Coro masculino Ottava Bassa encerra temporada 2022 do Bravíssimo Concertos

Apresentação acontece dia 02 de dezembro, às 20h, na Capela Santa Maria, com entrada franca

O último concerto didático do ano da série Bravíssimo recebe no próximo dia 02 de dezembro, na Capela Santa Maria, as 40 vozes masculinas do coro Ottava Bassa. A apresentação é uma oportunidade de ver uma formação bastante difundida e apreciada em países europeus e norte-americanos, porém, pouco celebrada no Brasil.

Com apresentação da professora e especialista em música Liana Justus e regência do maestro Alexandre Mousquer, o concerto terá um repertório abrangente e eclético de obras de compositores antigos e contemporâneos, com arranjos especiais e variedade estilística (veja o programa abaixo).

Sobre o Ottava Bassa

Foi idealizado e fundado em 2016 por seu maestro titular, o cantor lírico integrante da Camerata Antiqua de Curitiba Alexandre Mousquer. O Ottava Bassa é um grupo de músicos profissionais voluntários com uma formação que agrega atualmente 40 cantores, um pianista, e percussionistas. O coro desponta como um dos principais grupos brasileiros com a vocação de realizar repertório diversificado culturalmente para essa formação, assim como uma nova proposta para a música coral brasileira.

Bravíssimo Concertos

Em 2022, o Bravíssimo Concertos realizou 14 apresentações nas cidades de Cascavel, Medianeira e Curitiba levando cerca de nove mil pessoas aos diferentes concertos didáticos de música clássica instrumental. Em sua segunda temporada, o projeto atendeu mais de dez mil crianças da rede pública como contrapartida social do projeto

Uma novidade, em 2022, foram as apresentações do Bravíssimo Concertos Barroco que teve apresentações da orquestra curitibana Ladies Ensemble em Florianópolis, Criciúma e Curitiba, Santa Catarina.

Realização, apoios e patrocinadores

Viabilizado pela Lei Federal de Incentivo à Cultura do Governo Federal, Ministério do Turismo e Secretaria Especial da Cultura, o Bravíssimo tem incentivo da Supermax, Unimed Curitiba, BRDE, Frimesa, Lar Cooperativa Agroindustrial e Fertipar. Realizado pela Unicultura com apoio da Prefeitura Municipal de Cascavel, Prefeitura Municipal de Medianeira, Fundação Cultura de Curitiba, Publicar Painéis e Rede Costa Oeste de Comunicação.

Serviço:
Bravíssimo Concertos - Ottava Bassa Momentos
Data: sexta-feira, 02 de dezembro de 2022
Local: Capela Santa Maria
Endereço: Rua Conselheiro Laurindo, 273
Ingressos: a entrada é gratuita e podem ser retirados antecipadamente online através do Sympla, no link: https://linktr.ee/bravissimoconcertos

PROGRAMA

Giulio Caccini (1551-1618) – Ave Maria

M. Leontovich (1877-1921)– Pochê Nash
Ubi Caritas – Ola Gjeilo

James Quitman Mulholland (1935) – Loveliest of trees

Marc Shaiman (1959) – I know where I’ve been

John Stephens, Lonnie Lynn, Che Smith – Glory

Leonard Choen (1934-2016) – Hallelujah

Charles Chaplin (1889-1977) – Smile

Geraldo Espíndola (1952) – Cunhataiporã

Chico Buarque (1944) e Cristóvão Bastos (1946) – Todo Sentimento

Dori Caymmi (1943) e Nelson Motta (1944) – O Cantador

Ruggero Leoncavallo (1857-1919) – Matinata

Eduardo Di Capua (1865-1917) – O Sole Mio

Christopher Tin (1976) – Baba Yetu

Maestro Roberto Tibiriçá assume a Orquestra Sinfônica do Paraná em concerto com repertório brasileiro e promete novidades para 2023

O maestro Roberto Tibiriçá assume como diretor musical e regente titular a Orquestra Sinfônica do Paraná (OSP) com repertório brasileiro no próximo domingo (27). No programa estão as icônicas Três Danças e Choro Para Piano, de Mozart Camargo Guarnieri, e as Bachianas nº 8, de Heitor Villa-Lobos, encerrando a temporada de 2022 da Orquestra Sinfônica do Paraná (OSP). O concerto que serve como boas-vindas ao condutor acontece no auditório Bento Munhoz da Rocha Neto (Guairão) às 10h30, com a participação especial da pianista Olga Kopylova. Os ingressos já estão à venda.

“Sou convidado da OSP já há muitos anos e agora me elegeram como regente titular, o que me deixou muito honrado e muito feliz, porque gosto muito dos colegas e sou sempre muito bem recebido”, conta o maestro. “A orquestra cresceu muito e acredito que vamos poder fazer um grande trabalho”, completou Tibiriçá, que já prepara o concerto do próximo domingo, focado na obra de forte caráter modernista de “dois dos maiores compositores brasileiros de música erudita”, para poder “valorizar a nossa cultura brasileira” e homenagear os 100 anos da Semana de Arte Moderna de 1922.

“Poder contar com a experiência do maestro Tibiriçá à frente da nossa orquestra é um presente que o Teatro Guaíra oferece ao público paranaense”, afirma Cleverson Cavalheiro, diretor-presidente do Centro Cultural Teatro Guaíra. “Estamos muito felizes que ele tenha aceitado o convite e ansiosos para poder mostrar ao público tudo o que estamos planejando para a próxima temporada”, finalizou.

Olga Kopylova
A solista convidada pelo Centro Cultural Teatro Guaíra para tocar no concerto deste domingo é bastante íntima da obra. Pianista uzbeque radicada no Brasil desde 2000, Olga Kopylova gravou há pouco uma versão (ouça aqui, no Spotify // https://open.spotify.com/track/1mn3GfQyWqykF9o5pmw34i?si=E__1vn3mQoyisC1gF3BK-g&context=spotify%3Aartist%3A10b6IIxvCkupBJNb1gRW1U&nd=1) dos choros de Camargo Guarnieri regida por Tibiriçá. “Amo esses dois compositores e já toquei e gravei várias músicas deles, justamente por atribuir inestimável valor a ambos”, conta.

“Como eu nunca tinha tocado com a Orquestra Sinfônica do Paraná e essa será a minha primeira vez, estou confiante de que vai ser um concerto muito especial, por se tratar de uma importante orquestra brasileira, com uma tradição de longa data e sinto gratidão por poder estar inserida neste contexto de tocar música brasileira”, afirma Kopylova, que desde 2000 atua como pianista titular da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo. Maestro Tibiriçá reforça a expectativa, elogiando a técnica de Olga: “ela é uma pianista refinadíssima, excelente”.

Concerto
Tanto Mozart Camargo Guarnieri quanto Heitor Villa-Lobos são fruto do espírito modernista que tomou o Brasil no contexto da Semana de Arte Moderna de 1922 – o primeiro foi por muitos anos protegido de Mário de Andrade, um dos grandes expoentes do grupo de artistas. Ambos irão, ainda que de formas diferentes, unir o erudito ao popular (com destaque para a incorporação dos ritmos do choro, tocados nas ruas por músicos amadores, às composições para orquestra), buscando inspiração em todo tipo de fonte para criar algo tão original quanto brasileiro.

“É um concerto que representa de uma forma marcante os temas e ritmos com coloração tipicamente brasileira”, comenta Olga Kopylova. Ela completa dizendo que “o gingado e embolado transpassam a composição inteira, do início ao fim, desafiando o intérprete a procurar pelo equilíbrio entre a flexibilidade dos fraseados e dos ritmos e precisão da participação orquestral. O solista precisa achar uma maneira de alcançar a liberdade em cada frase enquanto a orquestra responde com um acompanhamento sólido”.

Temporada 2023
“A nossa grande preocupação é agradar ao público”, crava o maestro Tibiriçá sobre o que está planejando para a temporada de 2023. Ele não entrega tudo, guardando algumas boas surpresas que serão reveladas em momento oportuno, mas já dá para ter uma ideia do que os paranaenses podem esperar para o próximo ano. A perspectiva, revela ele, é um repertório bem eclético, com solistas internacionais e grandes produções.

“Teremos um concerto do dia das Mães que vai ser uma surpresa muito boa para todos os públicos; vai ter um grande concerto de aniversário da OSP, no dia 28 de maio, com coro, orquestra e solistas; depois temos algumas reapresentações, de pequenas óperas no Guairinha; La Traviatta, a ópera mais famosa do repertório lírico, uma grande produção em parceria com a Fundação Clóvis Salgado; e récitas do Balé Quebra-Nozes, do Tchaikovski, junto do Balé Teatro Guaíra”, finaliza o maestro, com uma palhinha de tudo de bom que vem por aí.

Serviço
Concerto da Orquestra Sinfônica do Paraná, com Maestro Roberto Tibiriçá
27 de novembro, 10h30 – Bento Munhoz da Rocha Neto – Guairão.
Tempo de duração do espetáculo: 90 minutos
Classificação etária: 7 anos
Ingressos: Inteira: R$ 20,00 (vinte reais); Meia: R$ 10,00 (dez reais)
Ticket Fácil – https://www.ticketfacil.com.br/eventos/cctg-concerto-osp-maestro-roberto-tibirica.aspx

Cláudio Cruz retorna para reger a Orquestra Sinfônica do Paraná em programa com Mozart e Brahms no Teatro Guaíra

Veterano de concertos à frente da Orquestra Sinfônica do Paraná, o maestro Cláudio Cruz retorna à regência em um repertório que conta com Mozart e Brahms. Ele já havia conduzido a OSP nesta temporada de 2022, no concerto em homenagem ao dia das mães, em maio passado. A apresentação acontece no auditório Bento Munhoz da Rocha Neto – o Guairão – no dia 13 de novembro, domingo, 10h30. Os ingressos já estão à venda e custam R$ 20,00.

“A OSP é uma das boas orquestras do Brasil e é um privilégio ser convidado para regê-la, ainda por cima pela segunda vez na mesma temporada”, afirma o maestro. Para ele, o retorno é uma demonstração da boa relação que desenvolveu com os músicos. “Vou reger os solistas – e a OSP tem bons solistas – a pedido deles, em especial porque uma das peças é feita para o naipe de sopros”, completa Cruz, se referindo à sinfonia concertante de Mozart, que ocupa boa parte da primeira metade do programa.

Para Cleverson Cavalheiro, diretor-presidente do Centro Cultural Teatro Guaíra, não importa que não seja comum repetir maestros, se o resultado for bom para os músicos e, especialmente, para o público. "Em maio o maestro Cláudio Cruz fez um grande trabalho regendo as Bachianas Brasileiras de Villa-Lobos. Tenho certeza que ele vai fazer o Guaíra se emocionar com Mozart e Bhrams", disse.

Mozart
O programa inicia combinando duas obras de Mozart, a abertura da ópera Don Giovanni e a sinfonia concertante para oboé, clarineta, fagote, trompa e orquestra, em mi bemol maior (K 297-b). Cláudio Cruz justifica a seleção: “como é uma obra muito particular, com seus solos de sopro, era importante escolher uma abertura que pudesse manter um diálogo. Por isso iremos tocar este primeiro movimento de Don Giovanni, para dialogar com a sinfonia consertante”.

Se, por um lado, a abertura de Don Giovanni apresenta um Mozart já confiante em suas construções harmônicas, a sinfonia concertante, composta uma década antes, é justamente o ponto de rompimento com as formas barrocas. Os solos marcam essa ruptura, mas o compositor austríaco o personaliza ao focar nos sopros (uma predileção particular), com a excepcionalidade de que todos os três movimentos são no mesmo tom de Mi bemol maior.

Os solos serão tocados por Paulo Barreto (oboé), Jairo Wilkens (clarinete), Jamil Bark (fagote) e André Vieira Rocha (trompa).

Brahms
"Além disso, vou reger a 2ª sinfonia de Brahms, que é magnífica, uma obra prima", se empolga o maestro. A segunda Sinfonia recebeu, desde as primeiras sessões, um grande clamor do público austríaco, inclusive superior ao da primeira. Ela possui uma compreensão mais fácil, com uma seção sonora mais imediata, sobretudo em seu primeiro movimento. Cruz concorda: “é uma sinfonia com grande apelo popular, com tudo o que se pode querer de otimismo, com esperança no destino da humanidade. Uma obra robusta, romântica".

Serviço
Concerto da Orquestra Sinfônica do Paraná, com Maestro Cláudio Cruz
13 de novembro, 10h30 - Bento Munhoz da Rocha Neto - Guairão.
Tempo de duração do espetáculo: 90 minutos
Classificação etária: 7 anos
Especificações do espetáculo: Mozart: abertura Don Giovanni; Mozart: sinfonia concertante para Sopros; Brahms: 2ª sinfonia.
PREÇOS DOS INGRESSOS: Inteira: R$ 20,00 (vinte reais); Meia: R$ 10,00 (dez reais)
Ticket Fácil // https://www.ticketfacil.com.br/eventos/cctg-concerto-osp-maestro-claudio-cruz.aspx

Coro e Madrigal da UFPR voltam ao palco

O concerto que estreia em Curitiba no dia 13 de outubro será repetido nos dias 14 e 15 sempre às 20h30, no Teatro da Reitoria, sob a regência do maestro Alvaro Nadolny.

As apresentações dos dois grupos têm repertórios distintos, inclui o Réquiem do compositor francês Gabriel Fauré para o Coro e Seis Quartetos do alemão Johannes Brahms para o Madrigal.

As obras foram apresentadas em julho, durante o Festival de Inverno em Antonina, da Universidade Federal do Paraná, marcando o retorno ao palco do Coro e do Madrigal depois de dois anos sem atividades, devido à pandemia do Corona Vírus.

A entrada é 1 kg de alimento não perecível, que será doado ao Instituto Semeando a Paz.

Serviço:
Concerto – Coro e Madrigal da UFPR
Repertório: Réquiem de Gabriel Fauré (Coro) - Solistas: Ana Vitória Gineste Nadolny e Valeria Pucci (sopranos), Claverson Santos e Leandro Rigon (barítonos)
Seis quartetos de Brahms (Madrigal)
Regência e Direção artística: Alvaro Nadolny
Pianistas: Karina Ferrer Gineste da Silva e Hermes Drechsel
De 13 a 15 de outubro, sempre às 20h30
Local: Teatro da Reitoria (Rua X V de Novembro, 1299, Centro - Curitiba)
Entrada: 1 kg de alimento não perecível, que será doado ao Instituto Semeando a Paz.

Curitiba, Vem Cantar

O projeto idealizado pelo jovem maestro paranaense, Gabriel Machado, tem como objetivo formar um coral com centenas de vozes além de unir e inspirar pessoas de todas as idades através da música. O encontro será único, neste domingo, dia 4, das 14h às 18h, no Campus da Unicesumar, no Portão. Inscrição gratuita.
A participação é aberta a todos, cantores ou não. “Qualquer um pode participar mesmo quem nunca tenha cantado. Vamos aprender duas canções: Tudo é Amor, da compositora americana Abbie Betinis e Às Vezes Ouço o Vento Passar, de minha autoria”, explica o maestro. Para participar é necessário se inscrever e reservar o ingresso gratuito através do site: www.maestrogabrielmachado.com.br
Gabriel Machado tem vasta experiência na área musical. Realizou trabalhos nos Estados Unidos, Europa, Japão e Brasil. Fundou o “Coral Nacional Virtual”, onde mais de 30 mil pessoas já participaram através de oficinas online e presenciais.
Curitiba, Vem Cantar
Dia 4 de setembro (domingo), das 14h às 18h
Local: Rua Itajubá, 673 - Portão, Curitiba - (Campus Unicesumar)
Inscrição gratuita no site: www.maestrogabrielmachado.com.br
Foto: divulgação.

Quarteto de Cordas Menzel lança CD em homenagem ao compositor e maestro Rogério Krieger

Lançamento será no dia 24 de agosto – álbum tem 5 obras de Krieger interpretadas pelo quarteto de músicos paranaenses

Completando 60 anos em 2022, o compositor e maestro Rogério Krieger ganhará uma homenagem à altura de sua carreira. O Quarteto de Cordas Menzel lança, em agosto, um CD com cinco obras do músico paranaense. As obras Quarteto Tritemático, Capoeira e Fandango, Concertino em Ré Maior, Frevo com Batuque e Concertino Barroco compõem o álbum, que ainda tem como faixa bônus a obra Cantigas. O lançamento será no dia 24 de agosto (quarta-feira), às 20h, no SESC Paço da Liberdade, em Curitiba – cidade onde Krieger nasceu.

“Registrar em CD as obras de Rogério Krieger valoriza a música de um compositor paranaense que ainda vive na cidade de Curitiba e que, além de compositor, também é violinista. Gravar um CD com suas obras, tendo suas próprias diretrizes e sugestões de performance, foi um privilégio”, dizem os músicos do Quarteto Menzel. Formado em 2014 e atualmente composto por Rafael Ferronato, Ricardo Molter, Fabiane Nishimori Ferronato e Shante Cabral, o grupo tem realizado diversos concertos e participações em eventos, reforçando a contemporaneidade da música clássica. Algo que Rogério Krieger expressa muito bem: nas obras escolhidas para o CD, as cordas passeiam pela capoeira, com berimbaus e ritmos afro-brasileiros, pelo fandango paranaense, pelas tradições caboclas e pelo frevo.

O CD “Quarteto Menzel Interpreta Rogério Krieger” é um projeto que conta com o suporte da Lei Municipal de Incentivo à Cultura. Começou em 2018 com o intuito de celebrar o talento de do compositor paranaense que tem o maior número de sinfonias compostas para grande orquestra. Em 2011, Krieger recebeu o prêmio FUNARTE de Composição clássica. Formado no Curso Superior de Violino da Escola de Música e Belas Artes do Paraná, classe do Professor Paulo Bosísio, é compositor, arranjador, regente, professor e produtor. Com a Orquestra Sinfônica do Paraná, teve obras executadas em vários países como Inglaterra, França, Estados Unidos, Portugal, Itália, Bulgária, Costa Rica e Angola.

Após o lançamento do CD, o Quarteto de Cordas Menzel vai se apresentar em escolas públicas para promover concertos didáticos para crianças, ainda no segundo semestre deste ano. Será uma oportunidade de mostrar uma vertente cultural diferente aos alunos sob o comando de quatro músicos experientes. Rafael Ferronato é violinista, músico camerista e professor do Curso de Música da Universidade Federal do Paraná (UFPR), com atuação na área de processos cognitivos e educação musical. Ricardo Molter, bacharel em violino pela EMBAP/UNESPAR, já atuou em diversas orquestras, entre elas, a Camerata Antiqua de Curitiba e hoje é spalla da Orquestra Sinfônica do Paraná. Fabiane Ferronato, também violinista pela EMBAP, é mestra em performance de violino pela University of Georgia (EUA) e coordenadora e violista da Orquestra Filarmônica da UFPR. Shante Cabral é violoncelista e estudou música na Fundação de Educação Artística, na Universidade Estadual de Minas Gerais (Belo Horizonte/Brasil) e na Universidade de Montreal (Canadá), com passagem por orquestras do Brasil e Canadá, grupos camerísticos, bandas e artistas populares.

Serviço
Lançamento do CD “Quarteto Menzel Interpreta Rogério Krieger”
Dia 24 de agosto, 4ª feira, às 20h
SESC Paço da Liberdade – Praça Generoso Marques, 189
Entrada gratuita.

Ficha técnica
Fotos: Kendra Berberi
Captação e mixagem de áudio: Tiago Brandão
Projeto Gráfico: Wilson M. Voitena
Incentivador: Colégio Positivo
Suporte: Lei de Incentivo à Cultura

Sessão extra para o show de Chico Buarque

Com pouquíssimos ingressos para os dois primeiros dias, a turnê ‘Que tal um samba?’, ganha uma data extra no Guairão. Vendas começam na próxima quarta-feira (13)

Está confirmada a sessão extra para o show de Chico Buarque na turnê ‘Que tal um samba?’ que chega, em setembro, no Guairão. Além dos dias 23 e 24, sábado e domingo, vai acontecer uma nova apresentação no domingo, dia 25, às 19 horas. Os ingressos serão disponibilizados a partir da próxima quarta-feira (13), pelo site do Disk Ingressos (www.diskingressos.com.br) ou de forma presencial no quiosque do Disk Ingressos no Shopping Ventura – Setor Azul (antigo shopping Total) e/ou no quiosque do Disk Ingressos na recepção do Hotel Mabu.
Há quatro anos afastado dos palcos de Curitiba, Chico Buarque recebe o carinho do público da cidade que, em uma semana de vendas, praticamente esgotou todos os ingressos das duas primeiras apresentações. No show, Chico terá como convidada a cantora Mônica Salmaso, que fará números solo e em dueto em todas as apresentações da turnê.
Por enquanto ainda não foi revelado o repertório que, a princípio, só terá o novo samba – que dá nome a turnê - como música inédita. A banda será formada pelos músicos que acompanham Chico há alguns anos. O maestro Luiz Cláudio Ramos (Violão, Guitarra, direção musical e arranjos), João Rebouças (Piano), Jorge Helder (Baixo acústico e elétrico), Jurim Moreira (Bateria), Chico Batera (Percussão), Bia Paes Leme (Teclados e vocais) e Marcelo Bernardes (Sopros). A equipe de criação do show traz ainda Daniela Thomas no cenário, Maneco Quinderé na iluminação, Cao Albuquerque nos figurinos.
A turnê ‘Que tal um samba?’ tem patrocínio da Icatu. A estreia nacional será em João Pessoa, depois a turnê segue por mais dez cidades brasileiras: Natal, Curitiba, Belo Horizonte, Fortaleza, Porto Alegre, Salvador, Brasília, Recife, Rio de Janeiro e São Paulo.

Serviço:
‘Que tal um samba?’ – Show com Chico Buarque. Convidada: Mônica Salmaso. Sexta-feira, dia 23 e sábado, dia 24 de setembro de 2022, às 21h, e domingo dia 25, às 19 horas, no Grande Auditório do Teatro Guaíra (Praça Santos Andrade s/n). Classificação indicativa: livre
Abertura das vendas para a sessão extra: 13 de julho (quarta-feira), às 10h

Preços:
Plateia - R$ 310,00 (meia) / R$ 620,00 (inteira)
1º balcão - R$260,00 (meia) / R$ 520,00 (inteira)
2º balcão - R$ 210,00 (meia) / R$ 420,00 (inteira)

Compras pelo site do Disk Ingressos (www.diskingressos.com.br) ou de forma presencial no quiosque do Disk Ingressos no Shopping Ventura – Setor Azul (antigo shopping Total) e/ou no quiosque do Disk Ingressos na recepção do Hotel Mabu.
Na bilheteria do Guairão serão disponibilizados ingressos somente no dia do show das 10h até às 21h30.

30% de desconto em todos os setores do Teatro sobre o preço de inteira e não cumulativo com outras promoções ou descontos beneficiados por lei para Clube DISK INGRESSOS na compra de até dois ingressos válidos somente para o titular do cartão.

FORMAS DE PAGAMENTO: Dinheiro, cartões de crédito (em até 3 parcelas com acréscimo), cartões de débito e Pix. Não serão aceitos cheques.

MEIA-ENTRADA:
Idosos
Professores
Estudantes
Doador de sangue
Portador de câncer
Pessoas com deficiência (PNE)
Jovens de 15 a 29 anos comprovadamente carentes

Orquestra Filarmônica Vida e Arte apresenta O Trem da Vida com Rodolfo Abrantes

O cantor acompanhará os cerca de 60 músicos, com idades entre 10 e 60 anos, do projeto sociocultural curitibano

O cantor, compositor, multi-instrumentista e pastor Rodolfo Abrantes fará uma participação especial na próxima apresentação do Em Cena, da Orquestra Filarmônica Vida e Arte, no dia 21 de junho, às 20 horas. Formado por cerca de 60 músicos com idades entre 10 e 60 anos, o grupo faz parte do Projeto Vida & Arte, que atua em comunidades da periferia de Curitiba e região metropolitana e oferece aulas de música gratuitas no contraturno escolar.
Para essa apresentação, com o tema O Trem da Vida, o coordenador e maestro Douglas Soares Ramos e o diretor artístico Abner Mendes idealizaram uma viagem de trem que passa pelos diversos momentos da vida. “A arte tem a capacidade de emocionar, tento sempre trazer memórias afetivas para as apresentações”, diz Abner. “Cada apresentação que a gente faz é sempre um grande desafio para o projeto. Hoje a orquestra já é madura, mesmo sendo uma orquestra de um projeto social, tem um nível musical muito bacana. E a gente sempre tenta trazer algo a mais para eles. Todo concerto tem um desafio, tem algo que os alunos têm de superar”, conta o maestro.
O Em Cena realiza dois concertos ao ano para que o público acompanhe o desenvolvimento dos alunos, sempre na Primeira Igreja Batista de Curitiba (PIB).

O projeto
O Projeto Vida & Arte nasceu em 2005 por iniciativa do Pastor Paulo Davi, com o objetivo de transformar vidas por meio da música. “Buscamos, além do enriquecimento cultural, o resgate social, a prevenção contra o acesso à marginalidade e violência, e a mudança na perspectiva de vida de toda a comunidade”, afirma Davi, diretor geral do Vida & Arte.
Mais de 3,5 mil crianças e adolescentes já foram atendidos desde o início das atividades, além de muitas de suas famílias. Atualmente são 250 alunos em núcleos distribuídos em Curitiba e região metropolitana, em regiões com um baixo IDH e alto índice de criminalidade.
As aulas são ministradas por instrutores capacitados, que atendem a uma metodologia voltada não apenas para o ensino da música em si, mas também para o acolhimento do aluno, de forma a garantir seu desenvolvimento como pessoa, cidadão e elo entre a família e a sociedade.
A missão do Vida & Arte é transformar vidas e o projeto vem fazendo isso ano após ano. Cem alunos que passaram ou ainda estão em suas salas de aula já se formaram em cursos superiores. “Estou no projeto desde os 12 anos. Muitas oportunidades surgiram e hoje sou formada em Licenciatura em Música pela Escola de Música e Belas Artes do Paraná (EMBAP)”, conta a violinista Thaís Almeida, de 22 anos.

Serviço
Projeto Vida e Arte – Concerto Em Cena – O Trem da Vida
Data: 21 de junho de 2022
Horário: 20h
Local: PIB Curitiba – Rua Bento Viana, 1.200
Ingressos: R$ 30 (inteira) / R$ 15 (meia). Nas compras antecipadas, todos pagam meia entrada. Toda a verba será revertida para a manutenção do Projeto Vida & Arte
Vendas pelo Disk Ingressos: (41) 3315-0808 / https://www.diskingressos.com.br/
Estacionamento gratuito no local

Crédito das fotos: Crossby

Para conhecer melhor
Vídeo sobre apresentação de julho/2021: https://youtu.be/HV-r2kWANJY
O projeto: https://www.youtube.com/watch?v=RRFWNxYVz-c
Depoimentos: https://www.youtube.com/watch?v=6sPZZKBXEyw
Making Off: https://youtu.be/_vR7Q41aBF0

UP ExperienceOrquestra infantil recebe inscrições para novos participantes

A Orquestra Infanto Juvenil Alegro (OIA), do Paraná, está com as inscrições abertas até sexta-feira (18), para jovens de 8 a 17 anos que moram em Curitiba e Região Metropolitana e que queiram estudar um instrumento sinfônico gratuitamente. Para participar do processo de seleção, a criança deve estar estudando algum instrumento musical, gravar um vídeo tocando e preencher o formulário de inscrição. As vagas são limitadas.

De acordo com o maestro venezuelano, Roberto Ramos, que assumiu a direção artística pedagógica do projeto, os candidatos precisam encaminhar um vídeo, que será analisado pela comissão organizadora. “O vídeo deverá ter, no máximo, três minutos de duração e ser compartilhado em link aberto, por alguma plataforma como YouTube, Google Drive, Vimeo ou We Transfer”, explica Ramos.

Os ensaios começam no dia 2 de abril e serão aos sábados, das 9h às 12h, na sede da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), na Cidade Industrial de Curitiba. O transporte de ida e volta de vários locais da capital não terá custo nenhum para o estudante.

Os alunos que iniciarem o projeto já têm data para três apresentações sob a supervisão dos professores Karina Romanó (cordas); Fabricio Ribeiro (madeiras); Roberto Ramos (metais e maestro) e Camila Cardoso (percussão). O resultado da seleção será divulgado no dia 26 de março e pode ser conferido por meio das redes sociais da Associação Musical Alegro e no site www.alegromusic.org/nossamissao. Os candidatos aprovados serão informados por e-mail.

Instituição - A Associação Musical Alegro, criada em 2016 pelo músico britânico, Edward Matkin, e mantenedora da OIA, é um modelo atípico dentro dos chamados “projetos sociais”. Ela apoia diferentes núcleos de ensino de música na capital e região, e é formada atualmente por bolsistas de todo o país, com o objetivo de ensinar crianças e jovens com uma educação musical de qualidade - um assunto muito importante devido à ausência de orquestras nesta faixa etária. “Somos uma associação com visão e missão na transformação de realidades por meio da educação. Acreditamos que a educação musical de excelência deve ser para todos”, afirma Matkin.

Parceria - Ao longo de 2022, todos os concertos da Associação Musical Alegro serão realizados no Teatro Positivo com incentivo cultural da UP Experience. A parceria é uma maneira de trazer para o maior teatro do Paraná e um dos maiores do Brasil uma iniciativa que dá a crianças e adolescentes a oportunidade de aprender música, ao mesmo tempo que oportuniza à sociedade apreciar concertos de altíssima qualidade.

SERVIÇO

Formulário de inscrição:forms.gle/JaPuvs9qyD8j4p4v5

Informações: www.alegromusic.org/ e @teatropositivo

Instagram: @alegromusica ou Facebook: Associação Musical Alegro.

Concertos 2022 Associação Musical Alegro

27 de junho – Teatro Positivo

14 de novembro – OJA + OIA - Teatro Positivo

14 de dezembro – Teatro Positivo

Endereço: Teatro Positivo (R. Prof. Pedro Viriato Parigot de Souza, 5.300 - Ecoville)

UP Experience Maestro venezuelano assume orquestra infantil em Curitiba

A Orquestra Infanto Juvenil Alegro (OIA), do Paraná, acaba de anunciar seu novo maestro. Roberto Ramos, nascido em Caracas, na Venezuela (VE), começou a tocar percussão e a cantar no coro da escola aos cinco anos, sem nenhuma pretensão. Na época, a família morava nos Estados Unidos. Formado pela Universidade Experimental Nacional das Artes (UNEARTE) e mestre pela Universidade Federal de Rio Grande do Norte (UFRN), o maestro está no Brasil desde 2018. “Quando eu tinha 12 anos voltamos para Venezuela, onde iniciei minha trajetória musical, por meio de um projeto social conhecido como El Sistema. Ali, comecei a tocar em orquestras, festivais, ensambles, solista entre outras atividades”, lembra o maestro.

A OIA é uma organização musical que tem como objetivo ensinar crianças e jovens entre 8 e 17 anos que moram em Curitiba e nas cidades vizinhas com uma educação musical de qualidade, e que leva em conta os desafios regionais existentes na educação de músicos e musicistas - um assunto muito importante devido à ausência de orquestras nesta faixa etária, segundo o fundador do projeto, Edward Matkin.

A Associação Musical Alegro, mantenedora da OIA, é um modelo atípico dentro dos chamados “projetos sociais”, visto que ela apoia diferentes núcleos de ensino de música existentes em Curitiba e Região Metropolitana por meio de diversas ações, aumentando o potencial musical desses núcleos e os inserindo dentro do contexto orquestral, seja na Orquestra Infanto Juvenil Alegro (OIA) ou na Orquestra Jovem Alegro (OJA), formada atualmente por bolsistas de todo o país.

“Estou muito feliz em fazer parte de um projeto pioneiro na capital. Esta é a primeira Orquestra Infantil completa do país, com instrumentos de cordas, sopros e percussão. Para as crianças e adolescentes, isso é fantástico, pois se tem observado que as crianças e jovens investem boa parte de seu tempo em celulares, tablets, vídeo games, entre outros componentes eletrônicos - o que não considero que seja negativo, visto que essas atividades fazem parte de nossa sociedade contemporânea -, porém, quando observamos que eles passam tempo demais conectados, devemos estar alertas e procurar alternativas para investir o tempo em atividades como a música”, ressalta o maestro.

Para participar do processo de seleção, que é gratuito, a criança deve estar estudando algum instrumento musical, gravar um vídeo tocando, preencher o formulário de inscrição e aguardar os resultados. O edital será lançado no início de março. Os ensaios serão aos sábados, das 9h às 12h, na sede da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), na Cidade Industrial de Curitiba. O transporte de ida e volta de vários locais da capital não terá custo nenhum para o estudante. Os alunos que iniciarem o projeto já têm data para três apresentações sob a supervisão dos professores: Karina Romanó (cordas); Fabricio Ribeiro (madeiras); Roberto Ramos (metais e maestro) e Camila Cardoso (percussão).

Por meio do incentivo cultural da UP Experience, ao longo de 2022, todos os concertos da Associação Musical Alegro serão realizados no Teatro Positivo. A parceria é uma maneira de trazer para o maior teatro do Paraná uma iniciativa que dá a crianças e adolescentes a oportunidade de aprender música, ao mesmo tempo que oportuniza à sociedade apreciar concertos de altíssima qualidade.

SERVIÇO

Concertos 2022 Associação Musical Alegro

27 de junho – Grande Auditório Positivo

14 de novembro – OJA + OIA - Grande Auditório Positivo

14 de dezembro – Grande Auditório Positivo

Endereço Teatro Positivo - campus Ecoville (R. Prof. Pedro Viriato Parigot de Souza, 5.300)

Informações: www.alegromusic.org/ e @teatropositivo

Instagram: @alegromusica ou Facebook: Associação Musical Alegro.

PositivoParque Barigui tem concerto de Natal gratuito neste sábado

Inspirado nos grandes festivais europeus, Clássicos Positivo leva orquestra filarmônica ao parque em duas apresentações

A 13.a edição do tradicional Concerto de Natal Positivo acontece neste sábado (11) em duas apresentações gratuitas e abertas ao público, às 10h30 e 15h, no Parque Barigui. Inspirado nos grandes festivais europeus, o concerto ao ar livre traz a Orquestra Filarmônica Positivo, arregimentada especialmente para a ocasião, com o maestro alemão Stefan Geiger e o solista espanhol Adrían Díaz Martínez, um dos trompistas mais importantes de sua geração, vencedor da International Mozart Competition e presença constante nos festivais de música de câmara mais importantes da Europa e da Ásia.

Com produção da Dell'Arte, o espetáculo faz parte do projeto Clássicos Positivo, que oferece, desde 2018, uma programação anual de concertos de alta qualidade, investindo na promoção de novas plateias e reforçando o posicionamento do Positivo enquanto incentivador da cultura e da arte no Paraná. Durante 11 anos, os concertos foram apresentados no Teatro Positivo para plateias de até 2.400 pessoas. No ano passado, devido à pandemia, o espetáculo foi transmitido de forma on-line. Com o avanço da vacinação, mas ainda em cenário pandêmico, o grupo optou este ano por um espetáculo presencial, mas ao ar livre, com expectativa de reunir um público ainda maior nas duas apresentações.

"É uma grande alegria voltar a presentear a cidade com nosso já tradicional Concerto de Natal, agora ao ar livre, na entrada do Centro de Eventos Positivo, espaço que tivemos a honra de ceder gratuitamente à prefeitura, e onde mais de 200 mil curitibanos receberam sua vacina contra a covid-19. Todos são convidados, teremos 600 cadeiras gratuitas pelo site Sympla, mas será aberto também para quem quiser assistir em pé, sentar no chão ou até trazer sua cadeira de casa e colocá-la no gramado. Mais do que nunca, precisamos comemorar a vida, apreciando a beleza da música clássica junto de nossos familiares e amigos”, reforça o presidente da Positivo Educacional, Lucas Guimarães.

O encantamento começa com a “Abertura Natal”, de Otto Nicolai, prossegue com o “Concerto para trompa N.º 2”, de Mozart e encerra com excertos do balé “O Quebra-Nozes”, de Tchaikovsky, que tem como tema o Natal.

Didático e solidário

O Concerto de Natal Positivo apresenta um programa dedicado a obras clássicas e natalinas, trazendo, de forma didática, um panorama histórico e cronológico da música clássica mundial. No repertório, do barroco à contemporaneidade, canções tradicionais que embalam o Natal no mundo todo, executadas por mais de cinquenta músicos.

Com apoio da Lei Federal de Incentivo à Cultura e realização da Secretaria Especial da Cultura, o evento tem função de responsabilidade social e popularização da música clássica. Por isso, os ingressos são gratuitos. Na plateia, são disponibilizados 600 assentos, cujos ingressos podem ser trocados por um quilo de alimento não perecível, a ser entregue na entrada do concerto. Os ingressos para os assentos são limitados por ordem de retirada e podem ser adquiridos no Sympla (www.sympla.com.br/produtor/concertodenatalpositivo). Os alimentos arrecadados serão encaminhados para o Instituto Lixo e Cidadania.

Sobre o maestro

Stefan Geiger nasceu em uma família musical. Aos cinco anos já tocava piano, violino, bateria e trombone. Após estudos com o apoio da Fundação Acadêmica Alemã Studienstiftung des deutschen Volkes, Geiger assumiu o posto de trombonista solo na Ópera Estadual da Baviera de Munique. Posteriormente, ocupou o mesmo cargo na Orquestra NDR Elbphilharmonie de Hamburgo.

Geiger esteve à frente de várias orquestras, aí incluídas a Orquestra do Festival Schleswig-Holstein, Ensemble Resonanz, Filarmônica de Würzburg, Sinfônica de Nuremberg, Deutsche Kammerphilharmonie de Bremen, Orquestra Filarmônica do Estado da Transilvânia, Orquestra Sinfônica de Porto Alegre, Banater Philharmonie, Orquestra Sinfônica da Rádio Romena, Orquestra Sinfônica da Universidade de São Paulo e a Orquestra Filarmônica de Buenos Aires no Teatro Colón da capital Argentina. Regeu frequentemente, e por vários anos, a Orquestra NDR Elbphilharmonie de Hamburgo.

Os destaques mais recentes de Geiger incluem seu retorno à Orquestra do Festival de Schleswig Holstein, à Elbphilharmonie — onde realizou três semanas de concertos com a Quinta Sinfonia de Mahler, um concerto dedicado à obra de compositores bálticos e um programa com a música de John Williams. Em 2022, fará sua estreia com outras orquestras: a Orquestra Sinfônica Brasileira, no Rio de Janeiro, a do Volkstheater de Rostock e a Orquestra Sinfônica de Jerusalém.

Sobre o solista

Adrián Díaz Martínez iniciou os estudos em Madri e, já aos 16 anos, dava os primeiros passos de sua carreira internacional, participando de orquestras juvenis como o Schleswig-Holstein Musik Festival e a Orquestra Jovem Gustav Mahler. Díaz Martínez estudou na Hochschule für Musik Hanns Eisler, de Berlim, sob a tutela da prof.ª Marie-Luise Neunecker. Desde 2021, se dedica à preparação para o exame de doutorado em música, defendendo a tese “A história da origem e interpretação do segundo concerto para trompa de Richard Strauss”.

Como um dos principais trompistas de sua geração, o jovem espanhol também se apresenta nos festivais de música de câmara mais importantes da Europa e da Ásia, onde atua regularmente com músicos como András Schiff, Veronika Eberle, Sabine Meyer, Nils Mönkemeyer ou Maximilian Hornung. Após obter prêmios em concursos internacionais como o Cittá de Porcia ou o Concurso Internacional Mozart, de Salzburgo, Adrián expandiu sua participação como solista regular na Alemanha e Espanha.

Em 2018, lançou seu primeiro CD, Avantgarde, ao lado do pianista Ikuko Odai, com obras de música de câmara do século XX. Seu segundo álbum, Manu Scriptum, será lançado no início de 2022. Desde 2021, Adrián Díaz Martínez é professor de trompa no Musikhochschule de Lübeck.

Sobre a Orquestra Filarmônica Positivo

Em todo o mundo, não é um fato incomum a formação de conjuntos sinfônicos para ocasiões específicas. Isso se aplica também ao balé e até mesmo à ópera. Um dos exemplos mais marcantes desse fato foi a reunião de uma imensa orquestra sinfônica híbrida, formada por músicos das principais orquestras do mundo, em um megaconcerto comemorativo pela derrubada do muro de Berlim, dirigida por Leonard Bernstein, um dos maiores gênios da regência da segunda metade do século XX, executando a “Nona Sinfonia de Beethoven”, com o texto de seu movimento final sobre o poema “Ode à Alegria”, escrito por Schiller em 1785, tendo a palavra “alegria” substituída por “liberdade”. O vídeo dessa apresentação correu o mundo inteiro.

É exatamente dentro dessa perspectiva que se reúne hoje a Orquestra Filarmônica Positivo, arregimentada pelo maestro Stefan Geiger, até recentemente regente titular da Orquestra Sinfônica do Paraná e diretor-geral de Música do Teatro Guaíra, de Curitiba. Como seria natural, grande parte dos músicos chamados a integrar a Orquestra Filarmônica Positivo são membros titulares do conjunto paranaense. Esse fato, em si, facilita sobremaneira a tarefa do maestro Stefan Geiger, de formar um grupo coeso, que lhe permite obter um resultado artístico de excelência.

PROGRAMA:

ORQUESTRA FILARMÔNICA POSITIVO

STEFAN GEIGER, maestro

ADRIÁN DÍAZ MARTÍNEZ, trompa

OTTO NICOLAI | CHRISTMAS OVERTURE ON THE CHORAL “VOM HIMMEL HOCH”

WOLFGANG AMADEUS MOZART | HORN CONCERTO NO. 2

PIOTR ILITCH TCHAIKOVSKI | EXCERPTS OF “THE NUTCRACKER”

SERVIÇO

Clássicos Positivo: Grande Concerto de Natal 2021

Data: 11 de dezembro de 2021

Horário: apresentações às 10h30 e 15h, com duração de 50 minutos cada

Local: Centro de Eventos Positivo - Parque Barigui

Ingressos: gratuitos - cadeiras com vagas limitadas no

www.sympla.com.br/produtor/concertodenatalpositivo

Orquestra Sinfônica do Paraná apresenta apresenta OSP para Crianças

O projeto infantil da orquestra trará conteúdos online de educação musical,
musicalização e jogos com música para crianças até 12 anos

A Orquestra Sinfônica do Paraná estreiará, nesta terça-feira (11), o projeto OSP para Crianças. Será um portal de conteúdo infantil dentro do site da Orquestra Sinfônica do Paraná para crianças até 12 anos. Dividido em quatro áreas, o portal contará com vídeos, jogos e histórias para o público mais jovem.
O portal OSP para Crianças foi desenvolvido pela equipe de comunicação da orquestra e tem o apoio técnico das violinistas Simone Savystzky e Martina
Lohmann, também integrantes da Orquestra Sinfônica do Paraná. As profissionais envolvidas no projeto possuem conhecimento e experiência com educação musical infantil e criação de conteúdo para crianças.
“Nunca é cedo ou tarde demais para entrar no universo da música. Quanto antes melhor. A música auxilia na concentração, memorização, raciocínio lógico, aprimora a linguagem oral, ajuda no desempenho escolar,contribui para o desenvolvimento motor, desenvolve a socialização, promove a disciplina e estimula a criatividade.
Convidamos você para participar das nossas atividades da OSP para crianças”, disse Simone Savytzky. Cada conteúdo vem acompanhado de classificação etária indicativa. Todos os materiais poderão ser acessados por crianças e adultos de qualquer as idade. As classificações servem como orientação para os pais e responsáveis sobre qual faixa etária terá o melhor aproveitamento de cada tipo de conteúdo. "Eu estou muito feliz em anunciar que a Orquestra Sinfônica do Paraná aumentou suas ofertas para nosso público mais jovem. Temos um novo portal, com conteúdos semanais publicados também em nossas redes sociais. Estamos nos dedicando especialmente para os jovens amantes da música e aqueles que estão começando a se interessar por ela", disse o maestro-titular Stefan Geiger.
O portal OSP para Crianças O portal é dividido em quatro áreas: "para brincar", "para assistir", "para ouvir" e "para os pais";. Na primeira área, as crianças encontrarão jogos digitais e atividades para impressão, como ligue-os-pontos, jogo da memória e desenhos para colorir. Na segunda área, haverá vídeos de contação de histórias e educação musical. A terceira área, voltada para crianças mais velhas, terá materiais de áudio acompanhados por textos. Essa seção busca mostrar às crianças a importância de ouvir um concerto, mesmo que os estímulos visuais sejam limitados.

A quarta e última área é voltada aos adultos. Ali, pais, familiares e responsáveis poderão acessar materiais de apoio, instruções e listas com dicas para incluírem a música na rotina das crianças. O portal será alimentado semanalmente. Nesta terça-feira, as áreas "para os pais", "para assistir" e "para brincar" já terão os primeiros conteúdos disponíveis. A área "para ouvir" estreará no início de setembro.

Formação de público
O objetivo do projeto não é a educação musical, mas sim, a inclusão da criança. A ideia é trazê-las para perto da orquestra de forma coerente com a etapa do desenvolvimento na qual cada uma se encontra. "Nos últimos anos notamos um grande aumento no número de crianças na plateia dos concertos da OSP. Os concertos infantis e para escolas já são uma tradição de sucesso da orquestra e entendemos a importância de incluir as crianças de maneira
apropriada", explicou Monica Rischbieter, diretora-presidente do Teatro Guaíra. Ter crianças na plateia é sinal significativo de aumento de público a longo prazo. Por isso, a importância de trazer para elas um conteúdo adequado e que estimule o interesse pela música. "Estamos comprometidos a trazer aspectos da educação musical de uma maneira agradável para as famílias paranaenses. Por enquanto, trazemos esse conteúdo online e estamos trabalhando duro para trazer o melhor conteúdo para você. Mas eu posso prometer que todos estamos ansiosos para cumprimentá-los pessoalmente
assim que possível", completou o maestro Stefan Geiger.

Um projeto a longo prazo
Com as portas fechadas para o público desde março, em decorrência da pandemia de Covid-19, o Teatro Guaíra procura manter seu papel como difusor da cultura no Estado através dos meios digitais. A OSP para Crianças terá sua estreia em formato digital, mas pretende tomar também os palcos tão logo possível. A ideia é disponibilizar, online, materiais infantis mesmo quando os concertos regulares retornarem. Assim, as crianças que acompanham os pais ou responsáveis aos concertos da OSP poderão se familiarizar com as obras sinfônicas antes de chegarem, ao teatro. "Todo projeto que tem o intuito de instruir nossas crianças, alimenta a minha esperança de um futuro melhor para o nosso país. Como já disse o sociólogo brasileiro Herbert de Sousa, um país não muda pela sua economia, política ou ciência, mas sim pela sua cultura. É uma honra termos um espaço dentro da OSP para a produção de um material de tão grande valor para o nosso público infantil!" disse a violinista Martina Lohmann.
Serviço
OSP para Crianças
Quando: estreia na terça-feira, 11/08/2020
Onde: http://www.teatroguaira.pr.gov.br/Orquestra/OSPparaCriancas
Também disponível nas redes sociais:
Facebook: http://facebook.com/OrquestraSinfonicaDoParana
Instagram: @orquestrasinfonicaparana
YouTube: http://youtube.com/OrquestraSinfonicaDoParana

Orquestra Sinfônica do Paraná mergulha no mundo digital e reproduz “O Trenzinho do Caipira” de Heitor Villa-Lobos

A Orquestra Sinfônica do Paraná, por meio do Governo do Estado do Paraná, em parceria com o Instituto de Apoio a Orquestra Sinfônica do Paraná, o estúdio Trilhas Urbanas e a Banda Mais Bonita da Cidade, estreou nessa semana no Youtube, Facebook e Instagram um concerto diretamente da casa dos músicos, tocando o conhecido “O Trenzinho do Caipira” de Heitor Villa-Lobos. O artista, um compositor reconhecido por suas junções do erudito ao popular, não poderia ter sido uma escolha melhor.

Com uma melodia simples e uma orquestração impactante, a composição foi escolhida por uma razão: ela nos lembra dos tempos mais tranquilos que tanto desejamos hoje. Por fim, seguindo a tradição de junção de dois mundos proposta por Villa-Lobos, foi convidada para cantar a consagrada letra de Ferreira Gullar a artista curitibana Uyara Torrente, vocalista d’A Banda Mais Bonita da Cidade.

O Maestro titular, Stefan Geiger, contou um pouco da razão da Orquestra não parar. “Músicos são especialistas altamente treinados, podem ser comparados a atletas profissionais que são acostumados a praticar e treinar todos os dias para atingir a performance perfeita para o público. Como eles, nós não podemos parar a nossa rotina musical para nos mantermos em forma e mais do que isso: queremos fazer música para o nosso público mesmo de casa!”, revela.

Sobre o Instituto de Apoio à Orquestra Sinfônica do Paraná - O Instituto de Apoio à Orquestra Sinfônica do Paraná (IAOSP) foi criado em novembro de 2016, por iniciativa do maestro Stefan Geiger e de entusiastas apoiadores da arte e da cultura paranaense. Entre eles estão o seu presidente, o advogado Wilson José Andersen Ballão, e seus diretores, o produtor cultural Samuel Lago e a gerente do Goethe-Institut Curitiba, Claudia Römmelt.A Série Clássicos Universais com o concerto A Sagração da Primavera marca a continuidade da atuação desta associação civil sem fins lucrativos que trabalha em prol da Orquestra Sinfônica do Paraná e da música clássica paranaense, com o objetivo de viabilizar projetos e atividades em parceria com instituições, públicas e privadas, comprometidas com a valorização e fomento da música erudita.

Sobre a Orquestra Sinfônica do Paraná - Fundada em 28 de maio de 1985, a Orquestra Sinfônica do Paraná é um dos quatro corpos estáveis do Centro Cultural Teatro Guaíra. Atualmente o maestro-titular é Stefan Geiger, eleito em 2016 pelos músicos e reeleito em 2018. A OSP é mantida pelo Governo do Estado do Paraná, uma orquestra que pertence a todos os paranaenses.

Orquestra Sinfônica do Paraná e Balé Teatro Guaíra se apresentam na próxima semana

Orquestra Sinfônica do Paraná e Balé Teatro Guaíra se apresentam na próxima semana
#FimDoAnoNoGuaíra: maestro convidado do Teatro Colón rege o concerto Suíte Sinfônica com a OSP. BTG reprisa o sucesso O Lago dos Cisnes, com coreografia de Luís Bongiovanni

O mês de dezembro começa com apresentações da Orquestra Sinfônica do Paraná (OSP) e do Balé Teatro Guaíra (BTG). Dias 6 e 7/12, às 20h30, e dia 8/12, às 19h, o BTG apresenta o espetáculo O Lago dos Cisnes, com coreografia de Luís Fernando Bongiovanni. Já pela manhã do dia 08/12, às 10h30, o maestro Ezequiel Silberstein é o convidado da OSP para o concerto Suíte Sinfônica. Todas as apresentações serão no Guairão. Os ingressos custam R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada) e estão à venda na bilheteria do teatro ou pelo Ticket Fácil.

O Lago dos Cisnes
A montagem de O Lago dos Cisnes do BTG é uma releitura contemporânea do clássico de Tchaikovsky. O balé conta a história da jovem Odette, transformada em cisne por um bruxo. Ela e o príncipe Siegfried se apaixonam, porém o feitiço do bruxo os impede de ficar juntos. A versão do BTG foi coreografada por Luís Fernando Bongiovanni, o mesmo coreógrafo de Carmen e Romeu e Julieta, outros balés com versões consagradas pelo Balé Teatro Guaíra. Com forte apelo visual, O Lago dos Cisnes combina a movimentação fluída dos bailarinos-cisne com argila branca e momentos de chuva no palco.

Serviço
Balé Teatro Guaíra – O Lago dos Cisnes
Sexta e sábado, 06 e 07/12, às 20h30
Domingo, 08/12, às 19h
Auditório Bento Munhoz da Rocha Neto – Guairão

Suíte Sinfônica
O maestro Ezequiel Silberstein, adjunto da Orquestra Filarmônica de Buenos Aires, traz com a OSP o concerto Suíte Sinfônica. A orquestra apresentará a Suíte Vila Rica, do compositor brasileiro Camargo Guanieri. A música foi escrita especialmente para um filme sobre a Inconfidência Mineira. O trecho que será apresentado pela OSP é uma seleção de partes da trilha sonora do filme arranjadas para orquestra. Na segunda parte do concerto os músicos apresentam a Sinfonia em Ré, do compositor belga César Franck.

Serviço
Orquestra Sinfônica do Paraná – Suíte Sinfônica
Domingo, 08/12, 10h30
Auditório Bento Munhoz da Rocha Neto – Guairão

Últimos concertos da OSP em 2019 com o maestro Stefan Geiger

Últimos concertos da OSP em 2019 com o maestro Stefan Geiger
#FimDoAnoNoGuaíra: o maestro-titular da OSP irá reger o Concerto Heroico, dia 10/11, e My Fair Lady, dia 16/11

No segundo domingo de novembro, dia 10/11, às 10h30, no Guairão, a Orquestra Sinfônica do Paraná apresenta os primeiros concertos de sua programação especial para o fim do ano. Com regência do maestro-titular Stefan Geiger, o Concerto Heroico, na semana seguinte, dia 16/11, às 20h30, será a vez de My Fair Lady. Os ingressos custam R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada) e estão à venda na bilheteria do teatro e pelo site Ticket Fácil.

Concerto Heroico

No Concerto Heroico, os músicos da OSP se apresentam ao lado da violinista Sarah Christian, também uma das convidadas para o juri que selecionará novos músicos para a OSP em novembro. Sarah venceu concursos internacionais de violino e tocará com a OSP o Concerto para Violino nº 1, de Max Bruch.

Além da peça com a solista, completa o programa a obra Vida de Herói, de Richard Strauss. Esta música faz parte de uma série de poemas sinfônicos do compositor. Nela, Strauss transporta o conceito literário da jornada do herói para a linguagem da música sinfônica. Os cinco movimentos retratam o herói, seus inimigos, sua companheira, suas obras de paz e suas conquistas.

Quem conhece música sinfônica poderá perceber trechos de outras obras famosas de Richard Strauss em Vida de Herói. Os temas de Assim Falava Zaratrusta, Don Quixote e Macbeth aparecem como obras de paz do herói no quinto movimento do poema sinfônico.

Para a orquestra, tocar Uma Vida de Herói é um grande desafio. Ao todo, serão 92 músicos no palco. Segundo o maestro-titular Stefan Geiger, a obra exige muita técnica e preparo por parte da orquestra. “É uma obra que demanda muito de cada um dos solistas, mas acima de tudo é uma obra com senso de humor”, disse o maestro.

Nessa peça, o compositor deixou mensagens escondidas na música que faziam piadas com Edward Hanslick, um crítico musical da época e principal antagonista de Strauss No movimento em que descreve a companheira do herói, o violino solo imita a voz soprano da esposa de Strauss, discutindo com os sons graves da orquestra que representam o herói.

Serviço
Concerto Heroico
Domingo, 10/11, 10h30
Auditório Bento Munhoz da Rocha Neto – Guairão
Ingressos: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada)
My Fair Lady

Atenção fãs da Broadway! O espetáculo My Fair Lady contará com 14 trechos do musical clássico e será cantado ao vivo em português. Os convidados Lina Mendes, Anderson Barbosa, Michel de Souza e o coro Ensemble Projeto Broadway se juntam à OSP para um espetáculo em homenagem a este ícone do teatro musical.

My Fair Lady conta a história de uma jovem florista chamada Eliza Doolittle que se torna o centro de uma aposta entre o coronel Pickering e o professor Higgins. Os dois homens apostam que conseguem fazer a pobre garota se passar por uma duquesa em uma festa da corte apenas dando-lhe aulas de fonética.

Com músicas de Friederick Loewe, o musical estreou na Broadway em 1956 e teve Julie Andrews no papel da protagonista Eliza. No concerto do dia 16, a personagem será interpretada pela soprano Lina Mendes, atualmente em cartaz na montagem de O Fantasma da Ópera, em São Paulo, como Christine Daée, a protagonista.

Além de Lina, os barítonos Michel de Souza e Anderson Barbosa se juntam ao elenco respectivamente nos papéis de prof. Higgins e Alfred Doolittle, o pai de Eliza. Michel já se apresentou com grandes orquestras, incluindo a Orquestra Sinfônica da BBC no Royal Albert Hall. Já Anderson também está em cartaz em O Fantasma da Ópera, além de ter no currículo prêmios nacionais e internacionais, e passagens por teatros como o Amazonas e o Municipal do Rio de Janeiro.

No Brasil, My Fair Lady já foi encenado na íntegra em São Paulo. As versões em português das músicas que serão apresentadas no concerto da OSP são de Claudio Botelho, as mesmas utilizadas nas montagens cênicas da capital paulista. Segundo o maestro-titular da OSP, Stefan Geiger, a escolha das versões em português foi feita pensando na acessibilidade para o público.

“As músicas cantadas em português facilitam a compreensão para o público. Em uma obra como My Fair Lady, que é cheia de humor e detalhes, ter uma boa versão brasileira deixa o concerto muito mais agradável e acessível”, disse o maestro.

Serviço
My Fair Lady
Sábado, 16 de novembro, 10h30
Auditório Bento Munhoz da Rocha Neto – Guairão
Ingressos: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada)