Balé Teatro Guaíra e a Orquestra Sinfônica do Paraná apresentam Carmen no Guairão

Balé Teatro Guaíra e a Orquestra Sinfônica do Paraná apresentam Carmen no Guairão
Sessões acontecem sábado, 28, às 20h30, e domingo, 29, às 18h. Ingressos custam R$20

O Balé Teatro Guaíra e a Orquestra Sinfônica do Paraná apresentam o espetáculo Carmen dias 28 e 29 de setembro no Guairão. Carmen, escrita pelo compositor francês Georges Bizet, é uma das obras mais conhecidas e tocadas em todo o mundo. A personagem principal é uma mulher livre que acaba sendo assassinada pelo companheiro Don José, cego pelo ciúme. As sessões acontecem sábado, 28, às 20h30, e domingo, 29, às 18h e fazem parte da celebração dos 50 anos do BTG. Os ingressos custam R$20.

A coreografia de Carmen foi criada para o Balé Teatro Guaíra por Luiz Fernando Bongiovanni em 2016 e faz parte de um projeto de democratização do acesso à cultura. O BTG buscou na última década recriar clássicos da dança mundial, como Carmen e O Lago dos Cisnes, em linguagem contemporânea para trabalhar formação de plateia.

A apresentação terá participação especial da Orquestra Sinfônica do Paraná, com regência do maestro-titular Stefan Geiger. A orquestração, com destaque para percussão, representa com perfeição o clima da Espanha do século XIX, onde a história é ambientada. Na composição, não há sopros, somente cordas e percussão.

Carmen

Escrita originalmente em formato de ópera, a história se desenvolve a partir do relacionamento entre Carmen, uma cigana sedutora, o cabo do exército Don José e sua noiva Micaela e o toureiro Escamillo. No ano de estreia, em 1875, a obra foi criticada em função da personalidade livre da protagonista. Bizet não viveu para ver o sucesso de sua criação, mas a canção Habanera se tornou uma das mais conhecidas do universo operístico.

50 anos
As apresentações fazem parte da celebração de 50 anos do Balé Teatro Guaíra, a terceira companhia mais antiga do país e uma referência em dança contemporânea. Em cinco décadas, marcou a vida de bailarinos e bailarinas que fizeram parte do corpo artístico e transformou a história da dança nacional.

Ao todo, nesses 50 anos, o BTG criou mais de 150 coreografias, teve 300 bailarinos e se apresentou em 200 cidades, 17 estados e 5 países, chegando a um público de mais 1 milhão de pessoas.

Em maio ocorreu a Mostra de Repertório para celebrar os 50 anos do BTG. Foram apresentados os seguintes balés: A Sagração da Primavera, com participação da Orquestra Sinfônica do Paraná, Carmen e O Segundo Sopro, conhecido carinhosamente pelo público como balé das águas. Houve ainda uma homenagem para O Grande Circo Místico. Foram apresentados os seguintes trechos do espetáculo: a abertura, os duetos de Beatriz e Lily Braun e a carreira, última cena da versão original.

Serviço
Carmen
Dias 28 e 29 de setembro, sábado, às 20h30 e domingo, às 18h
Auditório Bento Munhoz da Rocha Neto – Guairão
Classificação: livre
Ingressos: R$ 20 e R$ 10

Viva seu Antônio! no Paiol

Viva seu Antônio! no Paiol
O compositor potiguar Antonio Madureira – um dos fundadores do Movimento Armorial – será homenageado no ano de seu 70º aniversário pelo grupo curitibano Rosa Armorial na próxima quinta-feira, dia 19, às 20 horas, no Teatro Paiol (Praça Guido Viaro, s/nº). O espetáculo Viva seu Antônio! faz parte do trabalho de pesquisa e produção da música armorial. No palco do teatro os seis integrantes do Rosa Armorial- Carla Zago (violino), Marcela Zanette (flautas), Dú Gomide (viola caipira, violão, rabeca), Bruna Buschle (contrabaixo), Gabriela Bruel (percussão) e Denis Mariano (percussão) – com participação especial Lucas Melo (violão) vão mostrar ao público um repertório com algumas das principais composições deste grande mestre da música.

CONTOS 

CONTOS
Contos da tradição oral com música executada ao vivo pela OABS (Orquestra à Base de Sopro de Curitiba) estreia dia 14 de setembro, no Teatro José Maria Santos.

Um convite para sonhar, CONTOS é o novo trabalho da Cia Ilimitada montado em parceria com a OABS (Orquestra à Base de Sopro de Curitiba). O trabalho leva ao palco contos da tradição oral com música executada ao vivo pela Orquestra. A estreia será dia 14 de setembro (sábado), às 20h, no Teatro José Maria Santos. A temporada segue até dia 29 de setembro, sempre aos sábados, às 20h e domingos, às 19h. Entrada gratuita. Embora a classificação seja livre, o trabalho é voltado mais para o público jovem, a partir de 10 anos, e adulto. Além das apresentações abertas o projeto prevê 14 apresentações fechadas para público dirigido das escolas públicas e outras instituições.
A montagem reúne narrativas que fazem parte do imaginário universal, suscitam interesse, conflitos, perguntas, anseios permeados pelas complexidades da vida. São velhas histórias adaptadas que buscam instigar a imaginação e a reflexão. Como se faz para ser feliz? É a questão comum presente nas histórias escolhidas. Elas são alimento para a alma, fragmentos de mapas, sinalizam caminhos e encorajam o desenvolvimento do indivíduo.

“Ao contar essas histórias universais, rapidamente entramos em contato com nossa essência ancestral. Algo que está no centro de nossa cultura e é comum a todos. Nossos anseios e medos, nossa busca pela felicidade, nossa necessidade de revelar a verdade. Uma verdade que está dentro de todos nós e, por isso, pode ser compartilhada sem nunca ser subjugada. Por anos e anos essas histórias foram oralmente transmitidas, contadas, reinventadas e hoje temos a oportunidade de atuar como um elo, contando e semeando para que elas sigam vivas por muito e muito tempo”, explica Marcio Juliano, diretor do espetáculo.
O projeto reúne um time de artistas do cenário teatral e da música com ampla trajetória na cidade. Além da direção de Marcio Juliano, que também compõe o elenco e é o responsável pela dramaturgia, a equipe artística é formada por antigos e atuantes parceiros da Cia Ilimitada, como Sérgio Albach, regente da Orquestra à Base de Sopro, que assina a direção musical e o premiadíssimo iluminador Beto Bruel. As composições são de Davi Sartori, Gilson Fukushima e Albach. A assistência de direção e a preparação corporal é de Mônica Infante. O elenco, além dos 17 músicos da OABS, conta ainda com a atriz Glaucia Domingos e o ator Marcel Szymanski.

Sobre a OABS
A realização de um espetáculo de teatro com música ao vivo é um desejo antigo da Orquestra à Base de Sopro de Curitiba (OABS). O grupo formado há 19 anos é especializado em música popular brasileira e carrega em seu currículo mais de 30 programas realizados com convidados ilustres como: Maria Rita, Egberto Gismonti, Arrigo Barnabé, Emílio Santiago, Nelson Ayres, Joyce Moreno, Vocal Brasileirão, Toninho Ferragutti, Vittor Santos, Itiberê Zwarg, Nailor Proveta, Roberto Sion, Mauro Senise e Laércio de Freitas. Este projeto inédito no currículo da OABS vem ressaltar a versatilidade deste grupo que já tem um espaço de destaque no cenário da música instrumental brasileira. “A ideia vai além de compor uma trilha sonora para as histórias, mas sim trazer aos espectadores um rico universo de sonoridades, matizes e possibilidades que uma orquestra de sopro é capaz. O espetáculo resultou ousado, repleto de surpresas e encantamento”, declara Sérgio Albach. “Contos é um projeto que além de aproximar o público da música, sim, convida o espectador a sonhar”, conclui.

Sobre a Cia Ilimitada
A Cia Ilimitada foi criada em 2005, em Curitiba, pelo cantor, produtor, ator e diretor teatral Marcio Juliano e pela atriz e jornalista Glaucia Domingos, companheiros em trabalhos realizados nos últimos vinte anos. Além de conceber e produzir seus próprios projetos, realiza produção local para diversas companhias. Alguns trabalhos próprios: Noël, No Samba, Tempo de Voo, Noite de Reis.

Este projeto é uma realização da Cia Ilimitada e foi incentivado pela Ademilar Consórcio de Investimento Imobiliário por meio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura.

SERVIÇO:
Espetáculo teatral CONTOS com a Orquestra a Base de Sopro de Curitiba
Data e horário: de 14 a 29 de setembro (sábados, às 20h e domingos, às 19h)
Local: Teatro José Maria Santos (R. Treze de Maio, 655 - São Francisco) Telefone: 41 3324 8208
Ingresso: gratuito
Classificação: Livre
Duração: 60 minutos
Realização: Cia Ilimitada

CONTATOS:

Produção
Marcio Juliano da Silva
marciojulianocontato@gmail.com
41 99902-5147

Assessoria de Imprensa:
Glaucia Domingos
glauciadomingos@hotmail.com
41 99909-7837

Ficha Técnica
 
Concepção, Dramaturgia e Direção: Marcio Juliano
Direção Musical: Sérgio Albach
Composições: Davi Sartori, Gilson Fukushima e Sérgio Albach
Iluminação: Beto Bruel
Assistência de Direção e Preparação Corporal: Mônica Infante
Operação de Som e Luz: Tiago Bruel
Cenário: Cia ilimitada
Direção de Produção: Marcio Juliano
Assessoria de Imprensa e Produção: Glaucia Domingos
Fotografia: Marcelo Almeida
Design Gráfico: Adriana Alegria
Captação de Recurso: The Way
Elenco: Glaucia Domingos, Marcel Szymanski, Marcio Juliano e Orquestra à Base de Sopro de Curitiba.
 
A Orquestra à Base de Sopro de Curitiba é composta por:
 
Direção Artística: Sergio Albach
Assistente de Direção: Davi Sartori
 
Sebastião Interlandi Júnior / Claiton Rodrigues - flauta transversal
Jacson Vieira / Otávio Augusto - clarineta
Sérgio Albach - clarone
Sérgio Freire / Victor Gabriel / Aloíso de Pádua Jr - sax alto e sax tenor
Ozeias Costa / Douglas Chiullo - trompete
Rodrigo Viccaria Brasão - trombone
Bruno Brandalise - eufônio
Davi Sartori - piano (teclado)
Mario Conde - guitarra
Thiago Duarte - contrabaixo acústico
Luis Rolim - bateria e percussão
 
Produção da OABS - Elizabeth Carlos
Contrarregra da OABS - Mario de Oliveira e Caio Henrique de Oliveira
Copista - Zé Gomes
 
Composições Musicais
 
A Ilha – Gilson Fukushima
A Pele da Alma – Davi Sartori
O Sábio e o Rei – Marcio Juliano, com Arranjo de Gilson Fukushima
O Comprador de Sonhos – Sérgio Albach