Mulheres de Titânio: projetos incentivam representatividade feminina em áreas da Odontologia

De acordo com o Conselho Federal de Odontologia, no ramo de Implantodontia, dos mais de 17 mil profissionais, somente 5.145 são mulheres

Antes desconhecido pelo mercado da saúde, o titânio trouxe inovação para a Medicina e a Odontologia. Usado em larga escala para a produção de implantes dentários, por exemplo, o material se destaca por características como força, resistência e resiliência. A chegada dos implantes de titânio ao Brasil coincide de certa forma com a entrada da cirurgiã-dentista Ivete Sartori, de 63 anos, na área. “Entrei na Implantodontia bem no começo do avanço da especialidade”, conta. Nascida em Fernandópolis (SP), ela viu na especialização uma chance de entrar na pesquisa e no ensino, áreas com as quais se identificava. Mas se hoje o setor ainda é predominantemente masculino, naquela época era mais ainda.

Segundo o Conselho Federal de Odontologia, o Brasil conta com 68.872 profissionais mulheres no ramo. Porém, em especialidades como a Implantodontia, que conta com mais de 17 mil profissionais, o público feminino ainda é minoria, com apenas 5.145 mulheres. E foi a partir dessa percepção que surgiu o Women Implantology Network (WIN), uma rede global de cirurgiãs-dentistas comprometidas a inspirar, engajar e desenvolver mais mulheres na Implantodontia.

Criado pelo Grupo Straumann em 2016, o projeto tem como objetivo fomentar a participação de mulheres na especialidade e também encontrar novos talentos no setor. “Nos últimos anos, houve um movimento das mulheres formadas em Odontologia que começaram a optar por especialidades cirúrgicas, mas em congressos ou aulas, os porta-vozes continuavam sendo sempre homens. Então o objetivo também é encontrar mulheres que se sintam confortáveis em replicar seus conhecimentos e incentivar novas dentistas a entrarem na especialidade. Queremos observar esse crescimento da representatividade das mulheres como referências para outros profissionais”, explica a dentista e responsável pelo projeto no Grupo Straumann Brasil, Carolina Castro.

Ivete é hoje palestrante do projeto e vê em casa a mudança que a especialidade vem passando. Uma de suas três filhas também é implantodontista. Ela diz que a iniciativa tem papel fundamental em mostrar para as mulheres sua força e independência. “Nosso objetivo é contar histórias e mostrar que cada uma tem a sua realidade, mas que, se todas tivermos amor pela profissão e pelo trabalho, é possível realizar o que quisermos sem precisar provar nada para ninguém”, ressalta.

Atualmente, o projeto acontece na América Latina, Europa, Emirados Árabes, Estados Unidos e Ásia. No Brasil, quase 700 mulheres foram atingidas pelos encontros em 2020, que tiveram a participação de 29 palestrantes. “O objetivo principal do projeto é engajar. Fazer com que as mulheres possam ser incentivadas por outras mulheres. São mulheres que se inspiram”, conta Carolina.

Referência na ortodontia

Com mais mulheres atuando, o setor da Ortodontia também conta com um projeto de incentivo, mas com novos objetivos. O Women Orthodontics Network (WON) busca que as mulheres se tornem referência numa área em que já são maioria. De acordo com a dentista da ClearCorrect e coordenadora do projeto, Caroline Aranalde, o projeto busca ajudar cada profissional de forma prática e relevante. “Atualmente, segundo a lista do Board Brasileiro de Ortodontia, somente 25% das referências no setor da ortodontia são mulheres. Se nós somos maioria na Orto, por que não estamos entre as referências?”, levanta. “Por isso, nós temos palestras com especialistas mulheres dentro das áreas de pesquisa, empreendedorismo e clínica para auxiliar outras profissionais a ganharem destaque na área e ocuparem posições de referência para ortodontistas”, explica.

Com um calendário pré-definido de encontros, o WON abre espaço para discussões e também dicas práticas para atuar no mercado. “As mulheres possuem um poder incrível de transformação e é isso que queremos estimular e apoiar com esse novo projeto”, finaliza.

Sobre o Grupo Straumann

O Group Straumann (SIX: STMN) é líder global em soluções odontológicas e de substituição de dentes que restauram sorrisos e confiança de pacientes ao redor do mundo. O Grupo une marcas internacionais que representam excelência, inovação e qualidade em odontologia substitutiva, corretiva e digital, incluindo Straumann®, Neodent®, Medentika, ClearCorrect™, Dental Wings, Yller® e outras empresas e parceiros de forma integral e parcial. Em colaboração com as principais clínicas, institutos e universidades, o Grupo pesquisa, desenvolve, fabrica e fornece implantes dentários, instrumentos, próteses CADCAM, biomateriais e soluções digitais para uso na substituição e restauração de dentes ou para prevenir a perda de dentes. Com sede em Basel, na Suíça, o Grupo tem atualmente mais de 6 mil colaboradores em todo o mundo e seus produtos, soluções e serviços estão disponíveis em mais de 100 países por meio de uma ampla rede de subsidiárias e parceiros de distribuição.

Sorriso alinhado: Oito fatos sobre o uso de alinhadores transparentes

Alternativa tem sido cada vez mais escolhida por dentistas e pacientes para tratamentos ortodônticos

Eles literalmente conquistaram o sorriso do público. Os alinhadores transparentes são placas customizadas de acordo com a necessidade ortodôntica do paciente e que, ao serem encaixadas na arcada dentária, fazem uma leve e contínua pressão nos dentes, movimentando-os até a posição desejada. Essa solução tem ganhado destaque no mercado ortodôntico, sendo uma opção mais confortável, segura e discreta.

1. Os alinhadores são removíveis

Os alinhadores transparentes não são fixos e podem ser removidos para que o paciente possa comer e escovar os dentes sem complicações. Os aparelhos convencionais dificultam a escovação, já que os ferros são colados no dente e não permitem o acesso completo da escova e fio dental. Além disso, há o risco de que algum bráquete se quebre e incomode.

2. Não machucam

Os alinhadores transparentes são mais fáceis de utilizar, podendo o próprio paciente colocá-los ou removê-los. Já os aparelhos convencionais são compostos por um fio de metal ligado aos bráquetes ou borrachas e fixados nos dentes do paciente. “Conforme os dentes são movimentados, o fio de metal muda de posição, podendo machucar a gengiva ou a parte interna da bochecha, além do fato de que alguma peça pode desencaixar ou quebrar”, diz a cirurgiã-dentista Caroline Aranalde, especialista da ClearCorrect. “Com os alinhadores transparentes, não tem esse problema. As placas são encaixadas nos dentes sem complicações, o que permite ao paciente mais conforto durante o tratamento”, afirma.

3. São muito discretos

Por serem transparentes, os alinhadores são quase imperceptíveis, se comparados aos aparelhos convencionais. A solução é uma ótima opção para jovens e adultos que desejam um tratamento ortodôntico discreto e eficiente. A ideia é continuar sorrindo para as fotos, sem precisar ficar com vergonha daquele sorriso metálico.

4. Permitem previsão com planejamento digital para correção dos dentes

Todo o processo é digital e permite que o paciente veja como poderão ficar os seus dentes no final do tratamento, assim como saber o tempo de duração e as mudanças que serão feitas a cada etapa. Após tirar fotos, fazer radiografia e o escaneamento, o profissional submete as informações para que seja feito o planejamento digital para o tratamento ortodôntico. Em seguida, o paciente recebe do dentista uma série de alinhadores transparentes que farão uma leve e contínua pressão nos dentes, devendo ser trocados a cada 15 dias. O dentista acompanha todo o processo e entrega periodicamente novos alinhadores para uso.

5. O escaneamento é digital

Muitas pessoas temem a chamada “moldagem” feita para ter uma visão mais certeira da arcada dentária. Mas no caso dos alinhadores não é preciso. “O paciente, junto com o dentista, pode optar por uma escaneamento digital dos dentes, sem precisar fazer a moldagem que, além de desconfortável, gera medo e mal estar em muitos casos, sem contar que os escaneamentos digitais são mais rápidos e eficientes", garante Caroline.

6. A manutenção pode ser feita a distância

Dependendo do caso, com o planejamento digital, a manutenção dos alinhadores pode ser feita de forma remota e as consultas presenciais com um intervalo de tempo maior, fatores que contribuem para o distanciamento social durante a pandemia da Covid-19. “O dentista pode entregar para o paciente mais de uma placa para que ele mesmo faça a troca a cada 15 dias. E como já tem um planejamento digital sobre como os dentes devem ficar a cada troca, o acompanhamento fica muito mais fácil e efetivo, mesmo a distância”, explica Caroline.

7. No final, o tratamento pode ter preço similar ao dos aparelhos convencionais

Muitas pessoas apontam como desvantagem o preço dos alinhadores transparentes, mas, quando comparado aos aparelhos convencionais, o tempo de tratamento é menor quando se utiliza os aparelhos ortodônticos transparentes. A cirurgiã-dentista explica que os aparelhos fixos tendem a ser mais baratos, já que o tempo de tratamento é geralmente mais longo o que possibilita um prazo maior de parcelamento dos valores a serem pagos. “Além da percepção de custo baixo, as peças podem quebrar durante o tratamento, o que gera um investimento maior para substituí-los”, considera a especialista.

8. Não é usado para bruxismo

Por fim, fica o alerta: alinhadores transparentes não são usados para diminuir os efeitos do bruxismo. É comum confundir, mas os alinhadores servem exclusivamente para corrigir o posicionamento dos dentes e a má oclusão e não apresentam outra finalidade senão essa.

Sobre a ClearCorrect

A ClearCorrect é a segunda maior marca de alinhadores transparentes para tratamentos ortodônticos do mundo, pertencente Grupo Straumann, com produção concentrada na fábrica da Neodent em Curitiba (PR). O sistema da ClearCorrect promove a movimentação dentária por meio de pressões exercidas em determinadas regiões do dente, resultando na remodelação óssea.