Como a LGPD pode ser uma oportunidade de negócio para as empresas?

Webinar realizada pelo escritório Rücker Curi Advocacia e Consultoria Jurídica traz especialistas para discutir a questão

A Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), que estabelece regras para a coleta, tratamento, armazenamento e compartilhamento de dados pessoais nas organizações, ainda gera uma série de dúvidas relacionadas à sua implementação de forma correta. Por isso, o escritório Rücker Curi Advocacia e Consultoria Jurídica realiza nesta segunda-feira (29), às 18 horas, seu novo webinar SmarTalks que terá como tema “LGPD: uma oportunidade de negócio para as empresas”.

Além de trazer estratégias e apontamentos jurídicos sobre o assunto, com a participação da sócia-fundadora, Izabela Rücker Curi Bertoncello, e de Alessandra Piloto, advogada no setor de Produtos Financeiros e no setor de Governança Digital no escritório Rücker Curi, o debate contará com a expertise de José Antonio Melnek Tacla, advogado do Olist. Serão tratadas questões como o tempo para regularizar a empresa, quais os procedimentos e se é possível fazer isso sem ajuda especializada.

O evento e pode ser acompanhado pelo site canal do Youtube do escritório, pelo link https://www.youtube.com/watch?v=lvYwMzHGgE4&feature=youtu.be

CFO: Da governança ideal para a governança que precisamos

Muita gente vem se perguntando para que serve, afinal de contas, a governança corporativa. Pois várias empresas reconhecidas como modelo por seus pares, se envolveram em escândalos recentes ou vem sofrendo abalos nesta crise atual.

Então vem a pergunta: a governança não resolve todos os meus problemas? Eu, com quase 20 anos de experiência na área e anteriormente em finanças, afirmo, meu caro e ingênuo leitor: não! Ela nem foi desenhada para isso; como costumo dizer: não existe uma governança Tabajara (lembram-se? Seus problemas acabaram; comprem produtos Tabajara...). O que aprendemos no mundo empresarial e de consultoria é que se você automatiza um processo problemático, a única certeza é que os erros ocorrerão mais rapidamente, pois agora o processo é mais curto. Você não conserta um problema automatizando-o; logo, não pode “melhorar” uma empresa simplesmente porque instalou um conselho consultivo ou de administração.

Costumo dizer que o conselho de administração dá o tom (para o bem e para o mal) de uma organização; se for composto por profissionais de alto calibre e experiência, mas também com liberdade para trabalhar e sem interferências políticas ou familiares, pode, sim, ser a solução para os seus problemas; mas não estou afirmando que todas as empresas devem instalar um conselho de administração ou consultivo, para funcionar melhor.

Tampouco estou dizendo que todas precisam das mesmas respostas, afinal, as perguntas são diferentes para cada uma; é possível que a solução para uma empresa seja a retirada da família da gestão; para outra, pode ser simplesmente a profissionalização da família; outra ainda pode se beneficiar da simples instalação de um conselho consultivo; ou seja: aquela velha máxima ainda é válida: não existe um sapato que sirva a todos os tipos e formatos de pé.

É possível, portanto, que uma organização precise de mais gestão, outra de mais governança, outra de otimização de processos; outra pode se beneficiar da troca de pessoas; outra ainda pode ver sua performance melhorar com a adoção de algumas poucas práticas de governança; enfim, e sem querer recorrer a um chavão conhecido, mas neste caso ele é aplicado: cada caso é um caso, ou como dissemos no título: não existe uma governança ideal, que sirva a todos, mas uma governança que você precisa em sua organização, neste momento. Até porque em outro estágio as respostas serão outras e as perguntas ou demandas, certamente também serão diferentes

Em resumo, procure instalar as práticas necessárias que sua organização demanda neste momento de crise e não a que ela vai precisar no futuro, pois como se sabe: o curto prazo (sobrevivência) vem antes do longo prazo (crescimento e estabilidade).

Carlos Alberto Ercolin é professor da disciplina de Governança Corporativa e Conflitos de Agência do Programa CFO UP IBEF-PR, na Universidade Positivo; é professor também de vários programas de pós-graduação no Brasil, Argentina e Caribe; coordenou o Capítulo PR do IBGC; é Conselheiro de Administração e Fiscal em várias empresas.

O Programa CFO UP IBEF-PR

O Programa CFO tem como objetivo aperfeiçoar os profissionais de áreas como Economia, Ciências Contábeis e Administração em especialistas nos assuntos voltados a finanças, negócios e liderança. Uma parceria entre o Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças (IBEF) e a Universidade Positivo, o curso será totalmente online em 2020, com módulos dedicados para a formação de Chief Financial Officer (CFO).

Matrículas abertas

Aulas ao vivo

Inscrições: até o dia 11/07

Início das aulas: em 16/07

Descontos: 30% de desconto para alunos ou ex-alunos da Universidade Positivo e 10% de desconto para associados do IBEF-PR

Faça já a sua inscrição no site:

https://universidade.up.edu.br/cursos_livres/cfo-up-ibef/

SOBRE O IBEF-PR

O Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças do Paraná (IBEF-PR) é uma instituição sem fins lucrativos, que congrega executivos de finanças dos vários segmentos da atividade econômica do Paraná: executivos das áreas de indústria, comércio, consultorias, empresas de serviços, auditorias, instituições financeiras (bancárias e não-bancárias) e instituições governamentais.

Através de seus comitês de Finanças, Compliance e Riscos, Tributário e Empresarial, Inovação e Desenvolvimento de Executivos, o IBEF-PR realiza vários eventos, discussões e compartilha conhecimento para contribuir com o desenvolvimento dos profissionais de finanças do Paraná.

Sebrae apresenta ferramentas de apoio à empreendedores no LIDE Paraná Talks

LIDE Paraná Talks desta quarta-feira (24) recebeu Vitor Tioqueta, diretor superintendente do Sebrae PR que apresentou as ferramentas que a entidade tem colocado à disposição dos empreendedores paranaenses para a crise financeira

O Sebrae tem uma atuação fundamental para garantir a saúde de pequenas e médias empresas, e em um cenário onde empreendedores de todos os portes foram atingidos pela crise financeira resultante da Covid-19, a atuação da entidade é ainda mais essencial para manter empregos e a sustentabilidade de negócios. Para entender as iniciativas que a entidade está oferecendo aos empreendedores paranaenses o LIDE Paraná Talks do último dia 24, recebeu o diretor superintende da entidade, Vitor Tioqueta.
“Criamos uma verdadeira força tarefa para dar suporte e apoio aos empreendedores do Paraná reunindo todas as equipes no preparo de produtos digitais para empresários. Essa iniciativa foi essencial para terem condições de atender, desde o primeiro dia de quarentena, todas as empresas do estado que tinham necessidade e precisavam do Sebrae de forma remota” explicou Tioqueta, destacando que o Sebrae já vinha trabalhando no processo de transformação digital.
O Sebrae pausou 100% o atendimento presencial, mas supriu a demanda com ferramentas remotas para dar suporte a todos os programas e serviços “As pessoas preferem o atendimento mais pessoal e nós fizemos isso colocando os telefones disponíveis de todas nossas unidades, além de e-mail e WhatsApp. Esse preparo inicial foi fundamental para que pudéssemos ser rápidos e ágeis para atender a todos de forma eficiente”, afirma Tioqueta.
A medida do isolamento avançou, ele mostrou que muitas empresas não estavam preparadas para ficarem fechadas por um período muito longo, em alguns casos nem por poucos dias. Com a dificuldade em suprir suas necessidades de capital de giro, ou seja, despesas de curto prazo, pagamentos de fornecedores e colaboradores começou uma necessidade de créditos. No entanto, com o período aumentando começaram a surgir outras demandas e foi preciso se reinventar e buscar inovações.
“As empresas precisaram reinventar seus negócios e encontrar diferente maneiras de atender seus clientes. Esse momento trouxe novas oportunidades e a possibilidade de enxergar as necessidades das empresas. As pesquisas mostram que as empresas sofreram um impacto, mas mesmo assim, hoje, temos uma análise otimista de que uma grande parte das empresas está conseguindo abrir, retomar sua produção e vender seus produtos”, declara Vitor.
Claro que, devido ao momento que estamos passando o empresário precisará de um período para se recuperar, para isso existe a necessidade de prazo de pagamento, taxa e carência, mas além disso, ele precisa de garantia. “Muitos empresários, principalmente, micro e pequenas empresas, têm dificuldade de conseguir garantias. O Paraná é muito bem organizado nessa parte, nós temos as Sociedades de Garantia de Crédito (SGC), uma rede de garantia do Paraná que foram criadas a partir de um incentivo do Sebrae para fazer o fundo e ajudar o empresário a garantir o crédito”, destacou.
No início da pandemia o Sebrae fez um acordo com o Governo de Estado onde foi possível aumentar sua participação em 5 milhões na garantidora de crédito, além disso a entidade colocou mais 5 milhões e a Cooperativa Sicoob colocou mais 5 milhões. Esses 15 milhões garantem 150 milhões de créditos para empresários paranaenses. “Quando nós conseguimos fazer esse aumento veio uma possibilidade de buscarem muito mais créditos através dos bancos oficiais”, explicou Tioqueta.
Os empresários estão precisando de orientação, informação e conhecimento para fazerem as mudanças que eles precisam dentro dessas empresas. “O Sebrae está chegando em todas as regiões e está podendo fazer a diferença. Temos tido um resultado muito positivo. As pessoas querem capacitação e estão nos buscando para isso. Isso está dando oportunidade de lançarmos novos produtos digitais”, finaliza Tioqueta.
O Sebrae é um grande parceiro do LIDE em todo o Brasil e no Paraná não é diferente. A presidente do LIDE Paraná, Heloisa Garrett, destacou que as duas entidades estão trabalhando em um plano de desenvolvimento de fornecedores para integrar pequenas, médias e grandes empresas. “Temos um grande poder de mobilização, e vamos trabalhar em ações inclusivas, focadas no fortalecimento das empresas paranaenses”, destaca.
LIDE Paraná Talks – A websérie criada pelo LIDE Paraná tem a finalidade de auxiliar os empresários neste momento de incertezas, trazendo uma rica agenda com participação de especialistas e autoridades em diversos assuntos. Assista o episódio complete em www.lideparana.com.br/talks

Top Ten Reasons to Move to Miami

Find an ideal new lifestyle in
Miami’s work & play environment
Times are changing and there are many reasons why Miami is the perfect place to begin your new normal.

Contact me today for the 10 Top Reasons to move to Miami.

I’ll help you obtain the lifestyle you deserve.

Contact Peter

TOP 10 REASONS TO MOVE TO MIAMI

ABOUT PETER GREEN

Peter Green & Associates have worked with Fortune International Realty for the last 9 years. His company is the leader in Luxury New Development in Miami and also specializes in Single Family Homes.

Originally from New York City, he moved to Miami due to the lifestyle and amazing opportunities.

Peter speaks fluent Portuguese and Spanish and plays high level competitive Tennis. His team is very active in the current market and focuses a tremendous amount on Instagram Live and zoom chats to stay connected to his client during this new virtual age.

Contact Peter for expert and comprehensive information on Miami's high-end real estate opportunities.

WhatsApp: + 1.305.815.9595
pgreen@fir.com

Fortune International Realty

Palestra online discute o turismo no Brasil e táticas comerciais

A ESIC Internacional promove no dia 14 de maio, quinta-feira, às 15h, um bate papo sobre o turismo no Brasil e táticas comerciais para empresas do segmento.
A atualização e inovação sobre a abordagem comercial e de comunicação nortearão a palestra, que será realizada com o agente de turismo Jorge Eduardo Nunes. Ele é o proprietário da Jens Tours, agência especializada em turismo receptivo em Curitiba e região.
A participação é online e gratuita, e as inscrições limitadas, pelo link pages.esic.br/masterclass_140520.

Sobre a ESIC:

A ESIC é uma Business School Internacional especializada em Gestão de Negócios e Marketing. Com mais de 50 anos de experiência, possui matriz em Madrid e Barcelona, 10 campus na Europa, campus brasileiro em Curitiba, acordos e convênios nos 5 continentes, especialmente E.U.A., Índia e China. A instituição atua em oito áreas: Graduação, Pós-Graduação (Master e MBA), Executive Education (cursos avançados e sob medida para empresas e formação in company), Módulos e Missões Empresariais Internacionais, ESIC Idiomas (Escola de idiomas Internacional), Colégio Internacional, Simuladores/Competições Empresariais Globais e ESIC Editora (com tradição em publicações renomadas, atualizadas e especializadas em Gestão de Negócios e Marketing). Para garantir respaldo internacional aos certificados de seus alunos, a ESIC está entre o seleto grupo que segue os padrões do Executive MBA Council (Conselho Internacional de MBAs), é membro da EFMD (European Foundation for Management Development), AACSB (Associationto Advance Collegiate Schools of Business of USA), AMBA (International Association of MBAs) e CLADEA (ConsejoLatinoamericano de Escuelas de Administración).

LIDE Paraná Talks fala sobre relações internacionais de negócio em meio a pandemia 

Negócios internacionais são um forte pilar da economia do Paraná, sendo que a China é o principal parceiro comercial do estado

A pandemia do COVID-19 vem afetando a maneira como toda a população se relaciona em diversos fatores, no mundo dos negócios não é diferente. Todas as nações estão sendo impactadas com a pandemia, mas também existem oportunidades de negócio e cooperação para o enfrentamento da doença.

Nesta quarta-feira (29), o LIDE Paraná promove mais um LIDE Paraná Talks, desta vez os representantes de unidades internacionais do LIDE, abordarão juntamente com a presidente do LIDE Paraná, Heloisa Garrett, o tema "As relações internacionais de negócio em meio a pandemia." Os convidados são Juan Barberis, do LIDE Itália, Carlos Ferri, do LIDE Austrália, Fabiana Oscari-Bergs, do LIDE Alemanha, e José Ricardo dos Santos Luz Júnior, do LIDE China.

O episódio acontece ao vivo a partir das 16h, as inscrições para assistir ocorrem através do link: https://bit.ly/lide08

LIDE Paraná Talks
A websérie criada pelo LIDE Paraná tem a finalidade de auxiliar os empresários neste momento de incertezas, trazendo uma rica agenda com participação de especialistas e autoridades em diversos assuntos. A programação acontece ao vivo de maneira online em nossa plataforma de webinar onde convidados e filiados possuem acesso exclusivo e, após isso são disponibilizadas através do canal LIDE Paraná no Youtube.

Serviço
LIDE Paraná
Link de inscrições: https://bit.ly/lide08
Mais informações www.lideparana.com.br/talks

Campanha ‘Compra Digital’ traz condições especiais para quem adquirir imóvel totalmente online

Ação da GT Building quer estimular clientes com benefícios como recompra garantida, parcela reduzida e descontos digitais

Desde que a pandemia do novo coronavírus começou, muitas empresas tiveram de se adaptar para oferecer serviços remotamente. Enquanto para algumas isso pode ter sido um processo complicado, outras enxergaram uma possibilidade de transformação e conquista de novos nichos, como é o caso da GT Building. A incorporadora imobiliária – que está entre as maiores de Curitiba – está oportunizando o atendimento online há mais de um mês, mas, no dia 22 de abril, lançou a campanha ‘Compra Digital’, trazendo mais uma possibilidade aos clientes e corretores. A convenção digital que reuniu mais de 700 profissionais imobiliários apresentou quais serão os benefícios que poderão ser oferecidos nesse novo conceito e que valem para todos os imóveis da empresa.

O primeiro deles é a chamada “Recompra Garantida”, que dará ao cliente que comprar um apartamento em abril a possibilidade de devolvê-lo e receber o valor pago até o momento, caso seja necessário. Isso significa que, se alguém adquirir um imóvel da GT Building e, por algum motivo, precisar devolvê-lo, a incorporadora irá reembolsá-lo integralmente do valor pago até então em um prazo de no máximo 90 dias, com exceção da comissão imobiliária paga diretamente aos corretores pela intermediação do negócio. Essa é uma possibilidade que traz mais segurança aos clientes que, adquirindo imóveis em abril, poderão acionar o benefício da recompra até 31 de dezembro de 2020.

Além disso, outro benefício que faz parte da campanha é o da parcela reduzida que consiste na diminuição do valor pago à incorporadora no período de construção do empreendimento – nesse caso, vale para os que ainda não foram entregues. A porcentagem de diminuição varia para cada edifício, o que poderá aliviar as finanças do cliente e é uma variação significativa quando a quantidade é traduzida para reais.

Outro benefício da campanha é chamado de ‘descontos digitais’ e que, assim como o próprio nome diz, dará descontos exclusivos aos compradores que optarem pelo processo digital. Nesse caso, os valores dos empreendimentos estão mais maleáveis e, consequentemente, mais negociáveis e acessíveis. No entanto, são válidos e aplicados somente para as unidades indicadas na tabela promocional, de acordo com o que cada corretor irá apresentar, assim como os descontos são limitados para uma quantidade determinada de unidades para cada empreendimento. A tabela promocional poderá ser alterada a qualquer momento, sem aviso prévio.

Rodolfo Baggio Pereira, diretor comercial da GT Building, afirma que a campanha Compra Digital foi planejada a partir do cenário atual a fim de gerar ainda mais facilidade ao cliente. “Sabemos que estamos passando por um momento delicado, mas a GT entende que toda essa mudança pode ser um ponto de partida para uma transformação imobiliária bastante positiva, que virá a perdurar por muito mais tempo. Há mais de um mês estamos criando possibilidades de continuar com nosso atendimento e isso tem acontecido de forma remota, oportunizando desde tour virtual pelos apartamentos a assinatura de contrato online, o que tem funcionado muito bem e está trazendo bons resultados. Entretanto, procuramos nos superar e encontramos uma nova maneira de vender”, explica.

Ele ainda complementa que a ação, mesmo que indiretamente, agrega mais segurança tanto ao quadro de colaboradores da incorporadora quanto ao interessado em adquirir um imóvel. “É natural que as pessoas fiquem um pouco mais inseguras nesse momento, então a GT está propondo uma estabilidade com essa campanha. Isso acontece porque demonstra aos corretores e funcionários que a empresa está se reinventando e ampliando o estilo de trabalho, assim como apresenta aos clientes mais uma série de vantagens ao investir nos imóveis da incorporadora”, comenta. O diretor ainda destaca que mil reais de cada venda que a GT Building efetuar dentro do prazo da campanha serão destinados às imobiliárias para que desenvolvam ações de combate ao coronavírus.

A campanha Compra Digital é destinada somente aos clientes que adquirirem imóveis por meio do processo de venda online disponível na plataforma de vendas da GT Building. Esse processo engloba as seguintes etapas: cadastramento no site, apresentação do projeto via ferramenta de vídeo transmissão, negociação digital e assinatura de contrato via DocuSign. Para saber mais, acesse o site https://www.gtbuilding.com.br/atendimentodigital ou entre em contato pelo WhatsApp: 41 3411-1262.

O frame da campanha está sendo veiculado em mídias televisivas e em redes sociais.

Sobre a GT Building

A partir de um conceito inovador, aliado à tecnologia, modernidade, qualidade e diferentes projetos de vida, a GT Building faz parte do grupo GT Company, que desde 2017 empreende no setor imobiliário em Curitiba por meio da GT Invest. Com foco na construção de alta qualidade, nos comprometemos com a excelência, ideias inovadoras guiadas pelas mãos dos líderes, a incorporadora chega como uma das maiores empresas do ramo em Curitiba, com 20 empreendimentos em diferentes fases, entre eles o Denmark, Bosco Centrale e o Maison Alto da Glória.

www.gtbuilding.com.br

Como se motivar e continuar vendendo em tempos de pandemia?

O assunto é tema de uma transmissão ao vivo realizada pela Apolar Imóveis nesta quinta-feira (23), às 10h30

Vendas no mercado imobiliário: como se motivar e continuar o ritmo de trabalho em tempos de pandemia? Este é o tema da transmissão ao vivo realizada pela Apolar Imóveis nesta quinta-feira, 23 de abril, às 10h30. A live será comandada pelo CEO da Concreto Imóveis, Eduardo Cury, e o CEO da Apolar Imóveis, Daniel Galiano.

O bate-papo aborda temas como dicas de vendas em tempos de isolamento social, como gerar negócios em meio à pandemia, como realizar um atendimento eficaz à distância e também oferece dados e informações de vendas para investidores.

Com mais de 30 anos de experiência no mercado imobiliário, Daniel Galiano também é diretor de Núcleos de Imobiliárias da Associação dos Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário no Estado do Paraná - Ademi-PR. Eduardo Cury traz na bagagem 25 anos de atuação no ramo imobiliário frente à Concreto Imóveis - imobiliária com sedes em Bauru, Botucatu, Jaú, Lençóis Paulista e São Manuel, e parceira Apolar por intermédio da Associação Brasileira do Mercado Imobiliário - a ABMI.

A live é gratuita e aberta ao público e pode ser acompanhada no Facebook da Apolar Imóveis, pelo link: facebook.com/ApolarImoveis.

Sobre a Apolar Imóveis:

Fundada em 1969 em Curitiba, a Apolar Imóveis é hoje a maior rede nacional de franquias imobiliárias de bandeira única do sul do Brasil. Atualmente, conta com aproximadamente 400 corretores associados em mais de 20 cidades nos estados do Paraná, Santa Catarina e São Paulo, além de parcerias nos Estados Unidos e Europa. A empresa atua na área de venda de terceiros, lançamentos, locação, locação Personalite, locação temporada, Real Estate (imóveis de padrão Internacional) e consórcio de imóveis. Hoje a Apolar Imóveis administra mais de 10 mil imóveis, com 80 pontos de atendimento presencial, e também oferece atendimento 100% digital. Pioneira no sistema de franquias imobiliárias, em 2019, conquistou pela 7ª vez o Selo de Excelência em Franchising - maior premiação do setor em nível nacional concedido pela Associação Brasileira de Franchising (ABF).

Peter Green Real Estate Expert Fortune International Realty | Group

In spite of the Covid-19 pandemic and the incredibly difficult challenges the world finds itself in, there are still many great opportunities to be seized in the South Florida Real Estate market. Although numbers are significantly lower than this time last year, over 4,000 transactions occur in April.

Luxury new development construction properties such as The Ritz Carlton Residences Sunny Isles are still going strong and have led to over 85 closings in the last month since getting the TCO in March. This was enabled by the high deposits already invested in and clients’ optimistic outlook for the year ahead. The high end development market has a shortage of inventory in Miami hence presenting less options for new buyers to choose from. This situation will support a positive absorption rate for the end of the second cycle.

Top anaylists in the market such as Fernando De Nunez, VP of OneSir Sotheby's believe that the best deals—across all asset classes—will present themselves in early June as sellers may experience a higher sense of urgency.

Single family homes continue to be strong fueled by as a growing demand from end-users, the constant migration wave from other states and countries to Miami, and very favorable interest rates.

As the world adjusts to Covid-19 and social distancing policies, real estate has followed suit and transformed into a more virtual industry through the use of Zoom meetings and videos taken to showcase properties/ investments due to the current situation.

Remember, every down moment opens new doors of opportunities for those who recognize it.

Stay safe !

Peter Green
Real Estate Expert
Fortune International Realty | Group
WhatsAp: +1.305.815.9595
fir.com
petergreenrealestate.com

Deseja adquirir um imóvel em Miami?

Prezado Sr.

Sou Peter Green, da Fortune International Realty | Development Group, uma das maiores imobiliárias e incorporadora do Sul da Flórida.

Estou enviando este email para auxiliar a venda do seu imóvel em Miami.

1. Deseja adquirir um imóvel em Miami?

2. Se já possui um imóvel, gostaria de obter uma avaliação do seu imóvel no mercado atual?

3. Se for vender o imóvel, tem interesse em reinvestir em Miami ou capitalizar no Brasil com a vantagem do cambio?

Posso fazer uma simulação gratuita do valor real atual do seu imóvel, A Fortune International está há 30 anos no mercado imobiliário em Miami. Neste momento, estou trabalhando com muitos investidores que querem vender ou fazer investimos diversificados.

Fico ao seu dispor caso queira mais informações de Miami,
por favor não hesite em contactar pelo meu contato de Whatsapp: + 1 305.815.9595

Fortune International Realty | 475 Brickell Ave Suite # 204, Miami, FL 33145
Unsubscribe vanessamalucelli@terra.com.br
Update Profile | About Constant Contact
Sent by pgreen@fir.com in collaboration with
Trusted Email from Constant Contact - Try it FREE today.

LIDE Paraná Talks inspira discussão sobre oportunidades Pós Covid-19

Nesta terça-feira (7), às 17h, a websérie do LIDE Paraná entrevista Allan Costa e Jeferson Silva

Em períodos de incertezas é necessário que as pessoas procurem se reinventar, no mundo dos negócios, não é diferente. O momento atual exige que diversos empresários se perguntem como será o Pós Covid-19 e, dentre todas as soluções e iniciativas somadas neste momento, o LIDE Paraná Talks falará sobre as “Oportunidades que deverão surgir Pós Covid-19 e como estar atento a elas”.

Os entrevistados do próximo episódio da websérie do LIDE Paraná são especialistas no quesito se reinventar e inovação, são eles Allan Costa e Jeferson Silva. Allan é Diretor de Inovação e Alianças da ISH Tecnologia, co-fundador da plataforma AAA, investidor de 15 startups e membro do Harvard Business School Startup Angels. Jeferson, filiado ao LIDE Paraná, é co-fundador da HeroSpark, uma das maiores EdTechs da América Latina, nos últimos 10 anos contribui como conselheiro de startups, ajudando na formação e profissionalização das mesmas.

Juntamente com eles, o LIDE Paraná falará sobre, mudanças de hábitos, inovação, tendências e oportunidades para os negócios Pós Covid-19. O programa acontecerá nesta terça-feira (7), às 17h e será aberto para perguntas para nossos convidados. Quiz estão sendo realizados nos perfis oficiais do LIDE Paraná e durante a live, enquetes auxiliam os participantes e entrevistados a nortearem o conteúdo ao vivo. A partir das 20h a versão editada da live será disponibilizada ao público geral em nosso site e canal do Youtube.

"Nós estamos trabalhando para trazer conteúdos que deem suporte, orientação e sobretudo inspirem os empresários paranaenses - destaca a presidente do LIDE Paraná, Heloisa Garrett, que é a mediadora dos programas e tem encabeçado uma série de iniciativas para fortalecer as relações entre os empresários do estado e também fomentado parcerias com outros estados e países, graças a capilaridade do LIDE que está presente em todo o Brasil e em mais de 15 países.

LIDE Paraná Talks - A websérie criada pelo LIDE Paraná tem a finalidade de auxiliar os empresários neste momento de incertezas, trazendo uma rica agenda com participação de especialistas de diversos assuntos. A programação acontece ao vivo de maneira online em nossa plataforma de webnair onde convidados e filiados possuem acesso exclusivo e, após isso são disponibilizadas através do canal LIDE Paraná no Youtube para todos.

Mais informações: www.lideparana.com.br

SACOLEIRAS EM TEMPOS DE LOJAS FECHADAS

Como as sacoleiras do Brás estão mantendo seus negócios

Com todas as apostas voltadas a um período difícil de recuperação pós-coronavirus, as sacoleiras, arrimos de família, vão ter que manter seus negócios ativos para manter seus filhos, pais e muitas vezes, amigas e vizinhas.

Como comprar a mercadoria e manter ativas as suas páginas nas redes sociais e não perder o contato diário com as clientes?

Neste momento, a compra por internet tem se tornado a grande saída para estas mulheres que não podem viajar e que precisam garantir que seus negócios. Segundo Viviane Marrese, CEO do Gironobrás, o marketplace dos fabricantes e lojistas do Brás, as vendas cresceram muito e o site vem sendo acessado por novas clientes nos últimos dias.

Muitas pessoas preferiam viajar para São Paulo para ver o produto e para buscar oportunidades de produtos em promoção, seja da coleção passada ou de algum fornecedor que tivesse muitos produtos com giro baixo. Por conta das lojas e fábricas fechadas, aconteceu uma migração para o online e a surpresa das compradores é que encontraram oportunidades e preços competitivos pela internet, com a vantagem de poderem parcelar a compra em até 12 vezes, correndo um risco menor na compra.

A vantagem da economia em viagens e a possibilidade de escolher as mercadorias com tempo e no melhor momento do dia, tem impulsionado as vendas do site. Muitas das sacoleiras foram surpreendidas com um atendimento diferenciado e carinhoso por parte da equipe do site. Tiram dúvidas, ajudam na escolha do melhor mix e orientam quanto aos produtos de maior saída, até por região do país. O sucesso das clientes se reflete na recompra do site, que teve um crescimento de 140% nos últimos 20 dias.

Para fortalecer ainda mais o comércio local, existem uma campanha forte junto às sacoleiras para escolherem os produtos de qualidade superior. Como o site somente trabalha com empresas brasileiras, desde sua fundação há 3 anos, já existe uma campanha bastante positiva em relação aos modelos e à qualidade diferenciada de produtos, principalmente das fábricas de jeans.

Os fabricantes da região: Black Jeans, Colbie, Darlook, Dinho's, Eruption e Fact Jeans estão trabalhando arduamente há muitos anos para melhorarem as modelagens, acabamento e aumentarem a oferta de modelos. Hoje, os modelos confeccionados no Brás estão alinhados às grandes tendências mundiais e estão prontos para serem exportados e ganhar o mundo em grande escala.

Pague agora, leve depois: restaurante de Curitiba aplica nova estratégia de mercado

Micro e pequenos empresários buscam soluções criativas para atravessar a crise

Vouchers poderão ser utilizados sem prazo de validade nem restrição de cardápio. (Foto: Rafael Graminho)

Diversos setores da economia já sentem os efeitos da crise causada pelo Coronavirus. De acordo com um levantamento realizado pelo Sebrae, os pequenos negócios de alimentação fora do lar, lazer e serviços de beleza são os mais afetados. A queda do público e das vendas obriga empreendedores a buscar por soluções criativas para reduzir custos e aumentar a receita. Diversas estratégias são utilizadas por diferentes segmentos para manter o negócio em funcionamento, mas uma delas se destaca pelo inusitado: é o sistema “pague agora, leve depois”.

A utilização de vouchers para consumo não é novidade no setor alimentício, mas os sócios Mario Ferrari e André Smanhotto, do GastroPub Flame, em Curitiba, decidiram modificar a ideia original e oferecer o serviço com o adicional de 20% no valor para o consumo. Ou seja, se o cliente compra um voucher de R$100, pode consumir até R$120 quando o local retornar ao atendimento normal. As vendas dos vouchers são feitas via redes sociais. Os sócios enviam os dados da conta corrente e os clientes retornam com o comprovante de transferência.

“Não há prazo de validade para uso do voucher, nem restrição de produtos. O valor poderá ser utilizado a qualquer momento e para qualquer item do cardápio. Deixamos nossos clientes bastante à vontade para uso do valor adquirido no retorno de nossas atividades”, comenta Mario.

A ideia do Cashback é positiva para os clientes que conseguem consumir um valor mais alto do que aquele que pagaram e também é positiva para os empreendedores, que conseguem manter um giro de caixa neste momento tão crucial do negócio.

“Essa é uma forma de obter capital de giro sem precisar recorrer a empréstimos junto a instituições financeiras. Além disso, acreditamos que isso nos traz uma proximidade ainda maior de nossos clientes. Em meio a tantas notícias ruins, sabermos que há pessoas que acreditam em nossa proposta e que estão se esforçando para nos ver abertos novamente é um alento. Estamos surpresos com a receptividade”, diz Mario.

A ideia surgiu pela necessidade em manter o negócio em funcionamento. O GastroPub havia reaberto há apenas uma semana depois te ter passado quatro meses em reforma para ampliação. Com o capital de giro comprometido, as contas começaram a vencer e foi preciso iniciar uma busca por soluções criativas.

“Passamos a olhar com mais atenção as medidas alternativas que estavam sendo adotadas em outras regiões e nos chamou a atenção que alguns estabelecimentos de São Paulo estavam vendendo vouchers para uso no pós-crise. Porém, dificilmente conseguiríamos replicar com o mesmo efeito modelos bem-sucedidos por lá. Foi então que, depois de fazermos alguns cálculos, entendemos que seria viável retornar 20% do valor dos vouchers às pessoas que nos apoiassem neste momento tão delicado”, conta Mario.

Para a consultora do Sebrae/PR, Vivian Escorsin, o mais importante para o empreendedor neste momento é buscar alternativas para enfrentar a crise. “A estratégia de antecipação da receita com prorrogação na entrega do serviço ou produto é positiva porque gera o recebimento em um momento em que não haveria. Considerando que essa crise não deve se resolver em poucos dias, é importante manter a receita o mais regular possível durante este período”, indica.

O momento pede para que o micro e pequeno empresário seja criativo, busque inovação para o negócio e apresente soluções, mas é importante lembrar que nem toda ideia é viável para todos os negócios.

Atendimento

O Sebrae/PR promove uma força-tarefa para atender digitalmente e sem custos os empreendedores de micro e pequenas empresas em todo Estado, diante das medidas previstas para combater a pandemia do Coronavírus (Covid-19). O contato com essa força de trabalho pode ser feito pelo portal do Sebrae/PR (https://www.sebraepr.com.br/). Nele é possível acessar canais como WhatsApp, 0800 570 0800 e telefones regionais, onde o empresário tem acesso livre e gratuito a orientações, exemplos de outros empreendedores que encontraram soluções inovadoras, dicas de como lidar com a atual situação, além de cursos online com conteúdo diverso.

A recomendação da Organização Mundial da Saúde para ficar em casa

Como forma de prevenir a disseminação do novo coronavírus fez com que empresas expandissem a prática de home office ou a implementassem pela primeira vez. Reunimos depoimentos de profissionais que atuam nos setores de tecnologia e mobilidade elétrica para sabermos quais os pontos positivos e os desafios de se trabalhar de forma remota, principalmente para minimizar o avanço da covid-19.

Douglas Klassen, analista de Negócios da Anker, marca americana de acessórios para carregamento de dispositivos e soluções portáteis de áudio.

Pessoa posando para foto em frente a computador Descrição gerada automaticamente“Evitar o trânsito e tempo de transporte são as principais vantagens do trabalho remoto. Isso permite com que eu acorde com mais disposição e contribui muito em todas as tarefas do dia. Sinto a falta de contato pessoal, o que contorno bem com as ferramentas de comunicação digital, as mesmas que também ajudam na manutenção da produtividade. O principal desafio é entender que o novo local de trabalho é o mesmo do descanso. Por isso, é muito importante separá-los, de alguma maneira. Neste sentido, visto-me como se estivesse na empresa e tenho um espaço preparado especificamente para ser a minha estação de trabalho.”

Jonatan Alan, analista de projetos da unidade de tecnologias educacionais da Positivo.

Homem sentado em frente a mesa com computador Descrição gerada automaticamente“Minha produtividade melhorou. Fico muito mais focado estando em casa, mesmo com toda a família por aqui. Consigo ouvir música durante minhas atividades, o que potencializa a criatividade. Se algo gera estresse, posso abraçar meu cachorro. Isso é muito confortante. Em alguns momentos do dia sinto falta de conversar com as pessoas, por isso criei o hábito de convidá-las para um encontro on-line e, pouco a pouco, vamos nos acostumamos com essa interação virtual. Para um home office efetivo, ter atividades bem definidas e disciplina é fundamental. ”

Mateus Renosto, Relações Públicas da Hitech Electric, empresa especializada em soluções de mobilidade elétrica que lançou o primeiro carro autônomo elétrico do Brasil.

Homem sentado em frente a computador Descrição gerada automaticamente“O melhor do trabalho remoto é, sem sombra de dúvidas, o ganho de tempo. O que antes era gasto no deslocamento, agora pode ser utilizado para fazer outras coisas. Por outro lado, é desafiador manter a rotina, gerenciar as distrações e elevar a produtividade. É importante fixar um local de trabalho e seguir estabelecidos de expediente. A empresa segue funcionando nestes tempos de pandemia e a minha contribuição se torna ainda mais importante. A única diferença entre desempenhar o trabalho no escritório ou em casa é que as pessoas vão te ver com roupas informais e conhecer um pouco da sua residência. ”

Roberto Silva, gerente comercial da Accept, empresa especializada na produção e comercialização de Servidores, Storages, Workstations, GPUS Appliances de alta performance, Mini PCs, Desktops e Soluções em computação de alto desempenho.

downloadAttachment&Message%5Buid%5D=165261&Message%5Benvelope%5D%5Bmessage-id%5D=%253C8e43d1c478401a22c7a3169ca15d6c46%2540mail.gmail.com%253E&Message%5BmailBox%5D%5Bmailbox_id%5D=INBOX&MessageAttachment%5B%5D%5Battachment_id%5D=%3C8e43d1c478401a22c7a3169ca15d6c46%40mail.gmail.com%3E-1.9“Trabalhando em São Paulo, o home office agrega ainda mais na economia de tempo. Você pode investir esse ganho na vida familiar, em hobbies, projetos pessoais e na saúde. Por sermos seres sociais, o isolamento é um desafio do home office, principalmente em função da covid-19. As ferramentas de comunicação on-line atenuam a necessidade de interação. Em termos financeiros, há impacto. A casa vai ficar um bom tempo mais ativa e isso aumenta gastos. A maior recomendação para um home office eficiente é organização. É necessário separar um espaço na residência e não se distrair. É preciso também comprometimento com as atividades, consigo e com a empresa. Só mudamos de ambiente. O restante segue no mesmo ritmo.”

Elton John Bonfim, especialista de produtos da VAIO, marca de computadores pessoais representada no Brasil pela Positivo Tecnologia.

Homem sentado em frente a computador Descrição gerada automaticamente“Percebi um ganho de produtividade e na qualidade do trabalho. Consigo ser mais eficiente quando estou sozinho, mas isso é bem pessoal. Outro ponto positivo é a qualidade vida. Sem deslocamentos, ganhamos tempo. Em casa, é preciso ter ainda mais disciplina, manter boa alimentação e tirar o pijama. Colocar uma roupa, mesmo que casual, faz parte do ritual. Nosso cérebro precisa desses sinais. Por outro lado, relacionamento com as pessoas fica menos frequente. Mas minimizo esse fato ao interagir on-line com minha equipe e outros colegas. Entendo que será um período diferente, em que vamos desenvolver outros hábitos e criar novas formas de se relacionar e trabalhar. Esse é o lado bom da crise mundial relacionada ao novo coronavírus”.

Pequenos negócios de chocolate e doces buscam alternativas para driblar a perda de clientes na Páscoa

Com a crise provocada pela pandemia do coronavírus, empresas estão investindo, principalmente, nas mídias sociais para se aproximar do público

A Páscoa, principal período de vendas para a indústria do chocolate durante o ano, se transformou, em 2020, em um dos maiores desafios já encarados pelos setores. Com a crise provocada pela pandemia do coronavírus, os empresários que esperavam um crescimento de 5% a 10% nas vendas este ano (de acordo com pesquisas do segmento), estão tendo de criar soluções alternativas para reduzir o impacto com a restrição de deslocamento dos clientes imposta em praticamente todos os estados.

A crise foi um duro golpe para a empreendedora de Curitiba, Rosana Correa, que já trabalhava com doces há dois anos, mas que começou a se dedicar exclusivamente à atividade no final de 2019. Ela já havia comprado embalagens e produtos para a produção de ovos de páscoa e outros doces, além de ter recebido as encomendas quando a pandemia atingiu o país. “Com a situação atual fiquei com receio de atender os clientes, mesmo com todos os cuidados e com a utilização de recursos como o delivery. Comecei a me preocupar com os prejuízos que teria”, afirma.

Foi quando ela descobriu a campanha nas redes sociais “Páscoa Adiada” #pascoaatéjunho, criada por confeiteiros de diferentes locais para estender os pedidos da data para o mês de junho, período que daria um fôlego para a produção dos confeiteiros. Ela resolveu aderir à campanha e o resultado foi bem recebido pelos clientes. “Muitos clientes me apoiaram. Alguns estavam pensando em cancelar os pedidos voltaram atrás e outros realizaram até mesmo mais pedidos. Acredito que dessa forma poderemos produzir com mais segurança qualidade para o nosso cliente”, ressalta a empresária. Com isso, ela espera começar a produzir os ovos em maio e assim recuperar boa parte das vendas perdidas ao longo do período de Páscoa.

A empresária Adeline Torquato, de Pinhais, região metropolitana de Curitiba, também afirmou que as vendas devem ser muito prejudicadas por conta da crise do coronavirus, especialmente por forçar uma contenção de gastos durante a Páscoa para muitas pessoas. Ela afirma que deve intensificar os informativos para a realização de encomendas e retomar o delivery de ovos e doces. “Queremos estimular a realização de mais pedidos por parte de nossos clientes para que possamos atingir um faturamento mínimo para manter as contas em dia”, explica.

Atento às necessidades específicas desses empreendedores, o Sebrae preparou um conjunto de sugestões que podem ser adotadas para reduzir as perdas com a pandemia do Coronavírus.

CUIDADOS FINANCEIROS

O momento pede que empreendedores revejam seus gastos e cuidem do controle do fluxo de caixa. Repense expectativas de vendas, evitando compras desnecessárias, inclusive para o período da Páscoa. Se trabalha com encomenda, peça mais prazo de produção para seu cliente. Se tem contas em aberto com fornecedores, renegocie prazos de pagamentos. Se necessário, reduza sua oferta (mix) de produtos, trabalhando apenas com aqueles que garantem boa margem de lucro, priorizando liquidar o estoque acumulado e não fazer compras arriscadas. A hora é de apertar os cintos.

CUIDADOS COM A PRODUÇÃO

Todo estabelecimento de alimentação deve cumprir as Boas Práticas de Fabricação (BPF) e manipulação de alimentos. No cenário atual, as BPFs devem ser revistas e implementadas por completo, caso haja falhas de operação, conforme estabelece a RDC ANVISA nº 216/04, disponível em no link. A RDC deve ser lida e compreendida, destacando-se que os responsáveis pela manipulação devem ter conhecimentos sobre contaminantes alimentares, doenças transmitidas por alimentos, manipulação higiênica dos alimentos e boas práticas. Um exemplo de cuidados é a redução de microrganismos presentes na pele em níveis seguros, durante a lavagem das mãos com sabonete antisséptico ou por uso de agente antisséptico (como o álcool 70%) após a lavagem e secagem das mãos. Luvas e máscaras também podem ser aliadas, mas devem ser substituídas com frequência. No Portal do Sebrae estão disponíveis materiais orientativos, incluindo um curso EAD de boas práticas, disponível no Portal do Sebrae.

CUIDADOS COM A SAÚDE

Esteja atento à sua saúde e das pessoas ao seu redor, seja sua família, fornecedores ou clientes. Respeite as distâncias e oriente a todos sobre as cautelas necessárias. Muitas confeitarias são formadas por empreendedores que trabalham sozinhos, ou que contam com poucos auxiliares. É fundamental que você ou seu colaborador se afaste totalmente da produção caso haja suspeita da doença ou de contato com doentes, ainda que a princípio pareça um leve resfriado. Monitore a temperatura corporal e esteja atento a tosses e falta de ar.

REPENSANDO O MODELO DE NEGÓCIO

É importante repensar o modelo de negócio nesse momento. Se a empresa trabalha com um ponto fixo, a alternativa para driblar a falta dos clientes é investir imediatamente nas mídias sociais, nas plataformas de comércio eletrônico e nos aplicativos de entrega. Comunique ao cliente (o que muitas vezes acontece por aplicativos de comunicação e redes sociais) que seu negócio está adotando todas as medidas cabíveis que prezam pela segurança e qualidade do seu produto. Atente-se para que todos os seus fornecedores e prestadores de serviço (como entregadores) também tenham todo o cuidado necessário com o coronavírus.

OPORTUNIDADES PARA CONFEITARIAS
Para a confeitaria, o momento é mais propício para produtos que sejam protegidos (embalados individualmente). Alimentos a serem compartilhados (como bolos de corte) são um possível foco de contaminação no momento de o cliente compartilhá-los com seus amigos e familiares. Além disso, o adiamento de diversos eventos e confraternização limitarão essas demandas. A confeitaria apresenta muitos produtos de tamanhos menores, e apostar nessas opções, embalando-as individualmente, é uma oportunidade. Nessa linha de produtos, entram os brownies, cupcakes, pão de mel, docinhos, bolo de amanhã, bolo no pote, dentre outros.

A tecnologia como forma de imunizar o seu negócio

Por *Otávio Amaral

Mais do que uma doença infecciosa, o Covid-19 é um teste de competência ao mercado global: para sobrevivermos, precisamos provar nossa capacidade de adaptação e de gerar soluções e inovações rápidas e eficientes.

O desafio é imenso, mas, ao contrário das pandemias anteriores, agora possuímos um importante aliado: a tecnologia digital!

Se, durante outros surtos, não tivemos as ferramentas necessárias para preservar o bem-estar coletivo e a saúde econômica paralelamente, desta vez nós temos.

A internet foi, até aqui, protagonista de grandes controversas: um espaço com poucas leis, saturado de informações – nem sempre verídicas – e capaz de minar e adoecer a psique contemporânea. No entanto, usada com inteligência e responsabilidade, ela é um poderoso recurso no controle e superação dos riscos e avarias atuais.

Muitas empresas estão usando esta tecnologia como instrumento para a manutenção de suas atividades, diminuição de danos e elaboração de estratégias para recuperação da crise.

E ela ainda nos permite preservar ou melhorar não somente o desempenho de nossos negócios, mas também o de nossos colaboradores.

Por exemplo, a principal tática implementada pelo mercado corporativo está sendo o trabalho remoto (home office). Graças a isso, pudemos assegurar a continuidade de nossas funções sem comprometer a vida dos envolvidos. É claro que esta solução apresenta dinâmicas inéditas para muitas organizações e dificuldades também. Mas ultrapassado esse período, teremos, todos, adquirido muita experiência, conhecimento e confiança para enfrentar futuras transformações de cenário

Existe aprendizado aqui e precisamos estar abertos a ele.

Outro auxílio fundamental prestado pela internet é a possibilidade de trocarmos informação e sabedoria de forma instantânea e massiva. Com ela, a comunicação entre população, inciativas públicas e privadas, lideranças, comunidade científica, ganha um caráter imediato e eficiente. Ainda que estejamos isolados – para conter a propagação do vírus – estamos conectados e compartilhando sabedoria, notícias, soluções e esperanças.

Por fim, devemos a esta tecnologia a possibilidade de gerarmos saídas e caminhos alternativos, que contribuem para a movimentação econômica. Ou seja, podemos prestar serviços e atendimentos online, realizar videoconferências, fazer pedidos e efetivar entregas sem contato.

O mercado, neste contexto, também não é só de ameaças, ele oferece oportunidades para quem for capaz de inovar e gerar soluções. Um ótimo panorama para startups e e-commerces desenvolverem novos negócios de forma criativa e útil.

Tecnologia digital sempre foi a força motriz do Empresômetro. Por meio dela, temos a habilidade e a inteligência de compreender o mercado e auxiliar no progresso e assertividade de outras empresas. Sempre investimos nisso e sempre compreendemos seu caráter imprescindível. Essa expertise nos possibilitou implementar, com extrema agilidade, o trabalho 100% home office sem prejudicar nossa performance e atendimento.

Por também compreendemos nosso papel social e para proteger o bem-estar de nossos colaboradores, asseguramos o emprego de cada um deles e disponibilizamos 1ª parcela do décimo terceiro para casos emergenciais. Acreditamos que a inciativa privada não tem somente desafios e oportunidades em seu horizonte, mas, principalmente, muitas responsabilidades. E, por isso, estamos fazendo tudo para nos posicionarmos da forma mais humana e comprometida neste momento.

E a sua empresa, como está lidando com o período de crise? Vamos trocar e compartilhar ideias, angústias e, principalmente, soluções!

*Otávio Amaral é CEO do Empresômetro – Empresa voltada a inteligência de mercado. Suas ferramentas incluem listas de prospecção, que possibilitam maior assertividade, além de oferecer soluções que utilizam a mais alta tecnologia da informação, garantindo segurança na tomada de decisão de gestores de grandes empresas, como também proporciona conhecimento de mercado para pequenas e médias empresas através da ferramenta online, Empresômetro Listas.