Concerto “A magia da voz humana” é a atração em nova live da Unicultura

Apresentação reúne obras de Bizet, Verdi, Frederico Garcia Lorca e a participação de cinco corais
A Unicultura promove no próximo dia 9 de julho (quinta-feira), às 20h, em seu perfil no Facebook a live “A magia da voz humana”. A apresentação reúne clássicos do canto lírico interpretados pelo tenor Renato Cordeiro, a mezzo soprano Carol Osternack e o pianista Matheus Alborghetti.
Também participam a especialista Liana Justus, a maestrina Cleci Luft e os corais Lar em Canto, Grupo Allegria, Voz Ativa, Nosso Coral UTFPR e SOS Vida. Originalmente apresentado em dezembro de 2019, na cidade de Medianeira, o concerto didático retorna com uma versão editada inédita dentro do Projeto Bravíssimo.
Com 35 minutos de duração, a terceira live promovida pela Unicultura apresentará em seu programa clássicos do canto lírico como “Uirapuru”, de Waldemar Henrique e árias famosas de Bizet, Verdi, Saint-Saëns, Frederico Garcia Lorca, Donizetti e Lloyd Weber.
Concertistas - Carol Osternack foi a única brasileira selecionada, em 2017, para o masterclass de Luciana Serra na Áustria. Radicada em Curitiba, ela é solista nos corais Santa Rita e ArtEncanto. O curitibano Renato Cordeiro atualmente vive em Londres, cidade onde se formou Bacharel e Mestre em Música/performance-canto lírico pelo TrinityLaban Conservatório.
Entusiasta do canto, o pianista Matheus Alborghetti é regente do Coral Ítalo-brasileiro do Circolo Italiano di Joinville. Também desenvolve trabalhos de correpetição operística e de música de câmara com instrumentistas, cantores e corais.
Curso - Outra atração para quem acompanhar o evento é a oportunidade de ganhar o curso da professora Liana Justus “Introdução à Ópera”. Para receber acesso gratuito aos vídeos com as aulas basta publicar seu email durante a transmissão do recital.
Sobre o Bravíssimo - Viabilizado pela Lei Federal de Incentivo à Cultura do Governo Federal com patrocínio da Frimesa, da Lar Cooperativa Agroindustrial e Fertipar, apoio da Prefeitura Municipal de Medianeira, Rede Costa Oeste de Comunicação e Publicar Painéis o projeto Bravíssimo fomenta a música clássica instrumental por meio de uma programação anual de concertos. Os espetáculos acontecem em continuidade ao projeto da compra de um piano para a cidade de Medianeira, cujos objetivos estão focados em oferecer uma nova proposta cultural, com programação e formação de plateia. As apresentações são concertos didáticos que levam à população informações relevantes do segmento clássico musical.

Serviço:
Projeto Bravíssimo apresenta “A magia da voz humana”
Data: Quinta-feira, 09 de julho de 2020
Horário: 20h
Local: https://www.facebook.com/unicultura.ong/live/
Duração: 35 min
Realização: Unicultura
Patrocínio: Frimesa, Lar Cooperativa Agroindustrial e Fertipar
Evento no Facebook - https://www.facebook.com/events/1577425835768714

Programa
Georges Bizet - Habanera
Gaetano Donizetti - Una furtiva lagrima
Camille Saint-Saëns - Mon Coeur S'ouvre à Ta Voix
Waldemar Henrique – Uirapuru
Frederico García Lorca - Sevillanas
Andrew Lloyd Webber - Pie Jesu
Giuseppe Verdi - Va, pensiero

Cultura publica resolução que permite apresentações virtuais do Profice

Projetos em fase de execução do edital 001/2017 podem propor alteração no formato das apresentações
Os proponentes com projetos culturais aprovados no edital 001/2017 do Programa Estadual de Fomento e Incentivo à Cultura (PROFICE) podem solicitar a alteração de suas apresentações para o formato digital, quando for possível, conforme define a Resolução nº 032/2020 da Secretaria de Estado da Comunicação Social e da Cultura (SECC), publicada no Diário Oficial Executivo do Estado nº 10.711 desta segunda-feira, dia 22 de junho de 2020.
“Desde o início da pandemia temos trabalhado intensamente em propostas para fortalecer e valorizar o setor cultural, e também tentar amenizar a crise causada pela Covid-19 aos trabalhadores e trabalhadoras da Cultura no Estado. São resoluções, editais, linhas de crédito, entre outras frentes de atuação. A alteração no formato das apresentações dos projetos em execução do Profice foi estudada e sugerida pela equipe, resultando na publicação imediata dessa resolução. Toda sugestão que possa auxiliar a enfrentar esse momento único pelo qual estamos passando será bem-vinda. O diálogo é e continuará sendo nossa forma de gestão”, explica a superintendente-geral da Cultura, Luciana Casagrande Pereira.
CRITÉRIOS – A resolução estabelece alguns critérios para a elaboração das propostas. O proponente não poderá alterar o objeto do projeto aprovado e deverá justificar as mudanças na execução do orçamento detalhado, previsto no projeto aprovado pelo edital, considerando os impactos causados pela pandemia da Covid-19. Na proposta a ser enviada, o proponente também deve apresentar como serão adotadas as medidas de prevenção e segurança para a execução da atividade cultural, tomando como base as orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e dos decretos estaduais e municipais que se referem às medidas sanitárias de enfrentamento à emergência de saúde pública.
As propostas devem ser enviadas de forma digital por meio do SisProfice e serão avaliadas pela Comissão do Profice (CProfice), a quem caberá deferir ou indeferir o pedido. O envio pode ser realizado enquanto permanecer o Estado de Emergência do coronavírus.
Dúvidas sobre o processo podem ser encaminhadas para o e-mail profice@secc.pr.gov.br.
A Resolução nº 032/2020-SECC integra o Pacote de Medidas de Apoio e Fortalecimento do Setor Cultural, conjunto de iniciativas voltadas a artistas, gestores e produtores culturais com o objetivo de valorizar a cultura feita no Paraná e auxiliar a classe artística a enfrentar este momento de crise.
SERVIÇO
Alteração no formato de apresentação dos projetos do edital 001/2017 do Profice
Resolução completa: www.cultura.pr.gov.br
Mais informações: profice@secc.pr.gov.br

Cervejaria ØL Beer lança projeto solidário SØUL

Para ajudar a atender as necessidades de pessoas em vulnerabilidade social, a cervejaria artesanal lança um calendário de ações sociais em Curitiba e região para todos os meses de 2020

Em tempos de pandemia e crise econômica, governo, empresas e a sociedade civil precisam se unir para mitigar os efeitos da pandemia. A fome não espera e gera uma sequência de sofrimento e riscos sociais. Ciente desta necessidade, a microcervejaria artesanal ØL Beer dá vida ao Projeto SØUL, uma iniciativa para ajudar a atender as necessidades de pessoas em situação de vulnerabilidade social em Curitiba e São José dos Pinhais.

O Projeto SØUL (palavra que em inglês significa “alma”) foi inspirado no “Chopp do Bem”, uma campanha solidária promovida em abril pela Associação das Microcervejarias do Paraná (PROCERVA). Os sócios e mestres cervejeiros da ØL Beer, Isadora Neier e Eduardo Vosgerau, contam que participar daquela ação foi o empurrão que faltava para dar vida a um projeto com maior duração, cujo objetivo é gerar um calendário de ações para todos os demais meses de 2020.

Além de ser uma ótima alusão fonética à marca, o SØul também reflete o propósito da ØL no mercado da cervejaria. “Ainda que estejamos em tempos de crise, sempre há espaço para a solidariedade. Para nós, empreender não é apenas produzir e vender cerveja. Entendemos que podemos fazer mais e por isso queremos ajudar o máximo de pessoas que conseguirmos e também criar ações para estimular a microeconomia de nossa região”, explica Eduardo Vosgerau.

Calendário SØUL

Com as duas primeiras ações a serem realizadas já em junho, o projeto SØUL dará vida a partir dessa semana ao "Delivery Søulidário". A ação consiste em desconto de 20% em qualquer growler da marca para quem doar ao menos 2 quilos de alimentos não perecíveis. Basta pedir direto pelo Whatsapp da cervejaria: (41) 9882-1077. Um dos entregadores próprios da marca coletará as doações no endereço do cliente e aplicará na hora o desconto. Além de um benefício ao cliente, a ideia é aumentar as arrecadações que serão destinadas a instituições sociais de Curitiba e São José dos Pinhais. E mais: a cada pedido acima de R$ 100,00 em compras, a cervejaria vai doar mais 1 KG de alimento.

“A gente determinou uma pequena quantidade mínima para incentivar as doações, mas quanto mais as pessoas puderem doar, melhor. O grande intuito aqui é ajudar a quem precisa e a cerveja é só um motivo para celebrar uma boa ação. Sabemos que juntos, cada um fazendo um pouquinho, podemos impactar muitas pessoas. Queremos que a ØL seja um veículo para selecionar instituições sociais que realmente precisam e receber as doações de todos que podem ajudar”, completa Isadora.

Além disso, neste sábado (dia 27/06), a ØL Beer abre os portões da fábrica, localizada em São José dos Pinhais, para a realização da ação “Entregando SØlidariedade”. Nesse dia, a partir das 14h, a ØL disponibilizará 150 growlers pet de 1L com o chopp Baldr Pilsen Puro Malte envasado direto do tanque, fresquinho. Para participar, basta levar a partir de 2 kg de alimentos, 5 itens para higiene pessoal ou 2 unidades de produtos para higienização de superfícies. A troca dos growlers por produtos será realizada por drive thru, para que o motorista não precise sair do carro para fazer o bem.

“Nessa ação também queremos fomentar a arrecadação de itens de higiene, porque sabemos a importância que isso faz no cenário atual. Há pessoas que sequer tem sabonete para higienizar as mãos, um dos itens fundamentais para o combate ao coronavírus”, reforça Eduardo.

Em julho, será a vez de trocar alimentos por máscaras exclusivas e personalizadas com a temática viking, principal inspiração da identidade visual da cervejaria artesanal. Para isso, a ØL Beer deu vida a máscaras personalizadas, nesta ação intitulada "Guerreirøs Mascarados". Para participar, bastará ir até a fábrica da ØL Beer, a partir das 14 horas, e levar pelo menos 3kg de alimentos. A data de lançamento e os demais pontos de troca serão divulgados em breve, nas redes sociais da cervejaria artesanal. Por lá também será possível acompanhar todas as entregas das doações.

Ações solidárias ao longo de 2020

Isadora enfatiza que as pessoas precisam de ajuda constantemente. “Por isso, também recebemos doações na nossa fábrica de quem mais quiser contribuir livremente com o projeto. Basta levar as doações até nosso endereço de segunda a sexta-feira, das 10h às 16h. Para os residentes de Curitiba (PR) que quiserem colaborar, temos um posto de coleta em um de nossos parceiros, o Mad Jack Beer Lab (@madjackbeer), localizado no bairro Alto da Glória”.

“Esperamos conseguir uma boa adesão do público em geral e, quem sabe, até captar algum parceiro ou patrocinador. Isso daria ainda mais força ao projeto”, considera Eduardo. A intenção da equipe ØL Beer é preencher o calendário anual do projeto SØUL com diversas ações.

A cervejaria também está aberta a receber indicações de organizações sociais de Curitiba e região metropolitana que queiram se candidatar para receber as doações arrecadas. Instituições interessadas em saber mais sobre o projeto podem entrar em contato pelo e-mail: contato@olbeer.com.br.

A mestre cervejeira faz por fim um convite: “Para quem quiser se voluntariar, também basta entrar em contato via e-mail com a gente. Será um prazer aumentar nossa equipe de voluntários para entregas nesse projeto”. Todas as doações podem ser conferidas nas redes sociais da marca (Facebook e Instagram: @cervejariaolbeer).

Serviço

Projeto SØUL: calendário de ações sociais da microcervejaria artesanal ØL

Junho:

• Delivery Søulidário: 20% de desconto para quem doar ao menos 2 quilos de alimento não perecíveis. Ação exclusiva para delivery, pelo Whatsapp da cervejaria: (41) 9882-1077.

• 27/06: Entregando SØlidariedade, com entrega de growlers da Baldr Pilsen Puro Malte para quem doar a partir de 2 kg de alimentos, 5 itens para higiene pessoal ou 2 unidades de produtos para higienização de superfícies.

Fábrica ØL Beer: Alameda Arpo, 1569, São José dos Pinhais – PR.

• Doações livres: basta levar alimentos e produtos de higiene até a fábrica da ØL Beer.

Julho:

• Guerreirøs Mascarados, troca a partir de 3kg alimentos por máscaras exclusivas e personalizadas com a temática viking.

Mais informações: olbeer.com.br

facebook.com/cervejariaolbeer

instagram.com/cervejariaolbeer

--

Marcos e Belutti lançam músicas inéditas e anunciam “Arraiá Live MeB”

Uma das faixas é composição da dupla e live acontece dia 27 de junho

downloadAttachment&Message%5Buid%5D=172191&Message%5Benvelope%5D%5Bmessage-id%5D=%253CCP2P152MB067439730B2116EA6954383B9C980%2540CP2P152MB0674.LAMP152.PROD.OUTLOOK.COM%253E&Message%5BmailBox%5D%5Bmailbox_id%5D=INBOX&MessageAttachment%5B%5D%5Battachment_id%5D=%3CCP2P152MB067439730B2116EA6954383B9C980%40CP2P152MB0674.LAMP152.PROD.OUTLOOK.COM%3E-1.3
Crédito: Anderson Smoke
Foto em alta: https://we.tl/t-9xN2EFiILk

Marcos e Belutti disponibilizaram hoje, 19 de junho, duas faixas inéditas do projeto “Cumpra-Se”, gravado em outubro de 2019, na cidade de São Paulo. “Se Entregue Pro Amor” e “Rotina Programada”, que terá seu clipe liberado as 11h no canal da dupla no Youtube, já podem ser ouvidas em todas os aplicativos de música. Aproveitando a ocasião, a dupla anuncia o “Arraiá #LiveMeB”, que será transmitido dia 27 de junho, as 19h, pelo Youtube.

Link do clipe: https://bit.ly/RotinaProgramada

Link dos aplicativos de música: https://SMB.lnk.to/CumpraSeBundle1

O Bundle 1 – Cumpra-Se foi lançado hoje em todas as plataformas digitais e vem com 2 músicas inéditas do projeto. A faixa “Rotina Programada” foi composta por Elan Rubio, Marcello Henrique e Matheus Di Pádua. Já a romântica “Se Entregue Pro Amor” é uma composição original assinada pela dupla, e terá seu videoclipe divulgado no dia 03 de julho, as 11h, no Youtube.

Aproveitando o mês junino, Marcos e Belutti farão uma transmissão temática, com direito a trajes e decoração típica. No repertório animado, “Arraiá #LiveMeB” terá canções festivas e animadas, além de grandes sucessos e hits da dupla que não podem faltar como “@Isa”, “Eu Era”, “Domingo de Manhã”, “Certo e Duvidoso”, “Aquele 1%”, entre outras. A live acontece no dia 27 de junho, a partir das 19h, no canal oficial da dupla no Youtube.

Em tempo: o clipe de “Rotina Programada” estreia no TVZ, no canal Multishow, hoje (19), a partir das 19h.

TCP Log recebe cargas projetos para expansão da fábrica da Klabin

Peças com origem na Finlândia seguem até Ortigueira (PR), onde serão utilizadas no projeto de ampliação da fábrica

A TCP Log, subsidiária logística da TCP (empresa que administra o Terminal de Contêineres de Paranaguá), recebeu, em maio, um carregamento de peças que serão utilizadas na ampliação do Projeto Puma II da Klabin, localizado em Ortigueira, cidade a 226 quilômetros de distância de Curitiba. A operação, que incluiu a descarga, transporte e armazenagem das peças, teve a duração de aproximadamente 13 horas.

As 22 peças têm origem na Finlândia e pesos que variam entre 2.600 quilos a 22.500 quilos, exigindo uma preparação logística anterior à operação. “A TCP Log fez todo o planejamento prévio, desenhando e simulando toda a operação para que não houvesse nenhum imprevisto. Além do nosso planejamento rigoroso, seguimos SLAs que são previamente alinhados caso a caso e ao final de cada execução, comprovamos nossa eficiência através dos indicadores”, explica Thomas Limas, vice-diretor Comercial da TCP.

“A preparação de cada etapa permitiu que não nos deparássemos com dificuldades ou surpresa durante as execuções. A experiência do nosso time dedicado para essas operações, somada à nossa sensibilidade para compreender o que de fato importa para nossos clientes – com todas as suas peculiaridades, fazem com que as operações de carga projeto ocorram de modo natural e tranquilo para nós”, complementa.

Durante o processo de transbordo do navio para o cais, a equipe da TCP Log utilizou os guindastes de bordo e equipamentos próprios da TCP: dois guindastes MHC com capacidade de 100 toneladas e dois Reach Stacker. Já o transporte até o armazém foi realizado com carretas especiais, da frota própria do Terminal, e que têm capacidade para transportar cargas com excesso de dimensão e peso (acima de acima de 90 toneladas).

CARGA PROJETO

A TCP Log é referência na operação de carga projeto na região Centro-Sul do País, realizando a gestão e operação logística portuária de grandes equipamentos importados de países da Ásia, Europa e América do Norte. A subsidiária logística da TCP conquistou essa posição com amplos investimentos em infraestrutura e tecnologia, com parcerias com armadores e no treinamento contínuo da equipe operacional.

A empresa atende exportadores e importadores em serviços como armazenagem, movimentação e transporte, todos eles 100% gerenciados por SLAs e KPIs que buscam permanentemente segurança e excelência.

Sobre a TCP

A TCP é a empresa que administra o Terminal de Contêineres de Paranaguá - um dos maiores terminais de contêineres da América do Sul - e a empresa de operações logísticos TCP Log, que oferece serviços de integração da cadeia logística para cargas localizadas no Sul e Sudeste do Brasil.

Responsável pelo maior investimento do setor portuário Brasil na atualidade, onde estão sendo aplicados mais de R$ 550 milhões nas obras de ampliação da capacidade de movimentação do terminal dos atuais 1,5 milhão de TEUs/ano para 2,5 milhões de TEUs/ano, a TCP está se preparando para atender a demanda de mercado brasileiro pelos próximos 30 anos.

Desde março de 2018, a TCP integra o portfólio da China Merchants Port Holding Company (CMPort), o maior e mais competitivo desenvolvedor, investidor e operador de portos públicos da China. Atualmente, as operações e investimentos da empresa se estendem pelas áreas costeiras em Hong Kong, Taiwan, Shenzhen, Ningbo, Shanghai, Qingdao, Tianjin, Dailian, Zhangzhou, Zhanjiang e Shantou. A empresa também vem ampliando sua presença no Sul da Ásia, na África, no Mediterrâneo e na Austrália.

Em março de 2020, o portfólio global de portos da CMPort abrangia 6 continentes, 26 países e regiões e 50 portos. Em 2019 a CMPort movimentou 110 milhões de TEUs.

Iniciativa dá voz a produtores para contar as histórias por trás da comida

Qual é o poder de uma boa história? No setor da alimentação, elas podem inspirar comerciantes e empreendedores a seguir novos caminhos, ou até mesmo educar o consumidor sobre o que ele está comendo.

Esta é a proposta do portal Comida com História, lançado em maio de 2020 com o objetivo de dar voz a todos os envolvidos na cadeia de produção: da origem dos alimentos até as necessidades do consumidor.

Ao acessar o site www.comidacomhistoria.com.br, o leitor poderá conhecer o trabalho de agricultores familiares, empresas e associações que têm algo a mais para oferecer, muito além dos produtos em si.

O projeto foi idealizado pela jornalista e gastrônoma Leyla Spada, que também é empresária da área de turismo gastronômico. Ao elaborar roteiros turísticos voltados para estudantes e profissionais de Gastronomia, ela conheceu muitas histórias do setor de alimentação, e percebeu que nem sempre elas ganhavam o devido espaço para serem contadas.

“Cada ingrediente utilizado para preparar uma receita tem uma história por trás, seja ela de uma cultura, produtor, animal, religião, ou mesmo uma empresa”, escreve Leyla em seu manifesto.

O Comida com História foi um dos 15 projetos selecionados pelo Cocreation Lab ACI, programa que ajuda a desenvolver ideias criativas na área da comunicação. Mais do que um portal de informações, o objetivo é trabalhar como uma plataforma para facilitar conexões e parcerias no setor de alimentação.

O dia dos namorados ficará mais romântico com a Autocine Show

O dia dos namorados ficará mais romântico com a Autocine Show

O mês dos namorados chegou e vários casais, respeitando o isolamento social, estão planejando passar este dia em casa. Assistir um filme e ter um jantar romântico fazem parte da programação, mas e se a gente te disser que estes momentos podem ser aproveitados fora de casa, em um cinema drive in?
O cinema da Autocine Show, traz a possibilidade de poder criar um momento único de interação e bem estar, respeitando todas as medidas de saúde, aonde você só irá ter contato com o próprio carro e nada mais. O projeto foi idealizado para diversão com segurança.
Não deixe de conferir! A inauguração da Autocine Show será no dia 11 quinta-feira, mas na sexta-feira, dia 12, o clima de romance estará no ar, para todos que participarem da sessão aproveitarem melhor o momento, haverá um mini fondue como brinde e decoração temática.
Pensando na segurança dos clientes e com contato mínimo, os ingressos que terão valor de R$ 40,00 + taxa administrativa por carro, serão disponibilizados no site - www.autocineshowoficial.com.br -. O controle será feito com QRcode, com demarcação das fileiras.
Todos os protocolos e medidas de segurança serão passados no telão antes da sessão começar. Lembrando que estarão presentes uma equipe de segurança acompanhados de um consultório ambulatorial.
No dia do evento serão comercializadas comidas e bebidas e você poderá comprar antes pelo site.
A localização será em meio a natureza e de fácil acesso. Com aproximadamente 30 mil m²de área total, sendo 10 mil m² somente de estacionamento, o Autocine Show será realizado a 5 minutos do Santa Mônica Clube de Campo e Alphaville Pinheiros, na Rua Pedro Zanetti 316.
Este momento será inesquecível, o espaço contará com um sistema de som diferenciado, com subwoofer estrategicamente posicionados, o áudio poderá ser escutado com clareza dentro do carro, por via de um sistema de transmissão FM e o telão tem mais de 12 metros. O limite de pessoas por carro é de até quatro, garantindo assim uma melhor experiência.
Corra e garanta o seu ingresso! Não fique de fora deste evento que promete, vamos resgatar os velhos tempos e viver essa experiência juntos com segurança?

Serviço: Autocine Show
Cinema em drive in
Inauguração: dia 11 de junho (pré estréia para imprensa sessão das 18h30)
Horário: às 18h30 e às 21h de quinta a domingo
Endereço: R. Pedro Zanetti 316 - a 5 minutos do Santa Mônica Clube de Campo e Alphaville Pinheiros
Compra dos ingressos: www.autocineshowoficial.com.br
Site www.autocineshowoficial.com.br
Email contato@autocineshowoficial.com.br

O DIAGNÓSTICO NÃO PODE PARAR

Projeto Eu Digo X lança nova campanha junto aos atores Cadu Scheffer e Jessica Medeiros e alerta sobre a importância do diagnostico da Síndrome do X Frágil em época da Covid -19

A Covid-19 é uma realidade mundial. Mas nem por isso, outras comorbidades devem ser negligenciadas, ou caídas no esquecimento. O Brasil ainda possui déficit no diagnóstico de diversas doenças e síndromes genéticas que comprometem a população, e que se diagnosticado precocemente, podem dar qualidade de vida ao paciente e aos familiares.

É o caso da Síndrome do X Frágil, uma condição genética, pouco conhecida, e diagnosticada comumente como autismo. Como a SXF apresenta muitos sintomas e sinais diferenciados, acaba dificultando a definição do quadro clínico de pessoas acometidas por ela. Por essa razão, muitos são diagnosticados com Autismo, TDAH (Transtorno do Déficit de Atenção / Hiperatividade), Síndrome de Asperger entre outros. A SXF é uma condição hereditária que causa deficiência intelectual de graus variáveis e pode ter sinais comportamentais importantes, muitas vezes dentro do espectro do transtorno autista.

“Hoje sabemos que em 60% dos pacientes com X Frágil também são autistas. Nesses casos, normalmente são pessoas com quadro clínico mais acentuado”, explica Sabrina Mugiatti, idealizadora do Projeto Eu Digo X, do Instituto Lico Kaesemodel. . Infelizmente, mesmo sendo de incidência tão comum, a SXF tem diagnóstico difícil e, muitas vezes, é desconhecida até mesmo por profissionais das áreas de saúde e de educação. “Um dos principais motivos para a demora de um diagnóstico clínico mais preciso são as semelhanças com os sintomas e sinais da condição do espectro do autismo”, explica Luz María Romero, gestora do Projeto Eu Digo X. 

Em busca diagnósticos

A partir dessa semana, o Projeto Eu Digo X, lança sua campanha de captação de recursos. para realizar mais de 600 exames diagnósticos para a Síndrome do X Frágil.  A campanha é estrelada pelo casal Cadu Scheffer e Jéssica Medeiros, do grupo Tesão Piá.

“Somos apoiadores do Projeto desde o seu início. E nessa época atípica que vivenciamos, não podemos esquecer que além dos cuidados com a Covid-19, temos outras situações de saúde que não podem ser esquecidas”, salienta o ator Cadu Scheffer. “E nesse período ainda, as crianças sem o diagnóstico correto podem ficar mais expostas, dificultando o tratamento”, alerta.

Em um atendimento hospitalar emergencial, sem a presença de um familiar ou tutor, o paciente X Frágil e alguns casos de autismo podem resistir a ajuda, evitar o contato físico e principalmente não responder as perguntas realizadas. “Em casos que pacientes X Frágeis ou Autistas sejam diagnosticados com COVID -19, orienta-se que ao falar com eles, principalmente se for um paciente com Síndrome do X Frágil que o atendente ou médico evite olhar diretamente nos olhos, e se precisar tocá-los, faça-os com certa pressão, pois se sentem incomodados com toques leves”, ressalta Luz María. Segundo a gestora o ideal nesses casos é a permissão do acompanhante de confiança do paciente.

Outro item de extrema importância, segundo Luz María, é a medicação aplicada. “Muitos pacientes X Frágeis ou autistas possuem uma medicação forte para atenuar sintomas. Ao ingerir uma nova medicação, pode ter interações medicamentosas”, salienta. “Normalmente nossos pacientes não sabem os nomes dos medicamentos, apenas sabem da necessidade de ingeri-los. O ideal é a presença dos pais ou tutores, para informar a listagem, evitando incompatibilidade medicamentosa. Mas esses cuidados e ações junto aos atendimentos, podem ser tomadas somente com o diagnóstico correto dos pacientes.

Hoje o Projeto Eu Digo X possui 600 cadastros de famílias com múltiplos indivíduos (900), sendo 80% das pessoas com diagnóstico confirmado para a Síndrome do X Frágil. No entanto, após a realização da Campanha Nacional de Conscientização da Síndrome do X Frágil, que foi estrelada pelo atleta e ídolo Mundial Neymar Jr, a busca de informação a respeito da síndrome triplicou, e hoje o projeto está com uma fila de mais de 600 exames a serem realizados para confirmação de diagnóstico.

Professoras da UFPR lançam livro de passatempos gratuito sobre mulheres cientistas no combate à covid-19

Iniciativa faz parte de projeto de extensão sobre mulheres na ciência

Um grupo de professoras da Universidade Federal do Paraná (UFPR) ligadas ao projeto de extensão “Meninas e Mulheres nas Ciências”, lançou, nesta sexta-feira (22), um livro gratuito com passatempos sobre as mulheres cientistas no combate ao coronavírus. As idealizadoras, professoras Alessandra Barbosa, Camila Silveira, Camilla Oliveira, Clarice Amaral, Glaucia Pantano e Tatiana Simões, são docentes do Setor de Ciências Exatas. As ilustrações foram feitas pelo estudante de Física da UFPR, Marcelo Machado.

“É uma produção coletiva de mulheres cientistas sobre mulheres cientistas e isso tem grande valor para o cenário no qual atuamos profissionalmente”, destaca a professora do departamento de Química, Camila Silveira, coordenadora do “Meninas e Mulheres nas Ciências”. O material é voltado para o público em geral, com atividades para crianças, jovens, adultos e idosos, que vão de caça-palavras e palavras-cruzadas a desenhos para colorir. Nele, por exemplo, é possível obter informações de forma lúdica sobre o papel do grupo das cientistas brasileiras que sequenciaram o genoma do novo coronavírus.

Por meio de um caça-palavras, também é possível conhecer melhor o trabalho de Kizzmekia Corbett, uma pesquisadora afro-americana que lidera as pesquisas na busca da vacina para a Covid-19. A brasileira Nísia Trindade Lima, presidenta da Fiocruz, instituição que lidera trabalhados relacionados à saúde no Brasil, é outra cientista apresentada no livreto. Com palavras cruzadas e imagens para colorir, os passatempos ainda oferecem informações sobre a importância de higienizar as mãos e a relevância da matemática no combate ao vírus.

Segundo Camilla Oliveira, do departamento de Física e vice-coordenadora do projeto, um dos objetivos do livro é reconhecer e homenagear o trabalho das mulheres que dedicam suas vidas à ciência. “Elas permanecem anônimas, na grande maioria das vezes”, destaca. A professora do departamento de Física Alessandra Barbosa destaca que essa é uma oportunidade de “informar de maneira mais acessível, mostrar o quanto a Ciência é bonita e precisa ser compartilhada”. Já para Clarice Amaral, do departamento de Química, a iniciativa é uma oportunidade para apresentar o trabalho “de mulheres incríveis e competentes que fazem e fizeram diferença na batalha contra o novo coronavírus”.

O livro traz de forma lúdica a questão da representatividade feminina. “É um caminho para inspirar as meninas a seguirem carreiras científicas”, afirma a professora Tatiana Simões, do departamento de Química. A proposta de trazer o combate à pandemia como eixo da divulgação científica também é destacada por outra de suas idealizadoras, a professora Glaucia Pantano, do mesmo departamento. “Nesse grave cenário de Pandemia, elaborar passatempos que apresentam as cientistas envolvidas no combate da Covid-19 e trazem importantes informações como formas de prevenção dessa doença é de suma importância para a sociedade”, diz.

Link para download: https://meninasemulheresnascienciasufpr.blogspot.com/2020/05/livreto-passatempos-mulheres-nas.html

“Somos Mais Arq. PR” promove leilão virtual beneficente com 100% da renda revertida para o projeto

Diversas peças de arte estão disponíveis e com lances iniciais 40% abaixo do mercado.

Com o intuito de arrecadar fundos para a compra de cestas básicas e itens de higiene, o projeto “Somos + Arq. PR” que reúne arquitetos e designers do Paraná acaba de lançar um leilão virtual beneficente. Diversas peças de arte estão disponíveis e com lances iniciais 40% abaixo do mercado.

Para participar, basta acessar o site: http://somosmaisparana.guimuller.com.br/leilao-solidario/ , fazer o cadastro, escolher uma categoria – Galeria, Design assinado ou Decor – e dar o lance. Os lances são feitos de R$100 em R$100 ou até completar o valor da peça no lance final. Se o interessado optar por arrematar o item sem passar pelo leilão, na descrição tem o valor de mercado e é possível dar o lance máximo. Os responsáveis do Somos + Arq. PR entrarão em contato nesse caso. No site não é preciso cadastrar os dados do cartão. No final do período do leilão, se o interessado arrematou a peça, deve entrar em contato com o responsável da peça para retirar a mesma.

Todo o valor arrecadado com o leilão será revertido para o projeto. Desde o início da ação no Paraná, em seis semanas, foram arrecadados mais de R$300 mil reais, 94.890 toneladas de alimentos, 6.326 kits de higiene/limpeza ajudando mais de 25 mil pessoas. O total angariado foi destinado a moradores de mais de 60 comunidades de Curitiba e Região Metropolitana, como Araucária, Piraquara, Colombo e Campo Magro. Os encontros acontecem semanalmente no estacionamento do parceiro do projeto a Florense Carlos de Carvalho que gentilmente antes da saída do grupo para as comunidades carentes recebe um café da manhã da loja.

Além das entregas dos itens, outra frente de atuação do grupo é a ação do Álcool Gel liderada pela arquiteta Caroline Bollmann em parceria com a Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR). Voluntários do grupo se reúnem semanalmente para ajudar a produzir, envazar e embalar álcool gel. Segundo a arquiteta, esse é mais uma frente para salvar vidas que muitas vezes não tem onde lavar as mãos. “Temos dados todas as orientações necessárias para eles e nossa meta é continuar fazendo essa produção e entregando muito mais. O que mais precisamos a cada semana são de parceiros para a compra do álcool líquido, para a produção do álcool gel”.

Para o mês de maio, a meta do grupo “Somos + Arq PR” é ajudar 8 mil famílias. Os interessados em colaborar com a ação, também podem realizar depósitos de qualquer valor na conta conjunta que está no nome dos três arquitetos: Bradesco (237), agência 5753 e conta corrente nº 20.861-2. O CPF para a transação é 462.689.369-49, do arquiteto Jayme Bernardo. As cestas básicas têm um custo médio de R$65, mas qualquer valor está sendo arrecadado. Para a doação do álcool líquido, para a produção do álcool gel, as empresas interessadas podem fazer contato com a arquiteta Caroline Bollmann pelo telefone (41) 99977-1943.

Sobre Juntos Somos + Arq. PR

O “Juntos Somos + Arq. PR” é uma rede de arquitetos e designers, liderados no Paraná por Jorge Elmor, Jayme Bernardo e Elaine Zanon, em uma ação nacional, buscando ajudar famílias carentes no período de pandemia. No Paraná, o grupo é formado por mais de 200 arquitetos e designers de todo o estado.

Juntos Somos + Arq. PR
Site: http://somosmaisparana.guimuller.com.br/
Instagram: https://www.instagram.com/pr.somosmais.arq/
Arrecadações:
Bradesco (237) | ag. 5753 | conta corrente 20.861-2 | CPF: 462.689.369-49

Inscrições para patrocínio da Seleção MRV #ElasTransformam se encerram dia 22 de maio

Projeto vai patrocinar, por 24 meses, 12 atletas mulheres que estão competindo por vagas nas Olimpíadas de Tóquio

A MRV, uma das empresas privadas que mais investem no esporte brasileiro, está, desde o fim de abril, selecionando 12 atletas do sexo feminino que estão competindo por vagas nas Olimpíadas de Tóquio. As escolhidas serão patrocinadas por 24 meses – antes, durante e depois dos jogos – pela companhia.

Metade das esportistas já foram escolhidas e convidadas pela empresa e pela capitã da campanha, Maurren Maggi; as outras seis vagas estão abertas para inscrição no site elastransformam.mrv.com.br até o dia 22 de maio. A campanha #ElasTransformam tem o objetivo de fomentar o esporte brasileiro e enaltecer a importância da presença feminina nesse espaço.

Para participar, as atletas devem enviar um vídeo de, no máximo, um minuto, explicando o motivo pelo qual devem ser escolhidas, bem como sua trajetória no esporte. Marcelo Vido e Mariana Brochado, dois experts no tema, selecionarão as esportistas. “Estamos muito felizes com a campanha, temos recebido contato de excelentes atletas. Os jurados terão um trabalho árduo”, diz Rodrigo Resende, diretor de Marketing e Novos Negócios da MRV. “O objetivo da MRV sempre foi de ajudar a transformar sonhos em realidade. Ao apostarmos no esporte feminino e no poder transformador das mulheres, estamos cumprindo com nosso propósito e oferecendo a oportunidade dessas esportistas estarem mais próximas de seus sonhos”, ressalta Resende.

As esportistas já selecionadas são: Ana Sátila (Canoagem); Flavia Saraiva (Ginástica Artística); Silvana Lima (Surf); Rayssa Leal (Skate Street); Lorrane Ferreira (Natação) e Bruna Takahashi (Tênis de Mesa). Maurren Maggi, maior nome da história do atletismo feminino do Brasil e medalhista de ouro no salto em distância dos Jogos Olímpicos em Pequim, é a capitã que representa a campanha. Ela irá acompanhar as atletas e suas performances ao longo do patrocínio. As inscrições podem ser feitas até 22 de maio pelo site elastransformam.mrv.com.br

Sobre a MRV

Ao longo de 40 anos de história transformando a vida de milhares de pessoas por meio da casa própria, a MRV, maior construtora da América Latina, se tornou uma plataforma de soluções habitacionais capaz de fornecer a opção de moradia que melhor se adapte ao momento na vida dos brasileiros, seja com a aquisição de apartamentos prontos ou na planta, pela compra de um terreno em loteamentos completamente urbanizados pela Urba, ou mesmo alugando imóveis especialmente pensados, com inúmeros serviços, pela sua startup Luggo, totalmente digital e sem burocracia.

Festival de Teatro Infantil do Paraná divulga lista de companhias selecionadas

Foram escolhidos 9 espetáculos de 6 Estados, com muita música, contos de fadas, comédia, especialmente pensados para crianças de todas as idades
O Festival de Teatro Infantil do Paraná (Festin Paraná) terá em sua próxima edição companhias dos Estados de São Paulo, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Paraná, Minas Gerais e Rio de Janeiro. Previsto inicialmente para o período de 18 a 23 de agosto, o Festin Paraná deverá ter nova data anunciada pela organização, por conta do cenário de pandemia da Covid-19.
“O Festival de Teatro Infantil do Paraná cancelou a execução do projeto em agosto deste ano tendo em conta que o cenário que o país apresentará na época não será favorável para celebrações artísticas ou de qualquer outra natureza, pois levamos em consideração todas as vidas que estão sendo perdidas neste árduo caminho. Uma nova data será estudada e formalizada por nota oficial pelos canais de comunicação do festival”, explicou a produtora executiva do evento, Bruna Bayley.
O Festin é um projeto aprovado por meio da Lei de Incentivo à Cultura, e em respeito ao edital de chamamento para a seleção de espetáculos, a organização do Festin divulgou a lista de selecionados, mas também uma nota explicando a necessidade de repensar o formato do evento. De acordo com o edital, o Festin não se obriga a contratar todas as companhias relacionadas na listagem (nem de chamá-las na ordem em que estão colocadas), requisitando-as conforme logística, orçamento e disponibilidade dos equipamentos públicos culturais.
Devido às novas condições econômicas e de readequação orçamentária de empresas e setores públicos do país - provocadas pelo Coronavírus - os organizadores estão buscando a melhor maneira de viabilizar o festival. De acordo com a diretora geral do Festin, Cynthya Borges,o orçamento do festival deverá ser recalculado junto ao Ministério do Turismo e Secretaria Especial da Cultura e, se necessário, o projeto deverá ser readequado sem causar danos ao órgão público responsável pela sua aprovação, nem aos patrocinadores responsáveis pela sua viabilização.
Selecionados
Com o tema “Livre brincar, rir e cantarolar: espetáculos feitos para experimentar a infância e o esperançar”, a curadoria escolheu montagens pensadas especialmente para o público infantil, de forma lúdica, porém sem perder a criticidade e a reflexão. Foram 9 selecionados, de 207 inscritos.
O processo seletivo priorizou espetáculos que tivessem em suas propostas o imaginário infantil e o jogo de faz de contas - alguns mostrados a partir das experiências do livre brincar posto em cena, conforme explica uma das curadoras do Festin, Herica Veryano. “Tivemos também um olhar delicado para acolher a perspectiva da tradição oral representada pelos contadores e contadoras de histórias selecionados, transmitindo de uma geração a outra os contos de origem nacional e mundial. A comicidade também estará bem representada com os grupos de pesquisa clownesca que escolhemos. Outro ponto que levamos em consideração foi a musicalidade presente nos espetáculos, pois todos os trabalhos escolhidos para essa edição trazem à tona uma linguagem musical única, a maioria com canções originais e com dramaturgias refinadas, cuidadosamente pensadas para comunicar com o público infantil”, contextualiza Herica.

Conheça os escolhidos:
O Cravo e a Rosa – Uma Nova Canção (Grupo Paiol) – Arapongas/PR. Trabalho musical cômico com dramaturgia inteligente que parte da tradicional música da cultura popular, “O Cravo e a Rosa”.
Era uma vez: contos, lendas e cantigas (Rococó Produções Artísticas e Culturais) – Porto Alegre/RS. Em uma divertida mistura de técnicas de teatro, contação de histórias, dança e música, o espetáculo revisita histórias como a de Nossa Senhora Aparecida e a do Negrinho do Pastoreio com músicas do cancioneiro popular gaúcho e algumas compostas especialmente para a montagem.
Um golinho só (Cia Cornucópia De Teatro) – Ribeirão Preto/SP. Um trabalho com canções que aquecem o coração, executadas por atores-cantores. Em cena, eles contam a história da Vila da Pedra Quebrada, um vilarejo onde a água do riachinho, que outrora era cristalina e abundante, passou a ser suja e escassa.
Os 3 porquinhos (Cia. Le PlatduJour) – São Paulo/SP. Um trabalho cômico especialmente pensado para crianças, com duas atrizes-palhaças de longa carreira, que apresentam essa versão irreverente e única do clássico “Os três porquinhos”.
A fada, a flor e a princesa (Teatro da Pedra) – São João del Rei/MG. Singelo, forte e emocionante, o espetáculo é encenado por três atrizes que contam histórias por meio de cantos populares de trabalho, de amorosidade e saudade.
Foi coisa de Saci (Cia Contacausos) – Chapecó/SC. Numa casa de caboclo, quando alguma coisa estranha acontece, as pessoas dizem que foi coisa de saci! O espetáculo faz um passeio pelos causos da nossa gente brasileira que jura que viu, ouviu e até já prendeu o danadinho na garrafa.
Brincante (Cia AristoClowntas) – Rio de Janeiro/RJ. A companhia apresenta um trabalho de palhaçaria com números clássicos, acrobáticos, magia, malabarismo, dentre outros. Garantia de ótimas risadas e muita interação.
Vida seca (Cia Manipuladora De Formas Etc i Tal) – Navegantes/SC. A companhia de bonecos apresenta, por meio da tradicional técnica de bonecos de luva, um cenário inspirado no romance Vidas Secas, de Graciliano Ramos e na obra de Portinari. Poético e arrebatador.
Monstros e Cia (Cia Talagadá – Teatro de Formas Animadas) – Itapira/SP. Um grupo que trabalha com bonecos de diferentes formas e tamanhos, com uma música potente em cena, apresenta um universo monstruoso para a criançada, numa encenação grandiosa e inteligente.
Além desses espetáculos, os organizadores escolheram também três montagens adicionais, para o caso de desistência ou impossibilidade de agenda dos nove selecionados.
Suplentes:
Yaga, uma história para crianças corajosas (Severina Cia de Teatro) – Pindamonhangaba/SP
Espetáculo MalabaRindo (Cia. MB Circo) – Piracicaba/SP
O Menino e os sortilégios – Ópera para crianças de Maurice Ravel (Pequeno Teatro do Mundo) – Bragança Paulista/SP
Festin 2020
Todo o processo de inscrição desta edição foi online. Os interessados enviaram a ficha de inscrição preenchida além de um vídeo da peça e dos demais documentos exigidos no edital, que ficou disponibilizado no site do festival.
O Festin é patrocinado pela Syngenta Brasil e tem o apoio cultural dos Hotéis Bourbon – Cascavel.

Banda curitibana propõe conscientização ambiental por meio da música

Projeto fala sobre as consequências dos atos humanos

Após um mês do lançamento do clipe da música “Estações”, a Banda Martan vem sendo alvo de elogios a cerca das reflexões que a canção provoca. Na letra, frases como “será que o tempo e o acaso, não nos afetam mais?” e “temos que seguir em frente, e agora?” levam o ouvinte a pensar sobre suas ações e consequências.

A urgência de uma mudança coletiva do comportamento para com a Terra, e a necessidade de que seja implementada uma consciência ambiental em nossa sociedade para que nossas próximas estações sejam menos dolorosas levaram à composição. “A música é a forma como sentimos as dores que são causadas a cada quilômetro quadrado que é desmatado. A cada derramamento de óleo que mancha os oceanos. A cada indústria que despeja toneladas de rejeitos sem o menor escrúpulo”, afirma o baixista Eduardo Albano.

De acordo com o vocalista Samuel Martan, o momento, diante de catástrofes ambientais e de saúde, é propício para reflexão. “Acreditamos e temos a esperança de que o tempo presente, embora cheio de incertezas e dificuldades, possa nos trazer uma profunda reflexão acerca do futuro que estamos construindo. Esse momento nos dá a oportunidade de entender o quão frágil somos”, diz.

O público que já conhecia a Banda ovacionou a canção e aqueles que ainda não conheciam passaram a admirar. “Simplesmente linda música e clipe sensacional. Nos faz refletir sobre o que queremos e fazemos pelo planeta e pelos outros. Amar é respeitar e cada um fazer sua parte”, comentou uma fã nos comentários do clipe.

A música é uma poderosa ferramenta e se mostra um meio capaz de propagar a mensagem de empatia e consciência coletiva. “Ela é uma ferramenta que auxilia na compreensão de nossa realidade. Ela fala verdades. Acreditamos que a música é o que pode nos salvar de nós mesmos”, completa o tecladista Marlon Hack.

O clipe da música “Estações”, que é um convite àqueles que querem repensar seu modo de agir diante dos impactos agressivos ao meio ambiente, está disponível no Youtube: https://www.youtube.com/watch?v=Iqi88YHI3sg e no Instagram (@bandamartan).

SOBRE A BANDA MARTAN

A banda criada em 2015, nasceu no interior do Maranhão e hoje percorre o Brasil, levando sua história em formato de música por onde passa. Formada pelos integrantes oficiais Samuel Martan (guitarra e voz), Eduardo Albano (baixo), Marlon Hack (teclado e voz), e os músicos de apoio Bruno Marques (guitarra) e Willian Martins (bateria), a Martan fala de amor, desenvolvimento humano e relações.

Com raízes no rock e na MPB, a Martan é considerada atualmente uma Banda POP - Banda Popular Brasileira, que une diversos estilos e apresenta um som de qualidade, mas que, acima de tudo, visa "tocar o ouvinte" de alguma forma.

Grupo da Univali apresenta criação coletiva no Dia Internacional da Dança

Bailarinos interpretam a música “Atrás do Temporal”, do O Mimo

Itajaí – Em tempos de confinamento e pouco contato físico, é preciso criatividade para expressar os sentimentos. O Grupo de Dança da Universidade do Vale do Itajaí (Univali) uniu-se, mesmo distante fisicamente, e criou uma coreografia coletiva apresentada em um vídeo (disponível em https://youtu.be/7R-4Gcwbdro), que celebra o Dia Internacional da Dança, 29 de abril.

downloadAttachment&Message%5Buid%5D=168343&Message%5Benvelope%5D%5Bmessage-id%5D=%253CFR1PR80MB51637D67492177CD1F8441F798AD0%2540FR1PR80MB5163.lamprd80.prod.outlook.com%253E&Message%5BmailBox%5D%5Bmailbox_id%5D=INBOX&MessageAttachment%5B%5D%5Battachment_id%5D=%3CFR1PR80MB51637D67492177CD1F8441F798AD0%40FR1PR80MB5163.lamprd80.prod.outlook.com%3E-1.2
O corpo fala, em alternância de movimentos leves e bem marcados, os bailarinos interpretam a canção “Atrás do Temporal", do grupo O Mimo. Sob direção da professora Luciana Gomes Alves, coordenadora do grupo e docente dos cursos de Dança e de Educação Física da Univali, eles gravaram em suas próprias casas, em cenários diversos, que ajudam a compor a mensagem que a música traz, de leveza e esperança de que viver é mais do que sonhar e há sol atrás do temporal.

“Cada um trouxe a sua contribuição, gesto, interpretação. O nosso grupo tem várias linguagens coreográficas e essa produção é uma homenagem a todas as pessoas que, de alguma forma, estão contribuindo para deixar esses dias de pandemia melhores, desde os profissionais que atuam diretamente com a doença até as pessoas que estão em casa. É um presente também aos artistas, que, em sua maioria, não podem atuar na área no momento e ficam muito prejudicados", afirma a professora Luciana.

O Grupo de Dança Univali

O Grupo de Dança Univali é um projeto vinculado à Seção de Artes da Vice-Reitoria de Extensão e Assuntos Comunitários, que desenvolve a arte da dança no ambiente universitário e possibilita o acesso à cultura por parte da comunidade interna e externa à universidade. O projeto também proporciona aos participantes novas linguagens corporais e formação acadêmica por meio da dança. Acadêmicos e voluntários com experiência em dança integram o grupo. Além de realizar oficinas de criação e aulas de técnica de dança, o grupo desenvolve coreografias de Jazz, Contemporâneo e Street Dance para apresentação nos eventos do calendário estadual e dos campi da Univali.

Sobre O Mimo

O projeto "Mimo" é formado pelos cantores e compositores Giana Cervi, alumna (egressa) do curso de Fonoaudiologia e docente do curso de Música da Univali, por Vê Domingos e Bruno Kohl. A proposta do trio é explorar a leveza do contato entre o artista e o público, com letras sensíveis e melodias contagiantes.

Para mais informações sobre o curso de Dança da Univali, acesse www.univali.br/danca-itajai.

VillaMix em Casa: live reunirá o projeto “Amigos” para um ato de solidariedade

Na próxima segunda-feira (20/04), o projeto VillaMix em Casa proporcionará o encontro dos artistas Zezé Di Camargo e Luciano, Leonardo e Chitãozinho e Xororó na live especial “Amigos” - idealizada a partir da turnê memorável que percorre o Brasil desde julho do ano passado, encantando fãs da música sertaneja de todo país. Nesta transmissão, que na TV será exclusiva pelo Canal BIS, os artistas vão cantar os sucessos do projeto mobilizando a todos para um ato de compaixão e solidariedade.

-

Durante os shows, o público poderá realizar doações para o Hospital de Amor de Barretos, responsável por ser o maior centro de tratamento e pesquisa de câncer do mundo e também para o projeto “Amigos do Bem”, que desde 1993 trabalha para transformar vidas no sertão nordestino, a ação ajuda todos os meses mais de 75 mil pessoas com projetos de educação, trabalho, renda, água, moradia e saúde.

-

O ao vivo será às 20h, transmitido diretamente de São Paulo (SP) com os artistas pelo canal oficial no YouTube, aplicativo e rádio do VillaMix Festival. Vale ressaltar que a transmissão será ao vivo e a estrutura extremamente consciente para evitar a aglomeração dos profissionais presentes na produção da live, garantindo a segurança de todos os envolvidos nesta ação beneficente. As doações poderão ser realizadas durante toda transmissão por meio do PicPay, empresa parceira do VillaMix em Casa.

Associados da Apras já podem confirmar o cadastro no Programa Cartão Comida Boa

Com o objetivo de contribuir com o Programa Comida Boa do Paraná, instituído pelo Governo do Estado, a Apras (Associação Paranaense de Supermercados) participou do planejamento do projeto e contribuiu com uma lista de associados para um pré-cadastro. Os supermercados interessados em aderir ao programa, devem confirmar o credenciamento por meio do aplicativo “SeuVale Empresas”, que pode ser baixado gratuitamente pelo Google Play.

Os requisitos necessários para o aparelho e o passo a passo detalhado para criar a conta estão disponíveis em um manual no site www.cartaocomidaboa.pr.gov.br. Após o cadastro, basta cadastrar a conta bancária que deseja receber o pagamento, conforme orientações do mesmo manual.

A iniciativa cria um vale para que famílias em situação de vulnerabilidade possam comprar produtos alimentícios durante a pandemia do novo coronavírus. A estimativa é distribuir 1 milhão de cestas de alimentos. O programa será operacionalizado por meio de um voucher com QR Code, para evitar falsificações. O valor de cada vale será R$ 50 e a distribuição será feita com auxílio das prefeituras assim que os trâmites legais estejam encerrados e haja estabelecimentos comerciais credenciados no aplicativo para o atendimento.

Os beneficiários poderão usar o cartão nos mercados credenciados pela Secretaria da Agricultura e do Abastecimento. Até agora, já são 1.158 estabelecimentos em todo o Estado, dos quais 790 são associados da Apras. A adesão pode ser feita por qualquer comércio de alimentos, mas a participação não é obrigatória.

O programa de auxílio emergencial terá duração de três meses, com possibilidade de prorrogação, e é destinado a famílias mais vulneráveis. A base de beneficiários é o Cadastro Único (CadÚnico) dos programas sociais do país. O programa limita o recebimento do vale a dois membros da mesma família e abre espaço para que a pessoa provedora de família monoparental (apenas um dos pais arca com as responsabilidades) possa requerer o recebimento de duas cotas do auxílio emergencial, independente do sexo, se cumprir os requisitos básicos do programa.

A Apras foi convidada a colaborar com o Programa pelo secretário da Agricultura e Abastecimento, Norberto Ortigara, no dia 24 de março. Desde então, a Secretaria e a Associação têm trabalhado em conjunto para definir melhor os termos e a operacionalização do projeto.