8 alimentos aliados da pele e dos cabelos

Para ver os efeitos estéticos, é necessário o consumo diário adequado de nutrientes essenciais para a produção, manutenção e a proteção dos componentes que fazem parte dos tecidos cutâneo e capilar

Não é só uma rotina de uso de dermocosméticos e produtos capilares que garante a saúde e a beleza da pele e dos cabelos. De acordo com a nutricionista consultora da Jasmine Alimentos, Fernanda Seiffer, uma alimentação rica em nutrientes específicos pode ser o grande diferencial para deixar mais saudáveis e bonitos os cabelos, pele e unhas.

“Muito além da rotina de beleza, precisamos incluir em nossas vidas hábitos alimentares equilibrados e que proporcionem o aporte diário adequado de nutrientes essenciais para a produção, manutenção e a proteção dos componentes que fazem parte dos tecidos cutâneo e capilar, como o colágeno, o ácido hialurônico e a queratina, além de vitaminas e minerais, como o zinco, vitamina C, vitamina A e ferro. Além de se preocupar com a saúde intestinal, responsável pela absorção dos nutrientes ingeridos.”, afirma a nutricionista.

Ela acrescenta que o cuidado com a escolha de ingredientes para cada uma das refeições deve levar em consideração o perfil “pro-aging”, ou seja, que cada alimento contribuam para a desaceleração do envelhecimento cutâneo e do enfraquecimento capilar.

“É importante lembrar, ainda, do papel do ômega-3, que proporciona efeito anti-inflamatório e dos compostos bioativos presentes nos alimentos, como licopeno, betacaroteno, sesamina, catequinas, antocianinas e ácido elágico, que fornecem efeito antioxidante, combatendo os radicais livres gerados por fatores como exposição ao sol, padrão alimentar inadequado, estresse, tabagismo e poluição. Todos afetam a estrutura da pele, podendo estimular a flacidez, a presença de rugas e manchas e, nos cabelos, levar à despigmentação, proporcionando um aumento dos fios brancos”, completa Fernanda.

Entretanto, é essencial atentar para a observação destacada pela engenheira de alimentos da Jasmine, Erika de Almeida Rodrigues Zifchak. Ela explica que, para que exerçam efeitos positivos, os alimentos precisam ser consumidos associados a outros hábitos saudáveis, como uma alimentação variada. “Por isso, o envolvimento de médicos e nutricionistas no processo é tão importante”, reforça.

Os 8 aliados da saúde e da estética

"Pela oferta de nutrientes, alguns alimentos são mais indicados para a manutenção de uma pele saudável e de um cabelo bem nutrido", aponta a analista de pesquisa e desenvolvimento da Jasmine Alimentos. Erika de Almeida. Confira 8 indicados pela engenheira de alimentos:

Quinoa: Uma pesquisa do Programa de Mestrado e Doutorado em Biotecnologia Industrial da Universidade Positivo (UP) descobriu que as propriedades hidratantes e antioxidantes do óleo de Quinoa fazem dele um componente valioso para aplicação em produtos cosméticos. O estudo foi desenvolvido em parceria com O Boticário e a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), publicada na renomada revista Scientific Reports. Ao ser ingerida na alimentação, a Quinoa pode trazer ao organismo oferta de magnésio, vitaminas do complexo B, ferro, potássio, cálcio, fósforo, vitamina E e antioxidantes. A semente fornece, ainda, os aminoácidos essenciais para o bom funcionamento do corpo.
Red berries: goji berry, cranberry e açaí são frutas vermelhas e roxas que atuam como aliadas da saúde capilar e cutânea. O consumo de goji berry, além de favorecer a amenização de desordens estéticas, como a celulite, já que apresenta flavonóides e polissacarídeos em sua composição, substâncias com efeito antioxidante, é uma excelente fonte de vitamina C, nutriente essencial para a síntese de colágeno. O cranberry e o açaí, ricos em antocianinas e resveratrol, respectivamente, pode oferecer também proteção à pele e aos cabelos.
Amêndoas: os efeitos do consumo diário de amêndoas na pele de mulheres menopausadas se mostraram muito benéficos, segundo estudos, e demonstraram que estas oleaginosas contribuíram com a melhora da hiperpigmentação da pele e da presença de rugas faciais, ocasionadas pelo fotoenvelhecimento. Tais benefícios podem se relacionar com o fato de as amêndoas serem uma rica fonte de polifenóis e vitamina E, que atuam como antioxidantes, protegendo a pele.
Chia: por ter aminoácidos essenciais, contribui com a síntese proteica, essencial para a manutenção dérmica e o crescimento dos fios capilares, favorecendo o fortalecimento dos cabelos e da pele. Também concentra alto teor de ômega-3, que irá modular a inflamação e outras desordens cutâneas associadas, como celulite e acne.
Castanha do Brasil: são uma das principais fontes alimentares de selênio, mineral com efeito antioxidante que protege a pele e o cabelo dos radicais livres.
Gergelim: uma semente rica em sesamina, um composto bioativo que tem potencial papel na redução da queda de cabelo e na proteção da coloração dos fios capilares. Além disso, contém excelentes concentrações de vitamina B1, ferro, magnésio, manganês, cobre e zinco, que podem auxiliar a manutenção da saúde capilar e cutânea.
Aveia: é fonte de silício, um importante mineral para a saúde capilar e cutânea, por atuar na sustentação do colágeno, proteína presente em ambos os tecidos.
Molho de tomate orgânico: o licopeno do molho de tomate contribui com a saúde cardiovascular e, associado a outros nutrientes e nas quantidades adequadas, exerce efeito fotoprotetor, favorecendo a amenização dos danos causados pelos radicais livres produzidos após a exposição solar.

Sobre a Jasmine Alimentos

A Jasmine Alimentos é uma empresa referência em alimentação saudável. Com produtos categorizados em orgânicos, zero açúcar, integrais e sem glúten, a marca visa atingir o público que busca alimentos saudáveis de verdade e qualidade de vida. A operação da Jasmine começou de forma artesanal no Paraná, há 30 anos. A Jasmine está consolidada em todo Brasil e ampliando sua atuação para a América Latina. Desde 2014 a marca pertence ao grupo francês Nutrition et Santé, detentor de outras marcas líderes no segmento saudável na Europa. Mais informações: www.jasminealimentos.com.

Jasmine Alimentos lança portal exclusivo para nutricionistas e profissionais da saúde aperfeiçoarem atendimentos

Por meio da oferta de informações científicas, atuais e relevantes sobre o universo da nutrição, novo canal de comunicação aproxima marca dos especialistas e dos consumidores

A Jasmine Alimentos acaba de lançar um portal exclusivo para nutricionistas e profissionais da saúde de todo o Brasil. O Jasmine Pro reúne conteúdos atuais e científicos relevantes, além de dicas práticas sobre alimentação saudável. Tudo para estreitar ainda mais a relação de confiança da marca com nutricionistas, profissionais da saúde e pacientes.

Para acessar o portal, nutricionistas e médicos devem indicar o número do CRN (Conselho Nacional de Nutrição) ou do CRM (Conselho Nacional de Medicina). Educadores físicos, chefes de cozinha e outros profissionais da área da saúde interessados em acessar o site deverão fazer um cadastro para ter acesso ao conteúdo.

O portal disponibiliza conteúdos técnicos, atualizados periodicamente, sobre nutrientes e as respectivas atuações no organismo, biodisponibilidade, absorção, quantidades recomendadas e informações sobre os alimentos que mais oferecem vantagens ao corpo humano, quando consumidos da forma e na medida corretas. Outro diferencial é a aba "Meu Guia Jasmine", que apresenta informações nutricionais detalhadas sobre todos os produtos da marca. Nela são indicados os melhores momentos para consumo, a fim de facilitar a prescrição dos alimentos pelo nutricionista no dia a dia do consultório.

Informações qualificadas

O Jasmine Pro também fornece conteúdos de apoio para ajudar o profissional no comportamento alimentar dos pacientes e uma ampla relação de receitas criativas, saborosas e saudáveis. Mais um diferencial desta seção é o fato de que todas elas são apresentadas com a tabela nutricional, dicas de substituições e indicações sobre os melhores momentos para serem consumidas pelos pacientes ao longo do dia.

Outra área que deve ser muito útil é a "Enciclopédia Científica", na qual são listadas as características de diferentes alimentos, desde suas aplicações mais corretas, cadeia produtiva e informações extras para ampliar ou reforçar o conhecimento dos nutricionistas sobre a alimentação saudável.

O site também apresenta conteúdos sobre tendências globais na área da saúde, notícias sobre nutrição integrativa, mercado, sustentabilidade nutricional e artigos da área da saúde. Além disso, fornece um conteúdo completo e diversificado sobre alimentos industrializados mais saudáveis.

Ciência bem comunicada

Thelma Bayoud, gerente de Marketing da Jasmine Alimentos lembra que o portal visa estabelecer uma aproximação com o público profissional, com foco inicial em nutricionistas. “Nossa expectativa é que o portal permita uma troca muito positiva entre a Jasmine e os profissionais, de forma a permitir que ofereçam as melhores alternativas de nutrição saudável, balanceada e adequada – seja para quem tenha alguma restrição alimentar, como pessoas celíacas, veganas ou vegetarianas, seja para expandir o rol de possibilidades de uma alimentação saudável e saborosa nas jornadas dos consumidores que buscam incluir em seu dia-a-dia alimentos que lhes façam bem e contribuam com a qualidade de vida que almejam”.

Ela também diz que o diferencial do novo portal é a forma como consegue reunir, de modo orgânico, a aplicabilidade da ciência associada a técnicas de comunicação - o que facilita e democratiza o acesso a conteúdos importantes e que melhoram o atendimento aos pacientes dos nutricionistas. Todo conteúdo apresentado é baseado em pesquisas científicas criteriosas, dados e informações de órgãos de saúde nacionais e mundiais. Referências bibliográficas aos profissionais que desejem aprofundar ainda mais os conhecimentos também estarão disponíveis por lá”, conclui.

Todo o conteúdo científico do novo portal foi desenvolvido pelo Departamento Científico de Nutrição E4, agência voltada a pesquisas e desenvolvimento de conteúdos científicos sobre a área. O Departamento é integrado por nutricionistas com sólida formação acadêmica – todo o time é pós-graduado – e ampla experiência no mercado. “O portal foi pensado para ser usado tanto em desktops quanto no formato mobile, levando em conta a jornada online do usuário interessado nos produtos da Jasmine”, explica Gustavo Negrini, diretor da E4.

O Jasmine Pro pode ser acessado em: www.jasminepro.com.br.

Sobre a Jasmine Alimentos

A Jasmine Alimentos é uma empresa referência em alimentação saudável. Com produtos categorizados em orgânicos, zero açúcar, integrais e sem glúten, a marca visa atingir o público que busca alimentos saudáveis de verdade e qualidade de vida. A operação da Jasmine começou de forma artesanal há 30 anos, no Paraná. A Jasmine está consolidada em todo Brasil e ampliando sua atuação para a América Latina. Desde 2014, a marca pertence ao grupo francês Nutrition et Santé, detentor de outras marcas líderes no segmento saudável na Europa.

Mais informações: www.jasminealimentos.com

Inverno chegou: confira 7 dicas para criar uma rotina de alimentação saudável

A mudança de estação traz a possibilidade de inovar no cardápio sem prejudicar a saúde

Com a chegada do inverno, os descuidos com a alimentação começam a dar sinais. A explicação para as mudanças que ocorrem no nosso organismo nessa época do ano, segundo médicos, é que, com as temperaturas mais baixas, o corpo gasta mais energia para se manter aquecido, necessitando de uma quantidade maior de calorias. Mas, será que é possível manter uma alimentação saudável em dias tão gelados? A engenheira de alimentos Erika de Almeida garante que sim, e o melhor, sem abrir mão de comidas gostosas e, ao mesmo tempo, cuidando da saúde.

“Com o clima frio, é importante redobrar a atenção com o que comemos. Da mesma forma, cuidar para não cometer exageros nas refeições, pois no inverno ficamos vulneráveis a algumas doenças sazonais. E lembrando que manter uma alimentação saudável é fundamental para a preservação da saúde”, aconselha a analista de pesquisa e desenvolvimento da Jasmine Alimentos. Com a pandemia de Covid-19, se torna ainda mais vital tomar todos os cuidados para conservar a imunidade.

Confira abaixo sete dicas de alimentos que ajudam na diversificação do cardápio e na manutenção da saúde (e do peso) durante o inverno.

Frutas como doce

Esfriou e já dá aquela vontade de comer chocolates e doces variados? A engenheira de alimentos alerta que é preciso intensificar os cuidados com o consumo desses alimentos nos dias mais frios - que sempre “pedem” um docinho. Uma alternativa é trocar o doce por uma fruta da estação, como morango, maçã, pêra, uva, laranja e outras, que pode ser consumida em qualquer momento do dia e saciar o desejo de comer doces. “É claro que é importante se conhecer e ter esses momentos de “flexibilidade”, mas vale salientar que é necessário ter equilíbrio e buscar sempre se alimentar da forma mais saudável possível”, destaca.

Varie nas sopas com ingredientes nutritivos

A estação mais fria do ano combina com sopas, caldos e cremes. Mas, embora possam ser muito saudáveis, dependendo dos ingredientes, podem surtir o efeito contrário e propiciar ganho de peso. Erika de Almeida orienta que, na hora do preparo, sejam evitados ingredientes ricos em carboidratos em uma mesma receita como, por exemplo, arroz, batata, mandioca e macarrão. Sendo assim, uma alternativa é acrescentar legumes e verduras nas sopas. Além de altamente nutritivos e saudáveis para a manutenção da imunidade, eles agregam mais sabor ao prato. Algumas opções são: brócolis, couve-flor, couve, acelga, cenoura e agrião.

Aposte na granola

Conhecidas por integrarem o café da manhã, as granolas são ótimas pedidas para o lanche da tarde e a refeição antes de dormir, de acordo com Erika. Com grãos que auxiliam o bom funcionamento do intestino, além de serem super saborosas.

Substitua o pão branco

Para acompanhar as sopas típicas do inverno, as torradas e o pão branco são os queridinhos de muitos. No entanto, a sugestão é a substituição pelo pão integral com grãos e pelo pão sem glúten, opções mais saudáveis.

Troque por integrais

O consumo de produtos integrais propicia o aumento da sensação de saciedade por conta das fibras que, por sua vez, previnem os exageros. Além disso, auxiliam o organismo na redução dos níveis de colesterol e de açúcar no sangue, e não contém açúcares nem gorduras, portanto, não provocam aumento de peso.

De olho no açúcar

Basta cair a temperatura e logo o consumo de bebidas quentes, como café e chás, ganha destaque. Mas é preciso, segundo Erika, cuidar na hora de adoçar a bebida. “Hoje em dia, existem outros substitutos ao açúcar branco. O ideal é tomar o líquido sem nenhum aditivo químico, no entanto, para quem gosta da bebida mais doce, algumas opções são o Stevine Líquido, um adoçante natural e com zero caloria, Açúcar Mascavo e Calda de Agave”, sugere.

Alimentos com vitaminas

No inverno, a vitamina C é fundamental, reforça Erika, pois atua nas células de defesa do organismo, fortalecendo os anticorpos e prevenindo gripes e resfriados. É encontrada em alimentos como: laranja, limão, goji berry, acerola, morango, brócolis, couve e cenoura. Já a vitamina E age diretamente como antioxidante e fortalece o sistema imunológico. Castanha do Pará, amêndoas e nozes, óleos vegetais, folhas verde-escuras, como rúcula, couve, agrião e espinafre são alimentos que contêm a vitamina.

Sobre a Jasmine Alimentos

A Jasmine Alimentos é uma empresa referência em alimentação saudável. Com produtos categorizados em orgânicos, zero açúcar, integrais e sem glúten, a marca visa atingir o público que busca alimentos saudáveis de verdade e qualidade de vida. A operação da Jasmine começou de forma artesanal há 30 anos, no Paraná. A Jasmine está consolidada em todo Brasil e ampliando sua atuação para a América Latina. Desde 2014, a marca pertence ao grupo francês Nutrition et Santé, detentor de outras marcas líderes no segmento saudável na Europa.

Mais informações: www.jasminealimentos.com

Dia da Gastronomia Sustentável promove debate sobre alimentos funcionais e substâncias ativas

Data instituída pela ONU alerta para a importância do consumo de itens nutritivos e promove iniciativas que evitem o desperdício

Não é de hoje que se fala em sustentabilidade na utilização dos recursos naturais do planeta. Tanto é verdade que, a cada ano, mais setores da economia têm investido em iniciativas que validem esse conceito em seus negócios e instituições. Com a área de alimentos não é diferente. Prova disso é que, em 2017, a Organização das Nações Unidas (ONU) instituiu o dia 18 de junho como Dia Mundial da Gastronomia Sustentável, data que está diretamente ligada à mudança nos impactos causados pelo consumo alimentar. Na resolução, países concordam que modos sustentáveis de preparação dos alimentos podem ajudar a comunidade internacional a cumprir a Agenda 2030 da ONU e, dessa forma, todas as culturas e civilizações contribuirão para o desenvolvimento sustentável da economia e do meio ambiente.

Mas, na prática, o que significa Gastronomia Sustentável? De acordo com a engenheira de alimentos Erika de Almeida, o termo se refere ao maior consumo de alimentos nutritivos e funcionais, ao mesmo tempo em que estimula iniciativas que evitem desperdício de alimentos. “A gastronomia sustentável é um conjunto amplo de práticas que promovem melhorias não só na qualidade de vida das pessoas, mas, também, trazem benefícios ao meio ambiente. O setor de alimentos envolve, portanto, consumidores, produtores e varejistas, e se estende aos restaurantes e indústria alimentícia”, pontua. Ou seja, esse movimento mundial compreende toda uma cadeia produtiva: uso de energia, destinação correta de resíduos, diminuição de resíduos, coleta seletiva. São ações que afetam diretamente o clima do planeta.

A Organização para a Alimentação e Agricultura (FAO) - agência especializada da ONU que lidera os esforços internacionais para erradicar a fome no mundo - estima-se que um terço de todos os alimentos cultivados seja perdido ou desperdiçado, uma quantia avaliada em quase US$ 3 trilhões. Por isso, o tema tem sido pauta constante da instituição, já que a gastronomia sustentável teria a força de promover desenvolvimento agrícola e a produção consciente de alimentos, além de fortalecer a conservação da biodiversidade e a segurança alimentar das comunidades. “No dia a dia, as pessoas podem promover essas ações ao apoiar a produção orgânica, escolher fornecedores locais e criar receitas que aproveitem os alimentos integralmente”, complementa a analista de pesquisa e desenvolvimento da Jasmine Alimentos.

Alimentação Funcional

A pandemia causada pela Covid-19 trouxe orientações e novos protocolos sanitários, como o distanciamento social. Com isso, home office e homeschooling tornaram-se palavras corriqueiras. O fato é que, com a mudança na rotina, as pessoas estão mais tempo dentro de suas casas e passaram a prestar mais atenção à alimentação, resgatando alguns hábitos saudáveis. Uma pesquisa realizada em julho de 2020, conduzida pela Galunion com a Qualibest, apontou que 93% dos brasileiros estão cozinhando e preparando sua própria

comida. Para a nutricionista da E4 e consultora da Jasmine, Fernanda Seiffer, “é aí que entra o conceito de gastronomia funcional, nada mais que técnicas culinárias usadas para preservar os nutrientes dos alimentos funcionais, aqueles que fornecem substâncias ativas para promover benefícios à saúde.”

De acordo com a nutricionista, a gastronomia funcional e culinária saudável passam pela qualidade dos alimentos e métodos de produção, já que a consciência ambiental está associada às escolhas alimentares diárias. “Então, podemos destacar preocupações como a bioacessibilidade”, quantidade de um composto ativo ou nutriente liberado no trato gastrointestinal, tornando-se disponível para absorção e, ainda, a “biodisponibilidade alimentar”, porção de nutrientes desses alimentos que realmente são absorvidos e aproveitados pelo organismo”, finaliza Fernanda Seiffer, atentando que os nutrientes dos alimentos interagem entre si, de forma a melhorar ou piorar o processo absortivo. Por isso, a importância das combinações corretas na hora de cozinhar.

Sobre a Jasmine Alimentos

A Jasmine Alimentos é uma empresa referência em alimentação saudável. Com produtos categorizados em orgânicos, zero açúcar, integrais e sem glúten, a marca visa atingir o público que busca alimentos saudáveis de verdade e qualidade de vida. A operação da Jasmine começou de forma artesanal há 30 anos, no Paraná. A Jasmine está consolidada em todo Brasil e ampliando sua atuação para a América Latina. Desde 2014, a marca pertence ao grupo francês Nutrition et Santé, detentor de outras marcas líderes no segmento saudável na Europa.

Mais informações: www.jasminealimentos.com

Mercado de biscoitos saudáveis retrai 20%. Na contramão, Jasmine Alimentos cresce 33%

Parcerias, campanhas e linhas diferenciadas garantiram liderança de mercado à marca paranaense, que possui mais de 160 produtos saudáveis no portfólio

Cerca de 54% da população brasileira mudou os hábitos alimentares durante a pandemia. Os dados são do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), que relevam ainda que 21% das pessoas aumentaram o consumo de alimentos preparados em fast foods e 19% delas passaram a consumir mais os industrializados. Já no segmento saudável, alguns alimentos sentiram o impacto negativo desta mudança de hábito dos brasileiros. De acordo com dados da Nielsen Brasil, empresa especializada na análise de comportamento dos consumidores, o mercado de biscoitos saudáveis sofreu uma retração de cerca de 20% em 2020.

Na contramão do setor, a Jasmine Alimentos, indústria especializada em alimentação saudável, fechou o último ano com um crescimento de 33,2% nas vendas de cookies saudáveis, em comparação à 2019. Os dados da Nielsen revelam ainda que, no último mês, a marca conquistou 32% do mercado, confirmando a liderança neste segmento.

“Apesar da queda expressiva no mercado, conseguimos registrar um crescimento por atingirmos consumidores que entendem a importância de manter uma alimentação saudável, principalmente em meio à pandemia, quando a manutenção da imunidade é essencial. Atingimos um público que busca alimentos naturais e ricos em nutrientes, dispensando os ultraprocessados com muito sal, gordura, açúcar, aditivos artificiais e poucos benefícios para a saúde", explica a gerente de marketing da Jasmine Alimentos, Thelma Bayoud.

No compilado de 2020, somando todos os produtos do portfólio, a marca teve crescimento de 20% nas vendas, graças às novas parcerias e investimentos em novos produtos e mercados. No último ano, a empresa lançou ainda uma linha de snacks saudáveis voltadas para o público infantil, em parceria com o parceria com o Gloob – canal infantil da Globo, inspirado no universo da série Detetives do Prédio Azul.

Sobre a Jasmine Alimentos

A Jasmine Alimentos é uma empresa referência em alimentação saudável. Com produtos categorizados em orgânicos, zero açúcar, integrais e sem glúten, a marca visa atingir o público que busca alimentos saudáveis de verdade e qualidade de vida. A operação da Jasmine começou de forma artesanal no Paraná, há 30 anos. A Jasmine está consolidada em todo Brasil e ampliando sua atuação para a América Latina. Desde 2014 a marca pertence ao grupo francês Nutrition et Santé, detentor de outras marcas líderes no segmento saudável na Europa.

Jasmine & Quatro alimentos que ajudam a controlar a ansiedade na pandemia

Estudo revela que cerca de 80% da população brasileira se tornou mais ansiosa com a chegada do novo coronavírus

Medo, apetite desregulado, alteração de sono, tensão muscular e preocupações em excesso são exemplos de sintomas que podem estar relacionados a transtornos de ansiedade. Segundo a Organização Mundial da Saúde, o Brasil já era o país mais ansioso do mundo antes da pandemia, com cerca de 8,6 milhões de pessoas que sofrem com a doença. Contudo, de acordo com uma pesquisa realizada pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), após o início da pandemia, aproximadamente 80% da população brasileira se tornou mais ansiosa, enquanto em outros países a média é de 30%.

Segundo a engenheira de alimentos Erika de Almeida, a alimentação balanceada é uma alternativa para ajudar a diminuir e controlar a ansiedade. “Magnésio, cálcio e triptofano são exemplos de nutrientes que aumentam a produção de serotonina, conhecida como o hormônio da felicidade. Outros nutrientes como ômega-3 e selênio, por exemplo, contribuem para um melhor funcionamento do organismo, ajudando a melhorar os sintomas da ansiedade. Alimentos saudáveis podem ser uma grandes aliados neste cenário”, explica a analista de Pesquisa e Desenvolvimento da Jasmine Alimentos, empresa especializada em alimentos saudáveis.

Confira cinco alimentos que ajudam a controlar a ansiedade.

Castanha-do-Pará

Rica em selênio, a castanha-do-pará contribui para reduzir inflamações, que são comuns em pessoas que sofrem com transtornos de humor. Outro benefício das castanhas é a vitamina E, com propriedades antioxidantes, que ajudam a prevenir danos celulares e são benéficas no controle da ansiedade. Além de ser consumida in natura, as Castanhas-do-Pará podem ser encontradas em cookies e granolas, por exemplo.

Banana

Com alto teor de triptofano, a banana é uma importante aliada na produção de serotonina, que ajuda no alívio da depressão e dos sintomas da ansiedade. A fruta também é rica em potássio, nutriente que também pode ajudar a reduzir os sintomas de estresse e ansiedade.

Chia

A chia é rica em ferro, aminoácidos e vitamina B, essenciais para o bom funcionamento da saúde cerebral. Também são fonte de fibras e ômega-3, que ajudam a diminuir os sintomas da ansiedade. Ela pode ser consumida em grãos, como farinha, ou na composição de receitas como biscoitos, bolos e pães.

Frutas cítricas

A vitamina C, presente nas frutas cítricas, diminui a secreção de cortisol e promove o bom funcionamento do sistema nervoso. O hormônio costuma ser liberado em resposta ao estresse e à ansiedade, transmitindo para todo o corpo. A ingestão de frutas cítricas também está relacionada com o aumento da imunidade.

Sobre a Jasmine Alimentos

A Jasmine Alimentos é uma empresa referência em alimentação saudável. Com produtos categorizados em orgânicos, zero açúcar, integrais e sem glúten, a marca visa atingir o público que busca alimentos saudáveis de verdade e qualidade de vida. A operação da Jasmine começou de forma artesanal no Paraná, há 30 anos. A Jasmine está consolidada em todo Brasil e ampliando sua atuação para a América Latina. Desde 2014 a marca pertence ao grupo francês Nutrition et Santé, detentor de outras marcas líderes no segmento saudável na Europa.

Jasmine Ano novo, vida saudável: cresce interesse de brasileiros por alimentos que fortalecem a imunidade

Tendência durante pandemia; busca por reforço no sistema imunológico deve continuar em 2021

Com o aumento dos casos de Covid-19 no Brasil, no fim do primeiro trimestre de 2020, os brasileiros se viram obrigados a retomar uma das mais lembradas - e não cumpridas - ‘promessas de Ano Novo’, feitas geralmente entre o período do Natal e do Réveillon: trazer para sua rotina diária hábitos mais saudáveis, com o objetivo de aumentar a imunidade e melhorar a qualidade de vida.

A doença, com impactos ainda desconhecidos pela comunidade médica, traz grandes malefícios para determinados grupos da sociedade, como pessoas idosas e com o sistema imunológico mais frágil, realidade que impôs uma nova reflexão a vários lares brasileiros. De acordo com pesquisa da Associação Brasileira de Supermercados (Abras), 36% dos consumidores declararam ter inserido em suas mesas alimentos e bebidas que aumentam a imunidade corporal, independentemente de sua classe econômica.

“Em tempos como o que o mundo está vivendo, alimentos integrais, orgânicos, sem glúten ou sem açúcar são muito indicados para o fortalecimento do sistema imunológico. Castanhas, amêndoas, aveia, goji berry, chia e linhaça, por exemplo, são aliados nutritivos, ricos em fitosteróis, Vitaminas C e E, cujos benefícios vão desde o auxílio no metabolismo, ao gerar mais energia ao indivíduo, além de contribuir para um bom funcionamento intestinal”, explica a gerente de inovação de produto da Jasmine Alimentos, Melissa Gomide Carpi.

O movimento pró-saúde também pode ser analisado pela interação dos usuários com a Internet. Segundo o Google Trends Brasil, a busca pela frase “como aumentar sua imunidade” cresceu 136% durante os meses de fevereiro e maio deste ano, e a tendência deve continuar em 2021.

De acordo com especialistas, três medidas são fundamentais para o aumento da imunidade em tempos de pandemia mundial: a realização de atividades físicas, um sono de qualidade e a mais importante de todas elas, uma alimentação que abarca todos os tipos de nutrientes e vitaminas necessários para o bom funcionamento do corpo humano.

Alimentação Balanceada

A adoção de práticas mais saudáveis na alimentação contribui para um organismo mais equilibrado e menos suscetível a doenças. A ingestão de micronutrientes, como vitaminas e minerais, auxilia no fortalecimento da imunidade e ameniza os impactos de doenças como a covid-19 sob o sistema imunológico. Entre os principais alimentos para o aumento da imunidade, podem ser citados:

Goji Berry

Harmonizada com frutas, cereais e iogurtes, essa fruta de origem asiática possui forte poder antioxidante, além de conter vitaminas C e E. Apenas 100 gramas de Goji Berry contam com 50 vezes mais vitamina C do que em uma laranja, por exemplo. Tal nutriente é um importante alimento cujo maior benefício é o aumento da produção de glóbulos brancos e a elevação dos níveis de anticorpos, que evitam a proliferação de doenças.

Granolas

Presente no café da manhã de milhões de brasileiros, a granola é uma refeição perfeita para o início do dia, por conter ingredientes como aveia, Castanha do Pará e linhaça. Os grãos e cereais integrais fornecem fibras e auxiliam no trato intestinal, além de reduzir o risco de desenvolvimento de doenças como a diabetes.

Outra vantagem do consumo da granola está relacionado às vitaminas do complexo B, presentes em sua composição. Essa substância participa da formação da bainha de mielina, a membrana que protege os neurônios e que permite a transmissão das mensagens entre eles. Esses micronutrientes são necessários para que o cérebro consiga utilizar a energia para realizar suas funções.

Chia e Linhaça

Aliadas da dieta, a chia e a linhaça são grãos indispensáveis para o cardápio de pessoas que buscam o fortalecimento do organismo. Se consumidos em conjunto, esses alimentos possuem alto valor nutricional e ajudam a diminuir a saciedade, já que absorvem água e retardam o surgimento da fome. A chia e a linhaça ainda diminuem a ocorrência de doenças cardiovasculares e do colesterol ruim, assim como melhoram o funcionamento do intestino e controlam os lipídeos sanguíneos, além de preservar os ácidos graxos (ômega 3 e 9).

Atividades físicas regulares

Caminhada, natação, ciclismo e musculação são os principais exercícios indicados por profissionais da saúde. Tais atividades físicas ajudam a diminuir o nível de gordura corporal, assim como auxiliam na prevenção de doenças crônicas e cardiovasculares, além de amenizar os efeitos da ansiedade e da depressão.

Sono é seu aliado

Muitas vezes negligenciado pela rotina estressante levada nas grandes cidades, o sono também é fundamental para o aumento da imunidade em tempos de pandemia. Um corpo descansado e relaxado produz um número maior de anticorpos e diminui em 5 vezes a chance de uma pessoa contrair um resfriado, de acordo com estudos da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos. Especialistas defendem que um descanso de sete a oito horas por noite é um grande aliado para o aumento da imunidade humana.

Sobre a Jasmine Alimentos

A Jasmine Alimentos é uma empresa referência em alimentação saudável. Com produtos categorizados em orgânicos, zero açúcar, integrais e sem glúten, a marca visa atingir o público que busca alimentos saudáveis de verdade e qualidade de vida. A operação da Jasmine começou de forma artesanal no Paraná, há 30 anos. A Jasmine está consolidada em todo Brasil e ampliando sua atuação para a América Latina. Desde 2014 a marca pertence ao grupo francês Nutrition et Santé, detentor de outras marcas líderes no segmento saudável na Europa.

Dia da Diabetes: cinco alimentos que ajudam a controlar a doença

Data foi criada para conscientizar as pessoas sobre o risco do problema, que afeta cerca de 460 milhões de pessoas em todo o mundo

O dia 14 de novembro é o Dia Mundial da Diabetes, data escolhida pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e pela Federação Internacional da Diabetes (IDF) para conscientizar as pessoas sobre a importância de manter uma alimentação saudável e realizar exames regularmente para evitar ou controlar a doença. Segundo dados da IDF, no Brasil cerca de 17 milhões de pessoas vivem com diabetes. O país é o quinto colocado no ranking internacional da doença, que afeta cerca de 464 milhões de pessoas, entre crianças, adultos e idosos, em todo o mundo.

Segundo a engenheira de alimentos Melissa Gomide Carpi, o cuidado com a alimentação é essencial, tanto para prevenir, quanto para controlar a diabetes. “Alguns alimentos, quando consumidos regularmente, ajudam a controlar o nível de glicose no sangue e a baixar o colesterol, o que ajuda a melhorar a qualidade de vida, na prevenção ou controle da doença. Lembrando que se já houver o diagnóstico, a alimentação saudável não dispensa o uso dos medicamentos de controle da diabetes”, afirma a gerente de inovação de produto da Jasmine Alimentos, empresa especializada em alimentos saudáveis.

Conheça cinco alimentos que ajudam a controlar a diabetes:

Aveia: A quantidade de fibras presente na aveia ajuda a manter um nível estável de glicose no sangue. A aveia também pode colaborar com a melhoria da sensibilidade à insulina.

Arroz integral: Diferente do arroz branco tradicional, o arroz integral não é submetido a um processo de refinação, o que deixa o alimento mais rico em fibras e nutrientes. As fibras atuam retardando a passagem da glicose para o sangue, impedindo que o nível de açúcar aumente rapidamente.

Maçã: a casca da maçã concentra uma fibra solúvel chamada pectina, que ajuda a controlar a glicemia, promovendo uma absorção mais gradativa da glicose, além de reduzir o mau colesterol.

Semente de linhaça: A linhaça ajuda a melhorar a sensibilidade do corpo à insulina, principalmente devido às qualidades antioxidantes desse grão. A linhaça também traz impactos positivos no triglicérides e colesterol.

Stevia natural: a stevia natural é um poderoso substituto ao açúcar tradicional, por ser um adoçante natural que, em pequenas quantidades, é capaz de adoçar mais do que o açúcar, sem alterar os níveis glicêmicos no sangue.

Sobre a Jasmine Alimentos

A Jasmine Alimentos é uma empresa referência em alimentação saudável. Com produtos categorizados em orgânicos, zero açúcar, integrais e sem glúten, a marca visa atingir o público que busca alimentos saudáveis de verdade e qualidade de vida. A operação da Jasmine começou de forma artesanal no Paraná, há 30 anos. A Jasmine está consolidada em todo Brasil e ampliando sua atuação para a América Latina. Desde 2014 a marca pertence ao grupo francês Nutrition et Santé, detentor de outras marcas líderes no segmento saudável na Europa.

Consumo de alimentos orgânicos cresce mais de 50% no Brasil

Jasmine Alimentos, líder nacional no segmento de alimentos saudáveis, tem crescimento de 71% na venda de produtos orgânicos em 2020 para as grandes redes

Cada vez mais, a inserção de alimentos saudáveis na alimentação diária acontece, principalmente, pela preocupação com a saúde. Os orgânicos, cultivados de maneira sustentável na agricultura orgânica ou biológica, são livres de adubos químicos, aditivos sintéticos, hormônios e agrotóxicos, e enriquecem o cardápio. Segundo a Associação de Promoção dos Orgânicos (Organis), no primeiro semestre de 2020, a venda de produtos orgânicos teve crescimento de mais de 50% no Brasil.

E o país está se consolidando como um grande produtor e exportador de alimentos deste tipo. Uma pesquisa recente realizada pela Nielsen, empresa de pesquisa especializada em análise de varejo, revelou que “orgânico” é um dos pilares do crescimento voltado para alimentos saudáveis.

Referência nesse segmento, a Jasmine Alimentos apresenta dados de crescimento em produtos orgânicos, que são reflexo de uma longa trajetória trabalhando com esse tipo de produto. “Há 18 anos, a Jasmine possui a linha orgânica. Surgiu com a necessidade de promover saúde às pessoas, que é uma filosofia da empresa desde sua fundação. Tanto que as vendas da empresa para o comércio tiveram um crescimento de 9,9% em toneladas. O que demonstra que não só as pessoas estão em busca de uma alimentação saudável, mas o comércio também. Assim como percebemos o reflexo das grandes redes que tem cadastrado cada vez mais produtos orgânicos, o que resulta no crescimento de 71% de venda dos produtos da Jasmine para grandes redes”, afirma a gerente de inovação de produto da empresa, Melissa Gomide Carpi.

Os dados positivos quanto ao crescimento do consumo de produtos orgânicos demonstram um sinal de maior nível de consciência do consumidor. Em outra pesquisa realizada pela Organis, 84% dos entrevistados apontam como principal motivo para o consumo de orgânicos a preocupação com a saúde.

Está enganado quem pensa que a agricultura orgânica é apenas um processo voltado a produtos saudáveis, sem contaminantes. “O processo contribui também para as atividades biológicas do solo, preservar a biodiversidade e os ciclos naturais. Respeita a terra, fauna e flora e não afeta o meio ambiente. Com reflexos diretos em nossa saúde, o consumo de alimentos orgânicos ajuda a fortalecer a sustentabilidade de uma cadeia de suprimento ecológica. Além disso, são considerados essenciais para o desenvolvimento saudável do corpo por serem cultivados de maneira natural. Por isso, são alimentos ricos em nutrientes”, ressalta Melissa.

Desde o início de sua trajetória, a Jasmine se preocupa com o uso de matérias-primas e produção de alimentos saudáveis, que protegem a vida animal e vegetal e respeitam o equilíbrio da natureza. “Acreditamos no poder de transformação da comida e, principalmente, em estar integrado com o meio ambiente. Nas quatro categorias que trabalhamos, orgânicos, integrais, sem glúten e zero açúcar, nos atentamos a todos os processos e com todos os produtos. Em nosso portfólio de produtos orgânicos temos desde açúcar mascavo e farinha de trigo, até cookies e bebidas vegetais”, comenta Melissa.

Classificação de produtos orgânicos

O número elevado de feiras orgânicas no Brasil e no mundo demonstram a importância da alimentação mais saudável e consciente. Mas, para um alimento ser considerado orgânico, segundo legislação brasileira e internacional, ele deve apresentar selo de certificação que explicita a categoria e porcentagem de produção de cultivo orgânico.

Um produto considerado “in natura” é aquele 100% orgânico, cultivado de acordo com todas as regras de produção orgânica. Já o produto considerado Orgânico é aquele que contém pelo menos 95% de ingredientes produzidos de modo orgânico. Outra classificação é a de “produto feito com ingredientes orgânicos”, ou seja, o produto possui de 70% a 95% de ingredientes orgânicos. Para os produtos que contêm menos de 70% de ingredientes orgânicos, mas seguem as regras estabelecidas pela legislação, são considerados produtos naturais.

Orgânicos da empresa

Os alimentos orgânicos da Jasmine Alimentos fazem parte da categoria de Orgânico e In Natura, já que conta com produtos que tem mais de 95% dos ingredientes produzidos de modo orgânico, e produtos 100% orgânicos, como quinoa, amaranto e arroz. Também, é uma das primeiras empresas brasileiras a acreditar na agricultura orgânica, sendo pioneira no desenvolvimento de uma linha de orgânicos integrais. Hoje em seu portfólio de produtos orgânicos conta com produtos como: Cookies, granola, bebida vegetal, molho de tomate, amaranto, quinoa, açúcar mascavo, arroz agulhinha, farinha de trigo, caldo de agave e bites.

Desde 2002, a empresa trabalha com produtos orgânicos e, por meio de todas as categorias, têm como preocupação a produção de alimentos cada vez mais saudáveis e de qualidade para a sociedade.

Sobre a Jasmine Alimentos

A Jasmine Alimentos é uma empresa referência em alimentação saudável. Com produtos categorizados em orgânicos, zero açúcar, integrais e sem glúten, a marca visa atingir o público que busca alimentos saudáveis de verdade e qualidade de vida. A operação da Jasmine começou de forma artesanal no Paraná, há 30 anos. A Jasmine está consolidada em todo Brasil e ampliando sua atuação para a América Latina. Desde 2014 a marca pertence ao grupo francês Nutrition et Santé, detentor de outras marcas líderes no segmento saudável na Europa.