto também detentora das marcas Pizza Hut, Frango Assado, Viena, Olive Garden, Margaritaville, entre outras.

Saiba mais sobre o KFC:
Site: www.kfcbrasil.com.br
Facebook: www.facebook.com/KFCBrasil
Twitter: www.twitter.com/kfcbrasil
Instagram: www.instagram.com/kfcbrasil

Melado de Capanema recebe registro de indicação geográfica

INPI concedeu registro na espécie indicação de procedência; a IG é a primeira da região Sudoeste e a oitava do Paraná

Legenda da foto: Produtos à base de melado e potes com o melado escorrido e batido (crédito - Maikelly Ribas)

O Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) publicou na terça-feira (17), na Revista da Propriedade Industrial (RPI) nº 2554, a concessão da indicação geográfica (IG) “Capanema”, na espécie indicação de procedência (IP), para o produto “melado batido e melado escorrido”. A área geográfica delimitada totaliza 419,403 km2 e está integralmente localizada no município de Capanema, no sudoeste do Paraná. A IG foi concedida em nome da Associação de Turismo Doce Iguassu.

A IG de Capanema é a oitava registrada no INPI e a primeira da região Sudoeste. A primeira foi a IP Norte Pioneiro do Paraná para café verde em grão e industrializado torrado em grão e ou moído, concedida em 2012. Em 2017, o Instituto concedeu IG para a Indicação de Procedência São Matheus, em São Mateus do Sul e municípios vizinhos (território que faz parte da Regional Sul do Sebrae/PR), a primeira do Brasil relacionada à erva-mate. Atualmente, existem 75 registros de IG no Instituto, sendo 55 indicações de procedência nacionais e 20 denominações de origem (11 nacionais e nove estrangeiras).

O prefeito de Capanema, Américo Bellé, acredita que a IG do melado contribuirá para dar maior destaque aos atrativos do município.

“Vai projetar a cidade, nossa cultura, o turismo da região. É uma grande conquista, com um trabalho que veio sendo feito há muitos anos. Acredito que será um incentivo para que as agroindústrias aproveitem essa oportunidade e invistam na melhoria da produção”, declara o prefeito.

Segundo a secretária municipal de Agricultura e Meio Ambiente, Raquel Belchior Szimanski, Capanema conta atualmente com oito agroindústrias e 16 produtores de cana-de-açúcar.

“A concessão da IG é resultado de iniciativa do Sebrae, que conhecia bem a qualidade dos nossos produtos e incentivou o movimento. O melado de Capanema é reconhecido, com grande demanda e oferta muito aquém. A indicação de procedência deverá gerar processo de desenvolvimento das agroindústrias, com a necessidade de mais fornecedores de matéria prima”, observa. Raquel relata ainda que produtores de leite estão pensando em mudar de ramo e plantar cana-de-açúcar.

Legenda da foto: A IG foi concedida para o melado batido e o melado escorrido de Capanema (crédito - Maikelly Ribas)

O pedido de IG foi depositado no INPI, em Curitiba, no dia 29 de outubro de 2015. Alyne Chicocki, consultora do Sebrae/PR, revela que o documento tem 1.300 páginas, com informações, histórias, fotos, relatos e reportagens sobre a cultura e a produção do melado. Nesses quatro anos, foram necessários três envios de exigências solicitadas pelo Instituto.

“O melado de Capanema já é reconhecido pela qualidade e sabor. A concessão da IG é a chancela do INPI que liga o melado escorrido e batido com a história e a cultura do município.”

Alyne conta que o Sebrae/PR fomentou o processo de indicação geográfica desde o início, com apoio técnico de consultoria em campo, para a pesquisa, coleta e redação do material. “Produtores, entidades, Administração Pública e Sebrae uniram-se e acreditaram no processo, desde o início. Paralelamente, o Sebrae apoiou a organização dos produtores, que criaram a Aprocana, em 2018, que tornou-se a Cooperfronteira neste ano”, completa Alyne.

Ciclo do turismo
A IG foi concedida à da Associação de Turismo Doce Iguassu, proponente do processo no INPI. Odair Fernando Martini é o presidente da entidade de turismo rural, que engloba produtores de melado, bolachas e proprietários de balneários no rio Iguaçu.

“[A IG] Vem beneficiar o município de Capanema, especialmente os agricultores familiares, que poderão ampliar a renda e continuar no setor. Também reforçará o ciclo do turismo, é mais um fator para atrair pessoas e agregar renda os produtores”, avalia. “A associação agradece a todos aqueles que contribuíram, foram muitos anos de luta”, acrescenta Martini.

Itamar Schuck é o diretor-presidente da Cooperfronteira (Cooperativa Agroindustrial Fronteira Iguaçu) que conta com 45 cooperados, entre agroindústrias e produtores de cana e outras pessoas que têm interesse em participar do processo produtivo. Para ele, a concessão da IG para o melado é mais um fator de motivação para dar continuidade ao trabalho.

“Hoje, aumentar a produção é o nosso gargalo. O desafio é inovar e modernizar as agroindústrias. Esse foi um dos objetivos para a criação da cooperativa, para unir forças e ganhar escala.”

Schuck acredita ainda que a IG ajudará a demonstrar que o melado de Capanema não recebe aditivos químicos ou açúcar branco. “Muitos perguntam qual é o segredo do melado ficar branquinho. É uma particularidade da região, resultado da combinação de temperatura, tipo de solo e forma de produção. Temos temperaturas mais altas, clima mais seco, condições propícias para a produção de uma cana-de-açúcar com maior teor de sacarose”, explica.

No ano que vem, deverá ser criada uma comissão para implantar o sistema nas usinas de melado e também junto aos produtores interessados em obter o selo da IG, seguindo as boas práticas agrícolas e de produção e os demais requisitos do Caderno de Especificações Técnicas. A expectativa é que ainda em 2020 sejam lançados os primeiros produtos com a IG.

As IGs do Paraná
Hoje, o Paraná possui oito produtos com IG: São Mateus do Sul com a erva mate e derivados; Norte Pioneiro com os cafés especiais; Carlópolis com a goiaba de mesa; Oeste do Paraná como mel; Witmarsun com o queijo colonial; Marialva com as uvas finas de mesa; Ortigueira com o mel; e o melado de Capanema. Outros quatro territórios têm pedidos prestes a serem protocolados e/ou sendo analisados pelo INPI: Morretes com a cachaça, Antonina com a bala de banana e o Litoral com barreado e farinha de mandioca.

As Indicações Geográficas podem ser na modalidade Indicação de Procedência (IP) ou Denominação de Origem (DO). São registros diferentes que não possuem uma hierarquia ou ordem de solicitação e, normalmente, são representados nos produtos por um selo. O registro de Indicação de Procedência garante a tradição histórica da produção em certa região geográfica. Já a Denominação de Origem indica propriedades de qualidade e sabor que são ligadas ao ambiente, meio geográfico, incluindo fatores naturais e humanos, onde é produzido e aos processos e tecnologias utilizados.

Confira os selecionados pelo programa de incentivo Paraná Cultural

Confira os selecionados pelo programa de incentivo Paraná Cultural

A Secretaria de Estado da Comunicação Social e da Cultura (SECC) torna pública, nesta segunda-feira (16/12), a lista de projetos classificados no programa de incentivo Paraná Cultural, que vai destinar recursos via incentivo fiscal de empresas públicas e de economia mista estaduais a projetos culturais aprovados pela Lei Federal de Incentivo à Cultura. Confira a lista completa em www.cultura.pr.gov.br.

A etapa de análise de mérito foi encerrada, conforme divulgado no Diário Oficial do Estado - Comércio Indústria e Serviços Nº 10.584 de 13/12/2019, e selecionou um total de 10 projetos. Essa é a etapa final da resolução 028/2019 e não há possibilidade de recursos. Os proponentes que tiveram seus projetos classificados devem aguardar contato da Coordenação de Ação Cultural (CAC) pelo e-mail cadastrado no sistema.

Está previsto para o primeiro trimestre de 2020 uma nova edição do Paraná Cultural. Acompanhe o site e as redes sociais da SECC para informações.

Serviço
Resultado do programa de incentivo Paraná Cultural
Projetos selecionados: www.cultura.pr.gov.br
Mais informações: cac@seec.pr.gov.br

Motoristas e pedestres reconhecem melhorias no trânsito e diminuição de acidentes depois da instalação de radares

Motoristas e pedestres reconhecem melhorias no trânsito e diminuição de acidentes depois da instalação de radares
Pesquisa mostra que, quando munidos de informação, a percepção da importância dos radares aumenta entre os usuários das vias

Uma pesquisa realizada em oito capitais do Brasil pela Paraná Pesquisa para a Abeetrans (Associação Brasileira das Empresas de Engenharia de Trânsito) durante os meses de junho e julho de 2019, mostra que 79,5% dos brasileiros aprovam o uso de controladores eletrônicos de velocidade.
Realizada com 6.454 pessoas maiores de 18 anos de idade, sendo 3.227 motoristas e 3.227 pedestres, divididos por sexo, faixa etária, grau de escolaridade e posição geográfica, a pesquisa atingiu um grau de confiança de 95% e reforça a importância da informação e da educação para um trânsito mais seguro.
Segundo Sílvio Médici, presidente da Abeetrans, esse retrato das principais capitais do país mostra que a percepção da importância da fiscalização eletrônica de trânsito pode ser afetada pela falta de informação. “Muitos usuários desconhecem que a principal causa de mortes e acidentes nas vias no Brasil é o excesso de velocidade. Mais da metade dos entrevistados desconhecia que 60% dos leitos de UTI são ocupados por vítimas de acidentes de trânsito, e quase 66% não faziam ideia de que foram gastos R$ 3 bilhões nos últimos 10 anos só para atender vítimas de trânsito. Mas, quando são informados disso, a conscientização e a adesão à fiscalização de trânsito muda”, conclui Médici.
Raio-X
A pesquisa de opinião revela que 47,3% dos participantes percebem a diminuição de acidentes e 46,3% melhorias no trânsito depois da instalação de radares. Entre o público feminino a aprovação da fiscalização eletrônica é mais alta, chegando a 81,1% em relação a 69,7% dos homens. Jovens de 18 a 24 anos são os que mais aprovam, representando 80,6%; os de 25 a 34 anos somam 76,6% e os de 34 a 60 anos ou mais ficam empatados com pouco mais de 74% de aprovação.
75,6% do público respondente diz não ter sido multado por radares eletrônicos nos últimos seis meses, e 21,8% acreditam que os maiores beneficiários dos controladores de velocidade sejam os pedestres. Motoristas e pedestres mineiros são os que mais aprovam o uso de radares, com 82,2%, em seguida estão os gaúchos (81,7%), florianopolitanos (76,9%), curitibanos (75,5%), brasilienses (74,7), fortalezenses (74%), paulistanos (73,4%) e cariocas (68,7%).
Conhecimento que salva vidas
A pesquisa mostra ainda que os pedestres e motoristas estão bem informados acerca do trânsito no Brasil. Por exemplo, 80,8% deles sabem que o excesso de velocidade é a maior causa de mortes nas rodovias federais e 57,2% têm conhecimento de que mais de 40 mil pessoas morrem por ano devido aos acidentes de trânsito. Diferentemente, eles têm pouco conhecimento sobre o funcionamento do monitoramento eletrônico de velocidade. Quando questionados sobre quem fica com o dinheiro das multas 71% respondeu não saber que não são as empresas fabricantes de radares.
Após serem informados, entre outros dados referentes ao trânsito, de que os fabricantes de radares recebem pelo aluguel dos equipamentos e não pelas multas emitidas, a aprovação aos controles eletrônicos de velocidade cresceu entre motoristas e pedestres, e apenas 17,6% se declararam contra o uso.
Luiz Gustavo Campos, diretor e especialista em trânsito da Perkons, reforça que a fiscalização eletrônica, assim como educação para o trânsito – que inclui informação, campanhas periódicas e um canal aberto com a sociedade - é um importante instrumento de segurança e cidadania. “Essas tecnologias de trânsito auxiliam órgãos e gestores públicos a pensarem e gerirem mobilidade urbana, além de ajudarem a conscientizar motoristas em relação ao cumprimento das regras e leis de trânsito, com o objetivo único de tornar vias públicas lugares mais humanos, seguros e democráticos”, destaca.
Esses e outros dados podem ser conferidos na pesquisa, que está disponível na íntegra, clicando aqui.

Férias econômicas para toda família no Quality Hotel Curitiba

Fachada do Quality Hotel Curitiba
IMG_2: Piscina do Quality Hotel Curitiba
IMG_866: Entrada do Quality Hotel Curitiba
IMG_482: Quarto do Quality Hotel Curitiba

Férias econômicas para toda família no Quality Hotel Curitiba

É tempo de viajar com a família. E o Quality Hotel Curitiba, da rede HCC Hotels, está com uma superpromoção para quem quer conhecer a capital do Paraná e se hospedar com conforto e elegância.

Até o dia 29 de fevereiro de 2020, quem se hospedar em apartamento duplo, terá diárias de graça para duas crianças e ainda com tarifa superespecial: Single ou Duplo por R$285,00 a diária, em janeiro e R$295,00 a diária, em fevereiro.

É a oportunidade de aproveitar, com toda a família, de uma estrutura pensada para quem precisa de conforto e praticidade do hotel que fica em um dos bairros mais charmosos de Curitiba, o Batel.

Consulte agora mesmo nossas condições e venha desfrutar de momentos de descanso e alegria com a sua família.

Serviço:
Quality Hotel Curitiba
Alameda Dom Pedro II, 740- Batel
As reservas são feitas exclusivamente via central (41) 3340-4070

Rede HCC Hotels

Mustang Sally traz novidades para o cardápio de verão

Mustang Sally traz novidades para o cardápio de verão

O ano de 2019 foi um ano de muita criação do restaurante e bar Mustang Sally. Com a realização dos festivais do Burger e do Pork, o restaurante e bar tex-mex testou novos e suculentos sabores e aproveitou para fazer um amplo levantamento das preferências em cada uma das 5 casas, localizadas em Curitiba e São Paulo. Com a chegada de dezembro, o Mustang Sally consolida as descobertas em um delicioso novo cardápio, com mais de uma dezena de opções contemplando desde entrada à sobremesa. Confira as novidades que entram no menu das unidades diner a partir desta semana:

Três novas entradas crocantes e saborosas:

CRISPY CHICKEN FINGERS: bastões de frango crocantes empanados e batatas rústicas. Acompanha molho chipotle (R$25).
HOT WINGS: são 6 asinhas fritas temperadas com exclusivo dry rub da casa e uma pitada de pimenta chili. Acompanha molho Blue Cheese (R$27).
POP PORK GRILL: feito com minimedalhões de porco envoltos no bacon. Acompanha molho BBQ (R$29).

Quatro novos burgers que deixam qualquer burgerlover orgulhoso:

CHEF’S CHOICE: feito com hambúrguer de 180g de short ribs, uma densa rodela de queijo provolone empanado, bacon em tiras, rúcula, pão de fermentação natural e maionese especial Mustang Sally. Acompanha fritas (R$39).
LINCOLN ROAD: hambúrguer de 180g de short ribs, queijo muçarela, tiras de bacon caramelizadas, cebola crispy, patê à base de tomate seco, pão de fermentação natural e maionese especial Mustang Sally. Acompanha fritas (R$41).
VOLCANO CHEDDAR: indicado para os amantes de cheddar, leva um hambúrguer de 180g de short ribs, bacon em tiras, pão de fermentação natural e 250g de cheddar derramados por todo o burger. (R$41).
GORGONZOLA BURGER: sucesso absoluto durante o festival de hambúrguer realizado em Curitiba, ele ganha uma versão ainda mais crocante! Feito com hambúrguer de 180g de short ribs, molho de queijo gorgonzola, cebola crispy, pão de fermentação natural e maionese especial Mustang Sally. Acompanha fritas (R$46).

Os sabores do México também recebem um reforço:

MACHACA: o novo burrito da casa tex-mex leva arroz mexicano, carne machaca e muçarela. Acompanha molho BBQ (R$31).
SOUTHWEST BEEF QUESADILLAS: uma crocante tortilla de trigo recheada com tiras de mignon, geleia de tomate e mix de queijos cheddar e muçarela, servida com molhos sour cream e guacamole (R$45).

O novo prato principal chega ao cardápio do Mustang Sally para marcar presença. O STEAK DIJON pode ser servido para duas pessoas ou feito para compartilhar com até três amigos. Preparado com escalopes de mignon cobertos com um delicioso molho de mostarda Dijon, a novidade acompanha arroz e batata chips. A porção menor custa R$49 e a maior sai por R$74.

Para fechar o novo cardápio, confira três novas sobremesas:

AVOCADO NUTS: refrescante creme de abacate com farofa de amendoim crocante (R$25).
SWEET RIDE: pavê de leite condensado sob camadas de brownie, bola de sorvete de creme, chantilly e calda de chocolate com farofa de bolacha (R$31).
SALLY’S STRAWBERRY DREAMS: um resgate da clássica sobremesa de cinema: morangos frescos, suspiros, creme de vanilla e chantilly (R$32).

Não deixe de conferir as novidades em uma das unidades diners Mustang Sally: Batel, Shoppings Mueller e Palladium, em Curitiba, e Shopping Plaza Sul, em São Paulo. Vale destacar que em dezembro, a unidade Batel abre também aos domingos, das 16h às 22 horas.

Serviço

Site: www.mustangsally.com.br
Facebook e Instagram: @mustangsallybar

Paraná
Mustang Sally Batel
Horário de funcionamento: de segunda a quinta-feira, das 17h às 23h30. Sextas e sábados, das 17h à 1h. E domingos, das 16h às 22h. Endereço: Rua Cel. Dulcídio, 517 (esq. com D. Pedro II) – Batel. Mais informações: (41) 3018-8118.

Mustang Sally Shopping Palladium
Horário de funcionamento: de segunda a sábado, das 11h30 às 23h; aos domingos, das 11h30 às 22h. Endereço: Shopping Palladium Boulevard de restaurantes (Piso L3). Avenida Presidente Kennedy, 4121 – Portão. Mais informações: (41) 3212-3772.

Mustang Sally Shopping Mueller
Horário de funcionamento: diariamente, das 11h30 às 22h. Endereço: Shopping Mueller Praça de alimentação (Piso G1). Avenida Cândido de Abreu, 127 - Centro Cívico. Mais informações: (41) 3077-3772.

São Paulo
Mustang Sally Shopping Plaza Sul
Horário de funcionamento: das 11h30 às 23h. Endereço: Praça Leonor Kauppa, 100, Piso 2, Saúde, São Paulo (SP). Informações: (11) 5077-6736.

--