Maturidade é a força da G2 Cia de Dança

Companhia formada por ex-integrantes do Balé Teatro Guaíra com artistas entre 53 e 65 anos comemora duas décadas com temporada no Guairinha

É comum escutar que a profissão de atleta e bailarino tem vida curta. A culpada? A idade. A G2 Cia de Dança vai na contramão dessa ideia. O grupo é composto por ex-integrantes do Balé Teatro Guaíra que não se conformaram com o argumento de que a faixa etária decide a carreira de um artista da dança. Ao contrário, eles usam a maturidade de seus componentes para desenvolverem um trabalho autoral de qualidade artística e técnica. O resultado dessa resiliência? Somaram-se à carreira deles mais 20 anos, que serão comemorados entre os dias 10 e 15 de dezembro, no Guairinha.

Foi em 1999 que um grupo de bailarinos decidiu ir além. Já tinham conhecimento de uma companhia master na Holanda, mantida pelo estado e composta por bailarinos que não queriam parar de dançar, tendo em vista que ainda tinham condições físicas e artísticas para tanto. A ideia foi colocada e Monica Rischbieter, então Diretora Presidente  do Centro Cultural Teatro Guaíra, comprou a ideia. Estava criada a G2 Cia de Dança, pioneira no Brasil com esse formato de atuação, e atualmente única em atividade.

O grupo surgiu com uma característica marcante: desenvolver um trabalho de linguagem contemporânea e com características mais autorais do que a companhia oficial do Guaíra, uma revolução para a época. O objetivo era fazer uso pleno da maturidade pessoal e profissional de seus componentes, apenas promovendo adequações nos parâmetros de uso das técnicas. 

Julio Mota fez carreira no Balé Teatro Guaíra e é um dos bailarinos da G2 Cia de Dança. Segundo ele, o grupo tem uma importância não apenas artística, mas um papel social também. “Com a expectativa de vida do brasileiro aumentando, a atuação da G2 destaca algo de relevância social. Ela mostra para a sociedade que você pode continuar produtivo, ativo e propositor de coisas novas, rompendo com o paradigma do condicionamento físico e da barreira da idade”, declara.

Hoje, a G2 Cia de Dança é formada pelos bailarinos: Ana Silva, Clionise de Barros, Deisi Wor, Grazianni Canalli, Inês Drumond, Julio Mota, Leandro Nascimento, Ricardo Garanhanin e Rogério Halila. Eles têm idade entre 53 a 65 anos. Grande parte deles iniciou a vida profissional dentro do Guaíra, na década de 80.

Em seus 20 anos de atuação, a G2 possui 12 espetáculos montados com a participação de diretores convidados, quatro montagens de criação coletiva do próprio grupo, um espetáculo especial que marcou a retrospectiva dos vinte anos da companhia - o “Portfólio”, circulações nacionais pelo Ceará, Santa Catarina, Pernambuco, Rio Grande do Sul e São Paulo; apresentações internacionais na Argentina e uma premiação da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA) como reconhecimento ao trabalho de ampliação da carreira do bailarino.

Em 2019, para comemorar os 20 anos de atuação da G2 Cia de Dança, o grupo iniciou uma nova turnê nacional com os espetáculos “Blow Elliot Benjamin”, “La Cena” e a intervenção “Banquete das Diferenças”. A circulação já passou por Recife, Fortaleza e Vitória, com previsão de apresentações no Rio de Janeiro e São Paulo em 2020. Em Curitiba, a grande comemoração acontece em dezembro, no Guairinha, com espetáculos a preços populares.

O projeto de circulação nacional da G2 Cia de Dança é realizado via Lei de Incentivo à Cultura, com patrocínio da Copel e realização da Associação Brasileira de Apoiadores Beneméritos do Teatro Guaíra (ABABTG), Centro Cultural Teatro Guaíra,  Secretaria de Estado da Comunicação Social e da Cultura, Governo do Paraná,  Secretaria Especial da Cultura, Ministério da Cidadania, Governo Federal – Pátria Amada, Brasil.

SERVIÇO

 

G2 Cia de Dança no Guairinha

La Cena

Data: 10 e 11 de dezembro

Hora: 20h30

Local: Guairinha

Endereço: Rua XV de Novembro, s/n, Centro

Ingresso: R$20 e R$10, na bilheteria do Teatro e pelo Ticket Fácil

Blow Elliot Benjamin

Data: 14 e 15 de dezembro

Horário: sábado às 20h30 e domingo às 18h 

Local: Guairinha

Endereço: Rua XV de Novembro, s/n, Centro

Ingresso: R$20 e R$10, na bilheteria do Teatro e pelo Ticket Fácil

oBalé clássico e repertório brasileiro neste fim de semana no Guairão

oBalé clássico e repertório brasileiro neste fim de semana no Guairão

#FimDoAnoNoGuaíra: Escola de Dança Teatro Guaíra apresenta espetáculo especial com mais de 100 alunos no palco. Orquestra Sinfônica do Paraná faz concerto com obras brasileiras e norte-americanas

No próximo fim de semana, o Teatro Guaíra apresenta dois espetáculos que fazem parte da programação especial de fim de ano: o balé João e Maria, da Escola de Dança Teatro Guaíra, e o concerto América Tropical, interpretado pela Orquestra Sinfônica do Paraná. A EDTG se apresenta entre os dias 22 e 24 e a OSP no domingo, dia 24. Os ingressos custam R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada) e estão à venda na bilheteria do teatro e pelo Ticket Fácil. Todas as apresentações serão no Guairão.

América Tropical
No próximo domingo, 24/11, a Orquestra Sinfônica do Paraná apresenta um concerto com obras brasileiras e norte-americanas. O espetáculo será às 10h30, no Guairão. O programa de concerto terá regência do maestro convidado Sílvio Viegas, da Orquestra Sinfônica de Minas Gerais. O maestro Viegas já trabalhou com grandes orquestras nacionais e internacionais. Ele também foi convidado da OSP durante a Temporada 2018, quando apresentou o concerto Místico.

As três obras que compõe o concerto de domingo têm uma característica em comum: o tom nacionalista. Appalachian Springs, de Aaron Coppeland, é uma suíte orquestral inspirada em um balé de mesmo nome, apresentado pela primeira vez na Biblioteca do Congresso Americano. A música tem traços do folclore dos Estados Unidos e é considerada pelos norte-americanos como um retrato musical do país.

Já Sinfonia Tropical, de Francisco Mignone, traz elementos do folclore brasileiro para a música. Composta durante a fase nacionalista de seu autor, a obra trabalha com as cores da orquestra em uma alusão a diversidade de cores que representa o Brasil.

Por fim, já clássico da música orquestral nacional, Bacchianas Brasileiras nº 7, de Heitor Villa-Lobos. Nessa música, o compositor se inspirou nos ritmos nordestinos, trazendo o espírito do seresteiro e das rodas de viola para a orquestra.

João e Maria

Entre os dias 22 e 24 de novembro a Escola de Dança Teatro Guaíra apresenta o espetáculo João e Maria, sexta e sábado, às 20h30 e domingo às 18h. A montagem é baseada em um conto de fadas da cultura popular alemã e levará para o palco do Guairão 110 alunos da EDTG. Haverá ainda duas apresentações especiais para a rede pública de ensino.

Os ensaios começaram em agosto e abrangem desde técnica de balé clássico até interpretação cênica. O espetáculo é uma criação da equipe de professores da EDTG, que assinam a coreografia, direção e roteiro. A iluminação e o cenário estão sendo produzidos pelos profissionais do Teatro Guaíra, este último inclui a casa da bruxa e uma floresta.

A fábula de João e Maria foi imortalizada pelos irmãos Grimm no século XIX e narra as aventuras de dois irmãos para se livrar de uma bruxa que os capturou em uma floresta encantada. Para Patricia Otto, coordenadora da EDTG, essa montagem propõe uma viagem através de cores e sentimentos. “Levaremos ao palco uma obra de arte utilizando toda a expressividade da dança clássica, que proporcionará um momento de reflexão e a certeza de que o nosso mundo atual é certamente real, mas também pode ser encantado, com sonhos e mais humano”, diz.

A diretora-presidente do Teatro Guaíra, Monica Rischbieter, afirma que o projeto pedagógico da escola tem dois pilares: a formação técnica e o foco cidadão. "Essas apresentações são justamente um momento de troca: os alunos podem mostrar o que aprenderam e vivenciar uma experiência profissional. Ao mesmo tempo, retribuem para a sociedade o investimento público que a escola recebe. É a união entre a cultura e cidadania, por isso é sempre um momento especial para nós", finaliza.

Serviço
Orquestra Sinfônica do Paraná | América Tropical
24 de novembro, domingo, 10h30
Auditório Bento Munhoz da Rocha Neto – Guairão
Classificação: 7 anos
Ingressos: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada)

Escola de Dança Teatro Guaíra | João e Maria
De 22 a 24 de novembro, sexta e sábado, às 20h30 e domingo às 18h
Auditório Bento Munhoz da Rocha Neto – Guairão
Classificação: livre
Ingressos: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada)

Guaíra tem programação especial de fim de ano

Guaíra tem programação especial de fim de ano
#FimDoAnoNoGuaíra Público poderá prestigiar espetáculos de dança, música e teatro a preços populares. Há atrações para todas as idades

Dança, música e teatro marcam a programação de fim de ano do Centro Cultural Teatro Guaíra. Entre as atrações há a estreia de João e Maria, montagem especial da Escola de Dança Teatro Guaíra, com mais de 100 alunos em cena. Já a Orquestra Sinfônica do Paraná apresenta cinco concertos até o fim de dezembro, incluindo o espetáculo My Fair Lady, com 14 trechos do musical clássico, que será cantado ao vivo em português. O Balé Teatro Guaíra remonta O Lago dos Cisnes, sucesso de público e crítica em 2018, com público de 25,8 mil pessoas e 13 sessões esgotadas antecipadamente. Para fechar a temporada, o G2 Cia. de Dança celebra 20 anos apresentando dois aclamados trabalhos: La Cena e Blow Elliot Benjamin. Nos últimos anos, o grupo vem desenvolvendo uma técnica inovadora que une dança, teatro e música.

Para Monica Rischbieter, diretora do Centro Cultural Teatro Guaíra, 2019 é um ano que ficará marcado na história da instituição. “Celebramos neste ano duas datas importantes: o cinquentenário do BTG e 20 anos do G2. Isso mostra a força da dança e da cultura no Paraná. São companhias públicas, que representam a identidade do nosso estado. E comemoramos esse sucesso com nossos espectadores, que são nossa razão de existir”, afirma. Mônica explica que o Guaíra preparou essa programação especial com atrações para todos os públicos. “Temos espetáculos para a família, para quem gosta de comédia, dança ou música clássica. Queremos a população cada vez mais próxima do teatro”, finaliza.

Atrações

João e Maria

Entre os dias 22 e 24 de novembro a Escola de Dança Teatro Guaíra apresenta o espetáculo João e Maria. A montagem é baseada em um conto de fadas da cultura popular alemã e levará para o palco do Guairão 110 alunos da EDTG. Os ingressos serão vendidos ao público em geral a partir do dia 8 de novembro e custam R$ 10 e R$ 20. Haverá ainda duas apresentações especiais para a rede pública de ensino. A fábula de João e Maria foi imortalizada pelos irmãos Grimm no século XIX e narra as aventuras de dois irmãos para se livrar de uma bruxa que os capturou em uma floresta encantada.

Serviço
Escola de Dança Teatro Guaíra - João e Maria
De 22 a 24 de novembro, sexta e sábado, às 20h30 e domingo, às 18h
Auditório Bento Munhoz da Rocha Neto - Guairão
Classificação: livre
Ingressos: R$ 20,00 e R$ 10,00. Lugares Numerados. Dia 08/11/19 – Início da venda aberta ao público em geral.

O Lagos dos Cisnes

O Lago dos Cisnes foi revisitado pelo BTG com linguagem moderna e conta a história de amor entre o príncipe Siegfried e Odette, transformada em animal após ser amaldiçoada. Juntos, os dois buscam no amor sua redenção. O balé mais dançado do mundo ganhou uma versão com toques de modernidade e faz chover no palco do Guairão.

Balé Teatro Guaíra – O Lago dos Cisnes
De 6 a 8 de dezembro, sexta e sábado, às 20h30 e domingo, às 19h
Auditório Bento Munhoz da Rocha Neto - Guairão
Classificação: 7 anos
Ingressos: R$ 20,00 e R$ 10,00

La Cena
Com texto e direção de Cleide Piasecki, a montagem mescla dança e interpretação para contar a história de um grupo de empregados que preparam a festa de fim de ano de uma mansão.
La Cena estreou em 2016 e é inspirado nos contos e personagens de Hoffmann (Quebra-Nozes, Camundongo Rei e o Homem de Areia), de Neil Gaiman (Sandman) e de Serguei Diaguilev (Ballets Russes). O grupo trabalha na mansão do Sr. Stahlbaum e, após alguns incidentes, todos mergulham em um sono profundo que desperta os desejos mais secretos e inconfessáveis pesadelos.

Serviço
G2 Cia. de Dança – La Cena
Dias 10 e 11 de dezembro, terça e quarta, às 20h30
Auditório Salvador de Ferrante – Guairinha
Classificação: Livre
Ingressos: R$ 20,00 e R$ 10,00

Blow Elliot Benjamin

Espetáculo criado em 2011, também com texto e coreografia da diretora teatral Cleide Piasecki. É resultado do trabalho coletivo feito pela coreógrafa com os bailarinos do G2 Cia. de Dança. Entre os personagens da história há um aviador que cai do céu, uma serial killer - Jack o estripador - e uma cantora de ópera que morre dentro de um teatro. A história real de um britânico - Elliot, diagnosticado erroneamente com uma doença terminal - foi o ponto de partida para a montagem.

Serviço
G2 Cia. de Dança – Blow Elliot Benjamin
Dias 14 e 15 de dezembro, sábado, às 20h30 e domingo, às 18h
Auditório Salvador de Ferrante – Guairinha
Classificação: Livre
Ingressos: R$ 20,00 e R$ 10,00

Orquestra Sinfônica do Paraná

A OSP encerra a programação da temporada 2019 com cinco concertos distribuídos entre os meses de novembro e dezembro. No dia 10/11, às 10h30, o maestro-titular Stefan Geiger e Orquestra recebem a violinista Sarah Christian para o Concerto Heroico. O maestro Geiger encerra sua participação com a OSP em 2019 em My Fair Lady, dia 16/11, às 20h30. A Orquestra ainda apresenta os concertos América Tropical, com Sílvio Viegas; Suíte Sinfônica, com Ezequiel Silberstein, e Beethoven & Schumann, com François Lopez-Ferrer.

Serviço
Orquestra Sinfônica do Paraná
Dias 10/11, 24/11, 08/12 e 15/12, às 10h30
Dia 16/11, às 20h30
Auditório Bento Munhoz da Rocha Neto - Guairão
Classificação: 7 anos
Ingressos: R$ 20,00 e R$ 10,00

O sonho de menina pode se tornar realidade no Dreams, o novo Studio de Dança de Curitiba

O sonho de menina pode se tornar realidade no Dreams, o novo Studio de Dança de Curitiba

Sabe aquele sonho de menina de ser bailarina ou dançarina que ficou esquecido ou foi interrompido pelo ritmo da vida? Ele pode se tornar realidade no Dreams Studio de Dança, o mais novo espaço de dança de Curitiba que inaugura no dia 9 de novembro com o conceito de inspirar a realização de sonhos.

Voltado para mulheres a partir de 15 anos, o Dreams vai oferecer flexibilidade de horários para que as pessoas possam encaixar a dança em suas rotinas, independente de idade, estilo de vida, histórico ou experiências com dança.

“Vamos oferecer mais de 50 aulas por semana, num modelo diferente das escolas de dança tradicionais, com aulas independentes e flexibilidade de horários. Nossa proposta é oferecer uma experiência nova todos os dias”, explica Emanuelly Martins, professora e sócia-proprietária do Dreams.

As alunas poderão escolher qualquer aula, em qualquer horário, seguindo a grade horária disponível e plano de aula contratado. Tradicionalmente, quem se envolve com a dança assume uma responsabilidade grande com ensaios, horários extras e espetáculos, que acaba por se tornar mais uma obrigação no dia a dia, principalmente para mulheres adultas.

“Foi assim que nasceu o conceito do Dreams, numa proposta de incluir a dança no dia a dia de qualquer pessoa, com qualquer rotina. Queremos criar uma vida sem barreiras e despertar as mulheres para que elas vivam seus sonhos plenamente e se realizem”, conta Laryssa Mattos, bailarina e sócia-proprietária.

Por meio da dança, o studio busca o equilíbrio do corpo e da alma proporcionando bem-estar por meio do estímulo a um estilo de vida mais saudável, com resultados físicos, mentais e espirituais.

“Somos movidas pelo amor à dança, o que ela nos proporciona, nos desenvolve, o que nos realiza, transforma e nos faz crescer como pessoas. Queremos estimular que as pessoas se permitam sonhar e realizar seus sonhos por meio da dança.”, conclui Daisy Victor, professora e sócia-proprietária do Dreams.

O Dreams Studio de Dança inaugura dia 9 de novembro. Interessadas podem optar por mensalidade, aula avulsa ou pacotes de aulas. Informações podem ser adquiridas pelas redes sociais ou pelo site.

Serviço

Dreams Studio de Dança

Endereço: Rua Desembargador Otávio do Amaral 1244, Mercês

Telefone e whastapp: (41)3328-1613

Instagran: @DreamsStudioDeDanca

Facebook: Dreams Studio de Dança

Na foto as empresárias Laryssa Mattos, Dayse Victor e Emanuelly Martins

Carlinhos de Jesus vem a Curitiba para seminário de dança

Carlinhos de Jesus vem a Curitiba para seminário de dança

O dançarino e coreógrafo Carlinhos de Jesus, um dos maiores nomes da dança de salão no Brasil, está em Curitiba para participar o 2º Seminário Nacional de Dança de Salão. O dançarino está hospedado no Radisson Hotel, que apoia o evento. O seminário se propõe a discutir ideias, reflexões, práticas e experimentações no âmbito do entretenimento, espetáculos, ensino e competições.

O dançarino participará do evento falando sobre a dança de salão nos dias atuais e as possibilidades de transformar esse tipo de dança em um espetáculo. Carlinhos tornou-se sinônimo de dança de salão e referência nacional como dançarino, coreógrafo, diretor e professor, difundindo sua arte no Teatro, Cinema, Carnaval, em grandes eventos nacionais e internacionais e tem registrado para a posteridade depoimento de sua vida no Museu da Imagem e do Som do Rio de Janeiro.

Rede HCC- Hotels

Escola de Dança Teatro Guaíra abre processo seletivo para contratação de professores

Escola de Dança Teatro Guaíra abre processo seletivo para contratação de professores

Inscrições podem ser feitas até o dia 5 de novembro no site da Fundatec e custam R$ 150

A Escola de Dança Teatro Guaíra está com um processo seletivo aberto para a contratação de três professores, sendo duas vagas para professor de Dança Clássica e uma para professor de Dança Clássica/Contemporânea. Os novos profissionais serão contratados pelo Departamento de Ensino do Serviço Social Autônomo PalcoParaná.
As inscrições podem ser realizadas até o dia 5 de novembro no site da Fundatec e custam R$ 150. Os interessados devem ter ensino superior completo em Dança ou ensino superior em Educação Física, neste caso com especialização na área de Dança.

As provas serão realizadas em duas etapas, sendo a primeira prática/didática e a segunda de títulos. A banca examinadora será constituída por quatro docentes, com três titulares e um suplente.

A prova de títulos terá apenas caráter classificatório. Somente os candidatos aprovados nas provas didáticas/práticas terão seus títulos avaliados.

O período provável de aplicação das provas práticas/didáticas será entre os dias 27 de novembro e 17 de dezembro de 2019.

EDTG
É uma instituição pública, mantida pelo Governo do Estado do Paraná, e oferece os seguintes cursos livres: juvenil e Formação do Artista Bailarino. Atualmente tem 110 alunos com sete níveis de formação diferentes.

Mais informações nos sites:
PalcoParaná - http://www.palcoparana.org
Fundatec - https://www.fundatec.org.br/portal/concursos/index_concursos.php?concurso=542

Após sucesso estrondoso no Rock in Rio, Fuerza Bruta vai desembarcar em Curitiba

Após sucesso estrondoso no Rock in Rio, Fuerza Bruta vai desembarcar em Curitiba
Com mais de 6 milhões de espectadores ao redor do mundo, a companhia argentina chega na capital paranaense com seu espetáculo completo repleto de música, dança e efeitos visuais em uma experiência única

CURITIBA, 08/10/2019 – Quem foi ao Rock in Rio 2019, teve a oportunidade de conferir de perto uma das maiores demonstrações artísticas do planeta: a companhia argentina Fuerza Bruta. Sucesso de crítica e público, os argentinos emocionaram os espectadores por meio de uma experiência de teatro dinâmica e imersiva, que propõe o uso de diversas demonstrações artísticas e interações para sensibilizar o público presente, que acompanha tudo de dentro do espetáculo.

Após a série de apresentações no Rio de Janeiro, em um espetáculo que relembrou os melhores momentos da história do Rock in Rio, o Fuerza Bruta vai desembarcar em Curitiba (PR) para uma curta temporada, que será realizada entre os dias 21 e 27 de outubro. A companhia, que já se apresentou em mais de 40 países, com mais de 6 milhões de espectadores em todo mundo, trará seu espetáculo “Look Up”, com mais de 1 hora de duração, para um dos palcos e pontos turísticos mais famosos da capital paranaense: a Pedreira Paulo Leminski, que vai receber uma infraestrutura inédita.

Na Argentina e pelas centenas de cidades do planeta que passou desde sua criação, no ano de 2003, o grupo é conhecido por transmitir experiências inovadoras e que mexem com todos os sentidos humanos. Com uma história que para cada participante tem uma interpretação diferente, a companhia fascina o público com a utilização de diversos artifícios artísticos, com destaque para muita música, esforço físico, dança e, principalmente, interpretações marcadas pela emoção e intensidade. Nas apresentações, tudo evoca rapidez e uma euforia excitante em meio a uma estética contemporânea que envolve os artistas.

No Fuerza Bruta, não existem lugares marcados. Não existem assentos. Não existe formalidade. O público fica fechado em um “caixa” escura, rodeado por surpresas de tirar o fôlego. Durante a apresentação, imersiva e em 360º, o espectador é convidado a participar de cada uma das etapas da experiência. Aos poucos, é engolido por um universo repleto de luzes, água e fumaça. Tudo isso apresentado com uma estética inovadora em um espaço cênico de grandes dimensões e amplamente explorado pelos artistas. Fuerza Bruta acontece nas paredes, no teto e, até mesmo, em uma piscina gigante. E o mais maluco de tudo isso, os espectadores fazem parte de toda apresentação, dividindo o palco com a companhia.

A temporada curitibana do Fuerza Bruta será realizada entre os dias 21 e 27 de outubro, na Pedreira Paulo Leminski. Os ingressos custam a partir de R$ 140 e estão disponíveis no site www.aloingressos.com.br/fuerzabruta ou no ponto de venda físico montado no ParkShoppingBarigüi. O espetáculo na capital paranaense conta com produção da Planeta Brasil Entretenimento. Mais informações nas redes sociais oficiais da Planeta Brasil Entretenimento ou no site www.fuerzabrutaglobal.com.

Balé Teatro Guaíra e a Orquestra Sinfônica do Paraná apresentam Carmen no Guairão

Balé Teatro Guaíra e a Orquestra Sinfônica do Paraná apresentam Carmen no Guairão
Sessões acontecem sábado, 28, às 20h30, e domingo, 29, às 18h. Ingressos custam R$20

O Balé Teatro Guaíra e a Orquestra Sinfônica do Paraná apresentam o espetáculo Carmen dias 28 e 29 de setembro no Guairão. Carmen, escrita pelo compositor francês Georges Bizet, é uma das obras mais conhecidas e tocadas em todo o mundo. A personagem principal é uma mulher livre que acaba sendo assassinada pelo companheiro Don José, cego pelo ciúme. As sessões acontecem sábado, 28, às 20h30, e domingo, 29, às 18h e fazem parte da celebração dos 50 anos do BTG. Os ingressos custam R$20.

A coreografia de Carmen foi criada para o Balé Teatro Guaíra por Luiz Fernando Bongiovanni em 2016 e faz parte de um projeto de democratização do acesso à cultura. O BTG buscou na última década recriar clássicos da dança mundial, como Carmen e O Lago dos Cisnes, em linguagem contemporânea para trabalhar formação de plateia.

A apresentação terá participação especial da Orquestra Sinfônica do Paraná, com regência do maestro-titular Stefan Geiger. A orquestração, com destaque para percussão, representa com perfeição o clima da Espanha do século XIX, onde a história é ambientada. Na composição, não há sopros, somente cordas e percussão.

Carmen

Escrita originalmente em formato de ópera, a história se desenvolve a partir do relacionamento entre Carmen, uma cigana sedutora, o cabo do exército Don José e sua noiva Micaela e o toureiro Escamillo. No ano de estreia, em 1875, a obra foi criticada em função da personalidade livre da protagonista. Bizet não viveu para ver o sucesso de sua criação, mas a canção Habanera se tornou uma das mais conhecidas do universo operístico.

50 anos
As apresentações fazem parte da celebração de 50 anos do Balé Teatro Guaíra, a terceira companhia mais antiga do país e uma referência em dança contemporânea. Em cinco décadas, marcou a vida de bailarinos e bailarinas que fizeram parte do corpo artístico e transformou a história da dança nacional.

Ao todo, nesses 50 anos, o BTG criou mais de 150 coreografias, teve 300 bailarinos e se apresentou em 200 cidades, 17 estados e 5 países, chegando a um público de mais 1 milhão de pessoas.

Em maio ocorreu a Mostra de Repertório para celebrar os 50 anos do BTG. Foram apresentados os seguintes balés: A Sagração da Primavera, com participação da Orquestra Sinfônica do Paraná, Carmen e O Segundo Sopro, conhecido carinhosamente pelo público como balé das águas. Houve ainda uma homenagem para O Grande Circo Místico. Foram apresentados os seguintes trechos do espetáculo: a abertura, os duetos de Beatriz e Lily Braun e a carreira, última cena da versão original.

Serviço
Carmen
Dias 28 e 29 de setembro, sábado, às 20h30 e domingo, às 18h
Auditório Bento Munhoz da Rocha Neto – Guairão
Classificação: livre
Ingressos: R$ 20 e R$ 10

Femusc e Scar desembarcam em Curitiba com espetáculo inédito de música e dança

Femusc e Scar desembarcam em Curitiba com espetáculo inédito de música e dança

O Femusc, maior festival-escola de música da América Latina, vai desembarcar em Curitiba, no próximo dia 22. É que, em parceria com a Scar (Sociedade Cultural Artística), acontece a apresentação única do Concerto Sinfônico com Ballet. O espetáculo é resultado da união da Orquestra Filarmônica e da Escola de Dança Scar e conta com obras de Gounod, Chabrier e Debussy.

A apresentação leva 40 músicos e 11 bailarinos ao palco do Auditório Salvador Ferrante (Guairinha), às 19h, com acesso gratuito. Os ingressos estarão disponíveis para retirada a partir das 14h. No concerto, o público poderá se emocionar com o repertório escolhido pelo maestro André dos Santos que inspirou a criação de duas coreografias inéditas por parte do coordenador de dança da Scar, Egberto Saurini.

Conforme Santos, as obras não foram criadas para ballet e, por isso, não têm uma história por trás. “Então demos liberdade total para que fossem criadas coreografias novas e originais a partir dos sentimentos que a música desperta”, explica o maestro.

Para o coreógrafo Egberto Saurini, o desafio foi criar o espetáculo levando em conta também a experiência e técnica dos alunos de dança, todos jovens com média de idade de 16 anos, e a adequação para diferentes tamanhos e configurações de palco. “A coreografia da Suite Pastorale me permitiu imaginar uma história em que jovens camponesas se apaixonam por um rapaz da vila. Já na Sinfonia n. 1, de Debussy, optamos por um estudo de movimento, um processo em que a coreografia vai se moldando aos bailarinos durante os ensaios”, complementa.

Sobre o Femusc
O Femusc acontece, anualmente, na cidade de Jaraguá do Sul, no Norte de Santa Catarina, e, em 2020, chega à sua 15ª edição. Considerado o maior festival-escola da América Latina, o evento reúne alunos de todo o mundo que, em aulas e concertos, podem dividir o palco com alguns dos professores mais virtuoses da atualidade. Saiba mais acessando www.femusc.com.br ou no www.facebook.com/femusc e instagram/femusc.

Foto: divulgação