Casa Vogue na Estrada: design e sustentabilidade se fundem na Bahia

Hugo França, Laila Assef e Naná Lavander perseguem a preservação do meio ambiente e a conscientização sobre o descarte, transformando em arte o que seria jogado fora

6=YjN2UTZ4ojci5SbvNmLhJnclRHQpxGblNWdsFWbhN3cl5WY2pDOxMTN4MDN0QjM6cWZwpmL39GbkNDNiBTYxUGZhNzNhZGOmNjN3YGOlFzNzkjZwAjZjdjRyUiZjdjRyUCOzUDOGJTJyQjNxEzXtUTMt8VbvNmLyBXbtkmRyUiRyUSQzUycwRHdopTN
3=IWZ2QjZjpjci5SbvNmLhJnclRHQpxGblNWdsFWbhN3cl5WY2pDOxMTN4MDN0QjM6cWZwpmL39Gb4UjNhVmM0kDOzUmZyEjZiF2YxADM5IGNmlTOwQGN4UjRyUCN4UjRyUCOzUDOGJTJyQjNxEzXtUTMt8VbvNmLyBXbtkmRyUiRyUSQzUycwRHdopDN
7=MzMjBTZkpjci5SbvNmLhJnclRHQpxGblNWdsFWbhN3cl5WY2pDOxMTN4MDN0QjM6cWZwpmL39Gb5kzMzIDZ1ATYkhTYjNTO0gTZwADM5ATN3gTYhFGO1cjRyUCO1cjRyUCOzUDOGJTJyQjNxEzXtUTMt8VbvNmLyBXbtkmRyUiRyUSQzUycwRHdopjN

A beleza inebriante da Costa do Descobrimento, como é conhecido o litoral sul da Bahia, convence pessoas de todos os cantos do mundo desde os anos 1970 a reformularem a vida para fazer do local seu endereço definitivo. No entanto, a disponibilização de luz elétrica e a abertura das estradas (que facilitaram tanto o acesso quanto o turismo) ameaçaram colocar em risco a integridade desse cenário exuberante, capaz de conquistar à primeira vista. Aos poucos, a preocupação com sua conservação despontou na produção de artistas residentes ali, como mostra a reportagem especial da edição de dezembro e janeiro da revista Casa Vogue.

O gaúcho Hugo França, que desembarcou em Trancoso há duas décadas, em busca de mais proximidade com a natureza, e lá passou 15 anos é um exemplo. Neste período, entrou em contato com o desperdício na extração e no uso da madeira, vivência que despertou nele a vocação de criar esculturas mobiliárias: móveis de assento e de apoio, utilitários e obras de arte entalhados em árvores condenadas. Destas, praticamente todos os pedaços, de raízes desenterradas a troncos ocos e toras maciças, renascem com novo propósito. A maioria das peças emprega pequi-vinagreiro, "rejeitado pela marcenaria convencional, pela arquitetura e pela construção civil, mas não pelos índios pataxós, que dispõem dele em suas canoas", pontua França. Segundo ele, trata-se da espécie com maior longevidade em floresta tropical, chegando à idade adulta aos 200 anos e alcançando os 1.200. Em seu ateliê em Trancoso, onde voltou a viver desde março de 2020, há um acervo com os tesouros encontrados. "O pequi-vinagreiro é o único que resta das queimadas. Por ter um alto índice de umidade, é mais resistente ao fogo e sua decomposição ocorre lentamente", explica.

Na vila há 15 anos, a mineira Laila Assef diz que foi escolhida pelo plástico quando chegou. "Era tanta garrafinha jogada na minha porta ou esquecida em cima do balcão...", relembra. Graduada em psicologia, ela atuou no setor da moda por muitos anos em Belo Horizonte, onde abriu uma fábrica de roupas e desenvolveu estampas. "Desse ponto para a pintura foi um pulo. Logo me voltei completamente para o mundo das artes", relata. Mirando uma rotina mais tranquila e perto do mar, instalou-se no vilarejo baiano e rapidamente alugou a loja que mantém até hoje no Quadrado, com curadoria de decoração, arte e suas próprias criações - entre elas, luminárias de PET. "Ao presenciar aquele tanto de descarte, fiquei incomodada e pensei em alguma maneira de contribuir. Seria, inclusive, um jeito de agradecer pelo acolhimento que recebi da comunidade", diz.

Teve, então, a ideia de enfeitar a carrocinha do senhor Manoel, que vende abacaxi na praia, para mobilizar as pessoas a recolherem garrafas, e distribuiu coletores em bares, restaurantes e pousadas. "Foi um sucesso! Em um mês, juntei 10 mil unidades". Esta é a quantidade aproximada que Laila conserva regularmente em seu ateliê. "O estoque esvazia para produção e enche com a coleta." Com o tempo, aperfeiçoou a técnica e aprendeu a dar cabo de todos os componentes do recipiente, até das tampinhas, na concepção de suas luminárias. Durante a elaboração, aposta em ferramentas inusitadas, como modeladores de cabelo para curvar o material ou toalhas de renda que servem como estêncil. Laila se alegra ao ver a valorização que o trabalho ganhou.

O resgate do que iria para o lixo também está no DNA de Naná Lavander. Formada em artes plásticas, a paulistana iniciou a carreira no teatro, montando adereços e cenários. "Como a verba era pequena, sempre improvisava. " Em seguida, ao longo de cinco anos na TV Cultura, deu vida a bonecos e maquinou efeitos especiais com poucos recursos em programas como Ilha Rá-Tim-Bum e Cocoricó. Na publicidade, finalmente deparou com um mercado próspero, mas enfrentou um impasse ético: "Eu usava coisas reaproveitadas para vender outras novas e comecei a me questionar. " Quando resolveu largar tudo para se dedicar a projetos autorais, tirou umas férias e dirigiu sozinha até a Bahia. Trancoso. "Estava uma lua enorme, o Quadrado em festa. Eu ia só pernoitar, e acabei ficando uma semana. " Extasiada, decidiu que iria morar ali. Retornou a São Paulo, vendeu tudo e já reside no vilarejo há cinco anos. Em seu ateliê, coleciona todos os tipos de sobra (tampinhas, canetas, CDs, rolhas, barbantes) e geralmente os converte em peças lúdicas, com movimento, nascidas de sua mente inquieta.

Confira a íntegra da matéria na edição de dezembro e janeiro de Casa Vogue.

Serviço
Revista Casa Vogue | Edição de dezembro e janeiro
Nas bancas a partir de 17 de dezembro

Casa Vogue Experience 2020:um passeio pelos anos 1950 através da arquitetura e do design

A edição de dezembro e janeiro de Casa Vogue apresenta os destaques do evento que materializa o conteúdo da revista em uma casa decorada pela equipe

0=QWO1cjMwojci5SbvNmLhJnclRHQpxGblNWdsFWbhN3cl5WY2pTO2QDN4IDN0ATM6cWZwpmL39GbzADMwMmZ4MWYyI2Y0IGN2UzN1IjMlBjZ1UDZiNjZ4UmRyUiZ4UmRyUCOzUDOGJTJyQjNxEzXtUTMt8VbvNmLyBXbtkmRyUiRyUSQzUycwRHdopDN

Em sua sexta edição, o Casa Vogue Experience, maior evento anual da Casa Vogue, não teve público presencial. Em sua primeira versão online, proporcionou um passeio pelos anos 1950, expressado no décor e nas tendências de design e cores. Além de belos interiores, a casa no Jardim Europa, em São Paulo, recebeu uma rica programação de talks, palestras e workshops com expoentes da arquitetura e da decoração, transmitidos ao vivo para o público por meio das redes sociais e do site da revista.

Em reportagem especial, a edição de dezembro e janeiro de Casa Vogue revela os pormenores das escolhas de Adriana Frattini, Diretora de Estilo da revista, que assina o projeto da decoração e vestiu o imóvel, de cerca de 70 anos, de novos tons e estampas que conferiram aos eventos um colorido especial.

"No começo de dezembro, ocupamos e decoramos uma casa real. Mas, por razões óbvias, não pudemos receber o público presencialmente", diz Guilherme Amorozo, diretor de conteúdo da marca. "O lado bom é que, pela primeira vez, tivemos transmissão on-line, ao vivo, acessível para qualquer pessoa, em qualquer lugar do mundo", explica.

O espaço designado para acolher a abrangente agenda de palestras, talks e workshops foi mobiliado pelos profissionais de estilo da revista, com décor inspirado nos anos 1950. Localizado no coração do Jardim Europa, o imóvel de cerca de 70 anos vestiu-se de novos tons e estampas a fim de sediar o evento. "A pandemia levou as pessoas a colorirem seus lares. Nesse cenário, o uso de pinturas e padrões geométricos é muito interessante", sintetiza Adriana Frattini, diretora de estilo.

Nas linhas do mobiliário e nos quadros com imagens domésticas capazes de propor uma relação metalinguística com a residência, os cômodos narravam histórias, propunham olhares diversificados sobre o morar e despertavam sensações. Itens que remetiam à década de 1950 se combinaram com peças atualíssimas, num ritmo que passeava entre memórias afetivas e tendências do presente. "A decoração tinha um perfume do passado, mas, ao mesmo tempo, puxava para 2020. Era possível sentir isso lá", diz Adriana, que conduziu a produção com Natália Martucci e Lucas Freitas, integrantes de sua equipe. O time contou ainda com ajuda das arquitetas Bia Guedes e Francine Jubran, do Estúdio Olo.

Todo o conteúdo - rico e inspirador, embalado por uma coleção de delicadezas que fechou o ano com a paleta esperançosa de um futuro melhor - está disponível no YouTube, IGTV e no site da Casa Vogue. Confira a íntegra da matéria e os pormenores da decoração da casa na edição de dezembro e janeiro da revista.

Serviço
Revista Casa Vogue | Edição de dezembro e janeiro
Nas bancas a partir de 17 de dezembro

Casa Vogue Experience ganha edição digital

Evento conta com a participação de grandes nomes da arquitetura, design e decor nacional, como Mauricio Arruda, Paulo Biacchi e Newton Lima e pode ser acompanhado em tempo real nas redes sociais e no site da revista

1=IWZ0ADZ2ojci5SbvNmLhJnclRHQpxGblNWdsFWbhN3cl5WY2pzM4AzN0QTN3YTM6cWZwpmL39GblRDO5YTNiVWOlJzY4Y2M0cDZjVDOjBTO0ETOmZDN2AjRyUCN2AjRyUCOzUDOGJTJyQjNxEzXtUTMt8VbvNmLyBXbtkmRyUiRyUSQzUycwRHdopjN
Créditos: Divulgação

A 6ª edição do Casa Vogue Experience, evento que materializa o conteúdo publicado pela CASA VOGUE em uma casa real, decorada pela própria equipe da revista, acontece de 1 a 4 de dezembro em novo formato. Em consonância com as transformações globais provocadas pela pandemia, a redação do título concebe a primeira edição digital do evento. As atividades têm como norte diálogos que transitam entre a nostalgia, olhares para soluções inovadoras do presente, e hipóteses sobre o futuro do mercado de Arquitetura e Decoração. A programação conta com palestras, talks e workshops inéditos, e se debruça sobre as vanguardas do universo do morar, discutindo temas como neuroarquitetura, slow living, novas funcionalidades para o design, bem-estar, afroveganismo e representatividade nas artes visuais.

"O Casa Vogue Experience deste ano acontecerá 100% via internet, mas preserva o DNA do evento: uma casa concebida pela Casa Vogue com um aspecto de residência real, e não de showroom, feita com produtos de marcas parceiras, que serve de cenário para diversos acontecimentos ligados ao nosso universo. Em 2020, a materialização do conteúdo da Casa Vogue virá por meios digitais", afirma Guilherme Amorozo, Diretor de conteúdo da revista.

O Casa Vogue Experience 2020 será transmitido em tempo real direto dessa casa, de forma gratuita, pelas redes sociais (YouTube, Instagram, Facebook) e site da revista. Tomando como norte referências nostálgicas dos anos 1950, com pinceladas de um design elegante e contido inserido em ambientes multicoloridos, a equipe de estilo cuidou de cada detalhe dos 200 m² da construção que o evento ocupa no Jardim América, em São Paulo.

As últimas tendências de decoração estarão presentes em todos os ambientes, assinados e minuciosamente projetados pela equipe Casa Vogue, bem como na programação, que conta com grandes nomes da arquitetura, design e decor nacional.

No primeiro dia do evento, terça-feira (01/12), os espectadores farão um tour virtual pela casa cenário, o preview digital será uma imersão pelos cômodos, e contará com relatos da equipe da revista sobre as ideias por trás da concepção dos projetos de cada ambiente.

No dia seguinte (02/12) os convidados discutirão as transformações do morar no contexto de isolamento social. Noemi Saga, Natasha Schlobach, Graziela Nivoloni e Ronald Sasson abrem a programação discutindo as novas funções do Design no âmbito de pandemia. Adrielly Barron explica o conceito de neuroarquitetura, uma abordagem que pretende construir ambientes que ajudem a performar e até tratar patologias. O Chef Ricardo Brasil apresenta um workshop sobre ‘afroveganismo’ e ensina os espectadores a preparar pratos que seguem os fundamentos deste movimento gastronômico. Marcos Leite, do grupo Zap, e João Vianna, da Loft, debatem as dores de procurar um imóvel e as mudanças que o mercado sofreu neste ano.

Na quinta-feira (03/12) as atividades serão centradas na criatividade, artes visuais e lifestyle. Henrique Szklo, professor e especialista em criatividade, ensina ‘como se manter criativo’ no trabalho e em casa. Allan Arie, Carollina Lauriano, Moisés Patricio e Heloisa Ariadne promovem um importante debate sobre ‘representatividade cultural’ e como incluir mais artistas negros no mercado das artes. Mauricio Arruda fará uma palestra sobre o ‘cliente como co-autor’ e as novas formas de fazer projetos arquitetônicos. Carl Honoré, autor italiano do livro ‘Devagar’, falará sobre o movimento slow living e sua aplicabilidade no contexto contemporâneo.

Na sexta-feira (04/12), a programação está centrada na arquitetura contemporânea, transformações digitais e dicas de organização. Cora Fernandes, personal organizer, oferece uma palestra sobre como organizar o seu closet e manter tudo sempre em ordem. Amanda Sequin e Renata Gaia falam sobre Social Media para Arquitetos e ensinam os profissionais a se posicionar nas redes sociais de forma criativa e efetiva. Samuel Gonçalves, do canal Um Botânico no Apartamento, fará um workshop explicando tudo o que você precisa saber para ter uma floresta dentro de casa. E para fechar a programação do evento Newton Lima e Paulo Biacchi discutem formas de repensar ambientes conciliando as novas funções que as casas assumiram durante o isolamento social.

Além disso, a edição conta com a parceria das marcas, Suvinil, Dell Anno, BMW, Breton, Diageo, Nespresso, Chandon, Castelatto, Arti, Vasap e Botteh, que se farão presentes tanto no conteúdo das palestras como nos elementos de decoração da casa.

Sobre a Casa Vogue
Casa Vogue é a revista de maior prestígio do Brasil em decoração, design, arquitetura e lifestyle. Autoridade máxima em comportamento e tendências, todos os meses ela encanta e inspira os amantes do bom viver.

Serviço
Casa Vogue Experience 2020
De 1 a 4 de dezembro
Horários na programação
Transmitida no YouTube, no Facebook e no Instagram da Casa Vogue (@casavoguebrasil)