A Feira de Vinil da Boca anuncia sua sexta edição, que acontece nos dias 25 e 26 de janeiro

Próximo fim de semana, nos arcos do pátio da Capela Santa Maria, durante a 37ª Oficina de Música de Curitiba.
Reunindo 12 expositores, 05 de Curitiba e 07 de fora (03 de São Paulo, 03 de Joinville e 01 de Londrina) , a feira terá cerca de 5000 LPs de vários gêneros (incluindo música clássica) e de todos os preços, a maior parte acessível. Os organizadores da feira, Horácio De Bonis e Marcos Duarte, respectivamente da Sonic Discos e Joaquim Livros & Discos, enfatizam o caráter dessa feira: "teremos um número menor de expositores, mas cujo acervos trazem uma boa amostragem de vários gêneros e que não tenha apenas discos raros e caros, atendendo assim a todos os bolsos", diz Marcos. "a preocupação além de bons títulos é também que os LPs dos expositores estejam bem conservados e que eles tragam novidades para o público curitibano", completa Horácio.
Os expositores foram escolhidos pela curadoria de duas lojas de Curitiba, e responsáveis pela organização desde a primeira edição, a Joaquim Livros e Discos e a Sonic Discos. Os expositores escolhidos garantem qualidade, acesso e preços para os mais variados bolsos. Fãs de todos os gêneros musicais, do sete ao doze polegadas, 180 gramas e/ou importados, vão encontrar um garimpo de ótima qualidade no evento.
A Feira de Vinil da Oficina de Música de Curitiba ocupará a parte debaixo dos arcos do Patio da Capela Santa Maria, onde simultaneamente estará ocorrendo a Jazztronômica - Feira de Gastronômica e Musical.
As atrações da Oficina de Música de Curitiba e da Jaztronômica contribuem para o que o evento seja mais que uma feira de vinil, mas sim uma atração onde a música é o principal. Durante o sábado e domingo acontecerão os seguintes espetáculos:

Sábado às 12h30, no pátio, dentro do evento Jazztronômica.
Claire Michel Trio (França) - Jean MichellVallet - piano, Claire Vallet - sax, Patrick Chartolle - baixo

Sábado às 16h, na Capela Santa Maria
Concerto de encerramento da Orquestra de Cordas da Oficina
Direção Musical – Enaldo Oliveira
Assistente de direção – Vinicius Martins
Solista – Winston Ramalho
Programa – Claudio Santoro – Mini Concerto

Domingo às 12h30, no pátio, dentro do evento Jazztronômica.
Cristina El Tarran – voz e Mário Conde - guitarra

Domingo às 16h00 no pátio, dentro do evento Jazztronômica.
Ana Maria Ribeiro - voz e Maurílio Ribeiro - violão

É possível acompanhar as divulgações de tudo que vai acontecer na Feira de Vinil da Capela Santa Maria através das redes social da Feira da Boca ww.facebook.com/feiradediscosbocamaldita https://www.instagram.com/feiradiscosbocamaldita/ . Para as atrações da Oficina de Música de Curitiba, acesse https://oficinademusica.curitiba.pr.gov.br

SERVIÇO

Feira de Discos da Boca - Sexta Edição

Data: 25 e 26 de janeiro de 2020
Local: Arcos do Patio da Capela Santa Maria

Acesso pela R. Conselheiro Laurindo, 273

Contatos: Marcos 3078-5990 e 99639-3392 / Horácio 98411-2546 e 3324-2546

ESPETÁCULO CONTOS É ATRAÇÃO NA 37ª OFICINA DE MÚSICA DE CURITIBA

Contos da tradição oral com música executada ao vivo pela OABS (Orquestra à Base de Sopro de Curitiba) faz apresentação única na Oficina de Música de Curitiba, neste domingo (19), às 21h, no Teatro da Reitoria.

Após temporada de sucesso em 2019, em Curitiba, realizando 20 apresentações, todas gratuitas, 14 delas para público dirigido de escolas da rede pública, privada e outras instituições, atingindo ao todo um público estimado de 3.500 pessoas, o espetáculo CONTOS da Cia Ilimitada montado em parceria com a OABS (Orquestra à Base de Sopro de Curitiba) volta a ser apresentado. Desta vez, como uma das atrações da programação da 37ª Oficina de Música de Curitiba. A apresentação única será neste domingo (19), às 21h, no Teatro da Reitoria (Rua XV de Novembro, 1299 – Centro).

A montagem reúne narrativas que fazem parte do imaginário universal, suscitam interesse, conflitos, perguntas, anseios permeados pelas complexidades da vida. São velhas histórias adaptadas que buscam instigar a imaginação e a reflexão. Como se faz para ser feliz? É a questão comum presente nas histórias escolhidas. Elas são alimento para a alma, fragmentos de mapas, sinalizam caminhos e encorajam o desenvolvimento do indivíduo.

“Ao contar essas histórias universais, rapidamente entramos em contato com nossa essência ancestral. Algo que está no centro de nossa cultura e é comum a todos. Nossos anseios e medos, nossa busca pela felicidade, nossa necessidade de revelar a verdade. Uma verdade que está dentro de todos nós e, por isso, pode ser compartilhada sem nunca ser subjugada. Por anos e anos essas histórias foram oralmente transmitidas, contadas, reinventadas e hoje temos a oportunidade de atuar como um elo, contando e semeando para que elas sigam vivas por muito e muito tempo”, explica Marcio Juliano, diretor do espetáculo.
O projeto reúne um time de artistas do cenário teatral e da música com ampla trajetória na cidade. Além da direção de Marcio Juliano, que também compõe o elenco e é o responsável pela dramaturgia, a equipe artística é formada por antigos e atuantes parceiros da Cia Ilimitada, como Sérgio Albach, regente da Orquestra à Base de Sopro, que assina a direção musical e o premiadíssimo iluminador Beto Bruel. As composições são de Davi Sartori, Gilson Fukushima e Albach. A assistência de direção e a preparação corporal é de Mônica Infante. O elenco, além dos 17 músicos da OABS, conta ainda com a atriz Glaucia Domingos e o ator Marcel Szymanski.

SERVIÇO:

Espetáculo teatral CONTOS com a Orquestra a Base de Sopro de Curitiba

Data e horário: 19/01 (domingo), às 21h

Local: Teatro da Reitoria (Rua XV de Novembro, 1299 – Centro)

Ingresso: R$30 e R$15 (meia-entrada).

*Vendas pelo aloingressos.com.br ou diariamente na bilheteria da Capela Santa Maria, das 9h às 12h e das 14h às 17h30. No Teatro da Reitoria os ingressos

poderão ser adquiridos com uma hora de antecedência.

Classificação: Livre
Duração: 60 minutos
Realização: Cia Ilimitada

Garanta seu lugar nos shows e concertos da Oficina de Música de Curitiba.

A 37ª Oficina de Música de Curitiba é uma realização da Prefeitura de Curitiba, Fundação Cultural de Curitiba, do Instituto Curitiba de Arte e Cultura (Icac), da Secretaria Especial da Cultura, Ministério da Cidadania e governo federal.

O evento tem patrocínio máster da Caixa Econômica Federal, apoio cultural da Família Farinha, Comunidade Luterana Igreja de Cristo, Igreja Bom Jesus dos Perdões, Universidade Estadual do Paraná (UNESPAR), Bicicletaria Cultural, Universidade Federal do Paraná, Lamusa - Laboratório de Música Sonologia e Áudio, Sistema FIEP, Pró-Reitoria de Extensão e Cultura (PROEC), HOG The One Curitiba, Solar do Rosário e apoio máster do Teatro Guaíra e Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR).

Prefeito Rafael Greca participa do lançamento do Verão Curitiba 2020.

Prefeito Rafael Greca participa do lançamento do Verão Curitiba 2020. Curitiba, 11/01/2020 Foto: Valdecir Galor/SMCS
1/13

A Prefeitura deu a largada, neste sábado (11/1), para o Verão Curitiba 2020. As atividades gratuitas vão divertir crianças e adultos em seis parques da capital até 16 de fevereiro. O prefeito Rafael Greca abriu a programação no Passeio Público, onde a criançada aproveitou o tempo bom para participar de várias brincadeiras neste sábado (11/1). O evento contou ainda com apresentação da banda Lyra e de atrações circenses.

“O Passeio Público, revitalizado, voltou a ser um espaço para os curitibanos e curitibinhas. Agora temos o minipedalinho na piscina inflável no verão, o ninho das garças, que embeleza o local, e muitas atividades, de terça a sábado. Teremos brincadeiras em seis parques da cidade. Bem-vindo o Verão Curitiba 2020”, saudou o prefeito.

Além do Passeio Público, as brincadeiras também serão feitas nos parques Bacacheri, Barigui, Lago Azul, Náutico e Passaúna, das 14h às 18h, aos fins de semana. Confira aqui a programação completa do Verão Curitiba 2020.

Ao longo deste sábado (11/1), o sol apareceu e muita gente aproveitou para levar as crianças para o Passeio Público. O arquiteto Gregory Canfield levou a pequena Antonella, de 4 anos.

“A gente sempre frequenta aqui. Está muito melhor com a revitalização. Ficou mais claro e seguro. Ela está adorando as brincadeiras. Tem música, teatro, muito bom”, disse o arquiteto.

A analista de TI (tecnologia da informação) Gisele Canedo veio de Brasília com dois filhos e um sobrinho para fazer turismo em Curitiba e resolveram aproveitar as atividades. “A gente veio conhecer o local e vimos que tinham essas brincadeiras. Estamos nos divertindo”, disse ela, que jogava tênis de mesa com o filho Pedro, de 10 anos.

Frequentador da feira de orgânicos, que acontece todo sábado no Passeio Público, o comerciante Paulo Ogleari estava com o neto João Vitor, de 3 anos, na área de quebra-cabeças.

“A revitalização deu outra cara para o Passeio Público e um evento como esse é muito bom para as crianças brincarem. Hoje fiz compras na feira e meu neto se divertiu nos brinquedos”, afirmou.

No Passeio Público as crianças poderão se divertir, até 18h, em brinquedos infláveis, brincar no circuito infantil de bicicleta, xadrez gigante, jogos lúdicos de tabuleiro, espaço infantil com blocos de montar e gangorrinhas, pintura no papel kraft, tênis de mesa e brinquedos inclusivos para as crianças com deficiência brincarem juntas.

Minipedalinhos
No Parque Bacacheri, o lançamento do Verão Curitiba também tem muita festa e alegria. Das 14h às 18h, as crianças vão se divertir em minipedalinhos colocados em uma piscina inflável. Outra atividade “refrescante” será o futebol com sabão em brinquedo inflável e escorregar na lona com água e sabão.

As outras opções de diversão serão o circuito infantil de bicicleta, atividades esportivas com minivôlei, minifutebol, badminton, turnball (jogo com uma raquete e bolinha presa em um suporte), bumerangue, bets, frisbee, frescobol e peteca.

Jogos lúdicos de tabuleiro, xadrez gigante, pingue-pongue, perna de pau, e os brinquedos inclusivos da Smelj também estarão disponíveis.

Barigui, Passaúna, Náutico e Lago Azul
Nos outros quatro parques que participam do Verão Curitiba, o Barigui, Passaúna, Náutico e Lago Azul, o lançamento do programa também acontece neste sábado e domingo (11 e 12 de janeiro), das 14h às 18h.

Nos quatro locais estarão disponíveis a brincadeira de lona com água e sabão, circuito infantil de bicicleta, minivôlei, minifutebol, badminton, turnball, bumerangue, bets, frisbee, frescobol e peteca. Jogos lúdicos de tabuleiro, xadrez gigante, pingue-pongue, perna de pau, e os brinquedos inclusivos da Smelj também ficarão disponíveis para as crianças.

No Parque Náutico, no Alto Boqueirão, também serão ofertadas gratuitamente vivências de remo e canoagem. Torneios de vela também estão programados para acontecerem no Parque Náutico ao longo do Verão Curitiba.

A prática da canoa havaiana e do stand up paddle poderão ser vivenciadas no Parque Passaúna. Como todas as atividades do Verão Curitiba serão feitas em espaços abertos, em caso de chuvas, as ações serão adiadas.

Além dos fins de semana, entre os dias 11 de janeiro a 16 de fevereiro, os curitibinhas poderão se divertir com as brincadeiras do Verão Curitiba durante a semana. O Passeio Público, parque mais central da cidade, também terá ações de terça a sexta, das 14h às 18h, com circuito infantil de bicicleta, jogos lúdicos de tabuleiro, espaço infantil com blocos de montar e gangorrinhas, pintura no papel kraft e brinquedos inclusivos.

No ano passado o projeto Verão Curitiba movimentou milhares de pessoas nos parques Barigui, Passaúna, Náutico e Lago Azul nos finais de semana. Levantamento da Secretaria do Esporte, Lazer e Juv

MON tem programação especial no fim de semana e na Quarta Gratuita

No primeiro domingo do ano, 5/1, o Museu Oscar Niemeyer (MON) terá uma programação especial, com oficina de esculturas. A primeira Quarta Gratuita, 8/1, também retomará as atividades oferecidas aos visitantes, com oficina e visita mediada.

No domingo, 5/1, das 11h às 17h, acontecerá a “Oficina de escultura com encaixe de papel”. Conduzida pela Equipe do Educativo do MON, a atividade trabalhará a técnica tridimensional.

Na quarta-feira, 8/1, a atividade será oferecida aos visitantes no mesmo horário. Às 16h30, na Sala 9, haverá uma mediação à “14ª Bienal Internacional de Arte Contemporânea de Curitiba”.

Além da programação, o Museu Oscar Niemeyer está com todas as salas expositivas ocupadas, oito delas com exposições da “14ª Bienal Internacional de Arte Contemporânea de Curitiba”.

As atividades são gratuitas, mas acontecem no interior do MON, portanto, para participar, é necessário adquirir a entrada, que custa R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada). Menores de 12 e maiores de 60 anos têm entrada gratuita.

Sobre o MON
O Museu Oscar Niemeyer (MON) pertence ao Estado do Paraná. A instituição abriga referenciais importantes da produção artística nacional e internacional nas áreas de artes visuais, arquitetura e design, além da mais significativa coleção de arte asiática da América Latina. No total, o acervo conta com aproximadamente 7 mil peças, mantidas num espaço superior a 35 mil metros quadrados de área construída, sendo 17 mil metros quadrados de área para exposições, o que torna o MON o maior museu de arte da América Latina.

Serviço
Domingo e Quarta – 5 e 8/1
Oficina: “Oficina de escultura com encaixe de papel”
Técnica: tridimensional
Horário: das 11h às 17h
Local: Sala de Oficinas – Subsolo

Quarta-feira – 8/1
Visita mediada
“Bienal Internacional de Arte Contemporânea de Curitiba”
Horário: 16h30
Local: Sala 9

Museu Oscar Niemeyer
Rua Marechal Hermes, 999
Visitação: terça a domingo, das 10h às 18h
Entrada: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada)
Quartas gratuitas (oferecimento: Governo do Estado do Paraná)
Informações: (41) 3350-4468
www.museuoscarniemeyer.org.br

“MAC-PR realiza a mesa-redonda “O engajamento artístico na ditadura e na contemporaneidade”

"MAC-PR realiza a mesa-redonda “O engajamento artístico na ditadura e na contemporaneidade”

Evento integra a programação da exposição “Pequenos gestos: memórias disruptivas”

Acontece nesta quarta-feira (13/11), no Museu de Arte Contemporânea do Paraná (MAC-PR), às 19 horas, a mesa-redonda “O engajamento artístico na ditadura e na coontemporaneidade”, com Caroline Schroeder e Emanuel Monteiro, evento que integra o ciclo de ativações da exposição “Pequenos gestos: memórias disruptivas”. O artista e professor Emanuel Monteiro aborda dois aspectos fundamentais desde a perspectiva da exposição: a exigência colonial da branquidade que engessa o artista negro em uma única forma de ativismo, e também faz um convite para a ampliação de noções e perspectivas do "lugar de fala". Já a pesquisadora Caroline Schroeder fala sobre seu compromisso em reescrever e inscrever criticamente, para além da pouca complexidade de discursos dicotômicos observados na historiografia sobre a relação entre arte/censura, artista/instituição durante a ditadura militar.

A ideia da mesa é explicitar o compromisso comum da plataforma curatorial e institucional do MAC-PR em construir e apresentar outras narrativas a partir e desde o seu acervo. Pensar uma contemporaneidade dialética que – como propõe o curador nigeriano Okwui Enwezor, morto em abril deste ano – possibilite uma ressignificação da história da arte, da arte moderna e contemporânea a partir das exigências do pensamento anticolonial na atualidade. Sem negar, excluir ou inviabilizar, tensionar e ampliar a base fundacional da história da arte e o modus operandi de suas instituições, pensada ainda hoje desde uma perspectiva branca, masculina e eurocêntrica.

A exposição “Pequenos gestos: memórias disruptivas”, aberta em 8 de outubro, é resultado da intensa pesquisa feita pela curadora Fabrícia Jordão no rico e diverso acervo do MAC-PR, que hoje reúne em torno de 1.800 obras.

A mostra se estrutura em três núcleos. Um deles, de caráter mais alegórico, revolve em torno da questão identitária brasileira, passando por percepções exóticas e simplificadoras da cultura nacional, muitas vezes vista por meio do olhar estrangeiro, embotado de clichês. Outro núcleo contém obras que compartilham entre si abordagens geopolíticas, propondo discussões a respeito de fronteiras e território. O terceiro, por sua vez, está voltado a questões de viés ambiental, ecológico, tão presente nos debates da contemporaneidade.

Focada em contranarrativas de criadores que questionam ou contrariam discursos hegemônicos, a curadora afirma que “em cada um dos três conjuntos de obras é possível perceber gestos que interrompem as narrativas que normatizam e naturalizam opressões e violências na constituição de uma identidade nacional”.

Fabrícia Jordão é doutora e mestre em Artes Visuais pela Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (USP). Professora titular do Departamento de Artes da Universidade Federal do Paraná (UFPR), é responsável pelas disciplinas de curadoria, mediação e educação.

Foram selecionadas para a mostra obras de 21 artistas que integram a coleção do MAC-PR: Alice Yamamura (PR), Antonio Henrique Amaral (SP), Aprígio Fonseca e Frederico (PE), Beto Schwafaty (SP), Carla Vendrami (PR), Danúbio Gonçalves (RS), Dulce Osinski (PR), Eduardo Freitas (PR), Estevão Machado (MG), Glauco Menta (PR), German Lorca (SP), José Carlos Sade (PR), Jorge Francisco Soto (Uruguai), Liz Szczepanski (PR), Marcelo Conrado (PR), Plínio César Bernhardt (RS), Rogério Ghomes (PR), Vera Chaves Barcellos (RS), Vera Rodrigues (SP) e Vilmar Nacimento (SC).

Serviço

Ciclo de ativações da exposição “Pequenos gestos: memórias disruptivas”

Ativação 1: Mesa-redonda | O engajamento artístico na ditadura e na contemporaneidade

Com Caroline Schroeder e Emanuel Monteiro

13 de novembro de 2019, às 19h

Participação gratuita

MAC no MON | Miniauditório

Rua Marechal Hermes, 999. Centro Cívico. Curitiba/PR

www.mac.pr.gov.br | (41) 3323-5328

IG: mac_parana | FB: macparana

O MAC-PR está em reforma. Durante o período de restauro de sua sede, inaugurada em 1974, o museu está funcionando no MON, com programação nas salas 8 e 9.

Mueller traz apresentações especiais para as crianças

Nos próximos finais de semana, o Shopping Mueller receberá apresentações musicais e literárias para o público infantil, em comemoração ao Dia das Crianças. As atividades são gratuitas e acontecem no piso L4, em uma replica da Ópera de Arame, que funcionará como um palco.
Confira a programação:
- Sábado (5), às 11h, haverá uma sessão de contos com "Histórias de Curitiba", apresentado por Fafá Conta;
- Domingo (6), às 15h30, haverá muita dança e teatro com o grupo Ceconelo, que traz o espetáculo "Quatro estações em um dia";
- Sábado (12), às 15h30, um pocket show com a banda Siricutico;
- Domingo (13), às 15h30, Samara Rocha conta histórias que despertarão a imaginação e emoções das crianças.
Ateliê CWB
As atividades fazem parte da campanha "Ateliê Mueller", traz painéis dos principais pontos turísticos de Curitiba para as crianças soltarem a imaginação e mostrarem a sua visão do que é viver a cidade.
A ação acontece entre os dias 3 e 20 de outubro, na praça de eventos do Mueller, no piso L4, que receberá um cenário com a reprodução dos principais monumentos e pontos turísticos de Curitiba.
A ação do "Ateliê CWB" é destinada para crianças de 3 a 14 anos e tem duração de 25 minutos. A atividade tem bilheteria, ao custo de R$20 por participante, e pode ser adquirida no piso L4.
A ação acontece durante o horário de funcionamento do Mueller, de segunda a sábado, das 10h às 22h, e domingos e feriados, das 14h às 20h. E as vagas estão sujeitas à lotação de cada sessão, que é de 25 participantes.

SERVIÇO:
Shopping Mueller
Local: Avenida Cândido de Abreu, 127, Centro Cívico - Curitiba (PR)
Telefone: 41 3074-1000
Informações: www.shoppingmueller.com.br
Facebook: www.facebook.com/MuellerCtba
Instagram: @muellercwb

ARTISTAS LOCAIS SE APRESENTAM DE GRAÇA NO PALÁCIO GARIBALDI NESTE DOMINGO NO PROJETO EXPRESSÕES CURITIBANAS

ARTISTAS LOCAIS SE APRESENTAM DE GRAÇA NO PALÁCIO GARIBALDI NESTE DOMINGO NO PROJETO EXPRESSÕES CURITIBANAS

Os visitantes vão poder conhecer mais sobre a cultura espanhola e também curtir os clássicos da música nacional e internacional com show de três virtuoses do violão

Muita cultura e música na segunda edição do projeto Expressões Curitibanas. Neste domingo (21 de agosto), a partir das 11h, três equipes do grupo Folclórico do Centro Espanhol do Paraná apresentam a tradição da dança flamenca. Uma delas é a Aires Gallegos. Ao som da gaita gallega, um instrumento de sopro de origem celta, os descendentes de espanhóis representam as chamadas muñeiras - danças da região da Galícia.
Já o grupo Raza Aragonesa, premiado no Festival de Dança de Joinville, retrata as passagens históricas e fatos do cotidiano do campo e da cidade na região de Aragón. A Companhia Luna de Sevilla também se apresenta com as danças vibrantes flamencas.
Às 12h acontece a apresentação do grupo MGM Jazz Flamenco Trio de Violões, formado pelos violonistas Murillo da Rós, Gegê Felix e Mazzar Mazzarolo. Ícones da música universal são homenageados em releituras virtuosísticas tendo como protagonista o violão. O trio de jazz flamenco apresenta obras autorais e homenageia artistas como Paco de Lucia, Chick Corea, Egberto Gismonti, João Gilberto, entre outros.

Sobre o Expressões Curitibanas
A segunda edição do Expressões Curitibanas busca valorizar os artistas locais. O projeto acontece aos domingos até o dia 22 de setembro no Palácio Garibaldi, que estará aberto para visitação. Food trucks também estarão disponíveis ao público nos jardins do Palácio. A entrada é gratuita. O projeto é uma realização da agência Mind Estratégias por meio da lei federal de incentivo à cultura do Ministério da Cidadania com patrocínio da Copel, Worker, Sideral e Trans Moreno.

Programação do Expressões Curitibanas
Datas: aos domingos até o dia 22.09.2019
Horário: a partir das 10h
Local: Palácio Garibaldi - Praça Garibaldi, 12 - Alto São Francisco, Curitiba
Entrada gratuita. Mais informações acesse: www.facebook.com/expressoescuritibanas
Contato: 99661-0272 (falar com Mayara)