ATO CÍVICO DEMOCRÁTICO & Eleições 2022 & Brasil

Patriotas madrugaram na quarta-feira dia 02 de novembro de 2022 para um histórico senão o maior ATO CÍVICO DEMOCRÁTICO já realizado aqui em Curitiba. Muitos Já estavam acampados há 03 dias e o movimento com média diária altíssima de participantes, não inferior a 50 mil patriotas. Foram atos cívicos nas cercanias aquarteladas principalmente no
Forte do Pinheirinho, próximo à Linha Verde, no portão.
Neste dia de finados a massa popular foi mesmo é sedenta e em marcha fúnebre para sepultar de uma vez por todas a iminência do furto do poder pela esquerda socialista e comunista, relembrando a todos os atos antidemográticos pela corte suprema do país com a soltura de um condenado político. "SUPREMO É O POVO!", esse foi o brado
manifestado em grito de guerra à tomada do poder pela esquerda, pelos manifestantes.
Por volta das 8h da manhã já se contava com mais de 5.000 padriotas em frente ao Forte do Pinheirinho. Foi hasteada por um guindaste a maior bandeira verde-e-amarela com mais de 300 m² e outra do Brasil. O Trio Elétrico contava com personalidades, dentre elas o conhecidíssimo "Red Bull"
e uma idosa patriota em idade avançada que não largava a bandeira e nos dava o exemplo ao cantar TODOS os hinos, da Bandeira Hino do Soldado, Hino Nacional, Hino dos soldados de Suez. Eram 9h da manhã, chovendo, ventando, por volta dos 7º C de temperatura e os curitibanos
não paravam de chegar, entumescendo a frente do forte clamando ao Exército Brasileiro por INTERVENÇÃO FEDERAL. Entre 13h e 16 h nunca foi registrado tamanho movimento segundo aspirante da cancela do forte, que confortou a todos informando que os militares dos quartéis mantém um LIVRO ATA de toda movimentação
de público observada, inclusive com monitoramento de drones para contagem de visitantes. Eram cerca de 10 drones coletando imagens e sons da manifestação durante todo o evento. Às 13h vieram se juntar ao público os manifestantes vindos do quartel do boqueirão e então pode-se constatar entre 13 e 16h cerca 200 mil pessoas.
Era um oceano verde e amarelo, 5 quadras tomadas por padriotas um verdadeiro tapete humano com bandeiras do Brasil flamejantes! Argentinos, chilenos, cubanos, venezuelanos aderiram ao movimento, subiram no trio elétrico e nos advertiram chorando "QUE ESTÃO CONOSCO NA LUTA PRA SALVAR O BRASIL DO COMUNISMO E SOCIALISMO, QUE EM SEUS PAÍSES NÃO PODEM MAIS SE MANIFESTAREM PORQUE JÁ É TARDE!" Após 16 h começaram a se juntar ao movimento manifestantes vindos de outros quartéis como do bacacheri, mantendo a multidão fervorosa embora o clima frio também se mantivesse! Não foi registrada
nenhuma intercorrência, movimento ordeiro, frente ao quartel, fato este que pode ser comprovado pelos nossos amigos soldados da Pátria, que ficaram muito à vontade com o interesse pelo público em prestigiar a Pátria, pessoas de bem, sem anarquismo, com civismo, ordem, manifestação pacífica, respeitando às normas do quartel e até mesmo sem
propagação de lixo, com utilização de banheiros químicos e voluntarismo típico de soldados do Brasil, com café, bolachas para o público. Outro clamor muito repetido foi: " EU VIM DE GRAÇA!", além de muitas vezes repetido:
"INTERVENÇÃO" (por voz dos homens), "FEDERAL" (voz das mulheres).

DJ brasileiro EME agita festa de estreia da Vibra São Paulo

Um palco foi montado exclusivamente para o set do artista na entrada da maior casa de shows e espetáculos do Brasil

O formato open air deu um ar de festival e o repertório contagiante colocou o público para dançar

839d2bf9-d134-dd89-e1c0-0519a1677852.jpg
Crédito das foto: Mila Maluhy

O produtor e DJ brasileiro EME foi uma das estrelas que fizeram parte da histórica festa de abertura da Vibra São Paulo, a maior casa de shows e espetáculos do Brasil.

Considerado uma das grandes sensações da música eletrônica, o artista teve um palco de LED montado exclusivamente na entrada do imponente espaço cultural. Ele contagiou a todos os convidados, celebridades e autoridades, que prestigiavam o evento.

EME tocou por mais de uma hora e o set executado foi a perfeita trilha sonora para a performance dos bailarinos da Nau de Ícaros, que protagonizaram um verdadeiro balé nas alturas, dançando no ar sobre a arquitetura frontal da casa. Enquanto isso, os personagens da companhia Dark brincavam e tiravam fotos com o público no foyer.

A festa aconteceu, no último sábado (14/05), e teve como show principal o projeto “Irmãos”, que reúne Seu Jorge e Alexandre Pires, e participação especial dos cantores Daniel e Mauricio Manieri.

8c8958d7-ec3b-823e-8dcb-c8366912d245.jpg
c09f3166-7cff-1682-71d9-5840cd81c496.jpg
935fab3e-d553-6c0c-d4ad-4dcd720ed4b4.png
d9d1db0f-83ac-3519-315d-40dee84f74b9.png
fotos: David Teixeira

Carismático e com presença de palco marcante, podemos dizer que as palavras Energia, Motivação e Emoção formam EME, que tem se destacado não só pelo talento, mas pelo seu feeling musical surpreendente, que transformou o ambiente e preparou os convidados para uma verdadeira imersão no mundo da música.

Artista completo, ele navega muito bem no mercado premium, já tendo marcado presença em grandes eventos e festas nacionais e internacionais.

Dono dos hits “Say Goodbye”, “Felicidade”, “Crazy”, “Deixa ser”, “Fé”, que agitaram a pista de grandes eventos e festas nacionais e internacionais, EME é a grande aposta da Opus Entretenimento na música eletrônica.

O mineiro é um artista completo. Versátil, o seu principal trunfo é sentir o que a pista pede, portanto, cada show se torna uma performance exclusiva.

Em pouco tempo de trajetória, EME está em os 30 DJs mais bem posicionados na cena eletrônica do Brasil e figurou na posição de 122º entre as mais ouvidas no Brasil na plataforma Spotify, conquistou mais de 8 milhões de plays em 1 ano de carreira e foi capa da playlist eletrônica mais ouvida do aplicativo: EletroBR.

Em apenas três anos, EME já conquistou reconhecimento nacional e internacional, marcando presença em grandes eventos e festas de labels nacional e internacionalmente reconhecidas como Festa do Tim, Festa do Zebu, Bacana, Café Jurerê, P12, Le Barbaron, Villa Mix, Pacha Tour, Sirena Tour, FDS Araxá, Pipa Weekend, Escarpas Weekend, Beats Patos, CRO BAR (Argentina), Caldas Cowntry, Rifaina Beach, Camarote Barretos, Audi Connection, Circuito Kia, Wall Miami, Redford São Francisco, Attic Orlando, entre outros.

O DJ é figura presente na TV brasileira e nos principais veículos de mídia, dentre eles podemos destacar: Globo, SBT, Record, Caras, QUEM, G1 entre outros.
Vibra na cultura - O patrocínio da Vibra à casa de espetáculos integra um projeto maior da companhia, que começou a redesenhar a sua estratégia de suporte à cultura no fim do ano passado ao apoiar o Festival Rock Brasil 40 Anos, que passou pelo Rio de Janeiro, Belo Horizonte e agora está em São Paulo e irá para Brasília. Pautada pelo conceito “Energia que aproxima”, um dos pilares da marca corporativa apresentada em 2021, a companhia escolheu a música para dar início a esta nova plataforma de atuação.

O movimento consolida a retomada da empresa de energia no incentivo à cultura e ao entretenimento. A iniciativa visa, além de fortalecer a base de atuação da Vibra no mercado e incentivar as artes, também apresentar ao público sua nova marca corporativa em uma experiência de conexão com as pessoas através da energia da música e cultura.

Sobre a Opus Entretenimento - A Opus Entretenimento irá administrar a casa de espetáculos seguindo sua crença no poder transformador da tríade cultura, conteúdo e experiência. A empresa se valerá de seu conhecimento de mais de 46 anos no show business, trabalhando na administração de espaços por todo o país e em turnês nacionais e internacionais, para trazer diversidade de conteúdo e ampliar a oferta de entretenimento com espaço de música para ensaios e gravações, aumentando assim a experiência e o tempo de permanência dos visitantes no local.

Ali também funcionará o escritório de gerenciamento artístico da produtora, que já conta com talentos como KLB, Seu Jorge, Alexandre Pires, Luccas Neto, Daniel, Maurício Manieri, Ana Carolina, Roupa Nova, Só Pra Contrariar, Munhoz e Mariano, Hello Adele Tribute e Sinatra 1915 Tribute.

Atualmente, a Opus Entretenimento administra as seguintes casas:
São Paulo (SP): Vibra São Paulo, Teatro Bradesco e Teatro Opus Frei Caneca
Porto Alegre (RS): Teatro Bourbon Country
Grande Florianópolis (SC): Hard Rock Live
Curitiba (PR): Live
Xangri-lá (RS): Maori Beach Club
Fortaleza (CE): Teatro RioMar
Recife (PE): Teatro RioMar
Natal (RN): Teatro Riachuelo

Feriadão com o melhor da comida brasileira no Bar Quermesse

Feijoada, Churrasco de Igreja e Festival da Carne de Onça são uma das atrações do cardápio do tradicional bar curitibano para os próximos dias

CURITIBA, 08/10/2021 – Consagrado como um dos empreendimentos mais tradicionais da gastronomia paranaense, o Bar Quermesse conquistou o público curitibano unindo cervejas e bebidas especiais a um cardápio baseado nas clássicas comidinhas de boteco, valorizando o melhor da gastronomia regional brasileira. Com diversos preparos inspirados nas receitas mais típicas da culinária nacional, o Quermesse é uma ótima opção para o almoço ou happy hour de quem vai passar o feriadão de 12 de outubro na capital paranaense.

A opção para o sábado é o incrível buffet de feijoada. Focado nas receitas e acompanhamentos tradicionais do preparo e servida no fogão a lenha com opções típicas e extremamente saborosas, que podem ser servidas individualmente, entre elas torresmo, ovo frito, couve com bacon, costelinha, lombinho, paio, charque, pé, orelha e rabo. O público pode saborear a feijoada no sistema buffet livre por apenas R$ 43 por pessoa, com saladas e sobremesas inclusas.

No domingo, a pedida é o tradicional Churrasco de Igreja, frango assado ou torresmo de rolo, além do buffet completo com carnes brancas, barreado, comida mineira, massas saladas e sobremesas. A casa ainda conta, todos os dias da semana, com um cardápio exclusivo de caipirinhas exóticas, com destaque para a Caipirinha 3 Limões (tahiti, siciliano e rosa) com cravo e da opção preparada com abacaxi e limão e a caipirinha de uva. Para completar, o Quermesse oferece opções de cervejas selecionadas e preparos regionais de boteco, entre eles torresmo, canudinho de carne de onça, mignon chic, brusqueta e batata brava.

O Bar Quermesse fica na Rua Carlos Pioli (nº 513), no bairro Bom Retiro, e funciona de terça a sexta, das 17h às 01h, e aos sábados e domingos, das 11h30 às 01h. Mais informações no site www.quermesse.com.br ou pelo telefone (41) 3026-6676.

Dia da Cachaça traz campanha exclusiva para o destilado genuinamente brasileiro

BR-ME faz ação promocional com descontos especiais durante período limitado
A cachaça vem ganhando cada vez mais visibilidade como produto nacional que nasceu há mais de 500 anos e tem um dia especial para ser celebrada no país, 13 de setembro, o Dia da Cachaça. A BR-ME, que nasceu para evidenciar o que há de melhor em produtos e serviços nacionais, aproveita a oportunidade para lançar uma campanha específica para comemorar a data.

A ação, que tem como mote repaginar o consumo da cachaça, será válida de 8 a 20 de setembro, com descontos especiais no e-commerce da empresa: um cupom de 7% off em todos os rótulos disponíveis da bebida durante o período citado.

Com o tema Cachaça: Novos momentos, olhares e sabores, a campanha também mostra o potencial da produção brasileira em estados das regiões Sul e Sudeste, com muitos produtores regionais e forte identidade cultural.
“Queremos trazer motivos para que o brasileiro enxergue a cachaça como o gin, por exemplo. A ideia é agregar valor, mostrar diversidade, o que diferencia cada uma e o que é ideal para cada gosto”, explica a diretora de Marketing e Eventos, Isabela Pimentel.

Pedro Henrique de Moraes Cellia, proprietário da Princesa Isabel, produtora de destilados do Espírito Santo parceira da BR-ME, comenta que a cachaça é símbolo cultural genuinamente brasileiro. “Consumir essa bebida é uma forma de exercer a brasilidade e cada vez mais de forma elaborada e moderna”, acrescenta. Segundo ele, como drink também é sucesso garantido. E aproveita para revelar a receita sucesso da Princesa Isabel: -1 dose de cachaça Princesa Isabel Jaqueira, ½ limão espremido, gelo e água tônica e servido na taça baú.

A produção da cachaça é uma relevante atividade econômica. É a segunda bebida alcoólica mais consumida no Brasil e a terceira no mundo. No mercado nacional, a indústria da cachaça conta com cerca de 40 mil produtores, sendo 98% de pequenos e microempresários, com a capacidade de geração de 600 mil empregos diretos e indiretos, segundo dados do CBRC (Centro Brasileiro de Referência da Cachaça).

No País são mais de 4 mil marcas de cachaça disputando o mercado, com exportação de 1% de sua produção anual, sendo que 50% dessas exportações é de cachaça a granel. Ainda segundo o CBRC, a produção anual de cachaça no Brasil gira em torno de 1,4 bilhão de litros, em que cerca de 70% é industrial e os 30% restantes, de alambique.

Felipe Jannuzzi, sócio executivo e especialista em destilados da BR-ME, é também autor de um dos guias mais importantes no assunto, o Mapa da Cachaça, projeto reconhecido e premiado pelo Ministério da Cultura, que reúne muitos destes pequenos produtores brasileiros. Entre os destaques do Mapa, estão cidades como Paraty (RJ), Morretes e Jandaia do Sul (PR), Municípios da Estrada Real- Caminho Velho (MG), Turvolândia, Indaiabira e Aiuruoca (MG), Luis Alves (SC), Serra Negra (SP), Linhares e Vitória (ES).

A Revolta da Cachaça – O Dia da Cachaça faz referência à data em que a corte portuguesa assinou a permissão para a comercialização da bebida no Brasil, em 1661. Proprietários de alambiques e cana de açúcar se revoltaram contra a proibição da venda da bebida e cobrança de impostos e lideraram movimento que resultou na Revolta da Cachaça.

Operação BR-ME
A BR-ME surgiu da crença dos sócios-fundadores no potencial do Brasil e de que o país precisa ser reconhecido pelos próprios brasileiros para ser referenciado internacionalmente. Assim, seleciona os melhores produtos com práticas e nível de qualidade de competição global a fim de levar ao consumidor o que há por trás de toda a brasilidade. A BR-ME trouxe Felipe Jannuzzi como sócio executivo, que se uniu aos sócios fundadores e renomados empresários: Laércio Cosentino; Alexandre Fialho; Guga Valente e Rodrigo Vella.

A empresa se diferencia por meio de curadorias qualificadas que contribuem com a avaliação e recomendação em suas respectivas categorias. Teve início com vinho, acrescentou o café ao seu portfólio e avança com os destilados. Em cada Comitê de Avaliação e Recomendação há profissionais talentosos reconhecidos por todo o país, indicados pelos especialistas BR-ME.

Conceito do nome BR-ME - BR é o diminutivo de Brasil e ME é a palavra que tanto em português, quanto em inglês define mim, muito utilizada para direcionar a ação ao sujeito. O nome se torna interessante por ser um neologismo que, em tradução literal, poderia ser entendido como um pedido para “abrasileirar-se”.

Sobre: a BR-ME é uma empresa nacional com propósito de elevar o reconhecimento de produtos e serviços nacionais, proporcionando ao consumidor experiências com o que há de melhor no Brasil. A operação acontece por meio de curadorias especializadas, revelando verdadeiros tesouros escondidos por este país afora com o objetivo de fomentar o consumo de bens e serviços de qualidade. Inicialmente, as atividades estão voltadas ao mercado de vinhos, destilados e café especial, com entregas em todo Brasil.

Liderado por brasileiro Lucas Mineiro, BRAVE CF divulga card completo para estreia em Belarus

Minsk, Belarus - 5 de Maio de 2021

O BRAVE Combat Federation, maior organização de MMA do Oriente Médio, está prestes a adicionar mais uma nação a sua crescente lista de países-sede, com o BRAVE CF 51: The Future Is Here agendado para Minsk, em Belarus. A menos de um mês do evento, marcado para o dia 4 de junho, a promoção anunciou o card completo da noite de lutas, que terá um brasileiro em sua luta principal.

Trata-se de Lucas “Mineiro” Martins, ex-campeão mundial peso leve do BRAVE CF e ex-desafiante ao cinturão peso pena da organização. Mineiro terá pela frente o alemão Marcel Grabinski, em luta válida pela categoria até 70 kg.

Além disso, o card também terá outra luta importante para o futuro da categoria de pesos leves, com o promissor inglês Sam Patterson encarando Ylies Djiroun.

O país-sede também estará bem representado no evento, com quatro lutadores carregando a bandeira de Belarus: Denis Maher, na luta co-principal da noite; Vadim Rolich; e Murat Azerbiev x Evgeniy Sleptsov, que se enfrentam na luta de abertura do card.

O BRAVE CF 51: The Future is Here acontece no dia 4 de junho no Falcon Club, em Minsk, capital de Belarus. O evento será realizado em associação com a Rukh Sport Management e contará com atletas de Brasil, Alemanha, Suécia, Belarus, Rússia, França, Inglaterra, Quirguistão, Afeganistão e Turquia em mais uma programação recheada de astros internacionais da organização baseada no Bahrein.

Confira abaixo o card completo do BRAVE CF 51:

Peso leve: Lucas Martins vs Marcel Grabinski
Peso super meio-médio: Denis Maher vs Fernando Gonzalez
Peso leve: Ylies Djiroun vs Sam Patterson
Peso super meio-médio: Vadim Kutsyi vs A ser anunciado
Peso pena: Roman Bogatov vs Abdulmutalip Gairbekov
Peso galo: Vladislav Novitskiy vs Yanis Ghemmouri
Peso mosca: Badmatsyren Dorzhiev vs Almanbet Abdyvasy Uulu
Peso galo: Aydemir Kazbekov vs Abdul Karim Badakhshi
Peso palha: Anastasia Feofanova vs Sevde Turk
Peso meio-pesado: Vadim Rolich vs Abylkasim Yakubov
Peso combinado (64.3kg): Murat Azerbiev vs Evgeniy Sleptsov

O feijão, protagonista na mesa do brasileiro, será tema de uma série de eventos promovidos pelo Sebrae/PR

Com o foco na inovação da produção ao consumo do feijão, o primeiro encontro online acontecerá nesta quarta-feira (05), às 16h

Discutir a produção, idealização de novos produtos e o mercado das leguminosas é o propósito de uma série de eventos pautados para o decorrer de 2021, tendo o feijão como destaque. O primeiro evento e lançamento da iniciativa será realizado de forma online e gratuita nesta quarta-feira (05). O foco é direcionado aos produtores do grão, mas interessados na temática podem participar por meio do link.

De acordo com os últimos números divulgados pelo IBGE, o Paraná é o maior produtor de feijão preto e com cor do Brasil. Segundo dados do Departamento de Economia Rural (Deral), órgão vinculado à Secretaria da Agricultura e do Abastecimento do Paraná, o estado produziu 255,4 mil toneladas de feijão na primeira safra do ano. A estimativa é 491 mil toneladas para a segunda safra, indicando um crescimento de 83% no comparativo com a safra anterior, que foi afetada pela estiagem.

Os números expressivos indicam a importância do grão para a economia, especialmente a paranaense. Além disso, a dupla feijão com arroz é indissociável no prato do brasileiro. Tradicionalmente conhecido na forma caldosa, o feijão apresenta variedades e múltiplas formas de preparação, mas ainda pouco conhecidas. Alguns chefes de cozinha inserem a leguminosa em seu cardápio como forma de valorização regional, mas o trabalho de fortalecimento da cultura do uso do feijão em outras variantes ainda precisa ser aprimorado.

“Temos o desafio de reconhecer a importância e diversidade, porque a partir disso ampliamos a chance de outros preparos. Precisamos estimular essa riqueza e trabalhar mais fortemente o apoio à produtividade com variedade. O produtor faz aquilo que é demandado pelo mercado, então precisamos ampliar essa cartela”, explica a chef do Quintana Gastronomia, Gabriela Vilar de Carvalho, de Curitiba.

De acordo com os últimos números divulgados pelo IBGE, o Paraná é o maior produtor de feijão preto e com cor do Brasil (Imagem: Divulgação IAPAR/SEAB/AEN)

O feijão tem alto valor nutritivo, oferece uma grande quantidade de vitaminas e auxilia na saúde ao prevenir uma série de doenças. É rico em ferro que combate a anemia, possui vitaminas do complexo B e alto teor de fibras que ajudam na saúde intestinal, auxilia na saciedade e ainda possui alto aporte de cálcio, zinco e proteínas. Versátil também na alimentação, a chef comenta que o grão é um produto “comfort food”, ou seja, que desperta conforto e bem-estar.

“O feijão traz notas levemente adocicadas e pode ser feito de diversas maneiras. Podemos usar o grão para fazer feijoada, acarajé, falafel e baião de dois. Podemos misturar com outros ingredientes ou usar a farinha do feijão para o preparo de bolos, até mesmo uma sobremesa clássica japonesa. Pode ser feijão hidratado, partido, frito na imersão, recheado, temperado e tantas outras brincadeiras. Essa relação de textura e crocância pode trazer surpresas gastronômicas, revelando experiências inusitadas e muito saborosas”, indica Gabriela.

Para a coordenadora estadual do agronegócio do Sebrae/PR, Maria Isabel Guimarães, um dos desafios atuais é trabalhar o consumo no mercado interno também já pensando no mercado externo. Ela acredita que, por meio da mudança de hábito do feijão tradicionalmente caldoso para outras formas de preparo, é possível diversificar e ampliar horizontes.

“Queremos que as pessoas saibam das possibilidades e das variedades que existe, que o produtor produza outros tipos de feijão além dos nossos tipos já tradicionais e que o consumidor saiba disso, que não é só na panela de pressão que se faz feijão ou para comer com arroz. O feijão é considerado queridinho do Brasil, mas é um produto que pode ser exportado desde que atenda as exigências de consumo. Queremos que chefes, indústrias alimentícias e consumidores utilizem o feijão como base ou como matéria-prima. São diferentes tipos do grão e novos sabores”, finaliza a consultora.

Junto com o Instituto Brasileiro de Feijão e Pulses (IBRAFE), o Sebrae/PR irá trabalhar várias ações com o tema Feijão. Durante os próximos meses, várias ações voltadas para o consumidor serão realizadas nas mídias digitais e sociais do projeto com o objetivo de ampliar o consumo, gerar negócios e inovação em toda cadeia. Palestras, lives, desafio de restaurantes, dicas de preparos no dia a dia, lançamento de livro online de receitas e outras ações acontecerão no decorrer do ano.

Jovem astro brasileiro, invicto Mairon “A Lenda” Santos assina com o BRAVE CF

Distrito de Seef, Bahrein - 10 de Abril de 2020

O BRAVE Combat Federation, principal organização de MMA do Oriente Médio, confirmou a contratação de mais um brasileiro para o seu elenco. Trata-se do jovem Mairon Santos, também conhecido como “A Lenda”.

Mairon, que está invicto no MMA profissional, com 12 vitórias em 12 lutas, tem sido tratado como uma das principais pérolas do circuito regional brasileiro, tendo obtido resultados expressivos ao longo dos últimos dois anos.

Oriundo da trocação, Mairon tem sete nocautes em sua carreira profissional e treina sob a batuta do Mestre Paraná na equipe Paraná Vale-Tudo, ao lado de importantes nomes do esporte, como a ex-campeã do UFC e atual desafiante ao título do Ultimate Jéssica Bate-Estaca.

‘’Pessoal, gostaria de anunciar que acabei de assinar com a organização que mais cresce no mundo! Agora estarei competindo pelo BRAVE CF! Logo mais vocês estarão me acompanhando entre alguns dos melhores do mundo no meu peso. Muito obrigado ao Shaikh Khaled do Bahrein, e ao presidente do BRAVE CF, Mohammed Shahid, pela confiança no meu trabalho!’’.

Mairon se junta a uma legião de brasileiros que lutam no BRAVE CF, incluindo o companheiro de equipe Luis Felipe Dias, o melhor meio-médio do Brasil, que agora se testará no super meio-médio (até 79,4 kg).

Marca brasileira lança protetor solar natural e vegano

Desenvolvido pela NESH Cosméticos, Sunnature Nesh tem óleos essenciais e vegetais e extratos naturais e orgânicos em sua composição, é totalmente livre de toxinas que prejudicam a saúde e o meio ambiente, além de estimular o colágeno para manter a pele jovem e saudável

CURITIBA, 05/03/2021 – Combater o envelhecimento precoce e o câncer de pele são razões mais do que suficientes para justificar o uso diário de um protetor potente contra os raios solares e a luz azul. No entanto, a grande maioria das fórmulas atualmente disponíveis no mercado são eficientes na proteção, mas causam danos irreversíveis ao meio ambiente, em especial aos rios e mares, e até mesmo à pele.

Muitas pessoas não sabem, mas os protetores solares não biodegradáveis são um dos principais poluidores dos oceanos. Os cerca de 20 ingredientes químicos presentes na composição da maioria das fórmulas – como parabenos, talco, perfume sintético, paba, benzofenona, óleo mineral e derivados de silicone – contaminam as águas e agridem os ecossistemas marinhos. Entre os compostos mais utilizados, está a oxibenzona, que atua como bloqueadora dos raios ultravioletas e compõe mais de 3,5 mil produtos de proteção solar. O resultado são 14 mil toneladas de protetor solar que vão parar anualmente nos rios e oceanos. Não à toa, o uso de protetores solares químicos é proibido nos principais berçários naturais do Brasil, como o arquipélago de Fernando de Noronha, em Pernambuco, e o Parque Estadual do Jalapão, no Tocantins.

Por isso, ao escolher um produto para proteger a pele, é também importante optar por uma alternativa sem substâncias químicas nocivas, mais saudável para você e também para o meio marinho. Com essa ideia em mente, a marca curitibana NESH Cosméticos, especializada em produtos veganos com ativos naturais e orgânicos, desenvolveu o protetor solar Sunnature Nesh.
Com toque seco e fator de proteção solar FPS 30 contra as radiações UVB e UVA, o Sunnature Nesh é indicado para todos os tipos de pele, para rosto, colo e mãos. Sua fórmula mais biodegradável, sem silicone ou filtros hidrossolúveis, é mais difícil de ser assimilada por organismos marinhos, limitando assim os danos ambientais causados pela sua utilização. Além disso, o Sunnature Nesh é livre de toxinas, hipoalergênico, dermatologicamente testado, com efeito antioxidante que combate os radicais livres e é feito com ingredientes orgânicos certificados.

Desenvolvida com ativos de origem natural e vegetal, com uma combinação exclusiva de filtros físicos, a fórmula do protetor solar vegano da NESH contém ingredientes como óleo de coco, extrato de algas marinhas, óleos de oliva e calêndula, extratos de chá verde, camomila e sálvia, vitamina E e aloe vera. Assim como todos os itens cosméticos da NESH indicados para uso diário, o Sunnature Nesh também possui Óleos Essenciais em sua composição, que traz um blend dos OEs capim-limão, alecrim e lavanda.

“Nossos produtos trazem toda a essência da natureza. Desenvolvemos linhas muito especiais, que não agridem o corpo humano e o meio ambiente, pois até a embalagem é biodegradável, com o selo 100% Eco Friendly, sendo 100% reciclável. Nos preocupamos com cada etapa do processo de produção, para que nossos cosméticos alcancem um altíssimo nível de qualidade”, explica Talita Rinaldi, idealizadora da NESH.

Até que seja implementada uma regulamentação proibindo a comercialização de protetores solares que contenham oxibenzona e outros componentes semelhantes, a escolha recai no consumidor. “Ao evitar protetores solares com esses elementos, você contribui para a proteção do meio marinho e a redução dos danos causados aos recifes de corais, além, é claro, de proteger sua pele de forma consciente”, completa Thiago Pissaia, também idealizador e consultor do projeto.

Os produtos da NESH estão disponíveis no site www.neshstore.com.br, com entrega em todo Brasil. Mais informações e dicas no perfil oficial da marca no Instagram (@nesh.eco.cosmeticos).

Brasileiro Gabriel Fly retorna contra Dumar Roa no BRAVE CF 49 por chance de título

Distrito de Seef, Bahrein - 4 de março de 2021

O Brasil será representado mais de uma vez no Bahrein! Após a confirmação do retorno de Luan Santiago, outro atleta da CM System estará em ação no BRAVE CF 49 do dia 25 de março: o peso pena Gabriel Fly, que enfrenta o colombiano Dumar Roa no card principal do show.

A informação foi anunciada nesta quinta-feira pela organização do evento de MMA que mais cresce no mundo, que destacou a rivalidade entre os dois atletas latinoamericanos nos últimos meses e acrescentou que o vencedor terá chance de disputar o título mundial vago da categoria até 66 kg.

Fly e Roa deveriam ter se enfrentado na luta principal do BRAVE CF 45, em novembro do ano passado. No entanto, Gabriel foi obrigado a se retirar da disputa e foi substituído por Ian Entwistle. ‘’Corazon de Leon’’ venceu o inglês ainda no primeiro round e depois desafiou o brasileiro novamente.

Os dois vêm trocando farpas desde então e agora têm data marcada para resolverem suas diferenças dentro do cage do BRAVE CF. Quem vencer o combate terá a chance de lutar pelo cinturão peso pena da organização.

O BRAVE CF 49: Super Fights terá como atração principal o duelo peso mosca entre Jose Torres e Sean Santella após empate na primeira luta. O vencedor do duelo avançará para a semifinal do torneio peso mosca, que decide o primeiro campeão até 57kg da história da companhia.

PAKUÁ – 1º PRÊMIO BRASILEIRO DE FOTOGRAFIA AÉREA PRORROGA INSCRIÇÕES

“Projeto inédito une fotografia e ilustração, apresentando um novo olhar sobre os cenários nacionais. As inscrições para as categorias profissional, amador e infantil podem ser feitas até o dia 15 de novembro”.

Cada vez mais as imagens aéreas se apresentam como um novo olhar de concepção do espaço, produzindo em nós uma memória visual da realidade geográfica em suas diversas manifestações cotidianas. Afim de ampliar essa discussão e construir narrativas inéditas sobre essa nova perspectiva dos cenários brasileiros, a Montenegro Produções Culturais, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura e patrocínio da Sideral Linhas Aéreas e Helisul, lança o PAKUÁ – 1º Prêmio Brasileiro de Fotografia Aérea. As inscrições poderão ser feitas até o dia 15 de novembro para as categorias: profissional, amador e infantil. “A criação de um projeto cultural precisa levar em consideração algumas variáveis que garantem o engajamento do público, a democratização dos bens culturais, a formação de plateia e o fomento da arte. O PAKUÁ cumpre todos esses requisitos”, explica Carolina Montenegro, gestora da Montenegro Produções Culturais.

Como parte integrante de um projeto de ARTES VISUAIS, que traz em seu resultado uma exposição que integra fotografia e ilustração em releituras inéditas das paisagens, cenários e particularidades do patrimônio nacional, a iniciativa reúne nomes de peso da fotografia. “Os drones são um ponto de virada nesta modalidade. Ainda são caros por aqui, mas já começam a assumir um papel importante na arte. Já temos todo tipo de fotógrafo usando drones, de fotodocumentaristas a fotógrafos de moda. O Brasil é um país imenso e lindo. Um país que está se redescobrindo quando visto do céu. E isto é empolgante!”, destaca Guilherme Zawa, curador da mostra e da premiação. A comissão julgadora da premiação será formada pelos brasileiros Guilherme Pupo, Cássio Vasconcellos e Daniel Castellano, que também terão suas obras expostas no projeto. O francês Florian Ledoux, que registra grandes títulos internacionais de fotografia aérea, será o convidado do projeto para sobrevoar o Paraná e fotografar as principais paisagens do estado.

O título do projeto tem origem no tupi-guarani, cujo significado se apresenta como a junção das palavras céu, tudo e pessoa. O resultado dessa leitura ficou sob responsabilidade do designer, hoje sediado em Portugal, Caio Vitoriano, que traduziu os elementos na criação da identidade visual do projeto. “A imagem traz uma espécie de cabeça, olho e membros. Um olho errante que busca algo que nunca viu, e se viu que enxerga aquilo já visto de maneira inédita. Um olho que pensa, promovido a cabeça; um olho enquanto câmera e olhar como alma desse corpo”, conta Vitoriano.

A curadoria e seleção das imagens é realizada pelo fotógrafo Guilherme Zawa. “O Prêmio vai incentivar um campo ainda em crescimento no Brasil, mas que precisa de incentivo. A nossa expectativa é nos surpreendermos com a qualidade das fotografias que virão e também dos excelentes fotógrafos e fotógrafas ainda desconhecidos”, comenta o fotógrafo, que destaca que as imagens aéreas serão avaliadas de acordo com o tema proposto, além da criatividade, originalidade e qualidade técnica do autor. As fotos poderão ser feitas da janela de casa, do alto de uma árvore, da escada rolante, de uma ponte, enfim, o importante é participar e ser criativo.

Drones, câmeras profissionais e cursos de fotografia estão entre os prêmios que serão entregues aos vencedores e o resultado será divulgado até dia 21 de dezembro e as melhores imagens serão expostas por 30 dias em uma mostra no Aeroporto Internacional Afonso Pena, em São José dos Pinhais. Além disso, os vencedores terão suas fotos publicadas em um livro com grandes nomes da fotografia nacional. Ainda em 2021, a exposição vai passar por Maringá, Londrina e Foz do Iguaçu.

Pakuá – 1º Prêmio Brasileiro de Fotografia Aérea
Período de inscrições: Até 15 de novembro de 2020
Resultado do concurso: até 21 de dezembro de 2020
Link para inscrição: www.montenegroproducoes.com

Brasileiro Cleiton ‘’Predador’’ defende título peso leve no BRAVE CF 44

Distrito de Seef, Bahrein - 16 de Outubro de 2020

A organização de MMA que mais cresce mundo afora retorna à sua casa no Bahrein para dois eventos nos dia 5 e 12 de Novembro e terá presença brasileira no primeiro dos dois cards. No BRAVE CF 44, marcado para o dia 5 de Novembro, o campeão Cleiton ‘’Predador’’ Silva defenderá seu cinturão peso leve diante do franco-tunisiano Amin Ayoub na luta principal do show.

Cleiton, que representa a equipe Full House, em Belo Horizonte, conquistou o cinturão do BRAVE CF após finalizar o arquirrival Luan ‘’Miau’’ Santiago, no main event do BRAVE CF 25, que ocorreu em sua cidade natal. Os dois protagonizaram uma intensa rivalidade antes da luta e ‘’Predador’’ surpreendeu o mundo do MMA ao vencer Luan, já que era tido como azarão.

O campeão está acostumado a lutar como azarão, já que sua estreia no BRAVE CF ocorreu de maneira similar. Na ocasião, ele nocauteou o favorito Ahmed Amir em uma batalha sangrenta. Seu segundo triunfo, que lhe deu a chance pelo título, ocorreu diante do argentino Marcelo Bustos, no BRAVE CF 15, disputado na Colômbia.

Agora, Cleiton enfrentará Amin Ayoub, que vem de seis vitórias seguidas e chega credenciado por ter sido campeão de dois pesos diferentes ao mesmo tempo em uma organização árabe. ‘’Fierceness’’ tem um cartel de 14 triunfos e quatro derrotas, com oito das vitórias vindo através de finalizações.

O BRAVE CF 44 será o décimo-primeiro evento realizado pela organização em 2020. O BRAVE CF foi uma das únicas promoções de MMA que manteve o seu calendário apesar das dificuldades provocadas pela pandemia do Covid-19. Assim como nos últimos shows, o BRAVE CF 44 será realizado atrás de portas fechadas e com os mais avançados protocolos de proteção aos atletas e aos realizadores do evento.

Veja o trailer de anúncio da luta principal do BRAVE CF 44 - https://www.instagram.com/p/CGaOpC1l8sU/

Lucas Mineiro volta ao peso leve e encara russo no BRAVE CF 35, no Brasil

Ex-campeão dos pesos leves do BRAVE CF, o brasileiro Lucas “Mineiro” Martins está de volta à categoria que o consagrou na organização - após rápida passagem pelos pesos penas em 2019. A volta de Mineiro aos 70,3 kg ocorrerá no retorno da maior organização de MMA do Oriente Médio ao Brasil, em março.

O adversário de Lucas Martins será o russo Abdul-Rakhman Makhazhiev. “Soulman”, como também é conhecido, vem de uma vitória rápida em sua estreia na organização, em
dezembro do ano passado, no Quirguistão. Na ocasião, Makhazhiev finalizou Sanzhar Azhibaev ainda no primeiro assalto e ampliou seu cartel profissional para nove vitórias e
cinco derrotas.

Com 20 vitórias e apenas cinco derrotas em sua carreira, Lucas Mineiro chegou ao BRAVE CF ainda nos primórdios da organização e rapidamente se estabeleceu como um dos principais nomes do evento. Em sua mais recente aparição do cage do BRAVE CF, Mineiro desceu de peso e desafiou Bubba Jenkins pelo título mundial, em julho de 2019. Na ocasiãoo brasileiro acabou superado pelo rival norte-americano, em combate realizado na cidade de Londres (Inglaterra).

O BRAVE 35 acontece no dia 25 de março, em Balneário Camboriú. O evento marca a quinta visita da maior organização de MMA do Oriente Médio ao país, fazendo com que o Brasil empate com o Bahrein (casa do BRAVE) como nação com mais edições realizadas na história.

A luta principal da noite, a primeira realizada pelo organização no Brasil fora de Curitiba (PR) ou Belo Horizonte (MG), marcará a primeira defesa de cinturão do campeão dos pesos leves Cleiton “Predador” Silva, diante do sueco Guram Kutateladze.

Positivo dá dicas para um Carnaval mais seguro e conectado

Curitiba, 19 de fevereiro de 2020 - Na hora de ir para a rua aproveitar os bloquinhos de Carnaval, uma preocupação frequente dos foliões é o celular. O medo de perder ou ter o aparelho furtado às vezes é motivo para deixá-lo em casa, dificultando o contato com os amigos durante a festa e até mesmo o acesso a informações bastante úteis, como previsão do tempo, geolocalização e hora. Uma alternativa é ter um modelo mais simples para carregar no lugar do smartphone, mas é preciso escolher bem para que essa troca valha a pena e não seja apenas mais um gasto do Carnaval.

O smart feature phone Positivo P70S tem preço sugerido de R$ 279 e tudo o que o folião precisa para se divertir conectado e tranquilo. Com sistema operacional KaiOS, capaz de oferecer funções de smartphone aos celulares básicos, o aparelho da Positivo garante várias funções do seu smartphone, em um formato mais compacto e resistente, como:

Boa conexão
O Positivo P70S tem conexão 3G para acessar aplicativos de mensagens instantâneas e combinar todos os detalhes da folia com os amigos, seja no pré, no bloquinho ou atrás do trio.

Comunicação em tempo real
Um botão exclusivo para envio de áudios pelo Whatsapp facilita muito a vida do usuário, que não precisa ficar olhando para a tela do aparelho o tempo todo enquanto escreve para os amigos. Além de evitar distrações e ser prático, pode evitar acidentes àqueles que gostam de digitar enquanto caminham.

Muita bateria
A bateria do Positivo P70S tem 1.350 mAh que garante uma autonomia de até 8 dias em standby com dados móveis ligados. Também dá para curtir o dia todo de bloquinhos navegando e ainda acessar o GPS com o aplicativo Google Maps para voltar sem preocupações.

Durabilidade
A estrutura do P70S é compacta e pode ser um diferencial se no meio do bloco o aparelho cair no chão. Ao contrário dos smartphones cujas telas costumam ser muito sensíveis, o P70S conta com uma tela mais resistente e com o maior tamanho da categoria, com 2.8’’ que ajudam a ver mensagens e videos no Whastapp e Youtubre.

Informação na ponta da língua
Para saber como vai estar o clima, encontrar um determinado local ou consultar uma informação online, o usuário do P70S não vai ter nem o trabalho de digitar. Basta apertar o botão exclusivo e dedicado ao Google Assistente e dizer o que precisa. A resposta será exibida rapidamente na tela do aparelho.

Variedade de funcionalidades
O usuário do Positivo P70S pode usar a loja da KaiOS para baixar diversos aplicativos, além de utilizar funções nativas do aparelho, como Bluetooth, rádio FM e câmera traseira e LED com função Lanterna. Para salvar e rodar todas essas informações, vem com memória interna de 4GB, que pode ser expandida por cartão SD, processador Quad Core de 1,3 GHz e memória RAM de 512MB.
O Positivo P70S está disponível nos melhores varejistas, canais online e no e-commerce da Positivo: www.meupositivo.com.br

Sobre a Positivo Tecnologia:

A Positivo Tecnologia é uma empresa brasileira de hardware e software que fabrica e comercializa computadores, telefones celulares, acessórios e soluções educacionais. Faz parte do Grupo Positivo, conglomerado de empresas com atuação nos segmentos educacional, editorial, gráfico, cultural e de eventos. Foi fundada em maio de 1989. Possui sede administrativa em Curitiba (PR), três fábricas no Brasil, além de outras unidades na Argentina, Quênia e Ruanda. O portfolio de marcas próprias e representadas é composto por Positivo, Positivo BGH, Quantum, VAIO, Hi Technologies, Positivo Casa Inteligente, Anker, 2A.M. e Accept. Para informações adicionais, acesse www.positivotecnologia.com.br

“Macarrão” retorna a Balneário Camboriú e enfrenta inglês no BRAVE CF 35

Natural de Balneário Camboriú, Leonardo "Macarrão" terá a oportunidade de lutar em sua cidade natal pela primeira vez em seis anos. O peso superleve está escalado para o BRAVE CF 35, evento que ocorre no dia 28 de março na cidade catarinense. O brasileiro enfrentará o inglês Carl Booth na luta co-principal do show.

"Macarrão" vem de vitória pela organização de MMA que mais cresce no mundo. No BRAVE CF 25, disputado em agosto do ano passado em Belo Horizonte, ele dominou o holandês Djamil Chan, vencendo-o por decisão unânime e espera que novo triunfo sobre um gringo o deixe mais perto de uma disputa pelo cinturão de Eldar Eldarov.

"Fizemos um esforço a mais para ter o Leonardo no card, pois devemos isso à cidade. Ele é um grande astro de Balneário Camboriú, e levou o nome da cidade para o mundo todo. No BRAVE CF, não tem luta fácil e o "Macarrão" vai pegar uma pedreira, que é o Carl Booth, ex-desafiante ao cinturão da categoria de cima. Vai ser uma grande luta", comentou Marcos Ferraz, gestor do BRAVE CF no Brasil.

Booth, por sua vez, fará sua estreia entre os superleves. Ele vem de duas vitórias seguidas nos meio-médios, e escolheu descer de peso ao invés de esperar uma terceira luta contra o atual campeão Jarrah Al-Selawe. "The Bomber" vem de triunfo dominante sobre o ex-UFC Hayder Hassan na luta principal do BRAVE CF 32, que foi disputado no Quirguistão.

O BRAVE CF 35 marcará a quinta vez que a maior organização de MMA do Oriente Médio aterrisa no Brasil. Com a estreia em Balneário Camboriú, o país se torna a maior casa do BRAVE Combat Federation, junto ao Bahrein.

O show terá como atração principal a primeira defesa de cinturão do campeão peso leve Cleiton "Predador", que enfrenta o sueco Guram Kutateladze, algoz dos brasileiros Erick "Índio Brabo" e Felipe Silva. Também está confirmado para o evento o retorno de Luan "Miau" - o ex-campeão enfrenta o francês Amin Ayoub.

Pesquisa identifica compostos do arroz aromático brasileiro

Um grupo de cientistas identificou seis compostos que caracterizam o arroz aromático brasileiro. A pesquisa ajudará os agricultores no processo de definição de futuras cultivares que tenham essa propriedade destacada e cujo grão é utilizado em pratos da culinária internacional ou adaptado a receitas nacionais. O estudo foi liderado pela Universidade Federal de Pelotas (UFPEL), em parceria com a Embrapa e o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA/ARS). Os resultados do trabalho foram publicados em artigo científico no periódico Cereal Chemistry.

O objetivo do trabalho é agregar valor à rizicultura no País, oferecendo aos agricultores a possibilidade de plantar novas cultivares para atender diferentes nichos de mercado. O arroz aromático é comum na Ásia, América do Norte e Europa, mas sua produção no Brasil e na América Latina ainda é insignificante e o consumo quase totalmente restrito à alta gastronomia.

A pesquisadora da Embrapa Arroz e Feijão (GO) Priscila Zaczuk Bassinello acredita que o interesse por esse arroz tende a crescer, pois as pessoas têm buscado novas experiências culinárias, o que fará o arroz aromático se tornar mais popular.
O cheiro da alta gastronomia

Alguns pratos mais comuns com o cereal aromático são o arroz basmati com frango e curry e, no Brasil, há a adaptação do grão aromático em receitas com manjericão e castanha-do-pará triturada. No livro Delícias com arroz e feijão, da Cozinha Experimental da Embrapa Arroz e Feijão, o arroz aromático entra em várias preparações, destacando-se o bolo sem glúten.

Segundo Priscila, estudos como esse apoiam o trabalho para a oferta de produtos com qualidades diferenciadas. “Com mais conhecimento, agricultores, indústrias e melhoristas podem ajudar na seleção de genótipos brasileiros que, no futuro, irão se tornar novas cultivares de arroz aromático à disposição do consumidor”, prevê.
Molécula lembra o cheiro de pipoca

O principal elemento diferenciador do arroz aromático brasileiro, em relação ao arroz também produzido no País, mas não aromático, é a substância chamada 2-acetil-1-pirrolina, ou 2AP, pertencente ao grupo químico das cetonas e associada por consumidores ao cheiro de pipoca. Essa molécula é um composto volátil natural do arroz aromático e controlada por influência genética. O odor está presente no grão, que, ao ser cozido, desprende mais intensamente a fragrância.

O 2AP é uma substância também encontrada no arroz aromático da Índia, China e Indonésia, e está em variedades comercializadas internacionalmente do tipo Basmati e Jasmine. No estudo, foram utilizados grupos de plantas que fazem parte do programa de melhoramento da Embrapa e originárias dos dois tipos citados, a partir do cruzamento entre Pusa Basmati 1 e Diwani, uma linhagem de arroz aromático Jasmine. No trabalho, foi utilizado o grão integral de arroz, que apresenta quantidade maior de constituintes voláteis em relação ao arroz branco polido.

Assinatura química pode ajudar na rastreabilidade

Os outros cinco compostos voláteis das amostras resultantes desse cruzamento de arroz aromático foram decanal, 2-hexanona, 2-pentilfurano, 1-hexanol e hexanal. De acordo com a pesquisadora, esse conhecimento é importante, pois, com o 2-AP, essas substâncias podem funcionar como biomarcadores. “A presença e a concentração desses compostos podem indicar a interação entre a variedade e o ambiente, abrindo perspectivas de investigações científicas sobre rastreabilidade e autenticidade de produtos, possibilitando futuros estudos de identificação geográfica do arroz aromático brasileiro com potencial agregação de valor. Por exemplo, o 1-hexanol e o hexanal são apontados, respectivamente, como identificadores do arroz branco oriundo da Coréia e da China”, conta.

Rede continental pela qualidade do arroz

Além da característica aromática, o arroz é conhecido por possuir uma série de propriedades que variam muito, conforme o gosto dos consumidores. Mesmo em se tratando do arroz branco polido, a preferência do brasileiro pelo grão longo fino com cozimento soltinho é o oposto da versão, por exemplo, do risoto italiano. Por haver preferências muito específicas, quando o assunto é o cereal, profissionais de diferentes áreas buscam fazer convergir as necessidades da pesquisa: produção, comercialização e consumo. Isso levou à criação de uma iniciativa inédita: a Rede Latino-Americana de Qualidade de Arroz.

Sob a coordenação do professor Nathan Vanier, do Laboratório de Grãos da Universidade Federal de Pelotas (Labgrãos-UFPEL), a rede ainda não tem um número exato de membros porque o momento é de estabelecer interlocução e expandir a base de laboratórios participantes, mas já há integrantes do Brasil, Argentina, Uruguai e Colômbia. Existem também fabricantes de equipamentos compondo um segmento que procura aprimorar tecnologias industriais para atender ao setor.

Segundo Vanier, a rede pretende trabalhar alguns assuntos prioritários em seu primeiro ano de atividades. “As metas são criar um sistema que permita a comunicação de forma mais rápida, segura e moderna entre os participantes dos diferentes projetos e, claro, iniciar as análises e diálogos interlaboratoriais”, anuncia o cientista ao contar que um dos projetos iniciais é a análise interlaboratorial de amilose, viscoamilografia e outras variáveis de qualidade de arroz, tanto para o da classe longo fino como para outras variedades especiais.

Outra meta é o início de ações para definição de padrões de qualidade premium nos diferentes países integrantes da rede. Vanier explica que há até diferenças conceituais de um país para outro. Portanto é necessário padronizar os termos até para orientar normas de comercialização.

“Existe ainda um grupo de participantes que manifestou interesse em atuar nas ações de marketing e divulgação da qualidade e benefícios do consumo de arroz para promoção do produto junto ao consumidor”, declara o professor.
Excelência em produtos do campo à mesa

A pesquisadora da Embrapa Arroz e Feijão foi uma das idealizadoras da Rede Latino-Americana de Qualidade de Arroz. Ela conta que a ideia surgiu de sua participação em outra iniciativa semelhante, a rede de qualidade do Instituto Internacional do Arroz (IRRI), sediado nas Filipinas.

De acordo com Priscila, a oferta de produtos de qualidade, a partir da cultura do arroz, envolve o trabalho desde o campo até a transformação dos grãos pela indústria de alimentos. “A rede pode atuar em diferentes etapas de produção, porque a escolha da cultivar, o manejo da lavoura, o armazenamento e o beneficiamento, por exemplo, podem interferir na qualidade final dos produtos”, afirma.

Ainda segundo a pesquisadora, a qualidade pode ser também estudada a partir de como determinado país ou nicho de mercado consumidor valoriza o grão em sua cultura. Devem ser considerados também os tipos especiais de grãos com propriedades culinárias, sensoriais, nutricionais e funcionais peculiares, como arroz preto, vermelho, arbóreo e aromático. Complementarmente, outra possibilidade é o desenvolvimento de produtos diferenciados, sem glúten, como massas e biscoitos derivados da farinha de arroz.

“Nós temos cultivares de grãos especiais sendo lançadas, mas muito pouco exploradas em termos nutricionais e funcionais. Precisamos incentivar pesquisas que busquem novos usos, formas de preparo e possibilidades de aproveitamento industrial do cereal em farinhas e extrusados que sejam saudáveis. O arroz oferece diferentes possibilidades e estamos apenas engatinhando nesse mercado no Brasil”, considera Priscila.

Priscila avalia que, de forma geral, a rede pode estimular a disputa entre empresas pelo mercado latino-americano de arroz. Como o foco do trabalho é beneficiar o consumidor com cultivares de qualidade, as necessidades de determinada localidade podem ajudar na seleção e ditar a aptidão ou a demanda por produtos, abrindo um leque de opções para a concorrência e para o aproveitamento de nichos de mercado. “Essa diversificação é uma oportunidade para aqueles que quiserem produzir com excelência e o consumidor final só terá vantagens, com acesso à informação sobre os produtos e muitas opções para variar seu cardápio e alcançar suas metas de nutrição e saúde”, destaca.

Desenvolvimento de mercado

Um dos participantes da rede, o CEO da S21 Solutions, Alberto Takeshi, espera que a iniciativa se transforme em referência de qualidade e fonte de consulta profissional, além de orientar ações voltadas para a melhoria do produto. “Meu desejo é compartilhar minha experiência acumulada e também aprender com os especialistas do grupo”, diz. Takeshi trabalha há mais de uma década no ramo de Análise Digital Física de Arroz, aplicada ao rendimento industrial do grão. Ele possui interlocução com indústrias arrozeiras para facilitar a tarefa de padronização oficial de classificação do grão no beneficiamento.

Já Giovani Albuquerque, gerente de vendas da Corteva Agriscience, nos estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina, considera que a rede possui grande aderência à missão da empresa. Ele diz que pretende contribuir com debates sobre agendas estratégicas da cadeia do arroz e desenvolvimento do mercado.

Jungle Gin leva medalha de ouro no World Gin Award 2020

Gin de alma mineira foi premiado na categoria brasileira
de "gin contemporâneo"

São Paulo, 20 de janeiro de 2020 - O gin brasileiro Jungle Gin acaba de ser premiado no World Gin Awards 2020, concurso mundial que elege os melhores produtos da categoria em diversos estilos. O anúncio foi feito pela instituição que realiza o o concurso, há alguns dias, em Londres (Inglaterra).

18 categorias fizeram parte do concurso, entre elas rótulo, design, entre outras. Os vencedores foram divididos entre países. O gin brasileiro de alma mineira – que já coleciona quatro outras premiações em outras competições internacionais – ficou com a medalha de ouro na categoria Gin Contemporâneo do Brasil. “Me sinto orgulhoso em ver a Jungle Gin crescer. Em 2016, quando tomei a decisão de criar a marca, muitos falaram que era impossível, mas este prêmio e a aceitação dos clientes reforça que estamos no caminho certo”, declara Augusto Simões Lopes, fundador de Jungle Gin.

Além do prêmio, Jungle também conta com mais uma grande novidade: O gin tônica pronto em lata. O produto tem 269 ml de tônica artesanal e o gin de alma mineira. Ele chega por R$ 15. Além do gin tônica, a destilaria de Jungle, juntamente com a marca Bitter&Co., traz também o Negroni em lata, com a receita original de Campari, que une Gin e Vermute. Com o mesmo volume, o tradicional coquetel italiano chega a R$ 39.

e28148a6-b5d6-415c-9930-a6446025da48.jpeg

Além destes produtos, o Grupo Jungle pretende apresentar ainda este ano outras versões de coquetéis prontos para beber (RTDs) como Dry Martini e Rabo de Galo (disponíveis muito em breve) e também em formatos de lata. Os produtos podem ser adquiridos na loja virtual https://junglegin.minestore.com.br. ;

Sobre JUNGLE GIN

JUNGLE GIN é um destilado de alma mineira, produzido na Serra da Mantiqueira, em Minas Gerais e presente nos mais renomados bares de São Paulo, assim como em redes de supermercados como Carrefour, St Marché, Mambo, entre outros. A receita leve e agradável do destilado foi concebida com sete botânicos e especiarias diferentes que harmonizam perfeitamente os mais tradicionais coquetéis como Negroni, Dry Martini e Gin & Tonic. O Grupo Jungle possui também um gin tônica pronto para beber na lata e, em parceria com a Bitter & Co., uma série de coquetéis prontos para consumo, como Negroni,. Dry Martini, Rabo de Galo, entre outros.

www.junglegin.com.br

www.facebook.com/jungleginbrasil

www.instagram.com/jungleginbrasil

#feitocomjungle