Mulheres têm papel essencial para manter cultura em colônias holandesas no Brasil

Núcleos femininos fortes e contato maior com novas gerações reforçam protagonismo das mulheres na preservação das tradições

As mulheres são as protagonistas da cultura holandesa. Essa é a avaliação de Douwtje Van, descendente dos imigrantes holandeses que chegaram a Carambeí, no Paraná. E ela própria é um exemplo desse protagonismo. Além de adorar conversar sobre a história da Holanda, Douwtje está à frente da Cooperativa Paranaense de Turismo (Cooptur), justamente uma área que é fundamental para a cultura holandesa. “A manutenção da cultura holandesa pelo turismo é extremamente importante. É dessa forma que conseguimos passar para as pessoas quem nós somos, o que é a cidade de Carambeí e quem foi o grupo que chegou em 1911”, destaca.

Douwtje conta que, em 1911, um grupo de sete famílias holandesas chegou à região dos Campos Gerais paranaense. Ela destaca como as mulheres da época eram fortes. “Elas eram verdadeiras guerreiras, tinham muitos filhos e ajudavam em tudo”, comenta. Douwtje salienta que existe um tripé para a conservação da cultura: a fé, a educação e o trabalho. “As mulheres têm um papel muito importante para manter a família unida na igreja, na escola e no cooperativismo”, explica.

Para Albertine Bronkhorst, que faz parte da diretoria do Museu Imigrante Holandês, em Arapoti, desde 2005, a valorização da cultura holandesa passa por detalhes muitas vezes não tão perceptíveis. Ela diz que, apesar de muitas pessoas lembrarem do folclore, da dança e das comidas típicas quando se fala em cultura, há outros pontos a se observar. “Tem valores culturais que são invisíveis que eu acho mais importante para passar as próximas gerações do que as festas em si”, explica. Ela dá o exemplo da língua holandesa. Albertine acredita que manter o idioma de seus pais e avós é fundamental para a conservação dos hábitos da Holanda. “A aula de holandês na escola tem um papel importante para manter a cultura viva”, salienta.

E é nessa proximidade com as novas gerações que a importância da mulher na preservação da cultura se mostra ainda mais relevante. São elas que educam e que convivem mais tempo com as crianças. Os homens, geralmente, estão presentes nas lavouras e não participam do dia a dia dos filhos. "Principalmente para manter a língua, as mulheres são fundamentais”, explica.

Para a coordenadora do Global Integration da Associação Cultural Brasil-Holanda, Marina van der Vinne, a tradição se mantém nas colônias holandesas do Paraná em grande parte pelo cuidado das mulheres. “Em Arapoti, Carambeí e Castrolanda temos núcleos femininos fortes, que prezam pela manutenção da nossa cultura e, principalmente, dos valores que herdamos das famílias holandesas”, finaliza.

Sobre a ACBH

A Associação Cultural Brasil-Holanda (ACBH) é uma organização formada por holandeses e descendentes de holandeses no Brasil, oriundos de diversas colônias. Visa preservar o patrimônio histórico artístico e cultural holandês e brasileiro para a posteridade. Também quer incentivar, desenvolver e divulgar as várias formas de expressão cultural. Mais informações: https://www.acbh.com.br/

Delícia prepara festival de lives com foco em empreendedorismo para a Semana da Igualdade Feminina

São Paulo, agosto de 2020 – Dia 26 de agosto é o Dia Internacional da Igualdade Feminina e, mais do que uma celebração, a data traz reflexões importantes sobre o papel da mulher na sociedade, valorizando a força feminina e a luta pela igualdade. Pensando nisso, Delícia promove a Semana da Igualdade Feminina, um festival de lives que reúne um time poderoso de mulheres empreendedoras e chefs de cozinha para inspirar e fomentar o empoderamento de nossas consumidoras e clientes.

O evento acontece a partir deste sábado (22), no Instagram de Delícia, e vai até dia 26 de agosto com uma programação de vídeos ao vivo que trarão dicas valiosas para quem deseja empreender, como informações sobre capacitação e opções de receitas para o faça e venda, além de debates acerca dos temas que permeiam a realidade feminina, como saúde mental e empoderamento, valorizando o que existe dentro da realidade de cada uma e a versatilidade da mulher.

SERVIÇO
Semana da Igualdade Feminina
A partir de 22/08, sábado, das 14h às 16h30.
No perfil do Instagram da marca https://www.instagram.com/delicia/

PROGRAMAÇÃO
22/08 - Sábado
Look do Fogão - 14h às 14h45
Receita de quiche de frango com queijo

TPM Ju Ferraz - 14h45 às 15h30
Os desafios do empreendedorismo feminino

Sandra Matarazzo @receitasetemperos - 15h30 às 16h15
Bolo de churros

25/08 – Terça-feira
Ana Costa – das 15h às 15h45
Torta de mousse

26/08 – Quarta-feira
Ana Fontes – 19h
Capacitação para mulheres que desejam empreender
Sobre a Bunge
A Bunge (www.bunge.com, NYSE: BG) é líder mundial em abastecimento, processamento e fornecimento de produtos e ingredientes de grãos e sementes oleaginosas. Fundada em 1818, a Bunge alimenta um mundo em crescimento, criando produtos e oportunidades sustentáveis para mais de 70.000 agricultores e seus consumidores em todo o mundo. A empresa está sediada em St. Louis, Missouri, e tem 24.000 funcionários, que estão por trás de mais de 350 terminais portuários, fábricas de processamento de sementes oleaginosas, silos de grãos e instalações de produção e embalagem de alimentos e ingredientes em todo o mundo.

Projeto de Marina Werneck une surf feminino e sustentabilidade em São Francisco do Sul, Santa Catarina

Projeto de Marina Werneck une surf feminino e sustentabilidade em São Francisco do Sul, Santa Catarina

downloadAttachment&Message%5Buid%5D=101149&Message%5Benvelope%5D%5Bmessage-id%5D=%253C05f501d459c9%2524e0e06d50%2524a2a147f0%2524%2540criarteproducoes.net%253E&Message%5BmailBox%5D%5Bmailbox_id%5D=INBOX&MessageAttachment%5B%5D%5Battachment_id%5D=%3C05f501d459c9%24e0e06d50%24a2a147f0%24%40criarteproducoes.net%3E-1.2

Fotos em alta: https://we.tl/t-GVDOl7d5H6

Entre os dias 05 e 07 de outubro, a cidade mais antiga de Santa Catarina, São Francisco do Sul volta a sediar um evento do Circuito Mundial da World Surf League após seis anos. O São Chico Eco Festival é patrocinado pela Prefeitura de São Francisco do Sul, com envolvimento da Secretaria de Meio Ambiente e da Gerência de Esportes, e faz parte do projeto da embaixadora do surfe feminino na WSL South America, Marina Werneck, de fomentar o desenvolvimento da categoria no país.

“A minha bandeira sempre foi desenvolver projetos para fortalecer a categoria no Brasil. O São Chico Eco Festival é só o primeiro evento especial voltado para o empoderamento feminino e para a preservação do meio ambiente. Tenho muito orgulho de estar representando o surfe feminino na América do Sul como embaixadora junto a WSL South America”, ressalta.
O São Chico ECO Festival será o primeiro campeonato exclusivamente feminino da World Surf League a ser realizado em Santa Catarina. E o mais importante do Brasil esse ano para as meninas, valendo 1.500 pontos para o WSL Qualifying Series e 1.000 para o ranking regional da WSL South America, que define a campeã sul-americana da temporada.

Além da etapa do QS 1500, que vai atrair as principais surfistas da América do Sul e de outros continentes, o São Chico ECO Festival também vai promover a etapa decisiva do título sul-americano Pro Junior de 2018, coroando a melhor surfista da categoria Sub-18 do continente e as duas classificadas para o World Surf League Junior Championship, na primeira semana de dezembro em Taiwan.

Um dos pilares do projeto idealizado por Marina Werneck é unir esporte e ecologia. O grande destaque na programação extra para o público que comparecer na Prainha são as atividades de educação ambiental e preservação da natureza. A realização do evento será uma ferramenta para estimular a recuperação de Áreas de Preservação Permanente (APPs) no município.

O São Chico Eco Festival vai construir uma "Vila Ecológica" na Prainha, explorando seis linhas temáticas socioambientais, como praia acessível para todos, ecoturismo, gerenciamento de resíduos sólidos na orla da Prainha, educação socioambiental, preservação e recuperação das APPs do Município e fomento à alimentação saudável. Serão promovidas atividades para o público em parceria com instituições renomadas internacionalmente, como a ONU, por meio da campanha Mares Limpos, Projeto Ecosurf, Projeto Route, entre outros.

A Praia da Saudade de São Francisco do Sul, mais conhecida por Prainha, possui uma das melhores ondas de alta performance de Santa Catarina e do Sul do país. Ela fica a 16km do Centro Histórico de São Francisco do Sul, entre a Enseada e a Praia Grande. São Chico, como é carinhosamente chamada, é cercada pela Mata Atlântica e por belas praias, tendo uma das maiores baías do Brasil, a Baía Babitonga.

Marina Werneck
Marina Werneck nasceu no Rio de Janeiro e desde pequena tem uma relação especial com o mar. Cresceu inserida no mundo do surfe e começou a surfar com 5 anos por influência dos pais e amigos da família. Mudou-se para Florianópolis e na nova cidade o surfe foi se tornando cada vez mais presente no seu dia a dia. Aos 12 anos começou a competir e aos 15 se profissionalizou.

Destaque em circuitos nacionais e internacionais, a surfista profissional passou a dedicar sua carreira, desde 2012, ao Freesurf. Modalidade não competitiva que se tornou tendência entre jovens ídolos mundiais e nacionais valorizando o estilo de vida do surf e tudo o que está relacionado a ele.

Reconhecida como embaixadora do surf feminino, Marina luta para abrir espaço para as mulheres do esporte no Brasil, tendo idealizado o projeto Seaflowers Crown of Surfing em parceria com a World Surf League, que em 2016 colocou novamente em evidência as atletas do país.

Marina também foi uma das protagonistas do filme “Sea, Sun, Flowers” (dirigido por Pablo Aguiar e Manoela D’almeida), primeiro filme de surfe produzido somente com surfistas brasileiras, estampou as páginas do livro “The Love Of Surf”, produzido pela rede australiana Girl Surf Network, estrela constantemente das séries do Canal Off, fez uma participação especial na série JUACAS do Disney Channel e tem uma parceria com a revista Hardcore na qual assina uma coluna.

Buscando dar mais visibilidade para o surfe feminino, Marina criou o Seaflowers, um campeonato digital pela internet. Qualquer surfista poderia participar postando um vídeo no Instagram e ativando suas redes sociais e amigos para votarem na sua melhor onda. A campeã da primeira temporada foi Julia Santos, que, como prêmio, embarcou com Marina Werneck e mais nove meninas para uma viagem dos sonhos nas Ilhas Maldivas. No total, foram feitas 160 inscrições para participar do campeonato, atingindo mais de 200.000 likes e views só nos vídeos das classificadas, envolvendo um incrível número de 3.853.447 de pessoas nas redes sociais. Foram apurados 259.212 votos e a comissão julgadora foi formada por convidados de peso, a tricampeã mundial Carissa Moore, a própria Marina Werneck, Silvana Lima, Tatiana Weston-Webb, Andrea Lopes, Claudia Gonçalves, Nicole Pacelli, Teco Padaratz e Biel Garcia.

Depois do sucesso do campeonato digital, Marina Werneck agora vai promover o seu primeiro evento real, válido pelo Circuito Mundial. A proposta do São Chico ECO Festival é unir esporte e sustentabilidade.

Redes:
YouTube Oficial Marina Werneck: https://www.youtube.com/marinawerneck
Facebook - https://www.facebook.com/mawerneck
Instagram - https://www.instagram.com/ma_werneck/
Twitter - https://twitter.com/ma_werneck
Site Oficial: http://www.marinawerneck.com.br/

Casa Nova

O Curitiba Vôlei surgiu em agosto de 2016 e, desde então é apadrinhado por Giba, considerado um dos maiores jogadores da história do vôlei, e por Gisele Miró, ex-tenista. Desde o início, o projeto está sob o comando técnico de Clésio Prado e a liderança dentro de quadra da experiente Valeskinha, campeã olímpica em Pequim (2008), com a Seleção Brasileira - e que jogou na equipe do Rexona, nos tempos de ouro do Ginásio do Tarumã. Além disso, a assistente técnica continua sendo Tatiana Ribas, que trabalhou durante muito tempo com Bernardinho.

Clube da Alice chega em São José dos Pinhais

Clube da Alice chega em São José dos Pinhais Para a gerente de marketing do Shopping, Talita Dallmann, a novidade promete engajar muitas mulheres. “O Clube da Alice é muito forte na cidade. Apostamos nessa parceria para atender as diversas Alices daqui e da região Sul de Curitiba, assim como apoiar o empreendedorismo com mais uma iniciativa”, explica.