Cervejaria Bragantina desmistifica os growlers.

Muitos mitos, dúvidas e uso incorreto cercam os garrafões tão úteis para qualquer cervejeiro

O growler é o grande protagonista em tempos de pandemia. Com o delivery a todo vapor, o uso dos garrafões é muito útil para os cervejeiros de plantão, mas muitas dúvidas e mitos circulam ao adquiri-los.

Para aqueles que não sabem, os growlers são vasilhames retornáveis feitos de cerâmica, vidro, inox ou pet (único material não retornável). Dependendo do modelo, podem ter tampas de pressão ou de rosca, e permitem ao consumidor transportar e consumir o chope sempre fresco, evitando que se percam as características sensoriais da bebida, como carbonatação, frescor, aroma e sabor. Como curiosidade, os growlers de vidro apresentam a maior variedade de tamanhos (os mais comuns variam entre 1L e 3L ) e formas de fechamento (tampa flip-top e rosca).

A Cervejaria Bragantina, localizada no interior de São Paulo, diz quais são os mitos e a realidade sobre os growlers, e qual a melhor maneira de cuidar e armazenar o vasilhame:

1. Não posso usar mais de uma vez.

MENTIRA

Pode sim. Aliás, essa é uma das premissas do uso do growler, além de permitir que a gente consuma o chope fresco. Com exceção dos growlers feitos de plástico, todos os outros são reutilizáveis, sejam eles de vidro, cerâmica ou metal. A única coisa necessária para que seja possível usar de novo, quantas vezes quiser, é manter a garrafa limpa após o consumo do líquido. Quando cheios, devemos sempre armazenar na vertical, para que a área da superfície em contato com o oxigênio seja a menor possível. Quando vazios, devemos armazená-los longe de áreas com umidade, ou seja, mantê-los sempre em locais secos, limpos e livres de odores. Se higienizá-lo com água fervente, não o coloque imediatamente em superfícies frias, pois isso pode causar um choque térmico. Guardá-lo seco, mantendo a tampa aberta para evitar o desenvolvimento de bolores e mofos e o consequente mau cheiro no seu interior, ou após secar bem, colocar cerca de 50ml de álcool 70º para guardar fechado.

2. O growler precisa ser higienizado imediatamente.

VERDADE

Pode se usar até detergente, é só se certificar de tirar quaisquer resíduos do produto durante a lavagem, mas deve ser lavado na hora. A verdade é que devemos sempre, sem exceção, lavar com água corrente ou com água quente logo após a utilização. Caso demore um pouco para fazer a higienização, use água com 1% de ácido peracético ou detergente. Se optar por utilizar algum desses dois produtos de limpeza, apenas tenha a certeza de que ele foi totalmente removido antes de entrar em contato com a cerveja. Se optar por lavar com água quente, não coloque o vasilhame imediatamente em contato com superfície fria (o que poderia causar fissuras devido ao choque térmico).

É recomendado também limpar tanto o interior quanto o exterior do growler, bem como o anel de vedação da tampa (no caso de tampas flip-top), que deve ser retirado para limpeza e depois recolocado. Importante: Não colocar o anel de vedação em contato com água quente ou materiais abrasivos, pois pode ocorrer o ressecamento do material. Além disso, tome cuidado para colocá-lo na mesma posição que estava originalmente, sem deixar nenhuma fresta, para evitar vazamentos na próxima vez que encher o growler.

3. O transporte do growler exige cuidados especiais.

VERDADE

É preciso evitar qualquer tipo de batida ou queda do growler, principalmente se ele for de cerâmica ou de vidro. O choque pode trincar ou, até, gerar microfissuras quase imperceptíveis mas que podem fazer com que o garrafão quebre quando for enchido sob pressão. Ao transportar mais de uma peça, tomar cuidado para que estejam isoladas para que uma garrafa não bata na outra. Evite a exposição, direta ou indireta, a fontes de calor. Lembrando que se o growler estiver cheio de cerveja gelada e for apoiado em uma superfície quente, ele também poderá quebrar, devido ao choque térmico. Recomendamos também não encher o growler de cerâmica em equipamentos de contrapressão, pois apesar de serem muito bonitos, existe o risco de explosão ou rompimento devido à carbonatação muito alta.

4. O growler tem prazo de validade.

MENTIRA

Os growlers de vidro, cerâmica e metal podem durar muito! Apesar de parecerem frágeis, eles costumam ter uma vida útil muito longa e a validade do produto final é indeterminada, desde que sejam tomadas todas as precauções e cuidados necessários para sua preservação tanto no momento da higienização, como no armazenamento e transporte.

5. O Growler de cerâmica faz a cerveja durar menos.

MENTIRA

A conservação das características da cerveja vai depender mais do armazenamento do que do material do growler. A cerâmica protege o líquido da luz, que pode alterar o sabor da cerveja, mas não faz com que ela dure mais. Sendo assim, podemos considerar duas variáveis. Se for envasado sem pressão, recomenda-se o consumo em até 10 dias. Se for envasado por contrapressão (sistema que injeta CO2 e expulsa o O2 presente no recipiente), é possível armazená-la um pouco mais, até duas a três semanas. Independentemente da técnica utilizada para o envase, sempre conservar refrigerado, armazenar na vertical, e uma vez aberto, o ideal é o consumo imediato. Por esse motivo, recomenda-se que ao comprar um growler a pessoa escolha o que seja mais adequado ao seu perfil de consumo, ou seja, se ela bebe sozinha, o ideal é escolher um growler de menor volume; já se costuma estar acompanhado, compensa optar pelos maiores, como os de 3L ou até 5L.

6. O growler de cerâmica mantém a temperatura da cerveja por mais tempo.

VERDADE

É física, a cerâmica tem uma capacidade de trocar calor com o meio de forma mais lenta que os outros materiais utilizados para a fabricação dos growlers. Essa característica térmica ajuda a prolongar o tempo que a cerveja vai se manter com a temperatura mais baixa, desde que o growler esteja bem fechado, com a vedação da tampa em boas condições.

7. O growler interfere nas características da cerveja.

MENTIRA

Não interfere se, após o uso, tiver sido higienizado e armazenado de acordo com as recomendações e condições ideais. Uma vez cheio, haverá alteração nas características sensoriais da cerveja apenas se o growler não for fechado corretamente, podendo descarbonatar ou "perder o gás" da cerveja, ou então se o growler for exposto ao sol ou a temperaturas elevadas, o que pode trazer aromas e gostos indesejados à cerveja. Nesse caso, a cerâmica ou o metal levam vantagem, já que a incidência de luz sobre a bebida armazenada nesses tipos de materiais é zero, e isso contribui muito na conservação mantendo as características originais do produto por um período de tempo maior.

ØL Beer celebra a chegada do 5º ano com muito estilo (e cerveja)

Estudos, experimentação, adaptações, testes e viagens, desbravando pela primeira vez os litorais do Paraná e de Santa Catarina. Após um ano de provação, a Cervejaria Artesanal ØL Beer se espelha na coragem e perseverança presentes nos mitos nórdicos – fonte de inspirações para a marca – para iniciar seu 5º ano no mercado cervejeiro.

E não faltam conquistas para dividir! Além de consolidar uma linha com 5 estilos de cervejas engarrafadas no mercado (Thor Belgian IPA, Loki APA, Baldr Pilsen, Odin Witbier e Bragi Oatmeal Sout), no último ano a ØL Beer:

Criou 5 variações de sua Oatmeal Stout (marcando um sucesso nas vendas de inverno);
Consolidou sua Session Rye IPA (a Sunna);
Criou dois novos chopps da linha especial USINØL (Barley Wine e White Chocolat Stout);
E lançou sua primeira cerveja sem álcool, a Hop Lager 0,0%.
Fora as novas cervejas e chopps criados em 2020, a ØL Beer também expandiu horizontes. São mais de 10 novos pontos de distribuição em Curitiba e Região Metropolitana, que somam com as novas parcerias conquistadas nos litorais do Paraná e de Santa Catarina.

“Não temos as figuras das divindades nórdicas como ‘embaixadores’ de nossas cervejas à toa. Nos inspiramos na cultura viking e direcionamos nossas estratégias para compartilhar histórias, conquistas e sabores com o máximo de pessoas, como era a tradição desse povo antigo”, esclarece Eduardo Vosgerau, mestre-cervejeiro e sócio-proprietário da ØL Beer.

Isadora Neier, sócia-proprietária e mestre-cervejeira da ØL, reforça que um dos grandes esforços da marca é levar a cerveja artesanal o mais fresca possível até o consumidor. Por isso, o esforço dedicado para criar novos pontos comerciais: “Como produtores e consumidores de cerveja artesanal, sabemos que uma cerveja fresca traz uma experiência de degustação ainda mais intensa”, complementa.

Unindo forças para evoluir junto com a comunidade

O ano de 2020 foi um ano de grandes esforços não apenas na esfera comercial, mas também na parte social. Foram meses dedicados à criação de projetos solidários para ajudar ONGs e instituições a atender a comunidade em situação de vulnerabilidade social de Curitiba e de São José dos Pinhais.

“Mesmo que ainda estejamos em tempos de crise, sempre há espaço para a solidariedade. Para nós, empreender não é apenas produzir e vender cerveja. Sabemos que podemos fazer mais e por isso fomentamos esses projetos para ajudar o máximo de pessoas e também criar ações para estimular a microeconomia de nossa região”, comenta Eduardo.

Dentre os projetos, destacam-se o "Projeto SØUL", o "Delivery Søulidário", o projeto "Entregando SØlidariedade" e o "Guerreiros Mascarados". Juntas, essas ações arrecadaram mais de 500 kg de alimentos não perecíveis.

“A mitologia nórdica nos traz exemplos de superação e de coragem que nos motivam a continuar produzindo e melhorando sempre, como cervejeiros, empreendedores e também como seres humanos”, complementa Isadora.

Senso de aventura para explorar e robustez para entregar

Para envasar cerca de 50 mil litros/mês dos 6 tipos de cerveja da marca (entre barris de chopp e garrafas de 355 ml e 500 ml), a ØL Beer conta com uma estrutura de 1.200m². Localizada em São José dos Pinhais/PR, a fábrica conta com uma capacidade de armazenamento de até 30 mil litros de cerveja, simultaneamente, que estão divididos em 12 tanques fermentadores/maturadores.

Foto da fábrica da OL Beer com taça de chopp claro
“Ao longo desses anos, já produzimos 16 estilos, sendo 6 fixos e 10 sazonais, que variam conforme estação do ano ou demanda específica”, explica a mestre-cervejeira.

Atualmente, além do sistema de delivery próprio, a ØL Beer está presente nas redes Angeloni, Big, Festval, Muffato e VerdeMais, com toda a sua linha de garrafas: Thor Belgian IPA (cerveja premiada da marca), Loki APA, Baldr Pilsen, Odin Witbier e Bragi Oatmeal Sout.

O delivery funciona de segunda a sábado, pelo (41) 99676-8354 (WhatsApp), sendo que os pedidos feitos até às 14h são entregues no mesmo dia. A cervejaria conta ainda com frete grátis para Curitiba e São José dos Pinhais para compras acima de R$50. Quem preferir também pode encomendar os produtos ØL Beer pelo e-commerce da marca. Basta acessar: olbeer.com.br/loja/.

Mais informações: olbeer.com.br

Facebook: @cervejariaolbeer

Instagram: @cervejariaolbeer

Way Beer lança aplicativo exclusivo de delivery de cervejas artesanais

O app MyWay reúne os principais produtos da cervejaria paranaense, além de trazer promoções exclusivas para os usuários

CURITIBA, 17/12/2020 - Referência nacional na produção de cervejas artesanais, a cervejaria paranaense Way Beer acaba de lançra um aplicativo de delivery exclusivo para os produtos da marca. Batizado de MyWay, a opção digital de compra contempla os principais rótulos de cervejas, chopes no Growler, com as opções disponíveis no taplist, e uma outra grande novidade: coleções exclusivas da marca, com produtos como chinelos, camisetas, cangas e copos.

Disponível nos sistemas Andoid e iOS, o MyWay traz ainda promoções exclusivas e imperdíveis que ficam disponíveis somente para os usuários do aplicativo. “Estávamos em busca de uma maneira de estreitarmos ainda mais a nossa relação com o nosso cliente. Foi aí que chegamos ao projeto do MyWay, que permite que os usuários tenham acesso aos nossos produtos e serviços a partir de poucos cliques. Agora, os moradores das cidades de Curitiba e Pinhais têm um acesso descomplicado aos nossos produtos, sem contar a facilidade de receber informações sobre tudo o que acontece em nossa fábrica”, comenta Desiree Osternack Meister, Coordenadora de Marketing da Way Beer.

O aplicativo possui uma interface simples, intuitiva e dividida por categorias, tudo para facilitar a navegação e tornar a experiência de compra rápida e agradável. Para ter acesso ao novo canal de compras da Way Beer, basta realizar o download na Apple Store ou no Google Play e preencher o cadastro no aplicativo.

Mais informações no site www.waybeer.com.br ou no perfil oficial da cervejaria no Instagram (@way_beer).

Way Beer celebra 10 anos com growler de chope a R$ 10 em drive thru neste sábado

A ação especial em comemoração aos 10 anos da cervejaria paranaense terá promoção imperdível com todos os cuidados relacionados ao coronavírus

CURITIBA, 18/12/2020 – A Way Beer, principal cervejaria artesanal do Estado do Paraná, e referência nacional na produção cervejeira, acaba de completar 10 anos de existência. Para celebrar esta data tão especial, a cervejaria vai promover neste sábado, dia 18 de dezembro, uma ação exclusiva com growlers de rótulos selecionados, com preços promocionais fixos a partir de R$ 10, comercializados com toda a segurança do conceito drive thru.

Bastante populartes na Europa e nos Estados Unidos, os growlers são recipientes desenvolvidos especialmente para transportar e armazenar chopes sem que as propriedades e características que definem o sabor, frescor e qualidade sejam alterados. Durante a ação promocional de aniversário da Way Beer, que vai acontecer na fábrica da cervejaria, os apaixonados pela bebida terão a oportunidade adquirir o growler com 1 litro de Half Pilsen por apenas R$ 10 ou com 1 litro de IPA Loka, Red Ale ou Avelâ Porter por apenas R$15.

A ação será realizada na fábrica da Way Beer (Rua Pérola, 331 – Pinhais), na região metropolitana de Curitiba, das 10h às 17h, com compra e retirada de chope com toda segurança do formato drive thru. Mais informações pelo telefone (41) 3653-8853 ou no site www.waybeer.com.br.

ITAIPAVA TRAZ “TÁ NO CLIMA, TÁ NA MÃO” PARA NOVA CAMPANHA DE VERÃO

Pela primeira vez, cerveja dá start a estratégia de comunicação pelo digital a partir de ação com influenciadores

O bom humor já faz parte das campanhas de verão da Itaipava, e não poderia ficar de fora da proposta que a cerveja criou pensando no verão 2021. A campanha “Tá no clima, Tá na mão” desafia o público a curtir tudo o que há de melhor na estação mais quente do ano, sem, é claro, largar a cerveja. Assista em: https://www.youtube.com/watch?v=dCJvyMhl5rE

Embalado pelo jingle com batida funk que promete ser o primeiro hit do verão 2021, o filme apresenta banhistas em situações típicas vividas à beira mar: estendendo uma canga, jogando frescobol, abrindo um guarda-sol, tomando uma ducha, amarrando o bikini e jogando baralho, mas fazendo tudo com maestria e uma mão só, sem largar a Itaipava na outra mão em nenhum momento. A Aline Riscado, a Verão, fecha a peça saudando a chegada da estação. Com veiculação nacional, desdobramento em mídia online, rádios e mídia out of home, a campanha foi desenvolvida pela Y&R e produzida pela agência Pródigo Films.

START NO DIGITAL – A grande novidade é que, pela primeira vez, a marca dá o start na estratégia para o verão a partir das redes sociais. Com o mote “#OVerãoQueEuQuero”, a Itaipava convidou influenciadores para interagir ativamente com o público, através de desafios e memes. Assinada pela Agência Ginga, a ação tem participação da atriz e cantora Cleo e o blogueiro John Drops.

A proposta é divertida: editar as fotos enviadas pelo público com pedidos criativos sobre o verão que desejam ter. Tudo de forma irreverente e com a linguagem dos memes, que dão sabor especial às interações com o consumidor. Uma banca de jurados da marca seleciona as melhores imagens e posta uma seleção diária nos destaques do perfil oficial da Itaipava no Instagram. A marca tem muitas outras interações preparadas para o digital e ao longo da campanha irá trazer o público cada vez mais para interação da página da marca.

“Este ano fomos desafiados por um cenário atípico, mas nosso público é muito criativo e estamos confiantes que será uma temporada alegre, com novas formas de curtir o calor, os encontros entre amigos e familiares, virtuais ou sem aglomeração, e com muita Itaipava ao ar livre ou no ambiente de casa. O importante é viver o clima bom do verão, esteja onde estiver, com uma Itaipava gelada na mão”, explica Eliana Cassandre, head de marketing de Itaipava.

Em respeito ao momento ainda delicado de pandemia de Covid-19 que o país atravessa, todos os protocolos do Audiovisual foram respeitados para a captação das imagens e houve o cuidado nos roteiros dos filmes de não exibir aglomerações em ambientes públicos.

Mondial de la Bière confirma sua 10a edição em formato totalmente digital

Cacau IPA, Bodebrown

Com a primeira edição do Mondial de la Bière Brasil, em novembro de 2013 no Rio de Janeiro, veio também o que acabou virando uma tradição do público do festival: o MBeer Contest Brazil, concurso que avalia as qualidades intrínsecas da bebida. Sem estilos pré-definidos, um júri com profissionais nacionais e internacionais escolhe um rótulo, que leva a medalha de platina, e outros 10, premiados com o ouro. Desde 2018, os vencedores são anunciados no primeiro dia de festa para que o público possa fazer seu roteiro, por conta da pandemia de COVID-19, o campeonato não será realizado.

No dia 12 de dezembro o Mondial de la Bière, principal festival internacional de cervejas, vai realizar uma edição totalmente digital. Para garantir a segurança dos
cervejeiros de plantão, esse ano a festa será online e os clientes poderão curtir de
todo o Brasil, de dentro de casa. A palavra de ordem desta edição é inovação.
O formato inédito será gratuito e transmitido direto de uma Brewhouse através do canal de Youtube do Mondial. A programação promete muitas novidades: música,
entretenimento, degustações guiadas, conteúdos sobre cerveja artesanal, mixologia,
harmonizações, tours virtuais pelas cervejarias e muito mais. O objetivo é levar o
público a um mergulho ainda mais profundo no universo do Mondial de la Bière.
O copo especial do festival, item colecionado pelos frequentadores assíduos de todos os anos, e as cervejas que só são encontradas no evento desta vez serão
levados direto para os clientes. Como sempre o Mondial de la Bière terá a
participação de centenas de marcas nacionais e internacionais.
Serão disponibilizados diversos combos com rótulos variados de cerveja e outros produtos. O público poderá escolher o que preferir e comprar com antecedência e
receber em casa alguns dias antes do festival. No dia 12 de dezembro, durante a
transmissão, um QR Code que funciona a partir de geolocalização dará acesso a uma seleção de lojas em todo o país que trabalham com cervejas especiais e são
capazes de entregar os pedidos em até uma hora. É só o cliente checar a loja mais
perto da sua casa e escolher os rótulos que quer degustar enquanto curte as
atrações do festival.
Sobre o Mondial de la Bière
O Mondial de la Bière é um festival internacional de cervejas artesanais que reúne fabricantes, distribuidores e importadores de cervejas artesanais e premium. Sucesso idealizado no Canadá há 25 edições, e no Brasil desde 2013, o Mondial de la Bière realizou sete edições no Rio de Janeiro e a duas em São Paulo e promove em 2020 sua primeira edição online.
Sobre a GL Events
Presente em 27 países nos cinco continentes, a companhia administra 50 espaços, entre pavilhões de exposições, centros de convenções e arenas multiuso. Com faturamento de 1.173 bilhão de euros em 2019, a empresa tem atualmente mais de 4.500 funcionários, sendo 36% deles fora da França. A companhia chegou em 2006 no Brasil, onde já investiu cerca de R$ 1 bilhão, e está presente nas suas três principais capitais turísticas e de negócios: São Paulo, Rio de Janeiro e Salvador. Líder de mercado no país, a companhia possui um portfólio de empresas que atuam em linhas de negócios complementares. Atualmente conta com seis empresas no país e faz a gestão do São Paulo Expo, o principal destino de eventos da América Latina; Riocentro, o mais completo centro de eventos e convenções do Brasil; além da Jeunesse Arena, na Barra da Tijuca, uma das principais arenas multiuso do mundo, e do recém-inaugurado Centro de Convenções Salvador.

Beer sommelier explica qual é a importância da espuma na cerveja e se a cor da garrafa influencia na qualidade da bebida

Robson Vergillio, da cervejaria Berggren, explica o significado de alguns termos e fala sobre algumas dúvidas recorrentes sobre a bebida

Descrição: Descrição: https://files.pressmanager.net/clientes/e4d544025aa55416c83061a5b776b7b1/imagens/2020/10/08/953d8d494d6f20a1c9d67ca05938c5ac_medium.jpgQuando se fala em cerveja, diversas dúvidas costumam surgir, que vão desde os significados de algumas siglas que são estampadas nos rótulos ou, até mesmo, qual a função da espuma. O Brasil segue sendo um dos países que mais consome cerveja no mundo todo. De acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Cerveja, o país tem um consumo anual de 14,1 bilhões de litros, e faturamento de R$107 bilhões.

Para quem quer saber mais sobre algumas curiosidades da bebida, o beer sommelier da cervejaria Berggren, Robson Vergillio, explica o significado de alguns termos e fala sobre algumas dúvidas recorrentes, confira:

- Afinal, o que é o dry hopping?

O dry hopping é o processo em que há a adição de lúpulo à cerveja durante a etapa de fermentação, com o objetivo de potencializar os aromas.

Os lúpulos são compostos basicamente por dois elementos: as resinas e os óleos essenciais. Ao ferver o lúpulo, aparecem as resinas, que garantem o amargor e o aroma, mas se adicionados muito cedo à fervura, os óleos essenciais evaporam facilmente e perdem características aromáticas. A técnica de adicionar o lúpulo na fermentação garante aromas característicos e fiéis ao insumo escolhido para a receita.

Qual a importância da cor da garrafa de cerveja?⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

As garrafas podem variar da cor âmbar e marrom para preservar o aroma, cor e sabor da cerveja, servindo, assim, como um 'filtro solar'.

Quando aquecido, o lúpulo presente na receita gera iso-alfa-ácidos, que são um dos responsáveis pelo amargor, mas quando presente em excesso, pode deixar a bebida com odor e cor desagradáveis.

Qual é o papel do malte?

O malte é qualquer cereal(grão) que passa pelo processo de malteação. Na maioria de nossas receitas, usamos o malte de cevada. Malteação é a germinação forçada do grão, onde são umedecidos, germinam e são secos, interrompendo assim a germinação. É o segundo maior ingrediente na receita de uma cerveja sendo responsável pela cor, aroma e sabor.

A importância de uma boa espuma

Através dela é possível avaliar o aroma, a qualidade, a temperatura e a conservação da bebida. Ela também serve como proteção do líquido evitando a oxidação. A espuma perfeita tem que ser compacta e com bolhas pequenas. Mas não se esqueça: cada estilo tem sua espuma característica, umas mais persistente outras menos. As cervejas mais flats, as sours por exemplo, é do estilo de não reter espuma.

Sobre a Berggren

A Berggren é uma cervejaria que foi oficialmente inaugurada em novembro de 2015. Quem está à frente dos trabalhos é o Diretor Geral Lucas Berggren. A empresa teve seu projeto iniciado entre 2008/2009, quando a família Berggren começou a estudar o funcionamento dos equipamentos para a montagem da fábrica e entre 2013/2014 a família, que tem atuação na indústria têxtil, ganhou um fôlego financeiro e deu retomada definitiva ao projeto.

Produzindo cervejas de estilo clássico, e outras inspiradas na Escola Americana, a Berggren Bier conta com uma fábrica piloto (com laboratório e estrutura de envase) para testar as cervejas – algo presente em poucas cervejarias do país.

UM BRINDE À VIDA: CERVEJARIA ARTESANAL ØL BEER LANÇA TAG ALUSIVA AO OUTUBRO ROSA

Disponível exclusivamente para a cerveja Sunna Session Rye IPA – rótulo cor de rosa da ØL Beer – a ação tem como objetivo reforçar a importância do autoexame e da prevenção ao câncer de mama durante todo mês de outubro

Chegam aos bares, restaurantes, supermercados e demais pontos de vendas da cervejaria artesanal paranaense ØL Beer, a partir desta semana, as tags para reforço ao Outubro Rosa. A Campanha de Conscientização ao Câncer de Mama, que movimenta o país durante o mês de outubro, se faz ainda mais importante este ano, uma vez que o diagnóstico precoce da doença é fundamental para o sucesso do tratamento. Na ØL Beer, a nova tag será distribuída durante todo o mês de outubro e é uma exclusividade do estilo Sunna Session Rye IPA da ØL Beer.

A ação tem como objetivo reforçar a importância da prevenção ao câncer de mama, que só no Brasil apresenta mais de 60 mil novos casos por ano. No verso da tag, os consumidores e consumidoras encontrarão orientações de como realizar o autoexame e sobre a importância da prevenção.

A escolha da Sunna vai além da cor rosa, símbolo da campanha. Considerada a personificação divina da luz solar, a deusa é venerada pelos povos nórdicos como doadora da vida. “Com essa singela referência, a gente quis unir um dos prazeres da vida – uma boa cerveja – com a importância da prevenção à saúde para desfrutar bem dela”, explica a mestre-cervejeira e sócia da ØL Beer, Isadora Néier.

A Sunna leva centeio na receita e é uma ótima opção para quem aprecia cervejas IPA. “De amargor moderado e notas herbais e cítricas (como limão e capim limão). Ideal para degustar com carnes ou com uma cesta de queijos e petiscos”, completa Eduardo Vosgerau, mestre-cervejeiro e sócio da ØL Beer.

Além disso, ao longo do mês, a marca promoverá outras duas ações: a cada 3 litros de chopp Sunna Session Rye IPA pedidos pelo delivery, o(a) cliente receberá 1 litro a mais. Outra ação para incentivar a divulgação da campanha é a promoção realizada especificamente para bares: a cada Sunna pedida, o consumidor ou consumidora concorre a outros 3 litros desta Session Rye IPA.

Serviço
Informações sobre pontos de venda olbeer.com.br.
Pedidos também podem ser feitos direto no Whatsapp da cervejaria, pelo (41) 99676-8354.
Pedidos feitos até às 14 horas são entregues no mesmo dia e, após este horário, no próximo dia útil.

Cerveja: descubra como a bebida trazida pelos portugueses caiu no gosto dos brasileiros

O beer sommelier da cervejaria Berggren, Robson Vergillio, fala sobre as primeiras cervejas produzidas no país e explica como elas chegaram no Brasil

downloadAttachment&Message%5Buid%5D=178905&Message%5Benvelope%5D%5Bmessage-id%5D=%253C224401d692a1%2524a1f0a160%2524e5d1e420%2524%2540noticiaexpressa.com.br%253E&Message%5BmailBox%5D%5Bmailbox_id%5D=INBOX&MessageAttachment%5B%5D%5Battachment_id%5D=%3C224401d692a1%24a1f0a160%24e5d1e420%24%40noticiaexpressa.com.br%3E-1.5Muitos não sabem, mas uma das bebidas mais consumidas em nosso país, a cerveja, chegou antes da independência e foi bastante consumida pelos portugueses que moravam aqui. Se antes o mercado era limitado e com pouca variedade, hoje os consumidores podem explorar novos sabores e estilos com as cervejas artesanais.

Segundo dados divulgados pela startup myTapp, em 2018, o Brasil contava com 889 cervejarias operantes e cadastradas no MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento). Já em fevereiro deste ano, o mercado abrigava por volta de 1.171 estabelecimentos. “Por conta da facilidade de conseguir informações através da internet, os brasileiros estão mais informados e interessados em descobrir os sabores, estilos e combinações que uma cerveja artesanal é capaz de proporcionar”, explica Robson Vergillio, beer sommelier da cervejaria Berggren.

O início de tudo

Quando as primeiras indústrias de cervejas nacionais foram implantadas no país, as bebidas recebiam o nome de cerveja barbante, já que elas eram envasadas como os “growlers” de hoje em dia e os barbantes é que seguravam as rolhas das garrafas para evitar que saltassem por conta do gás da bebida engarrafada. “No fim do período monárquico, as cervejarias brasileiras deram os primeiros passos, e foi a família real portuguesa responsável por trazê-las ao Brasil”, afirma Vergillio.

Para evitar que a bebida conquistasse o paladar de todos, e no intuito de incentivar o consumo do vinho que era produzido em Portugal, a produção da cerveja era apenas para as famílias de imigrantes. “No Brasil, as primeiras cervejas vendidas recebiam o nome de Gengibirra e Caramuru. A Gengibirra era feita com cascas de limão, água, farinha de milho e gengibre, e custava 80 réis. Já a Caramuru, levava em sua receita gengibre, milho, água e açúcar mascavo, e tinha um preço mais acessível, custava 40 réis”, ressalta o beer sommelier.

A partir de 1840, os primeiros alemães começaram a chegar ao Brasil e fizeram com que a bebida ficasse ainda mais relevante no país, pois eles foram os responsáveis em dar continuidade na cultura cervejeira implantada pelos colonizadores. Depois disso, a cerveja caiu no gosto dos brasileiros e foi crescendo cada vez mais através de grandes cervejarias que foram surgindo no decorrer da história do Brasil. “Hoje é possível encontrar facilmente, em qualquer local, cervejas cada vez mais elaboradas e que levam em sua composição chocolate, café e manga”, finaliza Vergillio.

Sobre a Berggren

A Berggren é uma cervejaria que foi oficialmente inaugurada em novembro de 2015. Quem está à frente dos trabalhos é o Diretor Geral Lucas Berggren. A empresa teve seu projeto iniciado entre 2008/2009, quando a família Berggren começou a estudar o funcionamento dos equipamentos para a montagem da fábrica e entre 2013/2014 a família, que tem atuação na indústria têxtil, ganhou um fôlego financeiro e deu retomada definitiva ao projeto.

Produzindo cervejas de estilo clássico, e outras inspiradas na Escola Americana, a Berggren Bier conta com uma fábrica piloto (com laboratório e estrutura de envase) para testar as cervejas – algo presente em poucas cervejarias do país.

Restaurante O Jardineiro lança Pão com Bolinho especial para o Festival do Curitiba Honesta

Chef Carolina Almeida aposta na variedade de cores e especiarias da culinária brasileira para a 12ª edição do Festival Pão com Bolinho e cria maionese especial feita com Eisenbahn pilsen

Já está tudo pronto no Restaurante O Jardineiro para a participação na 12ª edição do Festival Pão com Bolinho Curitiba Honesta, que acontece de 1 a 20 de setembro em 40 bares e restaurantes da capital paranaense. Com preço fixo de R$16,90, o Festival acontece esse ano por delivery e terá entrega grátis em toda Curitiba, graças à parceria com o aplicativo 99Food.

Desenvolvido para o Festival, o Pão com Bolinho O Jardineiro assinado pela chef do restaurante, Carolina Almeida, é feito com pão tostadinho, autêntico catupiry defumado, crispy de bacon, rúcula, pickles de cebola roxa e bolinho com blend de carne bovina exclusivo da casa. O prato conta ainda com maionese de cerveja Eisenbahn criada pela chef especialmente para a ocasião e harmoniza bem com as cervejas Eisenbahn Pilsen e IPA. O prato acompanha ainda porção de fritas para ser degustada com a maionese.

A entrega grátis está garantida para todos os pedidos feitos durante o Festival pelo aplicativo 99Food, sendo que novos usuários ganham ainda um crédito de R$25 no primeiro pedido. Vale destacar ainda que o festival conta com a hashtag #paocombolinhodelivery e, para estimular a participação, as 3 fotos mais apetitosas realizadas com o pão com bolinho do Restaurante O Jardineiro no período ganharão um voucher para pedir na faixa mais um pão com bolinho com cerveja Eisenbahn pilsen. Para participar, basta publicar a foto no Instagram e marcar a hashtag acima em perfil público.

Serviço:
Restaurante O Jardineiro no Festival Pão com Bolinho
De 1 a 20 de setembro
Preço: R$ 16,90
Entrega grátis pelo aplicativo 99Food
Informações: (41) 3092-4419 / 3342-7533 / 3324-1497

Baden Baden cria a 1ª degustação guiada de cerveja em realidade virtual no Brasil

Ao todo, são quatro experiências com narrativas imersivas em realidade virtual que estimulam todos os sentidos do consumidor ao provar os principais rótulos da marca

downloadAttachment&Message%5Buid%5D=177436&Message%5Benvelope%5D%5Bmessage-id%5D=%253CFR1P152MB27420EED81E2925F9FB249D9BB2F0%2540FR1P152MB2742.LAMP152.PROD.OUTLOOK.COM%253E&Message%5BmailBox%5D%5Bmailbox_id%5D=INBOX&MessageAttachment%5B%5D%5Battachment_id%5D=%3CFR1P152MB27420EED81E2925F9FB249D9BB2F0%40FR1P152MB2742.LAMP152.PROD.OUTLOOK.COM%3E-1.2

São Paulo, setembro de 2020 – Baden Baden, uma das primeiras cervejarias artesanais do país, inova e cria uma experiência de degustação guiada por meio da tecnologia realidade virtual. A novidade irá mexer com todos os sentidos do consumidor, transformando uma simples degustação em uma experiência sensorial única.

Na ação, Baden Baden entrega para os consumidores a sua paixão por fazer cerveja artesanal de qualidade, que vem desde o seu pioneirismo, em 1999, até os dias de hoje, e exalta cada etapa da degustação do aroma ao paladar. Os consumidores terão uma degustação inovadora das receitas da marca, proporcionando um momento de indulgência ao apreciar a cerveja de forma inédita no Brasil.

Ao todo, são quatro experiências com os principais rótulos de Baden Baden: Cristal, Witbier, Golden Ale e IPA. Por meio de narrativas envolventes de cada estilo, os sentidos serão ampliados, envolvendo o consumidor em uma viagem por aromas, sabores e ingredientes. De maneira lúdica, o degustador terá sua audição, visão, olfato e paladar estimulados.

“Conectamos a paixão que sempre tivemos por fazer cerveja artesanal à tecnologia para levar a oportunidade de uma degustação guiada inovadora para todo o Brasil. Com a realidade virtual, conseguimos explorar todos os sentidos, tornando a degustação ainda mais imersiva e surpreendente. É como se déssemos vida às nossas cervejas.”, afirma Natalia Menezes, gerente de marketing da marca.

A experiência estará disponível a maiores de 18 anos, no site e Youtube da marca, e pode ser acessada a partir de 28/08, em qualquer dispositivo móvel e sistemas VR, como Google Cardboard, entre outros.

“A mesma atenção e cuidado aos detalhes que temos na produção das nossas cervejas, tivemos com esse projeto, na busca de relacionar cada detalhe das experiências com as características dos nossos principais rótulos.
Por isso, os vídeos elaborados foram produzidos e renderizados em real time para promover uma imersão muito maior no universo lúdico e no despertar das sensações. Nele, o degustador pode se reposicionar o tempo todo tendo acesso a novos ângulos e posições com visão 360 graus, dirigindo o olhar do usuário para conexões imediatas com os elementos das animações, suas cores e a crescente de trilha sonora que guia essa experiência inédita de Baden Baden”, finaliza a gerente da marca.

SOBRE BADEN BADEN
Baden Baden é uma das primeiras cervejarias artesanais do país, nascida em 1999, e tem a paixão por cerveja em seu DNA. Fundada em Campos do Jordão por quatro amigos que se aventuraram no mundo cervejeiro buscando criar receitas autorais para sua choperia, a marca tem o propósito de criar sabores e aromas que surpreendam; por isso seus líquidos já conquistaram mais de 130 prêmios nacionais e internacionais. Seus principais rótulos são: Cristal, pilsen sofisticada e com sabor equilibrado; Golden Ale, combinação marcante da canela e frutas vermelhas; IPA, sabor intenso com suco de maracujá na receita; e Witbier, cerveja de trigo muito refrescante, com laranja e semente de coentro, eleita a melhor do mundo. A marca conta ainda com rótulos sazonais, igualmente premiados. Baden Baden é uma das marcas integrantes do segmento Craft, do Grupo HEINEKEN no Brasil.

Sobre o Grupo HEINEKEN no Brasil
O Grupo HEINEKEN chegou ao Brasil em maio de 2010, após a aquisição da divisão de cerveja do Grupo FEMSA e, em 2017, adquiriu a Brasil Kirin Holding S.A. ("Brasil Kirin"), tornando-se o segundo player no mercado brasileiro de cervejas. O grupo gera mais de 13 mil empregos e tem 15 unidades produtivas no país, sendo 12 cervejarias localizadas em Alagoinhas (BA), Alexânia (GO), Araraquara (SP), Benevides (PA), Caxias (MA), Igarassu (PE), Igrejinha (RS), Itu (SP), Jacareí (SP), Pacatuba (CE), Ponta Grossa (PR) e Recife (PE); duas microcervejarias em Campos do Jordão (SP) e Blumenau (SC); e uma unidade de concentrados para refrigerantes em Manaus (AM). No Brasil, o portfólio de cervejas do Grupo HEINEKEN é composto por Heineken, Sol, Amstel, Kaiser, Bavaria, Eisenbahn, Baden Baden, Devassa, Schin, Glacial, No Grau e Kirin Ichiban. O portfólio de não alcoólicos inclui Água Schin, Schin Tônica, Skinka e os refrigerantes Itubaína, Viva Schin e FYs. Com sede em São Paulo, a companhia é uma subsidiária da HEINEKEN NV, a maior cervejaria da Europa.

ØL Beer lança duas novas cervejas artesanais e disponibiliza máscaras personalizadas em ação no delivery

Cervejaria artesanal paranaense lança 50 máscaras colecionáveis, para estimular a proteção dos clientes e ainda ajudar pessoas em situação de vulnerabilidade social

“Drakkar” significa “navio-dragão” e era a nomenclatura para os barcos que os vikings utilizavam em suas incursões e explorações. Não é a toa que esse também é o símbolo da cervejaria artesanal ØL Beer. Partindo dessa sede de desbravar novas possibilidades, a ØL Beer lança duas novidades ao mesmo tempo: máscaras personalizadas e novos estilos de cervejas.

A partir desta semana, quem pedir growlers, cervejas ou outros itens da marca e doar 1 Kg de alimento, ganha uma máscara personalizada com o símbolo do Drakkar. Para Eduardo Vosgerau, sócio-proprietário e mestre cervejeiro da ØL Beer, é uma oportunidade de incluir o público na cultura da cervejaria e ainda continuar com as ações solidárias iniciadas no primeiro trimestre. “A cada R$60 em produtos da nossa cervejaria e mais 1Kg de alimento, a pessoa ganha uma máscara personalizada da ØL Beer. Criamos esse vínculo para valorizar nossos clientes, ajudá-los a se manterem protegidos e ainda poder continuar ajudando instituições que precisam de mantimentos nesse momento”, explica. Vale destacar que a máscara foi criada como item colecionável, uma vez que são apenas 50 unidades disponíveis.

Além disso, a ØL Beer lança duas novas cervejas para encorpar o portfólio: uma New England Double NEIPA e uma Belgian Tripel para os apaixonados por lúpulo. “Adoramos experimentar e criar novas receitas! Depois de criar as oito Stouts durante o inverno, buscamos elaborar cervejas mais lupuladas e complexas”, explica Isadora Neier, mestre cervejeira e sócio-proprietária da ØL Beer.

Confira as principais características nos lançamentos da ØL Beer:

• New England Double IPA (ou NEIPA): carregada de lúpulos, a NEIPA da ØL traz aromas de frutas cítricas e tropicais, como maracujá, melão, limão, laranja, pêssego e manga. São cervejas douradas, turvas e com boa espuma. Possui sabor frutado, de amargor médio, aroma de fruta madura e um leve dulçor de malte. É um tipo de cerveja que vai muito bem com churrasco, comida apimentada, hambúrguer, carne suína, embutidos e petiscos fritos.

• Belgian Tripel: cerveja que surgiu nos monastérios trapistas, na Bélgica, conta com a adição de casca de laranja, casca de limão e coentro. Uma cerveja com sabor frutado, condimentado, amargor moderado e aromas de banana, cravo e especiarias, como pimenta e noz moscada. Harmoniza com massas, carnes, queijos e pratos mais elaborados.

As novas cervejas podem ser pedidas em growlers descartáveis de 1 ou 2 litros direto pelo delivery da marca, por meio do Whatsapp (41) 9.9882-1077. Vale destacar que os pedidos para Curitiba e São José dos Pinhais acima de R$ 60,00 tem frete grátis. As entregas acontecem no mesmo dia para pedidos realizados até às 14h e no próximo dia útil para os pedidos realizados após este horário.

Serviço

Conquiste sua máscara ØL Beer

A cada R$60 mais 1Kg de alimento, ganha uma máscara personalizada da ØL Beer. Promoção válida por tempo limitado para os primeiros 50 pedidos feitos no delivery ØL. Pedidos pelo WhatsApp (41) 9.98821077 (valores a partir de R$100 podem ser parcelados em até 4X no cartão de crédito) e também pelo site olbeer.com.br.

Mais informações: olbeer.com.br

Facebook: @cervejariaolbeer

Instagram: @cervejariaolbeer

Cervejarias adotam novos hábitos e apostam em novas estratégias para garantir segurança aos clientes e manter as vendas dos distribuidores

Marcas como a Ashby buscaram orientar os seus distribuidores e PDVs sobre o que fazer nesse momento para conseguir manter as vendas e garantir a segurança e a confiança do consumidor final

Descrição: Descrição: Descrição: Descrição: Descrição: Descrição: 173985be155772f6c3A pandemia fez com que antigos hábitos de consumidores de bebidas mudassem radicalmente, fazendo com que os cuidados com a higiene fossem redobrados, além dos bares estabelecerem uma medida de distanciamento entre os clientes para evitar o contágio do vírus. De acordo com uma pesquisa quantitativa feita pelo Qualibest + Galunion, para 73% dos brasileiros as práticas de higiene e limpeza evidentes é o que fazem eles confiarem nos estabelecimentos. O delivery de chope e cerveja também disparou, sendo que, de acordo com o Sebrae, só em 2019, 96% dos brasileiros já consumiam as bebidas em casa.

Essas mudanças obrigaram diversas marcas a criarem um plano estratégico de retomada, já que várias regiões do país estão flexibilizando as medidas adotadas no combate ao coronavírus e permitindo a abertura gradual dos estabelecimentos. "Tivemos de pensar em como iríamos mostrar aos nossos clientes que estamos seguindo todas orientações para uma retomada segura e que dê prioridade à saúde de todos”, afirma Scott Ashby, fundador da cervejaria Ashby.

Aposta no e-commerce

Logo que o isolamento social foi decretado no país, a Ashby, que existe desde 1993, percebeu que algo que até então eles não tinham, se tornou inevitável nesse momento: uma loja online. A ideia de criar sua própria plataforma de e-commerce foi para facilitar o método de compras dos clientes que estão optando por essa modalidade, tornar o nome da marca ainda mais popular e atender às regiões onde não havia distribuidores. “Além das nossas cervejas, é possível encontrar kits e growlers”, diz Scott.

Selo de garantia

Para incentivar os seus distribuidores e PDV´s parceiros, a marca irá disponibilizar cartazes, cartilha com orientações e toda comunicação para garantir uma retomada segura e respeitando todas as medidas de higiene. Quem seguir o protocolo, irá receber uma chancela para “atestar” que estão aptos em retomar as atividades de forma consciente. Todos os PDVs irão realizar a assepsia dos equipamentos.

Redes sociais e delivery sem custo

É incontestável a importância das redes sociais na conquista de clientes e realizar vendas pela internet. Para incentivar os seus parceiros, a Ashby está apostando em interação pelas redes sociais através de posts elaborados para conseguir engajamento, promoções com o objetivo de fidelizar os clientes e até enquetes para descobrir qual é o perfil dos consumidores. “As marcas precisam se aproximar de seus clientes e as redes sociais permitiram esse contato, então investir nesses canais se tornou algo extremamente importante”, explica Scott.

Outra saída que a Ashby encontrou para incentivar as vendas de seus distribuidores foi apresentar canais online gratuitos de vendas via delivery, como é o caso do Goomer, além de uma parceria de dois anos com o portal CheckIn Eventos, um portal de serviços, produtos e espaços para todo tipo de evento, onde as distribuidoras da marca poderão divulgar os seus serviços. “Nosso objetivo é garantir uma retomada segura, seguindo todos os protocolos exigidos pelos órgãos de saúde, para que as pessoas se sintam seguras em pedir uma cerveja por delivery ou mesmo frequentarem os bares e restaurantes”, finaliza Scott.

Sobre a Ashby

Foi no ano de 1993 que Scott Ashby, americano que chegou ao Brasil em 1992, decidiu montar, na cidade Amparo, SP, a primeira Micro Cervejaria do Brasil, a fim de trazer ao país o conceito de cervejas especiais dos EUA. Scott, Doutor em Física, apaixonado por cervejas, ingressou no curso de Mestre Cervejeiro na Universidade da Califórnia no ano de 1990 e, logo em seguida, começou a trabalhar na cervejaria americana Wasatch, onde permaneceu por dois anos. Antes disso, Scott já era homebrewer e produzia cervejas para seus amigos, que rapidamente consumiam toda a produção caseira.

E a diferenciação da empresa já começou quando pensou em montar uma fábrica na cidade de Amparo, SP, circuito das Águas Paulistas. Como essas bebidas são compostas por 90% de água, a qualidade desta na fabricação é extremamente relevante. Por isso, a Ashby, escolheu estrategicamente o melhor lugar para suas instalações. As águas de Amparo, além de conservar a pureza que brota da terra, têm um equilíbrio excelente entre sais e minerais tornando-a perfeita para a fabricação de chopes e cervejas de qualidade ímpar.

Foi graças à Ashby que o cenário do mercado nacional começou a experimentar um novo conceito de cervejas diferenciadas, o que antes era privilégio para poucos.

Apesar de ainda sofrerem preconceito, mulheres estão cada vez mais conquistando espaço no meio cervejeiro

A cerveja está sempre ligada ao universo masculino, porém, desde os primórdios da bebida elas sempre tiveram participação em sua história

downloadAttachment&Message%5Buid%5D=176458&Message%5Benvelope%5D%5Bmessage-id%5D=%253C1d2201d6765b%25241384cc60%25243a8e6520%2524%2540noticiaexpressa.com.br%253E&Message%5BmailBox%5D%5Bmailbox_id%5D=INBOX&MessageAttachment%5B%5D%5Battachment_id%5D=%3C1d2201d6765b%241384cc60%243a8e6520%24%40noticiaexpressa.com.br%3E-1.5Apesar de muita gente ainda associar o universo masculino ao hábito de tomar cerveja, as mulheres sempre tiveram participação ativa na cena cervejeira desde os primórdios da bebida.

Com relação à história da cerveja, sua produção teve início por volta de 4.000 A.C., e as responsáveis foram as mulheres da Suméria, que as produziam e comercializavam enquanto os homens saíam para caçar. Além disso, os sumérios também tinham uma deusa que representava a bebida, chamada Ninkasi.

Outra deusa também contribuiu para a história: Ceres é conhecida como a deusa dos cereais, daí a origem do nome cerveja. “Por volta de 1.800 A.C., foi escrito um poema chamado Hino para Ninkasi, que era a primeira receita de uma cerveja, cuja fórmula contém ervas e grãos variados”, explica Camila Nassar, técnica de produção da cervejaria Berggren.

Cervejeira por acaso

Natural de Itajubá, sul de Minas Gerais, Camila tem 32 anos e seu interesse pela produção de cerveja foi por acaso. “Estava procurando estágio obrigatório e qualquer lugar que abria uma vaga para engenharia, eu mandava meu currículo. Foi aí que surgiu a vaga de estágio em uma empresa do ramo cervejeiro, sendo que no assunto de cerveja eu só sabia beber e fazer balanço de massa em grandes equipamentos, confesso que nem sabia que dava para fazer cerveja em casa”, diz ela.

downloadAttachment&Message%5Buid%5D=176458&Message%5Benvelope%5D%5Bmessage-id%5D=%253C1d2201d6765b%25241384cc60%25243a8e6520%2524%2540noticiaexpressa.com.br%253E&Message%5BmailBox%5D%5Bmailbox_id%5D=INBOX&MessageAttachment%5B%5D%5Battachment_id%5D=%3C1d2201d6765b%241384cc60%243a8e6520%24%40noticiaexpressa.com.br%3E-1.7No mesmo ano ela começou a estudar sobre insumos (lúpulo, fermento, malte) e ler livros para cervejeiros caseiros. Em pouco tempo ela já comprou seus equipamentos para começar a fazer cerveja em casa e pôr em prática toda a teoria que acumulara. Apesar de ter aprendido muito com esse estágio, ela diz que vivenciou alguns episódios de preconceito.

“Em 2016 eu já era gerente de uma loja de cervejas de Campinas e, apesar de entender bastante sobre o assunto, muitos clientes gostavam de tirar dúvidas com um dos atendentes homens, porém, esses últimos sempre acabavam recorrendo a mim, o que deixava os clientes sem graça quando presenciavam tal cena.”, ressalta Camila.

Profissão que virou hobby

Já em 2018, ela começou a trabalhar em um pequeno brewpub em Sousas (Campinas), fazendo de tudo, desde a parte de entrega de Barril e montagem da chopeira para o cliente até a produção (brasagem). Em 2019, ela continuou sua trajetória na cervejaria Berggren, no laboratório, cuidando da qualidade de todo o processo. Posteriormente, ela foi para o setor de produção de cerveja. “Aqui foi onde menos sofri preconceito por ser mulher. Talvez pelo detalhe de não trabalhar diretamente com o público como nas outras empresas”, explica.

Hoje ela se diz realizada na profissão e que o trabalho se tornou um hobby, tanto que em alguns finais de semana ela fica em casa criando receitas e produzindo. “Trabalhar hoje com a marca é um sonho realizado, pois minha trajetória não foi fácil, tive sempre que provar que era capaz, estudar e mostrar meu potencial, mas creio que se eu fosse um homem tudo isso seria mais fácil”, finaliza Camila.

Sobre a Berggren

A Berggren é uma cervejaria que foi oficialmente inaugurada em novembro de 2015. Quem está à frente dos trabalhos é o Diretor Geral Lucas Berggren. A empresa teve seu projeto iniciado entre 2008/2009, quando a família Berggren começou a estudar o funcionamento dos equipamentos para a montagem da fábrica e entre 2013/2014 a família, que tem atuação na indústria têxtil, ganhou um fôlego financeiro e deu retomada definitiva ao projeto.

Produzindo cervejas de estilo clássico, e outras inspiradas na Escola Americana, a Berggren Bier conta com uma fábrica piloto (com laboratório e estrutura de envase) para testar as cervejas – algo presente em poucas cervejarias do país.

Cerveza Patagonia lança novo rótulo no Brasil

Cervejaria argentina apresenta a icônica Session IPA 24.7 em versão long neck

Celebrada por seu sabor único, a Patagonia 24.7, famosa Session IPA com sauco e mel, chega ao Brasil. Seu nome é inspirado pelo quilômetro exato onde está localizada a cervejaria argentina no Circuito Chico, em Bariloche. Essa cerveja puro malte se apresenta em um dourado profundo, com ligeiro tom rosado do sauco, conhecido como sabugueiro, e intensa espuma branca, como uma montanha nevada quando o sol se põe. Seu aroma traz um lúpulo intenso, cítrico, com notas de frutas brancas, e seu sabor traz um lúpulo suave, que lhe confere um amargor elegante, equilibrado com a acidez do sauco apresentando-se encorpada e muito refrescante.
Em seu preparo, são utilizados os lúpulos Nahuel, Mapuche e Victoria, colhidos na fazenda própria da cervejaria em Fernandez Oro, na Argentina, assim como cinco tipos diferentes de malte: Pilsen, Munich, Carared, Carapils e Melanoidina. Por tratar-se de uma Session IPA, possui um ABV de 4.5% e leve amargor de 36 IBU, o que faz dela uma cerveja refrescante, sem perder a potência do lúpulo. É a combinação perfeita para pratos agridoces, picantes ou cítricos, realçando seus sabores.
O rótulo está disponível em versão long neck no Empório da Cerveja, com entrega para todo o Brasil. Em breve, também nos Refugios Patagonia, bares oficiais da marca, e demais pontos de venda.

A origem da cerveja
No coração do Circuito Chico, próximo ao Mirador Punto Panorâmico, no quilômetro 24.7 em São Carlos de Bariloche, a marca inaugurou em junho de 2016 a Cervejaria Patagonia, um brewhouse onde o público pode acompanhar a elaboração das cervejas direto do bar e degustar pratos típicos da região patagônica harmonizados com as bebidas. No Brasil, a marca também disponibiliza outros três estilos: Patagonia Bohemian Pilsener, com um aroma fresco e frutado bem característico, além de uma coloração dourada profunda; Patagonia Amber Lager, marrom acobreada com aroma sutil de caramelo; e Patagonia Weisse, com aroma cítrico com notas de laranja e coentro que equilibram perfeitamente o aroma e o sabor refrescante e pouco adocicado desta cerveja.

Batalha dos Sommeliers online vai escolher melhores harmonizações para cervejas e vinhos

O Centro Europeu promove, no dia 11 de agosto, às 19h, uma batalha online entre sommeliers de vinhos e cervejas. Os profissionais serão desafiados a encontrar as melhores combinações para pratos do dia a dia, que serão sugeridos, na hora, por um Chef e pelo público. As harmonizações vencedoras serão escolhidas com a ajuda dos espectadores.

O Chef convidado para propor os pratos do desafio é Washington Silvera, especialista em análise sensorial e fundador da Confraria Honesta Volúpia. Os sommeliers desafiados são o enólogo Alcioni Dumes e o beer sommelier Guilhermo Spindola.

Todos são professores do Centro Europeu e o desafio integra três cursos da escola: Gastronomia, Beer Sommelier e Sommelier.

A batalha será mediada por Rogério Gobbi, diretor acadêmico responsável pelos cursos de Gastronomia. "O objetivo é trazer o público para uma discussão sobre as possibilidades de harmonizar diferentes pratos com vinho ou cerveja", afirma Gobbi. "O beer sommelier e o sommelier de vinhos deverão fazer sua defesa, com todos seus argumentos, sobre qual é a melhor harmonização para que haja uma vencedora. Além de inusitada, será uma atividade divertida".

Ainda segundo Gobbi, serão harmonizados pratos populares da cozinha paranaense, brasileira e clássicos da cozinha italiana, além de algumas surpresas. "Todos poderão participar desafiando a harmonização com aquele prato consumido em seu dia a dia", finaliza Gobbi.

A Batalha dos Sommeliers será transmitida em uma live no canal do YouTube da escola.

Batalha dos Sommeliers
Data: 11 de agosto de 2020
Horário: 19h
Canal: YouTube Centro Europeu (https://www.youtube.com/channel/UCsRiBSYy2Kme7ur3uU9M_LQ