Artista curitibana apresenta exposição inédita em Bruxelas, na Bélgica

Artista curitibana apresenta exposição inédita em Bruxelas, na Bélgica

A mostra faz parte da programação oficial da 14ª Bienal Internacional de Arte Contemporânea de Curitiba, que nesta edição suas sedes para além da capital paranaense e do Brasil

CURITIBA 17/01/2020 – Em sua 14ª edição, a Bienal Internacional de Arte Contemporânea de Curitiba extrapolou as barreiras locais e expandiu sua rica programação para diversas cidades brasileiras e, até mesmo, para outros países, entre elas a Bélgica. Com o tema central “Fronteiras em Aberto”, a Bienal propõe um diálogo com a nova situação de refronteiras e desfronteiras do mundo atual, com a desconstrução das noções de fronteiras físicas.

A partir do dia 23 de janeiro, Guita Soifer, artista curitibana de grande destaque no Paraná, vai inaugurar sua exposição individual, intitulada “Quando o acaso vira linguagem”, no Centro Cultural da Embaixada do Brasil em Bruxelas, capital da União Europeia, na Bélgica. Este é o 11º país que recebe as obras da artista, que transitam por diversas formas de arte: pintura, gravura, desenho, xerox, fotografia, vídeo-arte e instalação, criando sempre a partir de novos suportes.

Guita Soifer trabalha o ser humano e a memória com exposições intimistas e simbólicas, visivelmente sensíveis. Além da mostra na Bélgica, outras obras da artista podem ser conferidas em Curitiba, com mostras especiais na Biblioteca Pública do Paraná e no Museu Municipal de Arte (MuMa), até dia 01 de março de 2020.

A mostra individual da artista curitibana Guita Soifer na Bélgica estará aberta para visitação a partir do dia 23 de janeiro, no Centro Cultural da Embaixada do Brasil em Bruxelas. Mais informações no site www.bienaldecuritiba.com.br.

Arte e Gelato celebram o retorno dos Guarás ao litoral paranaense

Arte e Gelato celebram o retorno dos Guarás ao litoral paranaense

Gelarteria de Guaratuba abre exposição com 6 renomados artistas e fotógrafos em homenagem a especie de ave Guará

Abre no sábado, dia 11 de janeiro às 20 horas, a exposição coletiva “A Volta dos Guarás” com obras das artistas visuais conservacionistas Kitty Harvill, Birgitte Tümmler e Sandra Kuniwake, e fotografias dos renomados Zig Koch, Hudson Garcia e Edgar Fernandez, na Gelarteria da cidade de Guaratuba.

O Guará, também conhecido por Íbis Escarlate, Garça-vermelha ou através de seu nome científico Eudocimus ruber, é uma ave de cor vermelho flamejante que ocorria em grande quantidade no litoral paranaense. A origem de seu nome é indígena e cidades foram batizadas contendo essa raiz, tais como Guaratuba (muito guará) e Guaraqueçaba (ninho de guará).

A espécie se alimenta fundamentalmente de um pequeno crustáceo que proporciona a cor de suas penas e é encontrado nos baixos e nos bancos de sedimentos dos manguezais e estuários.

Desaparecidos da nossa região desde a década de 70 ressurgiram há cerca de dez anos compondo populações hoje estimadas em 4200 pássaros que embelezam as baías paranaenses em seus vôos e aglomerações em bandos.

As 3 artistas conservacionistas trazem obras especialmente criadas para esta exposição: Birgitte Tümmler na caneta esferográfica, Kitty Harvill em acrílica e Sandra Kuniwake em kirigami e aquarela.

Os 3 fotógrafos da natureza trazem seus magníficos registros da espécie em varias situações: em vôo, em bandos, se alimentando, nos ninhos, filhotes, adultos e jovens.

Todas as obras estarão a venda.

A Gelarteria, como o próprio nome diz, foi idealizada para trazer arte e cultura aliadas ao delicioso gelato original da Itália. Além de sabores tradicionais, a idealizadora Gisele Sessegolo, traz criações próprias e uma delas é o Gelato Guará. Servido em copo com arte especialmente desenvolvida para o tema pela artista Birgitte Tümmler, é uma homenagem que a casa faz nesta temporada de 2020, à ave que dá o nome a cidade.

Na ocasião, o Instituto Guaju, entidade local responsável pelo monitoramento da ave na região, estará presente e apresentará o livro recém-lançado “Guará: é preciso conhecê-lo para preservá-lo” de autoria dos pesquisadores Edgar Fernandez, Fabiano Cecilio da Silva e Marcos Wasilewski.

Sobre as artistas

Kitty Harvill, americana radicada no Brasil é a fundadora do grupo ABUN – Artists & Biologists Unite for Nature, com mais de mil membros e lidera há anos projetos artísticos junto ao grupo em prol de espécies ameaçadas. A artista e ilustradora conservacionista premiada internacionalmente atua em parceria a varias entidades como SPVS, AFC - Artists for Conservation, SAVE Brasil, entre outras. Seus trabalhos são executados em sua maioria, na técnica da acrílica e na aquarela.

Birgitte Tümmler , dinamarquesa radicada no Brasil, é artista e ilustradora da natureza, com vários projetos relacionados a cavernas, animais em risco de extinção e aves. Premiada em Portugal em 2019 no Festival Internacional de Imagem da Natureza. Sua técnica preferida é a caneta esferográfica. É membro co-administrador do grupo ABUN e curadora do Quintana Gastronomia.

Sandra Kuniwake, artista e designer, neta de japoneses, desenvolveu a técnica do kirigami (arte em corte de papel), preparando quadros e móbiles com recortes precisos e minuciosos de papel com acabamento em pintura aquarela. A artista é membro do grupo ABUN (Artists&Biologists Unite for Nature) e também dos Urban Sketchers de Curitiba.

Sobre os fotógrafos

Zig Koch, é fotógrafo curitibano, especializado em imagens da natureza, flora e fauna do Brasil e do mundo. Conta com mais de 14 livros publicados e dezenas de premiações, uma delas como melhor fotógrafo de vida selvagem do ano pelo Museu de História Natural de Londres, em 2013. Ajudou a fundar a Associação de Fotógrafos de Natureza do Brasil, a Afnatura, e atua ao lado de organizações não governamentais, como a SOS Mata Atlântica, a Biodiversitas e a WWF (World Wildlife Fund).

Hudson Garcia, é paranaense, da cidade de Maringá, e há mais de 20 anos dedica-se à fotografia da natureza. Especialista em fotografia em movimento de pequenos seres - aves e insetos entre outros. Co-autor do livro “Parque Nacional do Iguaçu – Patrimônio Natural da Humanidade”, já teve suas fotos publicadas em livros e revistas dentro e fora do Brasil, tais como National Geographic, Young Explorer e Amateur Photographer. Premiado no Concurso Mundial de Fotografia da Sony World Photography Awards na Categoria Profissional em 2013.

Edgar Fernandez, natural de Joinville, é membro do Instituto Guaju e responsável pelo projeto de monitoramento da Ave Guará na baia de Guaratuba. Formado em Filosofia e Administração de empresas. Atua como gerente Administrativo na Mar Sul Yacht Service e como professor no Colégio Estadual Prof. Joaquim da Silva Mafra. Possui como hobby a pratica do aquarismo e fotografia de aves. Autor do livro “Guará: é preciso conhecê-lo para preservá-lo”.

Serviço: A Volta dos Guarás. Abertura no sábado, 11 de janeiro, às 20 horas. Gelarteria – Gelato Café & Arte (av 29 de abril, 805 – Centro – Guaratuba). Exposição em cartaz de 11 de janeiro a 8 de maio, de terças a quintas das 13:30 as 20:30, sextas das 13:30 as 23:30, aos sábados das 13:30 a 01:00 e aos domingos das 13:30 as 23:00

MON tem programação especial no domingo

Para este domingo, 22/12, o Museu Oscar Niemeyer preparou atividades especiais para encerrar o ano com chave de ouro.

Das 11h às 17h, acontecerá a oficina “Gravura em pequenos formatos”, que trabalhará a técnica de gravura em caixa de leite. Já às 16h30, haverá uma visita mediada na Sala 2, que abriga uma das exposições da Bienal Internacional de Curitiba. Além da programação, o MON está com todas as salas expositivas ocupadas.

As atividades são gratuitas, mas acontecem no interior do Museu, portanto, é necessário adquirir os ingressos de entrada, que custam R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada). Menores de 12 e maiores de 60 anos têm direito a entrada gratuita todos os dias.

Sobre o MON

O Museu Oscar Niemeyer (MON) pertence ao Estado do Paraná. A instituição abriga referenciais importantes da produção artística nacional e internacional nas áreas de artes visuais, arquitetura e design, além da mais significativa coleção de arte asiática da América Latina. No total, o acervo conta com aproximadamente 7 mil peças, mantidas num espaço superior a 35 mil metros quadrados de área construída, sendo 17 mil metros quadrados de área para exposições, o que torna o MON o maior museu de arte da América Latina.

Serviço
Oficina: Gravura em pequenos formatos
Técnica: gravura em caixa de leite
Horário: das 11h às 17h
Local: Sala de Oficinas – Subsolo

Visita mediada
Exposição: Bienal Internacional de Curitiba
Horário: 16h30
Local: Sala 2

Museu Oscar Niemeyer
Rua Marechal Hermes, 999
Visitação: terça a domingo, das 10h às 18h
R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada)
Quartas gratuitas (oferecimento: Governo do Estado do Paraná)
Informações: (41) 3350-4468
www.museuoscarniemeyer.org.br

MON têm programação especial na última quarta-feira gratuita do ano

MON têm programação especial na última quarta-feira gratuita do ano

Para a última quarta-feira gratuita do ano, no dia 18/12, o Museu Oscar Niemeyer preparou uma programação especial.

Das 11h às 17h, acontecerá a oficina “Vitral com celofane”, no Subsolo. Já às 16h30, na Sala 4, haverá uma mediação à exposição da Bienal Internacional de Curitiba.

Nas quartas-feiras a entrada no MON é gratuita, um oferecimento do Governo do Estado do Paraná. As atividades também não têm custo, nem precisam de inscrição prévia, basta chegar no local no horário indicado.

Sobre o MON

O Museu Oscar Niemeyer (MON) pertence ao Estado do Paraná. A instituição abriga referenciais importantes da produção artística nacional e internacional nas áreas de artes visuais, arquitetura e design, além da mais significativa coleção de arte asiática da América Latina. No total, o acervo conta com aproximadamente 7 mil peças, mantidas num espaço superior a 35 mil metros quadrados de área construída, sendo 17 mil metros quadrados de área para exposições, o que torna o MON o maior museu de arte da América Latina.

Serviço
Quarta-feira gratuita – 18/12
Oficina: Vitral com celofane
Técnica: Recorte
Horário: das 11h às 17h
Local: Sala de Oficinas – Subsolo

Visita mediada
Exposição: Bienal Internacional de Curitiba
Horário: 16h30
Local: Sala 4

Museu Oscar Niemeyer
Rua Marechal Hermes, 999
Visitação: terça a domingo, das 10h às 18h
R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada)
Quartas gratuitas (oferecimento Governo do Estado do Paraná)
Informações: (41) 3350-4468
www.museuoscarniemeyer.org.br

Veja as fotos premiadas no EuroClick 2019

Os vencedores do EuroClick 2019 foram anunciados na noite desta sexta-feira (13), durante a abertura da exposição das 20 fotos selecionadas do concurso. 

Amanda Costa Samways, Fábio Teixeira, Nany-Dominguez, Sander-Riquetti e foram os artistas premiados. Cerca de 300 fotógrafos profissionais e amadores participaram desta 9º edição do concurso fotográfico organizado pelo Centro Europeu,  uma das mais conceituadas escolas de idiomas e profissões da América Latina. 

Neste ano o tema escolhido foi “Retratos da Água”. De acordo com uma das supervisoras do curso, Tânia Buchmann, os participantes eram livres para usar tratamento de imagem, colagem digital ou outros recursos de acordo com a linguagem escolhida. “Técnica, criatividade e foco no tema proposto foram os principais. Nossa intenção era incentivar que o participante tivesse liberdade para produzir as imagens que fugissem do olhar comum”, explicou. 

O concurso recebeu inscrições de diferentes regiões do Brasil: Bahia, Pernambuco, Rio de Janeiro, São Paulo, Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul foram os principais participantes. 

Os jurados foram os fotógrafos Daniel Castellano, Milena Costa e Alexandre Mazzo, com coordenação de Tânia Buchmann e Charly Techio. 

A exposição das fotos selecionadas vai ficar aberta para o público, durante um mês. 

Premiação - O primeiro colocado no Concurso recebeu uma câmera fotográfica Canon Rebel T6 oferecida pela Macro Foto; um vale curso de profissões de até R$ 11 mil, no Centro Europeu, e kit livros do Grupo Photos. Já o segundo colocado levou um curso de quatro níveis de idiomas no Centro Europeu e kit livros do Grupo Photos. O terceiro colocado ganhou um vale curso de dois níveis de idiomas no Centro Europeu e um kit livros do Grupo Photos.

O EuroClick 2019 conta com o apoio da Ticcolor, que ofereceu a impressão das imagens para a exposição, além dos parceiros Macro Foto e Grupo Photos.

Serviço 
Exposição Euroclick 2019
Segunda a sexta: 8h30 às 21h
Sábados: 8h30 às 15h 

Sede Batel do Centro Europeu: R. Benjamin Lins, 999

Premiações:
1º lugar: Amanda Costa Samways, de Curitiba
2º lugar: Fábio Teixeira, do Rio de Janeiro, 

3º lugar: Nany-Dominguez, de Curitiba

Menção Honrosa: Sander-Riquetti, de Curitiba 

FESTIVAL DE VEÍCULOS PERSONALIZADOS REÚNE MUITA MÚSICA, GASTRONOMIA E SERVIÇOS EM CURITIBA

FESTIVAL DE VEÍCULOS PERSONALIZADOS REÚNE MUITA MÚSICA, GASTRONOMIA E SERVIÇOS EM CURITIBA

Um dos maiores eventos de Custom Culture do País engloba 25 bandas, exposição com mais de 150 veículos antigos e diversos serviços para os visitantes no Bosque São Cristóvão

A arte de modificar um veículo, dando personalidade e estilo, faz parte de um movimento norte-americano chamado Custom Culture. Essa onda cultural chegou até Curitiba e é tema da quarta edição do Custom Day, que acontece nos dias 14 e 15 de dezembro no Bosque São Cristóvão.

O evento reúne 25 bandas, que se apresentam em três palcos. Entre os grupos já confirmados estão o Motorocker, Hillbilly Rawhide, Blindagem,TN ϟ She - AC/DC Tributo Feminino, Os Catalépticos, O Lendário Chucrobillyman, Old Chevy, João Cascaio, Legião Urbana Cover Curitiba, Museos Rock Band, Creedence Cover Curitiba e Fulvio Oliveira, além de discotecagem 100% vinil com Kombination. As crianças também poderão interagir no palco. A banda TN ϟ She vai fazer um show especial com participação do público infantil.

O espaço também conta com exposição de carros, motos e bicicletas em uma ampla área coberta. Uma das atrações será a comemoração dos 25 anos do Curitiba Roadsters, um dos maiores clubes brasileiros de Hot Rod (carros originais, do período entre 1910 e 1960, que são customizados e possuem motor mais potente). O evento terá uma área reservada para cerca de 40 Hot Rod. Além da exposição de veículos, o festival conta com um desfile de Pin Ups (mulheres com visual retrô, muita feminilidade e sensualidade).
A área gastronômica oferece sete opções de chope artesanal e diversas opções de comida. Vale destacar que o evento possui espaço kids gratuito. Os visitantes também vão poder conferir uma área para comercialização de produtos e exposição de serviços.
O festival também conta com ação social voltada para crianças carentes. Todos que levarem um brinquedo para doação ganharão um vale-chope ou refrigerante de boas-vindas.
Para quem tem interesse em expor o carro é preciso pagar uma taxa de R$ 50,00, que dá direito a participação nos dois dias do evento com um acompanhante. Já quem quer expor a moto o valor é de R$ 30,00 para os dois dias, mas sem acompanhante. Os pontos de venda físicos são o Armazém Santos, Barbearia Visconde e Garagem Instrumentos Musicais. Também é possível comprar pelo site www.customday.com.br

Sobre o Custom Day Curitiba

Em 2016 aconteceu o primeiro Custom Day, com o objetivo de unir todas as tribos da Cultura Custom. Já no primeiro ano mais de 100 veículos e 4000 pessoas participaram do evento. Ao longo das últimas 3 edições, mais de 18 mil pessoas visitaram o Custom Day. Visitantes de vários locais do País vem até Curitiba para participar do evento, que é uma realização da agência The Mill e do Armazém Santos. O Custom Day conta com patrocínio da Gauden Bier, Garagem Instrumentos Musicais, Pomada Rabo de Galo e Cesar Leite Automóveis.

Curitiba Custom Day 2019

Datas: 14 e 15 de dezembro
Local: Bosque São Cristóvão
- Entrada público: R. Margarida Ângela Zardo Miranda, 366
- Entrada veículos: R. Domingos Strapasson, s/ n.
Horários: no dia 14 (sábado) das 10 às 22h e no dia 15 (domingo) das 10h às 21h
Ingressos: antecipados custam R$15 por dia ou R$20 para os dois dias. Comprando antes do festival o visitante ganha um copo personalizado. No dia do evento o ingresso custa R$15 até às 13h e depois deste horário passa a valer R$ 25,00. Crianças até 12 anos não pagam entrada. Ingressos disponíveis no Armazém Santos, na Barbearia Visconde, Garagem Instrumentos Musicais e no site www.customday.com.br

O universo do skate e da arte moderna

O universo do skate e da arte moderna

Durante o evento será inaugurada a mini ramp de skate com djs e cervejas America Pale Ale de melancia.

Encerra neste sábado, dia 30 de novembro a exposição Arte Circulante, dos artistas plásticos JP Moser e Cristian Sapo, que está em cartaz no espaço colaborativo urbano Acervo Circular (Rua Mateus Leme, 142 – Centro Histórico)
Para o evento, duas obras inéditas dos artistas, serão apresentadas a Basket Ramp e a Cachorro Pintor.
A exemplo do que aconteceu na abertura da mostra, JP e Sapo vão receber o público com um grande happening, a partir das 16 horas com os Djs Popson e Gui Hahn no comandando das pick ups ;
A Cervejaria Xamã, grande parceira do Acervo, marca presença, servindo a saborosa cerveja artesanal American Pale Ale de melancia, a Mini Melancia Ramp , inspirada e com o rótulo da obra “The Watermelon Miniramp”, de JP Moser.

Na oportunidade será inaugurada oficialmente, no jardim do Acervo, a mini ramp de skate, na parte externa do Acervo, com a participação de alguns dos melhores skatistas do país , e quem aparecer por lá, poderá também testar as habilidades num Best Trick premiado. “Nós aproximamos o público não só das obras mas também, do universo do skate”, comenta Cristian Sapo, que é co-autor de várias obras em técnicas mistas e tamanhos diversos, que tem como base a pintura a óleo de JP Moser.
Os dois artistas acreditam que a exposição foi um primeiro passo para unir o universo do skate com a arte moderna – numa linguagem bem urbana – na cena curitibana. “O resultado foi acima do esperado”, acredita JP Moser, que fez sua estreia em Curitiba depois de participar de várias coletivas na Europa.
O público terá oportunidade de conferir pela última vez a mostra Arte Circulante neste sábado, mas os artistas garantem que a semente foi plantada e já existem ideias para projetos semelhantes no futuro.

Serviço:
Arte Circulante – encerramento da Exposição dos artistas plásticos JP Moser e Cristian Sapo e a inauguração da Mini Ramp no espaço colaborativo urbano Acervo Circular (Rua Mateus Leme, 142 – Centro Histórico).
Sábado, dia 30 de novembro às 16h até às 22h . Entrada franca.

-Na foto JP Moser, Cristian Sapo e Heloise Imaguire proprietária do Acervo Circular

-foto da obra Sofá mini Ramp dos dois artistas

créditos das fotos Mario Kreb

Mais informações e entrevistas:

Celso Coppio”Horses of Dreams”

Celso Coppio é artista visual de grande projeção nacional, internacional, e professor de Artes Plásticas. Suas obras estão presentes em diversos acervos e museus no Brasil e pelo mundo. Suas cores, luzes, sombras e formas nos levam a sonhar com as belas Paisagens e Naturezas Mortas que ele, com sua esmerada técnica e muita emoção, as transforma em lindas pinturas. Apreciar suas obras estimula as nossas emoções, faz com que aflorem em cada um que as contempla uma vontade de penetrar em seu mundo de sonhos, realidades vividas e metas alcançadas.

     Na presente exposição "Horses of Dreams", Celso comemora 50 anos de vida artística. Nela o artista abre seu coração revelando sua grande paixão por cavalos, paixão esta, que ele diz ter desde criança quando nas fazendas de sua família, no Vale do Paraíba, SP, já galopava e declarava seu amor pelo seu puro sangue Mangalarga.

     A natureza, enfim, estava já com alicerces fincados em sua alma e foi ela que sempre inspirou e motivou a arte de Celso Coppio.

     Cores, luzes, emoção, presença da comunhão interior com a alma da vida.

*com divulgação

Bienal de Curitiba vai homenagear os países BRICS em exposição no Palácio Itamaraty

Bienal de Curitiba vai homenagear os países BRICS em exposição no Palácio Itamaraty
A convite do Ministério das Relações Exteriores, a mostra será a primeira da Bienal reunirá obras dos cinco países homenageados

CURITIBA 11/11/2019 – Em sua 14ª edição, a Bienal Internacional de Curitiba, maior evento de arte contemporânea do Brasil, propõe uma homenagem aos membros do grupo BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), com uma participação destacada de artistas contemporâneos desses países em sua composição. A homenagem coincide com a realização da 11ª Cúpula do BRICS, que este ano será sediada no Brasil, com a presença de Chefes de Estado e Chefes de Governo dos países membros.

A convite do Ministério das Relações Exteriores, a Bienal vai ocupar o Palácio Itamaraty, em Brasília, a partir da próxima quarta-feira, dia 13 de novembro, com obras que contemplam renomados artistas contemporâneos dos cinco países membros do BRICS. Será a primeira mostra do evento que reunirá obras dos cinco países homenageados. Entre os trabalhos estarão fotografias, esculturas, pinturas e instalações.

Entre os artistas convidados e confirmados na exposição estão as artistas brasileiras Juliana Stein, Eliane Prolik, Guita Soifer e Mariana Canet; o russo Sergei Tchoban; Jitish Kallat, representando a Índia; Yanbei, que vai representar a China; e Anton Momberg, representando a África do Sul.

Sobre os artistas:

Juliana Stein | Brasil: A artista gaúcha atua na fotografia desde o final dos anos noventa, destacando em seus trabalhos a relação entre imagem e experiência poética. Seu trabalho fez parte de diversas exposições no Brasil e no exterior, como a 55ª Bienal Internacional de Veneza; 29ª Bienal de São Paulo; CroneGallery, em Berlim; ShangARTGallery, em Xangai; e CarreauduTemple, em Paris.

Eliane Prolik | Brasil: Durante sua carreira, a artista integrou os coletivos Bicicleta, Moto Contínuo e Escultura Pública. Também participou de grandes exposições nacionais, como a Bienal de Curitiba 2015; 19ª e 25ª Bienal de São Paulo; I Bienal Mercosul, no Rio Grande do Sul; e Bienal Brasil Século XX.

Guita Soifer | Brasil: A artista curitibana multimídia transita por práticas artísticas múltiplas entre apropriação, fotografia, pintura, escultura, gravura e videoarte. Os objetos de seu trabalho remontam tempos vividos e devaneios que dividem o mundo.

Mariana Canet | Brasil: Após tirar fotos documentais em Cambodia, Sri Lanka e Vietnã, a artista percebeu que fotografar o abstrato, o indefinido e o ilimitado era sua paixão verdadeira. Participou de diversas exposições nacionais e internacionais e já publicou dois livros sobre o seu trabalho: “Reflexos” (2014) e “Abstrato” (2017).

Sergei Tchoban | Rússia: Arquiteto e artista que vive e trabalha em Berlim e Moscou. Em suas obras, explora estruturas reais e imaginadas de metrópoles, em conjunto com sua arquitetura futurista e herança histórica. Alguns de seus desenhos são de cidades capturadas do diário de um viajante imaginário, além de visões urbanas com fantásticas pontes de vidro.

Jitish Kallat | Índia: Artista multimídia, seus trabalhos atravessam diferentes distâncias focais e escalas de tempo, como meditações sobre o presente transitório e histórias que sobrepõem o passado ao presente através de citações de enunciados históricos importantes.

Yanbei | China: O artista é influenciado pela arte ocidental moderna e contemporânea do final dos anos oitenta. Em 2014 se mudou para Portugal com sua família, onde começou sua nova etapa de criações de arte, tentando estabelecer sua própria identidade cultural e escolha artística.

Anton Momberg | África do Sul: O trabalho de Momberg apresenta uma natureza meticulosa, com esculturas que confrontam a dinâmica da era de produção em massa. O artista participa de inúmeras exposições coletivas em Everard Read, Cidade do Cabo, e faz parte de exposições coletivas regulares em Port Elizabeth desde 1980.

A mostra no Palácio Itamaraty, em Brasília, vai ser inaugurada na próxima quarta-feira, dia 13 de novembro. As obras ficarão em cartaz até o mês de março de 2020, com entrada gratuita para o público visitante. Mais informações no site www.bienaldecuritiba.com.br.

Exposição artística chama a atenção para os impactos gerados com a produção de lixo

Exposição artística chama a atenção para os impactos
gerados com a produção de lixo
Crianças desenvolveram obras de mais 2 metros de altura a partir de material reciclável

O projeto TETEAR Tech – Tempo de Temperar Arte apresenta, pelo segundo ano consecutivo, um coletivo de obras de arte desenvolvidas por alunos participantes das aulas de artes plásticas, uma das expressões artísticas que compõem o projeto. Cerca de 25 alunos, orientados pelo artista plástico e arte educador Toto Lopes, participaram ativamente da escolha dos subtemas, escolha de materiais à conclusão. O resultado são oito telas artísticas de 2,20 x 1,60 que serão expostas no Espaço da Cidadania em Campo Largo de 7 a 21 de novembro.

Como ponto de partida foi escolhido o tema Urbanidade e a partir dele as crianças pensaram em como expressar o caos do excesso de produção de lixo, os impactos que isso gera no planeta. O resultado são releituras de obras tradicionais como Monalisa e outras bastante expressivas e reflexivas como Poluição dos Mares; Diversidade e Amazônia, esse último chamando a atenção do público para o incêndio que acometeu a região recentemente. Todas elas foram elaboradas a partir de material reciclável como plástico, papel e embalagens de produtos diversos. “Inicialmente foram realizadas algumas atividades com desenhos para que os estudantes aprendessem e exercitassem técnicas. Depois, realizaram em conjunto uma pesquisa de cores, tons e elementos para transformar tudo em exercícios iniciais em desenhos de maior escala, para então entrar no processo de criação final”, explica Lopes sobre o processo de desenvolvimento com os alunos do Colégio Estadual Sagrada Família e Escola Municipal Monsenhor Ivo Zanlorenzi. “É gratificante ver o resultado de um trabalho desenvolvido com as crianças desde maio deste ano. Eles se engajaram e se esforçaram e foram protagonistas de todo o processo. O próprio formato da exposição com a maioria dos quadros apoiados no piso é para ressignificar o olhar para o lixo no chão, o poder de transformação através da consciência e da arte”, ressalta o idealizador do projeto, Nélio Spréa.

A visitação à mostra é gratuita e pode ser feita diariamente das 8h30 às 11h30 e das 13h30 às 16h30 (Rua Centenário, 2245, Campo Largo). Idealizado e realizado pela Parabolé Educação e Cultura através da Lei de Incentivo à Cultura, o Projeto TETEAR Tech conta com o patrocínio da Caterpillar. Os alunos que participam recebem instrução artística durante o contraturno escolar em aulas 100% gratuitas. Ao todo são atendidos 850 estudantes em 13 diferentes oficinas oferecidas em Campo Largo, no Paraná, e também em Piracicaba, no estado de São Paulo.

Sobre o TETEAR Tech
O TETEAR Tech é um projeto que integra Arte e Tecnologia, propiciando o contato de crianças e adolescentes com uma proposta de educação mão na massa que dialoga com as práticas tradicionais da escola através de uma abordagem criativa e integradora. Em 2019 foram atendidos 850 estudantes com oficinas de Aprendizagem Criativa, Artes Plásticas, Circo, Dança, Marcenaria, Música, Teatro e Robótica, semanais e gratuitas, durante todo ano letivo em escolas públicas e projetos socioassistenciais de Campo Largo/PR e Piracicaba/SP. As atividades são pautadas no desenvolvimento de habilidades agrupadas nos 4Cs - Criatividade, Colaboratividade, Comunicação e Criticidade, requisitos fundamentais como competências do século XXI. O projeto tem seu viés pedagógico centrado na Pedagogia de Projetos fazendo uso de metodologias ativas por meio de uma abordagem prática, focada no fazer. Para tanto, usando de abordagens calcadas no Movimento Maker e no STEAM, acrônimo para Ciência, Tecnologia, Engenharia, Artes e Matemática.

Sobre a Parabolé
A Parabolé Educação e Cultura é uma usina de soluções culturais e projetos educativos. Tem como clientes empresas, escolas, secretarias de educação, cultura e desenvolvimento social. Fundada em 2008, atua na formação de educadores, mantém um conjunto de oficinas artísticas e produz espetáculos, músicas, livros e filmes direcionados a crianças, adolescentes, agentes sociais, educadores e pais. A equipe se vale da integração de diferentes linguagens artísticas para idealizar e desenvolver ações culturais dotadas de valor educacional e social. Possui mais de 60 projetos culturais já realizados e funciona em constante estado criativo. Intervindo no cotidiano das instituições de forma criativa e estreitando o laço entre os campos da cultura e da educação, a Parabolé tem como principal missão utilizar a arte como elemento de transformação. Detalhes do projeto e outras iniciativas da produtora estão em www.tetear.com.br e www.parabole.com.br

Serviço
O que: Exposição Artes Plásticas TETEAR Tech
Onde: Espaço da Cidadania – Rua Centenário, 2245 – Centro – Campo Largo
Informações: @parabole.com.br ou www.tetear.com.br

Crédito de fotos: Lucas Rachinski

LUIZ ARTHUR MONTES RIBEIRO TRAZ 29 ANOS DE ARTE EM RETROSPECTIVA

LUIZ ARTHUR MONTES RIBEIRO TRAZ
29 ANOS DE ARTE EM RETROSPECTIVA

Considerado um dos mais renomados e completos expoentes da arte contemporânea paranaense, o premiado artista Luiz Arthur Montes Ribeiro abre em 5 de novembro sua nova exposição, celebrando seus “29 Anos de Artes Visuais”

É a partir do texto que surge o sinuoso, belo e envolvente mundo pictórico de Luiz Arthur Montes Ribeiro. Considerado um dos mais completos artistas paranaenses da contemporaneidade, transitando pela literatura, desenho, pintura, escultura e também pela gastronomia, o premiado artista faz uma leitura poética de toda sua trajetória nas artes na exposição “29 Anos de Artes Visuais: Luiz Arthur Montes Ribeiro”. A ser inaugurada em evento para convidados em 5 de novembro, mesmo dia do aniversário de 60 anos do artista, a exposição fica em cartaz de 6 de novembro de 2019 a 28 de fevereiro de 2020 no espaço Luiz Arthur Montes Ribeiro Galeria de Arte (LAMR), adjunto ao Instituto Montes Ribeiro.

“O processo criativo é algo fabuloso. Na nossa mente, o espectro é algo que não tem fim, o desafio é transportar as cores que enxergamos para as telas”, revela Montes Ribeiro. “Para mim, a literatura e as artes visuais têm uma relação intrínseca. Meu processo criativo parte da escrita, primeiro vem o poema, depois o desenho, então a pintura em acrílica, o nanquim e a escultura”, conta o artista, que já tem 9 livros publicados.

A exposição “29 Anos de Artes Visuais” reúne a produção de Montes Ribeiro desde 1990, quando iniciou sua produção profissional, até o momento. São 60 obras de 6 séries produzidas pelo artista neste período, todas disponíveis para comercialização: Borboletas, Araucárias, Jardins Imaginários da Minha Solidão, Arvoredos, Peixes e Flores. Entre elas, duas telas novas da série Borboletas e uma da série Araucárias.

“Entre estas 60 obras, há várias inéditas, que optei por mostrar nesta exposição porque falam muito de meu trabalho e de minha vida, visto que também celebro meus 60 anos com esta exposição. É toda uma história de vida dedicada à arte. Comecei com a escrita, por volta dos 10 anos. Escrevia muitas cartas. Depois, aos 13, já comecei a desenhar e então a pintar. Estudei com grandes mestres nas mais variadas artes em que imergi. Para mim, este trânsito entre as diversas modalidades artísticas é muito importante”, salienta.

ARTE INTENSA E PARTICULAR
O traço intenso e vivaz de Montes Ribeiro transporta o espectador a um universo em que a sinuosidade, a interpretação orgânica e suave das formas, dá o tom, com movimento e energia, reforçada pelos tons vibrantes em composições únicas e envolventes trabalhadas pelo artista.

Tais características realçam a originalidade do trabalho de Montes Ribeiro, em uma estética única, que rendeu ao artista premiações em importantes salões nacionais, no Estado de São Paulo, grande referência global para as artes visuais produzidas no Brasil.

As ondas do mar, o sensorial, a sensualidade, o homem, a mulher, são inspirações recorrentes, nas mais diversas séries criadas pelo artista.

“O mar é sua terra sem males. Vê-o de dentro – nas algas e na coreografia das águas, que nunca lhe parecem turvas. De fora – enxerga uma linha de horizonte tingida de laranjas, bêbada de paixão. De dentro, o verso íntimo das ondas. Esse vaivém sem censura lhe permite tudo – usar do sangue, do sêmen, do brinquedinho da loja de R$ 1,99. Cola a humanidade sobre as superfícies e nela faz composições, das literárias às musicais. Chama-as de aquarelas, que tantos batizam de pinturas. E Arthur, para encurtar a prosa, decreta que são textos, sobretudo. ‘Tudo começa na palavra’, repete, qual um criador de mundos”, escreveu o jornalista José Carlos Fernandes sobre Montes Ribeiro e sua obra.

Um mundo de texturas, imagens, emoções, sensações e memória se revela a cada traço, a cada pincelada do criativo artista, que transporta ao seu trabalho um olhar múltiplo, atual, cosmopolita e, ao mesmo tempo, local, que reúne sua vasta vivência pessoal e profissional, como curador oficial do Centro Cultural Brasil-Espanha e curador-chefe da Telepar Brasil-Telecom, entre outras atividades.

ARTE E MEMÓRIA
Natural de Ponta Grossa, nos Campos Gerais, Luiz Arthur Montes Ribeiro inaugurou a galeria em 2015, junto com o Instituto Montes Ribeiro, que, a partir de peças e relíquias de família, apresenta um importante intervalo da história e dos costumes do Paraná.

“A relação com a memória é algo que deve ser sempre cultivado no Estado. Temos uma região muito rica culturalmente. A formação de nosso povo vem de várias ascendências. Isso deve ser valorizado”, defende o artista. Hoje, o Instituto é uma referência para quem deseja conhecer mais sobre a história do Paraná.

“Luiz Arthur Montes Ribeiro Galeria de Arte é um espaço cultural aberto a todas as manifestações culturais e à promoção, principalmente, dos artistas do Paraná”, enfatiza.

SOBRE LUIZ ARTHUR MONTES RIBEIRO
O modelo espanhol, do artista e sua galeria, é a forma como Luiz Arthur Montes Ribeiro conduz sua carreira artística. “Sempre reservei as tardes para produzir e mantenho meu ateliê e galeria abertos aos visitantes e interessados”, conta o artista. Em sua prolífica produção, a expressão poética se alinha à acurada técnica, desenvolvida com os melhores mestres, entre eles Maria Ivone Bergamini, Sidney Mariano, Dallwa Lobo e Edilson Viriato.

Filho de um casal proeminente, que muito incentivou a arte e a cultura de Ponta Grossa, sempre contou com o apoio dos pais e da família em sua carreira artística. “A arte e a cultura estão presentes desde muito cedo em minha história”, conta o múltiplo artista. “Atuar como artista foi um caminho natural para mim, em que me comunico com as pessoas e celebro, a cada livro, a cada desenho, a cada tela e escultura, a vida.”

--

Serviço
EXPOSIÇÃO “29 ANOS DE ARTES VISUAIS: LUIZ ARTHUR MONTES RIBEIRO”
Artista: Luiz Arthur Montes Ribeiro
Abertura: 05/11, 18h às 21h
Visitação: 06/11/19 a 28/02/2020, quintas e sextas-feiras, 14h às 20h*
Local: Luiz Arthur Montes Ribeiro Galeria de Arte
Endereço: Av. Vicente Machado, 160, 4º andar, Cj. 43, Centro
Edifício Neudes Calixto
Contatos: (41) 99920-7349 galeriadearte@luizarthur.com.br
Site: luizarthurarteegastronomia.blogspot.com
Facebook: @galeriadearteluizarthurmontesribeiro
Instagram: @luizarthurmontesribeiro
Twitter: @MontesLuiz
* Visitas sempre sob agendamento com a galeria.

CURITIBA RECEBE NESTA SEXTA, SÁBADO E DOMINGO A INÉDITA FEIRA MUNDO BIKE

CURITIBA RECEBE NESTA SEXTA, SÁBADO E DOMINGO A INÉDITA FEIRA MUNDO BIKE

O evento voltado para toda a família reunirá lançamentos, tendências, peças, serviços, acessórios, vestuários, nutrição esportiva e tecnologia, que serão vendidos a um preço especial.

A capital paranaense recebe nesta sexta (08), sábado (09) e domingo (10), no Expo Barigui, a inédita FEIRA MUNDO BIKE, que é a primeira deste segmento no Paraná, com atrações voltadas para toda a família. Ela promete ser um ponto de encontro para o público que quer conhecer e começar a pedalar e para os que já são ciclistas amadores ou profissionais. No local, os expositores estarão com lançamentos, tendências, peças, serviços, acessórios, vestuários, nutrição esportiva e tecnologia, que serão comercializados a um preço especial. A feira terá espaços destinados para a beleza da mulher, espaço kids, barbearia, estúdio de tatuagem e outros, que estarão prestando serviços ao visitante, tornando o ambiente confortável e convidativo. A feira é pet friendly, ou seja, o seu pet é muito bem-vindo. A FEIRA MUNDO BIKE vai ao encontro da ascensão econômica que este setor está tendo, para que o público possa aproveitar os preços especiais direto com os fabricantes, revendedores, lojistas, importadores ou profissionais da área. Os ingressos serão vendidos na bilheteria do local nos dias e horários do evento.

Também haverá atrações como: exposições de bikes antigas, encontro de clubes de ciclistas, pista para quem quiser testar vários modelos de bike, a presença de youtubers e influenciadores digitais. E para quem está antenado com assuntos ambientais, haverá debates de temas como cicloturismo, sustentabilidade, saúde e bem-estar, tudo relacionado ao mundo do ciclismo e a área fitness.

Segundo Alisson Acosta organizador do evento, a Feira Mundo Bike será uma grande novidade para a capital paranaense e toda a região Sul do país, pois será um espaço voltado para todos que gostam deste universo, sendo um ponto de encontro. “Estamos vendo cada vez mais as pessoas buscarem alternativas para uma vida mais saudável, essa procura não é só para o corpo, mas em conjunto com o meio ambiente e a sustentabilidade. E andar de bicicleta tem incentivado estas frentes de forma conjunta”.

SERVIÇO:
FEIRA MUNDO BIKE
DATA: 08, 09 e 10 de novembro de 2019.
HORÁRIO: sexta das 14h às 22h / sábado das 10h às 22h / domingo das 10h às 20h.
LOCAL: Parque de exposições Expo Barigui (Alameda Ecológica Burle Marx - Santo Inacio, Curitiba – PR)
REALIZAÇÃO: 2A Eventos.
INGRESSO: R$ 10,00 a entrada, a venda na bilheteria do Expo Barigui.

* Os ingressos serão vendidos nos dias e horários do evento.
* Crianças até 10 anos não pagam.
* Idosos acima de 60 pagam meia.

INFORMAÇÕES: 41 98732-4513.
facebook.com/feiramundobike

Sesi Centro Cultural Sesi Heitor Stockler De França

EXPOSIÇÃO:

Exposição: “A espera – Fronteiras efêmeras do processo artístico”

O Centro Cultural Sesi Heitor Stockler de França recebe a Bienal Internacional de Arte Contemporânea de Curitiba. Sob o conceito curatorial “Fronteiras em Aberto”, a 14° edição reúne um grupo de cinco artistas mulheres para pensar os processos artísticos e a forma como são desenvolvidos ao longo de suas trajetórias.Cada percurso traçado resulta em um estado entre produzir e refletir, transitando nas fronteiras das possíveis linguagens da arte.

Artistas

Ana Artigas, Giovana Casagrande, Leila Alberti, Sonia Vasconcellos e Verônica Filipak retratam nesta exposição seus percursos nos diversos territórios artísticos discutindo seus universos particulares e apresentando trabalhos em diferentes materiais e técnicas, desde a solidez da cerâmica às tramas do bordado e a pintura.

 

Curadora

         A curadora Carolina Paulovski investiga a poética visual desenvolvida na construção das obras, atuando ativamente em cada etapa das produções e buscando, assim, construir uma curadoria diferenciada que emerge com um novo significado na forma de arte.

Data: 15 de outubro a 17 de fevereiro

Horário: das 13h às 17h (de terça a sexta-feira)
Valor: gratuito
Classificação: livre
Local: Centro Cultural Sesi Heitor Stockler De França
Endereço: Av. Mal. Floriano Peixoto, 458 – Centro

LITERATURA:

Vozes da Cidade – Preta! Preta! Preta!

            “Preta! Preta! Preta!” é o show que reúne as artistas Roseane Santos, Simone Magalhães e a convidada Érica Silva. A atriz e cantora Simone Magalhães e a cantora Roseane Santos voltam ao palco para apresentar suas músicas já consagradas e seus experimentos nestes quase três anos de parceria. Já a convidada que desposta no cenário musical brasileiro, Érica Silva, baixista, cantora e arranjadora, se junta à dupla para este que promete ser um show delicado e irreverente.

Data: 17 de outubro

Horário: 19h30

Duração: 60 min
Valor: ingresso solidário (1kg de alimento não perecível)
Classificação: livre
Local: Centro Cultural Sesi Heitor Stockler De França
Endereço: Av. Mal. Floriano Peixoto, 458 – Centro
Observação: ingressos disponíveis 1 hora antes da ação (espaço sujeito a lotação)

 

MÚSICA:

Acordes na Casa – Duo Bruta

O duo formado pela contrabaixista curitibana Bruna Buschle e a violonista carioca Tainá Caldeira apresenta um repertório de arranjos originais para temas populares brasileiros, peças e estudos de violão solo adaptados para a formação, e composições próprias. Bruta busca uma atmosfera densa e forte, interpretando compositores considerados eruditos, mas que abraçam a música popular, como Leo Brouwer, Antõnio Madureira e Radamés Gnattali.

Data: 19 de outubro

Horário: 11h

Duração: 1h
Valor: ingresso solidário - 1kg de alimento não perecível
Classificação: livre
Local: Centro Cultural Sesi Heitor Stockler De França
Endereço: Av. Mal. Floriano Peixoto, 458 – Centro
Observação: espaço sujeito a lotação (ingressos à venda 1 hora antes da ação)

*Sobre o Projeto Acordes na Casa: a iniciativa contempla artistas profissionais da música instrumental brasileira, internacional e étnica. O objetivo é formar uma programação musical contínua durante o ano, proporcionando à comunidade o acesso a diferentes gêneros da música instrumental, bem como fortalecer a cultura da região.

 

OFICINA:

Cozinha Brasil: Oficina cozinhando sem glúten

O grande desafio para quem tem a doença celíaca - intolerância ao glúten, ou até mesmo para quem evita comer a proteína, é encontrar ou preparar alimentos livres de glúten. Na oficina "Cozinhando sem glúten" você aprende a  realizar a preparação de bolo, pão, lanches e biscoitos sem glúten. As inscrições podem ser realizadas via e-mail: cozinhabrasilcasaheitor@sistemafiep.org.br.

Data: 22 de outubro

Horário: 18h30

Duração: 2h
Valor: R$80 (inteira) | R$ 40 (meia-entrada)
Classificação: livre
Local: Centro Cultural Sesi Heitor Stockler De França
Endereço: Av. Mal. Floriano Peixoto, 458 – Centro
Inscrição: cozinhabrasilcasaheitor@sistemafiep.org.br

 

Teatro Sesi de São José dos Pinhais

CINEMA:

Micro-oficina de Som com Débora Opolski

Débora Opolski  éDoutora em comunicação e Linguagens (Cinema e Audiovisual) pela Universidade Tuiuti do Paraná (UTP); Bolsista Capes/Fulbright para estágio de doutorado na University of Southern California (USC); School of Cinematic Arts,; Mestre em Música (Teoria e Criação) pela Universidade Federal do Paraná (UFPR); Graduada em Música (Produção Sonora) também pela UFPR e Professora adjunta da Universidade Federal do Paraná(UFPR). A profissional  tem experiência na área de Música, Som e Audiovisual, com ênfase em Produção sonora e Tecnologia, atuando principalmente com edição de som para cinema e televisão.

Dentre os trabalhos mais significativos da artista, destaca-se a produção sonora dos longas-metragens: Dois filhos de Francisco (2005), O cheiro do ralo (2006), Tropa de elite 1 e 2 (2007 e 2010), Cidade dos homens (2007), Ensaio sobre a cegueira (2008), Besouro (2009), Lula, o filho do Brasil (2009), As melhores coisas do mundo (2010), Quincas Berro D'agua (2010), Vips (2011), Boa Sorte (2014) e Olhando pras estrelas (2016). Autora do livro "Introdução ao desenho de som", publicado pela editora da UFPB em 2013, ela é quem ministrará a oficina de som no Sesi Cultura São José

Data: 17 de outubro
Hora: 14h às 22h
Duração: 8 horas
Classificação: 16 anos
Valor: gratuito

Local: Teatro Sesi de São José dos Pinhais

Endereço: Rua Quinze de Novembro, 1800 – Centro

Observação: espaço sujeito a lotação

 

MÚSICA:

São José Rock Festival edição Sesi - Os Catalépticos

O Power trio “OsCatalépticos”, formado na cidade de Curitiba no ano de 1996, apresenta o estilo psychobilly, sendo referência nacional e internacional. A apresentação acontece no dia 18 de outubro no teatro Sesi São José dos Pinhais.

A formação é composta por: Vlad Urban (Guitarra), Gustavo (contra baixo acústico) e Coxinha na bateria. O grupo passou por vários países da Europa e Estados Unidos com apresentações marcantes, rápidas e agressivas. Em 2006 encerraram as atividades, após uma pausa de mais de 10 anos, a banda voltou com tudo.

Data: 18 de outubro
Hora:
Duração:
Classificação: livre
Valor: gratuito - 1kg de alimento não perecível

Local: Teatro Sesi de São José dos Pinhais

Endereço: Rua Quinze de Novembro, 1800 – Centro

Observação: espaço sujeito a lotação

MÚSICA:

Pallets

A banda de Rock “Pallets” retorna ao palco do Teatro Sesi para apresentar as músicas que fazem parte dos  15 anos de estrada, além de outras composições que farão parte do seu próximo disco. Em sua trajetória, soma 3 EP's, 1 disco, 1 single, 1 DVD (gravado no próprio teatro Sesi) e 1 compacto em vinil. A banda promete um show com bastante energia e muito "barulho", e é formada por Renan Alves (vocal), Aldo Luiz (guitarra), Emanuel Weltener (guitarra), Ricardo Coração de Leão (baixo) e William Carvalho (bateria).

Data: 19 de outubro
Hora: 19h
Duração: 90 min
Classificação: livre
Valor: R$20 inteira - R$10 meia

Local: Teatro Sesi de São José dos Pinhais

Endereço: Rua Quinze de Novembro, 1800 – Centro

Observação: espaço sujeito a lotação

Centro Cultural Sistema Fiep

ARTES VISUAIS:

NESTA COMPLEXIDADE DO SER, SOU

A exposição de Guita Soifer acontece no Centro Cultural Sistema Fiep a partir do dia 1º de outubro, seguindo até o dia 30. Guita é uma das grandes referências da arte paranaense.

A artista trabalha com gravura, pintura, desenho, fotografia e vídeo-arte. Suas obras são conhecidas nacionalmente sendo referência de criatividade e inovação. Nesta exposição, o público será surpreendido por verdadeiras pulsações estéticas, em que basta se deixar envolver pela experiência do toque e da observação. 

Data: 1º a 30 de outubro

Horário: 14h às 21h

Classificação: livre

Valor: gratuito
Local: Centro Cultural Sistema Fiep (Galeria) – Unidade Dr. Celso Charuri
Endereço: Rua Paula Gomes, 270

 

TEATRO:

Fronteira

O espetáculo “Fronteira” é baseado na obra de Matéi Visniec e aborda a realidade de velhinhas carentes e solitárias. A peça trata, com o tom casual de uma conversa cotidiana, de alguns importantes temas que dizem respeito à condição humana: o sentido da vida e da morte, o valor das coisas e das pessoas, a tensão entre indivíduo e sociedade. A montagem surpreende por seus desfechos inusitados e pela riqueza de imagens criadas.

Data: 2 a 20 de outubro

Horário:

Quarta e Quinta às 20h

Sextas e Sábados às 19h e 21h

Duração: 50 minutos

Classificação: 14 anos

Valor: gratuito
Local: Centro Cultural Sistema Fiep (Black Box) – Unidade Dr. Celso Charuri
Endereço: Rua Paula Gomes, 270

Arte Circulante: obras de conexão urbana

Arte Circulante: obras de conexão urbana

Conciliar a linguagem da arte moderna com o universo do skate. Essa é em resumo a proposta dos artistas plásticos JP Moser e Cristian Sapo na exposição Arte Circulante que vai abrir no próximo dia 12, às 16 horas, no espaço colaborativo urbano Acervo Circular (Rua Mateus Leme, 142 – Centro Histórico). Na ocasião serão apresentadas 25 obras em técnicas mistas e tamanhos diversos, que tem como base a pintura a óleo de Moser interagindo com esculturas e objetos de Sapo. O resultado é uma instigante mistura de paisagens idílicas com a presença marcante de pistas de skate como elemento catalisador das linguagens propostas pelos artistas.
“Nós queremos que o espectador se sinta dentro da obra”, comenta Cristian Sapo, que também é skatista profissional, carpinteiro e técnico em edificações. Ele conta que a ideia surgiu quando o amigo JP Moser estava na Holanda e sugeriu uma exposição em parceria. “Nós queremos mostrar a arte que circula, que sai da tela, vira uma escultura ou um tênis e depois vai para as ruas”, conceitua.
JP Moser não esconde a satisfação de fazer sua primeira exposição no Brasil, depois de participar de várias coletivas na Holanda – uma delas no famoso Red Light District –, além de mostras na Irlanda e na Itália. “Expor na Europa, em lugares onde centenas de pessoas circulavam diariamente foi uma experiência que fez crescer como artista, mas agora, em Curitiba, vai ser ótimo poder mostrar minha arte em casa”. Para essa primeira exposição no Brasil, o artista trouxe algumas obras da Holanda e criou outras inéditas que tem como tema recorrente elementos do universo do skate como pistas, rampas e bowls.
“O skate nos uniu há muito anos, quando nós frequentávamos a mesma pista e eu organizava os campeonatos e levava o JP numa turma para competir em outras cidades”, lembra Cristian Sapo que começou a trabalhar com a arte tridimensional depois de construir muitas rampas de skate. “O esporte promoveu a minha aproximação com a madeira. E depois uniu a arte e me encaminhou na vida”, considera. Para o skatista carpinteiro seu trabalho transforma materiais descartados e abandonados com preocupação na sustentabilidade e no reaproveitamento da madeira.
E assim as obras foram surgindo.
Um sofá ramp em forma de melancia; um tênis de skate transformado num moinho holandês; uma esquadria de janela emoldurando uma paisagem... Desde fevereiro os artistas estão trabalhando em conjunto nas suas obras. Um intervêm na obra do outro. Normalmente a escultura vem depois da tela. “A gente sugere soluções e sempre respeita a opinião do outro. Na pintura busco não interferir, mas na criação das esculturas eu sempre converso pois é um acabamento em cima de uma obra”, explica Cristian Sapo.
Para o JP Moser, que foi influenciado por pintores impressionistas e surrealistas, suas obras tem uma visão underground e contemporânea e não são voltadas exclusivamente para o público que gosta do skate. “Minha pintura tem um sentimento próprio com lugares excêntricos. Procuro mostrar paisagens com referências de lugares que passei ou onde gostaria de estar, e mesmo com as pistas de skate, acho que elas atingem um público bem diversificado” considera.
Na abertura da exposição será inaugurada uma mini ramp de skate com a participação de alguns dos melhores skatistas do país – inclusive um campeão mundial fortalecendo ainda mais a conexão do esporte com a arte. A marca de tênis ÖUS será uma das parceiras na mostra com um tênis especialmente customizado por JP Moser sobre a obra principal “The Watermelon Miniramp”. Além disso a cervejaria Xamã está produzindo, para a mesma obra, uma cerveja artesanal com leve sabor de melancia e no rótulo a reprodução da tela. A Hamburgueria What Fuck vai disponibilizar os hamburguers durante o evento.
Serviço:
Arte Circulante – Exposição dos artistas plásticos JP Moser e Cristian Sapo, no espaço colaborativo urbano Acervo Circular (Rua Mateus Leme, 142 – Centro Histórico). Abertura sábado, dia 12, às 16 horas. Entrada franca. Horário de visitação: sexta das 18 às 21 horas; sábado das 15 às 18 horas; e domingo das 11 às 15 horas. A mostra permanece em cartaz até o dia 30 de novembro.