A SOCIEDADE MUNDIAL VIVE A ACELERAÇÃO TECNOLÓGICA EM TEMPOS DE DISTANCIAMENTO SOCIAL

Vivemos um momento de intensas mudanças, com novos hábitos de consumo e necessidade de se reinventar, tanto nos negócios como na carreira. Para discutir essas mudanças rápidas que estão ocorrendo no mundo por conta da Covid-19, a Neoconnection promoveu na última quinta-feira, dia 02, uma Live com Gil Giardelli, um dos maiores difusores de conteúdos ligados à futuro, tecnologia e inovação no Brasil e no Mundo. O tema abordado foi “Sociedade 5.0 e Inovação Global. E Agora?”

Intermediada pela diretora da Neoconnection, Maria Almeida Garcia, a Live com grande interatividade do público, destacou o momento atual, em que a sociedade está conectada em um ambiente global, sem fronteiras. Segundo Gil Giardelli, as relações de trabalho, hoje home office, em grande parte, por conta da necessidade de distanciamento humano para evitar a contaminação pelo Covid-19, estão promovendo uma grande mudança de comportamento, com maior uso de tecnologia para reuniões à distância, palestras, aulas e compras on-line.

Sociedade mais tecnológica

A comunidade científica também tem explorado bastante o uso da tecnologia para se manter conectada, acompanhando e interagindo em busca de soluções para combater o novo coronavírus. Ao todo, já foram realizados mais de 26 mil estudos com o Covid-19, utilizando a Inteligência Artificial.

As indústrias e o comércio estão vivendo um novo momento, com a necessidade de rever o seu negócio, inovando os seus processos e canais. Gil Giardelli destaca que os monopólios precisam rever seus negócios, os micronegócios e a economia compartilhada ganham força na nova era.

Ele ainda ressalta que a projeção do período de distanciamento social deve ser longo, em torno de 18 meses. A sociedade vai passar por momentos difíceis, com picos de quarentena e retornos a vida normal. Será uma mudança de era, com receio de caos social em alguns países, mas depois deste período a humanidade sairá fortalecida.

Distanciamento Social X Distanciamento Digital

Com tudo isso, a tendência é que com o distanciamento social, ocorra em paralelo o distanciamento digital. “Não podemos ficar 16 horas em casa somente olhando para uma tela. Experimente a desconexão”, destacou.

Dificuldades

Ele destacou as dificuldades que as empresas vão encontrar para manter os empregos e a suas atividades, pois 80% das empresas não possuem capital de giro para sustentar as despesas por mais de 30 dias.

Ressalta que todos terão que se reinventar e contribuir para sobreviver neste período, com redução de salários, tanto por empresas como pelo poder público, incluindo o executivo, legislativo e judiciário. “É um absurdo, num momento como este, o judiciário aprovar bônus porque está trabalhando em casa”.

Realidade Virtual

Um dos setores mais afetados neste momento, o do turismo, terá que adotar novas estratégias para se manter no mercado. Ele exemplificou o uso da Realidade Virtual, amplamente utilizada na China, por 90% dos habitantes. Giardelli argumentou que os Programas de Realidade Virtual possuem uma sensação muito próxima de estar presente fisicamente. “A realidade virtual, certamente, vai ajudar muitas empresas, não só no turismo. Em Manaus, por exemplo, já existe robô ajudando a população nessa linha”.

Blockchain no Agronegócio

Um dos setores mais sólidos no Brasil, o agronegócio tem inovado bastante os seus processos com o uso da blockchain para toda a cadeia do agrobusiness. Ele destaca o case da Unilever, que implementou um projeto que monitora e fiscaliza toda a cadeia de produção, desde as sementes até a entrega nas prateleiras dos supermercados.

Roboticista

Em alta, os cursos de Roboticistas (aquele que mexe com robôs eletrônicos e humanoides), ainda são pouco ofertados. Segundo ele, existem mercados ansiosos por esta profissão, pois cada vez mais humanos devem ter interação com robôs humanoides.

Giardelli disse que engenheiros agrônomos, por exemplo, podem ter que assumir várias funções, desde operar uma máquina de colheita, até fazer relatórios de análises de dados como um analista de dados.

Na Educação

A transformação está sendo ampla na educação. O ensino à distância está ganhando força, mas ainda é preciso inovar o conteúdo. Ele cita o exemplo da Escola Eurekando de Curitiba, que trabalha com professores do Século XXI, trazendo a tecnologia para as crianças. É um modelo similar utilizado em São Paulo, a Explore. O ensino é pautado no futuro, com conteúdo criativo e ensino do empreendedorismo.

Redes Sociais Neoconnection 4.0

www.instagram.com/neoconnection4.0/

https://www.facebook.com/neoconnection4.0/

Voyager leva para Curitiba experiências de escape room com realidade virtual baseadas em Assassin’s Creed

Voyager leva para Curitiba experiências de escape room com realidade virtual baseadas em Assassin’s Creed

Novidade é exclusiva do centro de entretenimento em VR, que tem loja no Shopping Pátio Batel e parceria oficial com a Ubisoft no Brasil; “Escape The Lost Pyramid” e “Beyond Medusa’s Gate” também estão disponíveis nas lojas do Voyager em São Paulo

Curitiba, 26 setembro de 2019 – Visitantes da unidade do Voyager no Shopping Pátio Batel, em Curitiba, já podem curtir experiências de realidade virtual (VR) multiplayer com dinâmica de escape room e ambientação nos universos dos jogos Assassin’s Creed: Origins e Assassin’s Creed: Odyssey. As novidades fazem parte de uma parceria exclusiva no Brasil entre o centro de experiências em realidade virtual e a Ubisoft, desenvolvedora dos games. Antes de chegar a Curitiba, as experiências só podiam ser testadas no Voyager do Morumbi Town Shopping, em São Paulo.

“A realidade virtual permite aos usuários visitarem lugares que seriam impossíveis na vida real, e quando essa viagem tecnológica hiper-realista é feita ao lado de amigos, a sensação é ainda mais incrível e imersiva”, disse Ricardo Justus, CEO do Voyager. “As experiências baseadas no universo de Assassin’s Creed são um grande sucesso e, além de divertir, são usadas muitas vezes em dinâmicas de grupo e treinamento de empresas que querem estimular o trabalho em equipe, a solução de problemas e tomadas de decisões”.
Escape The Lost Pyramid e Beyond Medusa’s Gate são baseadas, respectivamente, em Assassin’s Creed: Origins e Assassin’s Creed: Odyssey e oferecem grandes aventuras cooperativas de dois ou quatro jogadores por cenários desafiadores do Egito Antigo e da Grécia Antiga. Ao colocarem os equipamentos de VR, os usuários são transportados para uma outra realidade, onde precisam se comunicar bem e trabalhar juntos para resolver enigmas e quebra-cabeças, em 45 minutos.
A chegada das experiências de escape com VR ao Pátio Batel amplia ainda mais o portfólio da unidade, que já conta com dezenas de narrativas interativas, incluindo games de tiro, esportes, corrida, cinemáticas e até a simulação de atividades cotidianas, como cozinhar, pintar e tirar férias. Fazem parte do catálogo: Arizona Sunshine, Angry Birds VR, Beat Saber, Creed, Pavlov VR Shooter, Raw Data, Space Junkies e os simuladores Job Simulator e Race VR, entre outras. Além disso, são oferecidos jogos desenvolvidos pelo estúdio ARVORE, dono do Voyager, como o premiado Pixel Ripped 1989 e Y.U.K.Y
Além de chegarem ao Shopping Pátio Batel, Escape The Lost Pyramid e Beyond Medusa’s Gate também foram adicionadas ao catálogo do Voyager do Shopping JK Iguatemi, na capital paulista.
Por dentro das novas experiências
A história de “Escape The Lost Pyramids” começa em fevereiro de 1928, quando uma equipe de exploradores desaparece na Península do Sinai enquanto tentava chegar à Pirâmide Perdida de Nebka. Já na atualidade, os jogadores são convidados a entrar no Animus, uma máquina que permite acessar a memória genética de antepassados, para reviver as aventuras do grupo desaparecido dentro de uma pirâmide e encontrar algo de muito valor que os exploradores estavam procurando.

Já Beyond Medusa’s Gate se passa na Grécia Antiga, e os participantes precisam resolver puzzles em equipe para escapar de uma grande caverna à beira do mar Egeu, onde o navio dos Argonautas está ancorado.

Tanto “Escape The Lost Pyramid” quanto “Beyond Medusa’s Gate” são jogados em equipes de dois ou quatro jogadores equipados com mochilas-computador, óculos de VR e controles. Os participantes são livres para se movimentar virtualmente pelo ambiente e interagir com o cenário de diversas formas. Cada experiência dura 60 minutos, sendo 15 minutos de explicação e 45 para desvendar os enigmas. Não é preciso ser gamer ou conhecer Assassin’s Creed para participar: basta ter mais de 10 anos.
Voyager Pátio Batel:
Dias e horários: De segunda a sábado, das 10h às 22h, e domingo, das 11h às 22h
Onde: Shopping Patio Batel - Loja 415 - Piso L4 (Av. do Batel, 1868 – Batel – Curitiba/PR - 80420-090)
Preços:
15 minutos: R$19,90 (de segunda a quinta) e R$29,90 (de sexta a domingo).
30 minutos: R$34,90 (de segunda a quinta) e R$49,90 (de sexta a domingo).
60 minutos: R$59,90 (de segunda a quinta) e R$69,90 (de sexta a domingo)
Idade: acima de 10 anos

Para mais informações, acesse: https://www.voyagervr.com.br/.

Sobre o Voyager: Criado em 2018 pelo estúdio ARVORE, o Voyager é um centro de entretenimento dedicado a realidade virtual. Sua primeira unidade foi inaugurada no Shopping JK Iguatemi, em São Paulo, e reúne experiências imersivas em VR com simuladores e conteúdos relacionados a games, cinemáticos e outras formas de narrativa interativa. Em 2019, inaugurou no Morumbi Town Shopping, também em São Paulo, o Voyager Escape, um espaço que une a dinâmica dos jogos em estilo escape com a tecnologia imersiva da realidade virtual. “Escape The Lost Pyramid”, a primeira experiência disponível no Voyager Escape, é fruto de uma parceria com a Ubisoft e se passa no universo de Assassin’s Creed: Origins, um dos games mais famosos do mundo. Em julho do mesmo ano, inaugurou sua terceira unidade, no Pátio Batel, em Curitiba, a primeira fora de São Paulo. A loja conceito tem 180 m² e mais de 20 experiências.