Ecofábrica do Papai Noel leva mensagens de amor e sustentabilidade, com linguagem lúdica, neste Natal

Ecofábrica do Papai Noel leva mensagens de amor e sustentabilidade, com linguagem lúdica, neste Natal
O espetáculo, que mistura arte e tecnologia, é aberto ao público e acontece nos dias 20, 21 e 22 de dezembro, no Reservatório da Sanepar

Estamos a poucos dias do Natal, não é mesmo? Este é um período de muita correria para o Papai Noel. Afinal, ele precisa fabricar todos os presentes e entregar às crianças. Então, como há muito trabalho, os dias do bom velhinho precisam começar bem cedo! Pensando na rotina intensa, Papai Noel se prepara para o corre-corre com um bom banho para despertar. Mas, de repente, a falta de água interrompe a primeira ação! Papai Noel estranha, mas não muito, já que isso vem acontecendo com alguma frequência. De qualquer maneira, ele vai verificar o que pode ser feito. É nesse momento que aparece Pirlimps, um jovem duende que vem do futuro para levar Noel ao ano de 2050. Sabe o que eles encontram lá, mais de 30 anos a frente? Uma fábrica muito destruída. Mas, quem poderia ter feito isso, logo no local em que o Papai Noel faz os brinquedos? Nós mesmos!

Ao chegar à sua Ecofábrica, em 2050, Noel mal pode reconhecer o local, que está assustador e entregue ao Sr. Lixo, que agora é quem toma conta. Ele não consegue entender como conseguimos deixar a situação chegar a esse ponto. Mas, ao invés de desistir, Papai Noel se enche de força e esperança e volta para o presente, com seu ajudante inseparável, para salvar o planeta. A missão é complexa e urgente, mas ele PRECISA mudar o mundo. Sozinho? Não!, com a ajuda de todos. Mas como chegar a todos os lares? Pela internet! Papai Noel utilizará seu canal no YouTube para dar dicas sobre como praticar os três R`s (reduzir, reutilizar e reciclar), sobre o consumo consciente e a importância de economizar água, entre outra ações que podem salvar o planeta. Além disso, o bom velhinho pede também para que todos façam sua parte e multipliquem boas ações. Somente assim, os próximos Natais serão cada vez mais felizes… HOHOHO!

“A Ecofábrica do Papai Noel tem a intenção de levar mensagens muito importantes como o cuidado com o meio em que vivemos, incluindo as relações entre pessoas e o convívio familiar, que tem sido bastante afetado pela falta de tempo e pela distração que a tecnologia proporciona”, pontua Pablo Colbert, diretor da Tempo Arte e um dos idealizadores do evento. Segundo eles, “tudo foi produzido cuidadosamente para preservar o espírito do Natal e toda a magia que essa época proporciona!”, finaliza.

O espetáculo
A Ecofábrica do Papai Noel é uma parceria entre a Sanepar e a Tempo Arte Produções Artísticas. A apresentação é gratuita e aberta ao público e acontece no Reservatório São Francisco, nos dias 20/12, às 20h30, 21 e 22 de dezembro, às 20h30 e às 21h30. Ao todo, serão cinco apresentações, voltadas a todas as idades. O espetáculo, coloca a tecnologia a serviço da arte, misturando projeção mapeada 3D e apresentação teatral. O Reservatório da Sanepar fica na Rua dos Presbíteros, 59, no São Francisco, no Centro de Curitiba, ao lado da antiga Torre da Telepar.

Serviço:

Ecofábrica do Papai Noel
● Datas e horários: 20/12, às 20h30; 21 e 22/12, às 20h30 e às 21h30.
● Endereço: Rua dos Presbíteros, 59, São Francisco (ao lado da antiga Torre da Telepar).
● Investimento: Gratuito

UM SENHOR PALÁCIO Cartão postal de Curitiba completa 90 anos

A estreia do Natal do Bradesco na sexta (6) movimentou o centro de Curitiba. O calor do fim de semana foi propício para milhares de pessoas apreciarem de perto as cerca de 100 crianças que brilharam nas janelas.

No sábado, um aniversariante muito especial acabou virando o centro das atenções: o Palácio Avenida, que completou 90 anos em 2019, ganhou um abraço coletivo dos anjos – voluntários que zelam pelo bem-estar dos coralistas – e da equipe de produção do espetáculo.

O edifício, construído pelo empresário sírio-libanês Feres Merhy, tem cerca de 18 mil metros quadrados e, ao longo dos anos, já recebeu escritórios, lojas, cafés e o Cine Avenida, uma das primeiras salas de exibição da capital paranaense.  

Hoje, além de abrigar um escritório e uma agência do Bradesco, o Palácio Avenida e suas famosas janelas são palco para o tradicional espetáculo de Natal, que está em sua 29ª edição.

Além da apresentação das crianças, o Palácio também ganha destaque com a projeção de imagens em sua fachada. A técnica, conhecida como vídeo mapping, está sendo utilizada este ano para projetar os desenhos enviados pela população via o aplicativo Natal Bradesco. Durante o mês de novembro, também foram coletados desenhos em agências do banco. O resultado é um espetáculo interativo, co-criado com as milhares de pessoas que assistem o Natal do Bradesco todas as noites. 

Sesi Cultura Centro Cultural Sesi Heitor Stockler de França

Sesi Cultura

Centro Cultural Sesi Heitor Stockler de França

Programação cultural do mês de Dezembro de 2019

MÚSICA:

"Passado em Prosa"

A última edição de 2019 do Projeto “Passado em Prosa” acontecerá no Centro Cultural Sesi Heitor Stockler de França, dia 10 de dezembro. O foco é “Arquitetura modernista em Curitiba da perspectiva do contexto histórico da produção arquitetônica”, com Marcelo Saldanha Sutil, responsável pela diretoria do Patrimônio Histórico, Artístico e Cultural da Fundação Cultural do município, e Salvador Gnoato, professor da PUC-PR.

Data: 10 de dezembro

Horário: 19h

Valor: gratuito (ingressos disponíveis uma hora antes do evento)

Classificação: livre

Local: Centro Cultural Sesi Heitor Stockler De França

Endereço: Av. Mal. Floriano Peixoto, 458 – Centro

TEATRO:

"Três"

O espetáculo “Três”, criado pelos alunos do grupo de teatro do Sistema Fiep, estreia em Curitiba em grande estilo. A montagem é um mergulho no universo feminino, em uma peça onde um trio de mulheres expõe dúvidas, humores e sofrimentos. Solos das atrizes Adriana Frigotto, Jackeline Correa e Lilian Reis se entrecuzam e levam ao público questões da alma feminina no panorama atual.

Data: 13 e 14 de dezembro

Horário:

Dia 13/12: 20h

Dia 14/12: 19h

Valor: Gratuito - (ingressos disponíveis 1 hora antes da ação)

Classificação: 14 anos

Local: Centro Cultural Sesi Heitor Stockler De França

Endereço: Av. Mal. Floriano Peixoto, 458 – Centro

(Espaço sujeito a lotação)

Últimas apresentações dos corpos artísticos do Teatro Guaíra em 2019

Últimas apresentações dos corpos artísticos do Teatro Guaíra em 2019
Orquestra Sinfônica do Paraná e G2, companhia master de dança, encerram a programação do #FimDoAnoNoGuaíra

Nesta semana a programação especial do #FimDoAnoNoGuaíra termina com apresentações da Orquestra Sinfônica do Paraná (OSP) e do G2, companhia master de dança. No dia 15/12, 10h30, a OSP traz o maestro convidado François Lopez-Ferrer para o concerto Beethoven & Schumann. Já o G2 comemora 20 anos com os espetáculos La Cena, nos dias 10 e 11/12, às 20h30, e Blow Elliot Benjamin, dia 14/12, às 20h30 e dia 15/12, às 18h.
Os ingressos para todas as apresentações custam R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada) e estão disponíveis na bilheteria do teatro ou pelo Ticket Fácil.

20 anos da companhia master de dança G2
Criado em dezembro de 1999, o G2 é formado por ex-integrantes do Balé Teatro Guaíra, que se dedicam ao trabalho de pesquisa de movimento e criação coletiva para a montagem de espetáculos. Para comemorar seus 20 anos, o G2 reapresenta dois sucessos: La Cena e Blow Elliot Benjamin.

La Cena estreou em 2016 e é inspirado em O Quebra-Nozes e nos personagens de Neil Gaiman (Sandman) e de Serguei Diaguilev (Ballets Russes). O grupo trabalha na mansão do Sr. Stahlbaum e, após alguns incidentes, todos mergulham em um sono profundo que desperta os desejos mais secretos e inconfessáveis pesadelos.

Blow Elliot Benjamin foi criado em 2011 e é resultado do trabalho coletivo feito pela coreógrafa Cleide Piasecki com os bailarinos do G2 Cia. de Dança. Entre os personagens da história há um aviador que cai do céu, uma serial killer e uma cantora de ópera que morre dentro de um teatro.

Serviço
20 anos do G2
La Cena
Terça e quarta-feira, 10 e 11/12, 20h30
Auditório Salvador Ferrante – Guairinha

Blow Elliot Benjamin
Sábado, 14/12, 20h30
Domingo, 15/12, 18h
Auditório Salvador Ferrante – Guairinha

Beethoven & Schumann – Concerto da Orquestra Sinfônica do Paraná
Para encerrar a programação da Temporada 2019 que reuniu mais de 20 concertos, a Orquestra Sinfônica do Paraná apresenta no próximo domingo, dia 15/12, às 10h30, no Guairão, o concerto Beethoven & Schumann. O concerto terá regência do maestro convidado François Lopez-Ferrer, da Orquestra Sinfônica de Cincinatti.

No programa estão duas primeiras sinfonias: a de Beethoven e a de Schumann. As obras estão cronologiamente separadas por 41 anos entre suas datas de estreia. A sinfonia de Schumann é mais nova e faz referências às obras de Beethoven. Ele se inspira no ritmo obstinado de Beethoven, que foi alvo de críticas em sua primeira sinfonia, acrescentando a obra aspectos líricos.

Os compositores são considerados hoje dois dos nomes mais importantes e mais famosos na música alemã do século XIX.

Serviço
Beethoven & Schumann
Domingo, 15/12, 10h30
Auditório Bento Munhoz da Rocha Neto – Guairão

+fotos: https://www.flickr.com/photos/teatroguaira/

Eduardo Costa anuncia gravação de DVD em Curitiba

Eduardo Costa anuncia gravação de DVD em Curitiba

O show acontece no dia 23 de janeiro, no Teatro Positivo

Eduardo Costa anunciou novidades já para o início de 2020. O 5° DVD de sua carreira será gravado em Curitiba, capital do Paraná, no próximo dia 23 de janeiro, no Teatro Positivo.
Estão confirmadas as participações das duplas Edson & Hudson e Edy Britto & Samuel. Os ingressos para o show já estão à venda.

O cantor mineiro já falou diversas vezes sobre a admiração que sente pela cidade. “Todas as vezes que me apresento em Curitiba sinto um carinho enorme, eu tenho algo muito especial com a cidade e quando pensamos nesse projeto, de cara já pedi para que fosse gravado em Curitiba”.

Eduardo já lançou 13 CD’s e 4 DVD’s, acumulando grandes sucessos que marcaram a cena sertaneja, além de 2 DVD’s do projeto Cabaré, em parceria com o cantor Leonardo. Nesse novo trabalho serão gravadas músicas inéditas e algumas regravações, com produção musical de Eduardo Costa e Romário Rodrigues.

“Com certeza esse será um dos trabalhos mais lindos da minha carreira. Quero todos lá para viver comigo mais esse momento especial com muita moda boa e alegria”.

Serviço

Os ingressos estão à venda a partir de R$ 50,00 pelo site https://www.diskingressos.com.br/event/940 e nos pontos de venda Disk Ingressos:

Bilheteria Teatro Positivo
Endereço: Rua Prof. Pedro Viriato Parigot de Souza, 5300
Cidade: Curitiba
Bairro: Campo Comprido
Estado: PR

Shopping Estação
Endereço: Av. Sete de Setembro, 2775
Cidade: Curitiba
Bairro: Rebouças
Estado: PR
CEP: 80230-010

Shopping Mueller
Endereço: Av. Cândido de Abreu, 127
Cidade: Curitiba
Bairro: Centro Cívico
Estado: PR
CEP: 80530-060

Shopping Palladium
Endereço: Avenida Presidente Kennedy, 4121 - Lj3088
Cidade: Curitiba
Bairro: Portão
Estado: PR
CEP: 80610-905

MANO A MANO TRIO COMEMORA 10 ANOS LANÇANDO DVD EM HOMENAGEM A JOÃO BOSCO E FAZ SHOW COM O MÚSICO, EM CURITIBA.

*Ingressos já à venda pelo www.diskingressos.com.br

MANO A MANO TRIO COMEMORA 10 ANOS LANÇANDO DVD EM HOMENAGEM A JOÃO BOSCO E FAZ SHOW COM O MÚSICO, EM CURITIBA.

O Mano a Mano Trio registrou em DVD, o primeiro da carreira do grupo, um repertório dedicado ao compositor e cantor João Bosco. A gravação foi este ano, em Curitiba, e contou com a presença do ilustre homenageado. João Bosco participou da gravação de dois clipes: Sinhá (Chico Buarque e João Bosco) e Incompatibilidade de Gênios (Aldir Blanc e João Bosco), que gravou ao lado de outro ícone, Raul de Souza. O trombonista e saxofonista também tocou em um pot-pourri de Babalu de Dakar e Beirando a Rumba, ambas de Bosco.
O DVD tem direção e produção de Marcio Juliano, direção audiovisual de João Marcelo Gomes e direção musical do próprio Trio.
Os shows de lançamento irão acontecer, em Curitiba, em dezembro. Uma das apresentações contará com a presença de João Bosco, dia 08/12 (domingo), às 19h, no Centro de Eventos Sistema FIEP (Sesi) e será patrocinado pelo SESIPR.
Dias 13, 14 (sexta, sábado, às 20h) e 15/12 (domingo, às 19h), o show será apresentado pelo Trio, no Centro Cultural Sistema FIEP – Teatro (Unidade Dr. Celso Charuri).
O Mano a Mano Trio é um grupo de música instrumental formado por Sérgio Albach (clarinete), Glauco Sölter (contrabaixo) e Vina Lacerda (percussão), que apresenta uma formação não usual e de sonoridade peculiar. Desenvolve um trabalho que valoriza a música brasileira, com repertório que reúne clássicos e vertentes modernas da MPB, distinguindo-se pelos arranjos elaborados mesclados à improvisação. Já há alguns anos os músicos vêm fazendo conexões com o cantor e compositor mineiro. João Bosco já fez show ao lado do trio, em 2017, em Curitiba; em 2018, na reinauguração do Teatro Paiol; neste ano, em Maringá. “Todas as vezes que me encontro com o Mano a Mano Trio é um prazer que se renova. Músicos da maior competência e um astral nas alturas. Tem DVD novo chegando: Oba! Vamos tocar juntos novamente”, comenta Bosco.
“O João Bosco sempre foi um ídolo para nós do Mano a Mano, pois ele representa a identidade musical brasileira. Esta oportunidade nos permitiu mergulhar ainda mais na sua obra e fazer versões instrumentais de algumas músicas, a partir da nossa leitura, com a nossa sonoridade. Este projeto permitiu estreitarmos nossa relação e nossa amizade com ele”, declara Glauco Sölter.
O registro audiovisual inclui ainda músicas pouco ouvidas como Varadero (1989) e Funk de Guerra (1989). Sem dúvida, o trabalho será um importante marco na trajetória do grupo que comemora 10 anos de carreira.
“É um privilégio gravar o primeiro DVD do Mano a Mano Trio com a obra e a participação de João Bosco. Estar com um dos maiores artistas da nossa música, compartilhando sua genialidade e generosidade, é um marco muito especial na trajetória do Mano a Mano, Trio”, comemora Vina Lacerda.

Repertório do DVD MANO A MANO TOCA JOÃO BOSCO:
1 - Tiro de Misericórdia (Aldir Blanc/João Bosco) / Holofotes (Antonio Cícero/João Bosco/Waly Salomão)
2 - Pixinguinha 10x0 - João Bosco
3 - Varadero (João Bosco)
4 - Mano a Mano (Chico Buarque/João Bosco)
5 - Funk de Guerra (João Bosco)
6 - Corsário (João Bosco)
7 - Beirando a Rumba (Francisco Bosco/João Bosco) / Babalu de Dakar (João Bosco) - com participação de Raul de Souza
8 - Incompatibilidade de Gênios (Aldir Blanc/João Bosco) - com participação de João Bosco e Raul de Souza
9 - Sinhá (Chico Buarque/João Bosco) - com participação de João Bosco
10 - Cobra Criada (João Bosco/Paulo Emílio)
Este projeto foi incentivado pela Ademilar Consórcio de Investimento Imobiliário por meio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura. E conta também com o apoio do SESIPR.

SERVIÇO:

Show de lançamento do DVD Mano a Mano Trio Toca João Bosco

*Com a presença de João Bosco

Data e horário: 08/12 (domingo), às 19h.

Local: Centro de Eventos Sistema FIEP (Sesi) / Av. Comendador Franco, 1341 - Jardim Botânico / 41 3271-7719 ou 41 3271-7741
Ingresso: R$ 50 e R$25 (meia)

Vendas pelo www.diskingressos.com.br

Classificação: Livre
Duração: 60 minutos

*Com o Trio Mano a Mano

Data e horário: 13, 14 e 15/12 (sexta, sábado, às 20h) e (domingo, às 19h)

Local: Centro Cultural Sistema FIEP – Teatro (Unidade Celso Charuri) - Rua Paula Gomes, 270 / 41 3271-9284

Ingresso: gratuito
Classificação: Livre
Duração: 60 minutos

CONTATOS:

Produção
Marcio Juliano da Silva
marciojulianocontato@gmail.com

PalcoParaná seleciona bailarinos, ensaiador e professor de dança para o Balé Teatro Guaíra

PalcoParaná seleciona bailarinos, ensaiador e professor de dança para o Balé Teatro Guaíra
Inscrições podem ser feitas até o dia 26 de dezembro no site da Fundatec e custam R$ 120

O Balé Teatro Guaíra está com um processo seletivo aberto para a contratação de um professor de dança clássica, um ensaiador e formação de cadastro de reserva para bailarinos. Os novos profissionais serão contratados pelo Departamento de Dança do Serviço Social Autônomo PalcoParaná. O edital está disponível no site: http://palcoparana.org/ e https://www.fundatec.org.br

As inscrições já estão abertas e vão até o dia 26 de dezembro de 2019. As provas devem ser realizadas na primeira quinzena de fevereiro. O valor da taxa de inscrição é de R$ 120.

Ensaiador e professor

Para o cargo de ensaiador, o candidato deve ter, entre outros requisitos, ensino médio completo e registro na Delegacia Regional do Trabalho do Ministério do Trabalho e Emprego (DRT), na função bailarino, ensaiador ou coreógrafo até a data da contratação.

Já para o cargo de professor de dança clássica é exigido também ensino médio completo e registro como bailarino na Delegacia Regional do Trabalho do Ministério do Trabalho e Emprego (DRT), entre outros.

Para ambos, a remuneração é de R$ 5 mil.

Cadastro de Reserva
Os candidatos a bailarinos devem ter, entre outros, idade mínima de 18 anos, ensino médio completo e registro na Delegacia Regional do Trabalho do Ministério do Trabalho e Emprego (DRT), na função bailarino até a data da contratação. A remuneração é de R$ 4 mil.

Balé Teatro Guaíra
O BTG foi criado em 1969 e é a terceira companhia pública mais antiga do país. Ao todo, nesses 50 anos, o BTG criou mais de 150 coreografias e se apresentou em 200 cidades, 17 estados e 5 países, chegando a um público de mais 1 milhão de pessoas. Atualmente tem 23 bailarinos, contratados pelo PalcoParaná. É mantido pelo Governo do Paraná.

LARISSA MANOELA FAZ SHOW DA TURNÊ “ALÉM DO TEMPO” NO TEATRO POSITIVO EM CURITIBA NO DIA 15 DE DEZEMBRO

LARISSA MANOELA FAZ SHOW DA TURNÊ “ALÉM DO TEMPO" NO TEATRO POSITIVO EM CURITIBA NO DIA 15 DE DEZEMBRO

Além de músicas de seu novo álbum “Além do Tempo”, Larissa Manoela interpretará seus maiores sucessos e trará algumas surpresas

Uma das artistas mais versáteis de sua geração, Larissa Manoela é conhecida do público brasileiro desde que tinha apenas oito anos, quando estreou no teatro musical em “A Noviça Rebelde”. Mas foi em 2012, com doze anos, que ganhou popularidade e alçou o estrelato interpretando a personagem Maria Joaquina na novela “Carrossel”, do SBT. Agora, prestes a lançar seu novo álbum, “Além do Tempo”, a cantora pega a estrada mais uma vez em sua quarta e mais grandiosa turnê nacional, que leva o mesmo nome do álbum “Além do Tempo”. Além de estrear as novas canções, a cantora promete apresentações repletas de surpresas e, claro, seus maiores sucessos.

Curitiba recebe o show em apresentação única no dia 15 de dezembro, no Teatro Positivo. Os ingressos já estão à venda nos pontos do disk ingressos e pela internet no site diskingressos.com.br

No ano em que comemora 19 anos e atualmente no ar com a novela “As Aventuras de Poliana”, do SBT, Larissa Manoela reforça sua versatilidade ao lançar seu novo single “Hoje A Noite É Nossa", já disponível nos aplicativos de música e com clipe inédito em seu canal no YouTube. A música faz parte do seu novo álbum, "Além do Tempo", que sai em outubro pela gravadora Deck e confirma o novo rumo artístico de Larissa, influenciado por artistas como Alok. A produção ficou por conta da Hitmaker, responsável por sucessos de Ludmilla, Pocah, Luísa Sonza, entre outros.

Turnê "Além do Tempo" - com direção geral e artística de Tiago Silva, e direção musical de Cabrera, o show surge na sequência do lançamento do álbum homônimo, o mais maduro da carreira da jovem artista. O álbum, com diversos convidados especiais, tem músicas que vão do pop dançante a baladas calmas e românticas, e este clima se refletirá no show. “Quero que o público tenha uma experiência grandiosa e se divirta tanto quanto eu nesta turnê! Estamos trabalhando em um repertório que traga os grandes sucessos que todo mundo quer ouvir, mas também as novas músicas que representam essa minha nova fase. Tenho certeza que esse público tão querido, que me acompanha por anos e tem crescido comigo, vai adorar ouvir essas versões ao vivo!”, comemora Larissa Manoela.

Pensada como uma grande experiência visual e artística, a turnê tem como principal objetivo criar uma transição para Larissa Manoela desde a parte musical, visual, artística e performática. O cenário grandioso, todo conceito de luz e conteúdos de LEDs foram criados pela TS MUSIC, com execução, todo equipamento e entrega de LEDCIA. Ele traz uma linha de direção de arte sempre com muita profundidade e perspectiva, criando climas marcantes e características de um show internacional.

Em harmonia com o conceito inovador do espetáculo, os figurinos assinados por Michelly X trazem Larissa Manoela mais amadurecida, num espetáculo para todos os públicos. A artista e o ballet terão diversas trocas de figurino, apostando em looks que dialogam com a aura pop e futurista do espetáculo.

A agenda completa de shows pode ser conferida em https://larissamanoelaoficial.com.br.

Sobre Larissa Manoela

Larissa Manoela iniciou sua carreira aos quatro anos de idade, quando um funcionário da empresa gerenciadora de modelos Projeto Passarela a descobriu em um supermercado. Logo ela participou de um concurso e foi a vencedora entre trezentas crianças. Após sua participação na primeira "Convenção de Novos Talentos Projeto Passarela", em 2006 em Joinville (SC), estreou no mercado de trabalho artístico nacional.

TV

Na televisão sua carreira iniciou na série do canal GNT, "Mothern" onde interpretou Carla. Em 2010, viveu a protagonista na infância, na série "Dalva e Herivelto: uma Canção de Amor" e em "Na Fama e Na Lama", seriado do canal Multishow, viveu Leka e ainda interpretou Viviane em "Corações Feridos", do SBT. Em 2012 encantou o público no papel da esnobe Maria Joaquina, na novela "Carrossel", também no SBT. Ainda como Maria Joaquina, uma das personagens mais marcantes de sua carreira, em 2013 protagonizou a série "Patrulha Salvadora". Em 2015 deu vida as duas protagonistas da novela “Cúmplices de Um Resgate”, as gêmeas Isabela e Manuela e atualmente vive Mirela, uma garota sonhadora e muito engraçada em “As Aventuras de Poliana”. Em 2020 estreará seu primeiro original Netflix “Modo Avião”, na personagem Ana.

MÚSICA

Conhecida pelo público infantil pelas músicas da trilha sonora do CD Carrossel, que ultrapassou 200 mil cópias vendidas e incluía sucessos como "Beijo, beijinho, beijão", que a revelou como cantora. Em 2014 lançou seu primeiro álbum de estúdio pela gravadora Deck, produzido por Arnaldo Saccomani. As músicas desse álbum fizeram parte da trilha sonora da novela Cúmplices de Um Resgate, na qual também interpretou outras canções. Larissa já realizou eventos corporativos para o Banco Bradesco e desde 2011 percorre o país para divulgação de seu trabalho, tendo realizado a turnê "Larissa Manoela Com Você”, “Larissa Manoela Outra Vez" e “UP Tour”, que já passou por várias capitais do país, sendo vista por milhares de pessoas. No fim de 2016 apresentou-se em Orlando no palco da House Of Blues e se prepara para em outubro estrear, em curta temporada, sua nova turnê “Além do Tempo” em algumas cidades do país.

TEATRO

Em 2008 estreou o musical "A Noviça Rebelde" como Gretl. Já em 2010 participou do musical "Gypsy", no papel de Baby June. Em 2011 estreou seu terceiro musical "As Bruxas de Eastwick", onde interpretou a Garotinha; em 2017 fez uma participação no musical “Beatles num Céu de Diamantes”; e em 2018, foi “Liesl” na segunda montagem de “A Noviça Rebelde”, depois de 10 anos.

CINEMA

Em 2011 atuou nos filmes "Essa Maldita Vontade de ser Pássaro", dirigido por Paula Fabiana e Adrian Steinway e "O Palhaço" no papel de Guilhermina, roteirizado, dirigido, protagonizado e montado por Selton Mello, indicado na categoria de melhor filme estrangeiro no Oscar de 2013. Em 2015, atuou em "Carrossel, o filme" e em 2016 na continuação do longa "Carrossel 2: O Sumiço de Maria Joaquina". Atuou também nos filmes “Meus Quinze anos" vivendo a protagonista Bia e em “Fala sério Mãe”, como Malu.

MODELO

Participou de importantes campanhas publicitárias para as marcas Citroen, Belém Importados, IR Bradesco, Klassipé, Laticínios Tirol, Lika Nenê, Sorrident's, SPTrans, Telefônica, Tríade Jeans, Ortopé, Fanyland, Miss Teen, entre outras.

MARCA

A marca Larissa Manoela possui licenciamento de produtos em diversos segmentos, entre roupas, calçados, óculos, cosméticos, brinquedos, bolsas e acessórios. São marcas parceiras: Fanyland, Miss Teen, Up4you, Cia do Broto, Grendene, Jequiti, TBlogs, Baby Brink. Atualmente, é a embaixadora mais nova no âmbito mundial da L’oreal Paris.

DUBLAGEM

Em 2010 deu voz à personagem Narizinho, no desenho animado "Sítio do Pica-pau Amarelo" da Rede Globo. Em 2014 dublou a personagem Maria Joaquina no desenho animado Carrossel, da agência Maurício de Sousa. Em 2015 dublou o "O Pequeno Príncipe" e o desenho "O Reino Gelado 2" dando vida a Gerda, e em 2017, a mesma personagem em "O Reino Gelado - Fogo e Gelo".

AUTORA

Em 2016 estreou como autora e lançou seu primeiro livro "O Diário de Larissa Manoela" que foi o livro infanto-juvenil mais vendido do ano, seguido por “O Mundo de Larissa Manoela” e o caderno de “Perguntas e Respostas”.

PRÊMIOS E NOMEAÇÕES

Em 2012, foi indicada como Atriz Revelação no "Prêmio Extra de Televisão". Em 2013 foi indicada para o "Prêmio Contigo", na categoria melhor atriz mirim. Ainda em 2013 participou do "Troféu Imprensa", sendo escolhida pelo público como atriz revelação. Esteve entre as finalistas na categoria Revelação Musical nos "Meus Prêmios Nick”, do canal Nickelodeon em 2013. Em 2015 foi indicada como melhor atriz mirim no "Prêmio Extra de Televisão" e vencedora na categoria Melhor Atriz no "Prêmio Jovem Brasileiro". Em 2016 foi indicada como melhor atriz no "Troféu Imprensa" e venceu mais uma vez como melhor atriz o "Prêmio Jovem Brasileiro". Em 2017 foi indicada no KCA como personalidade brasileira favorita. Integra o seleto grupo da Under 30 da FORBES. As premiações continuaram em 2017 e 2018 em várias categorias dos MPN.

Para todas as informações sobre Larissa Manoela, visite larissamanoelaoficial.com.br.

LARISSA MANOELA - ALÉM DO TEMPO

Curitiba

15/12/2019 – Domingo

Teatro Positivo

R. Prof. Pedro Viriato Parigot de Souza, 5300

18:00

Classificação Livre

Preços:

SETOR
MEIA-ENTRADA
INTEIRA
Plateia Superior Canto Verde
R$50,00
R$100,00
Plateia Superior Lateral Azul
R$70,00
R$140,00
Plateia Superior Central Roxo
R$100,00
R$200,00
Plateia Inferior Amarelo
R$140,00
R$280,00
Plateia Premium Rosa
R$160,00
R$320,00
*É cobrada taxa administrativa de R$10,00 por ingresso

Pontos de vendas:

Disk Ingressos Shopping Palladium
AVENIDA PRESIDENTE KENNEDY, 4121 - LJ3088, PORTÃO

Disk Ingressos Shopping Estação
AV. SETE DE SETEMBRO, 2775, REBOUÇAS

Disk Ingressos Shopping Mueller
AV. CÂNDIDO DE ABREU, 127, CENTRO CÍVICO

Bilheteria Teatro Positivo (somente no dia do show)
RUA PROF. PEDRO VIRIATO PARIGOT DE SOUZA, 5300

VENDAS PELA INTERNET:
https://www.diskingressos.com.br/evento/832/15-12-2019/pr/curitiba/larissa-manoela-alem-do-tempo

MEIA-ENTRADA

Confira no link https://www.diskingressos.com.br/evento/832/15-12-2019/pr/curitiba/larissa-manoela-alem-do-tempo as leis de meia entrada do seu estado, identificando quem tem direito na venda e no acesso ao evento.

NO TOM DAS BOAS AÇÕES: TEMPO DO SENTIR AFINA CULTURA COM SOLIDARIEDADE

Espetáculo Tempo do Sentir, que une o canto coral à capela com a contação de histórias, e uma pitada de inspiração vinda da literatura de cordel. A produção é de Sarah Drechsel que, além de integrar o coro, concebeu o espetáculo juntamente com Felipe Biesek, diretor artístico e regente. 

A plateia, durante a temporada, foi de indivíduos em situação vulnerabilidade, idosos e jovens que não têm acesso a teatros ou salas de espetáculo. Mas, para encerrar a série de dez apresentações em instituições beneficentes, o Tempo do Sentir fará uma sessão aberta e gratuita no Teatro da Reitoria em 4 de dezembro, quarta-feira, 19h30. 

Segue anexo o release completo.

Caso prefira, este é o link para acesso ao Press Kit via Google drive: https://drive.google.com/open?id=1ZXxtabcbebdqbuCoZWeeQEHRRbJb8T9Z

SERVIÇO - TEMPO DO SENTIR

Canto coral e contação de histórias

Local: Teatro da Reitoria da UFPR

Endereço: Rua XV de Novembro, 1299. Centro.

Curitiba-PR. CEP 80060-000.

Data: 04 de dezembro - quarta-feira

Horário: 19h30

Entrada franca

Duração: 45 minutos

Classificação Indicativa: livre

“O QUE NÃO DIZER” COM WILLOU E WATSON

“O QUE NÃO DIZER” COM WILLOU E WATSON

Os gêmeos mais famosos do país se apresentam neste domingo na Ópera de Arame

Com o objetivo de expandir horizontes, Willou e Watson conquistaram os palcos com o espetáculo homônimo ao canal no Youtube, em “O Que Não Dizer”, os gêmeos trazem diversão e muito humor.

Contando com diversos estilos de humor, como stand-up comedy, paródias, piadas, batalhas de rap, música, figurinos personalizados e a clássica “cena das gêmeas siamesas”, o show aborda temas do cotidiano, relacionamentos amorosos e a convivência em família.

O canal no YouTube dos gêmeos, “O Que Não Dizer” possui quase 10 milhões de inscritos e um engajamento de mais de 250 milhões de visualizações.

Naturais de Rondônia, Willou e Watson Alves ganharam o Brasil todo com seus vlogues na Internet. Em 2010 os irmãos, que até então só se apresentavam nas salas de aula, decidiram abrir um canal no YouTube, que foi batizado de “O Que Não Dizer”. Usando de fatos cotidianos para fazer humor, os jovens têm como inspiração outros fenômenos do YouTube, como: Felipe Neto, Whindersson Nunes e Kéfera, além de humoristas como Tirullipa.

O primeiro vídeo do canal O Que Não Dizer foi gravado em um banheiro, abordando o tema “cantadas”. Sucesso imediato com os amigos dos gêmeos, serviu como parâmetro de teste para que Willou e Watson medissem a aprovação de seus vlogues.

Com o vídeo “Funk dos Magrelos”, os gêmeos viram o sucesso chegar. Até pensaram em desistir do canal após serem hackeados, mas deram uma nova chance e hoje “O Que Não Dizer” é prioridade na vida deles.

Serviço:

O QUE NÃO DIZER – WILLOU E WATSON ALVES

Quando: 01/12/2019 (domingo)

Onde: Ópera de Arame

Horário: 16:00

Valores: Os ingressos variam de R$ 30,00 (meia-entrada) a R$ 100,00 (inteira), mais taxa administrativa de R$ 10,00;

Vendas: Disk Ingressos

Classificação: Livre

Produção: Massa Fun, RA Produções e Non Stop

Súbita segue em cartaz com o Projeto Habitat

Súbita segue em cartaz com o Projeto Habitat
Companhia apresenta, de quinta a domingo, dois solos, com Pablito Kucarz e Conde Baltazar. Entrada franca

Paternidade, família e as cicatrizes são temáticas presentes nos dois solos que a Súbita Companhia de Teatro apresenta de 21 a 24 de novembro, dando continuidade à temporada gratuita dos solos do Projeto Habitat, na Alfaiataria. Em uma “Uma História Só”, Conde Baltazar investiga a paternidade, enquanto Pablito Kucarz joga suas atenções para as cicatrizes, no solo O Arquipélago.

Baltazar sobe ao palco às 20h, de quinta a sábado e às 19h no domingo. Kucarz fará apresentações às 21h, de quinta a sábado, e às 20h no domingo.

Os dois trabalhos trazem a assinatura de Maíra Lour na direção e fazem parte da produção mais recente da Súbita. Composto ao todo por seis solos, cuja dramaturgia partiu de cada ator, o Projeto Habitat já foi apresentado no Festival Internacional de Londrina (FILO) e nas cidades de Maringá e Ponta Grossa.

“Uma história só” fala sobre paternidade e conflitos de gerações ao contar sobre um filho que repete uma história do pai, que já repetira a história do avô. O filho, no entanto, explica o ator, quando se vê pai é transformado por sua filha. “E quando entra o feminino nessa história essas gerações vivem uma mudança, regida por uma outra força. Meu solo fala sobre repetição de padrões e sobre como os repetimos sem saber porque. É ficção, mas também tem um pouco de realidade”, adianta.

Ao começar o processo de O Arquipélago, Kucarz tinha alguns desejos, como o de comunicar de maneira universal. Escolheu o caminho das metáforas e nesta busca chegou nas cicatrizes. “Tenho algumas e gosto delas, pois são âncoras para lembrar de passagens importantes”, diz ele que para contar a história de suas cicatrizes brinca com a ficção. Um flerte com o realismo fantástico também ajuda a distanciar de si mesmo e deixa a imaginação mais fresca para espectador. Outro desejo de Kucarz era falar sobre a história de sua mãe, que ao acompanha-lo em uma viagem topou o desafio de uma oficina de teatro para mulheres com mais de 65 anos. “Foi um movimento muito poderoso. Achei sensacional ver aquelas mulheres contando suas histórias, ajudei minha mãe no texto dela e isso me inspirou muito”, comenta. Assim, ele chegou à metáfora da família como um arquipélago, cada um com suas histórias e de alguma forma juntos, mesmo com cisões e embates naturais.

“Vou alinhavando minhas cicatrizes com as de várias pessoas e assim homenageio minha mãe, minha família, os atores, a equipe criativa da Súbita. Vou costurando uma grande rede de marcas e memórias que merecem ser lembradas e celebradas”, conta ele, sobre o processo de criação que se transformou também em uma caminhada de cura.

A temporada com os solos do Projeto Habitat encerra as atividades de 2019, mas as comemorações de aniversário da companhia seguem até 2020, com estreia de espetáculos novo, inclusive.

O projeto tem o Incentivo do Programa Estadual de Fomento e Incentivo à Cultura, o Profice, da Secretaria da Comunicação Social e da Cultura, Governo do Paraná com apoio da Copel.

Em seus 12 anos, a Súbita realizou 14 espetáculos, 04 cenas curtas, 02 curta metragens, mostras, encontros de investigação artística, residências e workshops. A Súbita é: Alexandre Zampier (Conde Baltazar), Cleydson Nascimento, Helena de Jorge Portela, Janaína Matter, Maíra Lour, Michele Menezes, Pablito Kucarz e Victor Schuhli.

Serviço: Temporada de Repertório: Projeto Habitat

Local: Alfaiataria (Rua. Riachuelo, 274).
Ingressos: Gratuito
Informações: www.subitacompanhia.com.br

21 a 24/11: às 20h, de quinta a sábado e às 19h no domingo
UMA HISTÓRIA SÓ/ CONDE BALTAZAR
Meu corpo é uma casa que é vizinha da casa do meu filho. Um homem, um pai, conta através do seu corpo esburacado, sua relação com a infância, seu pai, seu avô... Um buraco que começou pequeno, uma falta quase invisível e a ausência se instalou na carne e o silêncio se tornou uma mochila para guardar as memórias dos dias. A paternidade é esse labirinto infinito.
Ficha Técnica
Direção: Maíra Lour Dramaturgia de Performance: Conde Baltazar Orientação em Dramaturgia: Camila Bauer Interlocução artística: Gladis Trdapalli Assessoria em Dramaturgia: Ligia de Souza Oliveira Treinamento de voz: Babaya Trilha Sonora/Desenho de som: Álvaro Antonio Cenário: Guenia Lemos Iluminação: Beto Bruel Figurinos: Val Salles Direção de Produção: Michele Menezes. Classificação 16 anos.

21 a 24/11: às 21h, de quinta a sábado e 20h no domingo
O ARQUIPÉLAGO/ PABLITO KUCARZ
O arquipélago leva à cena a história de sua mãe. Uma mulher comum, como diversas outras mães que abandonaram sua casa muito jovens para trabalhar na cidade grande. Também se permite questionar esta história quando se confronta com temas como preconceito, bullying, machismo e violência. Com tom suave, a narrativa tem ares de fábula pessoal ao lançar mão de metáforas poderosas: a família que é um arquipélago, juntos, porém separados pela água salgada; o garoto mariposa, agredido por ser diferente dos outros garotos; a pedra lançada como um projétil que ao invés de ferir prefere dançar.
Ficha Técnica
Direção: Maíra Lour. Dramaturgia de Performance: Pablito Kucarz. Orientação em Dramaturgia: Camila Bauer Interlocução artística: Lígia Souza Oliveira Colaboração movimento: Ane Adade Assessoria em Canto: Paola Pagnosi Treinamento de voz: Babaya Trilha Sonora/Desenho de som: Álvaro Antonio Cenário: Guenia Lemos Iluminação: Beto Bruel Figurinos: Val Salles Direção de Produção: Michele Menezes. Classificação 16 anos.

Última semana para ver o novo espetáculo  do Grupo Antropofocus

Última semana para ver o novo espetáculo
do Grupo Antropofocus

Justo Hoje!, em cartaz no Teatro Zé Maria, encerra sua primeira temporada no próximo domingo (24).

Figuras cotidianas ganham contornos nem sempre simpáticos no novo trabalho do grupo Antropofocus, companhia teatral curitibana que celebra 19 anos com o espetáculo Justo Hoje!. As conversas de corredor, as relações de trabalho, com os familiares e com a vizinhança ganham as luzes do palco e despertam o riso nervoso diante da tragédia que acontece do outro lado da janela sem conseguir tirar as pessoas do torpor.
As apresentações seguem de quarta a domingo, no Teatro Zé Maria, até dia 24/11. De quarta a sexta-feira às 20h, no sábado sessão dupla, às 18 e 20h, e no domingo às 19h. Os ingressos estão à venda no site do Ticket Fácil http://bit.ly/JustoHoje2019 ou na bilheteria do teatro Guaíra.
Andrei Moscheto, diretor fundador da companhia, que assina o texto junto com Anne Celli e Bruno Lops diz que a questão da (falta de) humanidade é o fio condutor da dramaturgia. “Parece que nem uma tragédia acontecendo diante dos nossos olhos é capaz de nos fazer agir”, diz ele. Justo Hoje! é uma declaração do quanto “nós, seres humanos, estamos perdidos”. “Em cena estão pessoas comuns com um comportamento patético para mostrar o patético que existe em todos nós”, completa o diretor.

Projeto realizado com o apoio do Programa de Apoio de Incentivo à Cultura - Fundação Cultural de Curitiba e da Prefeitura Municipal de Curitiba, com incentivo do EBANX.

SOBRE O ANTROPOFOCUS
Desde a sua fundação, o Antropofocus dedica-se a observar o ser humano e seu comportamento no cotidiano, sabendo que todas as suas ações podem ser consideradas cômicas, dependendo do prisma pelo qual é observado. Esta premissa inicial instigou o grupo a explorar diferentes formas de comicidade, que podem ser reconhecidas no repertório de 12 espetáculos produzidos ao longo de sua trajetória.
As bases de estudo do Antropofocus vieram de outros grupos de humor, como: o Monty Python (Inglaterra), com a liberdade da linguagem nonsense; o Les Luthiers (Argentina), com seus textos de humor refinado e jogos de palavras; o Asdrúbal Trouxe o Trombone (Brasil), pelo processo colaborativo de criação; os Parlapatões (Brasil) pela referência de ser um grupo de pesquisa de humor.
Além das parcerias e do desenvolvimento da pesquisa continuada, importantes artistas contribuíram para o aprofundamento do Antropofocus nas pesquisas sobre humor, possibilidades cômicas e construção dramatúrgica, entre os quais: Marcio Ballas (SP), Gustavo Miranda (Colombia), Daniel Nascimento (SP), Omar Argentino (Espanha), Adriana Ospina (Colombia), Frank Totino (Canadá), Shawn Kinley (Canadá), Daniel Tausig (SP), Rafa Pimenta (SP).

SERVIÇO
O que: Justo Hoje!, com o Grupo Antropofocus.
Quando: Até 24/11/2019. De quarta a sexta-feira às 20h. Sábados às 18 e 20h e aos domingos às 19h.
Local: Teatro Zé Maria (R. Treze de Maio, 655)
Quanto: R$20 e R$10 (meia-entrada). http://bit.ly/JustoHoje2019 ou na bilheteria do teatro Guaíra. Informações: 3304-7953.

Encontro com a Fabi Bang: palestra com a atriz dos grandes musicais chega a Curitiba

Encontro com a Fabi Bang: palestra com a atriz dos grandes musicais chega a Curitiba

Bate-papo sobre sua trajetória artística mostrará como é possível ir do sonho a realização na profissão

Conhecer os bastidores, desafios e conquistas de qualquer artista é sempre uma curiosidade do público. Pensando nisso, a atriz carioca Fabi Bang decidiu revelar momentos da sua trajetória desde quando estreou como bailarina, chegando ao papel de protagonista dos grandes espetáculos. A palestra, que conta os momentos da sua carreira, chega a Curitiba nos dias 5 e 6 de dezembro no auditório do Teatro João Luiz Fiani. Os ingressos já estão à venda no DiskIngressos.

Fabi Bang é uma referência no cenário do Teatro Musical. Em 13 anos de carreira, protagonizou os espetáculos "Wicked", pelo qual ganhou o Prêmio Bibi Ferreira de Melhor Atriz, e "A Pequena Sereia", como Ariel. A atriz integrou também os elencos de grandes musicais como “O Fantasma da Ópera”, “Cabaret”, “Miss Saigon”, “A Família Addams”, entre outros. Na TV, Fabi atuou na novela "Rock Story" da Rede Globo e recentemente integrou a conceituada bancada de jurados do programa "Cultura, o Musical" da TV Cultura, ao lado de Claudia Raia, José Possi Neto, Jorge Takla e Fernanda Chamma. “Diariamente recebo inúmeras mensagens de jovens que sonham com uma carreira no teatro musical. Eles se inspiram em mim, uns pensam em desistir, outros pedem dicas, me perguntam como que eu fiz para conquistar o papel ‘x’ ou ‘y’. Eu quero contar para esses jovens, nos mínimos detalhes, que nunca foi fácil, muito menos sorte. Que o segredo foi dar a esse grande sonho a atenção que ele necessitava”, revela a atriz.

Na apresentação, Fabi promove um encontro com o público que pode conhecer sua trajetória e entender os ofícios do artista nos dias atuais. Como ser empreendedor de si mesmo, as vitórias, fracassos e medos aos quais os artistas de alta performance estão sujeitos. "O público ficará diante de todas as páginas da história da minha carreira. Com seus altos e baixos. Tudo com muito bom humor e canções que marcaram minha carreira até agora”, reforça.

Bem pertinho do público

Ao longo das duas horas de palestra o público poderá interagir fazendo perguntas e tirando as suas dúvidas. Para a atriz, o fato de ser acessível também promove o incentivo à arte. “Olhando para a minha história eu percebo que os meus ídolos todos eram inacessíveis. Eu me identificava com alguns artistas, mas essa identificação era limitada ao que eu via no palco ou na TV. Eu não conhecia as dores, as dificuldades, os desafios”, conta.

Com esse encontro ela pretende “desglamourizar” a vida artística e o protagonismo, com isso mostrar que a realização é possível. “Isso me aproxima do meu público e gera algo que eu tanto senti falta no início da minha carreira: acolhimento artístico. De artista para público, e de público para artista”, finaliza.

No fim da palestra a atriz estará disponível para fotos e autógrafos. Os valores dos ingressos vão de R$ 75 a R$ 188.

Serviço:

Encontro com a Fabi Bang – Do sonho à realização

Local: Teatro João Luiz Fiani – Shopping Novo Batel (Alameda Dom Pedro II, 255, Batel. Curitiba – PR)

Data: 5 e 6 de dezembro

Horário: 19h

Ingressos: Disk Ingressos

Maturidade é a força da G2 Cia de Dança

Maturidade é a força da G2 Cia de Dança

Companhia formada por ex-integrantes do Balé Teatro Guaíra com artistas entre 53 e 65 anos comemora duas décadas com temporada no Guairinha

downloadAttachment&Message%5Buid%5D=152902&Message%5Benvelope%5D%5Bmessage-id%5D=%253C1edc01d59f1f%25249868df70%2524c93a9e50%2524%2540smartcom.net.br%253E&Message%5BmailBox%5D%5Bmailbox_id%5D=INBOX&MessageAttachment%5B%5D%5Battachment_id%5D=%3C1edc01d59f1f%249868df70%24c93a9e50%24%40smartcom.net.br%3E-1.1.2

É comum escutar que a profissão de atleta e bailarino tem vida curta. A culpada? A idade. A G2 Cia de Dança vai na contramão dessa ideia. O grupo é composto por ex-integrantes do Balé Teatro Guaíra que não se conformaram com o argumento de que a faixa etária decide a carreira de um artista da dança. Ao contrário, eles usam a maturidade de seus componentes para desenvolverem um trabalho autoral de qualidade artística e técnica. O resultado dessa resiliência? Somaram-se à carreira deles mais 20 anos, que serão comemorados entre os dias 10 e 15 de dezembro, no Guairinha.

Foi em 1999 que um grupo de bailarinos decidiu ir além. Já tinham conhecimento de uma companhia master na Holanda, mantida pelo estado e composta por bailarinos que não queriam parar de dançar, tendo em vista que ainda tinham condições físicas e artísticas para tanto. A ideia foi colocada e Monica Rischbieter, então Diretora Presidente do Centro Cultural Teatro Guaíra, comprou a ideia. Estava criada a G2 Cia de Dança, pioneira no Brasil com esse formato de atuação, e atualmente única em atividade.
O grupo surgiu com uma característica marcante: desenvolver um trabalho de linguagem contemporânea e com características mais autorais do que a companhia oficial do Guaíra, uma revolução para a época. O objetivo era fazer uso pleno da maturidade pessoal e profissional de seus componentes, apenas promovendo adequações nos parâmetros de uso das técnicas.
Julio Mota fez carreira no Balé Teatro Guaíra e é um dos bailarinos da G2 Cia de Dança. Segundo ele, o grupo tem uma importância não apenas artística, mas um papel social também. “Com a expectativa de vida do brasileiro aumentando, a atuação da G2 destaca algo de relevância social. Ela mostra para a sociedade que você pode continuar produtivo, ativo e propositor de coisas novas, rompendo com o paradigma do condicionamento físico e da barreira da idade”, declara.
Hoje, a G2 Cia de Dança é formada pelos bailarinos: Ana Silva, Clionise de Barros, Deisi Wor, Grazianni Canalli, Inês Drumond, Julio Mota, Leandro Nascimento, Ricardo Garanhanin e Rogério Halila. Eles têm idade entre 53 a 65 anos. Grande parte deles iniciou a vida profissional dentro do Guaíra, na década de 80.
Em seus 20 anos de atuação, a G2 possui 12 espetáculos montados com a participação de diretores convidados, quatro montagens de criação coletiva do próprio grupo, um espetáculo especial que marcou a retrospectiva dos vinte anos da companhia - o “Portfólio”, circulações nacionais pelo Ceará, Santa Catarina, Pernambuco, Rio Grande do Sul e São Paulo; apresentações internacionais na Argentina e uma premiação da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA) como reconhecimento ao trabalho de ampliação da carreira do bailarino.
Em 2019, para comemorar os 20 anos de atuação da G2 Cia de Dança, o grupo iniciou uma nova turnê nacional com os espetáculos “Blow Elliot Benjamin”, “La Cena” e a intervenção “Banquete das Diferenças”. A circulação já passou por Recife, Fortaleza e Vitória, com previsão de apresentações no Rio de Janeiro e São Paulo em 2020. Em Curitiba, a grande comemoração acontece em dezembro, no Guairinha, com espetáculos a preços populares.

O projeto de circulação nacional da G2 Cia de Dança é realizado via Lei de Incentivo à Cultura, com patrocínio da Copel e realização da Associação Brasileira de Apoiadores Beneméritos do Teatro Guaíra (ABABTG), Centro Cultural Teatro Guaíra, Secretaria de Estado da Comunicação Social e da Cultura, Governo do Paraná, Secretaria Especial da Cultura, Ministério da Cidadania, Governo Federal – Pátria Amada, Brasil.

SERVIÇO

G2 Cia de Dança no Guairinha

La Cena
Data: 10 e 11 de dezembro

Hora: 20h30

Local: Guairinha

Endereço: Rua XV de Novembro, s/n, Centro

Ingresso: R$20 e R$10, na bilheteria do Teatro e pelo Ticket Fácil

Blow Elliot Benjamin

Data: 14 e 15 de dezembro

Horário: sábado às 20h30 e domingo às 18h

Local: Guairinha

Endereço: Rua XV de Novembro, s/n, Centro

Ingresso: R$20 e R$10, na bilheteria do Teatro e pelo Ticket Fácil

oBalé clássico e repertório brasileiro neste fim de semana no Guairão

oBalé clássico e repertório brasileiro neste fim de semana no Guairão

#FimDoAnoNoGuaíra: Escola de Dança Teatro Guaíra apresenta espetáculo especial com mais de 100 alunos no palco. Orquestra Sinfônica do Paraná faz concerto com obras brasileiras e norte-americanas

No próximo fim de semana, o Teatro Guaíra apresenta dois espetáculos que fazem parte da programação especial de fim de ano: o balé João e Maria, da Escola de Dança Teatro Guaíra, e o concerto América Tropical, interpretado pela Orquestra Sinfônica do Paraná. A EDTG se apresenta entre os dias 22 e 24 e a OSP no domingo, dia 24. Os ingressos custam R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada) e estão à venda na bilheteria do teatro e pelo Ticket Fácil. Todas as apresentações serão no Guairão.

América Tropical
No próximo domingo, 24/11, a Orquestra Sinfônica do Paraná apresenta um concerto com obras brasileiras e norte-americanas. O espetáculo será às 10h30, no Guairão. O programa de concerto terá regência do maestro convidado Sílvio Viegas, da Orquestra Sinfônica de Minas Gerais. O maestro Viegas já trabalhou com grandes orquestras nacionais e internacionais. Ele também foi convidado da OSP durante a Temporada 2018, quando apresentou o concerto Místico.

As três obras que compõe o concerto de domingo têm uma característica em comum: o tom nacionalista. Appalachian Springs, de Aaron Coppeland, é uma suíte orquestral inspirada em um balé de mesmo nome, apresentado pela primeira vez na Biblioteca do Congresso Americano. A música tem traços do folclore dos Estados Unidos e é considerada pelos norte-americanos como um retrato musical do país.

Já Sinfonia Tropical, de Francisco Mignone, traz elementos do folclore brasileiro para a música. Composta durante a fase nacionalista de seu autor, a obra trabalha com as cores da orquestra em uma alusão a diversidade de cores que representa o Brasil.

Por fim, já clássico da música orquestral nacional, Bacchianas Brasileiras nº 7, de Heitor Villa-Lobos. Nessa música, o compositor se inspirou nos ritmos nordestinos, trazendo o espírito do seresteiro e das rodas de viola para a orquestra.

João e Maria

Entre os dias 22 e 24 de novembro a Escola de Dança Teatro Guaíra apresenta o espetáculo João e Maria, sexta e sábado, às 20h30 e domingo às 18h. A montagem é baseada em um conto de fadas da cultura popular alemã e levará para o palco do Guairão 110 alunos da EDTG. Haverá ainda duas apresentações especiais para a rede pública de ensino.

Os ensaios começaram em agosto e abrangem desde técnica de balé clássico até interpretação cênica. O espetáculo é uma criação da equipe de professores da EDTG, que assinam a coreografia, direção e roteiro. A iluminação e o cenário estão sendo produzidos pelos profissionais do Teatro Guaíra, este último inclui a casa da bruxa e uma floresta.

A fábula de João e Maria foi imortalizada pelos irmãos Grimm no século XIX e narra as aventuras de dois irmãos para se livrar de uma bruxa que os capturou em uma floresta encantada. Para Patricia Otto, coordenadora da EDTG, essa montagem propõe uma viagem através de cores e sentimentos. “Levaremos ao palco uma obra de arte utilizando toda a expressividade da dança clássica, que proporcionará um momento de reflexão e a certeza de que o nosso mundo atual é certamente real, mas também pode ser encantado, com sonhos e mais humano”, diz.

A diretora-presidente do Teatro Guaíra, Monica Rischbieter, afirma que o projeto pedagógico da escola tem dois pilares: a formação técnica e o foco cidadão. "Essas apresentações são justamente um momento de troca: os alunos podem mostrar o que aprenderam e vivenciar uma experiência profissional. Ao mesmo tempo, retribuem para a sociedade o investimento público que a escola recebe. É a união entre a cultura e cidadania, por isso é sempre um momento especial para nós", finaliza.

Serviço
Orquestra Sinfônica do Paraná | América Tropical
24 de novembro, domingo, 10h30
Auditório Bento Munhoz da Rocha Neto – Guairão
Classificação: 7 anos
Ingressos: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada)

Escola de Dança Teatro Guaíra | João e Maria
De 22 a 24 de novembro, sexta e sábado, às 20h30 e domingo às 18h
Auditório Bento Munhoz da Rocha Neto – Guairão
Classificação: livre
Ingressos: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada)

Artrite

Artrite

de 29 de novembro a 1 de dezembro, sexta, sábado e domingo às 20h
Classificação 16 anos
Glauco Flores de Sá Brito – Miniauditório do Teatro Guaíra
Ingressos: R$ 16,00 (dezesseis reais) e R$ 8,00 (oito reais)

Gênero: Drama
Duração: 45 min.

Ficha Técnica:

Texto e Direção: Marcelo Leonel Felczak
Elenco: Janaina Ferreira e Andressa de Lima
Iluminação e Sonoplastia: Cassiano Fonsaca e Marcelo Felczak
Figurinos: Janaina Ferreira e Sabrina Marques
Cenário: Marcelo Felczak

Sinopse

Quando o caminho que tomamos não era aquele planejado no frescor da juventude e o resultado são dores e arrependimentos, um mergulho profundo em nossa história de vida pode nos dar a resposta necessária para, quem sabe, seguir em frente. “Artrite” são dores em articulações femininas, forjadas por homens de atitudes e conduta inflamatória.

Release

O espetáculo “Artrite” fala sobre escolhas e condicionamentos dos quais as mulheres, numa sociedade conduzida por leis formuladas por homens, estão sujeitas. O sentimento de superioridade e a exaltação masculina, ao longo da história, muitas vezes conduziram para a marginalidade as mulheres que ousaram quebrar alguns padrões sociais. A argumentação do texto surgiu no início de 2019, por iniciativa das atrizes Sabrina Marques e Janaína Ferreira, seguida por Andressa de Lima, expondo temas femininos, cabendo ao diretor do espetáculo Marcelo Leonel Felczak compilar toda a discussão em dramaturgia.
A peça apresenta as dificuldades encontradas pela protagonista ao longo de sua vida, seu sonho de ser uma artista e sua trajetória, saindo sozinha de sua cidade natal no interior do Brasil e se aventurando numa grande uma metrópole em busca de oportunidades mais promissoras. Neste caminho desconhecido e complicado a personagem encontra pessoas não muito amigáveis e individualistas, com valores retrógrados e machistas. Uma mulher presa em suas referências pouco libertárias, seguindo padrões que destoam de suas utopias, entre escolhas e imposições concebe a sua e outras vidas, educa reproduzindo sua prisão em novas gerações. Revisitar acontecimentos marcantes e entender laços familiares que forjaram sua personalidade acaba sendo a maneira encontrada de entender seu momento presente.
Um retrato de tempos já passados, com valores que insistem em permanecer enraizados em nossa sociedade, talvez uma página que não foi virada, ainda que muitas palavras já tenham sido modificadas, cabe a cada um tirar suas próprias conclusões e conduzir a discussão para novos patamares.