CASACOR Paraná 2017 tem foco no essencial, by Vanessa Malucelli

Nesta sexta-feira aconteceu o open para imprensa com almoço, como sempre trabalho  lindo dos profissionais  que assinam a mostra, sempre conseguem surpreender, nossa arquitetura é show.

Espaço Casa Container. Com Eloisa Hultmann, Perci Hultmann, Denise Leal Ribas, Samuel Cavalcanti.

CAFETERIA, POR WALKIRIA NOSSOL, É UMA DAS ATRAÇÕES DA CASACOR PARANÁ 2017

Com patrocínio da Masisa, ambiente tem proposta envolvente e escolha criteriosa de elementos que corroboram essa premissa – muitos deles absolutamente exclusivos

 Apaixonada pelo design de interiores e por toda a explosão criativa que ele permite, a decoradora Walkiria Nossol vê, na CASACOR, a perfeita capacidade de materialização de sonhos viabilizada pela arquitetura e decoração. Ela acaba de anunciar sua nona participação consecutiva na edição Paraná do evento, marcada esse ano para acontecer entre os dias 4 de junho e 16 de julho no Jockey Club do Paraná, na capital. A CASACOR é reconhecida como a maior e mais completa mostra de arquitetura, design de interiores e paisagismo das Américas.

“A CASACOR é uma vitrine de importância irrestrita para o meu trabalho como decoradora. Entre todos os encontros que acontecem durante o evento, são visitantes que se tornam clientes, relacionamentos que se constroem entre colegas de profissão e fornecedores que viram novos parceiros. Isso tudo, em um cenário no qual posso vivenciar o que mais gosto como decoradora: a correria, a pressão e os desafios e imprevistos vencidos para apresentar, enfim, todo o meu potencial”, diz Walkiria. Para ela, tudo o que se cultiva na Casa Cor acaba por servir ao cliente final. “Não há como encerrar uma participação sem uma bagagem ainda mais rica, que se converterá em projetos para os meus clientes com definições e diretrizes cada vez melhores”.

Movida pelo desejo de encantar cada visitante de seus espaços, neste ano Walkiria apresentará o projeto da cafeteria da Casa Cor, algo que já estava nos planos da decoradora há algum tempo. “É o coração pulsante da mostra, onde todos se encontram”, avalia ela. Em um conceito que prioriza a sensação de acolhimento, o espaço de 113m² também busca inspirar os visitantes, através de seus traços, a reproduzir em suas obras particulares as ideias e soluções propostas pela decoradora. “Casa Cor é pura inspiração. Nada mais satisfatório do que sentir que meu projeto é desejado, uma vez que ele é pensado, em todas as suas etapas, justamente para esse fim”, ressalta. Em sua passagem pelo evento, Walkiria já acumula seis prêmios que significam, para ela, a coroação de todo o esforço e responsabilidade que a Casa Cor exige.

Cuidando pessoalmente de cada detalhe da obra em sua reta final, a decoradora buscou transferir, para a cafeteria, o que ela viu de melhor em cafés ao redor do mundo. “São meus lugares prediletos. Gosto de observar os detalhes arquitetônicos, a decoração, o design das peças e o layout do espaço, que geralmente se combinam em uma atmosfera low profile realmente cativante”, avalia.

O cuidado com a proposta de aconchego se revela já na iluminação, pontuada em arandelas de aço corten desenvolvidas especialmente para o espaço, e com luminárias em madeira e linho estrategicamente posicionadas. Uma grande luminária, feita em tubos e conexões de cobre também foi desenhada exclusivamente para o projeto, em parceria com a arquiteta Anna Paula Amaral (Duo Light & Design). Os detalhes das texturas – com muito veludo, madeira e cor – também colaboram com o acolhimento do visitante. “Desenhei um espaço que pudesse estar em qualquer lugar do mundo, seja em um hotel, na rua, em um museu ou restaurante”, explica a decoradora.

Na cartela de cores, o verde do veludo das cadeiras e poltronas (Itta Design) é o fio condutor de todos os outros elementos do projeto. O piso nobre, em madeira natural certificada (Masterpiso para Studio do Piso), é ecologicamente correto. Tingido em cinza e trabalhado à mão, em um processo criterioso que resulta em um aspecto vintage, ele passa pelo maquinário industrial apenas na etapa final da manufatura. O teto apresenta textura de cimento queimado – uma das tendências atuais mais marcantes do design de interiores – e tonalidade inspirada na chapa de MDF do padrão Espresso, um oportuno lançamento da Masisa, a patrocinadora máster do projeto e líder na produção de painéis em MDF na América Latina.

É da Masisa, aliás, todos os painéis que revestem as paredes do espaço, feitos em três padrões diferentes: Espresso (cinza intenso), Carvalho Mel (com nuances que vão do marrom claro aos tons de âmbar e amarelados) e Licor (tonalidade marcante entre o bordô e o vinho), as estrelas de toda a composição. “A Masisa é decisiva para mim, uma vez que é a empresa por trás de todo projeto que assino, sendo minha principal fornecedora de chapas e sempre com lançamentos arrojados e de qualidade indiscutível. Nesses nove anos de Casa Cor, o MDF da empresa sempre esteve presente em meus espaços e em grandes proporções”, coloca Walkiria.

Entre os highlights, as esquadrias originais do Jockey Club, estruturas históricas tombadas pelo Patrimônio Cultural de Curitiba, não recebem nenhuma cortina ou elemento que ofusque seu brilho, e atuam como elemento de integração entre as áreas interna e externa. Dez módulos de sofás curvos, desenhados por Walkiria e confeccionados em MDF e veludo grafite (Ideatto Móveis) e um lustre de cristal de rocha (Antiquário Cristiano Ross), completam o décor.

No café, as artes plásticas têm lugar de destaque. Na curadoria realizada por Walkiria, uma das obras eleitas para o projeto, “Para Onde Estamos Indo?” (1,56m x 1,61m, 2017), é do joinvilense Paulo Tajes Lindner, que a criou especialmente para a Casa Cor. Ambientalista engajado, ele desenvolve suas telas em lonas de caminhão descartadas e já expôs no Vaticano, Berlim e Munique. Da Galeria de Arte Zilda Fraletti foram selecionadas uma obra da série Pinhões, de Ana Serafim (também elaborada para o espaço) e outra da série Caligrafias Urbanas, de M. Cavalcanti. Nossol também fechou parceria com Cristiano Ross, que fornecerá peças nobres para o espaço e com a Artesanal Mais.

120

Outros fornecedores e parceiros do projeto da decoradora são Tintas Renner; Entre Sedas (que desenvolveu xales exclusivos para o projeto); Marcenaria Treuno; designer de superfícies Mariana Prestes (que forneceu todas as peças de sua coleção de louças Cardeal Amarelo); Gramarcal (com granito preto São Gabriel e acabamento escovado); Deca e VEKA Brasil (que vestiu todas as paredes internas com suas esquadrias de alto padrão).

“Meu trabalho é voltado para pessoas e feito com muito profissionalismo e dedicação. Amo desenvolvê-lo e o encantamento pelo sonho materializado é o que me move”, encerra ela, que já pensa até mesmo na participação na Casa Cor Paraná 2018, quando celebrará uma década de notável presença na mostra.

SERVIÇO:

  • Walkiria Nossol 

Evento será realizado de 04 de junho a 16 de julho, no Jockey Club do Paraná

A mostra paranaense da CASACOR chega à sua 24ª edição e, em 2017, destaca como espaço o Jockey Club do Paraná. A proposta deste ano é o “Foco no Essencial” apresenta 42 ambientes com a participação de 62 profissionais da arquitetura, decoração, design e paisagismo.

Fiel a seu compromisso de recuperação do Patrimônio Arquitetônico de Curitiba, CASACOR Paraná escolheu para sede deste ano o icônico imóvel que iniciou a história do Jockey Club do Paraná. O projeto conta com um retrofit do imóvel histórico, patrimônio protegido por Tombamento Estadual, onde são apresentados ambientes residenciais e, aproveitando os espaços originais, áreas de Gastronomia, para implantar o Café e Resto-Bar, ambientes tradicionais e esperados pelo público da CASACOR.

Complementa o evento, o aproveitamento do grande jardim onde estão instalados alguns  setores, como Espaços Corporativos e um setor de Gastronomia com Clube de Gourmets e Salão para Eventos.

Ainda, em lindo Parque de Eucaliptos que ladeia o prédio, foram instalados um Boulevard de Contêineres, aproveitando a onda mundial de reciclagem desses elementos.

A CASACOR Paraná está revitalizando uma construção histórica, reforçando o conceito do “Foco no Essencial”, com muita criatividade, com a utilização de contêineres, que nada mais são do que produtos de descarte e que hoje, ao encerrarem sua vida útil no mercado de transporte, revolucionam a moderna arquitetura.

042

Com a atual discussão sobre meio ambiente, construções sustentáveis, materiais desperdiçados que geram poluição, energia solar, reciclagem, etc, os contêineres são um suporte perfeito e uma alternativa construtiva, benéfica ao homem e à natureza, aliados a uma arquitetura moderna e criativa. “Nosso boulevard de contêineres é palco para a criatividade de nossos expositores que foram convidados a propor temas livres, dando asas à sua imaginação e o resultado está surpreendente”, destaca a diretora da mostra paranaense, Marina Nessi.

125Marina Nessi

O imóvel: A antiga sede administrativa do Jockey Club do Paraná abriga a segunda entidade de turfe mais antiga do Brasil e agora recebe a 24ª edição da CASACOR Paraná 2017.

A história do Jockey Club do Paraná teve início no dia 02 de dezembro de 1.873, com a eleição de sua primeira Diretoria, e tinha como sede o Prado Jácome, localizado onde hoje existe o Asilo Nossa Senhora da Luz (Rua Marechal Floriano Peixoto). O Clube de Corridas Paranaense continuou promovendo suas reuniões nesse local, que na década de 1880 passou a ser chamado Prado Curitibano, até os últimos anos daquele século.

No final do século as exigências do público eram por melhores instalações e a sociedade passou a trabalhar na construção de um novo espaço. No ano de 1897 foram tomadas as primeiras iniciativas para a construção da nova sede no Guabirotuba. O Club de Corridas Paranaense conseguiu construir o Hipódromo do Guabirotuba, com a venda do terreno Prado. Foi inaugurado em 25 de junho de 1899.

No dia 31 de agosto de 1950 o então Governador Moyses Lupion autorizou a reavaliação do terreno do Club, oportunizando que o terreno do Guabirotuba passasse para o Estado e uma área no Bairro Tarumã foi repassada ao Jockey. Dia 10 de dezembro de 1955 foi inaugurada a então nova sede do Jockey Club do Paraná, no bairro Tarumã, onde está até hoje. Por sua história e importância, em 2005, essa sede foi tombada como patrimônio histórico.

Além da Sede Administrativa, onde acontece a edição 2017 da Casa Cor Paraná, o clube conta com uma estrutura completa para a prática do turfe, como duas pistas de areia, sistema de iluminação, casas de apostas, três arquibancadas (social, popular e paddock), um passeador, lanchonetes, playgrounds, três salões para eventos (Salão Nobre, Salão Bento Munhoz da Rocha Neto e Salão Almeida Prado), 59 grupos de cocheira (que abrigam 742 animais), quatro picadeiros, Hospital Veterinário, Escolinha de Preparação de Jóqueis.

095

Serviço:

*com divulgação

Categorias:COLUNA VANESSA MALUCELLI, DIVIRTA-SE, FREE LIFESTYLE, LANÇAMENTOS

VanessaMalucelliAndersen

Colunista do Site — Divirta-se Curitiba!

1 Comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s