Sommelier explica para que serve a cavidade nofundo da garrafa de vinho

Entenda as teorias que envolvem essa peculiaridade.

Você já comprou alguma garrafa de vinho que tinha uma cavidade ao fundo e ficou se perguntando para que ela serve? Existem muitas hipóteses para responder a esta curiosidade. Uma delas está relacionada à qualidade do vinho, conforme revela o sommelier da Decanter Blumenau, Sidney Lucas. “Uma delas, que posso afirmar que é apenas uma lenda, diz que quanto mais funda e côncava a cavidade, melhor a qualidade da bebida. Outras ainda trazem a explicação de que a cavidade serve para facilitar a execução de servir o vinho, ou até mesmo para criar uma ilusão de ótica para parecer que há mais líquido no interior do que realmente tem”.

Porém, atualmente a versão mais aceita sobre a questão, está relacionada à origem do processo de produção das garrafas de vidro, quando ainda eram feitas com a técnica de sopro, explica Lucas. "Enquanto o artesão soprava o vidro para ganhar forma, a garrafa que ia se formando era apoiada por uma base de metal de formato convexo e isso então criava a curva para o interior da garrafa", conta o sommelier.

Lucas conta ainda que há outra teoria, de que essa cavidade era feita para aumentar a capacidade do vidro de suportar a pressão interna do líquido, especialmente aquelas destinadas à elaboração ou guarda de espumantes. Também para suportar maiores atritos. "Mas hoje há tecnologia para fabricar garrafas de vidro super-resistentes sem necessidade da tal cavidade", complementa.

Seja qual for de fato a explicação sobre a cavidade ao fundo da garrafa, o vinho é uma das bebidas mais consumidas no país e no mundo. O Brasil é um dos países que mais consomem vinho no mundo, ocupando o 17º lugar no ranking, segundo Organização Internacional da Vinha e do Vinho. A média de consumo anual do país fica em torno de 330 milhões de litros, o que equivale a aproximadamente 1,7 litro por pessoa, ou mais ou menos duas garrafas.

Decanter

Uma das maiores e mais destacadas importadoras de vinhos do Brasil, a Decanter foi eleita a Importadora do Ano, na edição anual de vinhos da revista Gula. Fundada em Blumenau, em 1997, conta com mais de 50 distribuidores por todo o país, além da rede de Enotecas Decanter. Seriedade, respeito ao cliente e uma política de preços convidativos têm sido alguns dos suportes desse crescimento. No entanto, é a esmerada seleção de vinhos que dá corpo à empresa.

Chef ensina receitas saborosas para o almoço de Dia das Mães

Confira as sugestões de receitas da chef Janaina Rickmann com opções para a entrada, prato principal e sobremesa que podem ser servidas com um delicioso vinho.

O Dia das Mães está se aproximando, mas, ainda não sabe como homenagear e agradá-la nesta data? No domingo dedicado às mães, talvez seja uma boa ideia preparar em casa um bom e delicioso almoço que vai conquistar o paladar da mamãe.

Para ajudar os filhos e aos pais que forem para a cozinha e preparar pessoalmente os pratos, a chef Janaina Rickmann, da Enoteca Decanter Blumenau, preparou três receitas para fazer em casa e prestigiar a sua mãe nesse dia especial. É um almoço completo, com entrada, prato principal e sobremesa. Para acompanhar as receitas, o sommelier da Decanter, Sidney Lucas, sugere bons vinhos para harmonizar com os pratos.

Entrada

A sugestão de entrada do almoço é a deliciosa Insalata italiana, que rende seis porções, com folhas verdes, mozzarella de búfala, pêssegos grelhados, presunto de parma e creme de balsâmico.

Ingredientes

1 cabeça de alface americana

1 pacote de rúcula

200g de presunto parma

200g de mozzarella de búfala

3 pêssegos frescos

3 colheres de sopa de creme de balsâmico

100g de nozes

Sal a gosto

Pimenta a gosto

150ml de azeite de oliva

Modo de preparo

Lave as folhas verdes e rasgue as ao meio, reserve. Fatie os pêssegos, aqueça uma saltese e grelhe os pêssegos, reserve. Em um prato desmanche a ricota usando um garfo, reserve.

Montagem da salada

Em um prato distribua as folhas verdes, tempere com sal e pimenta. Rasgue o presunto de parma por cima das folhas, espalhe a ricota amassada, distribua os pêssegos grelhados, regue com o azeite, polvilhe as nozes quebradas por cima do prato e por último finalize a salada com uma colher de mel.

Harmonização

A combinação de vinho e salada pode deixar seu prato ainda mais delicioso. Para harmonizar, o sommelier da Decanter, Sidney Lucas sugere o vinho branco Las Moras Chardonnay 2019. “Com aromas que lembram frutas tropicais, o rótulo é a escolha certa para acompanhar a entrada do almoço”, diz.

Prato principal

Para surpreender e conquistar o paladar da mulher da sua vida, a chef Janaina Rickmann separou a receita de Camarões a King George. A receita é composta por camarões grelhados ao molho bechamel, arroz com amêndoas, damasco, alho-poró e cogumelos salteados na manteiga.

Ingredientes

1 kg de camarão médio

2 colheres de manteiga

1 cebola picada

1 bandeja de cogumelo Paris fresco

300ml de nata

500ml de leite integral

100g de farinha de trigo

½ xicara de Salsinha

Sal a gosto

Pimenta a gosto

1 dose de conhaque para flambar

2 xicaras de arroz branco

150g de parmesão ou grana padano ralado

150g de damasco picado

150g de amêndoas laminadas

100g de batata palha

Modo de preparo

Tempere os camarões com sal e pimenta. Em uma frigideira coloque uma colher de manteiga, salteie os camarões e depois flambe com o conhaque. Reserve. Na mesma frigideira doure as amêndoas e reserve. Salteie o cogumelo Paris, acrescente a cebola picada, doure e acrescente os camarões flambados novamente.

Aqueça uma panela e derreta manteiga, acrescente o trigo e faça um roux, acrescente o leite aos poucos, depois que ferver acrescente a nata, tempere com pouco de sal e pimenta e agregue aos camarões. Por último, acrescente a salsinha picada.

Cozinhe o arroz normalmente, depois de pronto acrescente o parmesão, damasco e as amêndoas. Sirva com os camarões e finalize com batata palha.

Harmonização

Para pratos em que o camarão é o ingrediente principal, a dica é harmonizar com um vinho branco com muita acidez. “Com toques de frutas cítricas como o maracujá, pera, pêssego e damascos frescos, o vinho Domaine des Crès Ricards Marsanne-Roussanne 2016 possui aroma floral e sutis notas do carvalho lembrando a baunilha”, aponta Lucas.

Sobremesa

Para as mamães que adoram um doce, a sobremesa é sempre a hora mais esperada da refeição. Portanto, para deixar o almoço ainda mais especial, a sugestão da chef é apostar na torta brullé de queijo da canastra com framboesas frescas. A receita rende seis porções.

Ingredientes

6 ovos

4 cx de creme de leite

150g de açúcar refinado

1 colher de café de extrato de baunilha ou uma fava de baunilha

200g de queijo da Canastra

1 tampinha de essência de baunilha

150g de framboesas frescas

150g de farinha de trigo peneirada

50g de manteiga

100g de açúcar cristal

100g de açúcar de confeiteiro para decorar

Modo de preparo

Em uma batedeira com fouet bata os ovos com o açúcar refinado, acrescente a farinha de trigo peneirada e a baunilha, por último, o queijo da canastra ralado. Unte uma forma com manteiga e disponha toda a massa do bolo. Polvilhe açúcar cristal sobre a massa para dourar. Leve ao forno pré-aquecido 180 graus e asse por 30 minutos deixando dourar bem.

Retire do forno, espere esfriar e decore com as framboesas e polvilhe o açúcar de confeiteiro sobre todo o bolo

Harmonização

Para a sobremesa, o vinho é um excelente parceiro. Para harmonizar, o sommelier da Decanter sugere o delicioso vinho branco doce Alain Brumont Torus Pacherenc du Vic Bilh 2013. “O rótulo apresenta aromas exóticos de frutas como abacaxi, lichia e physalis. Na boca apresenta grande harmonia entre a acidez e a doçura”, conclui o sommelier.

Decanter

Uma das maiores e mais destacadas importadoras de vinhos do Brasil, a Decanter foi eleita a Importadora do Ano, na edição anual de vinhos da revista Gula. Fundada em Blumenau, em 1997, conta com mais de 50 distribuidores por todo o país, além da rede de Enotecas Decanter. Seriedade, respeito ao cliente e uma política de preços convidativos têm sido alguns dos suportes desse crescimento. No entanto, é a esmerada seleção de vinhos que dá corpo à empresa.

Sommelier esclarece as principais dúvidas sobre os diferentes tipos de embalagens e rolhas para os vinhos

Garrafa de vidro ou caixa; rolha de cortiça, sintética, vidro ou tampa de rosca. Quais os prós e os contras de cada embalagem para os vinhos?

Quando se fala em vinho, é muito comum lembrar da expressão “abrir uma garrafa de vinho”. Afinal, a expressão faz parte de um verdadeiro ritual de apreciação da bebida. Entretanto, a boa e velha garrafa de vidro está abrindo espaço para novas embalagens presentes no mercado, como as caixas da bebida.

O Sommelier da Decanter Blumenau, Sidney Lucas, destaca que as garrafas de vidro são a maneira mais popular de preservar o vinho hoje. “O vidro foi escolhido por ser resistente à contaminação de microrganismos e exigir uma higienização simples. Outro ponto importante da garrafa de vidro, é que ela não afeta o processo de envelhecimento da bebida e protege a qualidade do vinho”, diz.

O conceito de Bag in Box é uma solução para fazer o vinho durar mais, sem precisar da garrafa de vidro. “A embalagem nada mais é do que é um saco dentro de uma caixa. A versão possui uma espécie de torneira que fica fora da caixa e impede a entrada de ar quando o vinho é servido, o que evita o processo de oxidação da bebida e garante mais durabilidade depois que o vinho é aberto”, relata o sommelier.

Tampas e rolhas

Além da garrafa, os tipos de rolhas para vinhos também causam algumas dúvidas entre os apaixonados pela bebida. O sommelier explica que a rolha de cortiça é a mais tradicional no mundo dos vinhos. “Este tipo material impede que o líquido entre em contato com o oxigênio. Por outro lado, a rolha é mais suscetível ao risco de contaminação por TCA (tricloroanisol), que ocasiona mofo e odor, e danifica o vinho”, alerta.

O sommelier da Decanter Blumenau destaca que as rolhas sintéticas são feitas a partir do plástico, sendo ideais para vinhos jovens. Seguindo a mesma linha, a tampa de rosca é prática e protege a bebida por mais tempo depois de aberta. “Por último, a rolha de vidro ainda não é tão conhecida e utilizada no mercado de vinhos, mas, apresenta benefícios, já que por não apresentar sabor, acaba não interferindo no aroma final da bebida”, conclui.

Decanter

Uma das maiores e mais destacadas importadoras de vinhos do Brasil, a Decanter foi eleita a Importadora do Ano, na edição anual de vinhos da revista Gula. Fundada em Blumenau, em 1997, conta com mais de 50 distribuidores por todo o país, além da rede de Enotecas Decanter. Seriedade, respeito ao cliente e uma política de preços convidativos têm sido alguns dos suportes desse crescimento. No entanto, é a esmerada seleção de vinhos que dá corpo à empresa.

Vinhos e astrologia: confira dicas sobre a bebida que combina melhor com cada signo

As afinidades e características de cada signo combinam com um estilo de vinho, diz apaixonado pela bebida e por astrologia.

Levante a mão quem nunca leu uma previsão do zodíaco, mesmo que por curiosidade, não é mesmo? A verdade é que, mesmo sem acreditar totalmente no que está sendo dito sobre seu signo, a grande maioria das pessoas costuma olhá-lo e, a questão não está em acreditar nas previsões, mas em aprender um pouco mais sobre este enigma que é a astrologia.

Para o publicitário da Decanter Blumenau, estudioso e admirador de vinho e astrologia, Renato R. Rita, a astrologia tem tudo a ver com vinhos, pois, são dois temas com infinitas possibilidades e que, se combinados podem dar muito certo. “A astrologia não é ciência, é autoconhecimento, são variações de personalidades que se completam”, explica.

Para auxiliar na hora de escolher um bom vinho, o estudioso alinhou as características de cada signo com o vinho que melhor se encaixa nas preferências de cada um. Confira.

Áries (21/01 a 20/04) – Este signo é regido por Marte e é um signo de fogo. Considerados fortes e ativos, os arianos são zero frescuras e gostam de novidades. Por isso, o vinho que mais combina com este signo é o Malbec, que está sempre pronto para qualquer ocasião.

Touro (21/04 a 20/05) - O nome desse signo já fala muito sobre sua personalidade. Forte e determinado, os taurinos são sensuais e adoram os prazeres da vida, como um bom vinho, boa comida e conforto. Gostam de vinhos aromáticos e cheios de sensações como um Late Harvest, um vinho de sobremesa ou para aqueles momentos doces.

Gêmeos (21/05 a 21/06) - Signo regido por Mercúrio, planeta da comunicação, são os repórteres e jornalistas natos. Para serem comunicadores têm que ter mente rápida, característica desse signo. São ótimos companheiros para tomar um vinho e curtir um bom papo. Com relação à escolha do vinho, aposte nos espumantes, pois são vinhos que combinam com tudo.

Câncer (22/06 a 22/07) – Sentimento é a palavra deste signo, com certeza o mais sensível emocionalmente do zodíaco, por ser um signo impulsivo de água, qualquer motivo desperta neles uma emoção. Para os cancerianos não há problemas na hora de escolherem o vinho ideal, estando sempre prontos para novos sabores, o Merlot por ser amável e com certeza agradará este signo.

Leão (23/07 a 23/08) – Se tem algo que passa longe dos leoninos é a baixa autoestima. Como são regidos pelo sol, costumam se achar o centro das atenções. Apesar de serem muito caricatos, talvez o de mais fácil leitura, têm algumas qualidades a serem destacadas, como a generosidade. Adoram um bom vinho, e se impressionam facilmente. Para agradá-los, aposte em um imponente Brunello, uva conhecida por produzir um dos melhores vinhos italianos.

Virgem (24/08 a 22/09) – Os virginianos são considerados céticos, então, para fazê-los acreditar em algo, tenha uma prova científica sobre o assunto. Como é um signo mutável de terra, tem uma ótima percepção para os sabores da vida. O vinho que mais combina com este signo é o Chardonnay, pois é correto e claro, encaixando-se perfeitamente nas características virginianas.

Libra (23/09 a 22/10) – Libra é o signo da balança, por isso, é o signo da perfeição, buscando sempre o equilíbrio. Signo impulsivo de ar, demora a tomar decisões por conta dessa busca por equilíbrio. Inteligentes e racionais, tendem a aceitar sugestões, tudo que tire a obrigação de decidir, principalmente, se for alguma decisão imediata. Para agradá-los, escolha um vinho por eles, o Pinot Noir é elegante e certamente fará a felicidade do libriano.

Escorpião (23/10 a 21/11) – Considerado o signo mais misterioso do zodíaco, os escorpianos são ótimos ouvintes e possuem uma memória incrível. Não gostam de falar de si e nem que falem de sua vida. Um vinho que combina com este signo são os profundos e intensos como o Amarone, cuja origem é um mistério e especula-se que tenha surgido por um erro, há cerca de 70 anos, quando um enólogo esqueceu de interromper a fermentação de um Recioto, vinho de sobremesa, dando origem a um vinho muito mais seco e amargo, amaro em italiano.

Sagitário (22/11 a 21/12) – Para eles a vida é uma festa. Regido por Júpiter, são o símbolo da abundância. Não são tão exigentes, aliás, possuem a característica de não cobrarem as pessoas. Vinho bom para eles, é vinho. Adoram brindar a vida com alegria, por isso, a festividade do Shiraz é perfeita.

Capricórnio (22/12 a 20/01) - Os capricornianos possuem muita paciência, às vezes até cansativa. É difícil brigar com eles. São bastante obstinados, acreditam que sempre irão atingir seus objetivos, que podem ser bastante ambiciosos. Para agradá-los, aposte em um Cabernet Sauvignon, pois é sério como eles.

Aquário (21/01 a 19/02) - O aquariano não tem pressa, pois para eles o tempo simplesmente não existe. São super inteligentes, donos da lógica. Por isso, são considerados os mais teimosos de todos. São os humanitários do zodíaco, gostam dos amigos e os amigos gostam deles. Costumam fazer sucesso com as pessoas, são muito queridos. Para acertar, aposte em um Riesling, o vinho branco do futuro.

Peixes (20/02 a 20/03) - Super sensíveis, quase sensitivos, sofrem muito por conta disso. Humildes na sua essência, pouca coisa os impressiona, a não ser compaixão verdadeira. Então para agradar um pisciano, aposte em um Rosé, pois reúne todas as cores num só vinho.

Decanter

Uma das maiores e mais destacadas importadoras de vinhos do Brasil, a Decanter foi eleita a Importadora do Ano, na edição anual de vinhos da revista Gula. Fundada em Blumenau, em 1997, conta com mais de 50 distribuidores por todo o país, além da rede de Enotecas Decanter. Seriedade, respeito ao cliente e uma política de preços convidativos têm sido alguns dos suportes desse crescimento. No entanto, é a esmerada seleção de vinhos que dá corpo à empresa.