SEPAC é patrocinadora da EXPOSUPER e apresenta lançamentos para o mercado catarinense

A SEPAC, indústria que atua na produção de papéis tissue há 45 anos, volta, depois de 10 anos, à EXPOSUPER – Feira de Produtos, Serviços e Equipamentos para Supermercados e a Convenção Catarinense de Supermercadistas, promovida pela Associação Catarinense de Supermercados (ACATS), que será realizada de 21 a 23 de junho, no Complexo Expoville, em Joinville, Santa Catarina, como patrocinadora da 33ª edição.
A indústria paranaense tem seus produtos distribuídos para grande parte do país, e, em 2021, foi mais uma vez reconhecida como líder de vendas na região Sul pela Associação Brasileira de Supermercados (Abras) na sua tradicional pesquisa Líderes de Vendas, em parceria com a Nielsen. A liderança na região Sul é com a marca Duetto, folha dupla, que também está entre as quatro mais vendidas do país.
Além da liderança na região Sul, a empresa conquistou o primeiro lugar entre os produtos folha simples, com a marca Paloma, no Distrito Federal, Goiás e Mato Grosso do Sul e no interior de São, em volume de vendas na categoria papel higiênico.
Lançamentos e novidades
Entre as novidades que serão apresentadas na feira da ACATS estão mais dois lançamentos da marca: o novo papel higiênico folha dupla “KS Special”, que traz duas versões com 12 e 18 rolos, esse último em rolos compactos. A linha “KS Special” tem o toque macio, mais resistência e absorção, atributos muito valorizados pelos consumidores e terá um preço mais acessível aos consumidores. Além disso, terá uma versão promocional da embalagem com 18 rolos, um atrativo a mais para as gôndolas dos supermercados do país.
O novo Maxim Decor, apresenta decoração em alto relevo e embalagem com 200 toalhas em rolo único, reforçando, assim, a sua característica praticidade, mas com um toque superior de requinte e absorção, com mais sofisticação para o consumidor. A linha Maxim se destaca pela brancura, os papéis são resistentes, com alta capacidade de absorção e desenvolvidos com um controle bacteriológico atestado internacionalmente.
Nesta edição, outras novidades também estarão em destaque, como a linha de papéis Folha Dupla Stylus com 20 metros, na versão com 32 rolos para grandes famílias em um desembolso menor sem perder a qualidade.
Segundo o diretor comercial da Sepac, Fernando Darosci, a indústria continua em constante investimentos, mantendo qualidade, e apoiada na experiência adquirida de mais de quatro décadas de atuação. “A empresa está inovando a indústria de papel tissue desde a década de 70 e não será diferente na edição 2022 em Santa Catarina. Atualmente, a empresa produz cerca de 2,3 milhões de fardos de papel por mês e possui marcas consagradas no mercado, como Duetto, Paloma, Maxim e Stylus”, comenta. “A qualidade e potencial de expansão comercial das marcas são impulsionadas por constante investimento em maquinário, formação profissional dos colaboradores e no aperfeiçoamento de processos”, finaliza.

Cinco motivos para acreditar que o Petróleo atingirá US$150 dólares em 2022

Sócio-fundador do Hub do Investidor fala as expectativas para o mercado de petróleo

Curitiba, junho de 2022 – Ricardo Penha, sócio-fundador do Hub do Investidor, faz uma análise sobre as consequências da invasão militar russa na Ucrânia. Segundo ele, essa ação militar desencadeou uma série de medidas pelo ocidente contra a Rússia com intuito de punir Putin, como congelamento de suas reservas internacionais em dólar e euro, embargos a empresas e bilionários russos e ao petróleo. “Isso de fato machuca a economia russa, que deve ver seu PIB cair 15% em 2022, por outro lado, colocou uma pressão enorme na cotação do petróleo”, diz.
Conforme Penha, o mundo passou os últimos 10 anos investindo pouco na cadeia de óleo e gás. “A pauta ESG (em português Ambiental, Social e Governança) ganhou relevância global e inibiu empresas e investidores de olhar para essa velha economia, que é julgada como ultrapassada e poluidora. Para ajudar, a Europa percebeu o tamanho do erro que cometeu ao delegar sua soberania energética a um país de confiança duvidosa”, avalia.
O fato é que mundo ainda precisa de petróleo e a Rússia é o segundo maior produtor mundial. “Quando Europa e os Estados Unidos anunciam que irão parar de comprar petróleo russo, eles acabam dando um tiro no próprio pé, pressionando o preço da commodity para cima e, principalmente, tornando a tarefa dos bancos centrais de combater a inflação ainda mais difícil. Não à toa que a inflação nos EUA e na Zona do Euro é a maior dos últimos 40 anos”, explica o especialista.
Para o sócio-fundador do Hub do Investidor, o processo de precificação de um iphone é difícil e complexo, já o processo de precificação de uma commodity é simples: oferta versus demanda. “Se você tem muita oferta e uma demanda estável, o preço cai, mas se você tem a mesma oferta e a demanda sobe, o preço sobe. Mas parece que políticos fingem não saber disso, propondo subsídios para “baratear os combustíveis”, completa.
Penha destaca os cinco motivos que fazem a casa seguir comprada em commodities e em empresas do setor:
1) Os estoques de Petróleo, Diesel e Gasolina dos EUA e Europa estão nas mínimas dos últimos 30 anos. Esse período é marcado pela recomposição dos estoques, que caem ao longo do inverno e crescem durante o verão. Movimento que não está acontecendo esse ano.
2) A opep+ (cartel do petróleo) parece não ter capacidade para aumentar muito mais sua produção no curto prazo, inclusive temos países com dificuldade de produzir sua cota acordada.
3) O capex das maiores petroleiras do mundo, as chamadas Majors Oils, como Shell, Exxon Mobil, Chevron e cia é o menor dos últimos 20 anos, é esperado que a produção delas caia 2% em relação a 2021.
4) Mesmo que haja um cessar fogo na Ucrânia, Europa e EUA dificilmente voltariam atrás de suas decisões de embargo aos russos.
5) A produção adicional poderia vir do Iraque e da Venezuela, 2 países complexos e que não há dados concretos de suas capacidades reais de produção.

Graphical user interface Description automatically generated

Você pode baixar o áudio com os comentários sobre petróleo, por Ricardo Penha, clicando aqui: https://we.tl/t-gwxM5CC6Hk

Para conhecer mais sobre o Hub do Investidor acesse https://hubdoinvestidor.com.br/; no linkedin: https://www.linkedin.com/company/hub-do-investidor; no Twitter: @hubdoinvestidor; no Instagram: @hubdoinvestidor; e no canal do Youtube: https://www.youtube.com/channel/HubdoInvestidor.

Estratégias digitais para o mercado gastronômico

QUEM NÃO É VISTO, NÃO É LEMBRADO: ESTRATÉGIA DIGITAL PARA BARES E RESTAURANTES

Por onde começar? A MarketingChef, agência focada em marketing gastronômico separou as principais dicas na hora de investir em marketing para o seu restaurante.

Uma estratégia assertiva leva a resultados satisfatórios independente do setor e do tamanho da empresa, mas há quem acredite que apenas as grandes empresas conseguem se beneficiar do marketing digital. De acordo com o co-fundador da MarketingChef, agência especializada em marketing gastronômico, um projeto bem-feito pode mudar histórias e transformar a forma como o setor de alimentação se comunica.

Quer saber como? O especialista em marketing afirma que aproximar do público depende da constância da sua marca e por isso, separou as principais dicas de estratégias digitais no marketing de restaurantes. Confira:

Relacionamento nas redes sociais

É importante ressaltar que o relacionamento entre marca e cliente pode mudar drasticamente o desempenho do seu restaurante. Os consumidores estão em busca de marcas que tenham o mesmo valor, que lutem pelas mesmas causas e que tragam conteúdo de valor para suas vidas. Nunca foi tão fácil vender depois que o cliente se tornou um brandlove da sua marca.

Público segmentado

O grande diferencial do marketing digital para restaurante é a personalização. Isto é, mesmo com tanta gente no ambiente digital, ganha quem sabe segmentar o público. Os pequenos empreendedores gastronômicos conseguem se comunicar com um público limitado, porém qualificado para trazer bons resultados à sua marca.

Na segmentação, alguns pontos importantes que podem ajudar na hora se comunicar com determinado público, são os cadastros dos clientes: Eles podem trazer dados como mês de aniversário, bairro, ou até mesmo o prato preferido.

Clientes fiéis

Além de uma boa comida, o relacionamento do seu restaurante com os clientes pode gerar ainda mais fidelização à sua marca. Principalmente porque os canais e as diversas ferramentas possibilitam o contato ativo, estimulando recompras e recomendação para outras pessoas. O que é muito vantajoso, já que a retenção de clientes vale mais a pena do que a nova aquisição.

Custo benefício

Esse é um dos pontos preferidos dos pequenos empreendedores de food service, já que o custo de investimento de estratégia digitais tem um retorno maior do que as estratégias tradicionais de antigamente.

Vale lembrar que uso das redes sociais é gratuito, e com uma estratégia de marketing digital para restaurante bem alinhada e definida, os resultados podem ser satisfatórios.

Planeje ações e campanhas

Não pense que apenas criar um perfil do seu estabelecimento nas redes sociais pode te trazer bons resultados. Para que toda sua estratégia digital dê certo, é preciso criar campanhas e ações de marketing que possam engajar o seu público.

Mas lembre-se, toda campanha precisa ter um objetivo central. Faça um plano de marketing que contenha as opções que serão aplicadas no período de tempo determinado.

Por exemplo, lançamento de produtos em períodos sazonais. Relançamento de um produto ou serviço que foi muito desejado, promoções especiais e até mesmo combos com produtos mais desejados.

Faça anúncio

É possível chegar longe com plataformas gratuitas sim, mas tudo vai depender do tempo que você quer colher esses resultados.

Os anúncios permitem atingir um público específico com base em interesse, idade, gênero e até raio de distância entre a sua marca e ele. Além de permitir o teste A/B e dar andamento no criativo que mais tem chances de alcançar o público certo.

O anúncio está aqui pra dar aquele empurrãozinho nos teus resultados. Por isso, vale lembrar: Aparece mais, quem paga mais.

Aposte no SEO

A pergunta que não quer calar, você já tem um site para restaurante? Se a resposta for não, podemos garantir que as vendas das suas empresas estão sendo comprometidas. Isso porque o site permite mostrar seus produtos 24h por dia durante 7 dias na semana, ou seja, todos os dias.

Com o uso de SEO local, vai ajudar o Google a atrair o público que procura pela sua marca, mesmo não sabendo que ela existe. Uma maneira de fazer o marketing local é criando o Google Meu Negócio. Isto é, quando uma empresa é cadastrada nesta plataforma, é preciso preencher uma ficha, e ter uma ficha no Google Meu Negócio gera mais credibilidade e visibilidade da marca para o seu cliente. Coloque-a como número 1 da sua lista de prioridades.

Abuse de e-mail marketing

É bastante comum que a compra não aconteça na primeira visita ao seu site, mas é importante capturar os dados desses contatos para possível conversão usando o e-mail marketing.

Uma das finalidades do e-mail marketing é guiar a jornada de compra do cliente, além também de entender quais os melhores canais, formatos de conteúdo e o momento ideal para chamar atenção do cliente em potencial. Outra grande vantagem do email-marketing é que todas as vezes que seus contatos consultam suas caixas postais, o email com a sua marca estará lá também, mesmo que ele não interaja com você, a marca se fará presente no dia a dia.

Convide influenciadores

Os pequenos empreendedores têm bastante preconceito com o trabalho de influenciadores, mas a internet está despojando desses conteúdos através deles.

Mas para que o retorno seja positivo e satisfatório, até mesmo dando mais valor a sua marca, é necessário encontrar um perfil que se alinhe aos valores da marca. Dica: Procure perfis de influenciadores que tenham o mesmo público que o seu.

A estratégia digital para pequenos empreendedores pode parecer complexa, mas é um momento de trabalhar com calma. Provavelmente terá alguns erros ao longo do caminho, mas os erros são frutos de tentativas.

Sobre a MarketingChef: Com uma bagagem diversificada, experiência no exterior e alguns ingredientes secretos, MarketingChef cria e ressignifica projetos de comunicação do setor A&B antes mesmo do termo marketing gastronômico ganhar força. Seus idealizadores, Juliana Avila e Paulo Mezzalira focam em entender o comportamento de consumo no digital para desenvolver suas receitas de sucesso, pensando e projetando ações com base no relacionamento e na fidelização dos clientes, sem deixar de lado as novidades e tendências do setor, fortemente inseridas em seus serviços. Saiba mais em: www.marketingchef.com.br

Evento online vai promover o mercado de franquias no Brasil

Salão de Franquias vai conectar 100 franqueadores de todo o País com mais de 1,5 mil possíveis franqueados, em dois dias
Na contramão da maioria dos negócios, que ainda sentem o forte impacto das crises sanitária e econômica, as franquias brasileiras devem encerrar o ano com crescimento de mais de 8% no faturamento. Projeção da Associação Brasileira de Franchising (ABF) revela que o setor deve fechar 2021 com alta de 5% em número de unidades. Para promover o contato e interação entre franqueadores que desejam expandir suas operações e futuros empreendedores, o Sebrae/PR e a Fecomércio PR, em parceria com a ABF, vão realizar, nos dias 10 e 11 de setembro, um Salão de Franquias 100% virtual.
A expectativa é que, em dois dias, o evento possa conectar 100 franquias expositoras de todo o país com mais de 1,5 mil possíveis franqueados. As inscrições para as franquias já estão abertas e podem ser feitas no link: www.sebraepr.com.br/salaodefranquias. O investimento varia de R$499 a R$ 699, de acordo com os lotes disponíveis. As vagas são limitadas. Para os interessados em conhecer mais sobre esse modelo de negócio, a participação será gratuita e as inscrições abertas em agosto. Além de conversas individuais com empresários desse mercado, os participantes terão acesso a painéis e materiais com informações sobre o segmento e funcionamento das franquias.
O coordenador estadual de Comércio, Mercado e Franquias do Sebrae/PR, Lucas Hahn, lembra que o segmento de franquias é muito importante no comércio varejista. O Brasil é um dos países que mais possuem franquias no mundo. “É uma possibilidade de empreender com um grau de segurança maior. O evento vai conectar franqueadores a potenciais franqueados e auxiliar na expansão dos negócios para que toda a cadeia ganhe, gerando um círculo virtuoso de desenvolvimento local e estadual”, afirma.
O coordenador de desenvolvimento empresarial da Fecomércio/PR, Rodrigo Schmidt, diz que o Salão de Franquias é uma excelente oportunidade de exposição das marcas das empresas participantes e de contato com pessoas que planejam investir nesse tipo de empreendimento que, apesar da pandemia, continua em crescimento. “O candidato a franqueado terá a oportunidade de obter informações valiosas para poder fazer as necessárias avaliações pessoais e comerciais antes de assumir uma franquia”, ressalta.
Os segmentos de casa e construção, serviços, e saúde, beleza e bem-estar foram os que mais cresceram na pandemia, segundo a ABF. O diretor da Regional Sul da ABF e franqueador de uma escola de inglês, André Belz, destaca que, em momentos de crise, as franquias oferecem o suporte necessário aos franqueados e isso ficou muito evidente no último ano. “Operadores de negócios, independente do setor, principalmente o pequeno e o médio, tiveram muitas dificuldades no período. Já as franquias apoiaram os franqueados nas áreas jurídica e financeira, e trouxeram soluções muito rápidas”, explica.
As franquias são modelos formatados de negócios gerenciados por empreendedores que já passaram por desafios de crescimento, possuem conhecimento do mercado, processos, produtos e tecnologias. As empresas oferecem treinamentos e manuais para que os franqueados sigam e sejam bem-sucedidos nos negócios. “Para ser empreendedor no Brasil é preciso ter planejamento financeiro adequado, mínimo de competência para fazer a gestão do negócio, habilidades comportamentais, e coragem. Eventos como o Salão de Franquias são excelentes oportunidades para que os futuros empreendedores encontrem o modelo de negócio compatível com seu gosto e condição de investimento”, completa.

Mercado foodtech deve movimentar US $250,4 bilhões até 2022 e uma das apostas é o mercado plant based com produtos inovadores

Com a pandemia, os consumidores tiveram que se adaptar à nova realidade e começaram a se preocupar ainda mais em manter a imunidade alta para enfrentar a Covid-19. Sendo assim, essa mudança de comportamento, reforçou tendências voltadas para a saúde e bem-estar, conveniência, transparência e mercado plant-based (produtos à base de plantas). De acordo com dados da Mintel (empresa global de inteligência de mercado), cerca de 51% das pessoas têm dado preferência a uma alimentação saudável.

E dentro deste nicho, destacam-se as foodtechs (ou food services), empresas que têm como base o uso da tecnologia no desenvolvimento de produtos alimentícios. Essa tecnologia é usada em toda a cadeia produtiva, inclusive servindo de base na elaboração de produtos inovadores.

Segundo dados da Associação Brasileira da Indústria de Alimentos (ABIA), o IBGE e as projeções da consultoria Food Consulting, o mercado de food service deve atingir um crescimento de 22% a 25% em 2021. Já outra projeção, feita pela Research and Markets o mercado global para as foodtechs deve movimentar US $250,4 bilhões até 2022.

Um bom exemplo é a N.Ovo, spin-off do Grupo Mantiqueira, que desenvolve produtos à base de plantas, como o N.Ovo Receitas - primeiro subistito de ovos em receitas no Brasil -; maioneses 100% plant based (em difenretes sabores) e o N.Ovo Mexido (usado para fazer omeletes ou ovos mexidos, com matéria-prima 100% vegetal também.

À frente do negócio, a jovem empresária Amanda Pinto, idealizadora e fundadora da N.Ovo, qie dedicou mais de 3 anos de viagens de pesquisa e desenvolvimento nos principais núcleos e simpósios mundiais de referências em inovação no Vale do Silício, até desenvolver e lançar o primero produto do portfólio da marca.

Amanda entrou recentemente na lista da FORBES Under 30, que destaca os principais empreendedores, criadores e game-changers nesta faixa etária que revolucionaram os mercados em que atuam. A empresária também recebeu um dos principais reconhecimentos internacionais de tecnologia da América Latina, como " A INVENTORA DO ANO " e como "INNOVATORS UNDER 35" de 2020, prêmio anual concedido pela revista MIT Technology Review, do Instituto de Tecnologia de Massachusetts, para os 35 principais inovadores da América Latina com menos de 35 anos.

“É possível reduzir o consumo de produtos com proteína animal, substituindo-os por alimentos à base de plantas, sem perda do sabor e da qualidade. Todo mundo ganha com isso: o consumidor, os animais e o planeta” ressalta Amanda Pinto.

Mercado de biscoitos saudáveis retrai 20%. Na contramão, Jasmine Alimentos cresce 33%

Parcerias, campanhas e linhas diferenciadas garantiram liderança de mercado à marca paranaense, que possui mais de 160 produtos saudáveis no portfólio

Cerca de 54% da população brasileira mudou os hábitos alimentares durante a pandemia. Os dados são do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), que relevam ainda que 21% das pessoas aumentaram o consumo de alimentos preparados em fast foods e 19% delas passaram a consumir mais os industrializados. Já no segmento saudável, alguns alimentos sentiram o impacto negativo desta mudança de hábito dos brasileiros. De acordo com dados da Nielsen Brasil, empresa especializada na análise de comportamento dos consumidores, o mercado de biscoitos saudáveis sofreu uma retração de cerca de 20% em 2020.

Na contramão do setor, a Jasmine Alimentos, indústria especializada em alimentação saudável, fechou o último ano com um crescimento de 33,2% nas vendas de cookies saudáveis, em comparação à 2019. Os dados da Nielsen revelam ainda que, no último mês, a marca conquistou 32% do mercado, confirmando a liderança neste segmento.

“Apesar da queda expressiva no mercado, conseguimos registrar um crescimento por atingirmos consumidores que entendem a importância de manter uma alimentação saudável, principalmente em meio à pandemia, quando a manutenção da imunidade é essencial. Atingimos um público que busca alimentos naturais e ricos em nutrientes, dispensando os ultraprocessados com muito sal, gordura, açúcar, aditivos artificiais e poucos benefícios para a saúde", explica a gerente de marketing da Jasmine Alimentos, Thelma Bayoud.

No compilado de 2020, somando todos os produtos do portfólio, a marca teve crescimento de 20% nas vendas, graças às novas parcerias e investimentos em novos produtos e mercados. No último ano, a empresa lançou ainda uma linha de snacks saudáveis voltadas para o público infantil, em parceria com o parceria com o Gloob – canal infantil da Globo, inspirado no universo da série Detetives do Prédio Azul.

Sobre a Jasmine Alimentos

A Jasmine Alimentos é uma empresa referência em alimentação saudável. Com produtos categorizados em orgânicos, zero açúcar, integrais e sem glúten, a marca visa atingir o público que busca alimentos saudáveis de verdade e qualidade de vida. A operação da Jasmine começou de forma artesanal no Paraná, há 30 anos. A Jasmine está consolidada em todo Brasil e ampliando sua atuação para a América Latina. Desde 2014 a marca pertence ao grupo francês Nutrition et Santé, detentor de outras marcas líderes no segmento saudável na Europa.

STARTUP CURITIBANA INOVA E REALIZA O SONHO DE BRASILEIROS QUE DESEJAM VIAJAR PARA O EXTERIOR

“Com pagamentos por boleto, a Viagem com Estilo facilita a vida de quem sempre quis viajar para destinos internacionais, e apresenta crescimento durante a pandemia”

Você sempre desejou fazer aquela viagem internacional, mas esbarrava em problemas de orçamento ou não conseguia se programar corretamente? Agora existe uma saída para não adiar mais este sonho. A startup curitibana Viagem com Estilo criou um método infalível para que todos consigam ter acesso aos benefícios e delícias que o turismo pode proporcionar.

A empresa, criada em 2012, oferece um método diferente: são pacotes para destinos internacionais com viagens em grupo, levando em conta os interesses de todos que participarão da viagem. Dentro disso, a Viagem com Estilo foi pioneira em criar um sistema especial dentro do cenário de turismo, para atender o desejo de diversas pessoas.

Ao estudar a necessidade dos usuários desse mercado, principalmente aqueles que precisam de um prazo maior para se programar, a startup oferece o “Plano Viagem”, um financiamento dos pacotes por boleto, de modo que o público realiza a viagem após ter feito o pagamento total, podendo curtir a viagem sem se preocupar com pendências futuras.

Segundo o proprietário da Viagem com Estilo, Erik Cabral, ele criou essa possibilidade por perceber uma lacuna nesse sentido, em relação ao mercado do turismo. “Por conta do mercado de turismo ser muito elitizado, eu tinha a necessidade de atingir as pessoas que desejavam viajar, mas precisavam de prazos maiores para se programar”, diz ele.

Por não ter parceiros que aceitaram a empreitada de oferecer o financiamento dos destinos, Erik resolveu ele mesmo tirar a ideia do papel. “Atuo no mercado de turismo desde 2005, e estudei muito para criar essa possibilidade. Até mesmo por conta de uma necessidade mercadológica, pois existia uma fatia muito grande do público que desejava viajar, mas não encontrava as condições necessárias”.
INOVAÇÃO
Com planos de financiamento em 12, 24 e 36 meses, um dos grandes diferenciais da Viagem com Estilo está em realizar os destinos em grupo. Alguns meses antes da viagem, são realizadas reuniões online, com pessoas de diferentes estados, para organizar a rota do passeio, com base nos interesses e vontades de cada um dos usuários, como afirma Erik.

“Realizamos as reuniões cerca de três meses antes do embarque para decidirmos as rotas e dar uma cara para a viagem. Como atendemos clientes de diversos estados do Brasil, essas reuniões servem também para as pessoas se conhecerem e, em relação a essas rotas, desejamos que eles se sintam como se morassem realmente no cenário de destino. Por isso, se o cliente desejar fazer uma rota diferente na cidade, tem todo o direito.”

Com um crescimento de 25% no último trimestre de 2020 e pacotes fechados até 2023, Erik Cabral diz que, apesar de ter sido um ano ruim para o turismo, por conta da pandemia de Coronavírus, a previsão é de que, com a chegada das vacinas e a melhora no cenário econômico, a tendência é de que este número cresça consideravelmente nos próximos anos. Ou seja, a expectativa é das melhores.

“Além do turismo ser uma possibilidade de enriquecer e assimilar a cultura de outros lugares, a expectativa do número de viagens aumentar é algo praticamente certo. A primeira coisa que as pessoas vão querer fazer, depois desse período de quarentena, é justamente viajar. É importante que a gente aproveite o momento em que estamos vivos. E não há nenhum investimento melhor nesse sentido do que uma boa viagem.”
Sobre a Viagem com Estilo
Inaugurada em junho de 2012 na cidade de Curitiba, a Viagem com Estilo possui a inovação em seu DNA. Tendo como proposta, desde a sua abertura, a possibilidade de conectar pessoas, a empresa descobriu nas viagens de grupo o caminho certeiro para se consolidar no mercado.

Após a realização de alguns mochilões para testar se o formato seria ideal, a Viagem com Estilo tornou-se referência não apenas na reunião de grupos que desejam viajar para destinos internacionais, mas também na possibilidade de financiamento via boleto, facilitando a vida de quem precisa se organizar e planejar viagens com antecedência.

Sempre inovando, a agência lançou o “Plano Viagem”, uma maneira de atender as pessoas que desejam transformar a possibilidade de viagem em um bem frequente, e como uma forma de interação social e cultural.

Com todo esse pioneirismo, a Viagem com Estilo alcançou grande renome no cenário nacional, alcançando clientes em todo o Brasil, mantendo a qualidade e o charme característicos dos destinos que a mente viajante deseja conhecer.

Para conferir maiores informações sobre a empresa, além de verificar os pacotes disponíveis, acesse o site da Viagem com Estilo: https://www.viagemcomestilo.com.br/.

E para acompanhar dicas, curiosidades e lives sobre as viagens no Instagram oficial: https://instagram.com/viagemcomestilo.

Como o mercado de luxo mudou com a pandemia: Empresas de locação atendem aos mais diferentes pedidos

"Festas são mais exclusivas e com o dobro de segurança contra o coronavirus", diz CEO da Pugachev Concierge

8iZTNjZmN6InYu02bj5SYyJXZ0BUasxWZjVHbh1WYzNXZuFmd6kTM0UDOzAzM4EjOnVGcq5yMxUTMzczM1IjRyUyM1IjRyUCM0gTMGJTJ1AjMzEzXtUTMt8VbvNmLyBXbtkmRyUiRyUSQzUycwRHdopzM

Nos últimos anos a locação tem sido uma tendência no Brasil e o setor tem visto muito espaço para crescer. Mas o que chama a atenção, dentre as opções de locação, está a de aluguel de carros de luxo e serviços. Antes requisitada apenas para eventos grandiosos como casamento, aniversários e outros, muitos estão alugando carros de luxo apenas para uma experiência ou até se exibir nas redes sociais. De olho nesse mercado, a Pugachev Luxury Concierge, destacou os pedidos mais inusitados que vem recebendo de clientes brasileiros quando se trata de eventos. A empresa está sediada em Miami, mas devido a tantos clientes brasileiros, Mark Pugachev, CEO da Pugachev Services, não nega seu desejo de abrir uma filial no Brasil.

9==wM1M2MzUmOyJmLt92YuEmcyVGdAlGbsV2Y1xWYtF2czVmbhZnO5EDN1gzMwMDOxozZlBnaugzN3ATN3cDMzMjRyUCMzMjRyUCM0gTMGJTJ1AjMzEzXtUTMt8VbvNmLyBXbtkmRyUiRyUSQzUycwRHdopjM

"Os pedidos mais inusitados sem dúvidas são de brasileiros, porque eles adoram ostentar para aqueles que ficaram no Brasil. Já me pediram para fazer uma cerimônia com o Cirque de Soleil para que um cliente pedisse a mão da namorada em casamento", alertou.

A empresa também afirma que já recebeu pedidos para fazer uma festa de aniversário nas pirâmides do Egito com todos os carros de luxo da empresa em volta. "Acho que esse foi o pedido mais insano de todos", diz o CEO.

Ele disse que uma das principais diferenças agora durante a requisição de serviços para eventos, é que todos exigem o número máximo de teste de Covid 19, então devem correr atrás de toda a burocracia para atender a todos.

A empresa disse que já realizou diversos desejos inusitados inclusive oferecer toda a frota de carros em uma locação para um grande cliente. "Queremos ser o Gênio da Lâmpada e realizar qualquer desejo das pessoas, isso não vejo problemas, desde que seja na legalidade".

4==wY4cDOiFjOyJmLt92YuEmcyVGdAlGbsV2Y1xWYtF2czVmbhZnO5EDN1gzMwMDOxozZlBnaugjM1YDM4kDNzIjRyUCNzIjRyUCM0gTMGJTJ1AjMzEzXtUTMt8VbvNmLyBXbtkmRyUiRyUSQzUycwRHdopTO

Fotos: Divulgação | CO Assessoria Steffany Gomes

Mercado de trabalho no Paraná: Estado abre mais de 19 mil vagas de emprego

Desde o início da pandemia, em março de 2020, este é o melhor desempenho do Estado em relação a novos postos de trabalho com carteira assinada

CURITIBA, 06/11/2020 – De acordo com dados divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), ligado ao Ministério da Economia, o Paraná abriu 19.732 novos postos de trabalho desde o mês de setembro. Este é o melhor desempenho do ano desde o surto da pandemia do novo coronavírus, que teve início em março.

“Os números positivos mostram a resiliência da econômica paranaense ante ao ambiente instável econômico resultante de um período de crise econômica”, explica Pedro Salanek, professor de finanças do ISAE Escola de Negócios. O Paraná foi o quinto estado brasileiro que mais empregou no mês passado, atrás apenas de São Paulo (75.706), Minas Gerais (36.505) e Santa Catarina (24.827) e Pernambuco (21.801).

Analisando os dados mensais, é possível perceber um saldo positivo de 17.061 vagas em relação a agosto, ou seja, um crescimento aproximado de 16% em admissões empregatícias. Para o especialista, este aumento se deve, em parte, a desburocratização da administração estadual que deu mais oportunidades para que os empresários pudessem investir no Estado com tranquilidade e segurança jurídica.

Quando se analisa a variação de vagas de trabalho entre os setores, verifica-se um destaque para a indústria de transformação, que teve aumento de 6.690 empregos criados. Na sequência, o comércio ganhou 5.398 novas vagas, o setor de serviços teve um crescimento de 4.716 novos postos de trabalho e construção civil abriu 2.892 novas oportunidades de emprego. O único segmento com saldo negativo foi o da indústria de utilidade pública, com fechamento de 64 vagas.

“Apesar de vários setores estarem com saldo positivo na geração de trabalho, essa variação ainda mostra cenas da recuperação lenta da degradação do mercado de trabalho brasileiro, ocasionado pela crise econômica”, explica o especialista. “Apesar do Paraná ter emplacado o quarto mês consecutivo de saldo positivo na criação de empregos com carteira assinada, ainda existe um movimento migratório intenso o trabalho sem carteira ou por conta própria. É preciso estar atento a estes números”, completa Pedro Salanek.

Marca de suplementos chega ao mercado com selo de aprovação de Wanderlei Silva

Lutador é embaixador da Muscleboss, empresa genuinamente paranaense de produtos voltados à suplementação de atletas

Ter a aprovação de um grande nome do esporte não é para qualquer empresa de suplementos. Por isso, a Muscleboss chega ao mercado confiante, apresentando uma linha de suplementos alimentares recomendados pelo lutador de MMA, Wanderlei Silva. Lançada no último mês e fabricada pela Nykax, empresa paranaense voltada para a produção de suplementos alimentares em cápsula e pós, a marca contará com seis produtos, além de um energético, os quais serão vendidos no e-commerce da Muscleboss.

Em 2017, Maiko Nikolas dos Santos fundou em um cômodo improvisado na sua própria casa o grupo Intermed, do qual a Nykax faz parte. Hoje, após três anos, a fábrica conta com moderna estrutura e localização privilegiada, utilizando a mais avançada tecnologia existente no mercado mundial para a produção de suplementos alimentares em cápsulas e pós. O lançamento da linha Muscleboss coroa a criação de uma marca própria da fábrica, que já desenvolve produtos para outras patentes do mercado de suplementos. “Finalmente desenvolvemos uma linha da casa, com o nosso DNA, fabricação própria e e-commerce, o que centraliza o processo todo em nossas mãos. A ideia é, futuramente, ampliar a venda para pontos físicos. Mas, principalmente no cenário atual, entendemos que a comercialização online é a melhor opção”, afirma Maiko Nikolas dos Santos, CEO da Muscleboss.

A Muscleboss apresenta em seu lançamento seis produtos: Whey - 900g, BCAA – 150g, Glutamina – 150g, Creatina – 100G, Heat Boss - (termogênico e emagrecedor), Dray Max – 150g (chá emagrecedor), além do Energético Muscleboss - 269ml, todos eles elaborados com matérias-primas rigorosamente selecionadas e registradas pelos órgãos reguladores, as quais garantem sua qualidade e excelência. Visando reforçar ainda mais sua credibilidade no mercado, a marca se associou a grandes nomes do esporte, como o lutador de MMA, Wanderlei Silva, embaixador da Muscleboss. “Eu sempre fui um entusiasta do esporte e conectado às artes marciais. Também trabalho no ramo de seguros, mas é com a Nykax que eu me realizo como pessoa e profissional. O meu intuito com a marca é criar uma grande família de atletas, que possam confiar nos nossos produtos para se desenvolverem e se aprimorarem ainda mais”, complementa o CEO.

E este é um outro grande diferencial da marca: reunir atletas como se fossem uma grande família, oferecendo produtos de alta performance, além de conteúdo, eventos e patrocínio esportivo. Somente na noite de lançamento da linha, em 28 de agosto, foram vendidos mais de 7 mil reais em produtos e o empresário está bem otimista com relação ao negócio. “Chegamos para ficar e nos consolidarmos como a melhor marca de suplementos do país”, finaliza.

Especialistas discutem como a pandemia impactou o mercado de fusões e aquisições no Paraná

Advogados e executivos de finanças se reúnem para discutir as percepções do atual cenário e as oportunidades na integração da nova operação no pós-pandemia

A pandemia do coronavírus no Brasil trouxe grandes impactos para as finanças empresariais, principalmente nos contratos de operações de fusões e aquisições “M&A”. Com os caixas afetados, muitas empresas de grande potencial econômico precisaram recorrer ao processo de fusão e até mesmo de venda, para conseguirem retomar os negócios e voltarem a capitalizar. Mesmo diante desse cenário, muitos investidores encontraram boas oportunidades no mercado, fazendo com que as operações dessa natureza voltassem a acontecer.

Com objetivo de ressaltar os principais pontos de atenção trazidos pela pandemia, o Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças do Paraná (IBEF-PR) convidou três especialistas em operações de M&A para debaterem o tema em um webinar que acontecerá na próxima quinta-feira (17), às 18h30.

Olhando para os diferentes estágios das operações de fusão e aquisição, a sócia do escritório Martinelli Advogados e gestora das operações de M&A no Paraná, Cíntia Meyer, vai apresentar no webinar as percepções do mercado durante o período de pandemia e quais as perspectivas projetadas para os próximos meses. O sócio-diretor na Martinelli Atria, Francisco Blanco, também falará sobre as ações que potencializam e desaceleram as oportunidades durante a operação, ao lado do sócio no Grupo Stratus, Mauro Finatti. O webinar será mediado pelo CFO da Junto Seguros S.A. e membro do Comitê de Finanças do IBEF-PR, Eduardo Freitas.

“Queremos ressaltar aos possíveis compradores e vendedores, quais aspectos devem ser levados em consideração no processo de M&A, principalmente após a pandemia e também em relação às próprias partes quanto ao objeto da aquisição”, explica André Leal, coordenador do Comitê de Finanças e CFO da Biotrop.

O evento online acontecerá das 18h30 às 20h00, por meio da plataforma online Zoom, e recebe o patrocínio do escritório Martinelli Advogados, além dos patrocinadores de gestão: PwC Brasil e Gaia Silva Gaede & Associados. A transmissão é gratuita e para participar é necessário inscrever-se antecipadamente.

Webinar – A pandemia e os impactos no mercado de fusões e aquisições (M&A)

Dia: Quinta-feira, 17/09

Horário: Das 18h30 às 20h00

Evento online e gratuito, transmitido pela plataforma Zoom.

Inscrição: https://us02web.zoom.us/webinar/register/WN_A7dmcWXnSX6iEszlQBvFlg

CONTATOS DE IMPRENSA IBEF-PR

EXCOM COMUNICAÇÃO

Kamilla de Almeida / Julia Nascimento / Cecile Kruger

41 99271-1281 / 41 99226-4557 / 41 98848-2726

kamilla@excom.com.br / julia.nascimento@excom.com.br / cecile@excom.com.br

SOBRE O IBEF-PR

O Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças do Paraná (IBEF-PR) é uma instituição sem fins lucrativos, que congrega executivos de finanças dos vários segmentos da atividade econômica do Paraná: executivos das áreas de indústria, comércio, consultorias, empresas de serviços, auditorias, instituições financeiras (bancárias e não-bancárias) e instituições governamentais.

Através de seus comitês de Finanças, Compliance e Riscos, Tributário e Empresarial, Inovação e Desenvolvimento de Executivos, o IBEF-PR realiza vários eventos, discussões e compartilha conhecimento para contribuir com o desenvolvimento dos profissionais de finanças do Paraná.

Mercado de veículos seminovos registra aumento de 9% em agosto e segue em recuperação mesmo com pandemia

Os dados foram divulgados pela Associação dos Revendedores de Veículos Automotores do Paraná (Assovepar).

Apesar de ainda viver os impactos causados pela pandemia do novo coronavírus no Brasil, o setor automotivo, nos últimos meses vêm recebendo notícias animadoras. Dados do levantamento mais recente da Associação dos Revendedores de Veículos Automotores do Paraná (Assovepar), referente ao mês de agosto, revelam mais um crescimento, desta vez com o aumento de 9%, em relação ao mês de julho de 2020, na venda de veículos seminovos em todas as categorias que abrangem automóvel, comercial leve, comercial pesado, motos e outros. Foram vendidos 102.429 automóveis, contra 93.678 comercializados, no mês de julho de 2020. Os números evidenciam a gradual e firme retomada do segmento automotivo no Estado do Paraná.

Segundo o presidente da Assovepar, César Lançoni Santos, os dados de agosto só reforçam o crescimento e a expansão das vendas após o período a crise vivenciada no primeiro semestre deste ano. “Se continuarmos neste ritmo nos próximos meses, podemos até ter um balanço anual positivo das nossas lojas, mesmo diante deste cenário ainda incerto”.

De acordo com o levantamento, foram comercializados em agosto de 2020, 102.429 automóveis enquanto no mesmo período no ano passado, foram registrados 97.955 veículos vendidos, observando-se assim um aumento de 4% nas vendas em relação a 2019, quando não se previa o cenário pandêmico sofrido hoje no mundo inteiro.

Para César Lançoni Santos, os dados são animadores e as expectativas daqui pra frente, se tudo se mantiver como está, só tendem a melhorar os negócios, antes do fechamento de final de ano.

Queda de juros aquece mercado imobiliário

Momento é ideal para iniciar um financiamento, negociar taxas com bancos e diminuir valor das parcelas mensais

A redução da Selic de 2,25% para 2% ao ano – determinada pelo Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom) – deve estimular a atividade econômica e facilitar a obtenção de crédito, já que os bancos tendem a diminuir suas taxas.

De acordo com o professor de administração financeira, controladoria e mercado de capitais do Centro Universitário Curitiba – UNICURITIBA, Samir Bazzi, o momento é indicado para quem pretende adquirir um imóvel. “A tendência é que essa nova taxa alavanque o mercado imobiliário e isso deve impactar o setor”, conta.

“A ocasião também é muito positiva para quem já tem um financiamento. Nas atuais condições, o consumidor pode renegociar os contratos imobiliários e diminuir os valores das parcelas de apartamentos, casas, lotes, salas comerciais, galpões ou qualquer outro tipo de imóvel”, explica o professor.

A especialista em direito imobiliário Morgana Borssuk – sócia do escritório Borssuk & Marcos Advocacia – lembra que quem financiou um imóvel há dois ou três anos, provavelmente fez o contrato com uma taxa de 10% a 11% ao ano. “Hoje, essa alíquota gira em torno de 7%. Isso permite uma conversa com o banco para que tanto o consumidor quanto a instituição financeira cheguem a um equilíbrio justo para os dois lados”, explica.

Troca de banco
A queda da Selic tem estimulado muitos compradores a migrar a dívida de um banco para outro em busca de melhores condições de financiamento. Dados do Banco Central mostram que, de janeiro a maio deste ano, foram realizados 4,3 mil pedidos de substituição de contratos no Sistema Financeiro da Habitação (SFH): alta de 617,2%, em relação a igual período do ano passado.

O movimento de troca de contratos também ocorreu no Sistema Financeiro Imobiliário (SFI), que concentra as operações de maior valor e não permite o uso do FGTS do trabalhador para abatimento da dívida.

Desde que foi criada a lei federal nº 27.703, em 8 de agosto de 2012, é possível fazer a portabilidade de financiamento imobiliário. A primeira etapa é tentar negociar com o próprio banco. Em caso de resposta negativa, a portabilidade do crédito pode ser opção econômica. “Imagine um financiamento de 30 anos. Qualquer redução de um ponto percentual fará grande diferença”, comenta a advogada Morgana Borssuk.

Exemplo prático
Veja abaixo um exemplo que ilustra a importância das renegociações de contratos, as diferenças das taxas de juros e a economia ao final do período de financiamento.

Fazendo uma simulação de um saldo devedor de R$ 500 mil - utilizando uma tabela do Sistema de Amortização Constante (SAC), para um prazo de 240 meses (20 anos) e trocando uma taxa de juros de Custo Efetivo Total (CET) de 11% ao ano por uma taxa de 7% ao ano - a economia pode ser de até R$ 185 mil.

Financiamento de R$ 500 mil
Condições
Antes
Depois
Prazo (em meses)
240
240
Taxa Anual % (CET)
11
7
Juros devidos
526.259,28
340.662,26
Principal devidos
500.000,00
500.000,00
Total devido
1.026.259,28
840.662,26

“Portanto, com a taxa Selic em queda, a renegociação dos contratos de financiamento imobiliário é uma oportunidade que pode se mostrar muito interessante para que o cliente devedor consiga novas e melhores taxas e condições para pagar sua dívida. E num momento de tantas incertezas em relação ao cenário econômico, é algo a se avaliar com seriedade”, explica Morgana.

Cuidados
Mas antes de tomar qualquer decisão, vale a pena pedir ajuda e colocar todos os detalhes e números na ponta do lápis. Caso haja intenção de migrar a dívida de banco, a responsabilidade pela quitação do contrato original é da nova instituição financeira contratada.

A especialista observa que “essa operação é realizada pela Câmara Interbancária de Pagamentos (CIP), sem a participação do cliente. Ou seja, é o banco contratado quem vai fazer o pedido no CIP. Depois de feito o registro nesse sistema, a instituição original tem prazo de cinco dias úteis para se manifestar”. Neste período, ela pode entrar em contato com o cliente e até mesmo oferecer a renegociação do contrato, em condições melhores. Caso o cliente concorde, a portabilidade é interrompida.

Caso decida pela portabilidade, o banco original deve enviar as informações necessárias para que a instituição proponente finalize o processo e liquide a dívida. Após o recebimento dos recursos, a instituição original tem o prazo de dois dias úteis para remeter ao banco que comprou a dívida o documento que efetiva a transação.

“Não há custos de transferência para o cliente. Mas fica sob a responsabilidade dele gastos como uma nova avaliação do imóvel e o de averbação no cartório”, finaliza a especialista em especialista em direito imobiliário.

A CooperaCom – Cooperativa de Comunicação e Desenvolvimento surge no mercado com a proposta de estimular a reinvenção

Composta por uma equipe de profissionais multidisciplinares, a iniciativa nasce alinhada com o cooperativismo e reinvenção, que se mostram como tendências no atual panorama mundial

LOGO_COOPERACOM_BANNER_ASSESSORIA.png

Lide Multimídia – Nesta quarta-feira (15/07) é lançada a CooperaCom – Cooperativa de Comunicação e Desenvolvimento, uma sociedade regida pelos valores do cooperativismo e pelo estímulo à reinvenção dentro de diversas áreas da comunicação. Nessa mesma data entra no ar o site da cooperativa: www.cooperacom.com.br

O cooperativismo e a reinvenção são mais do que fatores que norteiam esta iniciativa. São tendências mundiais que se mostraram obrigatórias no atual panorama pelo qual a maioria das sociedades passam. Acontecimentos que exigem mudanças (sejam elas imediatas ou graduais) ocorrem de forma constante e demandam dos profissionais uma necessidade de se reinventar, para que assim acompanhem a velocidade das informações, se adaptem a diferentes realidades, absorvam rapidamente novas tecnologias e até estejam prontos para viver um novo conceito de normalidade. Isto é fundamental para continuar prestando serviços de qualidade – e realizá-los de forma cooperada faz parte deste processo de reinvenção.

Atuação
De caráter multidisciplinar, a CooperaCom atua em serviços de Comunicação e Desenvolvimento, com Produções Criativas, Serviços de Relações Públicas, Produção de Conteúdo, Marketing, Publicidade, Design, Assessoria em Gestão, Assessoria de Imprensa, Formação e Educação Corporativa (nas modalidades Presencial e EaD), Workshops, Entretenimento, Audiovisual, Eventos, Cultura, Esportes, Tecnologias Digitais, e Desenvolvimento e Gerenciamento de Projetos.

Primeiros projetos
A CooperaCom desenvolve uma série de projetos. São produtos e serviços identificados com o sufixo CooperaCom, seguido de uma palavra-chave referente ao campo de ação, em um jogo de palavras que faz referência ao trabalho cooperado e à dinâmica de repensar e agir envolvida nestes projetos. Entre eles está o CooperaCom Live, desenvolvido em cooperação com a Ocepar, que tem foco em eventos presenciais e on-line de formação e treinamento. Além de poder contribuir na formação de diversos profissionais Brasil afora, os conteúdos gerados no CooperaCom Live vão alimentar uma plataforma de streaming, que está em desenvolvimento.

A produção de conteúdo inovador e relevante é uma ferramenta fundamental nas mais variadas estratégias de comunicação e de marketing de todas as instituições. Diante disso, são desenvolvidos também outros produtos:

- O CooperaCom Omni para integração de canais de comunicação e produção de conteúdos customizados para clientes.
- O CooperaCom Ideias, que é uma solução completa de eventos presenciais e on-line que abordam os principais pilares de gestão coorporativa.
- O CooperaCom Cine, produto que é voltado ao entretenimento e à cultura.

Site:
www.cooperacom.com.br

Rede Sociais:
www.facebook.com/cooperacombrasil
www.instagram.com/cooperacombrasil

Deseja adquirir um imóvel em Miami?

Prezado Sr.

Sou Peter Green, da Fortune International Realty | Development Group, uma das maiores imobiliárias e incorporadora do Sul da Flórida.

Estou enviando este email para auxiliar a venda do seu imóvel em Miami.

1. Deseja adquirir um imóvel em Miami?

2. Se já possui um imóvel, gostaria de obter uma avaliação do seu imóvel no mercado atual?

3. Se for vender o imóvel, tem interesse em reinvestir em Miami ou capitalizar no Brasil com a vantagem do cambio?

Posso fazer uma simulação gratuita do valor real atual do seu imóvel, A Fortune International está há 30 anos no mercado imobiliário em Miami. Neste momento, estou trabalhando com muitos investidores que querem vender ou fazer investimos diversificados.

Fico ao seu dispor caso queira mais informações de Miami,
por favor não hesite em contactar pelo meu contato de Whatsapp: + 1 305.815.9595

Fortune International Realty | 475 Brickell Ave Suite # 204, Miami, FL 33145
Unsubscribe vanessamalucelli@terra.com.br
Update Profile | About Constant Contact
Sent by pgreen@fir.com in collaboration with
Trusted Email from Constant Contact - Try it FREE today.

ARTIGO: Empreender é muito mais do que ter uma boa ideia

Por *Janaína Fogaça

Foi-se o tempo em que, para empreender, bastava uma boa ideia na cabeça. Hoje em dia, além da boa ideia, é necessário iniciativa, capital, boa vontade e, principalmente, análise do mercado e da concorrência.

De nada adianta uma boa ideia se outras pessoas já a tiveram e não levaram adiante. Se não deu certo com os outros, por que daria certo com você? A pergunta pode soar dura demais, mas para que algo vá adiante, é necessário investir. Sempre digo: se você quer ganhar dinheiro, precisa gastar dinheiro. E isso quer dizer, entre outras coisas, investir em ferramentas que alavanquem os seus negócios, que façam com que você ganhe tempo, ao invés de perdê-lo. Bater de porta em porta, recomendação de cliente boca a boca já fizeram sucesso em um passado muito distante. Com o advento da internet e a modernização das tecnologias, existem diversas ferramentas que dão ao empresário um norte na hora de angariar clientes e de conhecer a sua concorrência, porque, em dias de hoje, tão fundamental quanto conhecer o seu público-alvo, é conhecer empresas que oferecem os mesmos produtos e serviços que o seu negócio está oferecendo. E é aí que o empreendedor precisa ter estratégias e ponderar: qual o meu diferencial no mundo corporativo?

Ter uma boa base de prospects, conhecer o mercado pode ajudá-lo a ser mais assertivo comercialmente, mas ainda assim, não é só isso. A vitória tem muitos pais, mas a derrota é órfã, diz um velho ditado.

Com a moda das startups, todo negócio que ainda estava em busca de financiamento se autoentitulou startup, e com isso, boas iniciativas se perderam porque o empreendedor se acomodou e ficou (sentado) esperando que o investidor batesse à sua porta, e isso não aconteceu. O que aconteceu foi a banalização da expressão, que acabou caindo no “lugar comum”. Precisamos diferenciar startup de ideia inovadora de um novo negócio que pode ser mais do mesmo.

A teoria, na prática, é muito bonita. Encontros entre empresários, networking, devem agregar, trazer novas experiências, gerar interação. O empreendedor precisa pensar com a cabeça de empresário: “que tipo de negócio eu posso fechar naquele evento?” ou então: “qual é o tipo de empresário que está nesse evento? Eu devo investir meu tempo e dinheiro nesse encontro?”.

No mundo dos negócios, tempo é dinheiro. E para quem está iniciando um novo projeto, qualquer minuto é valioso, porque dinheiro a gente recupera, o tempo, não.

Por onde começar?

“Quando não se sabe para onde vai, qualquer caminho serve”, dizia o coelho para a Alice, no clássico Alice no país das maravilhas (o que era estranho, um coelho falar), no entanto, preste atenção: você não está no país das maravilhas, aqui não há coelhos falantes. Esse é o seu negócio e as rédeas dele devem estar em suas mãos.

Tudo deve partir de um planejamento, pois sem um cronograma delineado, fica difícil sair do lugar. Com os objetivos estabelecidos, não fica mais fácil, no entanto, fica mais claro saber para onde ir. Pesquise o seu mercado, use as ferramentas disponíveis, procure investidores, corra atrás de capital e invista!

O marketing é algo que deve ser pensado com carinho e cuidado. Você sabia que cerca de 4% do seu faturamento deve ser investido em marketing para que seu negócio possa crescer? Você sabia que existem ferramentas – e falo com propriedade de causa –, que ajudam a identificar qual fatia o seu tipo de negócio tem do mercado, onde estão seus concorrentes e seu público-alvo?

Empreender é muito mais do que boa vontade, e quando você descobre o caminho das pedras, a jornada se torna agradável e sim, você consegue viver de uma ideia inovadora, mas desconfie quando oferecerem milagres, fale com as pessoas certas, nos lugares certos e invista muito mais do que tempo em suas boas ideias.

O ano novo está aí e só vai ser novo se você também for. Abandone as velhas ideias e os velhos hábitos, arregace as mangas e corra atrás do seu sonho, porque o sabor de viver daquilo que você sonhou é incomparável. O futuro já começou (é muito mais do que uma vinheta de um canal de TV) e você, vai ficar aí parado?

*Janaína Fogaça é jornalista, especialista em Comunicação Empresarial e sócia da Descomplica Comunicação Inteligente – Curitiba/PR.