O feijão, protagonista na mesa do brasileiro, será tema de uma série de eventos promovidos pelo Sebrae/PR

Com o foco na inovação da produção ao consumo do feijão, o primeiro encontro online acontecerá nesta quarta-feira (05), às 16h

Discutir a produção, idealização de novos produtos e o mercado das leguminosas é o propósito de uma série de eventos pautados para o decorrer de 2021, tendo o feijão como destaque. O primeiro evento e lançamento da iniciativa será realizado de forma online e gratuita nesta quarta-feira (05). O foco é direcionado aos produtores do grão, mas interessados na temática podem participar por meio do link.

De acordo com os últimos números divulgados pelo IBGE, o Paraná é o maior produtor de feijão preto e com cor do Brasil. Segundo dados do Departamento de Economia Rural (Deral), órgão vinculado à Secretaria da Agricultura e do Abastecimento do Paraná, o estado produziu 255,4 mil toneladas de feijão na primeira safra do ano. A estimativa é 491 mil toneladas para a segunda safra, indicando um crescimento de 83% no comparativo com a safra anterior, que foi afetada pela estiagem.

Os números expressivos indicam a importância do grão para a economia, especialmente a paranaense. Além disso, a dupla feijão com arroz é indissociável no prato do brasileiro. Tradicionalmente conhecido na forma caldosa, o feijão apresenta variedades e múltiplas formas de preparação, mas ainda pouco conhecidas. Alguns chefes de cozinha inserem a leguminosa em seu cardápio como forma de valorização regional, mas o trabalho de fortalecimento da cultura do uso do feijão em outras variantes ainda precisa ser aprimorado.

“Temos o desafio de reconhecer a importância e diversidade, porque a partir disso ampliamos a chance de outros preparos. Precisamos estimular essa riqueza e trabalhar mais fortemente o apoio à produtividade com variedade. O produtor faz aquilo que é demandado pelo mercado, então precisamos ampliar essa cartela”, explica a chef do Quintana Gastronomia, Gabriela Vilar de Carvalho, de Curitiba.

De acordo com os últimos números divulgados pelo IBGE, o Paraná é o maior produtor de feijão preto e com cor do Brasil (Imagem: Divulgação IAPAR/SEAB/AEN)

O feijão tem alto valor nutritivo, oferece uma grande quantidade de vitaminas e auxilia na saúde ao prevenir uma série de doenças. É rico em ferro que combate a anemia, possui vitaminas do complexo B e alto teor de fibras que ajudam na saúde intestinal, auxilia na saciedade e ainda possui alto aporte de cálcio, zinco e proteínas. Versátil também na alimentação, a chef comenta que o grão é um produto “comfort food”, ou seja, que desperta conforto e bem-estar.

“O feijão traz notas levemente adocicadas e pode ser feito de diversas maneiras. Podemos usar o grão para fazer feijoada, acarajé, falafel e baião de dois. Podemos misturar com outros ingredientes ou usar a farinha do feijão para o preparo de bolos, até mesmo uma sobremesa clássica japonesa. Pode ser feijão hidratado, partido, frito na imersão, recheado, temperado e tantas outras brincadeiras. Essa relação de textura e crocância pode trazer surpresas gastronômicas, revelando experiências inusitadas e muito saborosas”, indica Gabriela.

Para a coordenadora estadual do agronegócio do Sebrae/PR, Maria Isabel Guimarães, um dos desafios atuais é trabalhar o consumo no mercado interno também já pensando no mercado externo. Ela acredita que, por meio da mudança de hábito do feijão tradicionalmente caldoso para outras formas de preparo, é possível diversificar e ampliar horizontes.

“Queremos que as pessoas saibam das possibilidades e das variedades que existe, que o produtor produza outros tipos de feijão além dos nossos tipos já tradicionais e que o consumidor saiba disso, que não é só na panela de pressão que se faz feijão ou para comer com arroz. O feijão é considerado queridinho do Brasil, mas é um produto que pode ser exportado desde que atenda as exigências de consumo. Queremos que chefes, indústrias alimentícias e consumidores utilizem o feijão como base ou como matéria-prima. São diferentes tipos do grão e novos sabores”, finaliza a consultora.

Junto com o Instituto Brasileiro de Feijão e Pulses (IBRAFE), o Sebrae/PR irá trabalhar várias ações com o tema Feijão. Durante os próximos meses, várias ações voltadas para o consumidor serão realizadas nas mídias digitais e sociais do projeto com o objetivo de ampliar o consumo, gerar negócios e inovação em toda cadeia. Palestras, lives, desafio de restaurantes, dicas de preparos no dia a dia, lançamento de livro online de receitas e outras ações acontecerão no decorrer do ano.

Henrique Ventura lança o single “Ansiedade”, que aborda a necessidade de nos reconectarmos com o lado bom da vida

“Cantor curitibano também prepara novas canções, em parceria com produtor do Melim e com integrantes do grupo 1Kilo”

Uma das funções da arte é despertar, em quem a consome, o sentimento de compreensão acerca de algum período difícil que podemos enfrentar. Foi a partir desta necessidade de entender, e estender para o público, todas as mudanças surgidas neste cenário da pandemia de coronavírus, que o músico curitibano Henrique Ventura compôs seu novo single, chamado “Ansiedade”, já disponível no Youtube e nos serviços de streaming.

Partindo de uma observação sobre a sensação de ficar em casa, lidando com questões como a ociosidade, as atribuições pessoais e profissionais, e o sentimento que decorre destes fatores, Henrique quis expressar tudo isso através de sua canção, para acalentar e ajudar as pessoas.

“O meu objetivo era expressar esse sentimento de ansiedade, que muitas vezes não é levado a sério. Para mostrar que as pessoas que enfrentam momentos difíceis não estão sozinhas, que tudo vai passar. Espero que elas consigam focar nas coisas boas, pra conseguir mandar a ansiedade embora. A vida é boa, nós só precisamos lembrar disso.”

Neste período de pandemia, as pessoas estão começando a consumir cultura de um modo muito mais profundo, principalmente por conta do isolamento social. Henrique acredita que, por conta da música exigir um tempo maior para compreensão, no dia a dia, na rotina, não tínhamos tempo de analisar e refletir as mensagens das canções na sua totalidade. “A música faz acontecer coisas que fogem da razão, elas despertam a emoção, a junção dos elementos musicais faz as pessoas se reconectarem com o próprio sentimento. Este período de isolamento pode ajudar as pessoas neste sentido, e a compreenderem melhor qual o papel da cultura em nossas vidas”.

Ligado à música desde criança, Henrique lançou em 2019 o seu primeiro álbum, “Coração que Sente”, pela Sony Music, trabalho este que lhe rendeu elogios e grandes oportunidades, como participar de uma turnê com Vitor Kley em Portugal, abrindo o show para o artista gaúcho.

Henrique prepara o lançamento, desta vez pela gravadora Altafonte, de quatro novos singles, que contam com as participações de Juliano Moreira (um dos produtores do trio Melim), e de Pablo Martins e Mozart MZ (integrantes do grupo de rap 1Kilo). As novas canções seriam lançadas neste primeiro semestre de 2020, mas por conta da pandemia de coronavírus, Henrique decidiu priorizar o lançamento do single “Ansiedade”. “O mais importante agora é conseguirmos olhar ao nosso redor, não nos fecharmos em relação ao mundo. Como eu falo na canção, ésó respeirar! Espero que depois de ouvir a música, você consiga controlar um pouco melhor a sua ansiedade e viver mais tranquilamente. Tudo isso vai passar”, finaliza Henrique, com um sentimento de esperança que pode (e deve) ser compartilhado por todos nós.

Para conhecer mais sobre o trabalho do artista, siga nas redes sociais - instagram - @ohenriqueventura / facebook – Henrique Ventura.