Conceito do Hostel Bebel se conecta à 1ª Mostra Curitiba Arquitetura e Design

O interior do hostel, onde as cores fortes predominam, remete a um ambiente de galeria de arte, pois foi decorado com quadros, fotografias, instalações, esculturas e móveis garimpados
Fachada do Hostel Bebel é cartão postal

Profissionais de profissionais de arquitetura, design e paisagismo participarão da 1ª Mostra Curitiba Arquitetura e Design, que será realizada de 13 de maio e 26 de junho, no Shopping Crystal.

O projeto é idealizado pelo publicitário Leandro Braz. De acordo com ele, trazer a mostra para uma cidade que tem diversas referências em arquitetura e, ainda, um forte cenário cultural e artístico, é muito importante. "Vejo Curitiba como uma grande incentivadora da arte e da cultura”, destaca.

E por falar em arquitetura e design, vale mencionar o Hostel Bebel, que se tornou ponto instagramável para os hóspedes. A fachada colorida e o painel do artista plástico Luiz Gustavo Vardânega Vidal são perfeitos para registrar a passagem por Curitiba.

O prédio que abriga o hostel fica na esquina das ruas Engenheiros Rebouças e Vinte e Quatro de Maio, no bairro Rebouças, tem mais de 80 anos e foi totalmente revitalizado.

O Hostel Bebel oferece muita história, arte, conforto e funcionalidade e está se transformando em lugar ideal para as pessoas apaixonadas por artes, incluindo arquitetura e design.

O interior do hostel, onde as cores fortes predominam, remete a um ambiente de galeria de arte, pois foi decorado com quadros, fotografias, instalações, esculturas e móveis garimpados.

O Hostel Bebel tem capacidade para receber aproximadamente 50 pessoas, dispõe de três suítes (uma é pet friendly) com aparelho de Smart TV, três quartos para família, quarto preparado para pessoas com deficiências e idosos com toda a acessibilidade e estrutura necessárias, além de dois quartos coletivos com 12 leitos, todos com ar condicionado.

Também oferece lockers individuais, roupa de cama, cozinha, banheiros individuais e compartilhados, deck superior para lazer com mesa e churrasqueira, além de uma bela vista da região sul da cidade.

O hostel tem à disposição dos hóspedes a Sala Mercedes com televisão e lareira e o Espaço Gagá com redes para descanso. As diárias variam de R$ 70 a R$ 110 por pessoa; o café da manhã é opcional com agendamento, bem como o aluguel de tolhas e os serviços de lavanderia.

Destaque do Hostel Bebel é o Espaço Elefante Voador, ambiente para a realização de eventos e atividades culturais como lançamento de livros, exposições de arte, música, fotografia, workshops, coquetéis, confraternizações e minipalestras para grupos de até 40 pessoas.

Para mais informações e reservas acesse www.hostelbebel.com.br ou via whatsApp (41) 9 9957-1547.

Persianas, Cortinas & Dzuk Interiores & Nancy Carvalho & Balneário Camboriú

Camboriu Estar na duvida de qual modelo de persianas ou cortina colocar em seu Ambiente?? Entre em contato com a Dzuk Interiores. Nancy Carvalho / Somos uma loja especializada em Persianas e Cortinas. Estamos com o nosso show Room na 4a Avenida numero 1400 loja 03 Balneario Camboriu. Dzuk Interiores!! Venha conhecer nossas coleções. Whats 47 98401 0903 fixo 47 3360 0903 DZukinteriores.com.BR @stylusbuyshop Maria Nancy @dzukinteriores

Balanço Folha é finalista do Brasil Design Award 2021

Na categoria Design de Produto – Mobiliário, o projeto do Balanço Folha está entre os finalistas escolhidos pelo júri para a etapa final do Brasil Design Award 2021, cujos vencedores serão escolhidos por meio de voto popular. O produto foi criado pelo arquiteto e designer curitibano Guto Biazzetto para ser comercializado pela Lovato Móveis.

Com estrutura em alumínio 100% reciclado e trama em tricô náutico, lembra a forma natural de uma folha, podendo ser composto em ambientes externos e internos. “O Balanço Folha permite ao usuário a possibilidade de se conectar com sensações variadas, desde a nostalgia de um simples balanço da infância, passando pela própria conexão com a natureza da folha, até um momento de relaxamento e meditação”, conceitua Guto Biazzetto.

Ao todo, foram inscritos 1606 projetos para o BDA21, cujo tema este ano é “Qual bandeira você carrega?”. O link para o Balanço Folha é https://inscricoes.brasildesignaward.com.br/voto-popular/design-de-produto/85, , e a votação fica aberta até o dia 27 de outubro.

Guto Biazzetto Creative Studio
Arquiteto e Designer Guto Biazzetto
studio@gutobiazzetto.com
www.gutobiazzetto.com
instagram: @gutobiazzettostudio
facebook: @gutobiazzettoarchitect

Protagonista: 4 dicas para escolher um sofá marcante

O sofá é um dos móveis mais importantes da casa. Sinônimo de aconchego, o item tem grande durabilidade e pode compor várias fases de uma decoração. Mas, engana-se quem pensa que por isso é necessário investir em um modelo neutro e que não se destaque tanto. O sofá pode – e deve! – ser protagonista do ambiente, seja em uma sala de estar, de TV ou em um espaço que divida as situações.

Pensando nisso, convidamos a arquiteta Alessandra Gandolfi para dar algumas dicas na hora de escolher um sofá que vai ser a estrela do seu ambiente. Confira:

Entenda o estilo da casa

downloadAttachment&Message%5Buid%5D=219708&Message%5Benvelope%5D%5Bmessage-id%5D=%253C00ba01d7a973%25243d52d1d0%2524b7f87570%2524%2540primecomunicacao.com.br%253E&Message%5BmailBox%5D%5Bmailbox_id%5D=INBOX&MessageAttachment%5B%5D%5Battachment_id%5D=%3C00ba01d7a973%243d52d1d0%24b7f87570%24%40primecomunicacao.com.br%3E-1.2

Projeto: Alessandra Gandolfi | Foto: Marcelo Stammer

Compreender o estilo dos moradores vai determinar quais escolhas compõem harmonicamente com o todo. “Neste projeto, optamos por aquecer a sala de estar com o sofá Natuzzi na cor telha, que traz um toque de personalidade à paleta de cores e materiais mais clássicos, garantindo o ar contemporâneo desejado pelos clientes”, explica Alessandra.

Se atente às necessidades do espaço

downloadAttachment&Message%5Buid%5D=219708&Message%5Benvelope%5D%5Bmessage-id%5D=%253C00ba01d7a973%25243d52d1d0%2524b7f87570%2524%2540primecomunicacao.com.br%253E&Message%5BmailBox%5D%5Bmailbox_id%5D=INBOX&MessageAttachment%5B%5D%5Battachment_id%5D=%3C00ba01d7a973%243d52d1d0%24b7f87570%24%40primecomunicacao.com.br%3E-1.3

Projeto: Moba Arquitetura - sofá Amaranto, da Estofados Jardim | Foto: Alexandre Zelinski

Conhecer a rotina dos moradores e como esse espaço será utilizado é essencial para escolher o sofá ideal. “Se o local for usado para sala de visitas e para assistir televisão, por exemplo, é preciso optar por um modelo ergonômico e versátil, que possibilite conforto em ambas as situações. Já se os cômodos forem autônomos, é possível separar as prioridades de cada espaço”, ressalta a profissional.

No projeto do escritório Moba Arquitetura, as profissionais optaram pelo sofá Amaranto, da Estofados Jardim, modelo modular, extensível e reclinável que se encaixa a vários momentos.

Crie contrastes no ambiente

downloadAttachment&Message%5Buid%5D=219708&Message%5Benvelope%5D%5Bmessage-id%5D=%253C00ba01d7a973%25243d52d1d0%2524b7f87570%2524%2540primecomunicacao.com.br%253E&Message%5BmailBox%5D%5Bmailbox_id%5D=INBOX&MessageAttachment%5B%5D%5Battachment_id%5D=%3C00ba01d7a973%243d52d1d0%24b7f87570%24%40primecomunicacao.com.br%3E-1.4

Projeto: Alessandra Gandolfi | Foto: Eduardo Macarios

Que tal criar um contraste entre a paleta de cores do projeto e a tonalidade do móvel? É o caso do sofá Natuzzi, que assume o protagonismo do ambiente com seu tom azul escuro, criando um contraste de cores e também de formas no apartamento integrado – além de adicionar versatilidade com seu sistema elétrico para abertura. “É possível utilizar tons mais neutros, como o amadeirado e a leveza das pedras naturais, para criar uma base suave, deixando a cor para o sofá – e alguns itens de decoração”, sugere a arquiteta.

Ouse nos formatos

downloadAttachment&Message%5Buid%5D=219708&Message%5Benvelope%5D%5Bmessage-id%5D=%253C00ba01d7a973%25243d52d1d0%2524b7f87570%2524%2540primecomunicacao.com.br%253E&Message%5BmailBox%5D%5Bmailbox_id%5D=INBOX&MessageAttachment%5B%5D%5Battachment_id%5D=%3C00ba01d7a973%243d52d1d0%24b7f87570%24%40primecomunicacao.com.br%3E-1.5

Projeto: Vigore Arquitetos | Foto: R.Vieira

Para quem não deseja marcar o espaço com tons mais fortes, fugir dos formatos tradicionais pode conferir um ar mais descontraído e moderno aos ambientes. “Brincar com formas e volumes pode fazer da peça a grande estrela de qualquer espaço, seja ele residencial ou comercial”, afirma.

Criações brasileiras são apresentadas na Semana do Design de Milão

O arquiteto e designer curitibano Guto Biazzetto está entre os brasileiros que se destacam na tradicional Semana do Design de Milão, realizada até este sábado, dia 11 de setembro. Em sua segunda participação, Guto apresenta, em primeira mão, duas de suas novas criações: a cadeira Nave e a mesa lateral La Vita. Os novos mobiliários são fruto de parceria com a Lovato Móveis, com quem Guto apresentou a linha Diva na Semana de Desgin de Milão de 2019.

Nave
Leve e confortável, a cadeira Nave (navio, em italiano) nasceu de um conjunto de inspirações ligadas ao mar, com movimento, leveza e identidade própria, que se enquadram perfeitamente na decoração de ambientes conceituais externos, sempre ligados a água.

“Sabíamos que o mercado estava pedindo um produto de linhas mais clássicas, leve e confortável, mas com um toque de design que a transformasse num elemento único”, explica Guto.

La Vita
A mesa lateral La Vita, por sua, é indicada para qualquer espaço, seja ele externo ou interno. Muito elegante, teve sua identidade criada através de uma obra muito conhecida dos italianos, L’albergo della Vita da Expo 2015, de Marco Balich e studio Giòforma.

“A mesa La Vita tem uma identidade única, que, além de servir como móvel, se torna um objeto de decoração, uma escultura, devido a sua forma muito elegante e individual”, conclui o arquiteto e designer. Ela é produzida com tampo e alumínio e cordas trançadas.

Preparada para a retomada de confiança do público, CASACOR Paraná faz contagem regressiva para sua 27ª edição

Entre 5 de setembro e 17 de outubro em Curitiba, a Mostra será realizada no formato híbrido.

O evidente anseio pelo retorno às origens, a busca pela ancestralidade e o equilíbrio necessário entre passado e futuro pautam a 27 ª edição da CASACOR Paraná, que este ano acontece sob o tema “A Casa Original” e será realizada entre os dias 5 de setembro e 17 de outubro de 2021.

Posicionada em um antigo centro poliesportivo (Rua Álvaro Alvim, 91), que inclusive já foi considerado o maior da capital paranaense, o endereço, bastante conhecido por atletas, tem estrutura de quase 6 mil m² e está prestes a se tornar o endereço referência para inspiração do público que aguarda pelo retorno presencial da edição paranaense da maior Mostra de Arquitetura, Design de Interiores e Paisagismo das Américas.

Essa edição, que surpreende com elenco formado por célebres arquitetos e novos talentos, destaca 39 ambientes. Dentre eles, três generosas praças de convivência, sendo duas frontais e uma interna, espaços internos que evidenciam propostas para morar e trabalhar, além de um agradável setor de gastronomia com confeitaria e café.

Elenco traz soluções para os ambientes na nova realidade

Os arquitetos, designers de interiores e paisagistas que integram a edição foram convidados a mergulhar em sua própria história para entender a função da casa na contemporaneidade. Confira!

Alessandra Ramos e Renato Sabadin - Joalheria Autoral;

Alessandro Cavalcanti e Ricardo Makhoul - Estar Intimo DURATEX;

Alexandre Weiss e Nelson Machado - Living da Lareira;

André Henning - Cafeteria;

Arthur Calliari - Gin Bar e Lavabo Social;

Ary Alberto Jacobs, Renan Mutao e Bianca Moraes - Loft Lobo Guará;

Bruno Bressan - Estar e Toilettes para Eles e Elas;

Carlos Tietjen - Point DIVISYSTEM;

Christian Schonhofen e Richard Schonhofen - Living PORMADE;

Claudia Pimentel Bueno e Raíssa Bueno Ribeiro - Gourmeteria Raízes Evivva;

Cynthia Karas - Resto Café;

Daniela Cerbatto e Rafael Cerbatto - Jardim dos Chás;

Denise Leal Ribas, Carolina Leal Ribas, Luana dos Santos Luciano e William Greboge - Living Las Condes ARAUCO;

Felipe Guerra - Pool Party;

Frederico Carstens e Antônio J. Gonçalves Jr - Realiza Arquitetura Arte e Inovação;

Givago Ferentz - Palco da Vida;

Gustavo Scaramella - Gabinete;

Ismael Gustavo Zanardini e Thatiane Botto de Barros - Lounge STM;

Karol Venturi - A Loja da Casa;

Katherine Heim Weber e Nicolle R. Nogueira - ROTTAS Prime Lounge;

Kátia Herzog - Estar da Lareira;

Larissa Gomes - Estar Íntimo;

Larissa Loh - Suíte Relicário;

Leonardo Tulli - Lounge Corporativo;

Luana Vansin - Vínculos Home e Jantar;

Luciana Gibaile - Descompression Room;

Luiz Maingué - Studio Tech SEBRAE;

Marcelo Lopes - Loft DECA;

Mariana Paula Souza - Churrasqueira Gourmet CRIARE;

Ninha Chiozzini - Refúgio Urbano FORMA LEGNO;

Paloma Albuquerque, Luciana Oliveira Wosch e Méry Barone - Lavabos Habitat;

Roberta Jiraschek e Daniela Niederauer - O Quintal;

Rodolpho Gutierrez - Concierge;

Sheila Jesus e Juliana Gabardo - Boudoir da Mulher;

Thiago Zoller - O Jardim;

Viviane Busch - Quarto do Casal REVEEV;

Viviane Tabalipa - Lounge VIP;

Wolfgang Schlogel - Alameda e Praça CASACOR;

Yara Mendes e Ana Claudia Marini - Loja de Aromas.

Mostra híbrida - física e digital

Outra novidade da 27ª CASACOR Paraná é a criação de um novo formato, que agora é híbrido – ou seja, além da experiência física, a Mostra também terá um importante suporte digital, que ampliará completamente a experiência de visitação.

Assim, o presencial e o online se complementam, visto que a versão digital, em especial no completíssimo Tour 3D, aumenta as possibilidades de visitação através de um formato inédito. Além disso, é possível visitar a CASACOR Paraná através das fotos e vídeos disponíveis no site oficial. O Anuário Digital também vem para completar a experiência, reunindo tudo sobre a edição 2021 da Mostra em um único local.

A CASACOR Paraná 2021 tem patrocínio Master Deca, Coral é a Tinta Oficial, STM Empreendimentos é o Apoiador Estrutural, o Apoio Institucional é garantido pelo Instituto Municipal Curitiba Turismo e o Fornecedor Oficial é a Tecnogran Revestimentos.

Segurança em tempos de pandemia

A 27ª CASACOR Paraná tomou todas as providências para ser reconhecida como uma Mostra totalmente acessível e segura, conforme os decretos em vigor e a implantação de medidas sanitárias contra a COVID-19. Além de ter investido em um robusto sistema de renovação de ar, que garante ventilação forçada nas áreas enclausuradas da Mostra, a CASACOR Paraná está atenta para o controle de fluxo de visitação e irá dispor de aferição de temperatura, displays de álcool gel, sanitização, higienização e desinfecção de ambientes oferecidos pela empresa Premyer.

“Estamos prontos para liderar a retomada dos eventos presenciais assim como a confiança do público com a entrega de uma Mostra de prestígio, que lidera a preferência de quem consome conteúdos premiums de arquitetura e design”, completa Marina Nessi, diretora da CASACOR Paraná.

Serviço CASACOR Paraná 2021

Data: de 5 de setembro a 17 de outubro de 2021 – de terça a domingo;

Endereço: Rua Álvaro Alvim, nº 91 – Seminário, Curitiba/Paraná;

Horários: de terça a sábado, das 13h às 21h. Aos domingos, das 13h às 19h. Nos feriados de 07 e 08 de setembro e 12 de outubro, das 13h às 19h;

Tempo de permanência: o tempo total de permanência na Mostra é de 3 horas.

Ingressos: vendas online, mediante agendamento prévio de horário por meio do link https://casacorparana.byinti.com

OX Room Steakhouse conquista segundo prêmio internacional de design de interiores

Um ambiente descontraído e aconchegante que combina Steakhouse, lounge chique e bar para uma experiência completa. É assim que o LIV Hospitality Design Awards justifica a concessão do prêmio de “Melhor design de interiores das Américas Central e do Sul” à The OX Room Steakhouse, de Curitiba.

O prestigiado restaurante da capital do Paraná levou a edição mais recente da categoria do prêmio, divulgada na semana passada, que elegeu também ambientes de demais estabelecimentos de hospitalidade na América do Norte, Ásia, Europa, Oriente Médio, Austrália e região do Oceano Índico.

De acordo com a descrição do prêmio concedido à equipe do arquiteto Guilherme Bez, o projeto da The OX Room Steakhouse é um destaque por completo, desde a entrada com fachada resplandecente até o último espaço com árvores nativas preservadas – a área de Jardim – “esperam-no com arte e várias outras experiências”.

A produção do LIV Hospitality Design Awards ressalta as características da decoração que lembram uma esplanada exterior e um hall interno com uma sensação de chamas, brasas brilhantes e lava vulcânica, com iluminação móvel construída em madeira reciclada de dormentes e uma nuvem de lenha pairando no teto do bar.

Destacam-se, também, os focos de madeira carbonizada, pilares e vigas industriais, papel de parede de couro de crocodilo, cortinas e biombos de aço de construção. Há também uma mistura de estilos do rústico ao industrial, passando pelo contemporâneo que dão uma intensidade ao ambiente.

A área externa da The OX Room Steakhouse também é fortemente ressaltada pelo prêmio, com suas pinturas em murais de arte integradas à natureza sob uma cobertura de vidro com toras de madeira e iluminadas por luzes suspensas. “Os sofás de veludo dourado e verde azulado e as poltronas suspensas são opções para o público assistir ao entretenimento em uma telona projetada na parede externa”, finaliza a justificativa.

O LIV Hospitality Design Awards é um prêmio reconhecido mundialmente pela excelência em arquitetura de hospitalidade, design de interiores e experiências de hóspedes, que tem como objetivo celebrar os empreendimentos de qualidade e diversidade de design de interiores.

O júri do prêmio é formado por um grupo seleto de arquitetos, designers, hoteleiros, desenvolvedores e personalidades da área.

Sobre a The OX Room Steakhouse

Diferente de uma churrascaria convencional, a The OX Room Steakhouse é um restaurante de alta culinária com um lounge bar, drinks autorais e um atendimento diferenciado. São cortes especiais com acompanhamentos e bebidas selecionados especialmente para surpreender o paladar.

A inspiração para a criação da OX veio das steakhouses dos Estados Unidos que se tornaram uma grande febre internacionalmente, onde o churrasco é preparado e apresentado de maneira especial em um ambiente descontraído e requintado. Com o objetivo de oferecer uma experiência gastronômica moderna com uma comida incrível em um ambiente agradável e inovador.

O cardápio da OX é dividido em opções para o almoço, menu executivo, entradas, saladas, principais de carnes e frutos do mar, surf n’turf (do mar à terra), sobremesas e happy hour. Todas as carnes são certificadas da raça de gado Angus com textura e sabor inigualáveis selecionadas diretamente no açougue da OX.

Já a adega de vinhos possui rótulos de 27 regiões do mundo, entre brancos, rosés, tintos e espumantes. Todos os drinks foram pensados de acordo com as carnes servidas, levando em consideração os cortes, o preparo, o nível de gordura, o molho, os temperos e tudo o que há no prato para harmonização.

Serviço

A The OX Room Steakhouse fica na Al. Dom Pedro II, 390, no bairro do Batel. Reservas e informações pelo telefone (41) 99779 3354 ou (41) 3039 4577, e ainda no site oxsteakhouse.com.br e no Instagram www.instagram.com/oxroom_steakhouse/.

Guararapes promove concurso para arquitetos, designers de interiores e marceneiros com premiação total de R$ 30 mil

Participantes deverão desenvolver soluções criativas para ambientes com base nas tendências do futuro

O concurso Espaços do Futuro, promovido pela Guararapes, marca referência nacional em painéis de MDF e que tem seu DNA marcado pela inovação, já tem data definida. As inscrições ocorrerão entre os dias 9 e 20 de junho, exclusivamente para quem possui o box de amostras da marca. Podem participar profissionais e estudantes das áreas de arquitetura, design de interiores e marcenaria, que deverão desenvolver soluções criativas para uma moradia inteligente com base nas perspectivas apresentadas pela Guararapes em parceria com a WGSN, autoridade global em tendências de consumo e design.

O primeiro colocado será premiado com R$ 15 mil, a montagem do espaço no showroom da Guararapes em São Paulo e a participação em um episódio da websérie Meu Ambiente Guararapes. O segundo colocado terá como prêmio o valor de R$ 10 mil e o terceiro, R$ 5 mil. Além disso, os três projetos vencedores serão divulgados nas redes sociais da marca.

“A casa como espaço multifuncional, como local de encontros e ao mesmo tempo do home office, é uma das mudanças que já avistamos no momento, assim como o uso de materiais inteligentes. Certamente, mais transformações estão por vir e queremos que os participantes desenvolvam projetos que atendam as novas necessidades”, destaca a coordenadora de Produto e Especificação da Guararapes, Jessica Hori.

De acordo com a WGSN, a casa vista como um lugar de abrigo, acolhimento e com um valor muito mais intrínseco de segurança é uma transformação que foi acelerada pela pandemia da Covid-19. Outra referência é a tendência handmade, que valoriza produtos que pareçam ser feitos à mão que demarcam um novo caminho na forma de enxergar o consumo. Banheiros instagramáveis, cozinhas equipadas e funcionais, mini-hortas e valorização de ambientes externos também são caminhos apontados.

Os inscritos no concurso Espaços do Futuro podem atuar sozinhos ou em equipes para desenvolver projetos de uma moradia inteligente em uma área pré-estabelecida de 60 m², levando em consideração as mudanças de comportamento que ocorrerão nos próximos cinco anos, e adaptada às pessoas que vão habitá-la. Cada equipe poderá definir quem serão os moradores, público-alvo de seu projeto, mas obrigatoriamente deverão incluir pelo menos duas pessoas da “geração Y”.

Durante o concurso, a Guararapes fornecerá uma imersão sobre tendências através de conteúdos relacionados ao tema abordado. Os participantes terão acesso em primeira mão a amostras de produtos que serão lançados.

Inscrições e regulamento

As inscrições são gratuitas e exclusivas para quem possui o box de amostras de MDF da Guararapes e ocorrerão entre os dias 09/06/2021 e 20/06/2021, saiba mais em espacosdofuturo.guararapes.com.br

Os interessados que ainda não possuem o box podem adquirir no site loja.guararapes.com.br até o dia 03/06/21.

Todos os projetos serão avaliados por uma comissão julgadora mista de profissionais da empresa, do setor de arquitetura e convidados. Os vencedores serão divulgados no mês de outubro.

Sobre a Guararapes

A Guararapes é referência nacional na produção de painéis de MDF e compensados, e uma das maiores exportadoras da América Latina. Com mais de 35 anos de história, a companhia possui três unidades fabris localizadas em Caçador (SC), Santa Cecília (SC) e Palmas (PR), com capacidade de produção de mais de 600 mil m³/ano de MDF e 350 mil m³/ano de compensados. Atualmente, comercializa seus produtos para todo o território nacional e exporta para mais de 60 países, com garantia de qualidade para atender aos mais exigentes mercados dentro e fora do Brasil. Entre os produtos comercializados estão MDFs decorativos, cores básicas e cru (standard), e compensados estruturais e não-estruturais. Desde 2015, a marca utiliza no MDF decorativo a tecnologia exclusiva NanoxClean®, de ação vitalícia, que elimina bactérias, vírus e outros microrganismos das superfícies. Detém diversas certificações internacionais, como o selo FSC® – Forest Stewardship Council® (Conselho de Manejo Florestal), sob o código de licença FSC-C041303, que destaca seu compromisso com um manejo florestal ambientalmente adequado, socialmente benéfico e economicamente viável. Saiba mais em www.guararapes.com.br.

Moradia sustentável: setor da construção civil paranaense aposta em soluções ecológicas nos empreendimentos residenciais

As novidades vão além dos mecanismos de reaproveitamento da água ou geração de energia solar e estão na arquitetura, uso e descarte racional de materiais e diferentes tecnologias.

Acompanhando a tendência nacional, incorporadoras e construtoras do Paraná estão investindo cada vez mais em projetos que usam a tecnologia e soluções inteligentes de sustentabilidade ambiental, econômica e social nos empreendimentos destinados à moradia. E Curitiba, que já recebeu o título de “capital ecológica”, colabora de forma relevante para a posição que o Brasil conquistou, de ser o 4º país com mais construções sustentáveis no mundo. O ranking é do U.S. Green Building Council (Conselho das Construções Verdes) e considera os projetos que receberam certificação LEED (Leadership in Energy and Environmental Design).

Entre os pouco mais de 600 projetos brasileiros certificados em 160 países, a capital paranaense se destaca, por exemplo, com edifícios comerciais como a sede da RAC Engenharia - que teve a maior pontuação LEED Platinum da América Latina -, além do primeiro prédio corporativo do mundo com autossuficiência em água, o Edifício Eurobusiness.

Mas, além dos empreendimentos comerciais, pensados para inspirar o setor com soluções sustentáveis e inovadoras, a preocupação com a criação de espaços mais saudáveis para as pessoas, com impacto ambiental reduzido, já está em projetos de condomínios residenciais de Curitiba. E o cuidado com a qualidade de vida dos moradores e das futuras gerações é um diferencial que tem conquistado os consumidores.

Alguns diferenciais, que despertam a simpatia de quem procura um imóvel com longevidade, já são conhecidos. Alguns exemplos são os sistemas de reaproveitamento da água da chuva ou águas cinzas (chuveiros e pias) e os painéis solares para uso da energia no aquecimento da água das piscinas e chuveiros de uso compartilhado ou privativo. Mas a sustentabilidade vai muito além disso.

Para o engenheiro civil e diretor de desenvolvimento imobiliário da incorporadora Altma, Gabriel Falavina, os projetos inteligentes incorporam o conceito da sustentabilidade em diversos detalhes. “Uma simples fachada pode impactar positivamente o meio ambiente, por exemplo, se usa tecnologias autolimpantes. Isso representa economia de água. Também pode gerar sustentabilidade social ao criar a integração ideal entre o interno e o externo, além de gerar uma sustentabilidade ambiental e econômica através de tecnologias de isolamento térmico. Não é muito óbvio, mas soluções assim, garantem conforto e menos consumo com climatizadores, ar condicionado ou aquecedores”, exemplifica.

Outro cuidado que resulta em economia de energia são os sistemas de eficiência lumínica. E isso acontece não apenas com soluções como sensores de presença e a escolha de lâmpadas de LED. “Considerar, no projeto arquitetônico, o aproveitamento da luz natural nos ambientes internos do empreendimento, através de posição solar e disposição das janelas, tem impacto também no conforto e economia de energia, tanto com relação à iluminação, quanto na questão térmica, que pode ser otimizada com vedações, esquadrias e técnicas que aumentam a eficiência nesse aspecto”, explica o engenheiro.

Considerando os três pilares da sustentabilidade, um empreendimento pode oferecer ainda mais soluções que contribuam com o desenvolvimento da cidade, do estado e do país. “Um projeto que faz uso inteligente dos espaços, reduzindo corredores e ampliando a relação entre moradia por m² construído, é mais sustentável. Até mesmo a oferta de algumas conveniências podem fazer a diferença do ponto de vista do Meio Ambiente. É o caso das hortas comunitárias, fachadas verdes, jardins suspensos, por exemplo”, cita.

O novo empreendimento da incorporadora, o Árten, - que tem lançamento previsto para o primeiro semestre deste ano - tem como principal característica a sustentabilidade. O condomínio terá placas de captação de energia solar para uso em áreas comuns, fachada autolimpante, sistemas de reuso de água da chuva e horta comunitária. O projeto também incorpora soluções inovadoras. O condomínio terá bikes elétricas de uso compartilhado e estações de recarga de carros elétricos em todas as vagas de garagem.

Além disso, a incorporadora vai oferecer dois anos de Uber gratuito para os clientes que colocarem o carro na compra do apartamento, pelo valor da tabela Fipe. "A ideia é encorajar a redução do número de carros por família, através da oferta de facilidades para o deslocamento na cidade com o uso dos aplicativos de carona ou veículos não poluentes. O que queremos, com isso, é contribuir para a qualidade de vida das pessoas e para que Curitiba - que é a capital com mais carros por habitante - seja uma cidade cada vez mais inteligente e ecológica, com menos congestionamentos e poluição", conclui.
Copyright © 2021 Bombai Comunicação, All rights reserved.
You are receiving this email because you opted in via our website.

Designer floral cria instalação em restaurante de Curitiba

No Bee.O, Manu Daher idealizou uma obra de arte com madeira de poda descartada, trazendo a figueira preservada da rua para dentro do ambiente

Kraw Penas-7593

A união de uma gastronomia saudável com uma obra de arte com materiais reutilizados é a combinação perfeita para os clientes do restaurante e empório Bee.O, em Curitiba (PR). A artista plástica e designer floral Manu Daher foi convidada para criar uma instalação no ambiente interno, compondo a decoração do espaço e trazendo sua técnica de ressignificação dos matérias descartados pela natureza.

Manu conta que, ao chegar no espaço, foi encantada pela figueira preservada na área externa do restaurante e quis movê-la para dentro do espaço. “Para isso utilizei podas de ipês, que seriam descartados, para trazer a árvore para dentro do ambiente, com troncos de até seis metros pendurados, criando a alusão de que saem da própria figueira”.

Nos galhos, a artista criou jardins suspensos com bromélias áreas e aplicou folhas de ouro. “A ideia do projeto foi valorizar os materiais, deixando-os vivos dentro do restaurante enaltecendo a natureza, com uma interpretação de que a árvore é uma joia”, relata a designer floral.

Para Manu, faz parte de seu projeto pessoal usar elementos naturais que estão ao seu redor, mas que foram deixados para traz em podas ou descartes da própria natureza, por exemplo. “Meu trabalho é vivenciar esses materiais para prolongar a sua vida, trazendo novos significados e transformando-os de efêmeros em perenes”, descreve a designer que utiliza técnicas para manter os galhos secos por um longo período na instalação.

Manu Daher

Manu Daher é artista plástica e designer floral há vinte anos. Seu trabalho é embasado em critérios esculturais, pesquisa e experimentação de novas formas de como utilizar os diversos materiais naturais, reformulando e ressignificando a estética desses elementos, criando uma atmosfera surpreendente para sua função e um conceito artístico para suas composições.

Já criou arranjos e produziu instalações para a Lapinha SPA, Ôda Design Club e Bee.O, por exemplo. Ao longo dessas duas décadas, foi responsável pela criação de cenários para vídeo, fotografia, teatro e shows de música em São Paulo, Paraná e Santa Catarina. Seus trabalhos são expostos em sua página pessoal no Instagram (@manudaherlojadeflores).

Casa Vogue reúne referências de arquitetura e decoração no Yearbook 2021

Publicação mais aguardada do ano chega às bancas de todo o país com projetos de renomados profissionais

5==QY2YzYjVjOyJmLt92YuEmcyVGdAlGbsV2Y1xWYtF2czVmbhZnO0cjNxcDM3gTM6cWZwpmL39GbyETM5EmY4Y2YkRmNjVjYhRDN3MjNyQ2NhljY3kjN1UjRyUiN1UjRyUCOzUDOGJTJyQjNxEzXtUTMt8VbvNmLyBXbtkmRyUiRyUSQzUycwRHdopTM

A maior e mais tradicional edição de Casa Vogue do ano, o Yearbook Casa Vogue, chega às bancas de todo o país com 35 projetos dos mais renomados profissionais do universo da arquitetura e decoração. Sig Bergamin, João Armentano, David Bastos, Patricia Anastassiadis, Alex Hanazaki e Mauricio Arruda são alguns dos nomes consagrados a compor a publicação, que este ano chega à sua 30ª edição com projeto gráfico de luxo.

O Yearbook 2021 é dividido em seis capítulos: Moradas Urbanas; Refúgios; Apartamentos acima de 200m²; Apartamentos até 200m²; Projetos Comerciais; e Paisagismo. O formato permite que os leitores encontrem o tipo de projeto que procuram com mais agilidade, e tenham um panorama mais amplo das ideias, soluções e novidades de cada categoria.

O arquiteto Sig Bergamin estrela o capítulo de Moradas Urbanas com um projeto de generosos 1.045 m² em São Paulo, que revela um cenário maximalista - sua marca inconfundível - com um mobiliário de design assinado do mundo todo, além de tecidos e elementos criados para dar singularidade ao décor. O decorador David Bastos é o destaque dos Refúgios, com projeto em uma residência de férias em um condomínio na Praia do Forte, em Mata de São João, BA, que exalta a paisagem e celebra a vida em contato com o verde. João Armentano assina o projeto em evidência do capítulo de Apartamentos acima de 200m² e apresenta um imóvel de 812 m² com ambientes integrados e amplos, resguardados por pilares robustos, porém discretos. Na categoria Apartamentos até 200m², Mauricio Arruda, um dos sócios do escritório Todos Arquitetura, é o destaque com projeto de um apartamento que ganhou vida com tons de preto, caramelo e verde, móveis de design brasileiro, plantas e fotografias contemporâneas. Patricia Anastassiadis assina o projeto em destaque no capítulo de Projetos Comerciais. Em 1.350 m², a instituição em São Paulo se desvia de estereótipos graças a formas orgânicas e materiais acolhedores. Em Paisagismo, o projeto em evidência tem uma pegada rústica e praiana, trata-se de uma residência de Trancoso, na Bahia, em que o paisagista Alex Hanazaki distribuiu atrações em um jardim de 7 mil m², criando um Oásis Tropical.

O anuário traz ainda a seção Casa Vogue Ama, uma vitrine de produtos de decoração eleitos pela curadoria da equipe da revista para repaginar a sua casa com conforto e elegância. São mais de 15 objetos para os mais variados ambientes e estilos. O Yearbook Casa Vogue 2021 chega às bancas em 12 de fevereiro.

Sobre a Casa Vogue
Autoridade máxima em arquitetura, design e decoração. Casa Vogue é a revista de maior prestígio do Brasil em decoração, design, arquitetura e lifestyle. Todos os meses, ela encanta e inspira seus leitores amantes do bom viver.

Decoração. Paletas de cores para sua casa que mais combinam com seu signo

Decoração. Paletas de cores para sua casa que mais combinam com seu signo
Escorpianos adoram vermelho, piscianos preferem o azul… Sim, o Zodíaco pode ajudar a decorar os ambientes

No quesito decoração, vale tudo, até mesmo combinar a paleta de cores dos ambientes com o signo do Zodíaco, trazendo à tona as melhores características de cada um. 

Para saber em quais tonalidades investir na hora de pintar as paredes, compras as roupas de cama e colocar os objetos decorativos, é preciso saber aquela que representa o seu signo. Confira a seguir:
Áries
Os nascidos sob este signo são pessoas fortes e corajosas, o que combina com cores intensas, como o vermelho, o laranja e o salmão. São tons ideais para dar um up em ambientes minimalistas. 

Touro
Os taurinos buscam por segurança e harmonia, e, por isso, nada melhor do que os tons terrosos, que remetem a esse aconchego. O estilo rústico ou colonial, bastante amadeirado, é a decoração perfeita para eles. 

Gêmeos
A cor amarela é ideal para expressar o otimismo, a alegria e as energias positivas que os geminianos transmitem. Ecléticos, eles gostam de misturas, sendo o rosa e o azul boas opções para o signo. 

Câncer
Carinhosos e afetuosos, mas ao mesmo tempo inseguros, os cancerianos precisam de paz e sobriedade. Opte pelo branco e pelo cinza, se possível, com uma pegada romântica para atender às necessidades deste signo. 

Leão
Os leoninos têm tudo a ver como cores quentes e chamativas, como laranja, dourado e amarelo, que remetem ao poder natural do signo. Os tons devem aparecer para deixar o ambiente muito mais glamuroso. 

Virgem
Apegados aos detalhes e extremamente organizados, quem é regido pelo planeta Mercúrio adora uma decoração clássica em tons de azul claro, que estimula também a criatividade. 

Libra
Amantes de tudo que é belo e elegante, os librianos pedem por uma decoração em tons pastéis, como o verde-água e o rosé, que deixam o ambiente muito mais confortável e romântico.

Escorpião
Os escorpianos se identificam com cores chamativas, como vinho, preto, e vermelho vivo, que combinam com sua personalidade forte e o misticismo natural. O estilo Girlie tem tudo a ver com a sensualidade escorpiana. 

Sagitário
Eles amam a liberdade e portanto, combinam com cores que remetem à natureza. É o caso dos tons de verde, violeta, rosa e azul, principalmente quando as cores aparecem na decoração boho.

Capricórnio
Discretos, racionais e trabalhadores, os capricornianos precisam de tons que trazem à tona suas características. A aposta é em um design contemporâneo, que preza por cores como o verde escuro e o prateado. 

Aquário
Os aquarianos combinam com a cor verde, que tem tudo a ver com seu lado benevolente e esperançoso, mas também com os tons de azul, que demonstram sua rebeldia e visão de futuro. 

Peixes
As cores que transmitem sensação de equilíbrio combinam perfeitamente com a sensibilidade única do signo. O verde-água, o lilás e o turquesa são as melhores cores para a decoração de ambientes.


E aí, gostou? Se as previsões bateram com seu signo nunca esqueça de sempre se atentar a estes pontos na decoração. Desde as persianas até o tapete, tudo tem que ser pensado para te agradar.

Casa Vogue na Estrada: design e sustentabilidade se fundem na Bahia

Hugo França, Laila Assef e Naná Lavander perseguem a preservação do meio ambiente e a conscientização sobre o descarte, transformando em arte o que seria jogado fora

6=YjN2UTZ4ojci5SbvNmLhJnclRHQpxGblNWdsFWbhN3cl5WY2pDOxMTN4MDN0QjM6cWZwpmL39GbkNDNiBTYxUGZhNzNhZGOmNjN3YGOlFzNzkjZwAjZjdjRyUiZjdjRyUCOzUDOGJTJyQjNxEzXtUTMt8VbvNmLyBXbtkmRyUiRyUSQzUycwRHdopTN
3=IWZ2QjZjpjci5SbvNmLhJnclRHQpxGblNWdsFWbhN3cl5WY2pDOxMTN4MDN0QjM6cWZwpmL39Gb4UjNhVmM0kDOzUmZyEjZiF2YxADM5IGNmlTOwQGN4UjRyUCN4UjRyUCOzUDOGJTJyQjNxEzXtUTMt8VbvNmLyBXbtkmRyUiRyUSQzUycwRHdopDN
7=MzMjBTZkpjci5SbvNmLhJnclRHQpxGblNWdsFWbhN3cl5WY2pDOxMTN4MDN0QjM6cWZwpmL39Gb5kzMzIDZ1ATYkhTYjNTO0gTZwADM5ATN3gTYhFGO1cjRyUCO1cjRyUCOzUDOGJTJyQjNxEzXtUTMt8VbvNmLyBXbtkmRyUiRyUSQzUycwRHdopjN

A beleza inebriante da Costa do Descobrimento, como é conhecido o litoral sul da Bahia, convence pessoas de todos os cantos do mundo desde os anos 1970 a reformularem a vida para fazer do local seu endereço definitivo. No entanto, a disponibilização de luz elétrica e a abertura das estradas (que facilitaram tanto o acesso quanto o turismo) ameaçaram colocar em risco a integridade desse cenário exuberante, capaz de conquistar à primeira vista. Aos poucos, a preocupação com sua conservação despontou na produção de artistas residentes ali, como mostra a reportagem especial da edição de dezembro e janeiro da revista Casa Vogue.

O gaúcho Hugo França, que desembarcou em Trancoso há duas décadas, em busca de mais proximidade com a natureza, e lá passou 15 anos é um exemplo. Neste período, entrou em contato com o desperdício na extração e no uso da madeira, vivência que despertou nele a vocação de criar esculturas mobiliárias: móveis de assento e de apoio, utilitários e obras de arte entalhados em árvores condenadas. Destas, praticamente todos os pedaços, de raízes desenterradas a troncos ocos e toras maciças, renascem com novo propósito. A maioria das peças emprega pequi-vinagreiro, "rejeitado pela marcenaria convencional, pela arquitetura e pela construção civil, mas não pelos índios pataxós, que dispõem dele em suas canoas", pontua França. Segundo ele, trata-se da espécie com maior longevidade em floresta tropical, chegando à idade adulta aos 200 anos e alcançando os 1.200. Em seu ateliê em Trancoso, onde voltou a viver desde março de 2020, há um acervo com os tesouros encontrados. "O pequi-vinagreiro é o único que resta das queimadas. Por ter um alto índice de umidade, é mais resistente ao fogo e sua decomposição ocorre lentamente", explica.

Na vila há 15 anos, a mineira Laila Assef diz que foi escolhida pelo plástico quando chegou. "Era tanta garrafinha jogada na minha porta ou esquecida em cima do balcão...", relembra. Graduada em psicologia, ela atuou no setor da moda por muitos anos em Belo Horizonte, onde abriu uma fábrica de roupas e desenvolveu estampas. "Desse ponto para a pintura foi um pulo. Logo me voltei completamente para o mundo das artes", relata. Mirando uma rotina mais tranquila e perto do mar, instalou-se no vilarejo baiano e rapidamente alugou a loja que mantém até hoje no Quadrado, com curadoria de decoração, arte e suas próprias criações - entre elas, luminárias de PET. "Ao presenciar aquele tanto de descarte, fiquei incomodada e pensei em alguma maneira de contribuir. Seria, inclusive, um jeito de agradecer pelo acolhimento que recebi da comunidade", diz.

Teve, então, a ideia de enfeitar a carrocinha do senhor Manoel, que vende abacaxi na praia, para mobilizar as pessoas a recolherem garrafas, e distribuiu coletores em bares, restaurantes e pousadas. "Foi um sucesso! Em um mês, juntei 10 mil unidades". Esta é a quantidade aproximada que Laila conserva regularmente em seu ateliê. "O estoque esvazia para produção e enche com a coleta." Com o tempo, aperfeiçoou a técnica e aprendeu a dar cabo de todos os componentes do recipiente, até das tampinhas, na concepção de suas luminárias. Durante a elaboração, aposta em ferramentas inusitadas, como modeladores de cabelo para curvar o material ou toalhas de renda que servem como estêncil. Laila se alegra ao ver a valorização que o trabalho ganhou.

O resgate do que iria para o lixo também está no DNA de Naná Lavander. Formada em artes plásticas, a paulistana iniciou a carreira no teatro, montando adereços e cenários. "Como a verba era pequena, sempre improvisava. " Em seguida, ao longo de cinco anos na TV Cultura, deu vida a bonecos e maquinou efeitos especiais com poucos recursos em programas como Ilha Rá-Tim-Bum e Cocoricó. Na publicidade, finalmente deparou com um mercado próspero, mas enfrentou um impasse ético: "Eu usava coisas reaproveitadas para vender outras novas e comecei a me questionar. " Quando resolveu largar tudo para se dedicar a projetos autorais, tirou umas férias e dirigiu sozinha até a Bahia. Trancoso. "Estava uma lua enorme, o Quadrado em festa. Eu ia só pernoitar, e acabei ficando uma semana. " Extasiada, decidiu que iria morar ali. Retornou a São Paulo, vendeu tudo e já reside no vilarejo há cinco anos. Em seu ateliê, coleciona todos os tipos de sobra (tampinhas, canetas, CDs, rolhas, barbantes) e geralmente os converte em peças lúdicas, com movimento, nascidas de sua mente inquieta.

Confira a íntegra da matéria na edição de dezembro e janeiro de Casa Vogue.

Serviço
Revista Casa Vogue | Edição de dezembro e janeiro
Nas bancas a partir de 17 de dezembro

Casa Vogue Experience 2020:um passeio pelos anos 1950 através da arquitetura e do design

A edição de dezembro e janeiro de Casa Vogue apresenta os destaques do evento que materializa o conteúdo da revista em uma casa decorada pela equipe

0=QWO1cjMwojci5SbvNmLhJnclRHQpxGblNWdsFWbhN3cl5WY2pTO2QDN4IDN0ATM6cWZwpmL39GbzADMwMmZ4MWYyI2Y0IGN2UzN1IjMlBjZ1UDZiNjZ4UmRyUiZ4UmRyUCOzUDOGJTJyQjNxEzXtUTMt8VbvNmLyBXbtkmRyUiRyUSQzUycwRHdopDN

Em sua sexta edição, o Casa Vogue Experience, maior evento anual da Casa Vogue, não teve público presencial. Em sua primeira versão online, proporcionou um passeio pelos anos 1950, expressado no décor e nas tendências de design e cores. Além de belos interiores, a casa no Jardim Europa, em São Paulo, recebeu uma rica programação de talks, palestras e workshops com expoentes da arquitetura e da decoração, transmitidos ao vivo para o público por meio das redes sociais e do site da revista.

Em reportagem especial, a edição de dezembro e janeiro de Casa Vogue revela os pormenores das escolhas de Adriana Frattini, Diretora de Estilo da revista, que assina o projeto da decoração e vestiu o imóvel, de cerca de 70 anos, de novos tons e estampas que conferiram aos eventos um colorido especial.

"No começo de dezembro, ocupamos e decoramos uma casa real. Mas, por razões óbvias, não pudemos receber o público presencialmente", diz Guilherme Amorozo, diretor de conteúdo da marca. "O lado bom é que, pela primeira vez, tivemos transmissão on-line, ao vivo, acessível para qualquer pessoa, em qualquer lugar do mundo", explica.

O espaço designado para acolher a abrangente agenda de palestras, talks e workshops foi mobiliado pelos profissionais de estilo da revista, com décor inspirado nos anos 1950. Localizado no coração do Jardim Europa, o imóvel de cerca de 70 anos vestiu-se de novos tons e estampas a fim de sediar o evento. "A pandemia levou as pessoas a colorirem seus lares. Nesse cenário, o uso de pinturas e padrões geométricos é muito interessante", sintetiza Adriana Frattini, diretora de estilo.

Nas linhas do mobiliário e nos quadros com imagens domésticas capazes de propor uma relação metalinguística com a residência, os cômodos narravam histórias, propunham olhares diversificados sobre o morar e despertavam sensações. Itens que remetiam à década de 1950 se combinaram com peças atualíssimas, num ritmo que passeava entre memórias afetivas e tendências do presente. "A decoração tinha um perfume do passado, mas, ao mesmo tempo, puxava para 2020. Era possível sentir isso lá", diz Adriana, que conduziu a produção com Natália Martucci e Lucas Freitas, integrantes de sua equipe. O time contou ainda com ajuda das arquitetas Bia Guedes e Francine Jubran, do Estúdio Olo.

Todo o conteúdo - rico e inspirador, embalado por uma coleção de delicadezas que fechou o ano com a paleta esperançosa de um futuro melhor - está disponível no YouTube, IGTV e no site da Casa Vogue. Confira a íntegra da matéria e os pormenores da decoração da casa na edição de dezembro e janeiro da revista.

Serviço
Revista Casa Vogue | Edição de dezembro e janeiro
Nas bancas a partir de 17 de dezembro