Hospital Cardiológico Costantini realiza evento gratuito e on-line sobre Ciência do Esporte

No dia 25 de fevereiro, quinta-feira, o Hospital Cardiológico Costantini e a Academia do Coração realizam um seminário científico gratuito e on-line sobre Ciência do Esporte. O tema foi escolhido em homenagem ao Dia do Esportista, comemorado no último dia 19, e pela relevância para o momento, pois neste período atletas profissionais e amadores realizam suas avaliações pré-participação desportiva.

As palestras terão início às 19h de forma on-line e presencial (vagas limitadas conforme medidas de distanciamento) e contarão com a presença de médicos do corpo clínico do hospital, além de profissionais de equipes multidisciplinares envolvidos com futebol e esportes olímpicos. O evento é voltado para profissionais da área da saúde, educadores físicos, esportistas, jogadores e comunidade, em geral.

Sua transmissão ocorrerá pela plataforma ICostantini. Para acompanhar, acesse: www.icostantini.com.br e realize a sua inscrição. Para assistir presencialmente, ligue para (41) 3013-9074. O seminário é gratuito e será emitido certificado aos participantes.

SERVIÇO:
Seminário Científico sobre Ciência do Esporte - gratuito e on-line

Tema: Ciência do Esporte;
Data: 25/02/2021 (quinta-feira);
Horário: 19h
Local:
Presencial: (41) 3013-9074
Online - https://icostantini.com.br/
Gratuito
PROGRAMAÇÃO:

19h-19h05 – Abertura – Dr. Costantino Costantini;
19h05-19h35 – A importância da ciência esportiva na estrutura metodológica do trabalho no esporte profissional – Prof. Dr. José Carlos Brunoro (Diretor Executivo CEO do Coritiba Foot Ball Club);
19h35- 20h – Como levar a Ciência do Esporte até o atleta amador? – Prof PhD. Rafael Michel de Macedo (Diretor de Prevenção do Hospital Cardiológico Costantini);
20h- 21h – Mesa redonda: A importância da equipe multidisciplinar dentro do conceito da Ciência do Esporte – Coordenador: Prof PhD. Rafael Michel de Macedo | Prof. Dr. José Carlos Brunoro (Diretor Executivo CEO do Coritiba Foot Ball Club), Dr. Fernando Willington (Médico do Esporte do Hospital Cardiológico Costantini), Dra. Cristiane M. de Carvalho (Nutricionista do Esporte do Hospital Cardiológico Costantini), Dr. Paul André Alain Milcent (Ortopedista do Esporte do Hospital Cardiológico Costantini), Fst. Lucas Rafael Heleno (Clube Athletico Paranaense), Professor Marcos Walczak (Preparador Físico do Paraná Clube), Professor Andrey Paixão Silva (Preparador Físico de Natação do Clube Curitibano).

Hospital Cardiológico Costantini renova parceria com o Paraná Clube

O Hospital Cardiológico Costantini e o Paraná Clube anunciaram a renovação da parceria para a temporada de 2021. O clube paranaense utilizará a estrutura do hospital para a realização de exames cardiológicos para os atletas da equipe profissional e das categorias de base. A colaboração entre as marcas já vai para o nono ano seguido.

“Para o Hospital Costantini tem sido uma honra fazer as avaliações cardiológicas do elenco do tricolor. Estamos juntos com o Paraná Clube desde 2012, sempre com o firme propósito de estar ao lado deste que é um dos maiores clubes de nosso futebol e um grande formador de talentos”, comentou Alessandro Costantini, diretor administrativo do Hospital Costantini.

“Ter o Hospital Costantini em nosso lado, traz ainda mais credibilidade ao nosso trabalho. Confiamos muito na instituição e agradecemos a parceria de sucesso”, comentou o presidente do Paraná, Sérgio Molletta.

No Dia Mundial do Coração especialistas alertam para cuidados preventivos

Durante a pandemia do coronavírus, houve aumento no número de mortes por doenças cardiovasculares em todo o Brasil

Comemorado anualmente no dia 29 de setembro, o Dia Mundial do Coração faz parte do mês de prevenção e de atividades de alerta e conscientização sobre as doenças cardiovasculares, que são umas das principais causas de morte no Brasil e no mundo. A importância destas ações justifica-se pelos dados apresentados pelo Cardiômetro, ferramenta da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) que exibe em tempo real o número de óbitos por doenças do coração no país. Em 2020, até o momento, o Brasil já registra mais de 295 mil mortes.

Além dos dados do Cardiômetro, outra importante ferramenta — criada durante a pandemia do coronavírus pela Associação dos Registradores de Pessoas Naturais do Brasil (Arpen-Brasil) em parceria com a SBC — traz informações ainda mais preocupantes. O Portal da Transparência mostra que desde o dia 12 de março, data do primeiro óbito por Covid-19 no Brasil, houve um aumento de 27% nas mortes por doenças cardiovasculares em relação ao mesmo período do ano passado. No Paraná, este número chega a quase 11%.

De acordo com o diretor do Hospital Cardiológico Costantini, Dr. Costantino Costantini, as pessoas estão deixando de procurar atendimento médico por medo de sair de casa e, consequentemente, acabam adiando procedimentos que deveriam ser feitos com imediatismo. “Por conta da pandemia, estamos vendo muitas pessoas deixar de lado o controle cardiovascular. Notamos um aumento de mais de 50% em número de infartos em nossa instituição, comparado ao ano anterior. Alguns chegam com dores no peito que já duram quatro ou cinco meses. Isso acontece porque os pacientes deixaram de fazer os check-ups anuais necessários”.

Além disso, o confinamento e as restrições sociais agravam alguns fatores de risco para o coração, como o estresse, o sedentarismo e a obesidade. “Percebemos que essa mudança brusca na rotina faz com que os pacientes se exercitem menos. O exercício é a mola-mestra para eliminarmos as condições que levam pessoas cada vez mais jovens a ter problemas cardiovasculares. É importante controlar a obesidade, a glicemia e a hipertensão”, explica o Dr. Costantini.

Quando procurar ajuda?

O Hospital Cardiológico Costantini afirma que intensificou todos os protocolos de cuidados necessários para a não proliferação do vírus no ambiente hospitalar e que os pacientes não podem deixar o tratamento de lado. Além da prevenção, é importante buscar ajuda médica quando tiver com dores no peito que podem irradiar pelo braço e região do estômago, suor excessivo, tontura, falta de ar, indisposição gástrica, braço amortecido, dores nas costas ou na mandíbula.

“Temos que respeitar as orientações das autoridades em relação ao coronavírus para a doença não se proliferar ainda mais, porém não podemos ter medo de procurar atendimento médico quando necessitamos. É importante ressaltar que a doença cardiovascular continua sendo a principal causa de morte no Brasil”, reforça o Dr. Costantini.

16ª Caminhada do Coração

Entre os dias 21 e 28 de setembro, o Hospital Cardiológico Costantini convida a população a caminhar, seguindo as recomendações de distanciamento social das autoridades, em locais autorizados

Com o objetivo de incentivar a população a combater o sedentarismo, desde 2005, o Hospital Cardiológico Costantini realiza anualmente a Caminhada do Coração. Em 2020, porém, com a pandemia e a necessidade de se evitar aglomerações, o evento terá uma edição especial. Entre os dias 21 e 28 de setembro, semana que antecede o Dia Mundial do Coração, celebrado no dia 29, o hospital convida a todos a realizar 30 minutos de caminhada por dia ou 150 minutos dentro de uma semana, respeitando os critérios de segurança e distanciamento social.

A caminhada deverá ser realizada em local de preferência do participante, seguindo as orientações das Secretarias da Saúde e Ministério da Saúde. A indicação é para que seja em um ritmo confortável para o participante e sem ficar ofegante.

Diretor do hospital, o médico cardiologista Costantino Costantini, explica que com a impossibilidade me manter o formato tradicional da caminhada, a ideia foi manter a conscientização de prevenção da doença cardiovascular. “Não podíamos deixar esse alerta tão importante de lado. Por isso, readaptamos e convidamos vocês a caminharem no parque, na praça, no clube, no bairro, seguindo a recomendação de momento do município. Observamos um aumento de mais de 50% em casos de doenças do coração nesse período da pandemia, pessoas que deixaram de procurar atendimento médico por medo de sair de casa. É preciso estar sempre alerta para o coração”.

Para aqueles que participarem, a organização criou um selo de participação da Caminhada do Coração. Ele deve ser postado nas redes sociais ao final de cada caminhada realizada. O selo e outras orientações podem ser encontrados no Facebook e no Instagram do Hospital Cardiológico Costantini. Abaixo, você encontra as orientações gerais.

Dia Mundial do Coração

Comemorado anualmente no dia 29 de setembro, a data faz parte do mês do coração, dedicado a atividades de alerta e conscientização sobre as doenças cardiovasculares, que são umas das principais causas de morte no Brasil e no mundo. A importância destas ações justifica-se pelos dados apresentados pelo Cardiômetro, ferramenta da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) que exibe em tempo real o número de óbitos por doenças do coração no país. Em 2020, até o momento, o Brasil já registra mais de 285 mil mortes.

Orientações para realização da 16ª Caminhada do Coração - edição especial:

É recomendado que você faça uma avaliação cardiológica pré-participação antes de iniciar um programa de exercícios e/ou atividade física. Ainda mais neste momento de pandemia;
Siga as orientações dos órgãos oficiais: Ministério da Saúde, Secretarias Municipais e Estaduais de Saúde e Organização Mundial da Saúde (OMS);
As medidas de distanciamento social devem ser respeitadas. Mantenha distanciamento mínimo de 1,5 m de outras pessoas. Lembre-se que de acordo com a Lei estadual (PR) n.20189 é obrigatório o uso de máscaras;
Caminhe em um ritmo confortável, sem ficar ofegante. Divida o tempo de caminhada ao longo da semana. O objetivo é realizar pelo menos 150 min de exercício neste período;
Mantenha os cuidados com a hidratação pré, durante e pós-exercícios. Atente para a utilização de roupas e calçados adequados. Nos dias de sol, utilize protetor solar.

Conheça o ICostantini: plataforma on-line de cursos para área de Saúde

Materiais são elaborados e conduzidos por renomados profissionais multidisciplinares do Hospital Cardiológico Costantini

Com 22 anos de experiência e atuação na área de cardiologia, o Hospital Cardiológico Costantini conta com uma plataforma própria para cursos de especialização na área de Saúde. O ICostantini — Instituto Costantini de Ensino e Pesquisa — foi idealizado pelo Dr. Costantino Costantini com o objetivo de disseminar conhecimento e oportunizar o ensino.

Sob coordenação do Dr. Rafael Michel de Macedo, diretor de prevenção do Hospital, a plataforma conta com cursos em diversas esferas, abrangendo cardiologia, fisioterapia, nutrição, atividades físicas, ortopedia, enfermagem, entre outros. Todo o material é produzido e conduzido por profissionais multidisciplinares do Hospital Cardiológico Costantini, referência nacional e internacional em Cardiologia Intervencionista, e renomados médicos convidados.

“Com os cursos do ICostantini, o participante receberá um conteúdo teórico-prático, fundamentado em literatura e em casos reais que dificilmente serão encontrados em outros locais de ensino. Esperamos transferir a excelência da assistência para a excelência no ensino e, para isso, contamos com a colaboração de professores especialistas nas diferentes áreas de Saúde e uma metodologia reativa de ensino associado ao jeito Costantini de ser”, explica o Dr. Macedo.

Para ter acesso aos cursos, basta acessar o site: icostantini.com.br. A plataforma conta com opções gratuitas e com seminários e discussões ao vivo que ficam, posteriormente, gravadas. Toda a extensa lista de opções oferece certificado aos participantes. Com o objetivo de formação complementar e aprimoramento técnico em práticas assistenciais, o público-alvo são os profissionais da área de Saúde. Porém, com linguagem clara e objetiva, a plataforma é aberta à sociedade em geral.

Hospital Cardiológico Costantini realiza seminários on-line e gratuitos nos dias 12 e 13 de agosto

Nos dias 12 e 13 de agosto, o Hospital Cardiológico Costantini realiza dois seminários gratuitos e on-line. O primeiro, na quarta-feira, aborda o tema Fisioterapia na Covid-19, enquanto o segundo, na quinta-feira, fala sobre Atividade Física e Covid-19. As palestras terão início às 19h e contarão com a presença de profissionais da instituição, fisioterapeutas e médicos do esporte. Os eventos são voltados para profissionais da área da saúde e para a comunidade, em geral. Passa assistir, basta acessar o endereço icostantini.com.br nos horários de início. Não é preciso realizar inscrição prévia.

SERVIÇO 1:
Seminário Informativo de Fisioterapia na Covid-19

Data: 12/08/2020 (quarta-feira);
Horário: 19h às 21h30;
Local: on-line - icostantini.com.br;
Gratuito.
PROGRAMAÇÃO:

18h55-19h – Abertura;
19h-19h30 – Ventilação mecânica não invasiva: devo ou não utilizar no tratamento da Covid-19? (Fst. Dr. Giulliano Gardenghi);
19h30-20h – Estratégias de mobilização precoce em pacientes com Covid-19. Como fazer? (Fst. Dr. Daniel da Cunha Ribeiro);
20h-20h30 – Fisioterapia pós-Covid-19. O que há de evidência? (Prof. Dr. Rafael Michel de Macedo);
20h30-21h – Discussão.
SERVIÇO 2:
Seminário Informativo de Atividade Física e Covid-19

Data: 13/08/2020 (quinta-feira);
Horário: 19h às 21h30;
Local: on-line - icostantini.com.br;
Gratuito.
PROGRAMAÇÃO:

18h55-19h – Abertura;
19h-19h30 – É possível mensurar o impacto da inatividade física durante a pandemia? (Prof. Dr. Paulo Cesar Barauce Bento);
19h30-20h – Como retornar de forma segura aos treinamentos em academia? (Dr. Fernando Antonio Willington);
20h-20h30 – Quais os benefícios da atividade física no enfrentamento da pandemia de Covid-19? (Prof. Dr. Rafael Michel de Macedo);
20h30-21h – Discussão.

Hospital Cardiológico Costantini alerta para a importância de cuidar do coração durante a pandemia

Equipe médica ressalta os riscos das doenças e intensifica protocolos de cuidados

Completando 22 anos em 2020, o Hospital Cardiológico Costantini alerta a população para a importância de manter os cuidados médicos durante a pandemia do coronavírus. Com receio de procurar atendimento hospitalar, os pacientes têm descontinuado os tratamentos, o que acaba aumentando os riscos de infarto e outras doenças relacionadas ao coração.

De acordo com o diretor do Hospital, Costantino Costantini, em épocas de pandemia, fatores de risco, como estresse, sedentarismo e obesidade aumentam e é preciso ter uma atenção especial com o coração. “Se a pessoa estiver com algum sintoma de infarto, como dores no peito que podem irradiar pelo braço e região do estômago, suor excessivo, tontura, falta de ar, indisposição gástrica, braço amortecido, dores nas costas ou na mandíbula, por exemplo, é necessário que ela procure atendimento médico imediatamente”, explica o médico cardiologista.

Dados internos mostram que houve uma redução de cerca de 50% em número de consultas e exames durante a pandemia. Entretanto, o Hospital afirma que intensificou todos os protocolos de cuidados necessários para a não proliferação do vírus no ambiente hospitalar e que os pacientes não podem deixar o tratamento de lado. Para se ter uma ideia, segundo números do Cardiômetro, indicador criado pela Sociedade Brasileira de Cardiologia para mostrar o número de óbitos por doenças cardiovasculares no Brasil, foram pouco mais de 189 mil mortes pelo coração em 2020, até agora.

[Agenda] Hospital Cardiológico Costantini realiza seminário on-line e gratuito sobre Sarcopenia

No dia 26 de junho, o Hospital Cardiológico Costantini realiza um seminário informativo gratuito e on-line sobre o tema Sarcopenia. Derivado do grego, o termo significa “perda da carne” e refere-se à diminuição da massa e força muscular no corpo. É um processo que faz parte do envelhecimento e é um dos responsáveis pela perda da qualidade de vida na terceira idade.

As palestras terão início às 18h55 e contarão com a presença de profissionais da instituição, nutricionistas e fisioterapeutas. O evento é voltado para profissionais da área da saúde e para a comunidade, em geral. Passa assistir, basta acessar o endereço icostantini.com.br no horário de início. Não é preciso realizar inscrição prévia.

SERVIÇO:
Seminário Informativo de Sarcopenia

Data: 26/06/2020 (sexta-feira);
Horário: 18h55 às 20h45;
Local: on-line - icostantini.com.br;
Gratuito.

PROGRAMAÇÃO:

18h55-19h – Abertura (Dr. Costantino Costantini);
19h-19h15 – Sarcopenia na doença crônica: a importância do exercício resistido (Prof. PHD. Rafael Michel de Macedo – Diretor de Prevenção do Hospital Cardiológico Costantini);
19h15-19h30 – COVID-19 e Sarcopenia: o problema da inatividade física (Dr. Fernando Willington – Médico do Esporte do Hospital Cardiológico Costantini);
19h30-19h45 – Nutrição e Sarcopenia: qual o papel da proteína? (Dra. Cristiane Carvalho – Nutricionista do Esporte do Hospital Cardiológico Costantini);
19h45-20h – Avaliação do paciente sarcopênico: como eu faço? (Dra. Anna Raquel Silveira Gomes – Fisioterapeuta UFPR);
20h-20h15 – Sarcopenia na fase intra-hospitalar: o que fazer? (Fst. Me. Audrin Said Vojciechowski – Fisioterapeuta Hospital Cardiológico Costantini);
20h15-20h45 – Discussão.

Hospital Cardiológico Costantini realiza evento gratuito e on-line sobre Corrida de Rua

Série de palestras acontece na próxima sexta (29), das 18h55 às 20h45

No dia 29 de maio, o Hospital Cardiológico Costantini realiza um seminário informativo gratuito e on-line com o tema Correndo Hoje e Sempre. As palestras terão início às 18h55 e contarão com a presença de profissionais da instituição, especialistas do esporte, nutricionistas e fisioterapeutas. O evento é voltado para profissionais da área da saúde, educadores físicos, esportistas, corredores, atletas e comunidade, em geral. Passa assistir, basta acessar o endereço icostantini.com.br no horário de início. Não é preciso realizar inscrição prévia.

SERVIÇO:

Seminário Informativo de Corrida

Tema: Correndo Hoje e Sempre;
Data: 29/05/2020 (sexta-feira);
Horário: 18h55 às 20h45;
Local: Online - icostantini.com.br
Gratuito
PROGRAMAÇÃO:

18h55-19h – Abertura (Dr. Costantino Costantini)
19h-19h15 – Corrida de rua durante a pandemia. Devo fazer? (Prof. PHD. Rafael Michel de Macedo – Diretor de Prevenção do Hospital Cardiológico Costantini)
19h15-19h30 – Análise metabólica do corredor de rua. Como fazer? (Dr. Fernando Willington – Médico do Esporte do Hospital Cardiológico Costantini)
19h30-19h45 – Existe uma estratégia ideal de hidratação durante a corrida? (Dra. Cristiane Carvalho – Nutricionista do Esporte do Hospital Cardiológico Costantini)
19h45-20h – Existe alguma postura ideal de corrida? (Dra. Cristina de Paula Pedro – Fisioterapeuta)
20h-20h15 – Existe alguma pisada ideal? (Dr. José Lourenço Kutzke – Fisioterapeuta)
20h15-20h30 – A importância da periodização do treinamento para a corrida de longa duração (Prof. Bruno Giglio – Profissional de Educação Física)
20h30-20h45 – Discussão.

Em meio a pandemia de coronavírus, a importância dos profissionais de enfermagem

No Dia Internacional da Enfermagem, gerente de equipe fala sobre as dimensões do ofício e motivações em tempos difíceis

Em meio a pior crise de saúde do século, o trabalho de auxiliares, técnicos e enfermeiros tem sido fundamental para o enfrentamento da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. Os responsáveis por cuidar diretamente da medicação, alimentação, necessidades básicas dos pacientes e equipamentos de leitos e UTIs são os chamados “profissionais de linha de frente” e é por todo o risco que correm para salvar vidas que merecem as homenagens do Dia Internacional da Enfermagem, comemorado no dia 12 de maio.

A data foi instituída em referência ao nascimento de Florence Nightingale, marco da enfermagem moderna no mundo. No Brasil, além do Dia da Enfermagem, comemora-se a Semana da Enfermagem, que inicia no dia 12 e termina no dia 20 de maio, com o Dia do Auxiliar e Técnico de Enfermagem. Segundo o Ministério da Saúde, a profissão tem origem milenar e data da época em que ser enfermeiro era uma referência a quem cuidava, protegia e nutria pessoas convalescentes, idosos e deficientes.

Mesmo para os profissionais que não atendem em emergências ou nos chamados hospitais de campanha contra o coronavírus, comemorar a data em meio a pandemia é um marco. “Estamos vivendo um momento histórico, intenso e de muito aprendizado. Todos os dias estudamos fluxos, processos e diretrizes. Temos medos e inseguranças como todo ser humano, mas, sabemos que não podemos recuar. O nosso trabalho faz toda a diferença na vida dos pacientes”, conta Silvia Benka, gerente de enfermagem do Hospital Cardiológico Costantini.

Para ela, a enfermagem é mais do que agir profissionalmente, é um dom. “Aqui, lidamos com pessoas com patologias ligadas ao coração, então, além da ciência, envolvemos muito carinho, amor, empatia e atenção, afinal, estamos cuidando do amor da vida de alguém. Por isso, seguimos sempre todas as orientações prescritas pela equipe médica ao longo das 24 horas”.

Benka ainda explica que é necessário aprender com as derrotas e comemorar as vitórias da profissão. “Não podemos nos abalar. Todos os dias são muito intensos e damos o nosso melhor para aprendermos cada vez mais. Ter uma data que representa a nossa escolha de vida profissional é um reconhecimento gratificante, pois muitos de nós abdicamos das nossas famílias e amores para estar o mais próximo possível de quem mais precisa”, orgulha-se.

Agenda: Hospital Cardiológico Costantini realiza evento gratuito e online sobre Futebol Moderno

Série de palestras acontece nesta sexta, das 19 às 22h

No dia 24 de abril, o Hospital Cardiológico Costantini realiza um seminário informativo gratuito e online com o tema Futebol Moderno. As palestras terão início às 19h e contarão com a presença de profissionais da instituição, além de representantes de times paranaenses de futebol. O evento é voltado para profissionais da área da saúde, educadores físicos, esportistas, jogadores e comunidade, em geral. Passa assistir, basta acessar o endereço https://bit.ly/2KAdSyw no horário de início. Os participantes receberão certificado

SERVIÇO:

Seminário Informativo de Futebol - Gratuito e Online

Tema: Futebol Moderno;
Data: 24/04/2020 (sexta-feira);
Horário: 19h às 22h;
Local: Online - https://bit.ly/2KAdSyw
Gratuito
PROGRAMAÇÃO:

19h – Início;
19h-19h05 – Abertura;
19h05-19h30 – Uma visão além das 4 linhas;
19h30- 20h30 – Mesa-redonda: o impacto da mudança do esporte no metabolismo, nutrição e a na musculatura de jovens atletas:
19h30- 19h50 – Alterações no metabolismo de jovens atletas;
19h50-20h10 – A nutrição como apoio para o alto rendimento;
20h10-20h30 – Futebol de base e lesões: impressão do mundo real;
20h30-21h – Controle e monitoramento de carga no futebol profissional. Como eu faço?
21h-21h30 – Recovery: como otimizar a recuperação de atletas profissionais?
21h30-22h – Discussão e perguntas.

Mulheres são maioria e avançam na carreira de saúde

A participação das mulheres na área de saúde, que sempre foi grande, cresce a cada década e leva a participação feminina a postos cada vez mais altos. Estudo da Fiocruz aponta a participação de 70% da força feminina no setor de saúde no Brasil já na década de 90, com 62% da força de trabalho nas categorias profissionais de nível superior e 74% nos estratos profissionais de nível médio. Mais recente, o Observatório Nacional do Mercado de Trabalho, do Ministério do Trabalho, aponta que das 10 ocupações com maior taxa de participação feminina são, entre elas, Nutrição, Fonoaudiologia, Terapias Ocupacionais e Afins, Técnicas em Fisioterapia e Afins, Cuidadoras de Crianças, Jovens, Adultos e Idosos, e técnicos em Odontologia. E no Paraná a participação feminina na área médica, por exemplo, também avança. Dos 29.026 médicos inscritos no Conselho, 12.220 são mulheres.

A presidente da Associação dos Hospitais do Paraná, Márcia Rangel de Abreu, a primeira mulher à frente da entidade, acredita que na atual década as mulheres tiveram muitas conquistas e os grandes passos foram dados graças aos esforços delas e às iniciativas globais, embora ainda leve algum tempo para superar os desafios da desigualdade de gênero. Segundo a presidente da Ahopar, um grande passo foi dado com a reunião do Grupo G-20, do qual o Brasil faz parte, em que foram estabelecidas metas para a redução da desigualdade de gênero nas maiores economias do mundo, sendo que a meta do nosso país é reduzir em pelo menos 25% a diferença entre homens e mulheres até 2025. “A força expressa no grito pelo fim da desigualdade de gênero é muito mais forte que as algemas da exclusão e da injustiça; mesmo inseridas nas diversas jornadas as mulheres têm provado que são capazes de realizar”, constata.

A presidente da Ahopar destaca também a necessidade de haver mais avanços com relação à desigualdade salarial entre homens e mulheres. Segundo o Observatório Nacional do Mercado de Trabalho foi constatado uma desigualdade salarial entre homens e mulheres entre 2013 e 2017, embora haja uma diminuição de 2,3% dessa desigualdade. As mulheres recebiam salários 15% menores que dos homens nesse período. Dados do Caged de 2017, apontam a distribuição de mulheres no mercado formal de trabalho e as colocam com uma participação de 40,2% no segmento de serviços do qual faz parte a Saúde; 26,4% no segmento de administração pública; 19,8% no segmento do comércio; 11,5% na área da indústria; 1,2% na agropecuária; e 0,9% na Construção Civil. “E a desigualdade salarial entre homens e mulheres é maior nas faixas de escolaridades mais altas”, diz Márcia. No Paraná, dados da Associação Brasileira de Recursos Humanos no Paraná mostram que em 2018 o Estado teve 44,8% da participação de mulheres no mercado de trabalho. E no Paraná, a distribuição dos cargos no nível hierárquico ainda é desfavorável para as mulheres segundo ABRH-PR.

Pioneira

Márcia assumiu a Ahopar em 2019 como a primeira mulher à frente da entidade em seus 50 anos de existência, com mais seis mulheres que integram a diretoria composta por 26 membros. Ela é também diretora do Sindicato dos Hospitais e Estabelecimentos de Serviços de Saúde do Paraná (Sindipar) e integra a diretoria da Confederação Nacional de Saúde (CNSaúde), além de exercer suas atividades de empresária à frente da MR3 Assessoria e Consultoria Empresarial.

Após muitos anos dedicados ao desenvolvimento de pessoas e, por consequência, ao desenvolvimento de empresas, em 1999, entrou para o Hospital Cardiológico Costantini. Lá iniciou como gerente-geral e à medida em que conseguia expor conceitos, organizar setores, e angariar pessoas em torno de um ideal maior, cresceu e se tornou diretora executiva de um dos mais importantes hospitais cardiológicos do sul do país.

Além de diretora do Hospital Cardiológico Costantini, Márcia foi também diretora de Hospitais da Federação dos Hospitais do Paraná (Fehospar) e vice-presidente da Ahopar. Foi ainda membro da diretoria de Saúde Suplementar do Conselho Nacional de Saúde, e integrou o Conselho Fiscal da Federação Brasileira de Hospitais (FBH).

Ahopar – Associação dos Hospitais do Paraná