Projeto social Vida e Arte encantou Curitiba com espetáculo Trem da Vida

Concerto reuniu músicos experientes e estreantes na noite da última terça-feira

Idealizado pelo casal Paulo Davi e Deborah França há 12 anos, o Projeto Vida e Arte fomenta a cultura por meio de aulas de dança, coro e música. O objetivo inicial era alcançar jovens em situação de vulnerabilidade social e oferecer uma alternativa que fizesse a diferença. O casal mal podia imaginar que o projeto atenderia mais de 3.500 crianças e tornaria possível o sonho da graduação para ao menos 100 delas.

Das aulas de música, em que hoje estão matriculados 250 alunos, forma-se a Orquestra Filarmônica do Projeto Vida e Arte – que se apresentou no último dia 21 na Primeira Igreja Batista de Curitiba, com 60 músicos das mais variadas idades. Matheus Ribas é um deles: com apenas 11 anos de idade, faz parte do projeto há pouco menos de um ano e se apresentou pela primeira vez com a orquestra em Trem da Vida. No entanto assumiu com propriedade o desafio de levar a percussão do espetáculo.

Já Leonardo Souza tem 39 anos. Também nunca havia se apresentado com uma Orquestra, da qual passou a participar por causa de seus dois filhos, que também participam do Vida e Arte. Apesar de já ter tido vivências similares, conta que desta vez é diferente: "confesso que com a orquestra, pela primeira vez, estou com frio na barriga".

Para Douglas Almeida, maestro e coordenador do projeto há 11 anos, Trem da Vida é especial: foi a primeira vez que a filarmônica se apresentou em uma grande produção nos últimos anos, devido à pandemia. Douglas mal podia conter suas expectativas antes de subir ao palco, pois enfim a orquestra via a chance de se apresentar novamente, e com o cantor e pastor Rodolfo Abrantes.

Trem da Vida trouxe uma abordagem diferente: assim como um trem, o espetáculo era dividido em paradas. Sonhos, conquistas, festas, paixões e esperança eram algumas delas. Já o programa musical era quase exclusivamente brasileiro, contando com Villa Lobos, Tom Jobim, Zequinha de Abreu, Pixinguinha e é claro, com músicas autorais de Rodolfo Arantes, convidado especial do evento.

Orquestra de projeto que faz inclusão musical de crianças e adolescentes se apresenta em Curitiba

Concerto da Filarmônica Vida e Arte reúne cerca de 60 músicos entre 10 e 60 anos que fazem parte de projeto sociocultural que transforma vidas por meio da música

O Trem da Vida será o tema da próxima apresentação do Em Cena, da Orquestra Filarmônica Vida e Arte, no dia 21 de junho, às 20 horas. Formado por cerca de 60 músicos com idades entre 10 e 60 anos, o grupo faz parte do Projeto Vida & Arte, que atua em comunidades da periferia de Curitiba e região metropolitana e oferece aulas de música gratuitas no contraturno escolar.
Para essa apresentação, com o tema O Trem da Vida, o coordenador e maestro Douglas Soares Ramos e o diretor artístico Abner Mendes idealizaram uma viagem de trem que passa pelos diversos momentos da vida. “A arte tem a capacidade de emocionar, tento sempre trazer memórias afetivas para as apresentações”, diz Abner. “Cada apresentação que a gente faz é sempre um grande desafio para o projeto. Hoje a orquestra já é madura, mesmo sendo uma orquestra de um projeto social, tem um nível musical muito bacana. E a gente sempre tenta trazer algo a mais para eles. Todo concerto tem um desafio, tem algo que os alunos têm de superar”, conta o maestro.
O concerto terá a participação especial do cantor, compositor, multi-instrumentista e pastor Rodolfo Abrantes. O Em Cena realiza dois concertos ao ano, que servem para que o público acompanhe o desenvolvimento dos alunos, e são realizados na Primeira Igreja Batista de Curitiba (PIB).

O projeto

O Projeto Vida & Arte nasceu em 2005 por iniciativa do Pastor Paulo Davi, com o objetivo de transformar vidas por meio da música. “Buscamos, além do enriquecimento cultural, o resgate social, a prevenção contra o acesso à marginalidade e violência, e a mudança na perspectiva de vida de toda a comunidade”, afirma Davi, diretor geral do Vida & Arte.

Mais de 3,5 mil crianças e adolescentes já foram atendidos desde o início das atividades, além de muitas de suas famílias. Atualmente são 250 alunos em núcleos distribuídos em Curitiba e região metropolitana, em regiões com um baixo IDH e alto índice de criminalidade.

As aulas são ministradas por instrutores capacitados, que atendem a uma metodologia voltada não apenas para o ensino da música em si, mas também para o acolhimento do aluno, de forma a garantir seu desenvolvimento como pessoa, cidadão e elo entre a família e a sociedade.

A missão do Vida & Arte é transformar vidas e o projeto vem fazendo isso ano após ano. Cem alunos que passaram ou ainda estão em suas salas de aula já se formaram em cursos superiores. “Estou no projeto desde os 12 anos. Muitas oportunidades surgiram e hoje sou formada em Licenciatura em Música pela Escola de Música e Belas Artes do Paraná (EMBAP)”, conta a violinista Thaís Almeida, de 22 anos.

Serviço
Projeto Vida e Arte – Concerto Em Cena – O Trem da Vida
Data: 21 de junho de 2022
Horário: 20h
Local: PIB Curitiba – Rua Bento Viana, 1.200
Ingressos: R$ 30 (inteira) / R$ 15 (meia). Nas compras antecipadas, todos pagam meia entrada. Toda a verba será revertida para a manutenção do Projeto Vida & Arte
Vendas pelo Disk Ingressos: (41) 3315-0808 / https://www.diskingressos.com.br/

Estacionamento gratuito no local

Crédito das fotos: Crossby

Para conhecer melhor
Teaser apresentação Trem da Vida: https://vimeo.com/715295441/6eb138f555
Site: https://pibcuritiba.org.br/projeto-vida-e-arte-curitiba/
Vídeo sobre apresentação de julho/2021: https://youtu.be/HV-r2kWANJY
O projeto: https://www.youtube.com/watch?v=RRFWNxYVz-c
Depoimentos: https://www.youtube.com/watch?v=6sPZZKBXEyw
Making Off: https://youtu.be/_vR7Q41aBF0

*Com novo projeto, Bryan Behr anuncia show em Curitiba*

_O cantor e compositor apresenta turnê “Todas as coisas do coração”, que promete encantar o público com repertório inédito, palco com banda e uma lista de sucessos, incluindo o hit “A Vida É Boa Com Você”_

_Em Curitiba, o cantor e compositor sobe ao palco do Teatro Fernanda Montenegro e os ingressos podem ser adquiridos pelo site:
https://www.diskingressos.com.br/event/2797_

FPm9sd-61kHKXvqJe6F3A3foqJpFBHE384NlrQofwA1sXmlXsa8mbTYXIsQt3VLDDOPHoRv4WiKDu5bgp0Gg41DcFLYkE7vjpDWSfP-T0EGDGVoHFNhq8-a_-SF0GoQA6Co49JuufHOanysDlA

Um artista que viu seus números crescerem e sua música chegar a lugares inimagináveis durante um período tão curto de tempo, e que agora vibra com mais uma grande conquista.
A oportunidade de sentir o calor do público pessoalmente chegou para o cantor e compositor Bryan Behr, que acaba de estrear sua primeira turnê, com direto a banda, repertório inédito do recém-lançado álbum “Todas as coisas do coração” e todos os detalhes preparados para surpreender aqueles acostumados a se apaixonarem por suas músicas apenas no virtual.

O start aconteceu em São Paulo, com um show emocionante e ingressos esgotados, no moderno Teatro B32, que celebrou sua volta aos palcos, após um hiato de três anos, e a gravação do primeiro audiovisual do artista. Depois foi a vez do Rio de Janeiro vibrar e cantar todas as músicas de um setlist impecável num show com ingressos também esgotados. Bryan promete repetir a dose e encantar o público de Curitiba, com uma apresentação no Teatro Fernanda Montenegro que acontece no dia 03 de Junho. Os ingressos já estão disponíveis e podem ser adquiridos pelo site do evento.

“Eu estou muito feliz. Fiquei três anos sem subir nos palcos, trabalhando com o outro lado, no estúdio, com os compromissos do dia a dia, vendo tudo através dos números, que também é importante, mas agora é hora de trocar com o meu público e ver as pessoas cantando minhas músicas em várias cidades. Eu precisava disso para alimentar meu espírito e minha alma, enquanto artista essa troca é fundamental. E esse é o momento disso acontecer e estou bem ansioso”, afirma Bryan.

Seu hit, “A Vida É Boa Com Você”, que viralizou nas redes sociais com mais de 600 mil criações em vídeos utilizando a faixa, está confirmado no setlist, assim como seu último sucesso “da primeira vez (from the first time)”, em parceria com Calum Scott, e a nova música de trabalho ‘não há voz que alcance”, além de mais canções que marcaram sua trajetória na música e outras novidades. O novo show do cantor vai percorrer o Brasil pelos próximos meses.

Serviço - Bryan Behr em Curitiba
Quando: 03 de junho
Onde: Teatro Fernanda Montenegro - Shopping Novo, R. Cel. Dulcídio, 517 - Batel, Curitiba
Valor: a partir de R$50
Link para Ingressos: https://www.diskingressos.com.br/event/2797

Sobre Bryan Behr:

Nascido em Santa Catarina, o multitalentoso Bryan William de Souza já estava predestinado a ser cantor. Uma colega de colégio que gostava de ler a mão dos amigos profetizou: “Você vai ser artista e se chamará Bryan Behr”. Anos depois, quando foi chegada a hora de iniciar sua carreira, o cantor não teve dúvidas, esse seria seu nome.

Com apenas dois anos de carreira, o cantor já se tornou um fenômeno e referência ao emocionar “cantando estórias” da sua vida, através de suas músicas com melodias e letras marcantes, frutos de seu estilo musical livre, sem amarras. A sonoridade de suas canções vem de um caldeirão de referências de diversos gêneros como pop, folk, rock e MPB.

Em 2018, ele lançou seu primeiro EP acústico, “Da Cor do Girassol”, e em 2019 já estava assinando seu contrato com a GTS e Universal Music Brasil, por onde veio o seu segundo trabalho, o “EP 2019”. Com mais de 150 composições na época, teve a difícil missão de escolher apenas 11 para entrar em seu primeiro álbum, “A Vida é Boa”, lançado em janeiro de 2020. As canções, apresentadas nesses dois trabalhos, ainda ganharam novas versões no formato voz e violão com clipes sensíveis, intimistas e com uma fotografia deslumbrante, que resultaram no álbum “Simples”, lançado em julho do mesmo ano.

Agora, em 2022, ele surpreende novamente com o lançamento do emocionante álbum “Todas as coisas do coração”, com canções densas e profundas que levantam questionamentos sobre relacionamentos e amor. O projeto também marca a primeira turnê do artista pelo Brasil, que teve a estreia em São Paulo, no Teatro B32, registrada no audiovisual de Bryan.

Com mais de 775 mil ouvintes mensais no Spotify, 248 mil inscritos e 45 milhões de visualizações no YouTube, o cantor e compositor - que ainda pinta - encerrou 2021 com o EP “Capítulo 2” – contando com uma super parceria com o britânico Calum Scott. A canção traz os dois artistas cantando em inglês e português, com direito a clipe tecnológico que colocou Bryan e Calum lado a lado, mesmo à distância. Além disso, também foi escolhido para representar o pop no programa “Alerta Experimente”, dos canais Multishow e BIS.

Sommelière Daniele Lopez & Mabu Curitiba Business & Novos Projetos Paranaenses

Mabu Curitiba Business
Hotel
A Rede Mabu de Hotéis & Resorts oferece há quase 50 anos serviços hoteleiros com alto padrão de excelência para garantir as melhores experiências aos seus hóspedes, a lazer ou a negócios.

http://www.hoteismabu.com.br/

reservas@hoteismabu.com.br

R. XV de Novembro, 830 80020-300 Curitiba, PR

@hoteismabu · Resort

(41) 3219-6000

Confiram imagens dos momentos maravilhosos que registrei para você meu leitor, muitos novos projetos…vou contando tudo! aguardem agenda personalizada.

Sommelière Daniele Lopez & Mabu Curitiba Business & Construção de novos projetos de Enoturismo e gastronomia no Paraná

A Rede Mabu de Hotéis & Resorts oferece há quase 50 anos serviços hoteleiros com alto padrão de excelência para garantir as melhores experiências aos seus hóspedes, a lazer ou a negócios.

Mabu Curitiba Business
Hotel

A Sommelière Daniele Lopez lança o Projeto de Enoturismo do Paraná no EMY Restaurant

Uma noite de experiência gastronômica extraordinária, no recém inaugurado Restaurante Emy by Kazuo.

Localizado no Pátio Batel, o restaurante de Alta Gastronomia Asiática tem o cardápio assinado pelo premiado Chefe Kazuo Harada e está aberto na cidade desde abril de 2022.

O lugar foi especialmente escolhido para a degustação dos vinhos de Bituruna-PR da Vinicola Sanber, com o surpreendente Tozetti da uva Casca Dura, a delicada Espumante Moscatel Sanber, e o imponente Tozetti Cabernet Sauvignon harmonizando com o fantástico menu degustação do local.

O evento realizou-se para brindar o projeto de Enoturismo no Estado do Paraná.

Estavam presentes Tatiana Turra, Presidente do Instituto Municipal de Turismo de Curitiba,
Daniele Lopes, sommeliere, comunicadora do Vino e Vinho e idealizadora do projeto,
Julia Melo Stubert, Turismóloga e assessoria do projeto,
Vanessa Malucelli Andersen, influenciadora digital, responsável pelo site www.divirtasecuriitiba.com e Instagram @divirtase.curitiba (Business Personal Press news influencer Public Figure | E-news)
e Leonardo Barsil, gestor do Restaurante Emy.

@danielelopesc
@emyrestaurant
@patiobatel
@kazuoharada
https://wp.me/p7hDqC-L8l
Confiram imagens que fiz para você meu leitor:

Centro Cultural Boqueirão e Teatro Cleon Jacques recebem apresentações gratuitas de “Contos Proibidos de Antropofocus”

Ao todo, são duas exibições em cada espaço, sempre aos sábados e domingos; dias 28 e 29 de maio no Teatro Cleon Jacques e dias 04 e 05 de junho no Centro Cultural Boqueirão

Após reestrear com plateia lotada no Portão Cultural, o espetáculo “Contos Proibidos de Antropofocus” segue sua temporada de circulação por mais dois espaços culturais curitibanos. As apresentações acontecem nos dias 28 e 29 de maio, no Teatro Cleon Jacques, anexo ao Parque São Lourenço, e nos dias 04 e 05 de junho, no Centro Cultural Boqueirão. Aos sábados, as sessões são às 20h e, aos domingos, às 19h, todas com entrada franca. As ações integram o projeto “Contos em todos os cantos - Humor além do Centro”, promovido pelo grupo Antropofocus, através da lei municipal de incentivo à cultura, com o incentivo da Celepar e do Ebanx.

Uma comédia sem diálogo
A comédia apresenta quatro cenas curtas, sem que os atores digam uma palavra sequer. Eles utilizam som, efeitos sonoros e música, mas nenhum diálogo. No elenco, estão os atores do Antropofocus, Anne Celli, Andrei Moscheto, Edran Mariano e Marcelo Rodrigues, e o ator convidado Bruno Lops.

Todas as cenas do espetáculo acontecem em ambientes onde pessoas desconhecidas se encontram, mas raramente iniciam uma conversa: uma marquise num dia de chuva, um banheiro público, dentro de um ônibus. Lugares que parecem absolutamente “normais” mas que, dentro da linguagem do Antropofocus, acabam revelando situações fantásticas.

Como o espetáculo não possui texto, pode ser assistido por pessoas com deficiência auditiva, que têm a oportunidade de acompanhar e aproveitar a apresentação sem a necessidade da presença de intérprete de Libras.

“Contos Proibidos de Antropofocus” é uma das criações de maior sucesso do grupo Antropofocus, com temporadas em cidades como São Paulo, Porto Alegre, Brasília, Rio de Janeiro e também em Córdoba, na Argentina, além de participações em importantes festivais de teatro no Brasil.

Além do Palco
A programação também contempla a realização de uma oficina de improvisação em cada núcleo regional da cidade, ofertada gratuitamente para atores e não atores. A atividade foi desenvolvida a partir da pesquisa artística do grupo, e visa promover o autoconhecimento por meio de exercícios teatrais e de criatividade, em que os participantes são, simultaneamente, intérpretes e dramaturgos. As informações de data, horário e local serão divulgadas no site www.antropofocus.com.br e nas redes sociais do grupo - @antropofocus.

Circulando por Curitiba
O projeto “Contos em todos os cantos - Humor além do Centro” propõe a circulação por três espaços culturais fora do eixo central da cidade, no período de abril a junho, apresentando um trabalho teatral de qualidade para compor a programação desses teatros, além de ações exclusivas para jovens de escolas públicas da comunidade.

As duas primeiras apresentações, que aconteceram no início de maio no Portão Cultural, marcaram a retomada presencial do coletivo. Edran Mariano, ator e produtor do grupo, comenta sobre o sucesso de público na reestreia:

"É muito legal ver o público ocupando os espaços culturais da cidade. Nessa primeira temporada da circulação, pudemos perceber que várias pessoas estavam indo pela primeira vez ao teatro. E muitas não conheciam o Portão Cultural como um espaço público que oferece programação de qualidade. Contribuir para a formação de novos públicos e para a difusão dos espaços culturais presentes na cidade, e principalmente fora do eixo central, nos deixa muito felizes”, relata.

O ator Marcelo Rodrigues destaca a emoção de voltar a atuar presencialmente neste momento. “Para nós, poder voltar aos palcos depois de um pouco mais de dois anos, foi uma celebração. Celebrar a arte e a resistência de mãos dadas com todo o grupo que, com muito esforço, fazemos do criar a nossa vida.”, finaliza Marcelo.

Sobre o Antropofocus
O Antropofocus surgiu em outubro de 2000 e tem como premissa artística observar o ser humano e seu comportamento no cotidiano, levando em conta que todas as suas ações podem ser consideradas cômicas, a depender do prisma pela qual é vista. O grupo sempre se propôs a investigar os paradigmas da comédia comercial, as possibilidades cômicas dos signos teatrais e a improvisação como técnica de criação dos espetáculos.

Neste ano em que comemora a conquista de 22 anos de trajetória, o Antropofocus irá celebrar retornando aos palcos e com uma programação intensa, que inclui a circulação do espetáculo “Contos Proibidos de Antropofocus” por espaços culturais de Curitiba e por mais cinco cidades paranaenses e a estreia de uma nova montagem, prevista para acontecer no segundo semestre.

SERVIÇO
“Contos Proibidos de Antropofocus”

Teatro Cleon Jacques
Dias 28 e 29 de maio - sábado, às 20h; domingo, às 19h
Na Rua Mateus Leme, 4700 (anexo ao Parque São Lourenço)
Informações: 41 3313-7190 | 41 99955-9172

Centro Cultural Boqueirão
Dias 04 e 05 de junho - sábado, às 20h; domingo, às 19h
Na Rua José Guercheski, 281 - Boqueirão
Informações: 41 99973-7636 | 41 99955-9172

Entrada gratuita, com retirada de ingresso uma hora antes da apresentação
Classificação Indicativa: 14 anos

Mais informações
Facebook: https://www.facebook.com/antropofocus
Instagram: https://www.instagram.com/antropofocus
Site: https://www.antropofocus.com.br

FICHA TÉCNICA
Elenco: Anne Celli, Andrei Moscheto, Bruno Lops, Edran Mariano e Marcelo Rodrigues
Sonoplastia e assistente de direção: Célio Savi
Operador de som: Célio Savi
Iluminação: Anry Aider e Paulo Rosa
Operação de luz: Paulo Rosa
Cenografia: Sérgio Richter & Antropofocus
Figurino e Adereços: Fabiana Pescara & Renata Skrobot
Designer Gráfico: Lula Carneiro
Fotos: Paulo Feitosa
Assessoria de Imprensa: Platea Comunicação e Arte
Diretor de Produção: Edran Mariano
Produção Executiva: Janaina Micheluzzi
Direção Geral: Andrei Moscheto
Realização: Antropofocus
Incentivo: Celepar e Ebanx

“PROJETO REALIZADO COM RECURSOS DO PROGRAMA DE APOIO E INCENTIVO À CULTURA – FUNDAÇÃO CULTURAL DE CURITIBA E DA PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA.”

Projeto de estímulo à leitura percorrerá dez cidades no Paraná

Iniciativa terá oficinas para estudantes, professores e gestores escolares, rodas de leitura, contação de histórias e doação de livros

O projeto cultural gratuito Minha Biblioteca Viva vai percorrer dez municípios paranaenses entre os meses de maio e outubro deste ano. A intenção é incentivar a leitura, revitalizar as bibliotecas de escolas públicas e democratizar o conhecimento.

A caravana visitará Faxinal, Carlópolis, Tibagi, Carambeí, Bituruna, Chopinzinho, Cerro Azul, Inácio Martins, Cândido de Abreu e São João do Triunfo – todas cidades com menos de 20 mil habitantes; justamente para facilitar o acesso aos livros e ao universo literário nessas localidades. A primeira ação acontece em São João do Triunfo nos dias 4, 5 e 6 de maio, nas escolas selecionadas pela Secretaria de Educação do município.

“Uma equipe de três profissionais – formada por bibliotecária, mediador de leitura e contadora de histórias - visitará os municípios e permanecerá no local por 3 ou 4 dias, realizando diferentes ações com os estudantes, professores e coordenadores. Em seguida, o trio se desloca para outra região, seguindo uma escala mensal”, explica o idealizador do projeto, Cristiano Nagel.

Extensa programação
Serão muitas atividades culturais ao longo de 2022. A programação engloba 20 oficinas de Gestão de Acervo e Revitalização de Bibliotecas Escolares, 20 oficinas de Mediação de Leitura, 100 Rodas de Leitura e 100 Contações de Histórias.

Também haverá a doação de mil livros de literatura infantil [100 por cidade], 2 mil ecobags com a logomarca do projeto (200 por cidade) para que os alunos carreguem as obras emprestadas da biblioteca, criem o hábito e adquiram o prazer da leitura.

Espaço democrático e de conhecimento
As oficinas de Gestão de Acervo e Revitalização de Bibliotecas Escolares terão 9 horas de duração e 40 vagas disponíveis por cidade, divididos em dois encontros.

Os trabalhos serão coordenados por Andressa dos Santos [formada em biblioteconomia], Cristiano Nagel e Lilyan de Souza. Eles vão abordar ações para torná-la viva – tais como clube de livros, contações, mediações de leitura - as formas de dinamizar o acervo, escolha de repertórios, organização de espaço com o volume de livros, higienização, conservação e métodos de empréstimo. Ao mesmo tempo, vão estimular a leitura, a discussão, a socialização, o uso da biblioteca, o espaço a ser explorado e o aprendizado que pode ser alcançado nesse ambiente.

As aulas serão destinadas a professores, agentes de leitura e responsáveis por bibliotecas públicas e municipais. “A meta é destacar a importância destes profissionais e sua integração como parte dinâmica de ações educacionais, sociais e culturais para transformar a biblioteca em um espaço democrático e de conhecimento”, destaca Lilyan.

A voz na leitura
Quem quiser desenvolver as capacidades poéticas a partir da “voz do texto” ou das narrativas orais vai se deliciar com as oficinas de leitura em voz alta, Estéticas da Enunciação.

A ministrante Lilyan de Souza – que é jornalista, educadora, atriz e escritora - trará reflexões sobre os estudos teóricos da performance, da leitura, da voz e do teatro para explorar esses conceitos de forma prática.

Ela também vai mostrar como uma abordagem performativa - centrada na potencialização dos elementos sonoros presentes nos textos literários - pode auxiliar no trabalho de incentivo à leitura e na expansão da narrativa pela voz, para além do corpo.

Essa atividade será destinada a jovens - a partir de 16 anos - e adultos, terá duração de 3 horas e haverá 40 vagas disponíveis por cidade. Os interessados devem entrar em contato com a Secretaria de Educação de cada cidade e agendar a participação.

Contato com o livro
O idealizador do projeto também será o responsável pela oficina de Mediação de Leitura de Literatura Infantil.

Cristiano Nagel – que é ator, escritor, mediador de leituras, contador de histórias, especialista em Narrativas Visuais pela UTFPR e produtor cultural – terá como foco a busca de um repertório de textos infantis para que os pequenos tenham o contato com o livro, desfrutem as belezas dos contos de fadas tradicionais, até suas releituras.

Os vínculos afetivos terão especial atenção nesta atividade, pois eles ajudam no prazer literário. “Pelo olhar se estabelece o diálogo com as crianças e elas são capazes de fazer muitas análises. Elas expressam sua atenção e interesse pelo movimento, brincadeiras e comentários. O jeito como nos relacionamos com os pequenos e com os livros pode ser determinante na formação delas, enquanto sujeito leitor”, explica Nagel.

Essa atividade tem duração de 3 horas e haverá 40 vagas disponíveis por cidade. Os interessados devem entrar em contato com a Secretaria Educação de cada cidade e agendar a participação.

Prática do letramento
A Roda de Leitura é outra atividade do Minha Biblioteca Viva. Essa ação é uma prática pedagógica e cultural relacionada ao ato de ler conjuntamente, muito utilizada com leitores em formação (crianças de séries iniciais do ensino fundamental). O objetivo é a desmistificação da leitura como algo obrigatório, mostrando que ela é prazerosa e acessível. A principal função do mediador é a de servir de ponte entre o texto e o leitor.

As turmas do projeto serão compostas por até 35 participantes, que vão receber cópia do texto para acompanhar o mediador. O encontro também ajuda as crianças a conhecer outras pessoas e histórias, permite que se expressem, falem de si e ouçam o outro.

“Com todas essas ações queremos resgatar o hábito de visitar e frequentar as bibliotecas escolares. Esses espaços são muito ricos em conhecimento, mas foram deixados de lado ultimamente. Também pretendemos estimular o prazer da leitura e contribuir para que as crianças se aproximem dos livros e do ambiente cultural desde cedo”, finaliza Cristiano Nagel.

O projeto Minha Biblioteca Viva foi aprovado no Programa Estadual de Fomento e Incentivo à Cultura (Profice) da Secretaria de Estado da Comunicação Social e da Cultura do Governo do Paraná e tem apoio da Companhia Paranaense de Energia (Copel). Todas as oficinas são gratuitas e os agendamentos devem ser feitos com a Secretaria Municipal de Educação de cada cidade.

Serviço
O que: Projeto cultural Minha Biblioteca Viva
Quando: De maio a outubro de 2022
Onde: Nas cidades de Faxinal, Carlópolis, Tibagi, Carambeí, Bituruna, Chopinzinho, Cerro Azul, Inácio Martins, Cândido de Abreu e São João do Triunfo
Quanto: Gratuito
O que o projeto contempla: 20 oficinas de Gestão de Acervo e Revitalização de Bibliotecas Escolares, 20 oficinas de Mediação de Leitura, 100 Rodas de Leitura e 100 Contações de Histórias.

Haverá doação de mil livros de literatura infantil [100 por cidade] e 2 mil ecobags (200 por cidade) para que os alunos carreguem as obras emprestadas da biblioteca, criem o hábito e adquiram o prazer da leitura.

Sugestão de legenda
Projeto cultural vai estimular crianças e adultos a frequentar bibliotecas de escolas públicas e incentivar o hábito da leitura

Crédito das fotos
Jordana Ferri

Escolas públicas de Campo Largo recebem projeto de arte e tecnologia

Tetear Tech é um catalisador de potenciais humanos e contribui para formação cultural de crianças e adolescentes

Com o objetivo de transformar a educação por meio da arte e da tecnologia, a cidade de Campo Largo, pioneira do projeto e da Região Metropolitana de Curitiba, receberá pela nona vez, a partir de 21 de março, o projeto Tetear Tech em escolas municipais e estaduais que beneficiará 600 alunos no ano. Em sua 9ª edição, o projeto realizado pela Criacom e Parabolé, oferece aulas de Artes Plásticas, Musicalização, Circo, Teatro, Dança e CIT – Criatividade, Inovação e Tecnologia.

O projeto Tetear Tech, que ganhou força e espaço nas escolas públicas nos estados do Paraná e São Paulo, traz uma novidade para este ano: essas modalidades, agora, estão inclusas na grade curricular dos estudantes, o que reforça, ainda mais o caráter pedagógico atrelado a tais práticas, assim como valoriza a possibilidade de educar por meio de diferentes linguagens.

O coordenador cultural do Tetear Tech em Campo Largo, Thiago Domingues, está feliz com a retomada do projeto depois das dificuldades da pandemia. “A educação passou por muitas transformações neste período pandêmico. E o projeto fez parte disso também, em que ser flexível nos ajudou muito a encarar as mudanças e adaptações necessárias para se viver em um mundo em constantes alterações. A educação do futuro é a educação para a incerteza. É exatamente isso que trabalhamos com os estudantes, o olhar curioso, a possibilidade de investigar, tentar, encontrar alternativas, colocar em questão preceitos básicos, tudo isso voltado ao âmbito social mais amplo, que valoriza a importância de sermos adaptáveis, conectados, atentos ao mundo e às pessoas com quem vivemos. O Tetear Tech é uma oportunidade de desenvolvimento não apenas profissional, com qualificação nas áreas artísticas e tecnológicas, mas, principalmente, favorece o olhar sensível de cada participante, de maneira a observar e praticar a simplicidade da vida”, conta.

O projeto é um catalizador de potenciais humanos, colaborando com a comunidade escolar para ampliar os horizontes dos estudantes em relação a aplicação prática dos conteúdos curriculares aprendidos na escola e, também, no desenvolvimento de aprendizagem sociais e emocionais - como o trabalho em equipe, a empatia, o autoconhecimento e a comunicação efetiva.

Para isso, as atividades são direcionadas para vivências de processos criativos e experiências estéticas que promovam o contato dos estudantes com as diferentes linguagens artísticas e com atividades de cunho tecnológico, representadas pelo movimento maker e pelo currículo STEAM (Ciência, Tecnologia, Engenharia, Artes e Matemática), por meio de um viés “mão na massa” e na perspectiva do “aprender fazendo”.

Um dos objetivos do Tetear Tech é contribuir para a formação cultural de crianças e adolescentes de diferentes níveis socioeconômicos, fortalecendo a autoestima de cada sujeito, assim como a inclusão social. Os alunos passam a ter contato com novas perspectivas de aprendizagem, desenvolvem habilidades de trabalho em equipe, acessam diferentes tecnologias e ampliam seu repertório cultural. “O projeto favorece as competências para a vida. Ele possibilita a descoberta, pesquisa, investigação e a criação, tudo isso associado ao conviver em grupo. São as competências socioemocionais”, revela Thiago.

O coordenador ainda fala sobre exemplos reais de participantes do projeto que conseguiram seguir carreira na área. “Ao longo dos anos, uma participante do projeto, depois, virou professora de dança do próprio Tetear e, futuramente, seguiu carreira na área, em Portugal. Sabemos o quanto contribuímos para o desenvolvimento dela. Outro exemplo é de uma aluna de circo que achou que nunca faria a atividade, pois não tinha recursos financeiros para investir em aulas especializadas em tal área. Então, sabemos que realizamos e proporcionamos acesso aos sonhos dos alunos”, revela Thiago.

Outra novidade é que o projeto está pautado nas ODS (Objetivos do Desenvolvimento Sustentável), causando uma aproximação com importantes temas a serem desenvolvidos em relação a agenda 2030, construída e trabalhada pela ONU. Isso fortalece o pensamento sistêmico, o olhar para sustentabilidade e dialoga com as questões sociais e ambientais que afetam a todos e da qual fazemos parte.

Patrocinadores e Apoiadores

O projeto Tetear Tech é uma realização da Criacom e Parabolé através da lei de incentivo à cultura e tem como patrocinadores:

Scala Data Center, Blau Farmacêutica, Oji Papéis Especiais, Frameport, Ademicon, Atlas Eletrodomésticos, Caterpillar, ScanSource, ArcelorMittal, Gonvarri, Artely, Metisa e Ritmo Logística.

Apoiadores

Instituto CLQ e Prefeitura Municipal de Campo Largo.

Instituição Beneficiada

Hospital Pequeno Príncipe.

Em Almirante Tamandaré e Rio Branco do Sul, o projeto Cinesolar tem patrocínio da Votorantim

Cimentos e acontece nesta quinta e sexta, respectivamente.
Foto: Divulgação/Cinesolar
Primeiro cinema solar do Brasil chega a duas cidades do Paraná nesta semana
Com patrocínio da Votorantim Cimentos, o projeto Cinesolar exibe filmes a partir da energia solar e promove arte e sustentabilidade através de oficinas artísticas; sessões gratuitas acontecem nas cidades de Almirante Tamandaré e Rio Branco do Sul
A magia do cinema movido a energia solar é a proposta do projeto Cinesolar, que chega no Paraná nesta semana, com atividades gratuitas para a população e patrocínio da Votorantim Cimentos. A programação acontece nas cidades de Almirante Tamandaré (17/03) e Rio Branco do Sul (18/03), com exibição de curtas-metragens brasileiros e dos longas “Cine Holliúdy” e “Rio”, respectivamente. A entrada é gratuita.

“Nós, da Votorantim Cimentos, ficamos felizes em apoiar a realização de projetos inovadores que contribuem para o desenvolvimento sustentável e possuem conexão com as culturas locais, responsabilidade social, ambiental e econômica. Também buscamos contribuir, de forma genuína, para o desenvolvimento das pessoas, portanto, vemos na democratização da cultura uma oportunidade de fomentar a reflexão sobre temas relevantes para a nossa sociedade. Com o olhar para as ações de hoje, desenvolvemos o amanhã com coragem para ir além e transformar”, afirma Priscilla Alvarenga, gerente de Transformação Social da Votorantim Cimentos.

Lançado em 2013, o Cinesolar é o primeiro cinema itinerante do Brasil movido a energia limpa e renovável. Funciona dentro de uma van equipada com placas que utilizam um sistema conversor de energia solar para elétrica, que também carrega as cadeiras para o público, sistemas de som e projeção, telão e uma cabine de DJ.

O projeto promove arte e sustentabilidade, levando a sétima arte a comunidades afastadas e com acesso restrito à cultura. Além das sessões de cinema, nas cidades de Almirante Tamandaré e Rio Branco do Sul o projeto contempla a Oficinema Solar – uma oficina de vídeo para crianças e jovens sobre sustentabilidade. Como resultado dessa atividade, um filme é produzido com os participantes e exibido durante a sessão de cinema para a comunidade local.

“As oficinas são atividades complementares, com uma linguagem muito simples que dialoga de forma lúdica com os jovens e as crianças da região, colocando o público ainda mais em contato com os temas de sustentabilidade e energia renovável, além de arte e cultura”, destaca Cynthia Alario, coordenadora e idealizadora do Cinesolar.

Devido às restrições impostas pela pandemia de Covid-19, as exibições seguirão todos os protocolos de segurança. Será disponibilizado álcool em gel para higienização das mãos, haverá controle de acesso e distanciamento entre as cadeiras. Além disso, o uso de máscara será obrigatório durante todo período de exibição.

O Cinesolar - circuito Paraná - é viabilizado pela Lei Federal de Incentivo à Cultura, com patrocínio da Votorantim Cimentos, apoio da Prefeitura Municipal de Rio Branco do Sul e de Almirante Tamandaré e Programa Rotas Integradas de Direitos, e é realizado pela Brazucah Produções e Governo Federal, por meio do Ministério do Turismo.

PROGRAMAÇÃO:

Almirante Tamandaré

Oficinema Solar - para alunos da Escola Municipal Antônio Rodrigues Dias
Data: segunda-feira (14/03) – das 14h às 17h

Sessão Cinema
Data: quinta-feira (17/03)
Horários: 19h - Sessão Curtas / 20h – ‘Cine Holliúdy’
Entrada: gratuita
Local: Salão da Igreja Santo Antônio (Prado) - Rua Professor Alberto Piekas, 4433 - Colônia Antônio Prado - Almirante Tamandaré

Rio Branco do Sul

Oficinema Solar
Data: quarta e quinta-feira (16 e 17/03) – das 14h às 17h
Local: Colégio Estadual Zacarias Cardoso de Cristo

Sessão de Cinema
Data: sexta-feira (18/03)
Horários: 18h - Sessão Curtas / 19h - ‘Rio’
Entrada: gratuita
Local: Praça Shinichi Koiama (Praça da Vila Velha) - Rua Domingos de Faria, s/n – Rio Branco do Sul
Local em caso de chuva: Ginásio da Vila Velha – mesmo endereço

Sinopses dos filmes:

‘Açaí’ - Direção: André Cantuária – Brasil, 18min, Ficção. Livre
Sinopse: O curta “Açaí” conta a saga de Dionlenon, um homem de 30 anos que está acostumado com a vida que leva ao lado da mãe, com quem mora numa periferia de Macapá. Ele sai em busca de dois litros de açaí para almoçar, mas não conta com uma viagem tão distante assim.

‘Vento Viajante’ – Direção: Alunos da rede pública municipal de ensino fundamental de Icapuí/CE - Brasil 6min, Animação/Infantil. Livre
Sinopse: Um dia o vento decidiu viajar para o nordeste. Pelo caminho ele fez muitas descobertas, amigos e deixou saudades.

‘Plantae’ – Direção: Guilherme Gehr – Brasil, 10´25, Animação. Livre
Sinopse: Ao cortar uma grande árvore no interior da floresta, um madeireiro contempla uma inesperada reação da natureza. Uma reflexão sobre as consequências irreversíveis do desmatamento e da subjugação lamentável dos humanos aos demais seres da Terra.

‘O Gigante’ – Direção: Júlio Vanzeler & Luis da Matta Almeida – Portugal, 10 min, Animação. Livre
Sinopse: "De todas as histórias que meu pai me contou, a que nunca esqueci foi a do rei que sempre carregou uma princesa dentro de seu coração ..."

‘Procura-se’ – Direção: Iberê Carvalho – Brasil, 10min - Ficção
Sinopse: O filme conta a aventura de três crianças que rompem a fronteira social motivadas pelo sentimento sincero por um cachorrinho de estimação. Nossos heróis são: Camile, Didi e Gugu. Camile é uma menina de 10 anos, muito corajosa e rica, que ao perder Bolinha, foge de casa em busca do cãozinho, iniciando uma aventura cheia de descobertas, perigos e novas amizades; Didi tem a mesma idade de Camile, é pobre e vende chicletes para ajudar em casa. Ela descobre que existe uma boa recompensa pela devolução do cachorro que seu pai encontrara e dera de presente para seu irmão Gugu. Ela decide devolver o animal, mas Gugu não aceita a ideia de perder seu novo amigo, agora batizado de Panela.

‘Cine Holliúdy’ - Duração: 1h31min - Gênero: Romance/ Comédia - Diretor: Halder Gomes - País: Brasil
Sinopse: Nos anos 70, habitantes de uma cidade do interior passaram a desfrutar de um bem até então desconhecido: a televisão. Porém, o aparelho afastou as pessoas do cinema. Agora, cabe ao proprietário do cinema local tentar atrair o público de volta.

‘Rio’; Duração: 1h30min; Gênero: Animação/Família/Aventura; Diretor: Carlos Saldanha; País: Brasil
Sinopse: Capturada por contrabandistas de animais quando tinha acabado de nascer, a arara Blu nunca aprendeu a voar e vive uma vida domesticada feliz em Minnesota, nos Estados Unidos, com sua dona, Linda. Blu pensa que é a última arara de sua espécie. Mas quando descobrem que Jewel, uma fêmea, vive no Rio de Janeiro, Blu e Linda vão ao seu encontro. Os contrabandistas capturam Blu e Jewel, mas as aves escapam e começam uma aventura arriscada rumo à liberdade.

Sobre o Cinesolar:
Lançado em 2013, o Cinesolar é o primeiro cinema itinerante do Brasil movido a energia limpa e renovável. O projeto exibe filmes a partir da energia solar e promove arte e sustentabilidade através de oficinas artísticas e lúdicas, levando a sétima arte a comunidades afastadas e com acesso restrito a projetos culturais.
Ao todo, o Cinesolar já realizou cerca de mil sessões com exibição de mais de 150 filmes, entre curtas-metragens (de temática socioambiental) e longas, em 440 cidades do país, percorrendo mais de 200 mil km e chegando a 185 mil pessoas. Além disso, foram ministradas mais de 300 oficinemas, que proporcionam acesso às técnicas básicas e aos elementos que compõem a linguagem cinematográfica.
O Cinesolar conta com o patrocínio institucional da Mercedes Benz, apoio das marcas Sices Solar, Biowash, baterias Heliar e Bio 2. O projeto realiza compensação de carbono em parceria com a Ecoar e promove ações em conjunto com a Unesco Representação Brasil e a Unipaz (Universidade da Paz).

Sobre a Votorantim Cimentos:
Considerada a maior fábrica de cimento da América Latina, a unidade de Rio Branco do Sul da Votorantim Cimentos, próxima de Almirante Tamandaré, é referência no país com investimentos constantes em inovação e gestão operacional. A unidade possui a mais eficiente tecnologia de controle ambiental e os fornos utilizam filtros que obedecem às mais exigentes legislações ambientais internacionais. Referência nacional na técnica do coprocessamento de resíduos industriais, principalmente pneus, Rio Branco do Sul foi a primeira fábrica de cimento do Brasil a implantar a prática, em 1992. A história da unidade mistura-se com a do município e região, em uma sinergia de crescimento e desenvolvimento da região: a fábrica riobranquense emprega mais de 90% da mão de obra local e regional. Além disso, outros exemplos de desenvolvimento local são apontados em investimentos sociais que auxiliam no desenvolvimento das comunidades próximas.

Nas cidades de Almirante Tamandaré e Rio Branco do Sul, o projeto contempla a Oficinema Solar – uma oficina de vídeo para crianças e jovens sobre sustentabilidade. Foto: Divulgação/Cinesolar

NÚCLEO DE PROJETOS AUDIOVISUAIS (NPA) PROMOVE MESA REDONDA SOBRE CINEMA PARANAENSE.

O evento será online, gratuito e pretende discutir o cenário e as perspectivas da área.

O Núcleo de Projetos Audiovisuais de Curitiba (NPA) está encerrando a edição de 2021 com uma mesa redonda (online) sobre o Cinema Paranaense: cenários e perspectivas. O evento será dia 26 de março (sábado), das 10h às 12h, via Google Meet. A participação é gratuita, mas estará sujeita à lotação da sala virtual, por isso é necessário fazer inscrição pelo site: https://tambormultiartes.com/mesa-redonda-cinema-paranaense-cenarios-e-perspectivas/

Como conquistar cada vez mais mercados internos e externos de forma consistente e estruturada? Compreendendo que avanços acontecem a partir de ações que unam mercado e produção, formação e pesquisa, política e representatividade o NPA reúne nesta mesa redonda profissionais desses três fronts de atuação.

O encontro terá a participação do produtor Antonio Gonçalves Junior, do professor e diretor Eduardo Baggio e da distribuidora e produtora audiovisual Paula Gomes, com a mediação do coordenador do Núcleo, Marcelo Munhoz.

Os desafios e oportunidades no mercado da produção de conteúdo, o cenário do ensino de cinema e audiovisual no Brasil, a partir das perspectivas de cursos de graduação e pós-graduação e a atuação da Associação de Cinema e Vídeo do Paraná (AVEC-PR) são alguns dos assuntos que serão abordados no evento, bem como a interação entre produção, pesquisa e a atuação política na promoção do desenvolvimento de projetos e da área audiovisual como um todo.

“O ano de 2021 foi de grandes desafios, mas também de conquistas inéditas para o cinema paranaense. Ao lado do desmonte de políticas públicas de incentivo à produção, vimos a ascensão definitiva do streaming e a presença crescente dos filmes do estado em premiações e festivais nacionais e internacionais. Também vimos a formação na área ganhando mais demanda e espaço, com novos cursos de graduação e pós-graduação, e a renovação de iniciativas de fomento, além da percepção crescente do valor das entidades de representação política. Esta mesa redonda traz a possibilidade de encontro e de ampliação do diálogo na área para que ela se torne ainda mais potente e inclusiva”, declara Munhoz, coordenador do NPA.

Sobre os participantes

Antonio Gonçalves Junior
Mais de 13 anos de experiência no mercado cinematográfico. Produziu os filmes: Deserto Particular (Giornate degli Autori Veneza), Ferrugem (Sundance, Melhor Filme Festival de Gramado), Para minha amada morta (7 prêmios Festival de Brasília, Zenith de Prata em Montreal, San Sebastian), Circular (Festival do Rio), A gente (Prêmio da ONU no Dok Leipzig) Zona Árida (Menção Especial no Dok Leizpig), A mesma parte de um homem (Prêmio Helena Ignez na Mostra de Tiradentes), Jesus Kid (Gramado), Pátio (Cannes), O Estacionamento (Melhor Curta Festival do Rio), A Fábrica (Oscar shortlist, Menção Especial Clermont Ferrand), Ainda Ontem (Clermont Ferrand), Tarântula (Veneza). Participou do Talents Berlinale 2018. Produziu a coprodução Portugal-Brasil-Moçambique Avó Dezenove e o Segredo do Soviético e o longa Nunca Nada Aconteceu (Portugal-Bélgica-Brasil) e três novos longas e uma série para os próximos meses. Também é Fundador e Diretor Artístico do Olhar de Cinema – Festival Internacional de Curitiba.

Eduardo Baggio

Professor do Bacharelado em Cinema e Audiovisual e do Mestrado em Cinema e Artes do Vídeo, ambos da Unespar. Colíder do grupo de pesquisa Cinecriare (Unespar/CNPq). Membro do ST Teoria de Cineastas da Socine e do GT Teoria dos Cineastas da AIM. Publicou textos em revistas como Cine Documental, Aniki, Doc Online, Vazantes e Cognítio. É um dos organizadores dos livros Teoria dos Cineastas (Vols.1, 2 e 3) e do livro Cineastas do Paraná: Primeiros Tempos. Entre seus filmes destacam-se A Alma do Gesto (2020), João & Maria (2016) e Santa Teresa (2014).

Paula Gomes

Distribuidora e produtora audiovisual, graduada em Marketing pela FGV, é co-fundadora da Olhar Distribuição, onde lançou no circuito comercial brasileiro mais de 20 filmes nacionais e estrangeiros. Atuou na produção executiva de curtas, longas e conteúdos para televisão. Coordenou o Escritório Regional Sudeste da Linha de Produção de Conteúdos Destinados às TVs Públicas de 2014 a 2016. É presidenta da gestão 2021/2022 da AVEC/PR (Associação de Cinema e Vídeo do Paraná).

Mediação

Marcelo Munhoz

Produtor, diretor, preparador de elenco e professor em cinema. Formado em Jornalismo pela UFPR, é mestre em Filosofia PUCPR, onde é professor nos cursos de Cinema e Teatro e coordenador da pós-graduação em Cinema e Produção Audiovisual. Criador de projetos audiovisuais de impacto na cena regional, como o Projeto Olho Vivo, o Minha Vila Filmo Eu, o Ficção Viva, o Cinema nos Faxinais e o Núcleo de Projetos Audiovisuais de Curitiba. Dirigiu o documentário de longa-metragem “A Grande Nuvem Cinza” (2016), ganhador do Grande Prêmio do Júri do 6º Family Film Project – Festival Internacional do Porto (Portugal).

Projeto realizado com o apoio do Programa de Apoio e Incentivo à Cultura – Fundação Cultural de Curitiba e Prefeitura Municipal de Curitiba. Incentivo: Barigui Veículos e Heads.

SERVIÇO:

Mesa Redonda (online)

CINEMA PARANAENSE: CENÁRIOS E PERSPECTIVAS.

Data e Horário: 26 de março (sábado), das 10h às 12h

Participantes: Antonio Gonçalves Jr, Eduardo Baggio, Paula Gomes, e Marcelo Munhoz.

Local: Google Meet

Inscrição: https://tambormultiartes.com/mesa-redonda-cinema-paranaense-cenarios-e-perspectivas/

Quanto: Gratuita, com vagas limitadas.

Realização: Tambor Multiartes

CONTATOS:

Produção e Coordenação

Marcelo Munhoz

41 99903 5516

Vivian Britsch

41 98414 4004

Bruna Junskowski

41 99526 0791

Marianna Holtz

41 99811 0212

contato@tambormultiartes.com

https://www.facebook.com/npacuritiba/

instagram: @npacuritiba

Projeto educacional do Shopping Mueller forma colaboradores no Ensino Médio

Incentivo ao estudo iniciou zerando o analfabetismo na equipe e agora todos os funcionários têm pelo menos o diploma do ciclo básico completo, a um passo do ensino superior

Formandos
23 colaboradores do Shopping Mueller estão se formando no Ensino Médio.
Crédito: Divulgação.

Aos 59 anos, Maria Lúcia Alves Barbosa é supervisora de limpeza do Shopping Mueller, onde trabalha há 26 anos. Na infância, não conseguiu concluir o Ensino Fundamental devido às barreiras que a vida lhe impôs: trabalhar desde pequena e, mais tarde, cuidar dos filhos. Apenas na idade adulta encontrou oportunidade de voltar a estudar. E essa chance surgiu no ambiente de trabalho. “Estar na sala de aula me fez sentir uma adolescente. Depois que eu terminei a primeira fase tive a certeza de que outras conquistas viriam. Agora já estou concluindo o Ensino Médio”, comemora.

Depois de zerar o analfabetismo entre os colaboradores com o projeto “Alfabetizando e derrubando barreiras”, em 2018, o Shopping Mueller apostou na continuidade do incentivo à educação e agora celebra a conclusão do Ensino Médio de 23 funcionários. “Percebemos que 44% dos empregados ainda não tinham esse diploma. Decidimos facilitar o estudo, ampliar o horizonte de perspectivas de crescimento no shopping e até em outras oportunidades no mercado de trabalho”, conta Daniela Baruch, que é superintendente do Shopping Mueller .

Eliane do Rocio Santos, de 55 anos, também está entre os formandos. Ela trabalha há oito anos na equipe de limpeza. “Não tive a oportunidade de estudar quando era mais nova, parei no segundo ano fundamental, pois precisava trabalhar. Quando cheguei no Mueller, fiquei muito feliz em saber desse projeto de incentivo à educação e agarrei a oportunidade. Agora vejo um sonho voltando à minha mente. A educação mudou a minha vida e minha forma de pensar. A partir disso, posso sonhar em fazer uma faculdade e ter novas perspectivas de vida, coisa que não tive aos 20 anos.”

A iniciativa do shopping contou com o apoio do Serviço Social da Indústria (Sesi), por meio do projeto EJA (Educação de Jovens e Adultos). As aulas foram ministradas no Mueller, em sala preparada exclusivamente para o projeto, para receber os funcionários alunos, durante o turno de trabalho, como contribuição para o desenvolvimento pessoal e profissional dos colaboradores. Os encontros eram semanais, com duração de quatro horas, sendo três horas de trabalho e uma hora do colaborador. O Sesi organizou as aulas e o shopping se encarregou de fornecer material didático e lanche sem custo para os alunos. O encerramento do curso é feito através de uma cerimônia de formatura, para celebrar a dedicação e esforço dos alunos.

Os projetos educacionais do Shopping Mueller são reconhecidos pelo mercado. “Em 2018 ficamos em 2º lugar nacional no Prêmio Abrasce, da Associação Brasileira de Shopping Centers. Em 2019 conquistamos o Prêmio Sesi ODS na categoria Média Empresa e ficamos entre os finalistas do Prêmio Global Awards Latin America & Caribbean 2019. Temos muito orgulho desse reconhecimento e esperamos inspirar outras empresas a iniciativas como essas, que contribuem para o desenvolvimento pessoal e profissional dos colaboradores”, ressalta Daniela Baruch.

Sobre o Shopping Mueller
Desde sua inauguração, em 1983, o Mueller se preocupou em permanecer como uma referência em estilo, conforto e sofisticação. São mais de 200 lojas de marcas de renome nacional e internacional, além do moderno complexo de cinemas Cinemark, que conta com salas de exibição em 3D, restaurantes, atividades culturais e as melhores experiências.

Principais tendências para o projeto de Bares e Restaurantes

Um bom conceito e originalidade são as principais diretrizes, segundo Claudia Novaes, da CN Dois Arquitetura, escritório expert no assunto

No projeto da padaria Padang, Claudia Novaes levou para a decoração todo o conceito e história do estabelecimento. Foto: Marcelo Magnani
Um bom restaurante é composto por muito mais do que seu cardápio. É isso que diz a arquiteta especialista no ramo gastronômico, Claudia Novaes, à frente do escritório CN Dois Arquitetura. Ela afirma que toda a experiência de sair de casa para comer deve ser embalada por um estabelecimento com um conceito bem pensado, capaz de entreter e criar boas memórias. “A decoração, serviço e cardápio devem ser coerentes, permitindo uma experiência única”, explica. Pensando nisso, a profissional reuniu as principais tendências para bares e restaurantes, capazes de ajudar a criar o clima perfeito para o estabelecimento.

1. Invista em uma história
Segundo a arquiteta Claudia Novaes, ter um estabelecimento que gere entretenimento para os clientes é o que há de maior tendência no mercado. “Por isso, a técnica do storytelling vem sendo cada vez mais procurada quando projetamos um bar ou restaurante”, afirma. Antes usada no marketing, a técnica de contar histórias é capaz de cativar um cliente, fazendo com que as pessoas se relacionem e se lembrem do estabelecimento. “Essa história deve ser vista em todos os âmbitos do restaurante – seja em sua fachada, cardápio, decoração – gerando uma curiosidade nas pessoas”, diz Claudia.

2. Originalidade sempre

Cores, texturas e formas marcam a decoração do restaurante Apó, projetado por Claudia Novaes. Foto: Marcelo Magnani
Quando se fala de decoração para bares e restaurantes, Claudia Novaes afirma que não gosta de seguir modas. “Nesse mercado, o ideal é seguir um conceito, e não uma moda. A originalidade é quem faz a diferença. É preciso ser inusitado e surpreender os clientes, para que eles possam usufruir de um momento único e genuíno, mas sempre com muito propósito”, afirma.

Com uma grande liberdade de explorar estilos de design, a especialista do CN Dois Arquitetura diz que tudo é possível, desde que respeite o conceito e história do estabelecimento. “O espaço se torna atemporal quando amarrado com um bom conceito. Se o design está alinhado com a história da marca, com o produto e com o que está sendo vendido, tudo ganha um propósito. As cores e formas passam a ter a missão dde passar uma mensagem, e assim não envelhecem, pois estão constituídas dentro de um conceito geral, e não sobre um gosto de decoração”, explica.

3. Frescor do verde

Utilizar plantas na decoração é sempre bem vindo – como Claudia Novaes fez no projeto do restaurante Nope e da padaria Padang. Fotos: Marcelo Magnani
Apesar da originalidade ser uma máxima quando se fala de bares e restaurantes, Claudia Novaes afirma que alguns elementos sempre podem ser explorados – como a tendência da biofilia, que leva o verde das folhagens para o interior dos estabelecimentos. “Plantas criam uma ambientação muito boa e agradável, contribuindo para uma atmosfera que gera bem-estar”, opina. Materiais rústicos, como a madeira ou o tijolinho, também se tornam bastante atemporais.

“No geral, um estabelecimento se torna muito frágil se sua decoração está desalinhada com seu conceito. Esse conceito, desenvolvido com equipes complementres, é o que realmente faz um bar ou restaurante não se tornar obsoleto e, em muitas vezes, pode tornar o espaço um ditador de tendências”, finaliza.

Sobre a CN Dois Arquitetura:
O escritório fundado em 2013 está sob o comando da arquiteta Claudia Novaes, profissional antenada sempre em busca de oferecer soluções completas onde o cliente pode ter seu projeto gastronômico (bar, restaurante, padaria, dark kitchen e etc.) realizado do início ao fim em um único lugar. Com uma equipe profissional dedicada, que cresceu gradativamente para atender as demandas trazidas a cada novo cliente, o time está em constante evolução e trabalha arduamente para superar as expectativas de cada cliente, sempre aprimorando conhecimento, estudando novas tendências e otimizando os processos para conquistar os melhores resultados.

https://cndois.com.br/
@cndois

Projeto de iniciação esportiva do Sesc PR oferta bolsas gratuitas

Estão abertas as inscrições para bolsas gratuitas no projeto Aprender & Jogar do Sesc Paraná, em 29 unidades do estado

A partir da próxima segunda-feira (7) estará aberto o processo de inscrição gratuita para crianças e adolescentes de cinco a 17 anos no projeto de iniciação esportiva do Sesc PR, o Aprender & Jogar. Em 29 unidades de serviço do Sesc, em todo o Paraná, serão disponibilizadas 5.000 vagas no contraturno escolar nos períodos da manhã, tarde e noite. As atividades do projeto são adaptadas de acordo com a faixa etária de cada aluno.

As bolsas gratuitas são destinadas a dependentes de trabalhadores do comércio de bens, serviços e turismo e a estudantes da rede pública de ensino, que possuam renda familiar de até três salários mínimos do piso nacional. As inscrições são feitas apenas presencialmente, na unidade do Sesc de interesse do candidato. De acordo com o edital, para permanecer no programa, o aluno deve ter frequência mínima de 75% durante o ano.

Programa

O programa está estruturado para atender a crianças e adolescentes em quatro módulos, de acordo com a faixa etária. Aos mais novos, com cinco e seis anos, são promovidos jogos motores, que desenvolvem as habilidades por meio de jogos e brincadeiras. O Clube do Esporte é destinado a crianças de sete a dez anos de idade e são ofertadas diversas modalidades esportivas, como ginástica, atividades rítmicas e iniciação esportiva.

Para os adolescentes de 11 a 14 anos esta etapa do programa promove vivências na modalidade escolhida pelo aluno e são apresentadas regras, técnicas e táticas dos esportes. Para o último grupo etário do programa, que é de 15 a 17 anos, o foco é no aperfeiçoamento ou na prática por lazer da modalidade esportiva escolhida.

Destaque

Em agosto de 2021, Érica Gomes, aluna do Aprender & Jogar do Sesc PR, em Curitiba, foi convocada pela Seleção Brasileira Sub-17 de Futebol Feminino. Ela participou de treinamentos na cidade de Pinheiral, no Rio de Janeiro, e na Granja Comary, no centro esportivo mantido pela CBF, em Teresópolis.

Érica também participou do Campeonato Brasileiro de Futebol Sub-17,em 2021, pelo Internacional de Porto Alegre.

Para mais informações sobre o Aprender & Jogar, procure a unidade do Sesc mais próxima ou visite o site da instituição.

SERVIÇO:

Aprender & Jogar - Sesc abre edital de vagas gratuitas em iniciação esportiva

Data: a partir de 7 de fevereiro de 2022.

Informações: https://www.sescpr.com.br/edital/aprender-jogar-iniciacao-esportiva/

ENGIE anuncia as vencedoras da segunda edição do Projeto Mulheres do Nosso Bairro

Foram inscritas ao todo 352 iniciativas lideradas por mulheres de 79 municípios de atuação da empresa, em 18 estados do País, para programa que inclui capacitação, incentivos financeiros e suporte contra violência de gênero. Três iniciativas do Paraná estão entre as vencedoras, das cidades de Laranjeiras do Sul, São João e Quedas do Iguaçu.

A ENGIE anuncia as iniciativas vencedoras do segundo edital do Programa Mulheres do Nosso Bairro, criado em 2020 para enfrentamento dos efeitos causados pela pandemia com foco no público feminino. Nesta edição, ainda mais fortalecida por meio da parceria com o Consulado da Mulher, ação social da Cônsul, foram selecionados para aceleração 30 empreendimentos locais de pequeno porte, cinco a mais do que o mínimo previsto pelo regulamento, em função do grande número de propostas inscritas, e pela qualidade do conteúdo delas, além de três Organizações da Sociedade Civil (OSC) para atuarem como multiplicadoras do projeto.

Os 30 empreendimentos vencedores ganharão fomentos de R$ 10 mil cada. Já as OSCs receberão formação por parte do Consulado da Mulher e um aporte de R$ 40 mil para investir na capacitação de 25 nano-empreendedoras individuais, alcançando um total de 75 beneficiadas que receberão um fomento direto de R$ 2 mil, desde que concluam a capacitação proposta. Adicionalmente, as nano-empreendedoras individuais de maior destaque receberão equipamentos da linha branca Consul. O valor total em investimentos no projeto desde o seu lançamento já ultrapassa R$ 1,2 milhão.

“O programa Mulheres do Nosso Bairro é uma importante iniciativa em direção do nosso compromisso em agir pela igualdade de gênero. O projeto nos conecta às comunidades e nos ajuda a empoderar mulheres por todo o Brasil para que possam exercer todo o seu potencial. Só posso agradecer a todos os colaboradores, parceiros e empreendedoras que fizeram essa edição ter alcance ainda maior. Ver nossos esforços se tornarem benefícios reais é o que nos mantém motivados a fazer ainda mais”, comenta Luciana Nabarrete, Diretora Administrativa da ENGIE Brasil Energia.

Para a escolha das vencedoras do edital, foram considerados na análise técnica aspectos como potencial de geração de renda; a viabilidade econômica, contribuição para meio ambiente e Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e para o desenvolvimento da comunidade; e liderança feminina. As iniciativas selecionadas estão distribuídas em 27 municípios de atuação da empresa, em 14 estados do País. O impacto estimado desta edição é de mais 50 mil pessoas alcançadas.

No Paraná, estado onde está sendo implantado o Sistema de Transmissão Gralha Azul, três são os projetos vencedores. Um deles é o “Com Amor Bá – Confeitaria Estratégica” da cidade de Laranjeiras do Sul. Ainda, o “Ateliê Criativo Marcilene” de São João e “Pedacinho do Céu Confeitaria Artesanal” de Quedas do Iguaçu.

No dia 14 de dezembro, às 19 horas, será realizada a “Live das vencedoras” com a participação das mulheres contempladas nesta edição. A transmissão será realizada pelo YouTube da ENGIE Brasil e pelo YouTube do Programa Mulheres do Nosso Bairro. Conheça todos os projetos vencedores no site do Projeto.

PROJETO RESGATA O LEGADO DO HUMORISTA MUSSUM EM SÉRIE NO YOUTUBE DA CERVEJA CACILDIS

Em comemoração aos 80 anos do ídolo, projeto audiovisual “Artistas do Cacildis” celebra o legado do artista para as novas gerações

Link Primeiro Episódio: https://www.youtube.com/watch?v=ixTgx7Dc6zQ

Há 80 anos, nascia Antônio Carlos Bernardes Gomes, futuramente conhecido como Mussum, no Morro da Cachoeirinha, Rio de Janeiro. E, com todo o seu humor e irreverência, ele conseguiu transitar por espaços muito pouco ocupados por gente com a mesma cor de sua pele e ser unânime em todas as esferas. Com o intuito de dar luz ao legado desse artista genial nos dias de hoje, o cantor Mumuzinho vai liderar o projeto "Artistas do Cacildis", em que receberá grandes representantes da cultura afrobrasileira para bater um papo bem descontraído sobre as suas carreiras e a importância do humorista em suas trajetórias.

Nesta primeira temporada, o cantor Mumuzinho conversou com Sandra Sá, Roberta Rodrigues, Rafael Zulu e Jorge Aragão. O espaço escolhido para a realização desses encontros foi o Beco do Rato, um dos centros culturais mais importantes do bairro da Lapa e formador de grandes sambistas da nova geração. E o foco de todas essas entrevistas foi o papel fundamental que Mussum teve nos "passadis", "presentis" e "futuris" desses artistas - seja com histórias engraçadas, seja como representante de uma transgressão do status quo por meio do riso.

O nome de Mumuzinho como âncora também tem a ver com as possibilidades de sonho que Mussum deu para os mais novos. A musicalidade, o improviso, o humor e a versatilidade do cantor são o maior exemplo do legado do veterano. O objetivo do projeto audiovisual é reverenciar esse e outros tantos artistas negros da atualidade. A primeira entrevista foi ao ar no canal do Youtube da cerveja Cacildis, no dia 21 de novembro, com cenas reverberando nas redes sociais da cervejaria. As outras entrevistas vão ao ar todas às segundas.

Sandro Gomes, filho de Mussum e fundador da Brassaria Ampolis, comenta: “o projeto tem uma relevância histórica muito importante para manter viva a memória do meu pai e apresentá-lo para as novas gerações que não puderam vê-lo na televisão. O seu humor é atemporal e o samba que ele sempre teve na veia é uma unanimidade em nosso país. Tudo isso fazia parte da essência da personalidade do meu pai”.

A ideia do "Artistas do Cacildis" nasceu da Cervejaria Petrópolis, fabricante da cerveja Cacildis, com a Vírgula, agência criativa que promove ações e campanhas para outras marcas com foco em conectar diversidade e inclusão aos valores das empresas que contou também com a participação da BETC Havas, agência do Grupo.

SOBRE A BRASSARIA AMPOLIS - Fundada em 2013 por Sandro Gomes e Diogo Mello, a cervejaria é uma homenagem ao saudoso humorista Mussum e conta com quatro rótulos fixos: Cacildis, Biritis, Ditriguis e Forévis. Desde 2017, a marca faz parte do portfólio do Grupo Petrópolis. "Brassagem" é o nome do processo para se fazer uma cerveja. “Brassaria” é uma forma, em português, de se traduzir os termos estrangeiros "Brasserie" ou "Brewery", que se referem à brassagem. Já “Ampolis” deriva da palavra “ampola”, expressão usada por Mussum para se referir às garrafas de cerveja, trazendo a linguagem característica com “is” ao final das palavras. Saiba mais sobre essas cervejas em www.brassariaampolis.com.br e @cervejacacildis

SOBRE O BOM DE BEER - Criado em 2016 como um blog cervejeiro para entusiastas e consumidores, com conteúdo sobre harmonização, estilos e história da cerveja, o espaço cresceu e em 2019 passou a investir na venda online de marcas consagradas do Grupo Petrópolis, como Cacildis, Petra, Weltenburger, Black Princess e TNT, além de acessórios personalizados. Hoje o portal também é uma vitrine para o setor com marcas regionais, a exemplo da Lund, de Ribeirão Preto, Imperatriz, de Sorocaba, e Farm, de Indaiatuba. Com abrangência de atendimento nacional, em 2020 o Bom de Beer passou a vender seus produtos também em grandes marketplaces, como Magalu, Amazon, Carrefour e Via Varejo.

www.bomdebeer.com.br @bomdebeer